Jaboatão vai conquistar você

04/12


2021

O inferno, o pum e a eleição

Por Marcelo Tognozzi*

Frequentemente tenho a sensação de viver em outro país quando leio nossos sites de notícias, ouço rádio ou assisto a jornais na TV. O Brasil virou um inferno, um país desgovernado, à beira de um precipício econômico, inflação descontrolada, desemprego, tudo-de-ruim-ponto-com-ponto-br.

A nossa imagem nas telinhas é a das grandes cidades, onde vive –ou sobrevive, como queiram– cerca de 1/3 do nosso eleitorado. Não me espanta que a vida esteja ruim, por exemplo, no Rio de Janeiro, onde o governador é um ser invisível (se não me engano se chama Cláudio) e o prefeito Eduardo Paes resolveu acreditar no fim da pandemia e quer liberar geral.

Neste Brasil tornado desgraça, o país pária das nossas manchetes, até agora felizmente, ou infelizmente para muitos, não tivemos desabastecimento, não faltou arroz, feijão, leite, açúcar, óleo de soja, azeite, não faltou cerveja nem cachaça. Muito menos faltou combustível. Os preços subiram, isso todo mundo sente. Mas esta é a consequência mundial de uma pandemia que teima em não ir embora, muito mais pela falta de solidariedade e senso de coletividade do que pela invencibilidade do vírus.

Com todas as desgraças e perdas causadas pela pandemia, estas, sim, feridas difíceis de cicatrizar diante de mais de 600 mil mortos, nós que escapamos e seguimos vivos estamos assistindo ao espetáculo da fome voltar com toda força, não pela falta de alimentos básicos, mas pela ausência de políticas públicas de muitos dos governos estaduais e municipais. Pobres continuam sendo presos porque tentaram matar a fome roubando comida, ninharias de R$ 10, R$ 20, R$ 50. Isso não deveria estar acontecendo num país de 220 milhões de almas, produtor de alimentos suficientes para dar de comer a 1,5 bilhão de pessoas.

Os produtores de leite continuam trabalhando de segunda a segunda, sem domingo nem feriado, porque não há como deixar de ordenhar vacas. Uma vaca sem ordenha pode ficar doente, sofre de mastite e outras infecções. Quem produz ovos também vive para isso. É como um sacerdócio. O mesmo vale para quem produz proteína animal, porque os bichos precisam comer todos os dias. E é por causa deles que não tivemos desabastecimento.

Durante a COP26 os jornais estamparam manchetes falando do metano, da poluição do pum dos bovinos. Ora, por favor, todo mundo sabe que os grandes vilões da COP26 não foram os puns e arrotos do nosso gado, mas os governos australianos e chineses, produtores, consumidores e vendedores de carvão.

Eles não querem reduzir a produção, porque isso significaria menos geração de energia, contas de luz mais caras e queda no ritmo da produção. E a culpa da poluição é das nossas vacas. Tenham a santa paciência! Como se os rebanhos do Estados Unidos ou as vaquinhas mucho locas do Reino Unido não cometessem a inconveniência ambiental de emitir flatulências.

Quanto mais perto da eleição, maior o ataque de nervos. A nossa Amazônia virou um inferno ardente. Ninguém é capaz de falar sobre as pessoas que lá vivem, como se existissem apenas árvores e bichos. A população da Amazônia brasileira tem 1 dos piores IDHs, senão o pior, do país. Quem já botou os pés no interior do Amazonas ou do Pará sabe que muitas vezes as pessoas levam 3, 4, 5 dias para conseguir chegar num hospital. É tudo muito complicado. E cada vez que se faz uma obra de infraestrutura, os verdes e verdolengos europeus dão chiliques e os “ongueiros”, fricotes. Está aí a Usina de Belo Monte para provar isso, com seu lago desproporcional à sua capacidade de produção por puro lobby dos progressistas de plantão.

Há um temor generalizado, uma insegurança danada em relação a uma possível vitória do presidente Bolsonaro em outubro. A coisa anda tão intensa, que decidiram inverter a ordem da publicação das pesquisas e agora os números do 2º turno são anunciados antes dos números do 1º turno, como se para chegar ao 2º os candidatos não tivessem de passar pelo funil do 1º.

Existem hoje 3 nomes que todo brasileiro conhece: Lula, Bolsonaro e Sergio Moro. Entre eles, o único virgem de urna é Moro. Este é um dos atributos que fazem dele um candidato com grande potencial de crescimento, igualzinho ao seu similar francês Erick Zamour, que também faz campanha lançando livros e tem tirado o seno do presidente Macron. Ambos têm um discurso conservador, falam para uma parcela da sociedade que não vê solução na esquerda e não morre de amores pelos políticos tradicionais de direita.

Moro tem sido um candidato com fome de poder e atitude, coisa que anda faltando para a maioria dos seus adversários. Tenho visto muita gente disposta a votar no Moro. Vamos ver se ele será tão bom de largada quanto de chegada.

O Paraná já teve muitas promessas de presidenciáveis que nunca decolaram. Um deles é o senador Álvaro Dias, padrinho político de Moro. Outro foi o ex-governador Jaime Lerner, um urbanista genial. Também tivemos o ex-senador Afonso Camargo e o ex-governador e ex-ministro Ney Braga. Exceto Álvaro, todos sumiram na poeira. O tempo dirá se Moro ganhará a guerra ou terminará como a líder dos contestadores Maria Rosa, a Joana D´Arc paranaense da Guerra do Contestado (1912-1916), que, depois de quase vencer, perdeu a batalha e a vida para as tropas do Marechal Hermes da Fonseca.

Daqui até outubro de as coisas só vão piorar, porque esta eleição será a mais dura dos últimos tempos. Bolsonaro com dinheiro para pagar auxílio Brasil de R$ 400 começa o ano turbinado. Ele concentra suas energias para manter seu eleitor de fé e ampliar a votação mostrando que prometeu pagar uma ajuda maior para os mais necessitados e cumpriu. Lula faz o mesmo caminho quando foca no seu eleitor-raiz, elogia Cuba e Daniel Ortega, fala em controlar a mídia e a internet. Não é por acaso que eles estão na ponta.

Tudo pode acontecer até o dia do 1º turno. A única coisa certa é que até lá continuaremos tendo 2 Brasis: o pária da mídia e um outro que, fora da internet, das redes sociais e das telinhas, continua seguindo em frente com comida nos mercados, combustível nos postos e lutando para que o país não vire um inferno de verdade.

*Jornalista. Texto publicado originalmente no Poder360.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru - Jan 2022

Confira os últimos posts



24/01


2022

Moraes manda Jefferson para prisão domiciliar

O ministro Alexandre de Moraes substituiu, hoje, a prisão preventiva do ex-deputado Roberto Jefferson pela prisão domiciliar. Assim, Jefferson cumprirá pena em casa, na cidade de Comendador Levy Gasparian (RJ). Jefferson terá de cumprir medidas cautelares, como usar tornozeleira eletrônica e não manter contato com investigados. As informações são da coluna do Guilherme Amado.

Mais cedo, a coluna mostrou que a defesa de Jefferson alegou ao STF que o presidente de honra do PTB corria risco de morte por motivos de saúde e estava abatido na carceragem. No último dia 18, Moraes autorizou que Jefferson deixasse a prisão temporariamente para fazer exames médicos. O plenário da corte julgaria no mês que vem se concedia a liberdade a Jefferson, o que já havia sido negado por três vezes.

Roberto Jefferson terá de cumprir diversas obrigações no regime domiciliar. Além da tornozeleira eletrônica e de não se comunicar com outros investigados, Jefferson deverá se apresentar à Justiça periodicamente e ficar em casa à noite.

Durante sua prisão, Roberto Jefferson divulgou um vídeo atacando e insinuando a morte de Alexandre de Moraes. A gravação foi divulgada de dentro do Hospital Samaritano Barra, onde ele estava internado. Moraes, então, cobrou explicações da cadeia e do hospital, e determinou uma investigação para apurar como o vídeo foi feito. No último dia 12, a PGR pediu que a PF colhesse 14 depoimentos de pessoas que visitaram Jefferson no hospital em 13 e 14 de outubro, data provável da gravação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

24/01


2022

Aliança de Lula com PSB prevê Marília ao Senado

Por José Matheus Santos – Folha de São Paulo

A direção nacional do PT planeja indicar a deputada federal Marília Arraes (PE) como candidata a senadora na composição com o PSB em Pernambuco. O objetivo é consolidar a estratégia da sigla petista de ampliar a bancada no Senado a partir de 2023 e, com isso, facilitar a governabilidade em caso de vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na eleição presidencial.

PT e PSB tentam selar acordos em disputas estaduais para pacificar a unidade da aliança em torno de Lula na disputa nacional. No encontro desta quinta em Brasília, as direções dos dois partidos defenderam a prerrogativa do PSB de indicar o candidato a governador de Pernambuco porque a legenda comanda o estado desde 2007 – os mais cotados são os deputados federais Danilo Cabral e Tadeu Alencar.

O PT, por sua vez, ainda não tornou pública a intenção, mas quer a vaga do Senado na chapa em Pernambuco. Nos bastidores, a cúpula petista entende que Marília Arraes é a que mais tem viabilidade eleitoral para a função.

O partido do ex-presidente Lula quer aumentar sua bancada de seis para pelo menos nove senadores. Para isso, o PT quer dar carga nas candidaturas no Nordeste, reduto eleitoral do PT. Deverão se candidatar a senador, por exemplo, os governadores do Piauí, Wellington Dias, e do Ceará, Camilo Santana, além do senador Jean Paul Prates, que pode tentar a reeleição no Rio Grande do Norte. Lula e o PT também vão apoiar Flávio Dino (PSB) no Maranhão, visto como aliado de primeira hora.

Em dezembro, o PT de Pernambuco aprovou a indicação do senador Humberto Costa como pré-candidato ao governo. Nos bastidores, a aprovação foi vista como forma de pressionar o PSB a abrir mão da disputa do governo de São Paulo, onde Márcio França e Fernando Haddad são pré-candidatos por PSB e PT, respectivamente.

Na quarta-feira, Lula disse em entrevistas a blogs independentes que, "se o PSB definir um candidato, Humberto está fora (da disputa)". O grupo de Humberto Costa é majoritário no PT de Pernambuco e refratário à Marília Arraes. Aliados do senador dizem que a preferência do grupo é por indicar o candidato a vice-governador na chapa do PSB, mas o posto não é de interesse da direção nacional do PT, que tem entre suas prioridades ampliar a bancada no Congresso.

Humberto Costa e Marília Arraes são desafetos internos no PT desde 2018, quando o senador fez parte da articulação para rifar a deputada da disputa pelo governo de Pernambuco e reatou a aliança com o PSB para tentar a reeleição no mesmo palanque do governador Paulo Câmara. A tática eleitoral teve aval da direção nacional do PT para impedir que os pessebistas apoiassem Ciro Gomes (PDT).

Em 2020, Humberto foi contra a candidatura própria do PT à prefeitura do Recife. O PSB de Pernambuco considera o senador um dos seus principais aliados.

Além do impasse no PT local, Marília Arraes terá de lidar com resistência a seu nome por parte do prefeito do Recife, João Campos, e da família dele. Marília e João são primos de segundo grau, mas não há um racha na família Campos-Arraes. O entorno do prefeito alega que Marília não faz gestos na sua direção para se viabilizar ao Senado.

Em 2020, os dois foram ao segundo turno na disputa pela prefeitura do Recife, ocasião em que a campanha de João Campos colocou em xeque a fé de Marília Arraes e investiu no antipetismo, inclusive usando como promessa eleitoral não indicar petistas para cargos na administração municipal e lembrando escândalos de corrupção em governos petistas.

"O acirramento foi muito mais por parte dos à época adversários do que nosso. Acho que [o diálogo] tem que ser convergido principalmente em Pernambuco, onde Bolsonaro tem uma das maiores rejeições do país. A tendência é que entendam a nacionalização da eleição conforme a estratégia de Lula", diz Marília.

Marília Arraes, por sua vez, se colocava até então como opositora do PSB, mantendo-se nessa posição desde 2014, quando rompeu com a legenda, no auge da popularidade do ex-governador Eduardo Campos.

À reportagem, Marília Arraes afirmou que está disposta a seguir a estratégia a ser definida pelo ex-presidente Lula e minimizou divergências com o PSB de Pernambuco. "Em um momento em que precisamos derrotar Bolsonaro, a gente tem diálogo com quem quer derrotar Bolsonaro junto com a gente. O projeto local é importante, mas não podemos falar sobre o que está acontecendo em Pernambuco sem discutir o que está ocorrendo no Brasil".

A ala pernambucana do PSB não tem preferência por Marília, mas enfatiza internamente que precisa do ex-presidente Lula como cabo eleitoral para ajudar o partido a manter o governo do estado. Já a direção do PT argumenta que a prioridade é derrotar Bolsonaro e divergências pontuais devem ser secundárias.

"Não podemos pensar o nosso projeto eleitoral de 2022 só olhando para trás, temos que olhar para a frente. Divergências e separações pretéritas não podem interditar a necessidade de uma ampla frente democrática em favor do Brasil e da democracia", afirma o vice-presidente nacional do PT, deputado federal José Guimarães.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina Dezembro 2021

24/01


2022

Paudalho anuncia Dia D da Vacinação para crianças

Com objetivo de acelerar a vacinação das crianças no município de Paudalho, na Mata Norte, o prefeito Marcelo Gouveia (PSD) anunciou que a partir da próxima quarta-feira, crianças de 9 anos ou mais poderão tomar a dose do imunizante. O Dia D da Vacinação das Crianças ocorrerá das 8h às 16h, no Drive-Thru, montado na Praça Pedro Coutinho, no Centro da cidade.

“A quarta-feira será o Dia D e vamos abrir só para vacinação dos nossos pequenos. Precisamos lembrar que a vacina salva, que a pandemia não acabou e agora eu conto com cada pai e mãe. Nossas crianças precisam ser imunizadas”, comentou o prefeito Marcelo Gouveia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/01


2022

Afogados: Criança não vacinada não entrará na sala de aula

O prefeito de Afogados da Ingazeira, Alessandro Palmeira, informou que as crianças que estão dentro da faixa etária para tomar vacina contra a Covid-19 e não se vacinarem não terão acesso à sala de aula. A informação foi passada durante entrevista à imprensa.

“É um tema polêmico? É, mas não tem problema, precisamos ter um direcionamento, então, a criança não imunizada não vai acessar a sala de aula. Inclusive seria contraditório com o nosso decreto, se baixamos um, criamos um decreto de que só pode entrar no estabelecimento público com cartão de vacina, a escola também é um espaço público”, disse Sandrinho, como é conhecido o prefeito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Arcoverde janeiro 2022

24/01


2022

Ouça o Frente a Frente em homenagem a Elza Soares

O Frente a Frente de hoje, programa ancorado por este blogueiro para Rede Nordeste de Rádio, foi uma homenagem a cantora Elza Soares, falecida na última quinta-feira, aos 91 anos. Se o leitor não conseguiu acompanhar o programa não se preocupe, basta clicar no link disponível e conferir. Está incrível!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

24/01


2022

Canhotinho promove colônia de férias para estudantes

A Prefeitura de Canhotinho, no Agreste Meridional, encerrou, neste fim de semana, colônia de férias que disponibilizou atividades lúdicas e de aprendizado para estudantes das redes públicas e privada e também visitantes do município. Iniciado no dia 12 deste mês, o projeto atendeu a cerca de 900 crianças com faixa etária entre 6 a 15 anos.

As atividades foram oferecidas em três escolas da cidade e unidades dos distritos de Olho D'água, Paquevira e Vila Tupy. Ao longo de oito dias, de as crianças participaram de oficinas de contação de histórias, jogos pedagógicos (Língua Portuguesa e Matemática), artes e prática esportiva.

Todas as ações foram desenvolvidas de forma lúdica, participativa, competitiva, com ênfase na diversão e também nos cuidados com a nutrição. “Distribuímos a alimentação de forma saudável, acompanhada por uma nutricionista, pensando no bem-estar e nas necessidades nutricionais de cada criança correspondente a sua faixa etária”, explicou a prefeita Sandra Paes. A gestora, que acompanhou as atividades de perto, disse que alegria das crianças é contagiante.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC - Férias de Janeiro

24/01


2022

Ilec lança curso online de introdução às Políticas Públicas

Estão abertas, até o próximo dia 01 de fevereiro, as inscrições para o curso Introdução às Políticas Públicas promovido pelo Instituto Liberdade e Cidadania, braço de formação do Democratas. O curso, gratuito, online e com certificação é destinado a pessoas interessados em seguir carreira no setor público ou que possuem interesse em entender como os projetos públicos são implementados. 

O presidente do Instituto Liberdade e Cidadania, o ex-ministro Mendonça Filho, destacou que para aplicar projetos no setor público é necessário conhecer os ritos e as noções básicas para garantir eficácia das políticas públicas. "Um curso importante, um momento para conhecer melhor os conceitos básicos sobre as políticas públicas, o que significa, quais etapas e discussões sobre o tema", detalhou Mendonça.

Serão nove horas de curso divididas em quatro módulos e ministradas pela Doutora em Ciência Política da UNB, Marcela Machado. As aulas serão iniciadas no dia 9 de fevereiro. Os interessados devem se inscrever no link: https://forms.gle/3bDqfSeCiYa2vZBTA


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes novembro 2021

24/01


2022

A bronca da rodada

Por Claudemir Gomes

O saudoso comentarista José Santana, um dos melhores dentre os que passaram pelo futebol pernambucano, por muito tempo foi titular absoluto do Escrete de Ouro, na época comandado pelo extraordinário Ivan Lima. Aproveitando a estupenda audiência do rádio, Santana criou o quadro – Os Destaques da Rodada – que ele apresentava, como nenhum outro conseguiu apresentar, na resenha do meio-dia.

O Recife parava para ouvir “Os Destaques da Rodada”: o craque; a seleção dos melhores; o artilheiro; o gol da rodada; o apito de ouro; o apito de barro; a bronca da rodada; a decepção da rodada; o dirigente... O restante do dia era para se comentar sobre os escolhidos como melhores, e zoar com aqueles que figuraram no outro lado da moeda, ou seja, esteve entre os piores.

Pois bem! A bola sequer havia rolado na primeira rodada do Pernambucano 2022 e já tínhamos conhecimento da bronca da rodada: o adiamento do jogo do Santa Cruz com o Afogados (time de Afogados da Ingazeira, cidade do Sertão Pernambucano). Motivo: o Tricolor do Arruda não entregou, em tempo, os laudos exigidos pelo Corpo de Bombeiros. O ilustre tricolor João Caixero de Vasconcelos Neto, que faleceu há pouco tempo, por pouco não ressurgiu das cinzas com tamanho barulho.

Enquanto alguns tricolores apontam culpados utilizando argumentos patéticos, num esforço de politizar, ou judicializar o fato, prefiro ressaltar o festival de lambanças que traz à tona falhas cometidas pela Federação, e pelo Santa Cruz, na preparação para a rodada de estreia do Pernambucano, única competição organizada pela FPF envolvendo a elite estadual. Por outro lado, os dirigentes do Santa Cruz negligenciaram uma documentação que é exigida todos os anos aos clubes que possuem estádios.

O amigo Amaury Veloso fez uma postagem no Facebook com o título: “Que falta faz o José Joaquim”. Na matéria relembra o zelo que o ex-diretor de competições e ex-vice-presidente da entidade da Rua Dom Bosco, tinha com o Pernambucano. Eram meses de um trabalho contínuo, ininterrupto, fazendo vistoria nos estádios. Visitava um por um, várias vezes. Se mostrava atento e implacável na cobrança aos clubes pela documentação exigida.

Pelo visto, hoje, a coisa corre frouxa. Ou não tem gente capacitada para executar tal trabalho na Federação. Em meio a este turbilhão de lambanças e com muitos dedos apontando para pretensos culpados, temos aí a primeira Bronca da Rodada, como diria nosso querido e saudoso José Santana.

A julgar pela amostra, muitas estão por vir.

“Coisas do futebol pernambucano!”, diria Tião (Edvaldo Morais), outro craque do Escrete de Ouro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

24/01


2022

Miguel Coelho testa positivo para covid-19

Após testagem de rotina, o prefeito Miguel Coelho foi diagnosticado com covid-19, hoje. O gestor não tem sintomas da doença, mas ficará em isolamento até receber liberação dos médicos. O prefeito de Petrolina continuará trabalhando com reuniões e despachos virtuais durante o período de afastamento das atividades externas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/01


2022

João festeja aniversário e sucesso de Raquel

O ex-governador João Lyra Neto (PSDB) comemorou, há pouco, suas 75 luas num almoço no Leite ao lado da sua Leila Queiroz e do ex-senador Armando Monteiro Neto, também tucano, e sua esposa Mônica Guimarães. Ex-prefeito de Caruaru, ex-deputado estadual e ex-governador, João Lyra ingressou na política por influência do pai, o ex-prefeito João Lyra Filho.

Pai e filho honraram os mandatos como prefeito da capital do Agreste. Reformadores além dos seus tempos, empreenderam gestões modernas, marcadas por um conjunto de obras estruturadoras. Na condição de governador, apesar de mandato tampão, João Lyra Neto fez muito em pouco tempo, com uma marca: sem envolvimento em escândalo, verdadeiramente um ficha limpa. Seu projeto agora é ver a filha Raquel Lyra, prefeita de Caruaru, disputando o Governo do Estado.

Raquel, aliás, lidera todas as pesquisas de intenção de voto para governador. Armando Monteiro é um dos maiores entusiastas da herdeira de João. "É um fenômeno eleitoral, o grande e impactante fato novo da eleição que se aproxima", diz o ex-senador.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
Publicidade

Publicidade

Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Opinião

Publicidade
Apoiadores
Parceiros