Jaboatão vai conquistar você

02/12


2021

Nem Lula nem Bolsonaro combatem corrupção, diz Moro

Em entrevista ao Frente a Frente, que será reproduzida em instantes pela Rede Nordeste de Rádio para 44 emissoras, o ex-ministro Sérgio Moro, candidato do Podemos ao Palácio do Planalto, afirma que seus dois principais adversários – o presidente Bolsonaro e o ex-presidente Lula – não têm compromisso com o combate à corrupção. Afirma que a era PT foi marcada por dois grandes escândalos – o mensalão e a Lava Jato – e que tem provas de que os governos petistas assaltaram a Petrobras.

“A própria Petrobrás diz que houve perdas com suborno. Isso está no seu balanço. Criminosos confessaram seus crimes e devolveram dinheiro. A gente viu políticos sendo processados. O que está acontecendo agora é uma falta de vontade política de combater a corrupção. E isso precisa de liderança. E além disso, decisões do STF também têm enfraquecido esse combate. Mas a responsabilidade principal é do presidente”, disse, referindo-se a Bolsonaro, que, segundo ele, também não tem compromisso em acabar com a roubalheira no País. Eis sua entrevista abaixo:

Merval Pereira, no O Globo de hoje, diz que Lula e Bolsonaro estão preocupados com o crescimento da sua candidatura. O senhor é um ameaça a quebra da polarização Lula x Bolsonaro?

Eu acabei de me filiar ao Podemos para construir um projeto para o País. Tenho conversado com especialistas e pessoas em geral para construir um projeto que seja consistente e fundado em princípios e valores. Não tenho me preocupado com esses possíveis adversários. De um lado você tem o candidato do PT e do outro, o candidato do Valdemar da Costa Neto e eles vão construir os seus projetos, embora o Governo atual me parece que já tem algum projeto para o País. Mas a ideia é que nos foquemos na nossa missão e aí a gente ganha a confiança das pessoas.

O senhor está confiante?

Sim. No final, quem vai decidir são as pessoas. Precisamos ter um projeto que melhore a vida delas. Isso envolve combate à pobreza, à desigualdade social e estabilização da economia, pois a inflação está alta e as pessoas veem isso ao irem no mercado e no posto de gasolina e constatam que o dinheiro que elas têm não compra o que comprava no passado. Está vindo, também, um aumento de juros, que é uma resposta do Banco Central, já que o Governo não tem feito sua parte. E uma parte do nosso programa, que também é importante, é o combate à corrupção.

Combate à corrupção é sua principal bandeira?

É uma bandeira que está no meu DNA. Acredito que esses adversários não têm condições de falar sobre esse assunto, já que um, na gestão do PT, foi responsável pelos dois maiores escândalos da história, o Mensalão e o Petrolão, enquanto que o Governo atual desmantelou o combate à corrupção. Eles falam que não tem corrupção, mas o que não existe são instrumentos de controle. Isso tem sido enfraquecido pelo Governo, e foi o motivo para eu ter decido a entrar na disputa.

O senhor se arrepende de ter sido ministro? Já ouvi muito a versão de que se o senhor não tivesse sido ministro seria eleito presidente sem sair de casa...

Vamos voltar os relógios para 2018: mais de 50 milhões de brasileiros votaram no presidente Jair Bolsonaro. Havia uma energia cívica e uma esperança. A gente já sabia que Bolsonaro era um personagem controvertido e já tinha sido um deputado bastante limitado, com declarações polêmicas, mas posso perguntar a qualquer um: "havia uma chance de dar certo?" Havia. Eu era juiz da Lava Jato, estava dando resultados e pela primeira vez nós vimos pessoas que cometeram crimes de grande corrupção, respondendo por seus crimes, inclusive cumprindo pena de prisão.

Mas a resposta do presidente não foi satisfatória. Faltou apoio dele aos seus principais projetos de combate à corrupção...

Eu sabia que iria ter uma reação muito forte ao combate à corrupção. Havia conhecido alguns magistrados na Itália, que tinham vivenciado aquela operação Mãos Limpas e eles me contaram o que aconteceu. Lá, depois de dois anos de avanço, veio muito tempo de retrocesso, pois o sistema político não aprendeu a lição e quis voltar à impunidade de antes. Então, o presidente me convidou e eu pensei que não poderia negar essa chance de dar certo e aceitei. E, durante meu período, eu só trabalhei naquilo que eu prometi que iria trabalhar. Combatemos o crime organizado, conseguimos uma redução da criminalidade, com 19% a menos de assassinato, defendi e autonomia da Polícia Federal.

O senhor deixou apenas pela interferência indevida do presidente na Polícia Federal?

Apresentei o projeto de Lei Anti Crime, mas quando vi que o presidente não apoiava meus projetos e interferiu na Polícia Federal, vi que havia chegado a hora de cair fora. Vale salientar que a Polícia Federal de hoje não é mais a da época da Lava Jato. A gente não vê mais grandes operações. Temos bons profissionais, mas falta incentivo. Quando vi que o Governo havia abandonado essa pauta, saí. Poderia estar lá sendo ministro até hoje, mas não estava lá pelo cargo, sim pelo projeto.

Apostar em Bolsonaro foi um tiro no escuro?

Olha, Magno, não acho que foi um tiro no escuro. Foi uma decisão difícil na época, pois já tinha 22 anos de juiz. Perdia todos os benefícios da minha condição de juiz e era uma situação complexa de carreira. Entendi que havia uma chance de dar certo, avançar como país, e isso valia. Muita gente me dizia que já que o presidente tem esse perfil autoritário, no Governo eu seria uma garantia à lei. Então, achei que tinha esse dever com o País. Mas quando eu percebi que eu era sabotado, saí.

Foi a decisão mais acertada?

Acho que demonstrou coerência de minha parte. Estou voltando agora na condição de pré-candidato ao Planalto porque esse projeto de combate à corrupção e de melhoria da vida das pessoas tem que ser retomado. Também foi uma decisão difícil, mas precisam ser tomadas. Se as pessoas não tomarem decisões difíceis, o País não vai para frente. Inclusive, aproveitando o espaço, queria dizer que escrevi um livro chamado "Sérgio Moro contra o sistema da corrupção" e ele vai ser lançado em Recife, no domingo e todos serão muito bem recebidos.

Há uma versão corrente, principalmente depois da sentença do ministro Edson Fachin, do STF, que todo seu trabalho foi parcial. No livro, o senhor faz essa defesa?

Eu tenho muito orgulho do trabalho que fiz à frente da Lava Jato. Falam muito das minhas decisões, mas elas foram mantidas, pelo Tribunal de Apelação de Porto Alegre e pelo Tribunal de Justiça. Agora, o Superior Tribunal de Justiça (STF) entendeu que existia uma perseguição que nunca houve. O STF comete um grande erro judiciário ao começar a anular essas condenações de pessoas que foram condenadas a crimes de corrupção. Mas as pessoas sabem a verdade. Sabem que a Petrobrás foi roubada, dia após dia.

Como provar que a Petrobrás foi assaltada?

A própria Petrobrás diz que houve perdas com suborno. Isso está no balanço. Criminosos confessaram seus crimes e devolveram dinheiro. A gente viu políticos sendo processados. O que está acontecendo agora é uma falta de vontade política de combater a corrupção. E isso precisa de liderança. E além disso, decisões do STF também têm enfraquecido esse combate. Mas a responsabilidade principal é do presidente.

Quanto aos que fizeram delação premiada e devolveram fortunas, pela brecha jurídica aberta pelo STF eles podem pedir esse dinheiro de volta?

Essa é uma preocupação, mas acho que não chegará a esse ponto. Seria um tapa na cara dos brasileiros. Revela, no entanto, o quanto a gente tem que estar comprometido no combate à corrupção. As cortes de justiça têm que ser severas e precisamos reformar a legislação. Por exemplo, o foro privilegiado, a gente sabe que não funciona. Isso tem gerado impunidade. O que precisamos ter é uma liderança que se preocupe com as pessoas.

Como o senhor está falando para o Nordeste, não poderia deixar de perguntar sobre a Transposição do Rio São Francisco. Qual sua opinião e o que já tem em termos de propostas para o Nordeste?

O Nordeste é uma região importante, tem um povo maravilhoso e criativo. Precisa de alguns incentivos para que possa diminuir as desigualdades sociais. Ainda existe muita pobreza, então precisa ter uma atenção especial e projetos de desenvolvimento econômico. Projetos esses que não podem ser retidos por grupos específicos, mas que possam beneficiar toda a população. Esse projeto da transposição tem um propósito muito importante, pois tem a intenção de levar água a regiões carentes. Mas ele não resolve todos os problemas. E precisa haver cuidado para que não gere problemas ambientais. Isso precisa ser feito com cuidado para que o Rio não pereça por conta disso.

Como ir além disso?

Não adianta levar água e não levar outras coisas que facilitem a vida das pessoas. Por exemplo, facilitar o crédito na região, expandir a atenção a quem está preso na armadilha da pobreza. Um dos nossos planos é criar uma força-tarefa de erradicação da pobreza. Esse programa de transferência de renda, que era o Bolsa Família e agora se fala em Auxílio Brasil, é importante, mas não suficiente para permitir que as pessoas escapem da pobreza. Precisa haver acesso à educação, chance de emprego, saúde. Então, nosso plano é ter uma Agência Nacional de Erradicação da Pobreza.

Esses projetos poderiam ser feitos através da Sudene, hoje um órgão esvaziado?

A governança para essa força-tarefa ainda está sendo construída, estamos bastante distantes de outubro de 2022, e isso está sendo feito com especialistas. Em princípio, a ideia é não criar estruturas novas, mas trazer os melhores servidores dos Ministérios já existentes e criar uma governança dos melhores, que é o que a gente precisa para erradicar a pobreza. Queremos resolver todos os problemas em um único órgão, sem burocracia ou ter que mandar ofício para lá e para cá.

Aqui no Nordeste, Lula tem os maiores índices de intenção de voto. O senhor pensa em buscar um vice do Nordeste?

Trata-se de uma questão prematura. O que é importante é um projeto. A gente ouve falar que o Brasil é o país para o futuro e esse futuro nunca chega. Nós não conseguimos vencer problemas do passado. A gente tem visto corrupção, pobreza e inflação crescerem. A gente precisa resolver esses problemas e olhar para o futuro. É o mundo digital, educação de qualidade, com internet e tecnologia nas escolas. Precisamos preparar os estudantes para os desafios do emprego do futuro. Precisamos falar em energia renovável e conservação do meio ambiente. Temos que nos preocupar com mudança climática e nos inserir de novo no mundo com um país respeitado. Não estou preocupado nesse momento com essa questão de vice.

A prisão de Lula foi justa?

Tenho orgulho do que fiz. A prisão foi autorizada pelo STF em março de 2018. Quem ordenou a prisão do Lula foi o Tribunal de Apelação de Porto Alegre. Eu só cumpri a decisão. E a gente tinha, durante o governo do PT, um modelo de corrupção instaurado na Petrobrás. Isso é um fato inegável. Agora, nunca tive animosidade com Lula. Todas as pessoas merecem respeito. Acho que quem errou precisa arcar, mas isso não significa que a pessoa vá ser movida por sentimento de vingança ou punição. Eu fui movido pela lei”.

Clique no link e ouça a entrevista completa: https://youtu.be/Afl4g0ZgW7c


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Jose Roberto Correia de Jesus

Um Picareta.... pensar que um dia andei 400km pra defender este traíra

Joao

E o que fez ele quando ministro do acéfalo para combater a corrupção? A grande mídia e seus jornalistas parciais, bem como blogs e blogueiros, parecem já ter escolhido o seu candidato. Assim fizeram quando escolheram o acéfalo e agora querem emplacar essa coisa!


Caruaru - Jan 2022

Confira os últimos posts



23/01


2022

Diretora da Anvisa diz que nota da Saúde é “infeliz surpresa”

Meiruze Freitas, uma das diretoras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) refutou ontem (22) uma nota técnica do Ministério da Saúde que contesta a eficácia de vacinas contra a covid-19. Em entrevista à CNN Brasilela afirmou que a nota está “errada” e “no mínimo atrasada 2 anos”.

Meiruze disse ainda que a nota é contraditória com o discurso propagado pelo próprio Ministério da Saúde de que as vacinas contra a Covid-19 são seguras e eficazes. “No 1º momento nós achamos que esse documento era falso, que não era do Ministério da Saúde. No 2º momento, foi uma infeliz surpresa”, explicou a diretora.

A nota técnica, além de questionar a eficácia das vacinas, aponta a eficiência da hidroxicloroquina. Essa posição já foi descartada pelas principais entidades de saúde do mundo. Meiruze afirmou que o medicamento “tem o seu valor” no combate de doenças como a malária, mas que não existe comprovação da sua eficácia contra covid-19.

“Toda preocupação que nós temos nesse sentido é que as pessoas deixem de se vacinar, deixem de procurar a melhor estratégia de salvar vidas, e utilizem medicamentos que não têm a comprovação para o tratamento da Covid-19. Cada vez que a gente traz uma informação contrária, a gente prejudica e a gente impede que as pessoas busquem essa vacina e busque inclusive que a a gente supere essa pandemia”, disse a diretora da agência.

O QUE DIZ O MINISTÉRIO DA SAÚDE

Em nota enviada ao Poder360, o Ministério da Saúde disse que “em nenhum momento afirmou que o referido fármaco é seguro para o tratamento da covid-19”. Negou que a nota técnica conteste as vacinas.

As informações são do Poder360.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

23/01


2022

Progresso cancela ônibus e prejudica passageiros

Sem concorrente em praticamente todas as rotas para o Sertão, a Progresso, empresa de ônibus estadual, continua prestando péssimos serviços aos usuários que dependem dela. Tem sido uma rotina o cancelamento de viagens de última hora, provocando transtornos na vida dos passageiros.

Hoje em Arcoverde, por exemplo, a Progresso deixou na mão diversos passageiros que haviam comprado a passagem com antecedência para o Recife no horário das 16 horas. Quem chegou no terminal rodoviário da cidade só tomou conhecimento do cancelamento no guichê da empresa. "Um absurdo, nunca vi uma empresa tão desorganizada, sem ter a menor atenção e consideração com o passageiro", reclamou José Roberto de Oliveira, que programou a viagem para o Recife com antecedência, comprando duas passagens no dia anterior. 

Sua revolta se deu principalmente porque havia marcado compromisso no Recife hoje à noite, sendo obrigado a cancelar. "Tudo isso está acontecendo por falta de concorrência. A Progresso tem, não se sabe o motivo, o monopólio de todas as rotas para o Sertão", desabafou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina Dezembro 2021

23/01


2022

PSDB lamenta morte da desembargadora Helena Caúla

Nota de pesar 

Uma mulher forte, generosa, dedicada e comprometida. Assim era Helena Caúla Reis, primeira mulher desembargadora do TJPE. Pernambuco perde uma mulher conhecida por uma trajetória profissional pioneira, referência para todas, ocupando espaços dominados por homens. Temos muito a agradecer pelo seu trabalho e luta. Meus sentimentos à família e amigos.

Raquel Lyra - presidente do PSDB Pernambuco e prefeita de Caruaru


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/01


2022

TJPE decreta luto oficial por morte de desembargadora

NOTA DE PESAR

É com profundo pesar que os integrantes do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) recebem a notícia do falecimento da desembargadora Helena Caúla Reis. A magistrada integrou os quadros do Poder Judiciário estadual de 2001 a 2010, sendo a primeira desembargadora do TJPE, ingressando na vaga destinada ao Ministério Público de Pernambuco através do Quinto Constitucional. Um exemplo de profissional e ser humano. O TJPE decreta luto oficial de três dias, com hasteamento das bandeiras a meio mastro em todas as unidades judiciárias do Estado. 

As cerimônias fúnebres acontecem neste domingo (23/01), no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, e observarão as restrições sanitárias vigentes. “Mais do que uma desembargadora brilhante, Helena Caúla era uma profissional excepcional, séria e de extrema retidão. Construiu uma jornada de sucesso e pioneirismo, ocupando funções exercidas predominantemente por homens, se consolidando pela competência. Não por acaso foi a primeira mulher a se tornar desembargadora em Pernambuco, um marco histórico”, declarou o presidente do TJPE, desembargador Fernando Cerqueira.

Histórico – Helena Caúla Reis nasceu em 1940, no Ceará. Chegou ao Recife aos 12 anos de idade. Em 13 de fevereiro de 1959, iniciou sua carreira no sistema público pernambucano, antes da formação na área jurídica. Ingressou no Tribunal de Justiça de Pernambuco como datilógrafa aos 18 anos. No mesmo ano, foi aprovada no concurso público para o cargo de oficial judiciário do TJPE e passou à condição de funcionária efetiva.

Formou-se em Odontologia e Direito, ambos pela Universidade Federal de Pernambuco nos anos de 1962 e 1967, respectivamente. Na mesma universidade fez Mestrado em Direito e Doutorado em 1968.

Atuou no Instituto de Polícia Técnica (atual Instituto de Criminalística), onde permaneceu até 1974, quando ingressou no Ministério Público de Pernambuco como promotora. Em 1993, foi promovida a Procuradora de Justiça por critério de merecimento.

Foi ainda, por 35 anos, professora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) nas áreas de Direito, Odontologia e Farmácia. Em 13 de agosto de 2001, marcou a história pernambucana ao ser a primeira mulher a ocupar o cargo de Desembargadora do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), marcando a história do nosso Estado, na vaga destinada ao Ministério Público pelo Quinto Constitucional. Em 2010, aposentou-se do cargo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Arcoverde janeiro 2022

23/01


2022

Procon Recife reforça fiscalização no preço de testes de Covid

O aumento no número de casos de Covid-19 fez com que a procura por testes também crescesse nos últimos dias. E para garantir que o consumidor não seja lesado, o Procon Recife iniciou uma série de fiscalizações em estabelecimentos privados que oferecem o serviço de testagem.

A partir de amanhã (24), a atuação do órgão será intensificada e quem estiver cometendo algum tipo de infração será autuado. Na última semana, foram visitados 11 estabelecimentos nos bairros do Derby, Boa Viagem, Casa Forte e Pina, onde foram comparados os valores cobrados pelos principais exames para diagnosticar o vírus. Em alguns, a variação de preço chegava a 100%.

Segundo Pablo Bismarck, secretário-executivo do Procon Recife, esta fiscalização será contínua para acompanhar a evolução dos preços e detectar novos aumentos que estejam fora do patamar aceitável. “Vamos manter essa fiscalização permanentemente e fazer esse monitoramento. Caso seja identificado algum abuso, iremos tomar as medidas previstas na legislação”, explicou.

“Nossa recomendação é que o consumidor faça pesquisa e procure estabelecimentos que ofereçam o menor preço. Caso seja detectado alguma abusividade, o consumidor pode denunciar através dos canais de atendimento do Procon Recife”, acrescentou.

Durante a ação promovida na última semana, o Procon Recife fiscalizou farmácias e laboratórios na capital pernambucana para verificar a possível cobrança de valores abusivos em testes de Covid.  Foi constatado que os valores cobrados para a realização do exame de Antígeno, conhecido como teste rápido, variavam de R$ 100 a R$ 200, diferença de 100%.

Para o RT-PCR, os preços oscilavam de R$ 280 a R$ 385, uma diferença de 37,50%. Para a Sorologia, os preços encontrados foram de R$ 150 a R$ 240, um aumento de 60%. A justificativa para a variação dos preços foi a da procura elevada pelo serviço e a escassez dos insumos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

23/01


2022

Festival Reconhecer anuncia terceira edição

Foto: Marina Amorim

Caminhando para a sua terceira edição, o Festival Reconhecer volta a ocorrer após um hiato de dois anos provocados pela pandemia do novo coronavírus. O evento está programado para acontecer entre os dias 17 e 19 de março deste ano.

O intuito de valorizar os artistas dos bairros do Pina e Brasília Teimosa, além de incentivar a movimentação do cenário artístico local da cidade. Segundo o coordenador-geral do Reconhecer, Alyson Fonseca, o festival trará algumas novidades para o público em 2022.

 "O Reconhecer está de volta, observando os decretos sanitários e as recomendações da OMS para que possamos oferecer segurança ao nosso público. Então conseguimos adaptar o projeto, sem abrir mão da sua qualidade, já conhecida por todos. A situação que o mundo vive, casa muito bem com o conceito desta edição cujo tema é 'A cultura que nos move, abraçando novos tempos'", destaca.

Assim como as duas primeiras edições, o festival vai reunir diversas linguagens como teatro, dança, música, moda e gastronomia. Tudo isso com entrada e atividades gratuitas. Com essa retomada, todos os protocolos de segurança sanitária serão cumpridas como a exigência do cartão de vacina. O Festival Reconhecer foi criado durante o segundo módulo do Laboratório de Projetos Culturais, promovido pelo Instituto JCPM e pela Proa Cultural. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC - Férias de Janeiro

23/01


2022

Joel quer crédito emergencial para vítimas das enchentes

O deputado estadual Joel da Harpa (PP) quer a abertura de linhas de crédito nos bancos oficiais para atender dezenas de famílias ribeirinhas e das Ilhas do Rio São Francisco atingidas pelas enchentes. Em suas viagens ao interior pernambucano, o parlamentar tem dito que ouve a população clamar por apoio para recomeçar.

De acordo com ele, sobretudo em Petrolândia, Belém do São Francisco, Orocó, Cabrobó e Petrolina. “Muitas famílias perderam toda a agricultura e meio de subsistência”, afirma Da Harpa, que tem como ideia incentivar a economia de municípios atingidos pelas enchentes, além de promover a recuperação das condições de vida da população afetada.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes novembro 2021

23/01


2022

Kaio fortalece projeto político em Carnaubeira da Penha

O ex-deputado federal e atual presidente do IPA (Instituto Agronômico de Pernambuco), Kaio Maniçoba, vem ampliando suas bases eleitorais rumo ao projeto de garantir uma cadeira na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) nas eleições de outubro próximo. O novo reforço político-eleitoral veio da cidade de Carnaubeira da Penha, no Sertão do Estado. Ele esteve reunido com vereadores e lideranças políticas do município. 

“Foi uma satisfação para mim receber essa adesão e encontrar amigos que acompanham e se identificam com a nossa luta. Vamos seguir honrando todo esse apoio com muita seriedade, trabalho e compromisso com a população carnaubeirense”, ressaltou Maniçoba. 

No município, Kaio recebeu o apoio dos vereadores Sevi de Nenem Cota, Evim de Enéas e Jota, além das lideranças João Cirilo, Cacique Dorinha, Zilberto, Calaça, Noemia Lopes, Barto Simão e os amigos Zé Edson, Leonel Aticum, Abimael e Felipe. Ainda no início do ano, o pré-candidato a deputado estadual anunciou ao lado da prefeita Rorró Maniçoba a conquista de uma escola de 13 salas de aulas, modelo FNDE, orçada em R$ 8 milhões que beneficiará os bairros do DNER, Caetano II e Três Marias em Floresta.

Os recursos foram conquistados junto ao deputado federal Eduardo da Fonte e o terreno doado pela Diocese para a construção da unidade de ensino.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

23/01


2022

Filha de Pelé tenta acalmar fãs sobre saúde do pai

Folha de São Paulo

Kely Nascimento, filha de Pelé, procurou tranquilizar os fãs mais preocupados com o estado de saúde de seu pai. Em tratamento contra um tumor no cólon descoberto no ano passado, o ex-jogador de 81 anos foi ao Hospital Albert Einstein, em São Paulo, na última quarta-feira (19), e recebeu alta no dia seguinte.

O boletim médico divulgado pelo hospital falava apenas em "dar sequência ao tratamento" e apontava "condições clínicas estáveis". Porém gerou apreensão a informação publicada em uma reportagem da ESPN: "Pelé tem um tumor no intestino, um no fígado e o início de um no pulmão".

A filha do craque não entrou em detalhes médicos, mas afirmou que não há novidades sobre a situação dele. De acordo com ele, as idas ao Einstein ocorrem com regularidade para a realização de exames e administração de medicamentos.

"Não sei o que saiu onde. Só sei que está todo o mundo me mandando mensagem preocupado. Não mudou nada. Não sei o que é [a reportagem], na verdade, porque não vi, mas não tem nada de novo para falar", disse Kely, em vídeo publicado no Instagram.

"Meu pai vai para o hospital todo mês. Então, vira e mexe vão sair essas coisas. Às vezes, ele vai duas vezes, passa uma noite. Mas não mudou nada", acrescentou a filha de Pelé. "Ele está em casa, está bem, está se recuperando, superforte."


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/01


2022

A vida é importante. A música, fundamental.

Por Roberto Vieira*

Existe um fenômeno exótico no mundo contemporâneo. Um olhar desfocado da realidade, observando a arte pelo viés da política. Como se a arte fosse bela quando politicamente correta. Como se as qualidades de um pintor ou escritor fossem secundárias aos seus posicionamentos sociais.

VIDA E ARTE

Claro que a história de vida do artista pode enriquecer ainda mais a sua obra. Tornar este artista uma lenda. Assim como suas posições ditatoriais podem colocar pontos de interrogação na sua produção artística. Mas não se pode conceber uma inversão de valores.
A obra de Pablo Neruda é imensa, independentemente da sua defesa de regimes stalinistas. Casa Grande e Senzala é um dos mais importantes livros de nossa literatura, mesmo com o posicionamento de Gilberto Freyre na ditadura militar. Chico Buarque é genial mesmo com a defesa do regime castrista. Elis já seria lendária mesmo sem um bêbado e uma equilibrista.

A MÚSICA É O QUE IMPORTA

Nos últimos dias glorificamos a Elza Soares miserável, faminta, esposa de Garrincha, defensora dos negros, supermulher. Tudo isso é verdade. Tudo isso deve ser lembrado.

Porém, o que tornou Elza estrela de suprema grandeza foi a MÚSICA. Elza foi uma das três maiores cantoras deste país, uma das maiores cantoras do mundo, ao ponto de ser quase inacreditável sua performance moderna, repleta de técnica e sofisticação após a infância de sofrimento indizível.

OUVIR ELZA

Saudar Elza Soares e esquecer de ouvir Elza Soares é como aplaudir Lorca por sua morte sem conhecer os versos e a música do poeta. Como glorificar Joan Baez por seu ativismo político e não escutar suas canções.

Existem milhões de obras medíocres defendendo a igualdade social e a liberdade. As boas intenções de seus autores não as tornam obras primas. Um livro ruim sempre será um livro ruim e não uma cabana do Pai Tomás ou uma Escrava Isaura, assim como uma cantora ruim não será uma Billie Holiday e uma melodia chifrim apenas rima com Blowin' in the wind.

Aplaudam e reverenciem Elza.

Sempre.

Mas não esqueçam de ouvir Elza Soares.

Jamais...

*Médico oftalmologista, pesquisador e escritor. Texto escrito originalmente para o jornal O Poder.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
Publicidade

Publicidade

Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Opinião

Publicidade
Apoiadores
Parceiros