05/05


2021

Prefácio de Ciro abre O Nordeste que deu certo

Então governador do Ceará depois de liderar o ranking de melhor prefeito de capital, à frente da charmosa Fortaleza, Ciro Gomes, hoje na disputa pela Presidência da República, mais uma vez, foi um entusiasta do meu livro O Nordeste que deu certo, lançado em 1993, que passo a fazer uma espécie de reedição dos seus capítulos a partir de hoje.

Ciro não apenas aceitou fazer o prefácio da obra, que apresento abaixo abrindo esta série, como veio ao Recife para o lançamento, que reuniu quatro dos nove governadores do Nordeste. Em seu prefácio, Ciro bate duro na Sudene e aplaude a minha iniciativa de percorrer 10 mil km nos nove Estado da Região em busca de traçar um ângulo diferenciado do Nordeste, com foco nos empreendimentos geradores de renda, de mão de obra, com a intenção de reduzir as desigualdades regionais.

"A visão caolha dominante a respeito da região Nordestina é culpa de nossas elites políticas, atrasadas, conservadoras, imediatistas, incapazes – com as raras exceções que confirmam a regra – de um gesto ousado, transformador. A Sudene, que o gênio do paraibano Celso Furtado criou para elaborar e coordenar o planejamento estratégico da Região, nada mais é, hoje, do que um mero repassador de dinheiros públicos – também conhecidos como incentivos fiscais – que beneficiam, apenas e exclusivamente, o estrato mínimo e rico da sociedade", desabafa Ciro. Eis o seu prefácio:

O Nordeste das estiagens cíclicas, com seu cortejo de fome e penúria, é real, mas vai pouco a pouco cedendo lugar à imagem de uma Região produtiva, abrigando um povo criativo e senhor de bastante competência para superar as adversidades climáticas e outras formas de calamidades que o atormentam há séculos.

Este novo Nordeste procura revelar a sua absoluta viabilidade, exorcizando a idéia arraigada de que por cá florescia somente uma “indústria da seca”, montada a partir dos flagelos, com o objetivo de arrancar recursos da Nação, quase sempre malbaratados por maus administradores ou desviados para as contas particulares de corruptos que acabam por se transformar numa casta de nababos em meio à miséria generalizada.

A visão caolha dominante a respeito da região Nordestina é culpa de nossas elites políticas, atrasadas, conservadoras, imediatistas, incapazes – com as raras exceções que confirmam a regra – de um gesto ousado, transformador. A SUDENE, que o gênio do paraibano Celso Furtado criou para elaborar e coordenar o planejamento estratégico da Região, nada mais é, hoje, do que um mero repassador de dinheiros públicos – também conhecidos como incentivos fiscais – que beneficiam, apenas e exclusivamente, o estrato mínimo e rico da sociedade.

Ao longo dos últimos 25 anos, sem embargo dos avanços experimentados em vários setores da atividade econômica regional, o sistema de incentivos fiscais administrados pela SUDENE concentrou renda, ampliou os desníveis intra-regionais, criou castas e fez brotar a corrupção – tudo isso com a criminosa omissão de amplas parcelas de nossas elites. É necessário – é urgente – dar um basta a tudo isso.

A nosso juízo, a SUDENE deve, imediatamente, retomar suas funções originais. Não é, nem deve ser, papel da SUDENE a distribuição de favores financeiros. Resolvida esta questão, terá o Nordeste dado um passo importante e decisivo rumo a um futuro melhor e mais justo para os 40 milhões de seus habitantes.

Apesar de toda a crise e das dificuldades que o clima oferece – vivemos, em 1993, a pior seca do século, pelo que metrópoles como Recife e Fortaleza enfrentaram, pela primeira vez em sua história, graves problemas de abastecimento de água – percebe-se, numa honesta observação, que o Nordeste já oferece robustas demonstrações de crescimento e modernização em diferentes áreas, como na agricultura, na indústria e no trepidante comércio de suas grandes cidades.

São marcas expressivas, pinceladas num panorama historicamente empobrecido. Esta realidade está presente neste substancioso trabalho do jornalista Magno Martins. Com olhos de quem deseja ver, ele palmilhou mais de 10 mil quilômetros, visitando e conhecendo projetos e programas públicos e privados que comprovam, de modo eloqüente, a viabilidade econômica desta parte do Brasil.

Lá longe, no alto sertão euclidiano de Pernambuco, sua série de reportagens, publicada pelo DiáriodePernambuco, entusiasma-se com a produção de uva, que alcança, graças à utilização de sofisticada tecnologia, o registro de 50 mil toneladas, ganhando já os mercados do mundo; no Ceará, anota e exalta o ingresso de investidores de remotas origens e fala de empresários que trocaram Taiwan, na Ásia, pelas pequenas cidades de Acarape e Redenção, atraídos pelo ordenamento administrativo, financeiro e social e econômico de um Estado marcadamente sofrido em razão das constantes intempéries e de muitos desgovernos.

A prospecção jornalística de Magno Martins revela o que se passa em Mossoró, no oeste potiguar, onde a iniciativa privada produz e exporta mais de 60 por cento do melão nacional, gerando divisas para o País e consolidando a tese de que os baixos índices de pluviosidade do Nordeste, longe de serem um inimigo, são mesmo um aliado importante, desde que se pratiquem, como naquela porção do Rio Grande do Norte, técnicas avançadas de irrigação e métodos modernos de tratamento do solo.

Só a sensibilidade do repórter poderia descobrir para o País, e especialmente para nós, nordestinos, a revolução pecuária que se passa em Gravatá, o progresso industrial de Campina Grande e a explosão da economia informal que agita a próspera Caruaru, pedaços do Nordeste que avançam, vencendo desafios.

Pólos têxteis, petroquímicos, calçadistas, de confecções e de pesca, de minérios e de frutas tropicais asseguram a dinâmica dos portos nordestinos, desde a Bahia até o Maranhão.

O turismo, em plena eflorescência, atrai centenas de milhares de visitantes nacionais e estrangeiros, gerando empregos e produzindo novas riquezas. Até a música regional – o axé dos baianos, o forró dos cearenses e o xaxado dos paraibanos – virou fonte causadora dessa arrancada nordestina para libertar-se da mancha de mendicância em que a Região tem rastejado há séculos.

Commodities e manufaturados, investimentos de múltiplas procedências, intercâmbio comercial intenso são características deste “Nordeste que deu certo”, visto e muito bem documentado pela pena de Magno Martins – um sertanejo de Afogados da Ingazeira (PE), que há 14 anos está dedicado ao jornalismo, já tendo emprestado seu talento a alguns dos mais importantes órgãos da imprensa nacional.

Este livro é uma reportagem sincera e bem elaborada sobre o esforço que está sendo empreendido no Nordeste visando a reduzir a distância que nos separa das áreas mais desenvolvidas do País. Observador atento e analista criterioso, Magno Martins consegue, nestas páginas, registrar, efetivamente, este momento decisivo para o destino do Nordeste, quando se alargam os horizontes ao seu povo generoso e trabalhador.

Ciro Ferreira Gomes

Governador do Estado do Ceará


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Wildes Jackson Lopes

Magno, é possível que esse seu estalo seja profético.A experiência, perseverança e conhecimento desse político genial, e pelo que vimos, ou pelo que estamos vendo nesse nosso Brasil, o povo brasileiro já poderia conferir a Ciro Gomes a oportunidade de presidir esse país para que possa colocar em prática, a serviço do nosso país, esse acervo que ele construiu através de suas atuações na administração pública, nos três níveis de governo, em sua longa trajetória, e por essa inteligência privilegiada.


Jaboatão Habitacional Suassuna

Confira os últimos posts



22/06


2021

Confira a entrevista de Ricardo Rocha ao Frente a Frente

Se o leitor perdeu a entrevista do craque pernambucano Ricardo Rocha ao Frente a Frente, programa que este blogueiro ancora pela Rede Nordeste de Rádio, confira agora ela na íntegra no link disponível.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

22/06


2021

Editorial analisa posição do Governo sobre cloroquina

No Frente a Frente de hoje, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, o meu editorial foi sobre o uso de cloroquina no tratamento contra a Covid-19 e a posição do Governo sobre isso. Vale a pena conferir!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/06


2021

Vacina cubana apresenta eficácia de 92,28%

O governo de Cuba anunciou, ontem, que a vacina Abdala, contra a covid-19, tem uma eficácia de 92,28%, segundo dados dos últimos estágios do estudo clínico. O imunizante é aplicado em 3 doses. As informações são da Agência Cubana de Notícias.

A Abdala é desenvolvida pelo Instituto Finlay de Vacinas e pelo CIGB (Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia) de Cuba. O presidente cubano Miguel Díaz-Canel Bermúdez comemorou a notícia em seu perfil no Twitter.

Ele lembrou que a outra vacina cubana que está em fase final de testes, a Soberana 2, também se mostrou eficaz contra o coronavírus. Segundo o governo cubano, a Soberana 2 apresentou eficácia preliminar de 62%. O resultado supera os 50% exigidos pela OMS (Organização Mundial da Saúde) para que o imunizante seja utilizado contra a covid-19.

“Atingido por duas pandemias (covid-19 e bloqueio [econômico por parte dos Estados Unidos]), nossos cientistas de Finlay e CIGB, superaram todos os obstáculos e nos deram duas vacinas muito eficazes: Soberana 2 e Abdala”, disse Díaz-Canel.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/06


2021

Osmar Terra nega gabinete paralelo

O deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) negou, hoje, na CPI da Covid a existência de um gabinete paralelo de aconselhamento ao presidente Jair Bolsonaro na pandemia. Terra disse ainda que o presidente "de vez em quando" lhe pergunta "alguma coisa".

A CPI quer saber se Terra, que é médico, integrou um gabinete paralelo ao Ministério da Saúde que deu a Bolsonaro conselhos sobre a pandemia ineficazes e contrários à ciência.

O deputado, desde o início da pandemia, foi um conselheiro de Bolsonaro. Ele deu entrevistas ao lado do presidente e participou de reuniões sobre medidas para conter o vírus.

Um vídeo de uma reunião no Palácio do Planalto, em setembro de 2020, mostra Bolsonaro acompanhado de Terra e médicos na qual foram manifestadas opiniões contra a vacina; a favor de medicamentos ineficazes contra a doença; e a criação de um "shadow cabinet" (gabinete das sombras em tradução literal).

"A relação que eu tenho com o presidente é uma relação de amizade que ele tem com muitos outros deputados. Fui ministro, gosto do presidente, tenho simpatia por ele. Quando, de vez em quando, o presidente me pergunta alguma coisa, e eu acho que tenho que falar, eu falo", disse Terra à CPI quando questionado sobre o gabinete paralelo.

Terra afirmou ainda que não tem o poder de determinar o que Bolsonaro vai falar sobre a pandemia. "O presidente fala o que ele quer falar, ele fala do jeito que ele entende. Eu não tenho poder sobre o presidente de: 'O senhor vai falar isso, vai falar aquilo'. Isso não existe, se eu tivesse esse poder, eu era o presidente e ele era deputado", prosseguiu Terra.

Ele afirmou ainda que seus encontros com Bolsonaro são reuniões normais entre deputados e o presidente da República. “Conversei muitas vezes com o presidente sobre muitos assuntos. A primeira, exatamente o dia, não me lembro, mas provavelmente foi no início de fevereiro”, disse.

Questionado sobre a frequência dos encontros, Terra disse que aconteceram “uma vez por mês, uma vez a cada 15 dias em alguns momentos”. “São encontros esporádicos que um deputado pode ter e tem a obrigação de ter”, afirmou Terra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina abril 2021

22/06


2021

PSDB amplia debate sobre as prévias da legenda

O presidente nacional Bruno Araújo coordenou, hoje, uma reunião com os presidentes dos diretórios estaduais do PSDB para ampliar o debate sobre as prévias que vão escolher o candidato tucano à Presidência da República. A intenção é fortalecer ainda mais a democracia interna e a participação dos líderes regionais no processo de eleições primárias.

“Depois de um intenso e democrático debate sobre as regras, agora vamos partir para a operacionalização das prévias, tendo em vista dois princípios básicos: a acessibilidade, para garantir a participação dos filiados, e a transparência”, afirmou. Para isso, o PSDB vai, mais uma vez, recorrer às ferramentas digitais: os filiados poderão votar através de dispositivos online, auditáveis e com certificação.

Bruno explicou ainda que o partido fará consultas aos Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sempre que necessário, para que o processo tenha o máximo de resguardo legal e para que também as campanhas tenham parâmetros que garantam uma disputa equilibrada.

“A partir desse debate nacional sobre prévias, poderemos também evoluir para um debate regional, sobre as propostas do PSDB para as regiões do país, especialmente, o Norte e Nordeste”, reforçou a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, presidente do PSDB-PE. “Acredito muito que a partir das prévias nacionais, também vamos fortalecer internamente os estados e nos fortalecer regionalmente, criando uma liga que nos permita chegar em boas condições nas eleições de 2022”, completou.

Participaram da reunião representantes do Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

As prévias do PSDB estão marcadas para 21 de novembro. A partir de setembro, os candidatos começam a campanha pelo país.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca 2021

22/06


2021

Ricardo Rocha no Frente a Frente

Em entrevista ao Frente a Frente, o craque pernambucano Ricardo Rocha, capitão da Seleção Brasileira em 94, quando o Brasil ganhou o Mundial nos Estados Unidos, fala sobre a decisão do Governo Bolsonaro de levar o Brasil a sediar a Copa América, dos planos de estender a escolinha de futebol levando o seu nome, da sua vida na ponte aérea Rio-Recife e até admite vir um dia a entrar na política.

“Posso pensar isso mais na frente, não agora. Agora quero servir ao meu Estado com projetos sociais, como esse modelo de escola juvenil de esportes que mantenho no Rio e aqui no Recife”, disse. Ricardo Rocha almoçou, hoje, com o deputado federal Sebastião Oliveira, líder do Avante na Câmara, que está destinando emendas para o craque ampliar suas escolinhas em Pernambuco.

Rocha conta também bastidores da Copa nos Estados Unidos e historinhas engraçadas em que se envolveu com atletas da seleção amigos mais próximos dele, como o lateral Branco. Sobre a Copa América, não se posicionou nem a favor nem contra. Segundo ele, vários campeonatos estão sendo disputados no Brasil em meio à pandemia. “Se fosse para cancelar, deveria cancelar também a Copa Brasil e o Campeonato Brasileiro”, ponderou.

A entrevista vai ao ar durante o programa, que começa às 18 horas pela Rede Nordeste de Rádio, que tem como cabeça de rede a Nova FM 98,7, no Recife. Se você deseja ouvir pela internet e navega neste momento no blog, clique no botão Rádio acima ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio na play store.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru Campanha São João 2

22/06


2021

Brejo da Madre de Deus antecipa salário de servidores

A Prefeitura de Brejo da Madre de Deus, no Agreste, realizou, ontem, o pagamento antecipado dos servidores efetivos, comissionados, contratados e inativos. O objetivo é movimentar a economia do município no período junino.

"Nosso compromisso é com os servidores e com a economia local. Todos os meses, estamos injetando dinheiro em nosso município, com isto, damos segurança para as famílias e buscamos aquecer a economia da região. Peço encarecidamente que nossos servidores procurem valorizar o comércio local e façam o dinheiro circular em nosso município", destacou o prefeito Roberto Asfora.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

CABO

22/06


2021

Reforma da Previdência do Recife é aprovada

Do G1/PE

Os vereadores do Recife aprovaram, hoje, em segunda votação, a reforma da Previdência municipal proposta pelo prefeito João Campos (PSB). Ao todo, 19 mil servidores serão afetados pelas regras, que aumentam a idade mínima para aposentadoria e a alíquota previdenciária, além de alterar o cálculo para concessão do benefício.

A primeira votação ocorreu ontem, na sessão mais longa da história do Legislativo recifense. A reforma foi enviada pela prefeitura no dia 7 de junho, em caráter de urgência, e é composta por cinco projetos, sendo três do Executivo, um de lei complementar e um de emenda à Lei Orgânica.

O Projeto de Emenda à Lei Orgânica 86/202, que revisa as normas previdenciárias do regime próprio de previdência dos servidores municipais, não foi votado hoje. Isso ocorreu porque esse tipo de matéria tem um regime diferente e precisa esperar dez dias entre a primeira e a segunda votação.

Ao todo, 90 emendas foram feitas pelos vereadores, principalmente de oposição, que tentaram diminuir o impacto das mudanças. Durante a votação, apenas nove delas foram aprovadas. Os projetos, depois de aprovados, seguem para sanção do prefeito do Recife. As duas votações foram realizadas pela internet, devido à pandemia da Covid-19, e transmitidas no canal oficial da Câmara Municipal no YouTube.

Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais do Recife (Sindsepre), o vereador Osmar Ricardo (PT) criticou a urgência na discussão de um projeto que afeta diretamente milhares de trabalhadores e afirmou que houve falta de diálogo e de transparência por parte da prefeitura.

“Se a gente falar em déficit [orçamentário], como a gente sabe que existe? É porque disseram? Tem que mostrar, ter cálculo, ter estudo. E não teve um estudo sobre isso. E aí não dá para dizer que dá para fazer a cidade do futuro sacrificando trabalhadores e trabalhadoras, pais e mães de família”, declarou o parlamentar.

Reforma da Previdência do Recife

O conjunto de projetos de lei enviado em regime de urgência por João Campos aumenta de 12,82% para 14% a alíquota previdenciária para os servidores, além de impor idade mínima de 61 e 64 anos para que mulheres e homens se aposentem, respectivamente.

A mudança de idade mínima para aposentadoria é diferente para os professores, sendo de 56 anos para as mulheres e 59 anos para homens.

Nessa categoria, antes, mulheres podiam se aposentar aos 50 anos e os homens, aos 55 anos. Nesses casos, é preciso ter 25 anos no magistério, com a ressalva de serem dez anos no serviço público e cinco no cargo em que se aposenta.

Também foram anunciadas mudanças no Estatuto do Servidor e um Programa de Desligamento Voluntário para servidores sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) em autarquias municipais.

Com a mudança, para a concessão das aposentadorias, serão calculadas 90% das maiores remunerações. Antes, eram 80%. A mudança diminui o valor dos proventos.

No caso da pensão por morte, serão concedidos 50% do valor da aposentadoria por cota familiar, mais 15% por cada dependente. As modificações não afetam quem já recebe aposentadoria.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes Junho 2021

22/06


2021

Profissionais da saúde fazem protesto em Tamandaré

Um grupo de profissionais da Saúde de Tamandaré, no Litoral Sul de Pernambuco, realizaram um protesto, na manhã de hoje, por melhores condições salariais e de trabalho. A falta de apoio do governo municipal e de equipamentos de proteção individual, entre outros aspectos, motivaram a ação dos trabalhadores. Com cartazes, grupo andou por várias ruas do município.

Os trabalhadores também cobram a implantação do PCCR (Plano de Cargos Carreira e Remuneração) da categoria e o incentivo adicional da categoria.

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde e Prefeitura de Tamandaré, o município registrou 799 casos positivos para o novo coronavírus, deste 30 tiveram agravamento no quadro clínico e vieram a óbito. Outro 572 estão recuperados e 17 casos seguem em investigação.

Com informações do Portal PE10.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

22/06


2021

Policiais e indígenas entram em confronto em Brasília

Indígenas e policiais militares e legislativos entraram em confronto, no início da tarde de hoje, durante uma manifestação em frente ao Anexo II da Câmara dos Deputados, em Brasília. Imagens mostram correria em meio ao ato e há confirmação de feridos.

Segundo o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), os policiais usaram bombas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta para dispersar os manifestantes. Já os indígenas teriam atirado flechas contra os seguranças.

Até a última atualização desta reportagem, ainda não havia confirmação do número de feridos. Vídeos mostram um policial legislativo sendo socorrido com um ferimento na perna.

Outras imagens mostram um indígena sendo carregado pelos manifestantes. A PM também confirmou que um militar ficou ferido após levar uma flechada no pé. "Ele foi socorrido pelo serviço médico do Congresso. Ele passa bem", afirma a corporação.

Segundo a PM, durante o ato dos indígenas, policiais legislativos do Congresso atiraram bombas de gás. Os militares foram acionados em seguida e chegaram ao local. A corporação afirma que a tropa de choque foi enviada para evitar mais confronto.

A confusão também provocou o bloqueio do trânsito em parte da via S2. O protesto foi contra a votação do PL 490, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. A proposta dificulta a demarcação de terras indígenas.

Também nesta terça, foram registrados atos contra a proposta em outros estados, como Acre e Alagoas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha