Lavareda

30/10


2020

São Lourenço: Militância do prefeito é flagrada em ato vedado

Por Houldine Nascimento, da equipe do blog

Um dia depois de o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) proibir atos presenciais de campanha que provoquem aglomerações, a militância do prefeito e candidato à reeleição em São Lourenço da Mata, Bruno Pereira (MDB), foi flagrada em ação hoje pela cidade.

Vídeos e fotos mostram o grupo descumprindo a resolução 372/2020, publicada ontem pelo TRE-PE, vedando atitudes assim para evitar a propagação do novo coronavírus. O blog procurou a assessoria do prefeiturável para que se pronunciasse sobre o caso, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.

O fato despertou incômodo em coligações adversárias, como a Frente Popular de São Lourenço da Mata, encabeçada pelo postulante à Prefeitura Vinícius Labanca (PSB). Ao blog, o grupo informou que vai entrar ainda hoje com uma representação eleitoral contra o prefeito-candidato.

Segundo a determinação do TRE, quem não segue a regra incorre em crime de desobediência e "o eventual exercício do poder de polícia não afasta posterior apuração pela suposta prática de ato de propaganda eleitoral irregular, abuso do poder político, abuso do poder econômico e/ou crime eleitoral, cumprindo encaminhar os autos do procedimento respectivo ao Ministério Público Eleitoral para as medidas cabíveis". O candidato também está sujeito a sanção pecuniária.

Leia a resolução no TRE-PE na íntegra:

Art. 1º Ficam proibidos, no Estado de Pernambuco, os atos presenciais relacionados à campanha Eleitoral 2020 causadores de aglomeração, ainda que em espaços abertos, semi-abertos ou no formato drive-in, tais como:

I - comícios;

II – bandeiraços, passeatas, caminhadas, carreatas e similares; e

III - confraternizações ou eventos presenciais, inclusive os de arrecadação de recursos de campanha, ainda que no formato drive-thru.

Art. 2º Os juízes eleitorais, de ofício ou por provocação, no exercício do poder de polícia, deverão coibir todo e qualquer ato de campanha que viole as disposições desta Resolução, podendo fazer uso do auxílio de força policial, se necessário.

Art. 3º As decisões judiciais para restauração da ordem, no que se refere à aglomeração  irregular  de  pessoas  e  à  inobservância  das  demais  medidas  sanitárias obrigatórias em atos de campanha, deverão ressalvar que constitui crime de desobediência a  recusa  ao  cumprimento  de  diligências,  ordens  ou  instruções  da  Justiça  Eleitoral  ou  a oposição de embaraços à sua execução (art. 347 do Código Eleitoral).

Art. 4º O eventual exercício do poder de polícia não afasta posterior apuração pela suposta prática de ato de propaganda eleitoral irregular, abuso do poder político, abuso do poder econômico e/ou crime eleitoral, cumprindo encaminhar os autos do procedimento respectivo ao Ministério Público Eleitoral para as medidas cabíveis.

Art. 5º Poderão, ainda, os Juízes Eleitorais, no âmbito de suas respectivas jurisdições, impor sanção pecuniária para os candidatos, partidos e coligações que violarem as disposições desta norma.

Art. 6º Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogando-se as disposições em contrário.

Recife, 29 de outubro de 2020


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ALEPE

Confira os últimos posts



23/11


2020

“Ingratidão”, diz Teresa Leitão sobre o PSB

EXCLUSIVO

Houldine Nascimento, da equipe do blog

A deputada estadual Teresa Leitão (PT) saiu em defesa da correligionária Marília Arraes, candidata à Prefeitura do Recife, sobre as diversas inserções em tom acusatório que a campanha de João Campos (PSB) tem veiculado durante o horário eleitoral no rádio e na televisão, bem como a panfletos apócrifos que difamam e caluniam a prefeiturável petista. Na visão da parlamentar, a atitude expõe diversas contradições dos socialistas.

“Em 2018, o PSB estava correndo atrás da Executiva nacional (do PT) porque só ela poderia resolver o impasse. Nós ganhamos no encontro eleitoral com 95% dos votos, mas teve uma intervenção nacional e aí a candidatura de Marília (ao Governo de Pernambuco) teve de ser retirada. Antes dessa decisão, Renata Campos e Paulo Câmara foram atrás de Lula em São Paulo. Também foram atrás de Gleisi (Hoffmann, presidente do PT), que teve uma reunião com eles. Aí agora Gleisi não presta, Lula não presta, o PT não presta. Além da ingratidão política, é uma ingratidão e uma contradição”, avalia.

Teresa acredita que o PSB não conseguirá explicar as ações futuramente, caso volte a tentar uma aliança com o PT. Ela aproveitou para relembrar o apoio que a família Campos e o PSB deram à candidatura do ex-presidenciável Aécio Neves (PSDB) no segundo turno, em 2014, marcando posição contra a reeleição de Dilma Rousseff (PT). “O PSB vai ficar com essa mácula para sempre, da mesma forma que não consegue explicar ter votado em Aécio no segundo turno”, declara.

A deputada estadual afirma que a estratégia do PT é não subir o tom e manter uma campanha mais propositiva. Ela também mencionou a equiparação que uma matéria da Veja, hoje, fez das ações de João Campos e Marcelo Crivella (Republicanos), que concorre à reeleição no Rio de Janeiro. A revista foi enfática ao chamar de “jogo sujo” e dizer que “o fantasma da derrota bate à porta” dos dois prefeituráveis.

“Não vamos baixar o nível. A gente não quer começar uma gestão sendo comparado com Crivella como João Campos está. Se o PSB e João não estão ligando para isso, paciência. Eles estão utilizando acrescentando mais uma mácula, da inverdade, do fundamentalismo. É a mesma técnica que Crivella está usando no Rio e Bolsonaro utilizou. Que PSB é esse?”, questiona Teresa.

Para ela, a atitude do adversário, “do ponto de vista eleitoral, não está surtindo efeito”. Além disso, “a reação a esse tipo de política está sendo muito grande porque a baixaria tem limites”. “Estamos nos mantendo firmes. É claro que dá um estresse porque não é fácil ser acusada de coisas que não fez”, completa.

Ainda de acordo com Teresa Leitão, a direção nacional do PT está acompanhando tudo e está “muito chocada e indignada com tudo isso que está acontecendo”, mas mantém a confiança na campanha. Ela revela incômodo com a postura de aliados de João Campos, como o deputado federal Felipe Carreras (PSB), que tentou associar os petistas à extrema esquerda, em publicação recente no Twitter.

“Eu rebati aquele rapaz um dia desses. Ele queria ser o candidato, vamos e venhamos. Trabalhou para isso, mexeu os pauzinhos para todo o lado para ser candidato a prefeito, mas não deu. Aí agora está fazendo o papel de que não está passando recibo, de que está de corpo e alma com João. É uma pessoa que não tem respaldo nem história política. A história dele é muito aí dos shows, dos eventos. Nisso ele é bom”, cutuca.

“Acho tão engraçado que ele fica falando das nossas alianças. A primeira reação dele foi aos apoios que recebemos. No partido dele não tem apoio, tem aliança com o partido dos filhos de Bolsonaro (diz em referência ao Republicanos). E aí? Ele vai dizer o quê”, prossegue.

Teresa também ficou incomodada com uma nota dura lançada há alguns dias na imprensa pelo deputado estadual Waldemar Borges (PSB), seu colega de parlamento, sobre o ex-senador Armando Monteiro Neto, que declarou apoio à Marília Arraes. “A nota que Waldemar fez sobre Armando Monteiro foi terrível. É como se ele tivesse dito que, se não fosse o PSB, Armando não era senador. Será que vão dizer o mesmo com Humberto? Isso revela uma prepotência e não é bom para as relações democráticas. É muito ruim na política achar que ganha tudo sozinho e o PSB está sendo assim”, comenta.

A deputada estadual observa que há um movimento de renovação política no Brasil e que Marília sintetiza isto na eleição do Recife. “O PT tem essa condição de voltar a governar a Prefeitura do Recife, está com uma candidata que se viabilizou politicamente perante o partido, as bases e a população. Que mal há nisso? Há um movimento de renovação política Brasil afora e aqui Marília significa isso e eu aplaudo essa renovação”, destaca.

Para Teresa, Marília tem as condições de fazer uma boa gestão. “O desafio é esse. Ganhar a eleição é o primeiro passo e tenho fé em Deus de que isso vai acontecer. Depois o grande desafio é pegar uma Prefeitura que está na mão de um mesmo grupo há oito anos e nos desconhece. Eles desconhecem que foram nosso vice de 2008 a 2012, desconhecem que nos apoiaram em 2000 e 2004. O que foi que levou João Paulo a deixá-los?”, conclui.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

23/11


2020

Professores de PE marcam protesto por piso salarial

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação em Pernambuco (Sintepe) cobra o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, por uma promessa feita na campanha eleitoral de 2014, quando se comprometeu em dobrar o piso salarial dos professores. De acordo com a instituição, além de não cumprir com a proposta, em 2020, o gestor se nega a atender à Lei do Piso. Por isso, a categoria promete um ato em frente ao Palácio do Campo das Princesas, na quinta-feira (26), às 9h.

Por meio de nota, o Sintepe detalhou os motivos da paralisação:

O Governo do Estado enviou para a Assembleia Legislativa o Projeto de Lei 1.720/2020 que enterra nosso Plano de Cargos e Carreira conquistado com tanto suor e lutas há 22 anos.

Após oito meses de insistência e tentativas de negociação por parte do Sintepe, o Governo decidiu desobedecer duas leis federais e uma lei estadual de uma só vez. Descumpre a Lei do Piso Salarial do Magistério e rasga a Lei 11.559/1998 - que institui nosso Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos (PCCV). Também, descumpre a Lei 173/2020, que trata de congelamentos de reajustes na pandemia, mas que excetua "determinação legal anterior à calamidade pública". A lei do Piso Salarial é uma determinação legal anterior à calamidade pública.

O PL 1.720, enviado vergonhosamente no apagar das luzes para a Assembleia Legislativa, reduz o poder aquisitivo de 57.389 trabalhadoras e trabalhadores em educação de Pernambuco, porque não aplica ao PCCV o Piso Salarial do Magistério. Nessa maldade do Governo incluem-se também aposentados/as e pensionistas. Apenas 5.611 professores/as serão impactados pelo reajuste do Piso que já deveria ter sido aplicado em 1º de janeiro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

23/11


2020

XP/Ipespe: 37% aprovam Bolsonaro e 34% reprovam

Do Terra

A popularidade do presidente Jair Bolsonaro oscilou negativamente, dentro da margem de erro, em novembro, apontou pesquisa XP/Ipespe divulgada nesta segunda-feira. Segundo a sondagem, a diferença de 8 pontos percentuais entre as avaliações positiva e negativa registrada em outubro caiu para 3 pontos percentuais.

Em novembro, 37% avaliaram o governo como ótimo ou bom, ante 39% em outubro. Os que consideram o governo ruim ou péssimo oscilou para 34%. Um mês atrás, foram registrados 31%.

A avaliação sobre a condução da economia apresentou piora. Dentre os entrevistados, 52% responderam que a economia do país está "no caminho errado". Em outubro, eram 47%. Outros 35% responderam que a economia está "no caminho certo", ante 39% em outubro.

A sondagem abordou ainda a expectativa sobre a pandemia de coronavírus e 77% responderam que o Brasil ainda irá enfrentar uma segunda onda da doença. Outros 19% consideram que o país não passará por uma nova leva de Covid-19.

Houve uma redução no número de entrevistados que consideram que o pior da pandemia já passou. Em outubro, eram 64%, agora são 46%. Os que responderam que "o pior ainda está por vir" chegam a 47%, frente os 30% registrados no mês passado.

A avaliação da atuação de Bolsonaro no enfrentamento à pandemia também oscilou negativamente dentro da margem de erro. O grupo dos que avaliam a atuação como ótima ou boa caiu de 30% para 25%. Os que a consideram ruim ou péssima oscilou de 47% para 49%.

A pesquisa entrevistou 1.000 pessoas em todo o território nacional entre 18 e 20 de novembro. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2020

Editorial analisa agressões na campanha no Recife

No Frente a Frente de hoje, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, o meu editorial foi sobre as agressões e farpas que estão sendo trocadas na campanha para o segundo turno no Recife. Vale a pena conferir!

O Frente a Frente tem como cabeça de rede a Rádio Hits 103,1 FM, em Jaboatão dos Guararapes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

23/11


2020

XP: Para 77%, Brasil terá segunda onda de Covid-19

Do Money Times

Pesquisa XP (XP)/Ipespe divulgada nesta segunda-feira apontou que 77% dos entrevistados consideram que o Brasil irá enfrentar uma segunda onda de Covid-19, possibilidade minimizada pelo presidente Jair Bolsonaro. De acordo com a sondagem realizada em novembro, outros 19% consideram que o país não passará por uma nova leva da doença.

O presidente chegou a se referir aos alertas sobre uma segunda onda como uma “conversinha”. "Agora tem essa conversinha de segunda onda. Se tiver, tem que enfrentar. Se quebrar de vez, seremos um país de miseráveis”, disse Bolsonaro a apoiadores, em meados deste mês.

A pesquisa apontou ainda uma forte redução entre os que consideram que o pior da pandemia já passou. A rodada de outubro registrava 64% nesse grupo, e agora são 46%. Por outro lado, os que responderam que “o pior ainda está por vir” aumentaram para 47%, ante os 30% registrados no mês passado.

A avaliação da atuação de Bolsonaro no enfrentamento à pandemia oscilou negativamente dentro da margem de erro. O grupo dos que avaliam a atuação como ótima ou boa passou de 30% para 25%. Os que a consideram ruim ou péssima oscilou de 47% para 49%.

A pesquisa entrevistou 1.000 pessoas em todo o território nacional entre 18 e 20 de novembro. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais. Até o domingo, o Brasil tinha registrado 6.071.401 de casos confirmado de Covid-19, com um total de 169.183 mortes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2020

Lançamento de foguete chinês provoca clarão no céu

Alguns leitores entraram em contato com o blog para saber o que causou um clarão no céu na noite de hoje. O fenômeno foi visto em cidades pernambucanas, a exemplo de Petrolândia. De acordo com o canal Mistérios do Espaço, tudo se deu em razão do lançamento de um foguete chinês em direção à lua. Gases gerados pela queima do combustível provocam este efeito.

"No começo da noite desta segunda-feira, 23/11, uma enorme nuvem luminosa foi vista em diversos estados brasileiros. Trata-se do foguete Longa Marcha 5, lançado a partir da China às 17h25 em direção a Lua. O fenômeno é causado pela pluma de gases gerada através da queima do combustível, onde há o reflexo da luz do Sol e causando esse efeito lindo visto no céu!", publicou a conta do Mistérios do Espaço no Instagram.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2020

Óleo de peroba é pouco

O candidato do PSB a prefeito do Recife, João Campos, postou nas redes sociais que não faz campanha agredindo ninguém, mas desde que começou o segundo turno até em porta de igreja mandou a militância agredir Marília Arraes.

Mas a justiça eleitoral se posicionou duro aos comerciais veiculados pelo PSB nos programas eleitorais de João Campos com agressões a Marília e determinou a retirada do material e deverá conceder direito de resposta. O PSB hoje entrou para reverter a decisão e perdeu novamente .

Muito cara de pau.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

gilson

Que baixaria Sr João Campos, a eleição passará, e reflita quem elegeu o teu finado pai, em 2006, tirou o de mero deputado federal, e hoje vocês dão o troco, vergonhoso.



23/11


2020

Eleição no Recife gera trocadilho com cantora sertaneja

Os votos recebidos no primeiro turno pelo então candidato do DEM a prefeito do Recife, Mendonça Filho, têm sido objeto de disputa ferrenha. Nas redes sociais e em grupos de WhatsApp, um card bem humorado sobre a preferência de parte do eleitorado do ex-ministro passou a circular com frequência.

"O novo voto do recifense Marília/Mendonça" é a mensagem que tem sido propagada por quem votou em Mendonça, mas decidiu apoiar Marília Arraes (PT) no segundo turno. Trata-se de um trocadilho com a cantora sertaneja Marília Mendonça, muito famosa no meio artístico.

A brincadeira também se assemelha ao que o governador de São Paulo, João Doria, fez na campanha em 2018, quando produziu adesivos com o nome "Bolsodoria", colando sua imagem ao presidente Bolsonaro. Uma grande diferença, no entanto, é que Marília não produziu essa peça.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2020

“O que está em discussão é o Recife”, diz Álvaro Porto

Defensor da candidatura de Marília Arraes (PT) à Prefeitura do Recife, o deputado estadual Álvaro Porto (PTB) reitera que as denúncias de irregularidades e investigações que pairam sobre as gestões da legenda socialista no Recife e no governo do estado explicam a urgente necessidade de o PSB ser tirado do poder. 

“O PSB usa a atual campanha para apontar corrupção em outros partidos e se esquece das denúncias contra ele. Até onde vai o cinismo do PSB? A quantidade de casos de corrupção em que as administrações do prefeito Geraldo Júlio e do governador Paulo Câmara estão envolvidas é imensa. Portanto, a questão desta eleição do Recife é muito menos a briga entre esquerda e direita. Não estamos fazendo defesa de partido nenhum, mas o que está em jogo é o destino da cidade. E o PSB fez mal ao Recife e aos recifenses, com gestões marcadas por escândalos”, diz.

Álvaro Porto lembra que o PSB precisou do PT para eleger o ex-governador Eduardo Campos nos dois mandatos. Observa também que há dois anos os socialistas pressionaram o PT nacional para tirar Marília da corrida ao governo do estado, abrindo espaço para a reeleição de Paulo Câmara. “Este ano fizeram de tudo para que o PT não concorresse e agora, quando a derrota se desenha, começam a apontar corrupção no PT. Curiosamente, há dois anos, o PT era o melhor partido do mundo para os socialistas, agora é o mais corrupto. O PSB fala e age como se não estivesse por trás dos maiores escândalos de Pernambuco”, frisa.

Porto questiona qual seria o novo começo que o candidato do PSB à Prefeitura do Recife, João Campos, diz querer comandar. “Ele e o grupo que ele representa participaram de tudo que resultou em denúncia no governo do estado e na Prefeitura do Recife. Que novo será esse?”, indaga. “Ao fim de oito anos, a Prefeitura do PSB vive ocupando as páginas policiais. A Polícia Federal está tendo trabalho para investigar desvios de recursos públicos. Já fez de seis a sete buscas na Prefeitura. A compra de respiradores para porcos, agora na pandemia, exemplifica bem o novo que João vai oferecer à cidade”, completa.

A compra a que Álvaro Porto se refere foi feita em março. Foram adquiridos 500 respiradores para uso animal, com dispensa de licitação e gastos de cerca de R$ 11 milhões, segundo informações divulgadas pela imprensa na época. A compra foi denunciada pelo Ministério Público do Tribunal de Contas do Estado e está sendo investigada. O Ministério Público Federal também abriu inquérito. 

Entre os escândalos de âmbito estadual citados pelo deputado – muitos dos quais alvos de denúncias e pedidos de informação apresentados pelo petebista na Assembleia Legislativa – estão a construção do presídio de Itaquitinga, contratos da Arena Pernambuco, desvios de recursos para afetados por cheias na Mata Sul e contratos não transparentes com Organizações Sociais na gestão de hospitais e UPAs.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2020

Grupo Ferreira Souza apoia esportes e ações sociais

Atletas do Clube Judô Juazeiro, patrocinados pelo Grupo Ferreira Souza – Cab Motors, voltaram a fazer bonito. Desta vez a equipe se destacou no Campeonato Nacional de Judô Funcional, que aconteceu virtualmente no último dia 19. Através de apresentações de exercícios técnicos e funcionais, cada competidor buscava o máximo de repetições corretas em tempo determinado por cada categoria de disputa.

“A entrega dos atletas foi sensacional, o resultado coroou um trabalho que foi realizado em meio à pandemia e que deu muito certo”, comemorou Allan Moura, sensei da equipe técnica.

Além do apoio aos esportes, o empreendedor social Antonio Souza, líder do grupo Ferreira Souza, também esteve, durante o fim de semana, visitando as obras da Casa de Acolhimento para Dependentes Químicos em Araripina, ação da qual ele é um dos patrocinadores. Confira no vídeo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha