Lavareda

29/10


2020

A falsa privatização do SUS

Por Antonio Magalhães*

No meio político existe uma expressão chamada de “perua”. Quando se quer testar a repercussão de qualquer medida se lança uma “perua”, ou uma isca, para que os concordantes e discordantes possam botar a cabeça de fora apontando os supostos equívocos ou acertos da proposta.

Quero crer que não tenha sido uma  “perua” do presidente Bolsonaro e do ministro Paulo Guedes a publicação de um decreto que determinava estudos técnicos, eu disse estudos técnicos, para avaliar alternativas de parcerias com a iniciativa privada para a construção, modernização e operação das Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) nos Estados e municípios.

Mesmo porque há uma necessidade concreta da saúde pública para que essas unidades realmente funcionem. Atualmente há mais de 4 mil UBS e 168 UPAs inacabadas, herança maldita de governos petistas. Para colocá-las em funcionamento faltam recursos financeiros para as obras inconclusas, aquisição de equipamentos e contratação de pessoal.

A proposta do Governo Federal da parceria com o setor privado estava bem estruturada, permitindo que a decisão final ficasse com os gestores locais e não com o Governo Federal, que iria servir apenas como ponto de apoio para a modelagem dos projetos que seriam desenvolvidos por Estados, municípios ou consórcios municipais ou regiões metropolitanas.

E ainda dava opções de projetos: podiam ser "bata cinza", que incluía somente a construção da infraestrutura, a manutenção, operação, limpeza e segurança, por exemplo. Ou "bata branca", que adicionava também a contratação de profissionais de saúde. O acerto do convênio definiria a alternativa. Para tanto, iriam atuar o Ministério da Saúde e o BNDES na definição de diretrizes e na seleção dos candidatos.

Mas num exercício fantasioso e canalha, setores oposicionistas passaram a gritar no dia de ontem que o presidente Bolsonaro queria na verdade privatizar o Sistema Único de Saúde, o SUS. Juntaram-se a parlamentares do PT, PSOL, Rede e PC do B, juristas da palavra monitorada pela mídia anti presidente, médicos de oitivas congestionadas, que passaram a fazer análises mirabolantes sobre o que não ia acontecer para lhe dar um ar de verdade.

É uma técnica de desmanche de reputações e de fatos verdadeiros já manjada na esfera política. Não se tocam, propositadamente, que os problemas do SUS e das unidades básicas de saúde se agravaram nas administrações anteriores, os 13 anos petistas. Até o morto-vivo politicamente Lula da Silva saiu do caixão para dizer que o “decreto era nefasto”. O objetivo do grupo discordante nesse caso e na maioria deles é desfazer a atual administração do Governo Federal, sem pena ou responsabilidade pelo que diz e o que faz.

Infelizmente, diante de uma repercussão tão inesperada, o presidente Bolsonaro preferiu revogar o tal decreto das parcerias públicas e privadas para viabilizar o atendimento nas UBS e UPAs. Mas isso não termina agora. Um segundo capítulo voltará a acontecer.

Mesmo porque o exemplo da parceria dos Estados e municípios com a Organizações Sociais de Saúde (OSS) vem dando certo no país e em Pernambuco. O que são essas parcerias, senão a participação da iniciativa privada no setor público de saúde. As instituições filantrópicas do terceiro setor, sem fins lucrativos, são responsáveis aqui no Estado e em outros pontos do país pelo gerenciamento de serviços de saúde do SUS em parceria com as secretarias municipais e estadual de saúde.

O pernambucano deve lembrar bem as dificuldades do então governador Eduardo Campos, em 2013, para implantar esse sistema paralelo e bem sucedido de saúde pública. Gritaram contra uma suposta privatização da saúde médicos, sindicalistas, políticos. Hoje todos estão de bico calado porque viram os efeitos positivos desta iniciativa que permitiu a administração eficaz de UPAs e hospitais da rede pública. O diferencial é grande entre uma unidade da OSS e outra do setor exclusivamente público. E quem ganhou com isso? Só o cidadão. É isso.

*Integrante da Cooperativa de Jornalistas de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Antônio Magalhães sempre correto nas suas análises. Entretanto, o que me causou estranheza, é o momento. Com as pautas econômicas travadas, eleição para presidência da Câmara e Senado, além de estarmos vivendo uma Pandemia aumentada pela grande mídia e governadores de esquerda, seria prudente deixar esse decreto para um época mais à frente. Na política como na vida, prudência é uma virtude.


ALEPE

Confira os últimos posts



02/12


2020

Geraldo e João Campos iniciam transição

O atual prefeito do Recife, Geraldo Julio, o prefeito eleito, João Campos, ambos do PSB, deram início ao período de transição de governo, ontem. O encontro aconteceu na sede da prefeitura, no Cais do Apolo, área central. Eles traçaram um panorama das ações que foram desenvolvidas, nos últimos meses, e trataram de projetos que terão impacto nos primeiros 90 dias da futura gestão.

A reunião também contou com a presença da vice prefeita eleita, Isabella de Roldão (PDT), e do vice prefeito do Recife, Luciano Siqueira (PCdoB). Por causa da pandemia do coronavírus e da alteração nas datas das eleições 2020, a transição entre a atual gestão e o próximo governo ficou reduzida para aproximadamente um mês.

Após a reunião, João Campos afirmou que o encontro serviu para traçar o trabalho de transição que será feito nos próximos trinta dias e ter uma análise dos pontos importantes que devem ser implementadas logo no primeiro trimestre da próxima gestão.

Segundo ele, “é importante ter uma dinâmica que possibilite que, a partir de janeiro, já comece a nova gestão, podendo fazer as ações necessárias em diversas áreas da cidade”.

Segundo Campos, algumas ações devem ser prioridades e vão guiar o trabalho. O futuro gestor disse, ainda, que foram firmados compromissos de construção do Hospital da Criança e do Parque do Aeroclube, além do Parque da Tamarineira e do projeto da triplicação da BR-232.

"Queremos uma fotografia dos projetos que estão em curso no Recife. E estamos pensando nas ações que terão impacto nos primeiros meses de 2021. É importante ter essas informações e traçar as prioridades", declarou.

Geraldo Julio ressaltou que o processo será feito com muita responsabilidade, em conjunto com a equipe de transição, com foco no planejamento para os próximos 90 dias.

O atual gestor informou que Campos pediu as informações do momento da prefeitura e das ações importantes que acontecem no primeiro trimestre do ano que vem.

Segundo Geraldo Julio, a atual e a futura gestão farão esforço conjunto para permitir a realização de ações, em dezembro, que tenham impacto no primeiro trimestre de 2021. "O futuro prefeito solicitou essas informações e nós vamos entregar o quanto antes. Assim, teremos um período de transição tranquilo e todo o Recife sairá ganhando", disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

02/12


2020

Quadrilha toma ruas e assalta bancos em Cametá, no Pará

Uma quadrilha tomou as ruas de Cametá (PA), a 235 km de Belém, no começo da madrugada de hoje, para assaltar bancos. Moradores relataram em redes sociais uma noite de terror. Um morador da cidade identificado como Alessandro de Jesus Lopes foi morto pelos assaltantes após ser feito de refém. Outro morador foi atingido na perna por arma de fogo, está internado no hospital da cidade. As informações são do G1.

A ação tem características semelhantes à registrada em Criciúma, no Sul de Santa Catarina, na madrugada desta terça (1º), em que uma quadrilha também fez ataques pelo município em ação para assaltar uma agência bancária.

Assim como ocorreu em Criciúma, a quadrilha que atacou Cametá também usou reféns como escudos para se locomover pelas ruas da cidade. As pessoas foram capturadas em bares. Os criminosos atiraram para cima durante mais de uma hora. O grupo usou armas de alto calibre e explosivos.

Um quartel da Polícia Militar (PM) foi atacado, impedindo a saída dos policiais. Esse método também foi utilizado pelos homens que levaram terror a Criciúma.

"Muita gente estava assistindo ao jogo, os bares estavam lotados", diz Márcio Mendes, morador da cidade, em entrevista a GloboNews. "Renderam as pessoas e levaram para frente da base da Polícia Militar."

Segundo o Governo do Estado o alvo dos assaltantes seria uma agência do Banco do Brasil que fica no prédio da Câmara dos Vereadores e ficou destruída.

Os bandidos deixaram a cidade por volta de 1h30. Segundo a PM, o grupo fugiu usando carros e barcos – a cidade fica às margens do Rio Tocantins. Ainda não se sabe o que foi levado, qual é o tamanho da quadrilha e se alguém foi detido.

Por volta das 2h, o prefeito da cidade pediu que as pessoas ficassem em casa. "Nossa cidade sempre foi pacífica", escreveu Valente.

Cametá é uma das 10 maiores cidades do Pará, com cerca de 136 mil habitantes, segundo o IBGE. O governador Helder Barbalho (MDB) disse está a caminho do município para acompanhar as investigações.

"Já estou em contato com a cúpula da segurança pública do Estado acompanhando as providências que estão sendo tomadas neste episódio, no município de Cametá. Não mediremos esforços para que o quanto antes seja retomada a tranquilidade e os criminosos sejam presos. Minha total solidariedade ao povo cametaense", escreveu governador.

Em 2020, o estado registrou ao menos dois outros assaltos semelhantes: um em Ipixuna do Pará, em 30 de janeiro, e em São Domingos do Capim, em 3 de abril. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, "praticamente todos os envolvidos" foram presos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

01/12


2020

Editorial analisa desafios do prefeito eleito de Paulista

No Frente a Frente de hoje, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, o meu editorial foi sobre resultado das eleições no segundo turno e os desafios que o prefeito eleito de Paulista, Yves Ribeiro, terá que enfrentar em 2021. Vale a pena conferir!

O Frente a Frente tem como cabeça de rede a Rádio Hits 103,1 FM, em Jaboatão dos Guararapes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/12


2020

Iran Costa, o secretário dos sonhos de João

Diante da herança mais maldita de Geraldo Júlio, a pasta de Saúde, objeto de seguidas operações da Polícia Federal em apuração de recursos desviados da pandemia do coronavírus, o prefeito eleito do Recife, João Campos (PSB), não pode correr nenhum risco na escolha do secretário para suceder Jailson Correia, que por pouco não chegou a ser preso.

Por isso, o nome da sua preferência é o do ex-secretário estadual de Saúde, Iran Costa, que trabalhou em sua campanha dando uma espécie de consultoria na área. Ex-titular da pasta no Governo Paulo Câmara, Iran está atuando na iniciativa privada. É, hoje, consultor de hospitais do eixo Rio e São Paulo.

Desde que deixou a Secretaria estadual de Saúde, há dois anos, alegando problemas de natureza pessoal, Iran, um dos mais competentes e famosos médico oncologista do Estado, se dedica a atender demandas de consultoria de grandes redes de saúde privada e não estaria inclinado a voltar ao serviço público.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

01/12


2020

Após eleições, políticos contraem Covid-19

Passado o período eleitoral, dois políticos pernambucanos contraíram Covid-19. O secretário de Saúde da Prefeitura do Recife, Jailson Correia, testou positivo hoje. Jailson, que também é médico, está com sintomas leves e em isolamento, cumprindo quarentena, conforme recomendação da Organização Mundial de Saúde. Além dele, o deputado federal Silvio Costa Filho (Republicanos) também comunicou em suas redes sociais que contraiu o novo coronavírus.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/12


2020

Quem pagou?

Com essa pergunta instigante, o jornal “O PODER” levanta, na edição das 19 horas,  um assunto que, até agora, vinha passando batido pela mídia nacional.

A presença de última hora de militantes e bandeiras vermelhas do Movimento dos Sem Terras (MST) nas ruas das capitais, onde candidatos de esquerda disputavam o 2º turno das eleições municipais, assustou o eleitorado da classe média. E mudou o rumo das eleições.

Se não foram convidados, por que vieram? Quem pagou pela mobilização? As despesas estão contabilizadas? As pessoas pertencem realmente ao MST ou foram recrutadas nas periferias das cidades?

Leia mais clicando no link abaixo.

www.jornalopoder.com.br/edicoes


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Liane Souza Souto Maior

Acho que fui eu. Kkkk

joao carlos da silva

Que ativismo vergonhoso Magno. So falta tu dizer que quem trouxe o MST foi João Campos. Perdesse, te conforma e voltas a fazer um jornalismo mais profissional.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Magno continua informando errado. Despesas contabilizadas onde? O MST é clandestino. Não é pessoa jurídica e, acredito, que você deva saber disto. Portanto, divulgar inverdades, pega muito mal.



01/12


2020

Dias Toffoli é eleito presidente da Primeira Turma do STF

O ministro Dias Toffoli foi eleito, hoje, o próximo presidente da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) e deve passar a presidir o colegiado durante o ano que vem. Toffoli substituirá a ministra Rosa Weber, que conduziu os trabalhos por um ano.

As trocas de presidente nas Turmas seguem o regimento interno do STF, segundo o qual assume o membro mais antigo que ainda não tenha desempenhado a função.

“A mim é uma honra voltar a presidir essa Primeira Turma, ainda tendo na sua composição o ministro Marco Aurélio, com quem muito aprendi e aprendo. Espero poder corresponder à confiança dos eminentes colegas e poder conseguir manter esse padrão de atividade, de atuação”, afirmou Toffoli.

O STF tem duas turmas, cada uma formada por cinco diferentes ministros – apenas o presidente do Supremo não integra esses colegiados durante o mandato. As turmas julgam recursos e habeas corpus, e cabe ao presidente definir as datas de julgamento e conduzir as sessões.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/12


2020

Gustavo Matos avalia participação nas eleições 2020

O presidente do MDB em Camaragibe e ex-candidato a prefeito no município, Gustavo Matos, avaliou a participação dele nas eleições 2020, em entrevista concedida ao repórter Jonas Silva. Na avaliação do emedebista, a candidatura dele trouxe “propostas para Camaragibe” e não “politicagem”.

“Fizemos uma campanha limpa e honesta. Dialogando com o povo e conhecendo os problemas da nossa cidade. Mesmo sem estrutura, levei nossa campanha até o fim. Só perde quem não tem objetivo, conquistamos maturidade e experiência. Acredito que o povo da nossa cidade, continua clamando por mudanças e nós não podemos desistir de Camaragibe. Aproveitar o momento só para agradecer aos amigos conquistados e ao nosso grupo pela coragem”, afirmou Gustavo Matos, em entrevista à Rádio Camará.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/12


2020

Genival Lacerda é internado em UTI com Covid-19

O cantor e compositor paraibano Genival Lacerda, de 89 anos, está internado no Hospital Unimed I, na Ilha do Leite, na área central do Recife. Segundo o filho dele, o cantor João Lacerda, o artista está com a Covid-19, em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). As informações são do G1/PE.

Por telefone, na tarde de hoje, João Lacerda informou que o pai deu entrada no centro de saúde, ontem, sendo levado para a UTI. “Fez exame e deu positivo para Covid-19. Ele está respirando com a ajuda de aparelhos”, declarou João Lacerda.

A assessoria de comunicação da Unimed I informou, também por telefone, que Genival Lacerda deu entrada em uma de suas unidades, no Recife. No entanto, a rede afirmou que não repassaria informações nem boletins de saúde sobre o paciente. “Apenas para a família”, disse a assessoria.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


01/12


2020

Advogado coordena equipe de transição de Yves

Em entrevista gravada, há pouco, para o Frente a Frente, que vai ao ar a partir das 18 horas pela Rede Nordeste de Rádio, tendo como cabeça de rede a Hits 103,1 FM, no Grande Recife, o prefeito eleito de Paulista, Yves Ribeiro (MDB), anunciou, em primeira mão, que já criou a equipe de transição sob a coordenação do advogado Paulo Pinto, atual procurador da Assembleia Legislativa. Yves disse, também, que abrirá uma ampla auditoria para investigar a herança maldita que receberá do prefeito Júnior Matuto (PSB).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha