Lavareda

22/10


2020

“Há empresas com mesma capacidade da Huawey”, diz Faria

Por Hylda Cavalcanti

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, surpreendeu setores diversos do mercado de telecomunicações ao afirmar hoje (22), em sentido contrário ao que tem sido noticiado, que o leilão para a implantação da tecnologia 5 G no Brasil envolve três empresas concorrentes e que a chinesa Huawey, tida como detentora dos principais equipamentos para a tecnologia, estaria em situação comparável à de outras empresas.

A declaração do ministro foi feita durante entrevista concedida em live para o Blog do Magno. Especialistas em tecnologia têm afirmado que caso a Huawey seja banida do leilão, o Brasil pode vir a ter um atraso de dois a até cinco anos na implantação do sistema 5G.

Uma reação negativa do Governo Federal para com a Huawey vem acontecendo em função dos pedidos do governo dos Estados Unidos para que o Brasil não aceite a empresa no país, como consequência da “guerra fria” que o presidente norte-americano Donald Trump trava com a China.Fábio Faria, entretanto, disse que o leilão de 5G está previsto para se realizar entre maio e junho de 2021 e que não tem visto problemas no caso. “Quem pode dar mais informações sobre isso é a Anatel, que está realizando estudos, mas posso afirmar que tudo será investigado e que, na hora certa, o presidente Bolsonaro tomará a melhor decisão sobre o leilão”, destacou.

Ao ser questionado, ainda, sobre a polêmica em torno das vacinas observada hoje no país – que tem como pano de fundo o mesmo motivo de rejeição, por parte de Jair Bolsonaro, a uma vacina desenvolvida por um laboratório chinês – o ministro desconversou. Ele contestou informações veiculadas hoje na mídia nacional de que o presidente não quer de forma alguma a versão chinesa da vacina, que está sendo elaborada em parceria com o Instituto Butantan, do governo de São Paulo.

“A questão toda se baseia no fato de que ninguém pode comprar nada que não tenha ainda uma comprovação. Quando a Anvisa autorizar, o presidente comprará a primeira vacina a ser autorizada. Fora isso, o que existe é barulho por parte da oposição”, argumentou.

Em relação ao setor de telecomunicações, Faria afirmou que considera relevante o serviço prestado hoje no país. “Tivemos um aumento significativo de serviços durante a pandemia, com as pessoas mais tempo em casa, e as teles suportaram bem esse aumento da demanda, conseguiram oferecer bem o serviço”, ressaltou.

Conforme acrescentou o ministro, apesar disso, 20% da população brasileira, ou 40 milhões de habitantes, ainda não possuem internet. “Suprir estas áreas não é um trabalho rápido, mas é o que tentaremos fazer. Temos avançado porque agora queremos chegar a localidades muito distantes da Região Norte, onde há dificuldade para implantar os cabos, mas estamos atuando bem nisso. Em seguida vamos focar o desenvolvimento do mesmo trabalho na região Nordeste e, depois, no Centro Oeste”.

Faria explicou que, dentro desse plano de expansão, a prioridade tem sido os municípios do interior dos estados que só possuem hoje tecnologia 3G, o que tem sido observado em cidades mais afastadas do Norte e, também, de várias localizadas nos estados nordestinos da Paraíba e do Rio Grande do Norte, por exemplo.

Segundo ele, a pasta que comanda fornecerá, também, em breve, um chip de smartfone para que as pessoas tenham rádio FM dentro do celular sem precisar pagar por um pacote de dados. “Queremos levar a internet para dentro das emissoras de rádio porque sabemos da importância desse sistema. Esse projeto está sendo desenvolvido em conjunto com a secretaria de Indústria e Comércio do Ministério da Economia”, informou.

O ministro não perdeu uma única oportunidade de, em meio à entrevista, tecer elogios ao seu chefe máximo. “Bolsonaro é o presidente mais comunicativo que já tivemos. Assiste os programas de rádio às 5h e já começa a demandar os ministros a partir do que ele ouve”, afirmou, para depois acrescentar mais informações sobre o presidente da República.

“Falam muito, mas não faltou dinheiro por parte do governo para o combate à covid nos estados. Este é um governo honesto, sem casos de corrupção. Tanto é assim, que o presidente não criou nada, está tocando obras e projetos iniciados nos governos anteriores com o maior empenho. E tem pedido muito aos ministros foco nos programas desenvolvidos no Nordeste. Em todas as reuniões o presidente joga duro e as pessoas estão percebendo que este é um governo diferente”.

No tocante ao relacionamento que possui com o Congresso, Fábio Faria fez questão de negar que seja uma espécie de apaziguador de confrontos entre o Legislativo e o Planalto, conforme tem sido divulgado entre parlamentares. E destacou que o bom relacionamento é fruto dos amigos que fez ao longo de três mandatos como deputado federal.

“É claro, isso ajuda na convivência com os parlamentares, mas não sou o articulador político do governo nem tenho essa missão. Quero dizer aqui que o governo tem hoje uma boa equipe de articulação e líderes empenhados e bem preparados para esse trabalho”, frisou.

 Sobre as medidas para desburocratizar o setor de outorgas de emissoras de rádio e TV ele jogou a bola para o Congresso, mesmo sendo o titular do Ministério das Comunicações.

“Quem dá as licenças é o Congresso e quem regula tudo é a Anatel. O que podemos fazer é trabalhar no Congresso para dar maior celeridade a esses processos e é isso que estou tentando fazer. Há algumas questões em que não temos como atuar muito, porque não podemos mudar a lei e essa é uma delas”, disse.

A privatização da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) foi outro tema tratado na live. De acordo com o ministro, o projeto já saiu do ministério, está sendo avaliada pela secretaria de assuntos jurídicos da presidência da República e em breve seguirá para o Congresso Nacional.

“Teremos o ano que vem para apreciar a proposta nas duas casas legislativas. O governo quer privatizar os Correios para melhorar os serviços, fazer uma meritocracia com os funcionários e oferecer um atendimento que seja referência na América Latina, porque as pessoas hoje reclamam muito dos Correios”.

Ele criticou a greve dos servidores da estatal, encerrada recentemente. Afirmou que no período da paralisação “muita gente precisava receber vários produtos em casa durante a pandemia”. “Fatos como esse não podem acontecer. A greve não ajudou em nada a estatal e nem foi vista como um papel correto dos servidores, já que se trata de uma empresa pública”, acrescentou. Faria ainda confirmou que a pasta que comanda também realiza estudos para a privatização da Telebras, que ainda é objeto de uma consultoria.

Segundo contou, ele não tem interesse em ser governador do Rio Grande do Norte, seu estado. “Não estou pensando em ser candidato à reeleição nem mesmo como deputado federal. São 16 anos que tenho de atuação no Congresso, acho que já é um período mais do que suficiente. Pode ser que eu continue na política, mas minha motivação hoje é continuar onde estou”, enfatizou.

Ao ser questionado sobre o sogro, Sílvio Santos, Faria negou que tenha sido convidado para o cargo por conta da influência do empresário. “Ele (Sílvio) soube que eu seria ministro às 23h30 do dia do anúncio, não teve qualquer interferência nisso, nem ele nem meus pais. Só contei depois que saiu a notícia”.

O ministro admitiu que embora não peça diretamente conselhos ao empresário, sempre tem se aconselhado a partir das conversas que tem com Sílvio. “Não é que eu peça conselhos a ele, mas aprendo muito com sua sabedoria. Estou sempre aprendendo, é uma pessoa impressionante e poder desfrutar de sua sabedoria em conversas é sempre um privilégio. Trata-se do maior comunicador do país, um homem de 89 anos e 65 anos de televisão, sem falar que é um grande torcedor do Brasil”, destacou.

Perguntado também sobre a concessão da TV Globo, Fábio Faria afirmou que o assunto será tratado de forma técnica, dentro da lei. “Se estiver tudo correto a concessão vai ser renovada sim, porque o caso não consiste em um ato político”.

Já sobre as constantes brigas entre o presidente e a emissora, ele tentou sair pela tangente. “Acho que cada um age de acordo com o que acredita. A Globo cumpre o papel que acha que deve cumprir e o presidente também. O que falta na mídia é notícia positiva sobre o Brasil. Precisamos de alegria e de esperança no noticiário. Quanto às críticas do presidente Bolsonaro à emissora, sabemos que nosso presidente joga duro mesmo. Ele ganhou a eleição assim, está cumprindo o que disse na campanha".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ALEPE

Confira os últimos posts



28/11


2020

Marília foi firme, João emparedado

O debate da Globo foi engessado, mas a candidata do PT, Marília Arraes, soube tirar mais proveito. Diferente do anterior, na rádio Jornal, foi firme e partiu para o ataque, deixando o adversário encurralado, com respostas vazias em sua grande maioria, principalmente no quesito corrupção na gestão Geraldo Júlio e no PSB.

Disse que se há alguém que não tem moral nem autonomia para acusar alguém de mal feitos é João, cuja família está com os bens bloqueados pela justiça federal por causa do envolvimento do pai, o ex-governador Eduardo Campos, na operação Lava Jato.

Igualmente o deixou sem resposta sobre a compra de um prédio superfaturado na gestão do prefeito e aliado Geraldo Júlio. O referido prédio foi comprado por R$ 7,5 milhões, mas Geraldo queria pagar R$ 38 milhões. Incrivelmente, João disse que essa cobrança deveria ser feita a Geraldo e não a ele, que não tinha responsabilidade sobre tal ato, derivando depois para transformação digital. E, em nenhum momento, João Campos defendeu Geraldo das acusações.

João parece um robô. Apresenta-se no debate com as mesmas frases pontuadas por seus marqueteiros em debates anteriores. Foge das respostas e formula mal as perguntas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Foi o debate da verdade. Nunca pensei que o João Campos fosse tão preparado. Firme, coerente, respeitoso e do outro lado uma candidata sem saber o que dizer. Com o Ministério Público nos seus pés cobrando os funcionários fantasmas. Prometendo o céu e o mar sem explicar como fazer. Sem saber nem como conseguir recursos para suas promessas mirabolantes. Bem, é o retrato do PT. Do PT que vive de enganar, mentir e falsear. O João mostrou que tem condições de ser o prefeito. Melhor, mostrou que o PT é estruturado pela corrupção e pela incompetência. O Recife amanhã virará um mar amarelo, O Sol que não deixara nossa cidade virar vermelha. Ser a cidade onde os bandidos julgados e condenados que fazem o PT não seja a sede de uma organização criminosa.

Fernandes

Matéria publicada pelo colunista Lauro Jardim, de O Globo, nesta sexta-feira (27), dá conta que a candidata a vice de João Campos (PSB) no Recife omitiu patrimônio em sua declaração de bens entregue à Justiça Eleitoral. De acordo com a reportagem, Isabella de Roldão (PDT) é sócia de seu marido na empresa Centro de Referência Tecnológica de Engenharia de Água e Solo. No entanto, a empresa não consta da relação de bens que a candidata entregou ao TRE-PE.

Fernandes

SIDNEY MARQUES CAVACLANTI Agora é Marília 13!!!

Fernandes

João Campos omitiu empresa em declaração de bens, aponta Lauro Jardim. De acordo com a reportagem, Isabella de Roldão (PDT) é sócia de seu marido na empresa Centro de Referência Tecnológica de Engenharia de Água e Solo.

SIDNEY MARQUES CAVACLANTI

João foi firme, Marilia emparedada! Não é a toa que Marília perdeu 4 pontos e João subiu 4 pontos na pesquisa FOLHAPE (Ipespe) divulgada hoje (28/11 às 00H01). Só vai dar 40 domingo Magno Martins!


O Jornal do Poder

27/11


2020

Marília lembra que sofreu ataques à fé no guia de João

Houldine Nascimento, da equipe do blog

Ainda no segundo bloco do debate da TV Globo, a candidata a prefeita do Recife Marília Arraes (PT) rebateu o adversário João Campos (PSB) sobre a declaração dele de que não faz ataques pessoais e foi categórica sobre os questionanentos feitos pela campanha do socialista à sua fé. "Candidato, vocês chegaram até a questionar a minha fé na televisão. Isso que é discurso de ódio. Isso é dividir a cidade. A gente não vai fazer isso. Inclusive, dou graças a Deus que a minha filha não tem idade suficiente ainda para presenciar e entender todas as agressões que vocês colocaram essa semana contra nós", disparou.

Mais adiante, na pergunta sobre diversidade, Marília Arraes indagou o prefeiturável João Campos sobre propostas para o setor. “Fui o primeiro candidato a anunciar que 50% dos cargos serão ocupados por mulheres. Vamos ampliar o acolhimento das mulheres vítimas de violência”, disse o socialista.

Na sequência, Marília voltou a cobrar o adversário por ataques que sofreu quanto à fé. “É muito importante haver o respeito à diversidade e individualidade. Quem me conhece sabe disso, da tolerância. Respeito muito a fé das pessoas, coisa que vocês não fizeram comigo. O candidato falou muito sobre inclusão da mulher, não era essse o tema, mas pode ter certeza que vou me sentir honrada em representar as mulheres como a primeira prefeita do Recife", declarou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Não, não sofreu ataques. Quem sofreu foi o João Campos, inclusive sua família. Agora, dizer que Marília foi contra ler trechos da Bíblia na Câmara dos Vereadores, que o Ministério Público está cobrando a rachadinha, que não fez absolutamente nada como vereadora e deputada é mentira, não pode. Contra fatos não existe argumentos. Amanhã o recife confirmará 40 para não deixar o nefasto PT voltar a assombrar nossa cidade.


Abreu no Zap

27/11


2020

João diz que PT nacional construiu candidatura de Marília

Houldine Nascimento, da equipe do blog

No segundo bloco do debate promovido pela TV Globo, os candidatos tiveram de responder a temas sorteados. Em dado momento, o postulante do PSB a prefeito do Recife, João Campos, respondeu à adversária Marília Arraes (PT) sobre contradições apontadas nas declarações do socialista. Para o prefeiturável, a candidata petista se contradisse em propostas apresentadas e foi além ao falar sobre a candidatura de Marília.

"As contradições estão nas candidaturas de Marília. Ela diz que faz uma coisa, depois ela desdiz, como foi o caso das palafitas, em que todo mundo viu que ela faltou com a verdade. Mas sobre a candidatura dela: não era a gente que não queria que ela fosse candidata, mas o próprio partido dela. No Recife e em Pernambuco, foram contrários à candidatura dela, que foi construída em São Paulo pelo diretório nacional do PT. Por isso que está o sonho dos figurões do PT nacional para que possam vir ao Recife, mas o Recife não fará isso porque o Recife quer andar para a frente", disse João.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Construiu sim. Simplesmente por querer fazer do Recife a sede de sua organização criminosa tendo o maior ladrão do mundo, o bandido julgado e condenado Lula, como seu chefe. Não, os recifenses, mulheres e homens de bem, nunca permitirá que nossa cidade se dobre as mazelas do Partido da Trambicagem. Que Deus nos proteja.



27/11


2020

Marília diz que quem tem cabresto é João

Num outro contra-ataque, Marília mostrou que com ela prefeita quem vai mandar e ter autonomia será ela, diferente de João, sugerindo que ele será manipulado. "Quem tem cabresto aqui é você, João", afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

O cabresto dos julgados e condenados por corrupção e são elogiados e prestigiados pelo PT é invisível. Melhor, o cabresto de uma Organização Criminosa que o Lula ladrão, seu presidente de honra aparece na TV como o padrinho maior da candidata realmente deixa de ser invisível para ser real. Não queremos a cúpula dessa organização fazendo do Recife a sede desse núcleo do mal.


Banco de Alimentos

27/11


2020

Marília diz que família de João tem bens bloqueados

Primeiro bloco do debate na Globo entre João e Marília, que disputam o segundo turno das eleições para prefeito do Recife, foi aquecido pela candidata do PT, que levantou as operações da Polícia Federal no Recife, em torno de seis. João fugiu da resposta e apelou para a acusação de que Marília está sendo acusada de contratar servidores fantasmas em seu gabinete.

Marília retrucou afirmando que o processo foi arquivado por falta de provas. Afirmou que a família de João está com os bens bloqueados pela justiça em razão da operação Lava Jato.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Arquivado nada. Mais uma mentira da candidata petista. Um processo antigo é que foi arquivado. Agora o Ministério Público está sim, cobrando da candidata os seus funcionários fantasmas. Bem, fantasmas e monstros é o que não não falta no PT. Aquele que foi chamado por um Ministro do STF como sendo uma Organização Criminosa. O Recife não será nunca mais transformado num filme de terror.



27/11


2020

Acompanhe o debate na Globo pelo blog

Aos que estão fora de Pernambuco e desejam acompanhar o debate da Globo entre João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT), que disputam a Prefeitura do Recife, um aviso: a emissora não vai disponibilizar link pelo YouTube. Mas você, leitor do blog, vai poder receber as informações aqui em tempo real. Se ligue, portanto, no blog e saiba tudo que vai rolar no debate.

O ato será mediado por Márcio Bonfim e terá três blocos, o primeiro e o terceiro com temas livres e o segundo por temas determinados por sorteio. Começa logo após a novela Força do Querer, por volta das 22h30m.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/11


2020

Paulista: Secretário diz que ação da PF atende denúncia que fez ao MPE

O secretário de Educação de Paulista, Carlos Júnior, afirma que a ação de busca e apreensão da Polícia Federal realizada hoje na Secretaria tem a ver com uma denúncia que fez ao Ministério Público Eleitoral sobre indícios de irregularidades encontradas em computadores do órgão. De acordo com ele, as máquinas continham portarias da gestão de Jorge Carreiro enquanto esteve à frente da Prefeitura, nomeando servidores, em suas palavras, "com indicação de candidatos a vereador e do prefeito Yves Ribeiro, com fortes indícios de troca de emprego por votos".

O mandado de busca e apreensão foi expedido pela juíza da 12ª Zona Eleitoral de Paulista, Maria das Graças Serafim. Ainda na visão do secretário Carlos Júnior, trata-se de "prova de uso da máquina pública e abuso de poder com fins eleitorais".

A Polícia Federal, contudo, ainda não deu detalhes sobre a busca e apreensão realizada hoje na Secretaria Municipal de Educação. Durante a ação, o vereador Vinicius Campos (SD) chegou a filmar do lado de fora. Em vídeo publicado mais cedo no blog, ele reclamou por não ter sido autorizado pela PF a acompanhar o ato.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/11


2020

PMB sai em defesa de Marília e critica Michele Collins

O presidente estadual do PMB, Tinho do Povo, lançou uma nota em protesto às declarações da vereadora do Recife Michele Collins (PP) sobre a candidata a prefeita Marília Arraes (PT). Para ele, o segmento evangélico está desapontado com a legisladora e que ela, na verdade, "está querendo mesmo é preservar os cargos comissionados que tem dentro das gestões do PSB no Recife e no Estado". Tinho também chama Collins de "menina de recado dos socialistas".

Leia a nota na íntegra:

Michele não tem moral para falar mal de Marília Arraes

Ao atacar de forma vil e mentirosa a honra da futura prefeita do Recife, a vereadora Michele Collins esquece de falar que o segmento evangélico se encontra decepcionado com ela. Basta ver a vertiginosa queda na votação da missionária, que de uma eleição para outra perdeu o apoio de mais de 8.500 eleitores que deixaram de votar nela.

A vereadora peca quando fala pensar no povo evangélico. Ela está querendo mesmo é preservar os cargos comissionados que tem dentro das gestões do PSB no Recife e no Estado e para isso, cumpre o triste papel de “menina de recado” dos socialistas

A vereadora deveria lavar a boca para falar de uma mulher guerreira, altiva e corajosa, que sempre enfrentou de frente essa gestão que nunca teve compromisso com o povo recifense. Marília, diferente da senhora, é uma mulher que honra sua vida pública em defesa das lutas por igualdade. Enquanto a senhora, vereadora, além de só pensar nos cargos, esquecendo do povo, ainda teve o disparate de afirmar na tribuna da Câmara que “a mulher tem que ser submissa ao homem”

Desapegue dos cargos vereadora. Respeite o povo do Recife. São eles que sabem o que é melhor para a cidade. E o melhor é ter uma prefeita como Marilia Arraes

Tinho do Povo
Presidente do PMB-PE”


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/11


2020

Mendonça assume campanha pelo voto nulo

O ex-ministro Mendonça Filho reafirmou, num vídeo postado nas suas redes sociais, que não votará no segundo turno nem no PSB, nem no PT na eleição do Recife.

“O caminho do menos ruim não é a solução. O voto nulo, branco ou a abstenção é uma manifestação política contra os projetos de poder do PSB e do PT que, ao longo dos últimos 20 anos, colocou nossa cidade como a capital da desigualdade social, do desemprego, da corrupção e da má gestão”, afirmou.

No vídeo, Mendonça defende que o voto nulo, branco ou a abstenção é uma posição política que rechaça ao projeto de poder do PSB/PT.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

É por essas posições que não se elege mais para nada. Se acovardou quando da eleição para governador renegando seu passado de direita e, agora, a vaidade impôs como cabeça de chapa. Agora só falta se filiar ao PT juntamente com o Aramando Monteiro.

Fernandes

Pega o beco perdedor. Votou a favor da reforma trabalhista prejudicou os brasileiros.



27/11


2020

Real Time Big Data: Marília tem 51% e João 49%

A candidata à Prefeitura do Recife pelo PT, Marília Arraes, aparece com 51% das intenções de votos para o segundo turno na capital. O candidato do PSB, João Campos, tem 49%. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento foi feito pelo Instituto Real Time Big Data.

Durante o levantamento, 14% dos entrevistados disseram que votariam branco ou nulo nas eleições do próximo domingo (29), e 6% não sabem ou não responderam.

Rejeição

João fica em desvantagem quanto à rejeição, já que foi citado por 33% dos entrevistados neste cenário. No caso de Marília, 30% disseram que jamais votariam nela.

Do restante dos entrevistados, 15% não votariam em nenhum dos candidatos, 18% poderiam votar em ambos e os outros 4% não sabem ou não responderam.

A pesquisa ouviu 850 pessoas, entre 25 e 26 de novembro, e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número PE-07313-2020. O nível de confiança é de 95%.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Sergio Murilo Pereira Araujo

Tudo indica que João Mijão perderá a eleição no próximo domingo.

Wellington Antunes

Chora não, bozolóide. Até que vc parou mais de reclamar das postagens do blog. Tentou pautar, mas o Magno sabe que no dia que esse blog se deixar pautar pelas porralouquices de um bozolóide esse blog se acaba.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

A lógica é: 40% dos eleitores que votaram em Mendonça e na Patrícia votando no João Campos; 20% votando na Marília; 40% votando branco ou nulo; o João está eleito. Quem votou no Mendonça e na Patrícia, dificilmente vota no PT. Entretanto, só saberemos na noite do dia 29. Não vejo o recifense votando no partido mais corrupto do Brasil. Que Deus nos proteja e ilumine os eleitores.