O Jornal do Poder

03/09


2020

Barroso assume posição contra reeleição no País

Na primeira e exclusiva live para um veículo do Nordeste, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luis Roberto Barroso, manifestou, ontem, neste blog, simpatia pela tese do fim da reeleição quando perguntado sobre propostas em discussão no Congresso para unificar as eleições, esticar os atuais mandatos de quatro para cinco anos e acabar com o instrumento da reeleição. “Há uma ideia na mesa de proibir a reeleição e aumentar o mandato para cinco anos. Acho que é uma definição válida. Tenho dúvidas sobre a necessidade da reeleição num País como o Brasil. O que você me pergunta, seria coincidir as eleições. Essa é uma decisão política. Eu sou contra prorrogar mandato, mas não tenho simpatia por eleições gerais, pois os temas de uma eleição municipal são bem diferentes de uma eleição nacional”, afirmou.

O ministro esclareceu que, na avaliação dele, qualquer mudança para proibir a reeleição precisaria de prazo para implantação e só valerá a partir da eleição de 2026. Bastante descontraído, abordando as questões com muita franqueza e objetividade, Barroso falou de tudo: das declarações feitas num seminário internacional, de que o Brasil viveu trancos e barrancos na democracia, com dois impeachments, recessão, corrupção e até um presidente que já defendeu publicamente ditadura e tortura, e que provocaram grande repercussão, à sistemática da primeira eleição em meio à pandemia do coronavírus.

Falou, também, das duas decisões mais recentes do TSE, de permitir à volta dos políticos fichas sujas e da proibição das livemícios, os chamados shows artísticos em comícios ou atos de campanha pela internet. Durante a live, o presidente do TSE ouviu uma vinheta alertando o eleitor brasileiro para não vender o voto, que este blogueiro exibe no Frente a Frente, programa de rádio para 42 emissoras no Nordeste, na voz do cantor Alcymar Monteiro. Gostou tanto que pode vir a ser objeto de uma campanha nacional. Abaixo, a integra da entrevista.

As eleições foram transferidas para 15 de novembro, com a alegação que a curva da pandemia iria cair. Mas está acontecendo o contrário. Há riscos de novo adiamento?

A pandemia continua a ser uma preocupação, mas a verdade é que embora ainda estejamos no platô, a previsão dos sanitaristas está se confirmando. Houve uma curva alta em maio, junho, julho. Em agosto, estava alto. Mas agora, no final de agosto, a curva começa a ficar descendente. Só que o número de mortos é elevado. Mas caímos de 1.200 para 800. Ainda é assustador, mas a curva diminuiu. Quando eu tomei posse, em maio, fiz uma comissão com médicos e sanitaristas e eles me disseram isso: é importante adiar por algumas semanas, pois esperamos que a curva caísse em setembro. E aí teremos algumas semanas até 15 de novembro e isso vem se confirmando. Depois do adiamento, investimos muita energia no máximo de proteção para mesários e eleitores. Você ficaria espantado se soubesse os números que estamos fazendo.

Fique a vontade para adiantar esses números...

Quando houve essa situação, eu procurei os presidentes do Senado e da Câmara e estabelecemos um diálogo institucional para estabelecer  o adiamento. Em duas semanas, aprovamos a emenda. Diante da emergência, as pessoas se uniram para fazer a coisa certa. Eu fui a hospitais públicos e privados e chegamos a algumas conclusões. Vamos precisar de sete milhões de máscaras. Temos dois milhões de mesários e uma máscara tem validade por apenas quatro horas. Dois milhões de face Shields e cada mesário vai receber um frasco de álcool gel. Vamos disponibilizar para os eleitores um frasco grande na entrada e na saída. Ou seja, um milhão de litros.

A biometria permanece?

Acabamos com a biometria. O eleitor vai chegar a um metro de distância do mesário para exibir o documento. O presidente da sessão libera, ele bota e assina na saída. Vamos distribuir canetas, mas estamos recomendando que todos levem suas canetas. E claro, teremos demarcações no chão para evitar aglomerações. Agora, você sabe, pois sei que você já trabalhou no setor público, que se a gente fosse licitar tudo isso, 2022 chegaria e não iríamos contar com tudo isso por causa da burocracia.

E qual foi à saída para acelerar?

Fiz chamada pública para a iniciativa privada contribuir para a democracia. Os cofres públicos já estão direcionados para o pagamento do auxílio e demais necessidades. Além de tudo isso, tivemos que repensar o horário. A minha sugestão era fazer de 8 da manhã até 8 da noite. Mas esse horário é muito complicado em vários locais. Então, a consultoria de estatística considerou prudente aumentar em uma hora e reservar as três primeiras horas para o grupo de risco. Então, todos pediram para ser de 7h as 17h, pois a concentração acontece mais pela manhã. Nós vamos divulgar em breve todos esses detalhes, mas estamos 100%.

Houve uma sintonia entre os poderes para não prorrogar mandatos. Mas o mais seguro não seria transferir essa eleição para 2021?

O mais seguro na vida é não sair de casa. Viver envolve riscos. Prorrogar os mandatos envolve um problema constitucional. Os atuais prefeitos e vereadores foram eleitos para mandatos de quatro anos. Prorrogar iria significar dar poder a eles sem a vontade popular. Renovar os votos democráticos é uma coisa importante. Coréia, Estados Unidos e outros países vão realizar também suas eleições com pandemia.

 Mas se a pandemia tivesse ocorrido num ano de eleição para renovação do Congresso, senadores e deputados não seriam mais pragmáticos para transferir o pleito para 2021?

Eu não saberia te responder, seria especulação. Mas a minha posição seria a mesma. É muito ruim, de toda forma. Eu acho que estamos fazendo o que é preciso: manter a democracia em segurança. No geral, as pessoas querem participar. Há algumas semanas, pedimos voluntários para serem mesários. E de forma impressionante, já temos mais pessoas se apresentando do que tivemos em 2016 e 2018. E para muita gente a eleição mais importante é para prefeito e não para presidente. As pessoas estão tendo mais consciência. Eu lamento que estamos vivendo uma polarização que as pessoas não consigam conversar. Importamos uma cultura errada dos Estados Unidos. Precisávamos voltar a conversar.

Recentemente, o senhor deu uma declaração que foi entendida como se o Brasil estivesse vivendo uma ditadura. Dá para explicar isso?

Foi até bom você tocar nesse assunto. Participei de um debate internacional sobre as tensões que as democracias no mundo atravessam. Fiz uma lista de turbulência pelas quais passou a democracia. E falei que se eu fosse escrever um livro, seria "Como as democracias sobrevivem". Portanto, era uma afirmação da democracia. Mencionei impeachment de Collor e Dilma, inflação, anos de recessão, desemprego e, num evento acadêmico, achei que era próprio mencionar declarações do presidente Bolsonaro sobre essas questões democráticas. Se eu soubesse que extrapolaria, eu não teria dito.

O senhor se arrependeu?

Não me arrependi, nem pedi desculpas. O que eu falei era objetivamente verdadeiro. Mas não teria dado aquela declaração de forma pública. Mas meia hora depois estava na imprensa. Eu sou um juiz que não tem lado. Só quem sabe minha posição é a minha mulher. Juiz tem que ser de centro. Respeito todos. Eu fiquei chateado, pois minha motivação era boa e legítima.

O Brasil inteiro ficou surpreso porque o senhor sempre teve uma posição de equilíbrio, de moderação...

O problema é que num contexto, você pinça uma frase e dá destaque a ela, você dá uma importância a algo que não deveria. Só que eu não posso deixar de falar que houve uma manifestação pedindo fechamento do Congresso, pois foi um fato. Mas não era a ênfase. Se for uma questão constitucional, eu posso me manifestar. Mas eu não falo sobre fatos políticos.

Aqui temos um forrozeiro muito conhecido chamado Alcymar Monteiro e ele gravou um comercial para falar de compra de votos. Isso é um alerta, ministro. Gostaria que o senhor ouvisse.

 

Perfeito. Nós fizemos uma live recente com Marina Silva, Marcelo Tas e Caio Coppola de visões políticas diferentes e debatemos consciente. Essa música do Alcymar é muito boa e vamos divulgar. Temos que enfrentar isso.

Não foi um retrocesso o TSE tornar recuperar direitos políticos de fichas sujas?

Quando se é juiz, algumas escolhas trágicas nos apresentam à frente.  A Lei da Ficha Limpa prevê que quem tiver sido condenado fica inelegível por oito anos. Só que isso gerava a seguinte situação: se a eleição na qual ele cometeu a ilicitude tivesse ocorrido em  4 de outubro e oito anos depois a eleição caísse em 6 de outubro, ele já estaria apto. Aí veio uma súmula que não foi feliz, para contar a data em que ele fez o ato ilícito e conta oito anos. Aí vem uma excepcionalidade que é o adiamento. Os oito anos terminaram em outubro. As eleições são em 15 de novembro. O ministro Fachin disse que a lei não previu o adiamento. Para mim, cumprir a lei é permitir que eles sejam candidatos, ainda que um de nós ache que não era a melhor justiça. As pessoas têm que entender que o direito protege até quem a gente não gosta. Acho que a gente fez a coisa certa, mas sem alegria.

 Ministro, um assunto específico de Pernambuco aproveitando o gancho da soltura de Lula: o ex-deputado chamado Pedro Corrêa, preso na Lava Jato, já cumpriu 93% da sua pena e teria direito ao indulto, mas diz que cabe ao senhor decidir, porque está em suas mãos. O que o senhor pode adiantar sobre esse assunto?

 Essa é uma questão que só falo nos autos. Não tem como falar publicamente. Não tem como falar de uma questão que envolve reincidência.

Eu só estou perguntando ao senhor porque fiz uma live com ele e ele disse que o caso estava nas mãos do senhor e o senhor estava adiando muito o julgamento.

Essa você vai ter que ver minha decisão nos autos. A posição do Supremo é de que o indulto envolve o pagamento da multa, mas se a pessoa for capaz de demonstrar que não tem condições, aí ninguém fica preso por dívida. Portanto, é uma questão de ser capaz de provar. Houve um caso, que não vou comentar, que o sujeito se desfaz do patrimônio, passou para os filhos e a mulher. E aí diz que não tem patrimônio. O fato é que tem que pagar. Mas há problemas de reincidência.

As eleições já estão muito restritivas e o TSE proibiu as "Livesmício", que seriam os comícios pelas redes sociais. Não é exagero?

Essa matéria está posta no Supremo. Acho que a legislação é restritiva em muitas situações. O legislador quis baratear o custo dessa eleição. A motivação dessa lei que proibiu comícios era evitar abuso de poder econômico. Havia lugares que não se tinha merenda, mas o prefeito fazia Showmício com artistas de renome. Mas eu lhe digo que quando votei quis discutir no Supremo. No caso de Showmício não pago eu estaria aberto a discutir a possibilidade de ser legitimado. Se o artista não for pago, quiser de forma gratuita fazer um show em apoio, eu não vejo problema.

Já que não há a possibilidade de fazer convenções presenciais, as convenções online poderão ser transmitidas ao vivo do local?

As convenções serão virtuais. E eu não vejo problema que ela seja transmitida ao vivo pelo Youtube, por exemplo. É minha opinião, não é decisão judicial.

 As carreatas e motocadas poderão ocorrer?

 Carreata é proibida por si só. O restante será definido por regras municipais. Quem determina que tipo de movimentação possa haver são os municípios. Houve um decreto no Ceará que dizia que poderia haver evento com 100 pessoas. Portanto, não é o TSE que define isso.

 Carros de som foram abolidos. Só em eventos. Haverá possibilidade nessa eleição, já que os encontros estão proibidos?

Nós vamos ter que consultar isso.

 Qual vai ser o valor dos gastos oficiais que o TSE vai ter nessa eleição?

 Eu não estou com os números fechados, mas estimaria algo em torno de R$ 2 bilhões.

Qual a opinião do senhor sobre a tese da unificação das eleições?

Acho que há duas questões aí. Uma é a da reeleição para casos do executivo. Há uma ideia na mesa de proibir a reeleição e aumentar o mandato para cinco anos. Acho que é uma definição válida. Tenho dúvidas sobre a necessidade da reeleição num País como o Brasil. O que você me pergunta, seria coincidir as eleições. Essa é uma decisão política. Eu sou contra prorrogar mandato, mas não tem simpatia, pois os temas de uma eleição municipal são bem diferentes de uma eleição nacional.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

Confira os últimos posts



20/10


2020

Lupércio é internado e anuncia que está com Covid-19

O prefeito de Olinda, Professor Lupércio (Solidariedade), foi internado no Hospital Esperança, localizado na cidade, com sintomas de infecção pelo novo coronavírus. O chefe do Executivo municipal, que tem 48 anos, informou, hoje, que teve resultado positivo para a Covid-19 e que está cumprindo isolamento social. As informações são do G1 Pernambuco.

A informação sobre o internamento foi confirmada pela assessoria de imprensa do prefeito. O gestor confirmou que está doente, por meio de um comunicado transmitido pelas redes sociais. No vídeo, ele afirmou que se sente bem e que o exame que fez para detectar a doença deu positivo.

"Meu exame para Covid-19 deu positivo. Estou me sentindo bem e seguindo todas as recomendações médicas, inclusive de isolamento social. Continuarei a acompanhar todas as ações da prefeitura", afirmou o prefeito, que tenta a reeleição.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

20/10


2020

Yves comemora com o povo vitória em Brasília

A reversão da tentativa de impugnação da candidatura de Yves Ribeiro (MDB) em Paulista, com liminar da justiça federal no início da tarde, foi festejada por ele num ato espontâneo pelas ruas da cidade.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Ministro das Comunicações na live da quinta-feira

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, nordestino do Rio Grande do Norte, confirmou sua presença na live deste blog da próxima quinta-feira, às 18 horas, pelo Instagram, com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio, hoje com mais de 40 emissoras nos Estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Bahia. Na pauta, a política da sua pasta, com destaque para o Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Pernambucano na Anvisa

O advogado pernambucano Alex Machado Campos foi sabatinado, ontem, pela Comissão de Assuntos Sociais do Senado e teve sua indicação aprovada, hoje, por 37 votos a 3, pelo plenário da Casa, para ocupar uma diretoria na Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa. Sua posse será marcada para os próximos dias. Natural do Recife, Alex trabalhou recentemente na equipe do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Já foi assessor da Vice Presidência da Câmara dos Deputados e articulista deste blog.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Justiça determina multa caso professores não retomem aulas

Do G1/PE

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) determinou, hoje, que o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintepe) pague multa de R$ 100 mil por dia, caso os professores da rede estadual não retomem as aulas presenciais amanhã. O tribunal acatou um pedido da Procuradoria-Geral do Estado (PGE).

Com essa decisão, o Judiciário dobrou o valor da punição. Em setembro, ela foi afixada em R$ 50 mil por dia. Na época, os docentes anunciaram, pela primeira vez, que não cumpririam o cronograma estabelecido pelo governo.

A decisão foi proferida pelo desembargador Fábio Eugênio Dantas Oliveira Lima, na tarde de hoje. Ontem, o Sintepe afirmou que, em assembleia feita pela internet, os profissionais decidiram que não retomariam as atividades presenciais amanhã, data prevista pelo estado para os alunos do terceiro ano do ensino médio.

Também nesta terça, o secretário de Educação e Esportes do estado, Fred Amancio, afirmou que o calendário de retorno das aulas presenciais está mantido para todas as turmas do ensino médio (veja vídeo abaixo).

Segundo o cronograma, as aulas do segundo ano do ensino médio das escolas públicas devem voltar no dia 27 de outubro. Já para o primeiro ano, a retomada ocorre no dia 3 de novembro. O ensino fundamental e a educação infantil, por sua vez, estão com atividades suspensas até 31 de outubro.

As aulas em instituições de ensino foram suspensas em todo o estado desde março, para evitar a disseminação do novo coronavírus. Já houve retomada de aulas no ensino superior, em cursos técnicos, profissionalizantes e de idiomas.

Na decisão, o desembargador afirmou que "a multa diária por descumprimento, fixada em R$ 50 mil, não foi suficiente para fazer valer o estabelecido na decisão judicial".

Segundo o Judiciário, o objetivo, nesse caso, "não é obrigar o réu a pagar o valor da multa, mas obrigá-lo a cumprir a obrigação na forma específica". A decisão deverá ser cumprida de imediato pelo sindicato que representa a categoria.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Cueca de senador também revelou a farra dos suplentes

No Congresso, todos sabem da farra e dos estranhos caminhos com que são escolhidos os candidatos a suplentes para o Senado. Hoje, cada senador tem direito a dois suplentes. Em geral, eles escolhem para a vaga seus parentes ou financiadores de campanha.

O senador Chico Rodrigues (DEM-RR) foi pego pela Polícia Federal com mais de R$ 30 mil escondidos entre as nádegas, mas nem assim desistiu de tentar levar vantagem. Nesse caso, por meio da vaga de suplente.

O senador chegou a anunciar que pediria licença de 90 dias do mandato. O mesmo prazo de suspensão que o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, queria lhe impor.

Esperteza pura: "Não precisa me suspender, porque eu mesmo tiro licença e deixo o Senado por este período", é a mensagem que enviou com seu gesto ao Supremo e a seus colegas do Senado. Deu certo: Barroso suspendeu a suspensão.

Mas aí o Chico descobriu que, com 90 dias de afastamento, seu suplente não poderia assumir. E o suplente do senador é quem? Seu filho, Pedro Arthur Pereira Rodrigues.

Pois é. Suplentes só assumem em caso de licença do titular, se o prazo for superior a 120 dias. O que fez Chico Rodrigues? Ampliou o seu pedido de licença para 121 dias. Um a mais do que o necessário para o filho receber o salário e as vantagens de senador. Clique aqui e confira a matéria do jornalista Tales Faria na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Elias confirma jogada de toalha


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Yves derruba impugnação em Brasília

O candidato do MDB a prefeito de Paulista, Yves Ribeiro, conseguiu liminar na primeira instância federal, em Brasília, suspendendo os efeitos do processo de impugnação da sua candidatura. A decisão foi publicada, há pouco, pelo juiz Eduardo Rocha Penteado, da 14ª Vara Federal Cível, na capital.

Um trecho da decisão diz que o Tribunal, por unanimidade, apreciando o tema 899 da repercussão geral, negou provimento ao recurso extraordinário, mantendo-se a extinção do processo pelo reconhecimento da prescrição, nos termos do voto do Relator. Foi fixada a seguinte tese: "É prescritível a pretensão de ressarcimento ao erário fundada em decisão de Tribunal de Contas". Clique aqui e confira a decisão na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Vitória: Candidato desafia prefeito a fazer a prova do ENEM

Após ser chamado de despreparado em um vídeo gravado pelo deputado Aglailson Vitor (PSB), filho do atual prefeito de Vitória de Santo Antão e candidato a reeleição, o candidato Paulo Roberto (MDB) propôs ao deputado e ao pai que fizessem a prova do Enem.

“Vamos fazer uma prova do Enem? Eu, você e seu pai. Depois vocês juntam a nota dos dois e se a nota for maior do que a minha eu desisto de ser candidato a prefeito de Vitória”, desafiou Paulo em outro vídeo publicado também nas redes sociais.

Além de reitor emérito da Uninfacol, Paulo Roberto é formado em Direito, pela Unicap, com especialização em Direito Administrativo, pela UFPE, Mestrado em Educação, pela Universidad de la Empresa (Uruguay) e cursa doutorado em Educação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Licença de Chico Rodrigues desarma tensões no STF

O pedido de licença de 121 dias do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), flagrado pela Polícia Federal com dinheiro nas partes íntimas, foi interpretado como a melhor saída tanto pelo Supremo Tribunal Federal como pelo Senado. As informações são do Blog do Camarotti.

No Senado, a solução foi recebida com alívio porque evitará que os parlamentares se exponham em uma votação para defender o colega, o que geraria forte desgaste de imagem.

No Supremo, ministros reconheceram que a decisão do ministro Luís Roberto Barroso de suspender o afastamento de Rodrigues após o pedido de licença – o que consequentemente retirou o caso da pauta de julgamentos – evitou um confronto público entre integrantes da Corte.

Alguns ministros se preparavam para criticar o fato de o afastamento ter sido feito por meio de uma decisão individual de Barroso.

Com a licença, o objeto do julgamento foi considerado prejudicado e evitou exibir um novo racha no Supremo.

Agora, os senadores vão tentar ganhar tempo para esfriar o caso o máximo possível. Não interessa para os parlamentares alimentar o episódio neste momento, principalmente em razão da campanha eleitoral, já que isso poderia ser usado nos debates eleitorais nos municípios.

Além disso, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), não queria ficar mal com os colegas – porque busca obter a possibilidade de disputar a reeleição para o posto – nem com o Supremo – porque, para tentar a reeleição, necessitará de um aval jurídico, já que a lei não permite a reeleição.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Marília assina carta-compromisso do Fórum de Mulheres

A candidata à Prefeitura do Recife pelo PT, Marília Arraes, assumiu um compromisso público com o Fórum de Mulheres de Pernambuco, hoje, para defender e trabalhar pela implementação de uma série de pautas apresentadas na carta-compromisso formulada pela entidade.

"Assumi esse compromisso porque ele carrega princípios inegociáveis e que estão plenamente em sintonia com o projeto de cidade mais justa e comprometida com as lutas sociais das mulheres que vamos implementar no Recife a partir de 2021", afirma Marília.

Alguns dos compromissos do documento assinado por Marília são o fortalecimento das políticas públicas para as mulheres, a garantia do livre exercício feminino e o fortalecimento de iniciativas comunitárias de convivência e ações culturais.

"São políticas que casam justamente com o que o Recife Cidade Inteligente defende. Fiquei muito feliz com a confiança que o Fórum deu ao nosso projeto, à nossa construção”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Cartórios realizarão teste para verificar totalização

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realiza, de 21 a 23 de outubro, o 5º Teste de Desempenho da Totalização 2020.

Com o objetivo de validar o desempenho dos sistemas de transmissão e recebimento de arquivos de urna, bem como de totalização e de divulgação de resultados, o teste contará com todos os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) do País a partir das zonas eleitorais.

A ideia do teste é simular um ambiente em condições análogas às dos dias de eleição, 15 de novembro (1º turno) e 29 de novembro (2º turno). Serão simuladas transmissões de arquivos de urna dos cartórios eleitorais, a fim de gerar uma carga significativa nos sistemas e, dessa forma, verificar seu funcionamento.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Miguel ampliará crédito para pequenos negócios

O programa de TV do candidato à reeleição em Petrolina pelo MDB, Miguel Coelho, foi voltado para o empreendedorismo e aos proprietários de pequenos e médios negócios. O político sertanejo pretende impulsionar o surgimento de novos empreendedores na cidade, dar apoio com linhas de créditos e qualificação profissional.

Entre as propostas elencadas para a economia local está o fortalecimento da Agência do Empreendedor (AGE). A instituição foi reformulada no governo de Miguel, deixando de ser um órgão ineficiente e deficitário para virar um fomentador de novos negócios. Antes, a agência tinha um índice de inadimplência de 86%, agora está abaixo de 10% dos beneficiários. A AGE também ampliou os recursos para os empreendedores com mais de R$ 2,4 milhões liberados para o crédito, com linhas variando entre R$ 2 mil e R$ 25 mil. Para o segundo governo, Miguel pretende ampliar o orçamento para auxiliar empreendedores e comerciantes de pequeno e médio porte.

A capacitação profissional também está no conjunto de propostas do candidato do MDB. Programa responsável por capacitar mais de 10 mil pessoas, o Qualifica Petrolina será ampliado com parcerias com igrejas e organizações do terceiro setor. Miguel ainda se compromete a criar a Casa do Empreendedor, um equipamento para aperfeiçoar os trabalhadores atendidos pela AGE com cursos, oficinas entre outras ações destinadas à melhoria do atendimento ao cliente, produção, finanças e marketing de pequenos e médios negócios.

"Petrolina vive um momento de crescimento, foi campeã na geração de empregos em Pernambuco e mesmo com a pandemia já apresenta um cenário de recuperação econômica. A prefeitura tem sido um braço importante nesse processo, gerando empregos nas centenas de obras, crédito para os empreendedores e capacitação para quem deseja ter seu negócio. Em nosso segundo governo, vamos ampliar esse trabalho para fazer nossa economia girar, principalmente, entre os pequenos e médios empreendedores, pois são aqueles que mais precisam do apoio do poder público e sentiram mais o impacto da crise", explica o candidato à reeleição.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Recife Antigo: o drama continua!

Por Mauro Ferreira Lima*

Neste clima de pandemia, a situação do bairro do Recife continua mais que preocupante. Sumiram os turistas e a maior parte dos colaboradores das 300 empresas ali instaladas ainda está em home office.

Para complicar a situação local, aportaram os desvalidos pedintes e moradores de rua, agravando ainda mais a precariedade em geral. Sem perspectivas de uma vida menos indigna, este contingente perambula e dorme sobre marquises e vãos de prédios do local.

É uma situação desafiadora para a manutenção dos estabelecimentos de gastronomia e lazer que ainda resistem por ali.

Em que outra capital do Brasil coexiste tantos atrativos, lado a lado, para o incentivo ao turismo, como no exíguo espaço do Recife Antigo?

Observe-se: partindo-se do Museu Cais do Sertão chega-se à qualificada instalação da Central de Artesanato e ao epicentro geográfico da Cidade, o Marco Zero.

Poucos metros adiante, bares de alto nível resistem à crise e ainda subsistem. À frente, o belo acervo de esculturas de Francisco Brennand, tão carente de cuidados e manutenção por parte da Prefeitura, vai sendo depredado no dia a dia.

Atravessando a rua, se estará em frente ao Centro Cultural da Caixa Econômica, a poucos metros da importante edificação da Torre Malakoff.  Ali, na mesma Praça do Arsenal, encontra-se o majestoso Paço do Frevo, imperdível para uma visita turística. Ao lado, a feirinha de artesanato e petiscos, aos domingos, é uma atração a mais para os visitantes.

Seguindo-se pela mesma calçada, acessa-se a consagrada Rua Bom Jesus, com a Sinagoga Kahal Zur Israel e a Central dos Bonecos Gigantes. Vale citar as muralhas da antiga cidade, ali escavadas a poucos metros.

Também próximo deste local, encontra-se o Centro Cultural dos Correios, o vitral de Ariano Suassuna no Paço Alfandega e, junto, a histórica igreja Madre de Deus. Ainda a 300m deste local, o Teatro Apolo vai igualmente resistindo a tanto descaso na sua manutenção.

O Recife Antigo, além dos tantos atrativos citados, ainda abriga o forte do Brum, construído pelos holandeses e posteriormente restaurado pelos portugueses. É extremamente relevante para a história pernambucana.

Vale destacar também o terminal portuário de passageiros, no lado oposto ao Paço Alfandega. Lamentável que a concepção deste equipamento tenha sido equivocada. Foi edificado em local inadequado para seus fins. Poderá ter outros usos, caso uma administração da cidade, com uma visão mais diferenciada do que tem sido a realidade do Recife nos anos recentes, articule-se para dar outro rumo para melhor utilização daquele ocioso equipamento.

Como se vê, o Recife Antigo é pleno de história e atrativos de marcante importância. Mas, agora, emerge um terceiro drama para o Bairro, além da dispersão e ausência dos frequentadores habituais e da chegada dos moradores de rua: a insegurança geral!

A sensação de que a qualquer momento pode-se ser vítima de uma agressão, paira no ar. Já escrevi alguns artigos sobre isto e já enviei para o próprio prefeito como sugestão. O que foi apresentado, de nada adiantou!

O que encaminhei não envolveria grandes custos. Consistiria em um convenio a ser estabelecido entre a PCR, via Guarda Municipal, e a SDS para montarem-se guaritas nas quatro pontes de acesso ao Bairro. Tais guaritas, estariam conectadas a equipes de 6 motopatrulheiros por turno que, durante todos os dias, ali estariam em permanente circulação e articulação com os PMs. Como nos shoppings. Certamente isto poderia contribuir para passar uma sensação de mais segurança para os visitantes dali.

Como nada aconteceu... esperemos que o próximo prefeito abra os olhos para isto. Os recifenses e os turistas agradeceriam muito!

*Analista econômico


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Arcoverde: Célia quer que delegado apanhe nas urnas

Num discurso em tom de desabafo, a vereadora Célia Galindo (PSB) disse, na sessão ordinária de ontem, que foi a “mais traída” do governo após sete anos e dez meses fazendo a defesa da gestão Madalena Britto (PSB). Fez um balanço de suas ações e cobranças feitas como a reforma da quadra da Cohab I que está abandonada, aprovação do terreno do shopping, entre outros. Na fala, mandou um recado ao candidato a vice-prefeito na chapa de Wellington da LW, o delegado Israel Rubis, internado por causa da Covid-19.

“Este homem que colocou no birô dele uma portaria impedindo os policiais militares de entraram na DP. Se sentindo o rei, imagine se aquilo chegasse a ser vice. No outo dia ele ia dar um ‘coice’ nas costas do candidato e no grupo de Madalena... Soube que está doente, mas vai ficar bom. Vai voltar em nome de Jesus. Se Deus quiser vai voltar bom para apanhar, porque não vai ganhar”, disse de forma veemente.

Na sua fala, Célia criticou um candidato a vereador que diz que vai “abrir a caixa preta” da Câmara de Vereadores, lembrando que não foi na gestão dela que se pagou “R$ 4 mil pra matar barata” anos atrás. Lembrou que pagou mais de R$ 200 mil de impostos da gestão anterior e teve que cobrar R$ 400 mil que tinha sido desviado da casa na gestão do ex-vereador Sargento Siqueira, pai do líder do governo vereador Siqueirinha (PSB).

Ela também citou o fato de uma secretária do governo Madalena pressionar um eleitor para tirar o voto dela afirmando que “aqueles que acham que vão me derrubar, serão derrotados”; e sobre a escolha do nome do delegado Israel Rubis para ser o vice, a vereadora Célia Galindo criticou duramente a prefeita Madalena Britto e seu grupo político que não a teria respeitado por colocar um “delegadozinho” que agredia as pessoas.

“Se ela tivesse respeito a mim, a Arcoverde, a prefeita não teria botado esse delegado. Quantas vezes fomos desrespeitados por esse delegadozinho que chamava a prefeita e o filho de desonestos... Já havia esse esquema a muito tempo”, disse numa referência ao acordo de Rubis com o grupo da prefeita e de Wellington da LW.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2020

Uma agenda integrada para as cidades

Por Antônio Campos

Uma agenda para as cidades deve levar em consideração sua população, seu patrimônio histórico, e, quando isto acontece, o rio que a corta. É preciso que dar um novo significado às nossas cidades, integrando os macrossistemas urbanos, o natural, o construído, o social e a infraestrutura. A começar pela valorização da memória patrimonial e ambiental.

No Recife há, desde 2012, um projeto de navegabilidade para o Rio Capibaribe, o Rios da Gente. Foi anunciado como uma alternativa ao trânsito caótico do Recife, além do imenso potencial turístico. Imagine as sete estações fluviais com transporte hidroviário para passageiros funcionando ao longo de mais de 11 quilômetros de curso d’água, como foi divulgado à época. 

Com paradas em pontos estratégicos, não apenas do ponto de vista da mobilidade, mas do encantamento da população por uma cidade que proporciona a convivência com árvores como as do Jardim do Baobá, no bairro das Graças, ou cenários como o pôr do sol no bairro do Derby, em um píer que poderia ser montado ali por trás do prédio da Fundação Joaquim Nabuco. Ou no cartão-postal que é a Rua da Aurora. Isso só citando alguns dos locais no Recife onde a natureza, as edificações históricas e a população poderiam estar em sintonia.

Precisamos um desenvolvimento do Recife sem atingir o seu patrimônio histórico e natural. Projetos de grande dimensão, tem que ser bem localizados para minorar danos. Um exemplo, de projeto que se tenta viabilizar em local não apropriado é o empreendimento do Atacado dos Presentes, no Poço da Panela.

Na cidade-irmã, Olinda, a beleza natural ao final da subida de cada ladeira poderia ser melhorada com jardineiras, carros apropriados para passeio, circulando em seus principais pontos históricos. Um roteiro que incluísse Quatro Cantos, Ribeira, Mosteiro de São Bento, Mercado Eufrásio Barbosa, Convento de São Francisco, entre outros pontos.

Com uma estação para compra do ticket para o passeio em um casarão histórico da Praça Maxambomba, no Carmo. O circuito proporcionaria aos moradores, e não apenas aos visitantes, uma relação mais próxima com o patrimônio arquitetônico e a beleza natural de Olinda.

Em Jaboatão dos Guararapes, vizinha ao sul da capital pernambucana, há um potencial atrativo e de inestimável valor patrimonial, o Parque Histórico Nacional dos Guararapes. Lá caberia ser erguido o Memorial dos Guararapes, espaço voltado para a preservação das memórias dos mártires de 1817 e de outras revoluções libertárias, começando pelas famosas batalhas dos Guararapes, onde, nunca é demais repetir, nasceu o primeiro sentimento patriótico de brasilidade.

Mas não há avanço nesse projeto que preservaria uma área de 3,63 quilômetros, onde está a Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres, construção do século XVII. E que reúne, além da beleza natural, o legado de homens que lutaram nas primeiras ações bélicas ocorridas no Nordeste brasileiro contra a presença dos holandeses na região.

Cito neste artigo alguns projetos pontuais referentes a três cidades distintas. Mas que têm em comum uma agenda integrada, que pensam de forma integrada as cidades, reunindo a memória e a preservação ambiental, sem esquecer, contudo, do elemento principal para que os espaços urbanos tenham vida: sua população.

Juntemos a essa agenda de preservação do patrimônio histórico e ambiental a preocupação com o cotidiano dessas cidades que, a cada inverno, sofrem com alagamentos e deslizamentos de encostas. Não podemos pensar em melhorar os centros urbanos e aproveitar o que nos é oferecido pela natureza, sem olhar para as obras específicas de infraestrutura.

Nas três cidades é preciso esse olhar de cuidado para as áreas de riscos nos morros e no asfalto. Olinda, por exemplo, vive com um entrave antigo, a obra do Canal do Fragoso. São sete anos desde que começou, sem qualquer sinal de que será concluída, já que vive parada. E a cada estação das chuvas, quem mora nos bairros de Jardim Fragoso, Casa Caiada, Jardim Atlântico e Bairro Novo sofre com as inundações.

Uma agenda que pense a cidade como um todo deve, portanto, reunir propostas exequíveis a curto e médio prazo. Concebo uma agenda que reúna uma visão integradora, comprometida, com as políticas ambientais. Que ressignifique as cidades e que a restabeleça como o grande locus da experiência humana, da cultura, da economia e da política. É preciso promover a relação da cidade com o seu sítio natural, recuperar ecossistemas. Precisamos de cidades que nos seduzam a nelas vivermos de forma plena, de forma sustentável, inteligente, colocando as pessoas no centro das atenções.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Esse cidadão é muito chato!