Jaboatão

01/08


2020

Waldemar Oliveira prestigia evento do Avante PB

Com a presença do presidente nacional do partido, o deputado mineiro Luiz Tibé, o Avante Paraíba realizou, ontem (31), em João Pessoa, um evento cujo objetivo foi debater o momento político do Brasil e as diretrizes que a sigla seguirá na próximas eleições municipais. O encontro contou com as participações de Waldemar Oliveira, que comanda a legenda em Pernambuco, e do deputado federal Sebastião Oliveira, além de diversas lideranças políticas da região. 

"Foi um momento de alinhamento e de troca de experiências. Também aproveitei a oportunidade para discutir com Luiz Tibé questões partidárias relacionadas com o nosso estado. O presidente ressaltou que o crescimento do Avante, em Pernambuco, é uma das prioridades", destacou Waldemar Oliveira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

PREF DE OLINDA DESAFIOS DA PANDEMIA 21

Confira os últimos posts



12/05


2021

Datafolha: Lula lidera com 55% contra 32% de Bolsonaro

Folha de São Paulo

Pouco mais de dois meses após ter seus direitos políticos restabelecidos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a corrida para a Presidência com margem confortável no primeiro turno e venceria o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na segunda etapa, revela pesquisa Datafolha.

O petista alcança 41% das intenções de voto no primeiro turno, contra 23% de Bolsonaro.

Em um segundo pelotão, embolados, aparecem o ex-ministro da Justiça Sergio Moro (sem partido), com 7%, o ex-ministro da Integração Ciro Gomes (PDT), com 6%, o apresentador Luciano Huck (sem partido), com 4%, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que obtém 3%, e, empatados com 2%, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) e o empresário João Amoêdo (Novo).

Somados, os adversários de Lula chegam a 47%, apenas seis pontos percentuais a mais do que o petista. Outros 9% disseram que pretendem votar em branco, nulo, ou em nenhum candidato, e 4% se disseram indecisos.

O levantamento foi realizado com 2.071 pessoas, de forma presencial, em 146 municípios, nos dias 11 e 12 de maio. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Num eventual segundo turno contra Bolsonaro, Lula levaria ampla vantagem, com uma margem de 55% a 32%. Ele receberia a maioria dos votos dados a Doria, Ciro e Huck, enquanto o presidente herdaria a maior fatia dos que optam por Moro, seu ex-ministro da Justiça e atual desafeto.

O petista também venceria na segunda etapa contra Moro (53% a 33%) e Doria (57% a 21%).

Já Bolsonaro empataria tecnicamente com Doria, marcando 39%, contra 40% para o tucano. E perderia para Ciro, obtendo 36%, contra 48% para o pedetista.

É a primeira pesquisa do Datafolha feita desde que o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, anulou as condenações judiciais do petista, com a justificativa de que a Justiça Federal em Curitiba não era o foro competente para as ações. Clique aqui e confira a pesquisa na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca 2021

12/05


2021

Leitora flagra esgoto a céu aberto em Boa Viagem

Uma leitora enviou, hoje, ao blog um flagrante de esgoto correndo a céu aberto na Praia de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Diante da situação, dois timbus foram vistos transitando na areia e no calçadão. Um deles carregava um filhote do animal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina abril 2021

12/05


2021

PL estabelece diretrizes para o retorno às aulas

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que estabelece uma Estratégia para o Retorno às Aulas no âmbito do enfrentamento à pandemia do Covid-19 (PL 2.949/2020), de autoria dos deputados Danilo Cabral (PSB), Idilvan Alencar (PDT-CE) e outros parlamentares. O texto já havia sido aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e segue, agora, para a Comissão de Seguridade Social e Família e, em seguida, ao Plenário da Casa. Ele estabelece diretrizes para o retorno escolar, mas com a responsabilidade da definição de abertura das escolas sob responsabilidade do gestor.

Durante a reunião da comissão, houve tentativa de retirar a matéria de pauta, porque um texto semelhante, o projeto de lei 5595/2020, aprovado pela Câmara e em análise pelo Senado, mas foi recusada pela maioria dos parlamentares. “Aquela proposta tornou educação como serviço essencial, visando obrigar estados e municípios reabrirem as escolas, sem considerar as realidades locais. Ora, a educação é um direito fundamental reconhecido pela Constituição Federal, assim como a saúde. O que precisa ser discutida é a segurança dos alunos e profissionais da educação. Nosso projeto respeita a autonomia dos entes federativos e das escolas, criando protocolos para receber alunos e profissionais da educação”, explicou Danilo Cabral.

O parlamentar ressalta que, apesar de o PL 5595 ter absorvido trechos importantes do relatório da deputada Professora Dorinha Seabra (DEM-TO), deixou de contemplar áreas importantes. “É preciso ressaltar que o relatório foi construído com bastante diálogo, inclusive com o governo federal. Nós deixamos claro que esse era um texto prioritário para a Comissão de Educação para o ministro Milton Ribeiro”, acrescentou Danilo Cabral.

A Professora Dorinha Seabra destacou que o Senado decidiu analisar mais cuidadosamente o PL 5595, inclusive realizando diversas audiências públicas, e que, por isso, faz-se necessário que essa proposta, a 2949, tramite de maneira mais célere na Câmara para chegar ao Senado e ser analisado também. “Nosso projeto trabalha com protocolos, detalha orientações que respeitam estados, municípios e escolas, respeitando as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e das autoridades sanitárias brasileiras”, ressaltou.

As diretrizes nacionais, acordadas por todos os entes, servirão de referência para os protocolos de estados e municípios para o retorno às aulas. Elas deverão seguir princípios como atenção à saúde física e mental de profissionais de educação e estudantes; prevenção ao contágio de estudantes, profissionais e familiares; igualdade e equidade de condições de acesso ao aprendizado; e equidade para prioridades na alocação de recursos e ações voltadas ao retorno às aulas. O projeto também cria ainda uma comissão nacional de retorno às aulas a ser presidida pelo Ministério da Educação, com participação de representantes dos professores e estudantes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/05


2021

CPI da Covid: Flávio Bolsonaro xinga Renan Calheiros

Por Houldine Nascimento, da equipe do Blog

Minutos antes de a sessão da CPI da Covid ser suspensa, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) chamou o relator Renan Calheiros (MDB-AL) de "vagabundo". O clima já estava tenso porque alguns senadores pediam a prisão do depoente Fabio Wajngarten, ex-secretário especial de Comunicação do Governo Federal, por considerarem que ele mentiu várias vezes no testemunho.

"Que a CPI busque colaborar com a vacina no braço do brasileiro, salvar vidas. Não fazer de palanque como senador Renan Calheiros tenta fazer a todo o momento. Imagina a situação: um cidadão honesto ser preso por um vagabundo como Renan Calheiros? Olha a desmoralização, a desmoralização", disparou o filho do presidente Jair Bolsonaro.

O senador Renan Calheiros reagiu ao xingamento: "Vagabundo é você que roubou dinheiro do pessoal do seu gabinete", disse em referência à investigação de rachadinha contra Flávio quando era deputado estadual no Rio de Janeiro.

Flávio Bolsonaro também mandou Renan "se foder".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ALEPE

12/05


2021

Renan ameaça pedir prisão de Wajngarten na CPI

O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), disse, hoje, que a comissão pode pedir a prisão do ex-secretário de Comunicação Fabio Wajngarten caso se confirme que ele tenha mentido.

Wajngarten foi convocado a depor na CPI como testemunha. Nessa condição, o depoente deve se comprometer a dizer a verdade, sob o risco de incorrer no crime de falso testemunho.

A CPI chamou o ex-secretário para explicar a declaração que, segundo a revista "Veja", ele deu em entrevista no fim de abril. De acordo com a "Veja", Wajngarten afirmou que a "incompetência" da equipe do Ministério da Saúde atrasou a compra de vacinas contra a Covid-19.

O ex-chefe da Secom também disse na entrevista que o presidente Jair Bolsonaro não poderia ser responsabilizado, pois recebeu informações erradas no processo de aquisição de vacinas.

Nesta quarta-feira, porém, o ex-secretário disse que quando falou em incompetência, se referia à "burocracia" e à "morosidade da administração pública".

Ele ainda fez elogios ao ex-ministro Eduardo Pazuello, a quem chamou de "corajoso". Pazuello era o ministro quando o governo fechou as primeiras contratações de vacinas. À "Veja", Wajngarten havia dito, segundo a publicação: "Nunca troquei mais do que um boa-tarde com o ministro. Seria leviano da minha parte falar dele".

Renan Callheiros pediu ao presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), que requisite o áudio da entrevista dada à "Veja" para checar o que foi dito por Wajngarten.

“Se ele não mentiu, a revista 'Veja' vai ter que pedir desculpas a ele. Se ele mentiu, terá desprestigiado e mentido ao Congresso Nacional, o que é um péssimo exemplo. Eu queria dizer que vou cobrar a revista 'Veja'. Se ele não mentiu, que ela se retrate a ele. E, se ele mentiu à revista 'Veja' e a esta comissão, eu vou requerer a Vossa Excelência na forma da legislação processual, a prisão do depoente", disse o relator da CPI.

Antes da ameaça de prisão, Renan já havia dito que Wajngarten "exagerou na mentira" no depoimento.

Desta vez, o senador se referia às informações que o ex-secretário deu sobre uma campanha publicitária do governo sobre a pandemia. "Não minta. Eu vou citar um fato que vossa excelência exagerou na mentira, hoje aqui no depoimento. Vossa senhoria citou uma fala da campanha com Otávio Mesquita como modelo de esclarecimento, mas mentiu para a CPI", disse Renan.

O vice-líder do governo, o senador Marcos Rogério (DEM-RO) reagiu à ameaça de prisão de Wajngarten. “Não cabe ao relator ou a qualquer membro dessa CPI ameaçar o depoente de prisão. Com todo respeito, senhor presidente, Vossa Excelência deveria saber que prisão só pode acontecer em flagrante, nem poderia posteriormente pedir a prisão dele em razão de eventual contradição. Não cabe, senador Renan. A prisão, no caso de depoimento fraudulento, é no momento do depoimento. Isso é abuso de autoridade”, disse.

'Assessoramento paralelo'

Senadores também demonstraram contrariedade com as declarações de Wajngarten de que não tinha conhecimento de um “assessoramento paralelo” no Palácio do Planalto para definir as diretrizes do governo sobre a pandemia.

Em depoimento à CPI, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta relatou a existência desse grupo e disse que chegou a participar de reunião em que foi discutida uma mudança na bula da cloroquina, a fim de passar a prever a indicação do remédio – cuja ineficácia contra a Covid é cientificamente comprovada – para o tratamento da doença.

Questionado, Wajngarten disse que nunca participou e que não confirma a existência de um gabinete paralelo. “Desconheço qualquer coisa nesse sentido”, afirmou.

Renan disse que o depoimento estava se encaminhando para um terreno “muito ruim”. “Vossa senhoria é a prova da existência dessa consultoria”, afirmou o relator.

O senador se referiu ao fato de Wajngarten ter relatado que conversou com a farmacêutica Pfizer para agilizar contrato de doses de vacina para o Brasil.

À CPI, Wajngarten admitiu que entrou em contato com a Pfizer após saber que a farmacêutica havia enviado uma carta em 2020 ao governo oferecendo doses e ficado dois meses sem resposta. Segundo ele, foram três reuniões e o objetivo era acelerar a chegada do imunizante ao país.

“Vossa Excelência é a primeira pessoa que incrimina o presidente da República porque iniciou uma negociação em nome do Ministério da Saúde como secretário de Comunicação e se dizendo em nome do presidente. É a prova da existência disso [assessoramento paralelo]”, acrescentou Renan.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes 2021

12/05


2021

Armando defende apoio a microempresas

O ex-senador Armando Monteiro repercutiu, hoje, em suas redes sociais, a aprovação pelo Senado da nova fase do Programa Nacional de Apoio às Microempresas de Pequeno Porte (Pronampe). Ele defende a ampliação do volume de recursos para que mais empreendedores sejam atendidos. Confira a sua postagem abaixo:

O Senado Federal aprovou ontem uma nova fase do Programa Nacional de Apoio às Microempresas de Pequeno Porte (Pronampe), tornando-o também uma política pública permanente, com vigência para além do período de pandemia.

Mas a luta em torno do Pronampe permanece, pois há a necessidade de ampliarmos o volume de recursos destinados ao programa. O Ministério da Economia autorizou a liberação de R$ 5 bilhões. Porém, para que muito mais micro e pequenos negócios sejam atendidos, está em debate a ampliação para R$ 10 bilhões.

Em 2020, apenas 468 mil empresas, ou 7% do total nacional do segmento, usaram o Pronampe. Caso seja mantido o atual valor proposto, a previsão é de que apenas 69 mil companhias tenham acesso aos novos financiamentos em 2021.

É pouco.

Como bem afirmou a relatora do projeto, senadora Katia Abreu (PP-TO), apesar de representarem 18 milhões de empregos no País, e 27% do PIB brasileiro, as micro e pequenas empresas ainda são maltratadas no Brasil.

Isto precisa mudar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

12/05


2021

TRE determina posse de interino em Joaquim Nabuco

Com a publicação hoje do acórdão que nega provimento ao recurso eleitoral interposto pela coligação União por Joaquim Nabuco, encabeçada pelo prefeito eleito Neto Barreto (PTB), o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) determina que o presidente da Câmara de Vereadores de Joaquim Nabuco, Charles (SD), seja comunicado da sentença e seja empossado como prefeito interino.

Entre os pontos destacados pelo relator do caso, Rodrigo Cahu Beltrão, e votado por unanimidade pelos membros do TRE-PE, está: “Constatação de uso ostensivo e direto de dinheiro como meio de conquista de votos, o que configurou, no caso, não somente a ilicitude do art. 41-A da Lei n.º 9504/97 como também abuso de poder econômico, conceito mais amplo do que a captação sufrágio.”

Isso fez com que a Corte concedesse “parcial provimento ao recurso eleitoral apenas para afastar a condenação do tesoureiro do partido, mantendo nos demais termos a sentença recorrida”. Com isso, o prefeito Neto Barreto, o vice Eraldo Veloso (MDB) e o candidato a vereador José Luiz de Souza, conhecido como Irmão Luiz (SD), foram cassados.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Anuncie Aqui - Blog do Magno

12/05


2021

Jaboatão entrega Centro de Referência da Covid-19

O prefeito Anderson Ferreira entregou, na manhã de hoje, o Centro de Referência Ambulatorial Covid-19 do Jaboatão dos Guararapes. O espaço funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h, e é mais uma opção no município para que, pessoas que possam contar com atendimento clínico caso venham a apresentar sintomas causados pelo novo coronavírus e realizar testes gratuitamente, conforme necessidade, que serão divulgados em até 24 horas através do aplicativo De Olho no Exame. A solenidade de inauguração do equipamento contou com a presença do secretário-executivo de Gestão Estratégica e Participativa do Governo de Pernambuco, Humberto Antunes.

O atendimento se dará por demanda espontânea, sem necessidade de agendamento prévio. Além do RT-PCR, serão realizados exames de hemograma completo, coagulograma, proteína C reativa, perfil metabólico completo, biomarcadores cardíacos, vitamina D e íons. Usuários diagnosticados com a Covid-19 serão devidamente orientados acerca dos cuidados necessários e, nos casos mais graves, os pacientes serão encaminhados à emergência do Hospital Jaboatão Prazeres para iniciar o tratamento imediatamente.

“Esse é mais um serviço que estamos oferecendo à população para, juntos, enfrentarmos a pandemia da Covid-19. Já vínhamos realizando testes em nossas unidades de saúde, mas é necessário ampliar as ações que complementam o trabalho das equipes da Atenção Primária à Saúde. Da mesma forma, estamos avançando na vacinação com a inclusão de novos públicos-alvos. Temos um sistema eficiente de marcação, um ótimo planejamento e isso vem fazendo a diferença no enfrentamento à Covid-19 em Jaboatão”, disse o prefeito Anderson Ferreira.

“O centro é resultado do que chamamos de articulação interfederativa, uma ação entre o estado e o município, que se mostrou interessado em ocupar esse espaço para que possamos ampliar os serviços de promoção à saúde à população. Chega em um momento muito importante e vai ajudar a evitar um eventual aumento na procura de leitos críticos, na medida em que o diagnóstico feito precocemente, com as orientações para o isolamento social e o tratamento adequado irão evitar a evolução da infecção”, explicou Antunes.

A nova unidade foi montada no prédio anexo ao Hospital Jaboatão Prazeres, na Rua Recife, no bairro de Prazeres. A equipe multiprofissional é formada por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem e dentista. O Centro de Referência Ambulatorial Covid-19 do Jaboatão dos Guararapes atenderá aos moradores das Regionais 4, 5, 6 e 7. Outro centro está sendo instalado na Unidade Básica de Saúde (UBS) Mário Santiago, no bairro de Sucupira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/05


2021

Ação tenta anular licitação de Geraldo

A licitação no valor de R$ 15 milhões para compra de mobiliário para SUAPE, feita pela gestão Geraldo Júlio na Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, está sendo questionada pelo advogado Otávio Lemos, que ingressou, hoje, com uma Ação Popular na 6ª Vara da Fazenda Pública da Capital, pedindo a suspensão do pregão e anulação da licitação. “Adquirir esses móveis agora, numa grave crise sanitária e econômica, atenta contra a moralidade pública e a eficiência da gestão. Além de ser imoral gastar R$ 15 milhões por luxo”, afirmou Otávio Lemos.

O edital para a compra dos móveis justifica a compra milionária pela “necessidade de aquisição de novo padrão de mobiliário, observando-se os padrões ergonômicos". O preço de referência para a execução dos serviços no período de 12 (doze) meses corresponde ao valor médio global estimado de R$ 15.804.290,48 (quinze milhões oitocentos e quatro mil duzentos e noventa reais e quarenta e oito centavos), segundo o próprio edital. O advogado diz na ação popular, que a proposta especifica itens como, revestimento amadeirado carvalho prata ou similar e cadeiras em aço carbono, que comprovam que o objetivo não é a eficiência prática e sim o luxo.

O processo de licitação está a todo vapor. As empresas interessadas já foram chamadas a apresentar propostas para o pregão, marcado para o dia 24 de maio, em um pregão. Otávio Lemos argumenta, ainda na Ação Popular, que outras áreas clamam sobremaneira por apoio do Estado, dentre elas, a manutenção dos empregos e da renda do pernambucano, sem falar, da saúde.

“Infelizmente, Pernambuco está na contramão do cenário nacional com aumento da superlotação nos leitos de UTIs, sem falar nas incontáveis mortes que não cessam.  É preciso corrigir esse disparate do Governo do Estado”, defende.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/05


2021

Wajngarten foi treinado para defender Bolsonaro na CPI

O ex-secretário de Comunicação Social da Presidência da República Fábio Wajngarten foi treinado para defender o presidente Jair Bolsonaro em seu depoimento à CPI da Covid e reduzir os desgastes provocados pela entrevista que ele deu à revista "Veja", na qual disse que o governo não comprou vacinas da Pfizer por causa da incompetência do Ministério da Saúde.

"Ele veio treinado para defender o presidente Bolsonaro e reduzir os desgastes para o governo provocados pela entrevista que deu para a Veja", afirmou ao blog do Valdo Cruz o senador Rogério Carvalho (PT-SE).

Para o líder do PT no Senado, Wajngarten está até recuando em declarações que ele deu na entrevista para a revista.

O ex-secretário disse à revista, por exemplo, que o presidente foi mal aconselhado durante a pandemia. Agora, afirmou que não sabia dizer quem teria dados os conselhos errados a Bolsonaro.

Wajngarten disse também, aos senadores, não saber quem dificultou e atrapalhou as negociações com a Pfizer citadas anteriormente por ele.

A cúpula da CPI recebeu a informação de que Wajngarten conversou, nos últimos dias, com interlocutores do presidente da República sobre seu depoimento na comissão.

O tom do depoimento do ex-secretário acabou frustrando os senadores independentes e da oposição, que esperavam que ele não só confirmasse o que disse à revista "Veja", mas também trouxesse novos dados sobre as negociações com a Pfizer.

A CPI acabou decidindo requisitar à revista a gravação da entrevista para confrontar com as novas declarações de Wajngarten.

Os senadores governistas destacaram que algumas perguntas feitas ao ex-secretário estão erradas. Por exemplo, o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) disse que Wajngarten em nenhum momento afirmou que o ex-ministro Eduardo Pazuello havia sido incompetente nas negociações, mas a equipe do Ministério da Saúde. Mas nem essa crítica o ex-secretário repetiu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha