FMO janeiro 2020

13/07


2020

Kátia diverge de Ciro e condena impeachment

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) disse na live do Blog, retransmitida pela Rede Nordeste de Rádio, há pouco, que não acompanha o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), de quem foi vice na eleição passada, em relação a um eventual pedido de impeachment do presidente Bolsonaro. “Sou contra impeachment. Não vejo motivos e não quero ser incoerente. O presidente tem agido incorretamente em algumas situações, com comportamento pessoal não adequado diante da Covid, mas isso não é motivo. Só voto se tiver cometido crime de responsabilidade", afirmou.

Relatora do Pronampe, programa de socorro financeiro aos micro e pequenos empresários recentemente aprovado pelo Congresso, a senadora reconhece que o Governo tem destinado recursos em grande quantidade também aos Estados e municípios, mas ressalta que o grande erro na gestão da pandemia foi não se comportar como estadista, fazendo a interligação com os Estados, os municípios e os demais poderes constituídos. “Não vamos dizer que o Governo não está liberando recursos. Sou oposição, mas tenho colaborado em tudo. Sou da base do bom senso e temos que ajudar o Brasil. A falha foi não ter um comando e um protocolo nacional nas regras gerais com suas peculiaridades para as regiões. O Supremo reagiu porque Bolsonaro queria abrir tudo e acho que a Justiça e os governadores se desesperaram. Aprovamos o uso de máscara por força de lei em todo lugar. Por que ele não mandou uma PEC com diretrizes nacionais?”, questionou.

Abreu condenou também o Governo do Tocantins. “Aqui, os prefeitos batem cabeça porque não têm orientação do Governo. Falta coordenação de cima para baixo, há um comando autoritário. O povo não é adversário”, defendeu.

Sobre a crise na economia, disse que o Brasil não tem a cultura de emprestar para os pobres e isso tem afetado muitas empresas nessa pandemia quando enfrentam muita burocracia para conseguir dinheiro. “A Caixa e o Banco do Nordeste têm feito um trabalho interessante e agora também o Banco do Brasil e Itaú, mas eles temem a inadimplência. O banco fica criando caso. É a dose de maldade. No Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte foi criado um fundo garantidor. Vamos além para contemplar ainda as cooperativas de crédito”, explicou.

Quanto às denúncias de desvio de dinheiro destinado à pandemia, Kátia Abreu acredita que “quem roubou vai ser preso, e muito rápido”. “O dinheiro para Covid é muito difícil de ser desviado. Não é isso que impede ladrão de roubar, mas a fiscalização está amarrada e vai pegar logo esses bandidos. Sou muito religiosa e não sei como se dorme roubando dinheiro da Covid, da merenda escolar, dos uniformes, dos livros. O castigo tá vindo por e-mail porque o céu tá todo informatizado. Os órgãos de controle estão agindo com rigor”, emendou.

A respeito da compra dos respiradores para porcos e desvio de dinheiro resumiu como uma aberração. Em contrapartida, elogiou alguns governos, sem citar o de Pernambuco. “Um descaso com a coisa pública, mas temos muitos gestores sérios, como Wellington Dias (MA) Camilo Santana (CE), Rui Costa (BA), Fátima Bezerra (RN) que estão fazendo uma excelente gestão”, afirmou.

A senadora, que foi ministra da Agricultura de Dilma, disse que está em quarentena em Palmas (TO) e não vê a hora dessa pandemia acabar para que o Brasil retome seu rumo. Reconheceu que o agronegócio nos últimos 40 anos tem salvado o País. “Produzimos muito e desde a redemocratização nós é que salvamos a economia nacional. Nosso superávit de R$ 12 bi é graças às vendas para a China e Ásia. Brigar com eles é brigar com a lógica. São grandes parceiros do Brasil”, resumiu.

Se a palavra é briga não poupou o presidente. “A coisa tava ficando feia. Ele brigou até com o papa. Parece que gosta de dividir o Brasil. Se eu fosse presidente dormiria todas as noites sorrindo. Queria ser amada, trazendo uma união nacional. Temos que governar para todos e pacificar o país”, afirmou. A íntegra da sua live está nas postagens do Instagram do blog no endereço @blogdomagno.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Jaboatão

Confira os últimos posts



06/08


2020

Um fato novo na história

Por Claudemir Gomes

O silencio da noite da quarta-feira (05/08/2020) foi quebrado pelo espocar de alguns fogos. Pensei: alguém estocou nitrato de amônio em casa. De imediato, volto a concentrar minha atenção na televisão, que me mostra um estádio vazio e um grupo de jogadores pulando com uma taça na mão. Um tipo de comemoração comum, corriqueiro, que estamos acostumados a ver em todos os continentes do planeta terra.

O fato saiu do lugar comum por conta dos protagonistas. Aqueles que festejavam a conquista não eram jogadores do Sport, Náutico ou Santa Cruz, como estamos acostumados a ver há mais de cem anos. Aqueles atletas que mudaram o curso da história eram do time do Salgueiro. A façanha não foi testemunhada por torcedores nas arquibancadas do estádio do Arruda por imposição da pandemia que o mundo atravessa. Tal detalhe, tornou o acontecimento ainda mais surreal, diante da monótona tradição que se seguia no futebol pernambucano.

Certa vez, num agradável bate papo com o técnico Geninho, ele me falou que, "a bola bate na trave uma vez, duas vezes, mas na terceira vez ela entra". Sua premonição se consolidou na noite fria, nas Repúblicas Independentes do Arruda. O Carcará havia sido vice-campeão em 2015 e 2017. Enfim, chegou a sua vez: a bola entrou.

SALGUEIRO CAMPEÃO!

Campeão pernambucano. Campeão na pandemia. Surreal!

Fecho os olhos e lembro da frase antológica com a qual o saudoso Ivan Lima finalizava as jornadas que comandava: "O palco da luta está deserto".

O fato histórico não era respaldado pelo eco dos gritos dos torcedores. Faltou o referendo popular.

Solto a imaginação nas asas do Carcará. Vejo o sertanejo, Raimundo Carrero, um dos maiores escritores brasileiros da atualidade, chegando na sua cidade natal, Salgueiro, liderando uma carreata a bordo de uma carruagem de fogo tocando Bolero de Ravel com o seu saxofone mágico.

O gol foi legitimo!

Grita o tricolor, Mala Muniz, registrando que, durante o jogo houve um erro crasso da arbitragem na anulação de um gol do Santa Cruz. Recordo que, em 2017, no seu estádio, o Cornélio de Barros, o Salgueiro foi garfado na decisão do título com o Sport. Um erro que, inclusive, foi referendado pelo VAR, ainda em fase de testes no futebol brasileiro.

A polêmica sobre a arbitragem serve para mostrar que a conquista do Salgueiro é real. Deixou de ser um sonho. Ser campeão estadual não é mais uma meta inatingível para os clubes do Interior.

O feito não chega a ser um fato transformador. Os grandes clubes da Capital – Sport, Náutico e Santa Cruz – seguem sendo os maiorais. O fato histórico serve apenas de grito de alerta, para mostrar que as estruturas do Trio de Ferro foram corroídas pela incompetência de várias gestões.

E o Carcará fez mais estragos no futebol pernambucano que o coronavírus.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo de Santo Agostinho

06/08


2020

Sivaldo Albino confirma pré-candidatura em Garanhuns

O deputado estadual Sivaldo Albino realizou uma Live, na noite de ontem, em seu Instagram e no seu Facebook, ao lado dos presidentes dos partidos que fazem a Frente Popular no município, onde declarou oficialmente que é pré-candidato a prefeito de Garanhuns. Foi a primeira vez que Albino assumiu publicamente a postulação. A Live aconteceu sob as regras e cuidados de prevenção da pandemia.

"Estamos aqui ao lado de Dorgival Figueiredo (PSB), Paulo Couto (PDT) e Rafael Peixoto (PSD), e aproveito para agradecer também o apoio do PCdoB, com sua presidente Isabella, para apresentar a Garanhuns nosso nome como pré-candidato a prefeito. Este projeto nasceu da participação de todos, principalmente do meio da sociedade, da população, que assim como nós, também querem a mudança, um novo olhar para Garanhuns, uma nova gestão, mais participativa e eficiente", afirmou Sivaldo.

Albino contou um pouco de sua história, nascido em Garanhuns, começou a trabalhar como garçom e depois de fiscal em uma empresa de transporte urbano. "Foi onde aprendi a ouvir. Conversava com as pessoas, comecei a buscar formas de atender estas necessidades, e o caminho foi a política. Primeiro vereador, presidente da Câmara, e agora deputado, mas agora com o pensamento, a vontade e o projeto de ser prefeito da cidade que nasci, para continuar atendendo as pessoas que precisam da presença do poder público municipal", revelou o deputado.

"Garanhuns precisa avançar, priorizar o desenvolvimento econômico. O futuro traz novos desafios, e estaremos prontos para eles, com muita determinação. Saúde, educação, assistência social, turismo, cultura, esporte e lazer, segurança, entre tantos outros assuntos, devem ser debatidos sob um novo olhar, e apresentamos a opção da mudança. Garanhuns precisa de uma nova forma de gestão", defendeu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

06/08


2020

Bate papo da manhã analisa vitória do Salgueiro

No “Bate Papo da Manhã”, programa que apresento todos os dias, às 11h, no meu canal do YouTube, o assunto hoje foi a vitória do Salgueiro no Campeonato Pernambucano na noite de ontem. O time quebrou a invencibilidade das equipes da capital e provou que o futebol do Sertão tem seu valor. Vale a pena conferir!

Para assistir ao programa diariamente, basta se inscrever no meu canal, o https://www.youtube.com/user/blogdomagno e ativar as notificações clicando no sininho.

A propósito, minha gente, preciso que meu canal no YouTube cresça e apareça! Vamos ampliar essa corrente. Quem me segue aqui ou é amigo entre os cinco mil amigos e os 17 mil seguidores e ainda não se inscreveu no canal do meu blog vai lá, dá uma forcinha. Imprensa livre e independente se faz com a ajuda e a colaboração de quem gosta e se sente representado pelo nosso trabalho. Se inscreva no link acima e indique para mais alguém.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Ver o (Santa) Cruz perder o título no (Arruda) com o estádio vazio, e depois ver os torcedores e o treinador reclamando, não tem preço. Aha,uhu, o Salgueiro é nosso!



06/08


2020

Jaques Cerqueira precisa de doação de sangue

O jornalista Jacques Cerqueira, 70 anos, que foi vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico, ontem, e está internado na UTI de um hospital de traumas, na rua Fernandes Vieira, no Recife, está precisando de doação de sangue. Após o AVC, ele precisou fazer uma cirurgia e, com isso, perdeu bastante sangue.

Quem puder doar e ajudar este amigo num momento tão difícil, deve procurar o IHENE – Banco de Sangue, que fica localizado na Rua Tabira, número 54, Boa Vista e falar que quer fazer a doação para o paciente Jacques Antônio Barbosa de Cerqueira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

06/08


2020

Pernambuco chega a 100 mil casos de Covid-19

Do G1/PE

Ontem, Pernambuco ultrapassou a marca de 100 mil casos de Covid-19, depois de 127 dias das primeiras confirmações, ocorridas em 12 de março. O estado, que já chegou a ter o mais alto nível do país na transparência na divulgação dos dados do novo coronavírus, hoje é o único a não revelar o número total de ocorrências por municípios. São, atualmente, 100.321 casos, mas apenas 23.955 (ou 23,87%) têm a cidade divulgada nos boletins diários.

De acordo com levantamento, todos os outros estados do país e o Distrito Federal divulgam, diariamente, o número de casos cidade por cidade. Pernambuco, no entanto, decidiu, em abril, não mais incluir nos boletins epidemiológicos a localização dos casos considerados leves, que são aqueles que, majoritariamente, não demandam internação na rede hospitalar.

O número de casos que, atualmente, têm a localização divulgada, em todo o estado, é menor até mesmo que o número total de casos no Recife, que tem, ao todo, 27.618 confirmações para a Covid-19. No boletim do governo do estado, no entanto, aparecem apenas os 8.680 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) da capital, que representam apenas 31,4% do total.

A última vez que o estado divulgou o número total de casos, por município, foi em 23 de abril, quando havia 3.604 confirmações. No dia seguinte, 24 de abril, havia 3.999 casos, mas somente se sabia a localização de 3.041 deles, devido à mudança na metodologia de divulgação dos dados. Esse número é referente ao índice de pessoas com Srag. Foram omitidas, então, as localizações de, ao menos, 563 casos leves.

Questionada sobre a mudança, a Secretaria Estadual de Saúde havia informado que a mudança tinha ocorrido devido a uma modificação no sistema de notificações do Ministério da Saúde. No dia 14 de julho, o secretário André Longo afirmou que o governo tinha parado de divulgar a localização dos casos leves devido a um pedido da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), que teria alegado que algumas cidades enfrentavam problemas na notificação de casos junto aos sistemas do Ministério da Saúde.

À reportagem, no entanto, o Ministério da Saúde informou ser de "responsabilidade das Secretarias de Saúde municipais e estaduais" a divulgação dos dados regionais. André Longo informou, na mesma coletiva de imprensa, que, posteriormente, a SES voltaria a divulgar os números, já que, com a persistência da pandemia, os municípios e regiões de Saúde poderiam estar mais preparados para fazer as notificações.

A reportagem voltou a questionar a SES no dia 22 de julho, por e-mail, mas não obteve resposta. No dia 20, a reportagem solicitou ao governo do estado os dados totais por município baseando-se na Lei de Acesso à Informação (LAI). A lei regulamenta um trecho da Constituição Federal que estabelece como direito de qualquer cidadão receber, do poder público, informações de interesse da sociedade. Até a última atualização desta reportagem, a resposta não chegou.

Foi solicitada uma entrevista com algum representante da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), mas a pasta preferiu se manifestar por meio de nota e informou que, desde o início da pandemia, "vem trabalhando com transparência para informar toda a população pernambucana sobre os casos da Covid-19" e que, "desde o final de fevereiro, são divulgados boletins diários e realizadas coletivas de imprensa periódicas, com transmissão online e abertas para o grande público, explicitando a situação do estado e as medidas que estão sendo implementadas para ampliar a rede de assistência e para conter o avanço dos adoecimentos".

A SES, no entanto, não respondeu aos questionamentos sobre a divulgação total de casos por cidade. Na nota, a secretaria informou que, "ao longo da pandemia, vem qualificando e otimizando os dados repassados" e reiterou "seu compromisso com a transparência e em continuar qualificando as informações sobre a doença, além de manter diálogo aberto com o meio acadêmico para auxiliar nas análises e pesquisas que estão em curso".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

06/08


2020

Exagero dos supremos ministros

Por Antonio Magalhães*

A revista Piauí, sob o guarda-chuva da Folha de São Paulo/UOL, publicou neste mês uma reportagem sobre reunião no Palácio do Planalto, na qual compareceram Bolsonaro e seus ministros de confiança, os generais Braga Netto, Luiz Eduardo Ramos e Augusto Heleno, onde o presidente “decidiu intervir no STF”, de acordo com a publicação, por conta do pedido do ministro Celso de Mello para o presidente entregar seu celular no âmbito de uma investigação.

Na reportagem, a jornalista reconstitui incrivelmente o encontro de 22 de maio passado com detalhes impressionantes como se estivesse presente aos fatos. Diz ela que fontes anônimas a informaram dos acontecimentos na reunião do presidente e seus três ministros. Dá para acreditar?

Também assegura que o presidente exaltado bateu na mesa e disse: “vou intervir!” Queria mandar tropas, segundo a Piauí, para destituir os 11 ministros do STF e colocar interinos, até que a casa estivesse em ordem. Os ministros acalmaram o governante e decidiram lançar uma nota assinada pelo general Augusto Heleno criticando a intenção do ministro do STF de requisitar para investigações o celular do presidente. Celso de Mello recuou e os ânimos foram serenados neste episódio.

Só neste episódio, pois a intervenção desvairada do STF nos poderes Executivo e Legislativo tem casos anteriores, presentes e se os togados continuarem na mesma pisada mais problemas virão. Para dar solidez a sua matéria, a repórter de Piauí, depois de um título escandaloso, requentou fatos antigos verdadeiros, dando uma roupagem veraz a todo o texto.

Na verdade, faltou à reportagem a informação principal de que o tema foi levado ao Alto Comando do Exército e lá foi discutida a possibilidade de intervir no STF com base no artigo 142 da Constituição, que dá condições – muito questionáveis, por sinal – de uma intervenção militar para garantir o funcionamento dos  poderes, no caso o Executivo.

O Alto Comando pôs o tema em votação interna e não houve maioria a favor do presidente. Essa decisão da caserna arrefeceu o ânimo do presidente, uma pessoa mercurial, mas depois de fria volta ao terreno do bom senso. Felizmente. Embora o STF mereça críticas e manifestações públicas contrárias a chamada “ditadura dos togados”, por conta dos excessos protagonizados pelos ministros.

As ações do STF contra o governo Bolsonaro produzem muita satisfação ao segmento oposicionista radical. A desestabilização do País, já assolado pela pandemia que o levou a uma crise econômica, é a tempestade perfeita para esta oposição chegar ao poder sem o aval das urnas. É o que esse grupo pensa.

O desenrolar dessa caminhada extravagante do STF vem revelando autoridades descontroladas, muitas vezes passando por cima da Constituição com interpretações próprias. Muito diferente do que deveria ser uma Suprema Corte, onde o foco fosse a defesa da Constituição. E esse exagero já foi detectado pelos brasileiros, apoiadores e contrários, que viram o Poder Judiciário perder a sua mais alta instância para questões políticas e ideológicas.

O que fazer agora? Enquanto os militares se prendem corretamente aos ditames constitucionais, os togados sem voto popular mandam no País. Sinceramente não tenho condições de apontar caminhos, mas esse exagero do STF tem que ter um limite. E poderia ser imposto facilmente pela sociedade se o Senado abrisse processos de impeachment contra os ministros mais exagerados. Mas esse não parece ser o interesse do Congresso, com vários membros investigados e réus no STF. Como os julgamentos não acontecem, continua a pressão contra o Parlamento.

Como dizia o poeta espanhol Antonio Machado: “o caminho se faz ao caminhar”. Mas do que nunca, nós, brasileiros, precisamos ordenar a nossa caminhada democrática cheia de desvios e caminhos paralelos que só levam ao cruel destino de uma ditadura, seja de togados ou militares. É isso.

*Integrante da Cooperativa dos Jornalistas de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

06/08


2020

Depois de vencer a seca, dobramos o preconceito

Prepare o seu coração pras coisas que eu vou contar/ Eu venho lá do sertão/ E posso não lhe agradar/ Aprendi a dizer não, ver a morte sem chorar/ E a morte, o destino, tudo, a morte e o destino, tudo/ Estava fora do lugar, eu vivo pra consertar.

Na boiada já fui boi, mas um dia me montei/ Não por um motivo meu, ou de quem comigo houvesse/ Que qualquer querer tivesse/porém por necessidade/ Do dono de uma boiada cujo vaqueiro morreu.

Fui dormir cantando Disparada, de Jair Rodrigues, em comemoração à ousadia, a valentia e o talento do meu Sertão da bola e não da seca e da fome, simbolizado pelo Salgueiro, o Carcará, bicho que avoa que nem avião, que quando vê roça queimada sai voando, cantando.

Ao nos dar, sertanejos, o primeiro título de campeão pernambucano, o Carcará pegou, matou e comeu com o seu bico grande a minha cobrinha coral. Estaria ferido de morte, sangrando por dentro e por fora, se a morte matada no gramado tivesse sido pelas garras do leão ou pela mordida do timbu. Mas crime de amante amado com cheiro de marmeleiro, canto de acauã e doce feito rapadura se prescreve, não faz morada no coração nem arranha a alma.

Antes de ser tricolor desde o ventre da minha mãe Dó, com berro passado em cartório com letras vivas em Afogados da Ingazeira, sou sertanejo. Dos bons, autênticos e fiéis, que não se dobram a luxo nem a riquezas. Que estufa o peito vertendo lágrimas poéticas, de um berço sagrado pelo repente da prosa fácil, metrificada na inspiração do rio Pajeú, o Pajeú das flores e dos encantos mil.

O Carcará matou a nossa sede por um título, a nossa fome de justiça. Fez de Asa Branca o hino pernambucano, o azul da bandeira avermelhou, o arco-íris virou gibão e chapéu de couro. Antes de dominar a bola no pé feito Pelé e Garrincha para cantar de galo na capitá, fomos vaqueiros, percorrendo pastagens, preenchendo o espaço vazio dos sertões com seus aboios de tristeza e de saudade.

Sempre montado a cavalo, cuidamos do gado, enfrentamos diariamente o sol escaldante e a constante seca da caatinga, sem descanso, sem divagações. O vaqueiro é nosso orgulho, ícone do imaginário popular, herói mitológico, guerreiro romântico da caatinga, sustentado na sua fé e na sua força física.

O Carcará venceu o preconceito, nos fez mais arretado. Em pleno Arrudão das Repúblicas Independentes, comemorou a façanha com xote, xaxado e baião. Vai ser recebido hoje em Salgueiro com honras de rei. A sanfona vai anunciar uma canção gloriosa, com zabumba batida do coração, ritmo e compasso do triângulo.

O futebol arte do Carcará tem tudo a ver com Patativa do Assaré, que dizia que seus versos são como semente: nascem arriba do chão. A rima cadente do Carcará é parte, sem dúvida, das obras de uma criação enraizada no chão ardente da mesma fornalha que faziam brotar os versos de Patativa.

Viva o Carcará!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Ver o (Santa) Cruz perder o título no (Arruda) com o estádio vazio, e depois ver os torcedores e o treinador reclamando, não tem preço. Aha,uhu, o Salgueiro é nosso!


Potencial Pesquisa & Informação

06/08


2020

Secretário de Transportes de Doria é preso

O secretário dos Transportes Metropolitanos do governo de São Paulo, Alexandre Baldy de Sant'Anna Braga, foi preso pela Polícia Federal em sua casa, no Jardins, na Zona Oeste de São Paulo, na manhã de hoje.

Ele é um dos alvos da Operação Dardanários, que apura desvios na Saúde no Rio de Janeiro e em São Paulo, envolvendo órgãos federais.

Baldy é um industrial e político filiado ao Progressistas (PP). Foi ministro de estado das Cidades no governo de Michel Temer. Foi eleito deputado federal por Goiás em 2014, e atuou como secretário de Indústria e Comércio do Governo de Goiás de 2011 a 2013.

O secretário foi levado à sede da Polícia Federal, na Zona Oeste da capital paulista. Segundo informações iniciais, a motivação do pedido de prisão temporária de Baldy não está relacionada ao cargo que ocupa no governo paulista.

De acordo com a PF, foram apreendidos R$ 90 mil em um endereço relacionado ao secretário em Brasília. A prisão do secretário é uma das seis expedidas pelo juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do RJ na operação. Também são cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em Petrópolis (RJ), São José do Rio Preto (SP), Goiânia e Brasília.

A operação é um desdobramento das investigações realizadas no âmbito das operações Fatura Exposta, Calicute e SOS. Os suspeitos responderão pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Segundo a PF, dardanários são "agentes de negócios, atravessadores que intermediavam as contratações dirigidas".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/08


2020

Descompasso nas medidas restritivas em PE

Houldine Nascimento, da equipe do blog

Por meio do secretário estadual de Saúde, André Longo, o governo de Pernambuco anunciou, ontem, mais restrições à circulação de pessoas em Araripina e Ouricuri, duas cidades do Sertão do Araripe. A medida vai fechar todo comércio considerado não essencial a partir de sexta-feira (7).

Com pouco mais de 84 mil habitantes, Araripina chegou a 806 casos e 19 mortes por Covid-19, enquanto Ouricuri – com uma população de 69 mil – tem 265 pessoas que contraíram a doença e oito óbitos. Os dados são das Secretarias de Saúde dos dois municípios e foram divulgados hoje.

A alegação do governo do Estado para restringir o acesso ao comércio nestas duas cidades é o crescimento da pandemia. De forma contraditória, outros municípios da mesma região, com situação semelhante, não terão isolamento mais rígido.

É o caso de Ipubi, também no Sertão do Araripe, com quase 31 mil habitantes. De acordo com a própria Secretaria Municipal de Saúde, são 287 casos e 16 óbitos provocados pela pandemia até a noite desta quarta-feira (5). Houve o registro de mais 17 ipubienses com Covid-19 nas últimas 24h. Já em Ouricuri, nove casos foram confirmados nesse período.

Morador de Ipubi, Daniel Torres cogita motivação política nesta decisão. “Ouricuri, com 69.459 habitantes, vai entrar em isolamento rígido. Segundo o governador, lá a situação é crítica. Já Ipubi, com 30.854 moradores (a metade de Ouricuri), tem mais infectados e o dobro de mortes. Para o governador, Ipubi está sob controle. Como pode isso? Ipubi não é enxergada nem nesta situação. Ou será que, por trás disso, há uma proteção política ao seu gestor [em Ipubi] e o governador não queira expor o seu aliado?”, questiona.

Araripina é administrada por Raimundo Pimentel (PSL), já Ouricuri está sob gestão de Francisco Ramos (PSDB), dois partidos de oposição ao governador Paulo Câmara (PSB). Em contrapartida, Ipubi tem Chico Siqueira – também do PSB – como prefeito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/08


2020

CNM volta a defender eleições municipais em 2021

Por Hylda Cavalcanti

O presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Glademir Aroldi, reafirmou, há pouco, em live pelo Instagram deste blog, que a entidade é radicalmente contrária à realização de eleições este ano. Na tentativa de adiar o pleito para o próximo ano, devido ao crescimento da curva da pandemia no País, anunciou que pretende procurar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e parlamentares no Congresso. "O País não tem condições de promover um pleito da magnitude municipal", advertiu. Ele questionou se as autoridades estão pensando em esperar morrerem mais pessoas para que sejam tomadas as devidas providências.

Afirmou que os integrantes da Confederação, todos prefeitos, têm sido injustiçados ao receberem acusações de que, por trás do interesse em adiar as eleições para 2021, estariam preocupados em prorrogar seus mandatos. “Acham que estamos tirando proveito de um momento de pandemia por oportunismo. A verdade é que sempre nos posicionamos pela unificação das eleições, para que os planos plurianuais de todo o País tenham alguma conexão entre si”, explicou.

Ele destacou que considera “uma temeridade” o País realizar eleições sem condições sanitárias suficientes para a realização do pleito, que envolve 170 milhões de pessoas se forem levados em consideração somente os eleitores, fora as pessoas que costumam trabalhar de alguma forma no processo eleitoral.

“Não é razoável isso. Não vejo a menor possibilidade de dar certo. Quem sairá prejudicada será a população”, frisou. Aroldi disse que dos mais de cinco mil prefeitos existentes hoje no País, 1.313 estão com mais de 60 anos de idade, ou seja, integram o grupo de risco para contaminação pela Covid-19. E destes, 1.040 têm condições de serem candidatos à reeleição este ano.

Ele contou que foi prometido para a CNM, por parte do TSE, que haveria uma segunda conversa em data mais próxima da realização das eleições propriamente para uma avaliação mais real sobre o cenário nos municípios. E, se por acaso, no período algum município apresentar número grande de casos de covid, a eleição poderia ser adiada naquele município específico.

“Não queremos isso, porque achamos que a questão não se restringe a um único município que esteja com maior número de casos. A crise na saúde é geral”, destacou. De acordo com Aroldi, o custo pelo adiamento da eleição é baixo, mas mesmo que não fosse considerar que “não há dinheiro público que possa arcar com a perda de tantas vidas que valha a pena tamanho risco”.

Sobre a pandemia e a crise econômica, Aroldi disse que a estimativa de perda dos municípios em arrecadação este ano é da ordem de R$ 74 bilhões. Deste montante, os prefeitos conseguiram, por meio das mobilizações da CNM junto ao Congresso Nacional e do Executivo, ter garantidos perto de 66% do valor por meio de algum tipo de reposição.

Mas há grande preocupação com os três últimos meses do ano, porque os recursos dependem de propostas que ainda são objeto de tramitação na Câmara e no Senado. A confederação, segundo ele, tem tentado agregar os prefeitos para que participem amplamente das reuniões e mobilizações junto aos parlamentares.

O presidente da entidade afirmou que, sobretudo, os prefeitos das regiões Norte e Nordeste do precisam ficar atentos, porque é nestas regiões que se encontram os municípios mais afetados com as perdas de arrecadação.

Destacou ainda a importância da Reforma Tributária, que vê como uma oportunidade para ajudar a equilibrar o bolo tributário do País. Segundo explicou, os municípios têm participação em apenas 19% do total da arrecadação tributária, quando são eles os responsáveis pela maior parte dos serviços prestados à população.

Para o dirigente da confederação, o assunto já foi tratado várias vezes com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que já deixou claro reconhecer essa desproporcionalidade.

“Mas não precisamos apenas do entendimento do ministro, precisamos que sejam criadas condições para a repartição mais equilibrada desses tributos”, afirmou.

Aroldi destacou que a maior parte dos recursos conseguidos pelas medidas provisórias e projetos de lei aprovados pelo Congresso para combate à pandemia estão sendo bem geridos pelos prefeitos. A seu ver, os prefeitos que são acusados de corrupção envolvendo esses recursos correspondem a “uma pequena parcela” e devem ser fiscalizados e punidos por seus malfeitos.

Segundo o dirigente, que foi prefeito do município de Saldanha Marinho, no Rio Grande do Sul, apesar da turbulência econômica este ano, o Congresso tem sido parceiro dos governantes municipais na recomposição das perdas desde a aprovação da chamada PEC da Guerra, que autorizou a liberação de recursos contingenciados, abrindo espaço para a liberação de verbas do Orçamento Geral da União (OGU) para eles.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/08


2020

Humberto diz que vai cumprir decisão nacional do PT

Folha de Pernambuco

Em entrevista à Folha de Pernambuco, na tarde de hoje, o senador Humberto Costa (PT) afirmou que vai cumprir a decisão do diretório nacional do partido pela candidatura da deputada federal Marília Arraes (PT) à Prefeitura do Recife. Uma das principais lideranças do partido no Estado, Humberto defendia a manutenção da aliança com o PSB e a Frente Popular. Ele destacou, no entanto, que o debate político na Capital deve ser nacionalizado e que o centro da discussão não deve ser o "debate contra o PSB". 

"Houve toda essa discussão local e nacional e todo mundo conhece a nossa posição, que seria de preservar a união que hoje existe aqui no Estado com a Frente Popular. No entanto, houve a decisão nacional definitiva. Nesse sentido, o diretório e nós todos vamos cumprir essa decisão. Isso significa implementar a tática eleitoral que ficou definida pela direção nacional do PT. E essa tática diz que nós devemos trabalhar para nacionalizar a disputa eleitoral", explicou.

Humberto destacou a relação da legenda com o PSB e defendeu uma campanha sem ataques aos socialistas. "Nós temos relação de muito tempo com o PSB. Atualmente, nós fazemos parte do governo municipal, então não acho que o centro deve ser o combate ao PSB, até porque se a gente fizer isso nós vamos confundir o nosso discurso com o discurso da direita aqui", apontou.

Questionado sobre como manter esse discurso se a pré-candidata Marília se coloca como oposição ao PSB, Humberto indicou que será realizado um debate político e que "quem tem a coordenação da campanha quem tem é o diretório municipal". Ele negou, ainda, ter sido convidado oficialmente pra coordenar a campanha da petista. "Não (fui convidado) e eu não posso assumir uma tarefa como essa, tenho muitas responsabilidades nacionais e estaduais", justificou.

De acordo com o senador, a campanha petista no Recife seguirá três linhas: nacionalizar o debate político, defender o legado dos ex-presidentes Lula e Dilma e defender o legado das gestões do PT na Capital pernambucana.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/08


2020

São Lourenço inaugura leitos de retaguarda no hospital

Como forma de cuidar dos pacientes com quadro grave do novo coronavírus, após saírem da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o prefeito de São Lourenço, Bruno Pereira, inaugurou, hoje, os 40 novos leitos de retaguarda, em uma ala separada do Hospital Municipal Petronila Campos (HPC), no Parque Capibaribe. Com mais segurança e conforto, os leitos visam atender os pacientes da Covid-19, oferecendo melhor atendimento e atenção, durante o período de isolamento hospitalar.

Para Bruno Pereira, a aquisição dos leitos traz grandes benefícios para oferecer mais cuidados aos pacientes; além de fortalecer a rede de atenção à saúde da cidade. “Com muito esforço estamos entregando os novos 40 leitos, instalados em uma das alas do HPC. Os leitos, que irão reforçar o atendimento dos pacientes são-lourencenses, se encontram dentro das legalidades, seguindo todas as recomendações do Tribunal de Contas da União (TCU). Os mesmos também possibilitam o isolamento Pós-UTI, garantindo a continuação do tratamento aos pacientes infectados, bem como, a possibilidade de acolher os nossos munícipes, que estavam sendo tratados em unidades fora da nossa rede. Junto com os novos ventiladores pulmonares, que adquirimos no início da pandemia, os novos leitos somam a excelente estrutura hospitalar que já oferecemos”, pontuou Bruno.

De acordo com a secretária de Saúde do município, Gislaine Calado, após o período de pandemia da Covid-19, os leitos vão permanecer funcionando. “A partir destes leitos, vamos analisar a situação de cada paciente, podendo oferecer uma atenção maior, para que os mesmos fiquem plenamente recuperados. Futuramente, com o fim do período do novo coronavírus, os leitos continuarão servindo de enfermaria para os moradores que forem realizar cirurgias ou exames que exigiam um período maior de recuperação. No momento, não possuímos uma grande demanda de casos graves da Covid-19, os números de infectados hospitalizados continuam caindo significativamente, graças aos cuidados preventivos que estamos promovendo”, explicou a secretária.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/08


2020

Projeto Clube de Cinema ganha formato virtual

Petrolina e região ganharam um novo formato de interação para apreciação e discussão do cinema. O projeto ‘Clube de Cinema’ desenvolvido pelo Plenus Colégio e Curso, que é apresentado presencialmente há mais de 11 anos, ganhou um formato virtual ontem.

Na sessão de estreia, os cinéfilos puderam conferir o filme clássico fundamental sobre a vida adolescente ‘O Clube dos Cinco’.  De acordo com o professor e coordenador do projeto, Genivaldo Nascimento, o novo formato obedece às medidas preventivas contra o novo Coronavírus.

“Estamos preservando a saúde e o bem-estar dos nossos alunos. Por isso, adaptamos ao formato virtual. Os alunos assistiram ao filme em suas residências, pelo YouTube ou Netflix, e a partir das 21h discutimos sobre a temática pelo Google Meet, com 100% de participação nesta estreia", explica.

Segundo a aluna e sócia do Clube, Amanda Lacerda Leite (2A), a escola acertou quando resolveu dar continuidade aos trabalhos do grupo com a reunião online. "A escolha do filme, os tópicos apresentados e as opiniões, tanto dos alunos quanto dos professores, influenciam de forma positiva o meu futuro, fazendo com que eu amplie o senso crítico. Foi uma experiência incrível e mal posso esperar para a próxima reunião", pontuou.

Primeiro no segmento de cinema virtual do Vale do São Francisco, o ‘Clube de Cinema do Plenus’ possui um repertório cultural e acadêmico com sessões, uma vez por mês, possui 50 inscritos, e tem como objetivo fazer os estudantes compreenderem melhor o universo da sétima arte, além de propor uma visão crítica e reflexiva.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/08


2020

Servidor que ofendeu Ana Arraes pede desculpas

Em carta aberta enviada à ministra Ana Arraes, do Tribunal de Contas da União (TCU), o servidor Edimilson de Oliveira se desculpou por tê-la destratado durante uma videoconferência na última semana. Na ocasião, sem perceber que seu microfone estava aberto, Edimilson fez críticas e xingamentos à futura presidente do TCU. Confira a carta abaixo na íntegra:

CARTA ABERTA À EXMA. MINISTRA ANA ARRAES,

Em razão do episódio ocorrido durante a sessão da 2° Câmara do Tribunal de Contas da União, que se realizou no dia 28 do mês passado, venho publicamente apresentar a Vossa Excelência esta carta na qual me retrato enfaticamente quanto ao conteúdo da mensagem ali proferida.

Salomão, em um de seus provérbios registrados no Antigo Testamento da Escritura Sagrada, apregoou: "O que guarda a sua boca e a sua língua, guarda das angústias a sua alma".

Sozinho no meu ambiente de trabalho, numa fala dirigida a mim mesmo, sem intenção alguma e com absoluto despropósito, agi com insensatez num momento de tensão pessoal. Verbalizei palavras e frases inapropriadas e emiti juízo de situação futura para a qual admito faltar-me competência e fundamento para tê-lo feito.

Meu pai, vivo e centenário, tem lucidez o bastante para reconhecer que seu filho falhou e que é preciso se retratar. Pautado nos ensinamentos que dele herdei, assim também reconheço.

Errei.

Lamento, profundamente, o constrangimento causado a Vossa Excelência, à sua família, às demais autoridades, aos servidores do Tribunal e a todos que assistiram àquela sessão na qual houve o incidente do vazamento do conteúdo do áudio.

Esforço-me em trilhar minha vida pessoal e profissional na busca constante por sabedoria, coragem, temperança e justiça, sempre com o imito de, ao menos, perseguir um padrão irrepreensível de conduta. Mesmo assim, errei.

E, neste momento, de modo enfático, assinalo o infortúnio daquele incidente e o meu arrependimento por causar tamanho constrangimento.

Com humildade, peço perdão a Vossa Excelência, com a certeza de que o triste episódio foi para mim um árduo aprendizado de vida.

Respeitosamente,

Edimilson E. de Oliveira


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/08


2020

Ex-prefeito de Machados dá sua versão sobre contas rejeitadas

Prezado amigo Magno,

Em relação à rejeição das contas por parte da Câmara de Vereadores de Machados, informo que continuo ficha limpa, pois não houve nenhuma irregularidade grave e o próprio parecer do Tribunal de Contas foi pela aprovação.

Há, inclusive, vasta jurisprudência da Justiça Eleitoral que garante o direito de candidatura e o fato ocorrido não me torna inelegível, qualquer afirmação neste sentido é falsa.

A própria Lei da Ficha Limpa estabelece que, para se tornar inelegível, é necessário que as contas tenham sido rejeitadas por irregularidade incorrigível que configure ato doloso de improbidade administrativa, o que não é meu caso, pois as contas tiveram parecer pela aprovação pelo TCE.

Deste modo, não será a decisão da Câmara de Vereadores, que é um julgamento político, que me tornará inelegível. Tenho total convicção que meu registro de candidatura será deferido pela justiça eleitoral, ratificando o meu compromisso com a seriedade e honradez.

Nossa liderança em todos os cenários das pesquisas internas, tem abalado os adversários, que jogam sujo, propagando fake news e mentiras, demonstrando medo da nossa pré-candidatura, que a cada dia recebe mais apoiadores.

Cido Plácido – ex-prefeito de Machados, atualmente filiado ao PL


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores