FMO janeiro 2020

23/03


2018

Podemos lança pré-candidatura de Álvaro Dias

O Podemos lançou, hoje, na Câmara Municipal de Belo Horizonte, a pré-candidatura do senador Álvaro Dias à Presidência da República.

O anúncio foi feito durante a posse da Executiva estadual do Podemos, onde o prefeito de Betim, Vittorio Medioli, assumiu a presidência da legenda em Minas Gerais. Para o governo do estado, o partido não lançou nenhum nome.

Álvaro Dias já se dizia pré-candidato em várias ocasiões desde o lançamento do Podemos, em julho de 2017, quando se filiou à legenda após deixar o Partido Verde (PV).

Outros 14 partidos já anunciaram os pré-candidatos à Presidência.

Discurso

Pouco antes de seu discurso, Álvaro Dias disse em entrevista coletiva que seu projeto consiste em um diferente modelo de governo.

"Nós estamos com a proposta da refundação da república que é a substituição deste sistema de governança que fracassou. Que é a fábrica dos escândalos de corrupção, a matriz de governos incompetentes, do aparelhamento do estado, do loteamento dos cargos, do 'toma lá dá cá'", disse ele. "A substituição desse modelo de governança passa por reformas fundamentais como a reforma do estado com enxugamento da máquina pública, a qualificação técnica do governo, com a eliminação dos privilégios das autoridades", completou o pré-candidato.

Álvaro Dias disse ainda que decidiu lançar sua candidatura em Minas Gerais por considerar o estado "a síntese do Brasil".

Em seu discurso, ele reforçou o projeto de um novo tipo de governança baseado no corte de gastos e em reformas estruturais. O pré-candidato ainda citou um trecho da canção "Tente Outra Vez", de Raul Seixas, em seu discurso.

"Podemos aqui entoar, se eu soubesse cantar eu cantaria, como não sei falo, mas a canção de Raul Seixas, 'a canção não terminou, tenha fé na vida, tenha fé em Deus. Tente outra vez’. Vamos tentar, Minas Gerais. Vamos tentar novamente. Vamos tentar pra vencer. Vamos tentar pra mudar. E nós vamos mudar o Brasil porque podemos mudá-lo. Com a competência do povo e com a inteligência de Minas Gerais", disse Álvaro Dias.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

arnaldo luciano da luz alencar ferreira

Se for candidato mesmo tem meu voto.

Quentura

Cuidado com a mortadela!


IPTU Cabo

Confira os últimos posts



20/02


2020

Confraria de Boçais

Por Cássio Rizzonuto

Ao observador imparcial, causa enorme surpresa a movimentação do Congresso Nacional, em especial da Câmara, criando dificuldades ao pleno desempenho do mandato presidencial. Todos os dias, somos brindados com decisões tomadas por congressistas que desejam o controle de quase tudo.

É como se o fato de não estar mais acontecendo denúncias de grandes desvios financeiros, falcatruas rotineiras que se divulgavam todos os meses, estivesse prejudicando membros das duas Casas Congressuais. Deputados e senadores estão brincando com fogo.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), está para convocar o Congresso para derrubar vetos de Bolsonaro que impedem congressistas de controlarem R$ 42,6 bilhões (bilhões, com “B”), do orçamento deste ano. Imaginava-se que o deputado ou o senador trabalhasse pelo salário, em prol do país, mas parece que não!

Muita gente sabe como a coisa funciona: O deputado ou senador (não são todos, claro), aprova emenda e destina alguns milhões para obras em seu estado. Quando o dinheiro chega lá, algum familiar, ou preposto de sua excelência, possui empresas com máquinas e apetrechos que realizam porcamente o serviço.

É assim que essa gente enriquece e se perpetua nos cargos. Comprando tudo e todos. No Judiciário, vai-se descobrindo, também, que a venda de sentenças e benesses transforma suas excelências (os “magistrados”) em bandoleiros mais perigosos do que os integrantes do cangaço. Basta olhar a composição das chamadas Cortes.

O presidente do STF, Dias Toffoli, que sempre foi serviçal do PT, é acusado com provas irrefutáveis de receber propina de cem mil reais mensais do escritório de advocacia de sua mulher, Roberta Rangel, e nunca respondeu nem nada aconteceu, nenhuma medida de apuração ou moralização.

O Tribunal de Contas da União é uma vergonha. Ministros que ali se encontram são acusados dos mais variados crimes de roubo puro e simples e tratados como se fossem a mais fina flor de lótus. E todos dão declarações moralistas e querem enquadrar o presidente da República e impor “velha moral” que ninguém aguenta mais.

Não é possível continuar como estamos e o quadro que se desenha é dos mais preocupantes. Não pode haver ordem ou progresso quando os maiores figurões, os que ocupam cargos de expressão na República, dão provas diárias de envolvimento direto em fraudes e trapaças. Todos com a maior cara de pau, jurando inocência.

O episódio em Sobral (CE), quando o senador Cid Gomes (PDT), avançou com retroescavadeira para cima de membros da Polícia Militar, expõe certeza de impunidade inferida do fato. Não tivesse sido atingido por tiros, sua excelência atropelaria grupo de pessoas à frente da máquina possante.

O que se percebe, mesmo, é movimento no Congresso para afastar o presidente. Isso mostra o quanto é largo o fosso entre congressistas e o povo. Rodrigo Maia, o Botafogo, e Alcolumbre vão colocar a população inteira, nas ruas, contra eles e sua trupe. Pelo andar da carruagem, tudo tende a se agravar rapidamente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE - Decimo Terceiro

20/02


2020

Lula confirma Marília, mas vai sondar diretório

Após se reunir com as bancadas petistas da Câmara e do Senado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou que o PT apoiará candidaturas de outros partidos de esquerda no Rio de Janeiro e em Porto Alegre, no primeiro turno.

“Eu gostaria que o PT tivesse candidato em todas as cidades, porque a disputa eleitoral é um momento de você utilizar rádio e televisão para dizer qual é o legado. Ao mesmo tempo, é uma oportunidade de você, ao vivo, desmentir as mentiras que são contadas todo santo dia pelas redes sociais”, disse o petista.

Dentro dessa estratégia, Lula também deixou claro seu apoio ao nome da deputada petista Marília Arraes para a prefeitura de Recife, apesar da disputa interna dentro do próprio partido no estado, liderado pelo senador Humberto Costa.

“Eu defendo que ela seja candidata em Recife. É lógico que a decisão final depende da Marília e depende dos diretórios regional e municipal de Recife. Eu só posso demonstrar o que eu tenho preferência. Agora, quando o PT se reunir e tomar uma decisão, o Lula será um soldado a serviço do PT”, disse o ex-presidente.

Em 2018, Lula foi duramente criticado ao interferir para que a neta do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes desistisse da candidatura – que aparecia bem nas pesquisas – ao governo do estado, para evitar que o PSB ficasse ao lado de Ciro Gomes na eleição presidencial.

Na capital fluminense, já está consolidada a aliança em torno do nome do deputado Marcelo Freixo (PSol) e, em Porto Alegre, o partido estará na chapa com a ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

acolher

20/02


2020

Sem perder a razão

Por Cláudio Soares*

As pessoas estão cada vez mais distantes do debate político na rede social. A missão interpretativa mostra-se das mais difíceis.

Em um ambiente fundamentalmente polarizado, como se mostra o Brasil desde a eleição de 2018, o intérprete do momento político deve ser sereno de forma a evitar revanchismos, de maneira a evitar corporativismo e de forma a evitar excessos no resultado da atividade interpretativa, seja tornando o debate hiperbólico, seja tornando a política estéril.

E, justamente nesta perspectiva, encontra-se o acirramento que enseja xingamentos, intrigas e até brigas entre amigos de longas datas.

De um lado, há aqueles que, genuinamente, entendem que esse tipo de comportamento é necessário para combater o lado oposto. De outro, há aqueles que buscam intimidar a atividade do bom debate e a desalienação de tantos.

Somos formadores de opinião e não somos surdos, nem mudos. Surdo é aquele que não tem tempo de ouvir uma reclamação de um cidadão ou o apelo de uma coletividade, pois sempre está bajulando o poder e apenas trabalha para garantir seus tostões no fim do mês. Mudo consiste em não externar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia. É preferível falar o que se enxerga a ficar calado, mesmo sabendo que se contraria interesses de alguns 'amigos'. Respeita-se a opinião alheia ou a intolerância tende somente a crescer.

É necessário gerenciar a emoção e capacitar o ego, que consiste na vontade consciente, para administrar razão e a emoção. Expandir o debate político é uma satisfação muito grande para alcançar a extirpação de muitos canalhas do cenário político. Mas um debate salutar e sem as agarras de agressões levianas e fúteis.

*Advogado e jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/02


2020

Carta aberta ao povo de São Lourenço da Mata

Povo de São Lourenço da Mata,

Meus amigos e minhas amigas, desprendido de toda e qualquer vaidade e sempre pensando no bem coletivo, venho aqui com o coração aberto falar sobre o futuro de nossa amada cidade.

A hora da definição chegou. Assim, estou aqui para agradecer o apoio e o aconchego que sempre tive de cada um de vocês, e para convidá-los a continuarmos juntos.

Estamos nas fileiras de uma nova eleição. O front nos espera. E os nossos projetos por um São Lourenço melhor, mais humano, e mais igual nos aguardam.

A política, como dizia Ettore Labanca, se faz com gestos largos, nobres. Com compreensão, com respeito e dignidade. Com humanidade.

Reconheço que um dia houve diferenças entre nós. Elas existiram naturalmente como acontece entre as pessoas que lutam por seus ideais, e que por vezes se desencontram.

Há sentimentos, objetivos, e responsabilidades maiores pela frente, e para o futuro de nosso Município.

Por isso, eu quero agora, humildemente, ter para minha história pessoal a possibilidade de fazer “o meu grande gesto”, sempre pensando no povo que já me depositou a confiança em ser vereador, vice-prefeito e me acompanhou quando fui alçado à condição de prefeito interino.

Desta feita, anuncio a oficialização da retirada da minha pré-candidatura a prefeito de São Lourenço da Mata e, consequentemente, a união com Vinícius Labanca. Realinhamento que batizamos de ‘União Por São Lourenço’.

Meus objetivos têm nos projetos de Vinícius Labanca, grandes afinidades. Convidado por ele, vou segui-lo como seu vice-prefeito, por um São Lourenço mais próspero, e por menos desigualdades entre nós.

Com arestas aparadas, convergimos no que acreditamos ser crucial para os próximos 4 anos: pôr fim ao descaso da atual administração e implantar um governo altivo, moderno e sensível, principalmente aos menos favorecidos.

 Espero que o nosso carinho se justifique, e que unidos cheguemos ao que desejamos todos nós a partir de outubro.

Um abraço carregado do mais puro afeto e gratidão!

Dr. Gabriel Neto

Vice-prefeito de São Lourenço da Mata


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cúpula Hemisférica

20/02


2020

Motorista morto em Custódia

Prezado Magno,

Momentos depois de lê sua matéria mostrando o aumento dos índices de assassinatos em Pernambuco, acaba de ser morto a tiros, um grande amigo meu, o motorista Joseildo, que trabalhava fazendo transporte de passageiros no município de Custódia. O crime foi cometido por dois homens em uma moto branca, na estrada que dá acesso à cidade.

É o quarto assassinato em Custódia apenas nesse mês de fevereiro, isto para uma cidade de pequeno porte, fato que nos assusta e deixa nossa cidade insegura e muito preocupada.

Gilberto de Belchior – vereador de Custódia


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

20/02


2020

Cid fala pela primeira vez sobre tiros


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

20/02


2020

Recife lanterninha

Abaixo de municípios como Salvador e Fortaleza, capitais nordestinas que seguem investindo no desenvolvimento urbano e social, Recife aparece na 16ª posição da tabela que mostra a fragilidade das contas públicas.

A maioria dos prefeitos das capitais entrou no último ano dessa gestão com pouca margem de manobra nas contas públicas. Dos 26 municípios, apenas oito estão com uma situação fiscal confortável.

O quadro das finanças dos municípios foi detalhado pela primeira vez num estudo realizado pela consultoria Tendências. Pelo levantamento, as prefeituras de Rio Branco, Palmas, Boa Vista, Curitiba, Porto Velho, Vitória, Aracaju e Manaus são as que estão com as contas públicas mais ajustadas.

As prefeituras receberam notas de 0 a 10 com base em seis indicadores: endividamento; poupança corrente, liquidez, resultado primário, despesa com pessoal e encargos sociais e investimentos. Cada item recebeu um peso diferente e, em seguida, foi feita uma média para cada.

Pelo levantamento, os municípios com boa capacidade fiscal precisam ter nota média igual ou acima de 6. Para ser considerado com muito boa capacidade, a nota tem de ultrapassar 8.

"No caso das capitais, o quadro é bastante heterogêneo. Dá para ver que muitas delas refletem um pouco a situação fiscal dos Estados", afirma o economista e responsável pelo estudo, Fabio Klein. Um levantamento similar, focado nas contas estaduais, mostrou que apenas sete governadores lidam com uma situação fiscal confortável.

Em ano eleitoral, centenas de cidades brasileiras estão próximas do colapso financeiro. Um levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) revela que 229 prefeitos devem decretar calamidade nas contas públicas em 2020. O número esperado para este ano é bem maior do que o observado em 2019, quando 69 prefeituras emitiram esse tipo de decreto.

Na prática, o dispositivo serve para alertar governos estaduais, União e sociedade de que serviços públicos municipais serão afetados devido à crise financeira, mas não exime o gestor local da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

"Por meio desse decreto, o gestor está dizendo para a população que vai ter de cortar serviços, que não está conseguindo, com o orçamento, cumprir as obrigações que foram atribuídas (ao município) nos últimos anos", diz o presidente da CNM, Glademir Aroldi.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

20/02


2020

SENAI Petrolina entrega 211 profissionais ao mercado

Uma solenidade alegre e de muita emoção marcou a noite da última terça-feira, durante a formatura de 211 alunos dos cursos técnicos do SENAI Petrolina, realizada na própria escola. O encontro, que apresentou os concluintes dos cursos de Administração, Alimentos, Eletromecânica, Eletrotécnica, Manutenção Automotiva, Refrigeração e Climatização ao mercado de trabalho regional, foi aberto pelo presidente do Sistema FIEPE, Ricardo Essinger. “Sabemos o quanto o mercado de trabalho em Petrolina é concorrido, mas vocês, hoje, são profissionais de excelência e estão qualificados para aumentar a produtividade das indústrias regionais. Boa sorte e um futuro brilhante para cada um dos novos técnicos”, enfatizou Essinger.

O prefeito do município, Miguel Coelho, também chamou a atenção para o número de novos profissionais e a quantidade e qualidade dos cursos oferecidos na cidade. “Os cursos técnicos são uma das modalidades de qualificação mais demandadas no mercado de trabalho em todo País. Aqui não é diferente e Petrolina também prefere os alunos egressos dessa escola. Venham trabalhar conosco e ajudar a nossa cidade a crescer mais ainda”, convidou.

Após a leitura do juramento, feita pelo formando do curso técnico em Eletrotécnica, Welton Rodrigues, os concluintes receberam os certificados e a oradora das turmas, Ysla Raiane, relembrou momentos significativos na escola. “Foram tempos muito enriquecedores, momentos de construção, trocas e aprendizado. Aprendemos muito e estamos prontos para atuarmos nas nossas áreas”, ressaltou. Falaram, ainda, durante a solenidade a diretora regional do SENAI Pernambuco, Camila Barreto; a diretora de Educação, Carla Abigail; e o gerente da unidade e gestor regional do sistema FIEPE, Flávio Guimarães.

Também fizeram uso da palavra o patrono dos formandos, Valnei de Amorim, que atua como supervisor da Unidade de Manutenção de Subtransmissão do Interior da Celpe, e a paraninfa das turmas, a docente Bruna Nascimento. Um estudo realizado pelo SENAI revelou que, até 2023, a indústria pernambucana irá precisar de mais de 270 mil profissionais qualificados e que os cursos técnicos são uma das modalidades de qualificação que poderão atender à essa demanda.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/02


2020

Estatuto do partido vale pouco

Por Tonico Magalhães*

O estatuto de um partido político é sua Constituição. É para ser obedecido. Em caso de desobediência o militante pode ser expulso ou ter o mandato cassado, sendo parlamentar ou executivo. Mas o que acontece é uma porralouquice total. Poucos conhecem e quem já leu o estatuto dá pouca bola a ele. Mas ele vale para a Justiça Eleitoral.

Como devem obedecer às diretrizes do partido, será que os candidatos lutarão para que os princípios definidos no documento partidário sejam implantados na nova gestão municipal que se avizinha em 2021? Para tanto pesquisei os estatutos dos partidos dos pré-candidatos à Prefeitura do Recife mais bem pontuados nas pesquisas de opinião: João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT).

No caso do Partido Socialista Brasileiro (PSB), o parágrafo 3º do artigo 1º do seu estatuto informa que esta associação é fiel à Democracia pluralista e em um dos itens (III) anuncia que deseja socializar os meios de produção considerados estratégicos e fundamentais ao desenvolvimento social, cultural e da Democracia em si e à preservação da soberania nacional.

Será que o pré-candidato João Campos, filho do falecido governador Eduardo Campos, pode definir para os eleitores o que é socializar os meios de produção? Na nomenclatura esquerdista é a estatização generalizada, prática fracassada onde foi aplicada autoritariamente. Os meios de produção sempre foram a pedra de toque da esquerda para controle da população, definindo metas irrealizáveis de produção com a submissão dos trabalhadores.

Nos países que viveram a experiência socialista, como União Soviética, Leste Europeu e China, este desacerto político produziu uma recessão econômica só superada com a adesão aos princípios capitalistas. E os que passam por este equívoco político, como a subsidiada Coréia do Norte e a Venezuela, ou mudam ou acabam como Nação.

O estatuto do PSB também promete no mesmo artigo estimular o desenvolvimento de valores morais e comportamentos culturais que contribuam para acelerar a abolição dos antagonismos de classes e da exploração entre classes e segmentos sociais, bem como de todas as formas que justificam ideologicamente a discriminação e a marginalização de indivíduos e grupos sociais.

O que João Campos diria do estímulo aos valores morais depois de atacar publicamente um familiar por divergência política e pessoal? Não se sabe. Mas seu partido quer acelerar o fim da exploração entre classes e segmentos sociais, bem como acabar com a discriminação e a marginalização ideológica. Uma turma de bonzinhos. Ironia do grupo que ele faz parte que discrimina e marginaliza quem não é da sua turma.

O PSB de João Campos promete também no seu estatuto lutar contra todos os tipos de privilégios, em especial aqueles patrocinados em causa própria em qualquer nível. Ele deveria ser o primeiro a recusar as mordomias da Câmara Federal. Na sua declaração de bens ao Tribunal Regional Eleitoral, Campos registrou bens no valor de R$ 170 mil. Só no primeiro ano de mandato gastou mais de R$ 200 mil da cota parlamentar, fora o seu salário de R$ 33 mil.

E o artigo 2º do estatuto do PSB diz que  é finalidade do partido lutar pela implantação da Democracia e do Socialismo no país, buscando, para isso (II) contribuir para a unidade das forças políticas partidárias, sociais, progressistas, populares e democráticas, visando à consolidação da Democracia pluralista e à participação de todos os cidadãos nas riquezas materiais e culturais produzidas pela sociedade. A gestão socialista no Recife e em Pernambuco descumpriu esse item. O que fazer?

Já a pré-candidata petista Marília Arraes tem que acatar o artigo 1º do Partido dos Trabalhadores (PT). Que diz que ele é uma de associação que se propõe a lutar por democracia, pluralidade, solidariedade, transformações políticas, sociais, institucionais, econômicas, jurídicas e culturais, destinadas a eliminar a exploração, a dominação, a opressão, a desigualdade, a injustiça e a miséria, com o objetivo de construir o socialismo democrático.

Procurar a definição de socialismo democrático nos livros de Ciência Política é fácil. As palavras embelezam a caminhada socialista em parceria com a Democracia. Na prática, a história de 16 anos do PT é outra: condenações por corrupção dos seus mais importantes membros, uma recessão econômica de porte e 13 milhões de desempregados. Quem pode esquecer esse desastre?

Marília Arraes, neta de Miguel Arraes, pensa que a população do Recife vai acreditar que o PT é um partido correto e está fazendo tudo que prega seu estatuto. Descumpri-lo virou praxe entre os petistas. Mesmo porque em outra parte o documento prega a expulsão dos integrantes condenados pela Justiça. O que não aconteceu. Essa diretriz, se cumprida, tornaria o partido acéfalo, mandando pelo “caminho do beco” Lula da Silva, José Dirceu e outros chefetes.

Portanto, quando até o estatuto dos partidos não tem mais relevância para os candidatos, em que devem acreditar os eleitores? Uma pergunta sem resposta. É isso.

*Integrante da Cooperativa de Jornalistas de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Quem é pior. O Bolsonaro que humilha e agride as mulheres ou as mulheres que votaram nele?

Fernandes

Lula é nossa única esperança!



20/02


2020

Aos leitores

Tenho algo muito grave a comunicar a vocês: eu e o nosso blog temos sido vítimas de perseguição crescente e violenta dos atuais “donos do poder” em Pernambuco.

Todos sabem do meu mais completo destemor de enfrentar os que se consideram “donatários” da “capitania” de Pernambuco. Não sou ingênuo e sei que isso tem risco e custo.

Mas se existe mesmo o chamado “Estado Democrático de Direito”, a Imprensa tem que ser LIVRE, conforme está claramente definido na Constituição e todo o arcabouço legal brasileiro.

Na verdade, a liberdade de Imprensa é um bem da sociedade, mais até do que um direito dos jornalistas e das empresas de comunicação social. Para tanto, necessitamos estar em permanente mobilização, vigilantes e fortes contra o que representa qualquer tipo de ameaça.

A Imprensa LIVRE tem um lugar CENTRAL em nosso sociedade, cumprindo um DEVER fundamental de informar a população e denunciar ações que possam causar prejuízos ao público.

Vale ressaltar que a Imprensa representa a defesa e a expressão de opinião dos que não têm voz e são atingidos pelo abuso de poder dos que se consideram “proprietários” da coisa pública.

A Assembleia Constituinte de 1988 assegurou garantias à liberdade de informação jornalística, dedicando capítulo apartado dos direitos fundamentais individuais e coletivos, protegendo a LIBERDADE de Imprensa com a proibição de restrição legal, de censura e de autorização de licença.

Mas a verdade é que os atuais “mandatários” de Pernambuco estão me perseguindo de forma autoritária e violenta. Sofri censura que resultou inclusive na minha demissão.

Em seguida, anunciantes do blog se retiraram dos seus apoios, em clara tentativa de me calar e inviabilizar a nossa existência. Isso demonstra o autoritarismo ilegal e antidemocrático dos que se pensam donos de Pernambuco.

Não irão me calar! Continuarei revelando, divulgando e discutindo a pauta de interesse da sociedade e os chamados crimes contra os cofres públicos. Meu jornalismo é cidadão, defesa do interesse público, sobretudo num Estado onde a população cada vez se empobrece mais, como se vê nas ruas do Recife e do interior.

O que se torna ainda mais grave é que começam a usar pessoas que antes se consideravam minhas amigas para me atacarem moralmente. É o caso, por exemplo, do jornalista Raimundo Carrero (foto).

Esse senhor antes demonstrava apreço por mim e minha coragem, inclusive me elogiando. Temos a mesma origem sertaneja e trabalhamos no mesmo jornal, o Diário de Pernambuco.

Eis que agora ele é usado para me atacar de forma gratuita, como ontem registrou em meu próprio Facebook: “Você gosta mesmo é de comer toco...inescrupuloso...vergonha  da classe”.

Ora, quem conhece esse jornalista sabe da ligação dele com a família Campos e de Paulo Câmara. Ele, sim, é que é uma vergonha, pois agora está trabalhando como “pistoleiro de aluguel”.

Eu vou tomar todas as providências legais para que a Justiça o puna e irei denunciar para todo o Brasil caso os poderosos que os manobram como serviçal use da sua força no sistema judicial de Pernambuco para proteger esse triste “pistoleiro de aluguel”.

Ele vai ter que revelar perante a Justiça quais as relações que tem com essa camarilha de Pernambuco que está agora no que se espera seja o momento final do escândalo Lava Jato em nosso Estado.

O pistoleiro de aluguel está do lado dos que realizaram a compra ilegal de aviões “privados” com dinheiro roubado dos cofres públicos. Isso, sim, é uma vergonha para quem luta pela LIBERDADE e pela punição de criminosos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/02


2020

Os destaques do podcast de Ivan Maurício

Cid Gomes – O senador e ex-governador do Ceará, Cid Gomes, apresenta evolução clínica após ser baleado no Ceará. O senador Cid Gomes deveria saber que é um parlamentar e não um motorista de retroescavadeira querendo invadir um quartel.

Marília rifada – Lula defende candidatura de Marília Arraes, mas diz que decisão será dos Diretórios Municipal e Estadual do PT. Traduzindo: Marília Arraes será rifada novamente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Quem é pior. O Bolsonaro que humilha e agride as mulheres ou as mulheres que votaram nele?



20/02


2020

Irah, forrozeira, também é atração carnavalesca

Minha amiga Irah Caldeira, a mineirinha mais pernambucana de toda a nação que saiu lá das montanhas das Minas Gerais de Tancredo Neves, também canta frevo, axé e samba, sendo uma das grandes atrações dos polos carnavalescos do Estado.

Sua agenda vai do Galo da Madrugada aos Papangus de Bezerros. No sábado, além do desfile do Galo, estará soltando a voz em Paudalho, no famoso Baile Vermelho e Preto. 

No domingo 23, sua orquestra estará em Vitória de Santo Antão, no polo Duque. Na segunda, 24, em Bezerros, famosa pelos seus Papangus, se apresenta a noite no chamado Palco Cultura.

Já na terça gorda 25, Irah Caldeira vai se desdobrar em mil. De manhã, anima o bloco Maria e Lampiões, no final da tarde já estará em Paudalho e a noite, com o sanfoneiro Luizinho de Serra, se apresenta no polo do Ipsep. 

Na quarta de cinzas, Irah ainda terá energia e voz para o Bacalhau, no Recife. Se a maratona da minha amiga é tão grande assim no Carnaval, imagine no São João deste ano!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/02


2020

Agenda econômica indefinida: mercado cobra governo

Por Estadão Conteúdo

Depois de mostrar confiança na trajetória de ajuste das contas públicas, os investidores voltaram a bater na porta da equipe econômica para pedir esclarecimentos sobre os rumos da política fiscal, trazendo dúvidas que já estavam fora do radar. A busca por informações cresceu nas últimas semanas diante dos sobressaltos na articulação do governo com o Congresso.

Os solavancos entre o presidente Jair Bolsonaro e os parlamentares já neste início dos trabalhos do Congresso tornaram incerto o cenário das reformas nos próximos meses. Temas que pareciam estar na direção correta, na avaliação do mercado, como o controle do teto de gastos e a gestão orçamentária, voltaram a receber atenção. Há temor de retrocesso no ajuste fiscal.

Investidores estrangeiros já avisaram o ministro da Economia, Paulo Guedes, que têm interesse em colocar dinheiro no Brasil, mas cobram avanços sólidos nos marcos legais. Um ponto de incógnita é a reforma tributária. Ninguém quer trazer recursos para o Brasil "no escuro", sem saber ao certo como ficarão as regras sobre impostos.

Relatos obtidos pela reportagem sobre as conversas entre investidores e integrantes da equipe econômica mostram que há a percepção de que o governo tem patinado na articulação política, o que vem causando vácuos em negociações que podem custar caro mais para frente.

Além do atraso nas reformas, o sinal mais recente de alerta, segundo uma fonte do time de Guedes, foi a apresentação, na terça-feira, do parecer à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prorroga a vigência do Fundeb, o fundo que banca o desenvolvimento da educação básica. O texto prevê a ampliação de gastos em R$ 79,7 bilhões nos próximos anos. Tudo fora do teto de gastos. Só em 2021 chegaria a R$ 8,3 bilhões.

A articulação política do governo passou ao largo da negociação no Congresso para a PEC do Fundeb, o que deixou a equipe econômica irritada, tendo de dar explicações sobre o impacto da medida. A pergunta mais frequente é como o governo vai conter as pressões por mudanças na agenda do Congresso - onde estão três PECs fiscais - se não consegue nem sequer participar das negociações de um tema pontual, como o Fundeb.

Um integrante da equipe admitiu que a desconfiança voltou e que o mercado está "superatento", o que inclui também detalhes sobre as mudanças na meta fiscal deste ano, o acordo do Orçamento impositivo e a capitalização na Emgepron (estatal da Marinha).

Presidente do Insper, o economista Marcos Lisboa avalia que, para piorar o cenário, começaram a sair medidas para "bypassar" o teto de gastos. "Como as despesas obrigatórias estão consumindo todos os recursos e as reformas foram modestas até agora, só teve a Previdência relevante, o governo está tendo problemas", diz.

Segundo ele, é nesse quadro que aparecem "ideias criativas". "Está todo mundo querendo furar o barco", ressalta o economista.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O bozoverno tá mais perdido do que cego em tiroteio!



20/02


2020

Instituição da PF é contra divisão de ministério de Moro

O Globo - Por Bela Megale

Poucos dias depois do presidente Jair Bolsonaro sinalizar que poderia esvaziar Sergio Moro com o retorno do Ministério da Segurança Pública, a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) fez uma enquete com seus associados sobre o tema.

O movimento, como informou a coluna, foi lido nos bastidores como uma iniciativa da família Bolsonaro para enfraquecer o ministro da Justiça, já que a Fenapef é a entidade de classe da PF mais alinhada a Eduardo Bolsonaro.

O resultado, porém, deve alegrar Moro: 67,50% dos participantes responderam que a recriação da pasta não seria boa para a PF e 32,5% responderam que seria positiva. A entidade vai enviar, por meio de um ofício, o resultado ao próprio ministro.

O presidente da Fenapef, Luís Antônio Boudens, afirmou que a iniciativa da enquete foi dele e que Eduardo nunca teve relação com a pesquisa.

A federação reúne segmentos da PF como agentes, escrivães e papiloscopistas. Eduardo Bolsonaro é escrivão licenciado, já foi homenageado pela instituição e é defensor de suas bandeiras, como a unificação da carreira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/02


2020

Petroleiros decidem hoje se suspendem greve temporariamente

O Globo

Os petroleiros podem decidir nesta quinta-feira suspender a greve, temporariamente, até o próximo dia 6 de março, quando está prevista uma reunião de conciliação entre os sindicatos da categoria e a fábrica de fertilizantes do Paraná da Petrobras, conforme determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Em nota divulgada na noite de ontem a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e os 14 sindicatos afiliados informaram que, após discutir o assunto  ao longo de todo o dia, foi decidido pelo indicativo de suspensão provisória da greve, que será submetido às assembleias de sindicatos filiados a serem realizadas nesta quinta-feira, até as 15h.

Na terça-feira, os petroleiros decidiram manter a greve,  que completa 20 dias, e recorrer da decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que declarou  ilegal a greve da categoria, determinando o retorno imediato ao trabalho.

Mais tarde, o Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR) suspendeu temporariamente a demissão dos cerca de mil empregados da fábrica de fertilizantes da Petrobras no Paraná, a Fafen-PR, até 6 de março, também por causa da reunião de conciliação entre os sindicatos e a unidade. São 396 empregados que trabalhavam na fábrica, além de outros cerca de 600 terceirizados.

Confira a íntegra aqui: Petroleiros decidem nesta quinta se suspendem a greve ...


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores