Jaboatão

13/04


2021

Coluna da terça-feira

Miguel e Anderson com Bolsonaro 

Dos três pré-candidatos a governador em 22, Miguel Coelho (MDB), prefeito de Petrolina, e Anderson Ferreira (PL), gestor de Jaboatão, aparecem na linha de frente na ocupação estratégica do noticiário na mídia estadual. Também cotada para entrar na disputa, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), não revela disposição para o embate.

Os que a conhecem e gozam da sua intimidade dizem, em off, que não será candidata em hipótese alguma, nem mesmo se o cavalo descer seladinho do céu para montar. Miguel e Anderson, a esta altura, embora não assumam, são vistos e apontados como alternativas bolsonaristas no Estado, ou seja, candidatos com plataformas e discursos em sintonia com o Governo do presidente da República.

Bolsonaro, entretanto, vive um momento em baixa, de governo mal avaliado, envolto numa crise após outra, com índices apáticos nas pesquisas para entrar na disputa pela reeleição, tendo sido já, numericamente, ultrapassado pelo ex-presidente Lula. O cenário não é bom para apadrinhar ninguém. Miguel e Anderson sabem disso.

Mas ambos não poderão fugir do vínculo por falta de alternativas. Lula, conforme este blog antecipou, ontem, é candidatíssimo numa aliança com o PSB, para arrastar em Pernambuco o desgastado Geraldo Júlio, o pior prefeito do Recife de todos os tempos. A polarização está latente, só não ver quem não quer.

Como, a princípio, não há cenário para o desaguadouro de uma terceira via na disputa presidencial, restando, no momento, apenas a candidatura de Ciro Gomes, Miguel ou Anderson, seja qual for deles o candidato, terá que assumir o discurso, as propostas e as teses bolsonaristas, além de defender com afinco o Governo Federal.

Nas entrevistas, nem Miguel nem Anderson têm agido assim. Receio de contaminação, aposta num cenário novo ou mesmo falta de coragem para assumir a defesa de um presidente enfrentando turbulências? Tem marqueteiro achando que não haverá a nacionalização da campanha. Posso até estar enganado, mas a campanha que se aproxima será plebiscitária: Bolsonaro ou mudança.

Nem Miguel nem Anderson escapará deste alinhamento. 

Alinhamento – Por ser filho do líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, o pré-candidato do MDB, Miguel Coelho não escapará do casamento da sua candidatura com a de Bolsonaro. Anderson, por sua vez, não tem vínculo não forte, mas o seu partido, o PL, é carne e unha com o presidente, relação que tem como principal ator o presidente nacional da sua legenda, Valdemar Costa Neto. Sem mandato, como o presidente do PTB, Roberto Jefferson, Valdemar tem um naco grande no Governo Bolsonaro, sendo aliado fiel.

No ataque – Lula voltou a ser o Lula verdadeiro, longe do estilo Lulinha, paz e amor. Ontem, destilou seu veneno contra o jornalista Merval Pereira, do jornal O Globo. "Uma parcela da imprensa, muito grande, contribuiu para que a gente chegasse aonde chegamos (no Brasil). Um jornalista como o Merval (Pereira), que dá palpite o dia inteiro, e fala bobagem o dia inteiro, tem responsabilidade com isso", atacou. Em seguida, irônico, insinuou que o comentarista é vaidoso e soltou um palavrão ao se referir à parte da imprensa que o desagrada.

Fala muita m... – "Eu não vou citar mais nomes aqui, só o Merval, porque ele gosta que cite o nome dele. Mas tem muita gente que fala m... a vida inteira", acrescentou. Além de colunista de 'O Globo' e da rádio CBN, Merval Pereira é um dos principais comentaristas de política da Globonews e tem acesso direto aos Marinhos, donos do Grupo Globo. O jornalista já foi criticado também por Bolsonaro. Em suas participações nos telejornais da Globonews, o imortal da Academia Brasileira de Letras não economiza análises duras contra o atual presidente.

Governadores – O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), prepara uma consulta à Secretaria-Geral da Mesa para questionar se é possível a ampliação da abrangência da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, a fim de incluir governos estaduais e municipais na investigação. O parecer da área jurídica servirá de base para Pacheco decidir se o Senado incluirá ou não nas apurações as condutas de governadores e prefeitos durante a pandemia. A dúvida principal deve-se a um trecho do regimento interno do Senado segundo o qual “não se admitirá comissão parlamentar de inquérito sobre matérias pertinentes aos Estados”, conforme consta do artigo 146.

Mudanças climáticas – O Fórum Nacional de Governadores articula o envio de uma carta ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, sobre as mudanças climáticas. A iniciativa é liderada pelo coordenador do grupo, Wellington Dias (PT), o governador do Piauí, e por Renato Casagrande (PSB), do Espírito Santo, entusiasta do tema. A peça, escrita com apoio do CBC (Centro Brasil no Clima), de instituições da sociedade civil, pesquisadores e cientistas, será enviada ao governo norte-americano até 20 de abril. No texto, os governadores brasileiros devem dizer a Biden que estão preparados para colaborar com os Estados Unidos para a preservação do meio ambiente no Brasil.

CURTAS

EMPREGOS – Das mais de 12 mil novas vagas de emprego criadas no Ceará em fevereiro, mais de 80% foram geradas por micros e pequenos negócios (MPE), com 9.961 vagas. Ao todo, no primeiro bimestre do ano, foram contabilizados 20.211 novos empregos formais pelos pequenos negócios. As informações são de um levantamento realizado pelo Sebrae, baseado nos dados do Caged, órgão do Ministério da Economia.

ASSINATURAS – O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) conseguiu assinaturas suficientes para a abertura de uma CPI que investigue também estados e municípios em relação à gestão da pandemia. A ação é uma resposta da base de apoiadores do presidente Bolsonaro, que vem protestando pela ampliação das investigações desde o anúncio do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM/MG), de que instalaria a CPI da Covid-19 a pedido do STF. Na prática, a mudança tiraria o foco do Governo Federal.

Perguntar não ofende: Sem investigar os governadores e prefeitos que desviaram o dinheiro da Covid-19, para que servirá a CPI imposta pelo STF?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Boa noite, sobreviventes do desgoverno bolsonarista. Manter a esperança na retomada da democracia é um ato de resistência. Esquerda Segue Esquerda.

Fernandes

Pronto… agora o cerco fechou… tchau querido.

Fernandes

Antes tarde do que nunca. Finalmente a OAB se posicionou com firmeza.

Fernandes

Já são dois anos falando “agora ele cai”. Alguém mais percebe que esse discurso não está funcionando?

Fernandes

Comissão da OAB conclui que Bolsonaro agiu para propagar a Covid e deve sofrer impeachment.


Ipojuca 2021

Confira as últimas colunas

06/05


2021

Coluna da quinta-feira

Lula vende alma ao satanás

Nas eleições que disputou o Governo de Pernambuco, o então mito Miguel Arraes buscou o braço da direita para arrebatar o poder. A mais emblemática, a de 1986, aliou-se ao usineiro Antônio Farias, elegendo-o senador. Referência nacional de esquerda, Arraes era pragmático quando o que estava em jogo era a conquistar do poder.

Tão esquerdóide quanto Arraes, Luiz Inácio Lula da Silva não seguiu o exemplo do aliado pernambucano e perdeu quatro eleições presidenciais, sendo eleito apenas na última tentativa, graças ao fato de ter se rendido ao poder da direita, fechando a chapa com o empresário José Alencar, que da mesma forma de Antônio Farias, trouxe suporte financeiro e estrutura logística à campanha de Lula.

Lula não apenas abriu o espaço para o grupo de Alencar. Pulverizou e muito o seu primeiro mandato, com distribuição de cargos até para o PTB, de Roberto Jefferson, que virou o homem-bomba do esquema do mensalão. O resto da história, culminando com o maior de todos os escândalos da era petista, a operação Lava Jato, nem precisar detalhar o mal terrível que fez ao País, maior assalto aos cofres públicos da história.

Depois de cumprir mais de um ano de prisão, condenado na Lava Jato, Lula, salvo pela irresponsabilidade e má-fé do ministro Edson Fachin, do STF, ensaia nova disputa presidencial, mas com os mesmos vícios do passado. Seu sofrimento parece não ter servido de nada. No afã de derrotar Bolsonaro a qualquer preço vende a alma do diabo. Já acenou até para o ex-presidente Sarney.

Em dois dias de articulações em Brasília, perdoou o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que sempre esteve do outro lado do balcão, chamando-o de corrupto. Agora quer o seu apoio para voltar ao poder. Também esteve com o ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, presidente do PSD, para quem era um ultradireita, que fez uma péssima gestão na capital paulista.

De agora em diante, para Lula todos os possíveis aliados, seja de direita, centro ou do bloco da ladroagem, não tem mais nenhum pecado. Pelo jeito, só falta buscar agora, novamente, Roberto Jefferson.

União contra Bolsonaro – O tema da conversa de Lula com Rodrigo Maia foi a união da oposição ao presidente Jair Bolsonaro no Rio. No diálogo, o ex-presidente teria pedido unidade no Rio para que Bolsonaro possa ser derrotado em seu reduto eleitoral. Também teria indicado que tem intenção de apoiar o nome do deputado Marcelo Freixo (PSol) no Estado. Maia abriu diálogo com o PSD. É possível que o deputado anuncie a sua filiação à legenda comandada por Gilberto Kassab nos próximos dias. Eduardo Paes (DEM), atual prefeito do Rio de Janeiro, já confirmou a mudança. A equipe do ex-presidente não divulgou informações sobre os detalhes da conversa de Lula com Kassab.  

Fantasmas – O presidente da Câmara de Camaragibe, Paulo André (PSB), que deu, ontem, uma nota esfarrapada para tentar justificar o injustificável – gastos de R$ 600 mil com diárias pagas aos colegas de parlamento para eventos em 2020, ano de pandemia – não esclareceu, também, a história mais cabeluda: como é que, em apenas um mês, o dezembro do ano passado, ele e seus ilustres colegas de Casa tenham ido a quatro eventos, dois em João Pessoa e dois em Maceió? Na capital paraibana, as viagens ocorreram entre os dias 01 e 05 e 10 a 13, enquanto na cidade alagoana, entre 03 a 06 e 18 a 21/12. Somados, os valores gastos superam R$ 102 mil. Há uma grande suspeita de que esses eventos não tenham ocorrido, que os vereadores embolsaram as diárias sem terem se deslocado para lugar algum.

Escândalo – O assunto mais comentado, ontem, nas redes sociais foi a operação da Polícia Federal no Grupo João Santos. Mais de sete mil funcionários foram prejudicados pela falta de pagamento intencional de salários e benefícios trabalhistas, segundo o Ministério Público do Trabalho (MPT). As empresas foram alvo de uma operação realizada pela Polícia Federal, Procuradoria Geral da Fazenda Nacional e Receita Federal. Denominada, Background a operação verificou que, entre 2015 e 2019, as empresas movimentaram R$ 56 bilhões de forma irregular.

Gabinete da liberdade – O presidente Jair Bolsonaro defendeu o "filho 02", o vereador Carlos Bolsonaro, e os assessores presidenciais Tercio Arnaud Tomaz e José Matheus Salles Gomes, que comandam ataques a opositores do governo e ficaram conhecidos como integrantes do "gabinete do ódio". "São pessoas perseguidas o tempo todo, como se tivessem inventado um gabinete do ódio", afirmou. "É o gabinete da liberdade, da seriedade."

Cassação no Agreste – Mais um município com tendência para eleição suplementar: Águas Belas. Ontem, o juiz do município cassou a chapa eleita no pleito passado, Luiz Aroldo (PT) e Eniale de Codinho (PSD). Provocado pelo MP, o magistrado julgou procedente a denúncia por abuso de poder econômico e político nas eleições passadas. A sentença foi deferida pelo juiz da 64ª Zona Eleitoral de Águas Belas, Rômulo Macedo Bastos. Entre as provas, o flagrante de uma frota de veículos abastecendo no mesmo posto de combustível que fornece à Prefeitura na véspera do pleito. Filmaram também um funcionário da Prefeitura, com farda da Secretaria de Infraestrutura, abastecendo motocicletas. Na ocasião, foram apreendidas notas fiscais.

CURTAS

AMEAÇA – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ameaçou, ontem, editar um decreto para impedir que estados e municípios adotem o lockdown para conter o avanço da pandemia de Covid-19. O chefe do executivo afirmou que a medida seria para garantir a "liberdade de culto, de poder trabalhar e o direito de ir e vir".

CEARÁ NA FRENTE – Em meio a esforços por todo o Brasil para garantir maior cobertura vacinal contra a Covid-19, o Ceará é o Estado do Nordeste a registrar maior porcentagem de imunização com segundas doses. Ao todo, 8% da população recebeu a chamada D2, percentual correspondente a 731.516 aplicações.

Perguntar não ofende: Qual vai ser o próximo convidado a blefar na CPI da Pandemia?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina abril 2021

05/05


2021

Coluna da quarta-feira

A montanha pariu um rato

O depoimento do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ontem, abrindo os trabalhos da CPI da Pandemia, não acrescentou absolutamente nada de novo como contribuição à investigação. O que ele disse, o Brasil está careca de saber, sobretudo o Congresso. Entre os principais pontos da oitiva, disse ter ocorrido um "aconselhamento paralelo" ao presidente Jair Bolsonaro no enfrentamento à pandemia quando ele (Mandetta) esteve no cargo.

Falou na adoção da cloroquina para tratamento do novo coronavírus "ao arrepio" do Ministério da Saúde e questionou a participação do vereador Carlos Bolsonaro (RJ), filho do presidente, em reuniões ministeriais, o que, segundo ele, gera dúvidas sobre a influência do herdeiro nas ações do Governo.

Destacou que fez um alerta sobre o Brasil poder chegar a 180 mil mortes até o final de 2020 – número que acabou sendo superado. Em síntese, sua linha de raciocínio foi no sentido de mostrar que o presidente divergiu das orientações científicas, no isolamento e na cloroquina. Durante depoimento, o ex-ministro disse que viu uma minuta de documento da Presidência da República para que a cloroquina tivesse na bula a indicação para Covid-19.

Segundo Mandetta, o próprio diretor-geral da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) discordou dessa medida. Falar é fácil sem provas. Qual a prova que o ex-ministro apresentou aos integrantes da CPI de tudo que falou, inclusive sobre a mexida na bula da cloroquina? Nada, absolutamente nada. Divagou. Seu depoimento, esperado como uma bomba na CPI, em nada abrirá um clarão para se chegar à investigação que a comissão se propõe, que Bolsonaro é um genocida.

Tanta coisa, tanto perigo para ser apenas uma montanha que pariu um rato, expressão utilizada para designar alguma coisa que após muita expectativa, ameaça, ocorre apenas algo insignificante. Aplica-se perfeitamente à fala do ex-ministro, um “gênio” apenas no foco das câmaras da TV-Globo, que o trata como uma “celebridade”.

Roteiro em livro – O frágil depoimento de Mandetta, sem novidades, teve como roteiro um livro, do jornalista Wálter Nunes, sobre a pandemia, fruto de revelações do ex-ministro. Foi traçado também com base em relatos que ele manteve escrevendo diariamente sobre a situação do trabalho no Ministério da Saúde quando atuava no combate ao novo coronavírus e a difícil relação com o presidente Jair Bolsonaro, em 2020. Quem já leu o livro sabe, por exemplo, que Mandetta contou sobre episódios e reuniões em que Bolsonaro ignorou a gravidade da situação da covid-19 e fez questão de ignorar a orientação sobre isolamento social que estava sendo seguida em todo o mundo.

A carta – No seu depoimento, o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta trouxe apenas uma novidade. Informou ter enviado uma carta para o presidente Jair Bolsonaro com algumas recomendações que poderiam ajudar a conter o avanço da pandemia no Brasil. Mandetta disse que alertou Bolsonaro "sistematicamente", aconselhando que a presidência revisse seu posicionamento para acompanhar as orientações do Ministério da Saúde. A carta foi enviada em 28 de março de 2020, dias após a pandemia ser decretada.

Governadores – Mandetta citou, também, episódio de diálogo com o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), para exemplificar harmonia na relação entre poderes na pandemia. Ele disse ter ligado e conversado com Camilo sobre índices da pandemia na Capital para ajudar a embasar decisão posterior sobre flexibilizar o lockdown. Com isso, o ex-ministro quis mostrar que seu diálogo com os governadores era bom, em contraponto ao presidente, que bateu de frente com vários chefes de Estado, principalmente João Dória, de São Paulo.

Pau em João Paulo – Presidente da Associação dos Fornecedores de Pernambuco, Alexandre Andrade Lima bateu sem piedade, ontem, no deputado João Paulo (PCdoB), que carimbou o agronegócio como um lixo e de provocar fome e miséria. “Não podemos e nem aceitaremos ser acusados de setor tóxico que contribui para a fome e destruição ambiental. A entidade, que representa 7,1 mil agricultores deste ramo, sendo um dos principais segmentos do agro nacional, refuta a fala do deputado em todos os aspectos apontados e o orienta a conhecer melhor a realidade, iniciando pelo seu Estado, formado por 97% de agricultores familiares”, desabafou.

Bronca em Noronha – O deputado Waldemar Borges (PSB), presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, protocolou, ontem, uma representação no Tribunal de Contas da União (TCU) solicitando uma investigação sobre os custos da obra de manutenção da BR-363, em Fernando de Noronha. O serviço é de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Iniciada em 2017, a obra está sendo feita na rodovia da ilha, que tem 7,5 quilômetros de extensão. A manutenção, inicialmente orçada em R$ 9,9 milhões, teve prorrogação de prazo e valor reajustado para R$ 24,7 milhões.

CURTAS

MAL-ASSOMBRADAS – A ex-prefeita de Arcoverde, Madalena Brito (PSB), levou mais um tombo na batalha quase que inglória para reverter a decisão do Tribunal de Contas do Estado, que reprovou suas contas referentes ao exercício de 2016. Relator do processo, o conselheiro Carlos Porto considerou grave infração um déficit da ordem de R$ 25 milhões nas contas mal-assombradas da ex-gestora socialista. 

CAIU FORA – O jornalista Diogo Mainardi anunciou em nota pessoal postada no jornal on-line ‘O Antagonista’, do qual é sócio fundador e um dos editores, seu pedido de demissão do ‘Manhattan Connection’, programa pela TV-Cultura ancorado por Lucas Mendes. “Desde a quarta-feira da semana passada, quando xinguei o lulista Kakay, a TV Cultura estava pressionando os produtores do Manhattan Connection, a fim de que tomassem alguma medida contra mim”, escreveu.

Perguntar não ofende: Por que o ex-secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, quer barrar a chegada da documentação do escândalo dos porcos à CPI da pandemia?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Mandetta destrói governo Bolsonaro em CPI; trata-se de crimes dolosos.

Fernandes

Sem perder a ordem dos comentários. Ciro Gomes, sobre família Bolsonaro: “Se gritar pega ladrão, não fica um” Ciro Gomes voltou a chamar Jair Bolsonaro de ladrão . No Twitter, o pedetista compartilhou uma reportagem da Folha sobre as investigações que miram os quatro filhos do presidente, e escreveu: “‘Se gritar pega ladrão, não fica um, meu irmão’. O chefe da quadrilha é o pai, Jair Bolsonaro!”

Fernandes

No pais de Bolsonaro permanecer vivo é um ato de protesto.

Fernandes

Que fique bem claro, Bozo é Ladrão. Genocida, e marcos de camaragibe é Fresco e queima o Boga.

Fernandes

Fátima Bernardes homenageia Paulo Gustavo e cobra Bolsonaro: Por que recusou 11 vezes compra de vacinas?


ALEPE

04/05


2021

Coluna da terça-feira

Geraldo contraria João

Oscar Barreto, o camaleão da aliança governista, cabeça petista, coração socialista, jura de pés juntos que está de volta ao Governo Paulo Câmara por uma escolha pessoal do secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Júlio, a quem serviu na Prefeitura do Recife como secretário de Saneamento até a direção nacional do PT exigir que apoiasse Marília Arraes, então candidata à prefeita do Recife, e largasse o cargo.

A ordem serviu a outros petistas, como Dílson Peixoto, que ocupava a Secretaria de Agricultura. Com isso, durante a campanha PT e PSB subiram o tom, principalmente no segundo turno disputado entre Marília e João Campos, saindo este vitorioso. As charfurdações foram tamanhas que, após o resultado do pleito, falando na condição de prefeito eleito, João afirmou que o PT não teria, como não tem até hoje, espaço em sua gestão.

Bastou, entretanto, o ministro Edson Fachin, do STF, ressuscitar a candidatura de Lula para PSB e PT, empolgados com as chances de voltar ao Planalto, adotarem um discurso mais ameno, de reatamento de um casamento que parecia ter chegado ao fim de forma irreversível. Ao justificar sua nomeação para a área fundiária de Suape, o camaleão Oscar disse que seu cargo é produto de uma negociação já envolvendo o projeto presidencial do PT.

Tudo bem se todas as lideranças do PSB e PT estivessem falando a mesma linguagem. Diferente de Geraldo Júlio, João Campos, por exemplo, prega distanciamento do seu partido com o PT, até porque as feridas da campanha passada ainda não foram cicatrizadas. Chega a defender que o PSB tenha candidato próprio ao Planalto, não concordando com uma aliança em apoio a Lula.

Este blog já informou aos seus leitores, com exclusividade, que o governador Paulo Câmara e Geraldo Júlio não falam mais a mesma linguagem. Brigaram porque Geraldo queria, a todo custo, usar a máquina em favor da sua pré-candidatura a governador não consensual, diga-se de passagem, em razão de um movimento crescente pelo nome do secretário da Casa Civil, Zé Neto, lançado pelo líder do Avante na Câmara, Sebastião Oliveira.

Como deve ter recebido João Campos a nomeação de Oscar Barreto pelo secretário Geraldo Júlio? Se o prefeito tem reafirmado a tese de distanciamento do PT, Geraldo, então, o contrariou. Se contrariou, na prática voltou a ter voz ativa dentro do Governo. Parece mandar mais do que o governador.

Lula por W.O – Numa conversa com o blog, o camaleão Oscar Barreto assim explicou sua nomeação para diretor fundiário de Suape: “Quem está no comando de tudo é Lula e estou de volta ao Governo por causa dele, que já fechou uma aliança com o PSB no Piauí e na Paraíba. Ainda não há acordo local, mas vamos nos unir com Lula para salvar o País. Lula vai fazer uma aliança que vai unir até adversários históricos, como é o caso no Maranhão do governador Flávio Dino com o ex-presidente Sarney. Todos vão compor com Lula, inclusive o MDB. Do jeito que vai, Lula ganha a eleição por WO”.

Abre o olho, João! – Diferente do que está imaginando, por confiar cegamente na palavra do líder do PCdoB na Câmara, Renildo Calheiros, o deputado João Paulo pode ter uma grande surpresa na travessia de volta ao PT, abandonando a sua atual legenda, o PCdoB, pela qual disputou e perdeu a Prefeitura de Olinda. Segundo uma fonte do blog, a presidente comunista, Luciana Santos, não impedirá que o suplente da coligação que elegeu João Paulo ingresse com uma ação na justiça eleitoral requerendo o direito de assumir diante do fato de João atropelar a lei, que proíbe mudar de partido.

Ossos ao patinho – Visto como o patinho feio da aliança governista, o PSD, de André de Paula, continua sendo maltratado pelo governador Paulo Câmara. Depois de entregar Turismo a Rodrigo Novaes, pasta que era ocupada por um aliado de André, o governador cedeu às pressões do presidente da legenda pessedista a ofereceu a ele o IRH – Instituto de Recursos Humanos - e o Hospital dos Servidores, dois ossos duros de roer, com espaços quase inexistentes para André fazer política.

Defesa tucana – Aliado da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, o ex-senador Douglas Cintra, ligado ao ex-ministro Armando Monteiro Neto, saiu, ontem, em defesa da gestora tucana, duramente criticada, sábado passado, nesta coluna, pelo prefeito de São Caetano, Josafá Almeida (PSL). “Sobre sua coluna, com frases do prefeito de São Caetano, quero registrar que a expressiva vitória da prefeita Raquel Lyra demonstra claramente o julgamento dos caruaruenses com o que o povo espera de um político. Por isso, sem nenhum favor, Raquel foi alçada ao primeiro plano da política pernambucana, com seu nome sempre lembrado para ser a candidata das oposições ao governo de Pernambuco no próximo ano”, disse.

Golpe da vacina – Cadastrados para se vacinar contra a Covid-19 no Recife devem ficar atentos. A Prefeitura detectou uma tentativa de golpe que usa a imunização para conseguir dados pessoais. Segundo nota oficial, criminosos estão se passando por servidores para clonar o WhatsApp. Um desses casos foi identificado, com BO (Boletim de Ocorrência) registrado na polícia. De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria de Saúde do Recife, uma pessoa procurou a Prefeitura para informar que tinha sido procurada por um suposto servidor municipal, pelas redes sociais. As informações são do portal G1-PE, das Organizações Globo.

CURTAS

DOBRADINHA – Em Serra Talhada, o ex-prefeito Luciano Duque (PT), candidato a deputado estadual, não fará dobradinha na federal com Marília Arraes, também petista, a quem ajudou na eleição passada, mas com Fernando Monteiro, do PP, até por uma questão de justiça e lealdade. Partiu de Monteiro o maior volume de recursos, via emendas federais, que Duque recebeu ao longo da sua gestão. Fernando Monteiro também é um parlamentar muito presente nas bases.

PODEMOS – Depois de fazer uma excelente gestão à frente da Superintendência do Trabalho em Pernambuco, o ex-prefeito de Sanharó, Geovane Freitas, aceitou convite do presidente estadual do Podemos, deputado federal Ricardo Teobaldo, para coordenar um trabalho de reestruturação e ampliação das bases do partido no Estado. Jeitoso, Geovane com certeza dará conta da missão, porque é do ramo.

Perguntar não ofende: Em seu depoimento, hoje, na CPI da Pandemia, o ex-ministro Mandetta vai explodir pelo menos um peido de veia?  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Fechando o comentários da noite, Bozo é Ladrão. Genocida, e marcos de camaragibe empresta o seu Boga aos amigos.

marcos

Fechando o comentários da noite, Lula é Ladrão.

Fernandes

O Bolsonarismo é uma seita extremista que hospeda o pior do ser humano: o fanático religioso, o militar miliciano, o rico racista e violento, e o pobre ignorante.

Fernandes

No pais de Bolsonaro permanecer vivo é um ato de protesto.

Fernandes

Sem perder a ordem dos comentários. Ciro Gomes, sobre família Bolsonaro: “Se gritar pega ladrão, não fica um” Ciro Gomes voltou a chamar Jair Bolsonaro de ladrão . No Twitter, o pedetista compartilhou uma reportagem da Folha sobre as investigações que miram os quatro filhos do presidente, e escreveu: “‘Se gritar pega ladrão, não fica um, meu irmão’. O chefe da quadrilha é o pai, Jair Bolsonaro!”



03/05


2021

Coluna da segunda-feira

João terá que ser expulso

Presidente nacional do PCdoB, a vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, só foi comunicada da saída do deputado João Paulo, que pretende voltar ao PT, pelo líder da legenda comunista na Câmara, Renildo Calheiros. Pela lei, João não poderá se transferir automaticamente para o partido que fundou e militou a vida inteira, a não ser que ocorra um acordo de cavalheiros, sob o risco de perder o mandato.

A legislação eleitoral proíbe a troca de partido ao longo do exercício do mandato, com exceção da chamada “janela do troca-troca”, aberta faltando um ano para a próxima eleição. “Não posso dizer que vamos criar algum problema para João no diretório nacional, sob o meu comando, porque ele nunca me procurou, conduziu tudo com Renildo”, disse Luciana, a mandachuva do partido, numa conversa rápida com o blog.

Ao ser questionado sobre a pendenga, que pode retardar seu projeto de botar de imediato a estrela do PT na testa e no coração, João Paulo disse que não estava preocupado com isso. “Não é uma preocupação minha, mas estamos analisando”, admitiu, referindo-se a Renildo Calheiros. Ex-prefeito do Recife, João Paulo disputou as eleições passadas para prefeito de Olinda, mas foi derrotado por Professor Lupércio, reeleito no primeiro turno.

“Minha volta ao PT é certa, inclusive já conversei com Lula e a presidente Gleisi Hoffmann”, revela o parlamentar, adiantando, também, que tratou do assunto igualmente com o senador Humberto Costa, o ex-ministro José Dirceu, o ex-ministro Gilberto Carvalho, um dos braços direitos de Lula, e com o presidente estadual do PT, Doriel Barros.

A ideia de João Paulo é anunciar a reatada do seu casamento com o PT na primeira passagem de Lula por Pernambuco, o que está sendo agendado tão logo a pandemia emita sinais de que está sob controle no Estado, com a redução de casos e mortes. “Estou aguardando a agenda de Lula”, reiterou. Por fim, o deputado disse que não haverá nenhum tipo de retaliação porque, segundo ele, Renildo entendeu a situação. “Renildo deverá tratar do caso com Luciana”, afirmou.

PERDA DE MANDATO – Se João Paulo não receber por escrito um documento da direção do PCdoB abrindo mão da sua filiação, ou sendo expulso, neste processo da sua volta ao PT, corre o risco de perder o mandato de deputado estadual. Basta só o suplente da coligação entrar com um recurso na Justiça Eleitoral que a causa é dada como certa e líquida. A regra é clara: o mandato proporcional pertence ao partido e não ao mandatário. Neste sentido, a única exceção é a janela do chamado jeitinho brasileiro, aberta faltando exatamente um ano para a eleição seguinte.

OLHO NO SENADO – O que está por trás da intenção de João Paulo voltar ao PT? A charada é fácil de matar: o ex-prefeito está de olho na vaga para o Senado na chapa do candidato a governador da possível aliança em nível nacional, reproduzida em Pernambuco na disputa majoritária entre PSB e PT. Não há um candidato natural ao Senado. Humberto tem mais quatro anos de mandato e se couber ao PT a indicação do candidato ao Senado o nome mais expressivo, sem dúvida, é o de João Paulo.

EXIGÊNCIA DE LULA – Na composição da chapa da aliança governista, o que se diz, diante do novo casamento PT x PSB, é que Lula colocará como condição a indicação do nome para senador, estratégia nacional para fortalecer o partido, hoje em baixa, no Congresso. Neste caso, caberia aos demais partidos da ampla aliança governista a indicação do candidato a vice-governador. Fortalecido entre os demais partidos concorrentes, por ter o maior número de deputados na Assembleia, caberia ao PP preencher a chapa com o candidato a vice.

OS SEM ESPAÇO – Se de fato vier a ser brindado com a indicação do candidato a vice na coligação governista, o PP já tem, desde já, um nome para ser puxado do colete do seu presidente estadual, Eduardo da Fonte: o presidente da Assembleia Legislativa, Eriberto Medeiros. Impedido de disputar, mais uma vez, a presidência da Casa, Eriberto já está percorrendo o Estado para ganhar musculatura na briga pela composição da chapa de governador. Neste caso, deixam de ser contemplados na aliança o PSD, de André de Paula, o Republicanos, de Silvio Costa Filho, e o Solidariedade, de Augusto Coutinho, além do PDT, de Wolney Queiroz, que já disse que não trocará Ciro Gomes por Lula na disputa presidencial.

FERIDAS E ALINHAMENTO – Em entrevista, ontem, ao blog da Folha de Pernambuco, o senador Humberto Costa admitiu que PSB e PT poderão subir ao altar, novamente, de véu e grinalda, para reatar o casamento desfeito no Estado com a disputa pela Prefeitura do Recife na eleição passada. “A eleição deixou muitas feridas, principalmente pelo forte uso do antipetismo na campanha, mas sempre as portas se abrem para o diálogo e no caso de Lula vier a ser de fato candidato a gente terá que discutir várias alternativas e se unir, novamente, em Pernambuco”, disse.

CURTAS

PATINHO FEIO – Quem não deve gostar nadinha dessa história de João Paulo voltar ao PT para disputar o Senado é o presidente estadual do PSD, André de Paula. Ele sonha acordado na disputa majoritária, mas o partido dele ainda está sendo tratado na aliança governista como o patinho feio, sem espaço e sem poder na estrutura do Governo Paulo Câmara.

MUDANÇA – Em Caruaru, o PTB passa a ser comandado, a partir desta semana, pelo ex-deputado Adolfo da Modinha, empresário bem-sucedido e bolsonarista convicto. Ele assume as rédeas trabalhistas na capital do forró substituindo o ex-senador Douglas Cintra, que fará o mesmo caminho de Armando Monteiro Neto, a quem é ligado, filiando-se ao PSDB. Douglas é candidato a deputado federal.

Perguntar não ofende: A CPI da pandemia vai convocar Geraldo Covidão para explicar o escândalo dos porcos? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O Bolsonarismo é uma seita extremista que hospeda o pior do ser humano: o fanático religioso, o militar miliciano, o rico racista e violento, e o pobre ignorante.

Fernandes

Que fique bem claro que Bozo é Ladrão Genocida, e marcos de camaragibe é Fresco queima o Boga.

Fernandes

Quem chama o nosso mito Jair Bolsonaro queima a Boga. Ui marcos de camaragibe. Nazista.

marcos

Que fique bem claro que Lula é Ladrão.

marcos

Quem chama o nosso mito Jair Bolsonaro de Bozo queima a Rosca. Ui Nazista.


Bandeirantes 2021

01/05


2021

Coluna do sabadão

Neto elogiado, Raquel excluída

Diferentemente de Geraldo Júlio, o Covidão, que dissemina ódio entre os próprios aliados da base governista, o secretário da Casa Civil, Zé Neto, o mais articulado e jeitoso auxiliar do governador Paulo Câmara, também caiu na graça da oposição. Almoçando com o prefeito de São Caetano, quinta-feira passada, só ouvi elogios à postura do responsável pela articulação política do Governo.

“Além de atencioso, humilde”, disse o prefeito Josafá Almeida, que está no outro lado do balcão. Ligado ao presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, Josafá não trabalha com a visão de três pré-candidatos da oposição ao Governo do Estado. “Só enxergo Anderson e Miguel”, revela, excluindo a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB). Segundo ele, a tucana não pode ser considerada no páreo porque não faz política.

Josafá confessa ter uma péssima experiência com Raquel. “Apoiei sua candidatura para deputada, antes dela disputar a Prefeitura de Caruaru. Comigo, não cumpriu absolutamente nada. Ela faz uma gestão familiar. Seu núcleo duro é formado pelo marido Fernando Lucena, a mãe Mércia e numa posição mais secundária o pai João Lyra”, diz ele, adiantando que a tucana não tolera políticos.

“Ela quer saber quem inventou o tal do vereador ou deputado para mandar para os quintos dos Infernos”, ironiza Josafá. Acrescenta que Raquel, após ser reeleita, o procurou para tratar de 2022. “Mas não dei a menor atenção, porque já sei o tipo de tratamento que ela dispensa a políticos”, afirmou. Voltando a Zé Neto, Josafá revela ser alguém do ramo da engenharia política e humana.

“Não fosse ele, não teria sido recebido pelo governador para tratar do carro-chefe da minha gestão, um shopping popular, que vai transformar São Caetano no maior centro de confecção infantil do Estado”, disse. Trata-se de um projeto com mil boxes, capaz de gerar 1,5 mil empregos diretos e mais de dois mil indiretos, mas de custo alto. Só a terraplanagem, em terreno já disponível pela Prefeitura, está orçada em R$ 6 milhões.

Ao governador, Josafá comunicou que já tem disponível, via emendas federais apresentadas por Bivar e o deputado Fernando Rodolfo, um valor da ordem de R$ 8 milhões, suficiente para montagem de toda estrutura do que chama de feirão, mas que se assemelha ao Moda Center, o maior centro de confecções do Nordeste, em Santa Cruz do Capibaribe.

IML abandonado – Em Petrolina, o IML está às moscas, só tem uma unidade para transportar os corpos, conhecida como Rabecão. A situação de abandono do serviço na maior cidade do Sertão pernambucano foi exposta nua e crua, de forma contundente, em debate na Câmara Municipal, pelo presidente da Casa, Aero Cruz (MDB). Segundo ele, com a violência crescente em Petrolina, corpos de pessoas assassinadas ficam expostos nas ruas até por 12 horas a espera do recolhimento pelo IML. “É assim que o governador trata Petrolina, uma das cidades mais importantes do Estado”, criticou.

Lessa com Bivar – Candidato a prefeito de Caruaru nas eleições passadas pelo PP, o deputado Erick Lessa pode deixar a legenda se fechar acordo para apoiar a reeleição do deputado federal Luciano Bivar, com quem abriu uma forte interlocução através do prefeito de São Caetano, Josafá Almeida (PSL). Lessa sai candidato à reeleição de olho, mais uma vez, na Prefeitura de Caruaru, em 2024. Já disputou e perdeu duas vezes, mas não esconde de ninguém seu sonho de um dia governar a capital do forró.

Mal das pernas – Na coluna de ontem citei alguns prefeitos que geraram grandes expectativas e que vão mal das pernas, como Yves Ribeiro, em Paulista, e Keko do Armazém, no Cabo. No litoral Sul, o prefeito de Tamandaré, Honorato Carrapicho (Republicanos) também não disse a que veio ainda. Não tem sequer controle sobre seus auxiliares. Foi traído e teve que demitir o secretário de Turismo, que contratou um bufê para empresários à própria esposa. Empresários que estariam interessados em investir R$ 380 milhões em um park aquático naquele município.

Curva crescente – A Secretaria de Saúde contabiliza, de março de 2020 até ontem, 404.668 pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus e 13.967 óbitos confirmados no Estado. Com os novos registros da doença, a média de confirmação de casos em Pernambuco chegou a 2.137, número 20% maior do que 14 dias atrás. É o recorde dessa média em toda a pandemia no Estado, ultrapassando a média de 2.036 casos, contabilizada no dia 13 de abril de 2021, maior número até então.

Novela mexicana – Estava previsto para ontem o desfecho da eleição suplementar de Arcoverde, a 250 km do Recife, mas o ministro Alexandre de Moraes, relator da matéria no Tribunal Superior Eleitoral, preferiu enviar o processo à Procuradoria Geral Eleitoral para que o Ministério Público se manifeste, através de um parecer, até o final da próxima semana. Tão aguardada pela população, a nova eleição de Arcoverde virou uma novela mexicana, que não tem fim, igual ao também esperado pleito suplementar de Pesqueira, cidade vizinha, onde o Cacique Marquinhos foi eleito, mas não tomou posse.

CURTAS

LOCKDOWN 1 – A cidade de Araraquara, no interior de São Paulo, registrou queda de 74% dos casos confirmados de covid-19 desde a adoção do lockdown, em 21 de fevereiro. O município paulista fechou a 16ª semana epidemiológica de 2021 (de 18.abr a 24.abr) com 200 casos registrados – 593 a menos que na 8ª semana (de 21.fev a 27.fev), quando foram 793 casos novos.

Lockdown 2 – Em 21 de fevereiro, o prefeito Edinho Silva (PT) decretou lockdown em Araraquara. A medida proibiu a circulação de veículos e pessoas na cidade. O texto obrigou postos de combustíveis, agências bancárias, indústria e supermercados a ficar fechados até 27 de fevereiro. A circulação do transporte público também foi proibida.

Perguntar não ofende: Quando a Federal vai revelar os nomes dos três auxiliares de Geraldo Covidão envolvidos no escândalo dos porcos?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Essa é fácil; Qual foi o presidente que troxe água para o sertão do Nordeste?....................... O Mito.

marcos

Aprendam, crianças: Lula fraudou a república e comprou o Congresso com o mensalão, que aparelhou o STF com militantes e financiou milhares de eleições de aliados com dinheiro de propina.

Fernandes

Da série, PERGUNTAS DE GEOGRAFIA. Se Lula “roubou”, pq fez tanto? E agora pq não fazem nada se não roubam?

Fernandes

No Dia do Trabalhador, Ciro critica Bolsonaro. “Só poderemos mudar a realidade brasileira com mais mobilização e principalmente mais democracia. Viva a força das trabalhadoras e trabalhadores do Brasil! Direcionado aos trabalhadores, o pedetista criticou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e voltou a chamá-lo de “genocida”.

Fernandes

marcos Barrabás de camaragibe é fresco queima o boga.


Serra Talhada 2021

30/04


2021

Coluna da sexta-feira

Mão amiga na fome

Entre os diversos impactos da pandemia no Brasil, um dos mais devastadores atinge a população em seu ponto mais vulnerável e faz com que muitas famílias voltem a enfrentar um pesadelo que, no passado, já havia sido superado: a fome. Nos últimos meses de 2020, mais da metade dos lares brasileiros (55,2%) conviveram com algum grau de insegurança alimentar, segundo uma pesquisa.

O levantamento foi realizado pelo Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil, via Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan), sendo visitados 2, 1 mil domicílios. Sem ajuda efetiva do Governo, esse é apenas um dos índices que apontam a gravidade da situação no País, que deve retornar ao Mapa da Fome, do qual havia saído em 2014.

Pensando em minimizar os problemas de famílias menos favorecidas, que são as mais atingidas pela desigualdade, o projeto Amigos do Bem tem dedicado suas forças para ajudar lares isolados localizados no sertão nordestino por meio de doações de alimentos. Segundo a ONG, com o agravamento da covid-19 e a consequente crise econômica, as arrecadações para o projeto caíram pela metade nos meses de janeiro e fevereiro de 2021.

“Sabemos que o momento é muito difícil para todos os brasileiros, mas contamos com a solidariedade de quem pode nos ajudar. Eles não têm para quem pedir”, afirma Alcione Albanesi, fundadora do Amigos do Bem. A organização já realizou uma ação emergencial em 2020 para conter os efeitos da pandemia nessas famílias e agora faz um novo apelo para uma nova campanha.

A ideia é distribuir 100 mil cestas básicas que devem atender mais de 500 mil pessoas, além de manter os projetos já existentes. “Retomamos nosso plano emergencial e vamos unir forças novamente para ajudar as milhares de pessoas atendidas nas regiões mais carentes do país”, enfatiza Alcione. 

Com atuação na região onde se concentra a maior parte das pessoas em situação de extrema pobreza, os esforços vão para o sertão nordestino, onde de acordo com o IBGE, 24,3 milhões de pessoas vivem abaixo da linha da pobreza. As doações podem ser feitas pela internet, através do link da Ong.

Aumento da ajuda – O presidente Jair Bolsonaro pretende aumentar o valor médio do benefício que é pago por meio do programa Bolsa Família. O reajuste sairia de R$ 192 para R$ 250 a partir de agosto ou setembro. A apoiadores na saída do Alvorada, Bolsonaro disse: “Só com o auxílio emergencial no ano passado nós gastamos mais do que 10 anos de Bolsa Família. Então para o PT que fala tanto em Bolsa Família, hoje a média está em R$ 192. O auxílio emergencial está em R$ 250. É pouco, sei que é pouco, mas é muito maior que a média do Bolsa Família. A gente pretende passar para R$ 250 agora em agosto ou setembro”.

Virou rainha – Apesar de ter experiência em gestão pública em três municípios, o único, aliás, prefeito itinerante do Estado – administrou Igarassu, Itapissuma e voltou a governar Paulista – Yves Ribeiro (MDB) virou piada de mau gosto em Paulista e ganhou até um apelido: Rainha da Inglaterra. Tudo porque, mais perdido do que cego em tiroteio no novo desafio delegado pelo povo, entregou, literalmente, o comando do seu governo a Jorge Carrero, o supersecretário, que usa seu poder e influência de olho numa vaga na Assembleia Legislativa, em 22.

Gestão paralela – Outro também que não anda nada bem é o prefeito do Cabo, Keko do Armazém. Cometeu equívocos de quem nunca leu os conselhos de Maquiavel, como o de manter auxiliares da gestão passada em vários cargos estratégicos. Seu governo não tem estratégia e é oco em realizações, tanto que ninguém sabe, na verdade, o que ele fez nos 100 primeiros dias. Seu governo tem um subprefeito: o ex-prefeito Elias Gomes, que botou o filho Betinho na pasta com o segundo maior orçamento, Educação, e faz uma gestão paralela.

Para inglês ver – Já em Igarassu, Elcione Ramos é prefeita de mentirinha. Quem continua gerindo os destinos do município é o ex-prefeito Mário Ricardo, que a elegeu e já faz planos para disputar um mandado na Assembleia Legislativa. Elcione não consegue sequer cumprir uma agenda administrativa em Brasília sozinha. É sempre vista e “assessorada” pelo criador, que o poder saiu dele, mas ele não desencarna do poder.

Ver para crer – Nem mesmo os aliados do deputado Wolney Queiroz, líder do PDT na Câmara dos Deputados, acreditam no cumprimento das suas ameaças à aliança governista, de que romperá em 22 se o PSB reatar seu casamento com o PT na disputa pelo Palácio das Princesas. Por um motivo muito simples: nas eleições de 2018, o PDT apoiou Mauricio Rands para governador da boca para fora, não largando cargos na gestão de Paulo Câmara, como a Secretaria de Trabalho e o Prorural.

CURTAS

ACORDOU – O Governo atendeu, enfim, o clamor da população do Moxotó e Pajeú e abriu licitação para restaurar o restante da estrada que liga o distrito de Cruzeiro do Nordeste a Sertânia. São mais de 40 km, mas, estranhamente, só foram recuperados 9 km. O restante é um mergulho no precipício, só não reconhecido pela secretária Fernandha Batista, de Infraestrutura.

BATEU, LEVOU – Toda vez que Wolney Queiroz (PDT) atacar a gestão de Raquel Lyra (PSDB) em Caruaru quem sairá em defesa da prefeita tucana será o também deputado federal Fernando Rodolfo (PL). É a antecipação da polarização pela disputa dos votos para renovação do mandato para a Câmara dos Deputados. É a briga do bateu, levou.

Perguntar não ofende: O Congresso fará alguma mudança nas atuais regras do jogo para as eleições de 22?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

XÔ Corrupção, Crente Nazista, marcos de camaragibe queimador de BOGA!

Fernandes

Com medo de Lula, Bolsonaro acena a evangélicos radicais. Bolsonaro e seu entorno buscam ativar eleitorado evangélico mais radical para garantir ida ao segundo turno contra Lula.

Fernandes

Bolsonaro percebeu que perde em primeiro turno para Lula.

Fernandes

Com Lula no jogo, Bolsonaro entra em pânico e Planalto faz as contas para 2022 . Tchau Miliciano Genocida.

Fernandes

LULA MOSTROU SER CAPAZ DE PÔR MEDO EM BOLSONARO E MORO. Ao ocupar o posto vago de voz da oposição e devolver a política às ruas, ex-presidente dá as cartas num jogo que os adversários não dominam


Anuncie Aqui - Blog do Magno

29/04


2021

Coluna da quinta-feira

Onde há fumaça há fogo

Ansiosos, loucos por vacina, prefeitos de todas as regiões do Estado usaram, ontem, o grupo da Amupe no WhatsApp, a partir do momento em que tomaram conhecimento de que o colega João Campos (PSB) havia anunciado, no Recife, o início do cadastramento para vacinar professores das redes pública e privada. O clamor foi de um pedido isonômico, por parte do governador, na distribuição da vacina anti-covid.

Há uma desconfiança de que João Campos venha recebendo um maior número de vacinas em relação aos demais municípios do Interior. Em se tratando de PSB, tudo é possível, tanto que a gritaria partiu dos próprios prefeitos filiados ao partido e, portanto, governistas. A vacinação no Recife, faça-se justiça, está indo muito bem. Sou testemunha da organização e da eficiência, desde a marcação pela internet à picada nos postos drive-thru.

Tomei a vacina terça-feira passada e comprovei a organização, o empenho da equipe e a qualidade do serviço. Mas o prefeito tem usado esse modelo para faturar, politicamente. Apresenta Recife como referência nacional, inclusive em velocidade. E tem sido essa velocidade que intriga os demais prefeitos e os fazem levantar suspeitas de que o Governo quer “bombar” João como detentor da melhor ação nacional na vacina.

Em entrevista, ontem, ao Frente a Frente, o presidente da Amupe, José Patriota (PSB), ex-prefeito de Afogados da Ingazeira, aliado do Governo, disse que não há, ainda, nenhuma confirmação de que Recife esteja tendo um tratamento diferenciado na vacina em relação aos demais municípios. Pode até não está tendo, mas que João vem se apresentando como o “bambambã” da vacina disso não há a menor dúvida.

Gerindo uma massa falida do ex-prefeito Geraldo Covidão, João depende da boa vontade e dos parcos recursos do Estado para dar certo, porque as portas de Brasília estão fechadas, não por postura mesquinha do presidente, mas por opção do partido de João, o PSB, de decretar guerra contra Bolsonaro com um discurso de oposição radical.

Nota fofa – Além de afirmar que se estiver havendo privilégios ao Recife se configura grave crime, o presidente da Amupe, José Patriota, assinou uma nota muito fofa, não agradando a maioria dos prefeitos filiados à instituição. “A nota foi amena”, reclamou o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB). “Não posso criminalizar ninguém antecipadamente”, alega Patriota. Segundo ele, prefeitos que reclamaram lá atrás, quanto ao avanço do Recife em detrimento do interior, nada provaram. “Eles reclamam, mas não provam”, disse.

Pau nas redes – O assunto mais comentado, ontem, nas redes sociais, foi o voto do relator do escândalo dos porcos no TCE, Carlos Neves, extremamente favorável ao ex-prefeito Geraldo Covidão e sua equipe investigada pela Polícia Federal. As orelhas do relator devem ter ardido mais ainda quando este blog noticiou que Milu Megale, sua esposa, dá o sangue para o Governo do Estado. É diretora de Marketing da Empetur, nomeada pelo governador Paulo Câmara no início do seu primeiro mandato.

Consórcio reforçado – Os municípios de Lagoa dos Gatos, que tem como prefeito Stenio Fernandes, e de São Benedito do Sul, administrado por Juninho Amorim, foram referendados como novos integrantes do consórcio na 1º Assembleia Ordinária Virtual promovida pelo Coniape – Consórcio Público Intermunicipal do Agreste Pernambucano e Fronteiras. Criado por lei com a finalidade de executar gestão consorciada entre seus entes, a instituição atua com os Núcleos de Engenharia e Meio Ambiente, Educação, Saúde e Iluminação Pública, de forma eficiente e econômica, desenvolvendo políticas públicas comuns entre os 23 municípios consorciados.

Triste notícia – O Estado registrou, ontem, 106 óbitos provocados pela Covid-19. Esse número é a maior confirmação diária de mortes causadas pela doença desde o dia 26 de junho de 2020, quando foram contabilizadas 122 vidas perdidas para o novo coronavírus. Esses 106 falecimentos aconteceram entre o dia 18 de maio de 2020 e a terça-feira passada, de acordo com a Secretaria de Saúde. Ao todo, Pernambuco totalizou 13.868 óbitos por causa da pandemia.

Voz firme – Uma das vozes mais corajosas e sensatas em defesa dos municípios para que tenham o mesmo tratamento do Recife na distribuição da vacina anti-covid no Estado vem de Araripina. Filiado ao PSL e integrante do chamado núcleo de oposição, o prefeito Raimundo Pimentel foi o primeiro a protestar, lá atrás, no início da vacinação. E ontem, mais uma vez, reagiu como manda o figurino. “Não podemos aceitar nenhum tipo de discriminação. O cidadão do Interior tem os mesmos direitos do cidadão da capital”, afirmou. Nas eleições passadas, Pimentel, reeleito, impôs mais uma derrota ao PSB.

CURTAS

REMARCAÇÃO – A Prefeitura do Recife vai reagendar todas as pessoas que estavam marcadas para receber a segunda dose da CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto Butantan, entre hoje e 9 de maio para datas a partir de 10 de maio. Segundo o secretário de Saúde, André Longo, o déficit é de 126 mil doses de CoronaVac em todo o Estado. 

ESTOQUE – O problema da falta de segunda dose nos Estados, sobretudo em Pernambuco, acontece depois de o Ministério da Saúde, então dirigido pelo general Eduardo Pazuello, ter recomendado o uso de todo o estoque da vacina como primeira dose após "garantia da segurança das entregas por parte dos fornecedores". Depois, mudou a orientação ao recomendar reserva de imunizantes.

Perguntar não ofende: Dá para confiar numa CPI em que o relator, senador, vai investigar o filho governador?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bozo é Ladrão, e marcos de camaragibe queima o boga.

Fernandes

Ô marcos de camaragibe Crente Nazista não queira mudar a titularidade do comentário. O print é eterno. Fresco odiento. Queima Boga.

marcos

Nehemias Fernandes o Nazista Fresco do Cabo de Santo Agostinho.

marcos

LULA É LADRÃO.

Fernandes

Sem perder a ordem dos comentários. Ciro Gomes, sobre família Bolsonaro: “Se gritar pega ladrão, não fica um” Ciro Gomes voltou a chamar Jair Bolsonaro de ladrão . No Twitter, o pedetista compartilhou uma reportagem da Folha sobre as investigações que miram os quatro filhos do presidente, e escreveu: “‘Se gritar pega ladrão, não fica um, meu irmão’. O chefe da quadrilha é o pai, Jair Bolsonaro!”


Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

28/04


2021

Coluna da quarta-feira

Postura de relator pegou mal

O PSB aparelhou o Estado. Isso não é novidade alguma, mas o voto do relator Carlos Neves, do Tribunal de Contas do Estado, atestando normalidade à escandalosa compra de respiradores de porcos a uma empresa fantasma de São Paulo, pela Prefeitura do Recife, não deixa dúvidas para concluir, mais uma vez, bem no linguajar da canção de um famoso rap, que, verdadeiramente, “tudo está dominado em Pernambuco”.

Seria cômico se não fosse trágico o mesmo conselheiro e relator endossar como legal uma compra que a Polícia Federal investigou ter um lastro de lamaçal enorme e ao mesmo tempo punir, com uma multa simbólica de R$ 8 mil, uma servidora por ter atestado o recebimento provisório de 15 respiradores testados em porcos e, portanto, inadequados para uso em seres humanos. E não é uma reles auxiliar: Mariah Simões é sobrinha do secretário estadual de Desenvolvimento, Sileno Guedes.

Que tem o poder ainda da caneta da gerência das contas do PSB no Estado, na condição de seu presidente. Enquanto a Polícia Federal por pouco não prende o secretário de Saúde, Jailson Correia, boi de piranha da operação, Carlos Neves diz que ele não cometeu nada de ilegal, nem tampouco Felipe Bittencourt, que pagou R$ 7 milhões em outro contrato de compra de equipamentos não entregues, segundo a PF.

Carlos Neves foi nomeado conselheiro do TCE em 2019 pelo governador Paulo Câmara. Seu pai, também advogado renomado no Estado, foi assessor especial do ex-prefeito Geraldo Júlio. E seu tio, o ex-vereador José Neves, foi recentemente nomeado para um cargo em comissão em umas das gestões do PSB. O relator, é bom que se faça a ressalva, também foi advogado de Geraldo Júlio e das campanhas do PSB.

Por todas essas vinculações com o poder e o partido oficial, o PSB, Carlos Neves, teria agido com mais transparência e correção se tivesse alegado que se considerava impedido de assumir tal relatoria. Em Brasília, como ministra do TCU, Ana Arraes, nunca julgou nada do Estado, justamente para não ser acusada de trabalhar em causa própria.

Pena que Carlos Neves não se espelha nela!

Cadê a dinheirama? – No mesmo relatório do Tribunal de Contas a confirmação da notícia que até as paredes do Palácio Capibaribe, sede da Prefeitura do Recife, estão caducas de saber: nunca entrou tanto dinheiro federal para irrigar os cofres municipais da capital, algo em torno de R$ 384 milhões. Uma perguntinha que todo mundo me faz desde ontem, quando postei no blog: para onde foi essa dinheirama? Com a palavra, Geraldo Covidão, campeão imbatível em operações da Polícia Federal durante a pandemia.

Transnordestina – Depois do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, garantir que entregar a totalidade da obra da Transposição até o final do ano, mais uma boa notícia para o Nordeste, especialmente Pernambuco. Segundo o deputado Gonzaga Patriota, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, comunicou ao governador Paulo Câmara que o trecho da Ferrovia Transnordestina em Pernambuco, abandonado pelo PT, será retomado. Trata-se de um grande projeto para fluir com mais rapidez a produção nordestina para outras regiões via os portos de Suape, em Pernambuco, e Pecém, no Ceará.

Aumento de energia – A conta de luz vai ficar mais cara a partir de manhã no Estado. O reajuste médio de 8,99% foi autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Ontem, a Celpe disse que o reajuste para os consumidores residenciais ficará entre 5,94% e 7,46%, dependendo do perfil do cliente. Segundo a Celpe, a empresa tem 3,8 milhões de clientes em todo o Estado. Desse total, 90% são consumidores residenciais. Quem pagava conta de R$ 100, por mês, passará a desembolsar até R$ 107.

Federal nas ruas – A Polícia Federal em Pernambuco realizou, ontem, uma operação para apreender bens de ex-servidores da Secretaria de Patrimônio da União no Estado acusados de corrupção. Segundo a PF, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão no Recife, com sequestro de veículos, totalizando R$ 250 mil. Segundo o delegado Daniel Silvestre, os investigados pela Operação Recovery foram indiciados pela PF e denunciados pelo Ministério Público federal (MPF) à Justiça federal (JFPE).

Compra de vacina – Para não comprometer o cronograma de vacinação, prefeitos do Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras (Conectar) já buscam outros fornecedores internacionais para a compra de vacinas. O grupo, que reúne mais de duas mil cidades, está em tratativas para a compra de 30 milhões de doses da Sputnik ao longo deste ano. "Para a manutenção do cronograma vacinal inicialmente planejado, o Conectar já havia iniciado o processo de diálogo com outros possíveis fornecedores internacionais com potencial de atendimento às demandas brasileiras por imunizantes", informou o consórcio.

CURTAS

OPÇÃO PARTIDÁRIA – O PRTB intensificou negociações para abrigar o projeto de reeleição do presidente Jair Bolsonaro, em 2022. Os movimentos para filiar Bolsonaro são conduzidos por Levy Fidelix Filho após a morte do pai dele, que foi fundador da sigla. O PRTB fez uma reunião em São Paulo para definir o novo comando. Levy Fidelix, que sempre dirigiu a legenda, morreu no sábado.

CANDIDATURA – Bolsonaro quer o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, disputando o Governo de São Paulo, em 2022. "Quem sabe São Paulo adote o Tarcísio para o ano que vem", disse o presidente a um apoiador que elogiava o ministro pelo asfaltamento de rodovias. Bolsonaro conversou com eleitores na portaria do Palácio da Alvorada, elogiou o ministro e criticou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), um dos presidenciáveis.

Perguntar não ofende: O Tribunal de Contas é uma extensão do Palácio das Princesas?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O caos de Bolsonaro. No Brasil, ao padecimento sanitário juntou-se um governo negacionista e caótico.

Fernandes

O primeiro SOCIALISTA foi aquele que partiu o pão em 13 pedaços.

Fernandes

marcos de camaragibe, se te pego com os meus 23 C, tu ia ver o que era bom pra tosse, eu te rasgar meio a meio fresco safado filho da puta.

Fernandes

R$ 10 milhões é uma mincharia, pra fazer o arrumadinho kkkkkkkkkkkkkkkkk

Fernandes

Que fique bem claro, Bozo é Ladrão Genocida e marcos de camaragibe queima a rosca.



27/04


2021

Coluna da terça-feira

Covidão pode se atrapalhar

Na entrevista que concedeu, ontem, ao Frente a Frente, o deputado João Paulo (PCdoB) deu sequência ao vazamento do inconformismo do grupo parlamentar governista que exige um debate mais amplo na escolha do candidato a governador pela aliança oficial como alternativa ao nome de Geraldo Covidão. O cordão dos que não engolem o ex-prefeito cada vez aumenta mais.

Bastou o líder do Avante na Câmara dos Deputados, Sebastião Oliveira, lembrar que Covidão não é a única Coca-Cola do deserto para aliados dos mais diversos partidos da base manifestar simpatia pelo nome de Zé Neto, secretário da Casa Civil. O primeiro foi Romero Albuquerque, junto com sua esposa Andreza, segunda vereadora mais votada no Recife nas eleições passadas. Pela ordem, vieram depois Rogério Leão, da bancada do Avante na Alepe, e o próprio João Paulo.

João Paulo foi o mais contundente de todos. Tocou na ferida: os escândalos que Geraldo Covidão se envolveu em sua gestão tornam seu projeto majoritário duvidoso. É o campeão, imbatível, vale o reforço vernacular, em operações da Polícia Federal em investigações envolvendo dinheiro federal desviado para o combate à covid-19. Ao todo, foram sete operações.

Por pouco, o ex-secretário de Saúde, Jailson Correia, que entrou como boi de piranha nessas histórias mal contadas, que começaram com a compra de respiradores para porcos, não chegou a ver o sol nascer quadrado, no Cotel. Ele assinou um contrato, no valor de R$ 11,5 milhões, com uma empresa fantasma em São Paulo, para a compra dos referidos respiradores testados em animais.

A suposta empresa especializada nesse tipo de respirador pertence a Juvanete Barreto Freire, também indiciada, como Correia, pela Polícia Federal. Entre os escândalos, outro braço direito de Covidão foi pilhado pela PF: Felipe Bittencourt, até então diretor-executivo da Secretaria de Saúde. Por força das provas apresentadas pela PF, foi afastado, acusado de ter feito pagamentos de mais de R$ 7 milhões, por equipamentos de proteção individual que não teriam sido entregues pelos fornecedores.

Por tudo isso e outras cositas mais, João Paulo acha que Covidão pode se complicar. “Tem muita investigação em andamento e muita coisa a ser apurada ainda. Isso pode ser decisivo para afastá-lo da disputa? Pode até não ser, mas atrapalha e atrapalha muito”, conclui o ex-prefeito e agora deputado neocomunista.

Exército silencioso – Segundo uma fonte com trânsito fácil na Assembleia Legislativa, o número de deputados governistas que não engolem a arrogância e a empáfia de Geraldo Covidão é muito maior e mais surpreendente do que se possa imaginar. Mas, por enquanto, a maioria prefere administrar o silêncio, até por estratégia, principalmente porque o start do debate da sucessão estadual no núcleo do Governo ainda não foi dado. “Há um verdadeiro exército de aliados com mandato querendo se vingar”, diz essa mesma fonte.

Vira, mexe – A lembrança do nome do secretário da Casa Civil, Zé Neto, como alternativa ao nome de Geraldo Covidão, na disputa pela sucessão de Paulo Câmara, fez o ex-prefeito se mexer mais cedo do que ele imaginava. Na tentativa de ganhar musculatura no debate, Covidão procurou o presidente estadual do Solidariedade, Augusto Coutinho, para se aconselhar. Dois dias antes, havia feito juras de amor ao presidente do Republicanos, Silvio Costa Filho.

Mais um – De olho em Geraldo Covidão, a Federal abriu novo Inquérito, o de número 2021.0026423, para investigar compras excessivas de medicamentos e insumos médicos para a covid-19, em sua gestão, conforme este blog trouxe, ontem, em primeira mão. A denúncia partiu da deputada estadual Priscila Krause (DEM). A Polícia Federal, neste momento inicial do novo inquérito, irá investigar as dispensas emergenciais 101 e 102, da Secretaria de Saúde do Recife, que compraram medicamentos para o enfrentamento da covid-19. Outro objeto do inquérito policial é o sistema Hórus de gerenciamento do estoque da covid-19 na gestão de Covidão. A Polícia Federal já tem informações que o sistema não era confiável.

Catando fraudes – O Palácio do Planalto se articula para acionar órgãos de controle e abastecer a CPI da Covid-19 no Senado com informações sobre o repasse de verbas federais a Estados e municípios. Senadores da ala governista, Marcos do Val (Podemos-ES) e Eduardo Girão (Podemos-CE) preparam requerimentos solicitando informações a órgãos como Ministério Público Federal, Polícia Federal, Tribunal de Contas da União e Ministério da Saúde. O objetivo é identificar possíveis fraudes e desvios, além de mapear as investigações em andamento.

Olha o alvo ai, CPI! – Já disse aqui que a CPI da Pandemia deveria começar pela investigação da roubalheira nos Estados. Quer mais uma razão para isso? Ontem, a Procuradoria Geral da República denunciou ao Superior Tribunal de Justiça o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), integrantes do 1º escalão da sua gestão, servidores públicos e empresários por supostos crimes cometidos na compra e transporte de respiradores para pacientes com covid-19. Além de Lima, foram denunciados o vice-governador, Carlos Almeida (PTB); o secretário-chefe da Casa Civil do Estado, Flávio Antony Filho; o ex-secretário de Saúde Rodrigo Tobias. A denúncia também envolve outras 14 pessoas, entre servidores públicos e empresários. A investigação começou em 2020, depois da divulgação de que 28 respiradores haviam sido comprados em uma loja de vinhos.

CURTAS

MÉDICOS 1 – Estão abertas as inscrições para uma seleção simplificada para a contratação de 60 médicos para atuar nas ações contra a Covid-19 no Recife. Os interessados devem fazer o cadastramento pela internet, até o próximo dia 29. A remuneração é composta pelo vencimento-base de R$ 6.225.34, além de gratificações. Além do salário, os médicos ganharão gratificação por plantão, de R$ 3.946, além de adicional por desempenho de equipe, que é variável.

MÉDICOS 2 – Os candidatos devem entrar no site da Prefeitura e pegar a ficha de inscrição. Ela precisa ser enviada, com documentos pessoais, para o e-mail [email protected] A seleção será feita por meio de avaliação curricular. Do total de vagas, há seis oportunidades para pessoas com deficiências. O candidato, segundo o edital, não pode ser dos grupos de risco para a Covid-19. O candidato não pode, por exemplo, ter hipertensão, diabetes ou outras comorbidades. Também não são aceitas gestantes.

Perguntar não ofende: Qual vai ser o próximo governista a declarar apoio a Zé Neto?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Aquela gente que gritava: Barrabás, Barrabás, Barrabás, é a mesma gente que hoje grita: mito, mito, mito! É o marcos de camaragibe Barrabás, o queima a rosca. Fresco!!!

marcos

O idiota útil dá boa noite as 06:11 horas da manhã! ... Nazista Fresco. kkkkk

Fernandes

Boa noite povo de Deus, só não esqueçam que Bozo é Ladrão, Genocida, e marcos de camaragibe queima a rosca.

marcos

Boa noite povo de Deus, só não esqueçam que Lula é Ladrão.

marcos

Será que o TSE vai liberar candidatura de Ladrão Paruano?



26/04


2021

Coluna da segunda-feira

Fora o rouba, mas faz

Não há nada mais inaceitável, de uma frouxidão terrível aos que surrupiam os cofres públicos, como Lula e sua quadrilha, do que ouvir a justificativa do voto nele de que roubou, mas fez. Aos que andam dizendo que votarão em Lula porque todos roubam e o Brasil é assim mesmo, lamento alertar que a corrupção política é apenas uma consequência das escolhas do povo. Não é a política que transforma homens em corruptos, é votar em bandidos que torna a política suja.

Não se vota em alguém porque roubou menos, mas fez algo. Paulo Maluf e Ademar de Barros, ambos ex-governadores de São Paulo, ganharam fama com o slogan “Rouba, mas faz”. Ninguém de bom senso pode ter a coragem cívica de dar o seu voto, a arma transformadora do cidadão, a enganadores. Lula e o PT foram protagonistas da oposição ao modelo velho e dilapidado dos maus costumes com o discurso de combate à corrupção.

Não roubar, não roubar, gritou o então presidente da Câmara dos Deputados, o saudoso Ulysses Guimarães, ao entregar a nova Constituição ao povo brasileiro. Se a voz de Ulysses fosse ouvida e não pregada no deserto, era possível assimilar que não se entra na política para agradar corruptos, (políticos e eleitores), mas para lutar pela dignidade do povo, que está morrendo sem saúde, sem educação, sem segurança e sem emprego.

Votar em um corrupto para outro não ganhar é a "consciência" de quem vê política como campeonato de futebol, sem espírito público. Quando foi eleito pela primeira vez, inclusive com o meu voto, depois de quatro derrotas, Lula não se dobrou ao conselho de Ulysses Guimarães. Deixou roubar, roubou e foi chefe de uma quadrilha. A política dele gerou corrupção na célula social, virou um verdadeiro câncer, destruindo toda a sociedade e os seus valores morais.

Na política existe dois tipos de políticos: os corruptos declarados que falam demais e mentem, e os declarados corruptos, porque esgota seu estoque de verdades. Lula pertence ao primeiro grupo. Mente descaradamente, engana na maior cara de pau. Lula está também entre aqueles que exercem a política simplesmente como uma farsa dos corruptos. Não se engane, a corrupção é o fruto podre da nossa indiferença política.

Não podemos interferir nos lamentáveis acontecimentos de corrupção no País, mas podemos definir novos critérios e escolhas que irão moldar um futuro no qual estes acontecimentos e os responsáveis por eles não estejam presentes. É só uma questão de consciência e bom senso. Se seguimos as vias da política do mal, as vias irônicas da corrupção, então chegaremos a uma conclusão reconfortante: a corrupção é o mal que nos preserva do pior. Se o sinônimo de política for corrupção, da falsa tese do rouba, mas faz, que País estaremos entregando para os nossos filhos e netos?

A classe mais desacreditada da Nação, sem a menor sombra de dúvida, é a política. Tudo porque nenhum governante, incluindo principalmente Lula, que prometeu acabar com a corrupção e marcou sua era por escândalos, fez o menor esforço para evitar que a cultura da corrupção prevalecesse em todos os poderes constituídos. Deve haver honra na política, mesmo quando o câncer da corrupção impregnar a ordem do dia.

SAÚDE ASSALTADA – Aos adeptos do Lulinha roubou, mas fez: no momento em que o País vive uma pandemia, sendo exposta à dramática situação da rede pública de saúde, no governo da alma mais honesta do planeta foi desviado o valor de R$ 242,4 bilhões. O Partido dos Trabalhadores deixou de fazer investimentos na saúde durante o período em que Lula e Dilma estiveram no poder, investimento que hoje o Brasil sente falta dos recursos e dos hospitais que poderiam ter sido construídos para amenizar o sofrimento e a angústia que a pandemia está fazendo sofrer.

A ROUBALHEIRA – O PT recebeu entre US$ 150 milhões e US$ 200 milhões de dólares em propina de 2003 a 2013, por meio de desvios e fraudes em contratos com a Petrobras. Por extenso: o PT recebeu entre 150.000.000 e 200.000.000 de dólares em propina. Em reais: o PT recebeu entre 409.845.000 e 546.460.000 em propina. Em suma: o PT recebeu cerca de 500 milhões de reais em propina. Quem falou? Pedro Barusco (foto), o ex-gerente de Serviços da Petrobras e braço-direito do afilhado do mensaleiro petista José Dirceu, Renato Duque. Como falou? Em acordo de delação premiada, aquela em que qualquer mentira pode fazer o sujeito passar a vida na cadeia, ou seja: ele não mentiu.

TESOUREIRO LADRÃO – Pelo menos US$ 50 milhões do montante teriam passado pelas mãos do homem de confiança de Lula e tesoureiro nacional do partido, João Vaccari Neto, acusado tanto por Alberto Youssef quanto pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, de intermediar negócios entre fundos de pensão de estatais e empresas ligadas ao doleiro. O mensaleiro petista recebeu quase R$ 4 milhões de três construtoras ligadas ao petrolão por servicinhos de “consultoria”, aquele velho eufemismo para “tráfico de influência” no Brasil.

O LARANJA DE LULA – Braço direito de Lula, João Vaccari Neto foi condenado pela Justiça em 2015, em primeira instância, com pena de 15 anos e 4 meses de reclusão pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa. De acordo com a denúncia, a pedido de Renato Duque, foram feitas 24 doações ao PT entre outubro de 2008 e abril de 2010, totalizando R$ 4,26 milhões. No dia 15 de setembro de 2016, foi condenado a 6 anos e 8 meses pelo crime de corrupção passiva pela participação no esquema do empréstimo fraudulento do Banco Schahin ao Partido dos Trabalhadores. Em 19 de fevereiro de 2020, foi condenado a 7 anos, 6 meses e 20 dias de prisão por corrupção, em regime semiaberto, mais 188 dias, multa em processo da Lava Jato que investiga propinas em contratos de navios-sondas com a Petrobras.

R$ 10 TRILHÕES ROUBADOS – A operação Lava Jato, que o vergonhoso Supremo Tribunal Federal praticamente passou uma borracha, ao livrar a cara de Lula e julgar o ex-juiz Sérgio Moro parcial, apurou um desvio da ordem de R$ 10 trilhões, valor superior ao PIB brasileiro, de R$ 7,3 trilhões. Só da Saúde, em apenas cinco anos, o PT desviou a bagatela de R$ 242 bilhões. Tudo isso está nos arquivos da história, checados com apenas uma passadinha no Google. É esse o Lula que rouba, mas faz.

CURTAS

PT REPROVADO – O PT é um dos partidos com o maior envolvimento no esquema de corrupção, ao lado do PP, MDB e PSDB. Na eleição passada, o PT não elegeu sequer um prefeito de capital. No Recife, vista como favorita, Marília Arraes perdeu justamente por causa do PT. No segundo turno a soma dos votos em branco e nulo, junto com abstenção, foi maior do que a votação de Marília.

JEITO PETISTA – Uma planilha apreendida no escritório do doleiro Alberto Youssef, o maior operador de propinas oriundas da estatal de petróleo, elenca 747 projetos que figuram entre as maiores obras em andamento no País. Vão de hidrelétricas a hidrovias e irrigação contra a seca, além de extração petrolífera. A planilha menciona mais de cem empreiteiras, com um assalto aos cofres públicos acima de R$ 245 bilhões. Mais uma prova cabal do Governo Lula, aquele que rouba, mas faz.

Perguntar não ofende: Se é certo votar no rouba, mas faz, que tal Paulo Maluf?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

“Bolsonaro está em pânico com a CPI”, diz Reinaldo Azevedo. “O governo teme mais as consequências políticas da exposição de seus desatinos na CPI do que propriamente as consequências jurídicas”, escreve o jornalista.

Fernandes

No Brasil de Bolsonaro, permanecer vivo é um ato de protesto.

marcos

Forças Armadas nas ruas já!

Fernandes

No Brasil de Bolsonaro, permanecer vivo é um ato de protesto.

Fernandes

Roberto Jefferson será vice de Bolsonaro em 2022. Chapa puro-sangue de corrupção e falcatruas.



24/04


2021

Coluna do sabadão

Márcio França sonha com Presidência

Por Houldine Nascimento – interino

Diante das especulações que surgiram há alguns dias em torno de seu nome sobre a corrida eleitoral em 2022, o ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB) deixou aberta a possibilidade de se candidatar à Presidência da República. Em entrevista ao programa Frente a Frente, ontem, declarou que sonha em chegar ao Palácio do Planalto.

“Seria hipócrita falar que não topo [sobre candidatar-se pelo PSB]. Todo mundo que está na política como eu, que tem uma longa carreira, 40 anos de vida pública, o orgulho de nunca ter sido processado e ter governado coisas grandes, tem o sonho de um dia ser presidente. Mas a gente tem que reconhecer que há momentos melhores e piores”, confessou ao âncora Magno Martins, titular deste blog.

França se juntou ao prefeito do Recife, João Campos, na defesa de uma candidatura própria do PSB à Presidência: “Eu me alinho muito com o João. Acho que ele está correto e o ideal é termos o nosso próprio candidato.” Ele revelou empenho para encontrar um nome que possa representar o partido. Neste momento, lembrou do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, que se lançou à Presidência em 2014, quando faleceu em um trágico acidente de avião durante a campanha.

“Eu gostaria muito de tentar trazer outros nomes, animar outras pessoas com o nosso perfil exato a serem candidatas. É natural a tentativa da gente encontrar um nome que possa, quem sabe, encontrar um eixo. A gente trabalhou muito para que Eduardo fosse esse nome. A única discussão que eu tinha com Eduardo é que ele achava que ia ganhar no segundo turno e eu achava que ele ia ganhar no primeiro. Eu tinha absoluta convicção de que ele seria presidente da República”, declarou.

Márcio França cogitou outras lideranças socialistas, como o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, definido por ele como “um técnico, com uma cara moderada” e com “uma noção administrativa”. “Então, se ele resolve ser candidato, seria excelente”, prosseguiu. Também pôs em evidência o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, e Beto Albuquerque, que compôs a vice da chapa do PSB à Presidência em 2014, após a morte de Eduardo Campos.

O ex-governador paulista não descartou a chance de ser vice em uma chapa encabeçada pelo ex-presidente Lula (PT), o que foi ventilado recentemente: “Nós já tivemos com Lula em uma eleição, Eduardo era muito amigo dele. Claro que é um sujeito carismático. Das lideranças populares do Brasil, Lula é a maior”, disse França, que avaliou ser “muito difícil” o petista estar ausente de um segundo turno. “É mais fácil Bolsonaro não chegar no segundo porque a pandemia ainda vai ficar e a parte econômica vai vir”, completou.

ACENO A CIRO – Márcio França também elogiou o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e manteve a esperança do pedetista em contar com o PSB para o próximo ano. “Dentro da coligação, nós temos o Ciro (Gomes), por quem a gente tem muito respeito, já foi nosso. É uma pessoa experiente, já foi governador, prefeito, ministro... É uma pessoa preparada”, comentou. Em contrapartida, demonstrou ter dúvidas de que Ciro será candidato: “Conforme ficar o quadro, se o Doria não sair candidato e eventualmente o Ciro não sair, você pode ter um primeiro turno com cara de segundo.”

PAU EM DORIA – Na entrevista, França criticou fortemente o atual governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Disse que a gestão da pandemia feita pelo tucano é “confusa” e atentou para o índice de mortalidade no Estado. Segundo ele, é maior do que a média nacional. “Aqui em São Paulo, morrem mais de 50% do que no Brasil”, afirmou. Afeito a frases de impacto, disse que Doria “ficou grudado na história da vacina” porque “é bom de marketing” e emendou: “Eu disse que, no Butantan, a única coisa parecida com ele (Doria) é o veneno das cobras. Não tem noção de nada. Ele é de muita notícia e pouca ação. Brinco que ele fala muito ‘acelera’. Acelera, mas não engata.”

“GOVERNADOR GANGORRA” – França ironizou as pretensões de Doria sobre se candidatar à Presidência. “O Doria, que era um pré-candidato, está com muito medo, deve ter se assustado. Com tudo isso que aconteceu, deve estar pensando: ‘Como eu vou fazer?’. Porque um cara como ele não tem espaço político, com tanta rejeição. Aqui em São Paulo, o pessoal o chama de ‘governador gangorra’. Onde ele senta, o pessoal levanta”, disparou. Ele apontou falta de ajuda do gestor tucano a diversos setores na pandemia: “Você imagina buffet, eventos, transporte escolar... Só aqui na capital são 20 mil transportadores. Todo mundo sem renda. Demos um azar de pegar um governador como Doria.”

ELOGIOS A JOÃO – O ex-governador paulista também falou sobre o prefeito João Campos e disse que ele terá uma chance de ouro de se tornar um quadro nacional ao administrar Recife. “João é uma grande revelação. Eu comentava aqui em casa com a minha mulher que ele lembra muito o Eduardo, os traços muito parecidos, o jeito... Essa vitória no Recife foi consistente. Não era uma adversária simples, que levava o nome de Arraes. Eu tenho relação com ela (Marília), o pai é muito meu amigo. Eu imaginava uma eleição dura. João foi muito bem e hoje ele é nosso futuro. A passagem dele pela Prefeitura, com a dificuldade de uma pandemia, vai prepará-lo para voos mais altos”, realçou Márcio França.

CRISE NA TRIBUNA – Os profissionais da TV Tribuna, afiliada da Rede Bandeirantes em Pernambuco, caminham para o terceiro mês sem receber salários. Até o momento, a emissora não pagou as folhas de fevereiro e março e não há perspectiva sobre abril. Diante dessa crise praticamente insolúvel, com queixas dos jornalistas, haverá a abertura de um procedimento investigatório pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) para apurar as denúncias de irregularidades apontadas pelo Sinjope, que representa a categoria no Estado. O Blog se solidariza com os profissionais neste momento tão difícil.

CURTAS

PROMESSA VAZIA – Um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) prometer, na Cúpula de Líderes sobre o Clima, duplicar recursos para combater queimadas e preservar as áreas de fiscalização ambiental, o Governo Federal divulgou um corte de R$ 240 milhões no orçamento geral do Ministério do Meio Ambiente. Só no Ibama, haverá veto de R$ 19,4 milhões.

BAIXARIA NA CORTE – Mais um julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) foi marcado por bate-boca entre ministros. Desta vez, o embate ocorreu ao final da sessão que confirmou a suspeição do ex-juiz Sergio Moro nas decisões que tomou contra o ex-presidente Lula na operação Lava Jato. Na última quinta (22), os ministros Gilmar Mendes e Luís Roberto Barroso trocaram farpas sobre o mérito do julgamento.

Perguntar não ofende: Bem cotado nas pesquisas para o Governo de SP, Márcio França se arriscará em faixa própria à Presidência?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Que fique bem claro, marcos de camaragibe é crente nazista, que zomba das vítimas da Covid. Só lembrando queima a rosca e mama piroca.

marcos

Ô Nzista, Será que Grenn o viadinho do IntercePT consegue roubar mensagens do fone de Herodes com Pilatos?

marcos

E Nehemias Fernandes coitado, além de Nazista, Fresco e Analfa, agora descobriu fone no tempo de Cristo. Liga pra lá Gretchen. Kkkkkkkkkkkkk

marcos

Ô Nazista, então quem não tinha fone, não recebia comida! ... kkkkkkkkkk

marcos

Ô Nazista, naquele tempo já existia fone? .



23/04


2021

Coluna da sexta-feira

Foto: Roberta Jungmann/Folha PE

PSB antecipa 2022

Por Houldine Nascimento – interino

O secretário estadual de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude e presidente do PSB de Pernambuco, Sileno Guedes, fez diversos elogios ao colega Geraldo Julio, titular da pasta de Desenvolvimento Econômico e principal nome do partido para suceder o governador Paulo Câmara no próximo ano. Para ele, Geraldo foi “um dos maiores e melhores prefeitos que o Recife já teve”. A declaração foi dada ao comunicador Alberes Xavier, da Rede Agreste de Rádios.

Para além de um simples afago, o comentário sobre Geraldo é uma tentativa de acalmar integrantes da base que pensam o oposto sobre o ex-prefeito recifense. A insatisfação de alguns aliados do PSB veio à tona após uma entrevista concedida pelo deputado federal Sebastião Oliveira (Avante) a Magno Martins, titular deste blog. Na ocasião, Sebá alçou o secretário estadual da Casa Civil, José Neto, à condição de melhor nome para a disputa pelo Palácio do Campo das Princesas em 2022.

O parlamentar listou virtudes do auxiliar de Paulo Câmara, destacando um “perfil conciliador”. Além disso, afirmou que Neto “cumpre o prometido”, o que soou como uma indireta para Geraldo Julio. Outros políticos seguiram o posicionamento de Sebastião Oliveira, casos do deputado estadual Romero Albuquerque e da vereadora do Recife Andreza Romero, ambos do PP. Mais tarde, foi a vez dos deputados Rogério Leão (Avante), Guilherme Uchoa Jr. (PSC) e João Paulo (PCdoB).

O racha fez com que Sileno e o próprio Geraldo começassem a se movimentar para conter maiores danos. O líder estadual do PSB ainda chegou a dizer que ex-prefeito é leal e que o partido tem um “reconhecimento enorme” por ele. Outros sinais foram dados muito antes sobre Geraldo Julio ser o favorito da Frente Popular para concorrer ao Governo de Pernambuco: sua nomeação para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico é um deles, além da blindagem que há em torno de sua figura.

Desde 1º de janeiro no cargo, Geraldo Julio não participou de uma coletiva sequer do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 de Pernambuco. Seu antecessor, Bruno Schwambach, apareceu diversas vezes na “linha de frente”. A postura do Palácio é de não associar o ex-prefeito às sucessivas medidas restritivas implantadas pelo Governo do Estado. Quem tem substituído Geraldo neste papel é a secretária executiva de Atração de Investimentos e Estudos Econômicos, Ana Paula Vilaça, aliada de longa data.

Até o secretário estadual de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, funcionou como uma espécie de escudo, chamando para si o desgaste, com diversas declarações desastradas sobre a pandemia. Diante desse lançamento precoce do ex-prefeito Geraldo Julio ao Palácio do Campo das Princesas, o desafio que se põe agora para que o PSB permaneça no poder é, antes de tudo, eliminar novos focos de rebeldia, oriundos da época em que Geraldo dava expediente no Palácio Capibaribe Antônio Farias, sede do poder executivo municipal.

CONFLITO DE INTERESSES – A Câmara de Vereadores de Paulista, na RMR, criou o cargo de procurador geral legislativo no último dia 5 de janeiro, com salário de R$ 12 mil. O escolhido para esta função foi Ydigoras Ribeiro de Albuquerque, irmão do prefeito Yves Ribeiro (MDB). A Casa Legislativa é responsável por aprovar ou rejeitar as contas da Prefeitura. Caberá, então, a Ydigoras orientar o Presidente da Câmara, Edson Araújo (PSB), sobre os gastos do irmão-prefeito. O Blog procurou a Câmara Municipal para comentar o caso, mas não obteve resposta. Já a assessoria da Prefeitura disse que o tema “foge totalmente de suas obrigações institucionais”.

BOLSONARO E O CLIMA – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) discursou, ontem, na Cúpula de Líderes sobre o Clima. Com um tom mais ameno, prometeu trabalhar para reduzir emissões de gases, além de “zerar o desmatamento ilegal até 2030” e alcançar “neutralidade climática” até 2050, antecipando em dez anos a medida. O chefe do Executivo brasileiro também falou sobre “fortalecimento” de órgãos ambientais e se comprometeu em duplicar recursos para fiscalização, destoando de posições anteriores. Ao lado de alguns ministros, entre eles Ricardo Salles, titular do Meio Ambiente, Bolsonaro também pediu dinheiro aos países estrangeiros para a proteção das florestas. Sua fala foi avaliada de forma positiva pelo Governo dos EUA, anfitrião do evento.

NOVO MARQUETEIRO – De olho na corrida eleitoral em 2022, o PDT contratou o publicitário João Santana, ex-marqueteiro das campanhas presidenciais de Lula e Dilma no PT. O anúncio foi feito pelo ex-ministro Ciro Gomes, que é vice-presidente nacional da sigla trabalhista: “Reunião de trabalho com Carlos Lupi, presidente do PDT, e com o publicitário João Santana, que nos ajuda a partir de agora na comunicação do partido.” Santana e a esposa, Mônica Moura, foram condenados a oito anos de prisão na operação Lava Jato por lavagem de dinheiro. Ambos cumprem pena em regime aberto.

IGREJAS ESSENCIAIS – A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou, ontem, o substitutivo ao Projeto de Lei nº 1094/2020, que considera as atividades religiosas essenciais em situações de calamidade pública. A versão atual prevê que o Executivo poderá determinar por decreto restrições a eventos presenciais em circunstâncias excepcionais. De autoria do deputado Cleiton Collins (PP), a proposta original sofreu mudanças após parecer de Tony Gel (MDB) na Comissão de Administração Pública.

TRATAMENTO IGUAL – A secretária estadual de Infraestrutura, Fernandha Batista, entrou em contato com o Blog para pedir “tratamento igual” aos que passaram antes pela pasta. Em sua conta oficial no Instagram, ela destacou algumas realizações à frente da Seinfra/PE. Entre elas, a sinalização e a recuperação da primeira etapa da PE-275, que atravessa o Sertão do Moxotó e do Pajeú. “A malha viária do Estado foi construída, em sua maioria, entre as décadas de 70 e 80. Resolver infraestrutura não se faz apertando um botão. Enfrentar a burocracia não é algo simples, mas energia não nos falta!”, escreveu.

CURTAS

QUIOSQUES FECHADOS – Em reserva, um comerciante informou que os quiosques dos Parques da Macaxeira e de Santana, ambos na Zona Norte do Recife, permanecem fechados. A situação difere dos quiosques do Parque da Jaqueira, também no norte da cidade, e da Praia de Boa Viagem, na Zona Sul, abertos desde que Pernambuco iniciou novo plano de convivência com a Covid-19.

NOVAS MORADIAS – O Ministério do Desenvolvimento Regional fez, ontem, a entrega de moradias a 576 famílias de baixa renda em Paudalho, na Mata Norte do Estado. Cerca de 2.300 pessoas serão beneficiadas com apartamentos nos residenciais Guadalajara I e II. O investimento total foi de R$ 42 milhões. O ministro Rogério Marinho enviou o secretário nacional de Habitação do MDR, Alfredo dos Santos, para representá-lo.

Perguntar não ofende: O PSB vai conseguir conter o grupo de insatisfeitos com Geraldo na Frente Popular?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Mas que Bozo é Ladrão ate o Crente Nazista marcos de camaragibe sabe!

marcos

Mas que Lula é Ladrão ate o Nazista Nehemias Fernandes sabe!

Fernandes

Que fique bem claro que marcos de camaragibe queima a rosca com as mãos na cabeça pra não perder o juízo.

Fernandes

Dilma é contra as armas. E enfiava o cabo da vassoura no Rabo de marcos de camaragibe, Ele gosta!!!

Fernandes

Bolsonaro, usa o nome de Deus, e faz piadas com as vítimas da Covid.



22/04


2021

Coluna da quinta-feira

Bolsonaro e Biden frente a frente

Por Houldine Nascimento – interino

A participação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Cúpula de Líderes do Clima, que tem início hoje, está cercada de expectativas. Isso porque será o primeiro encontro, mesmo que de forma virtual, entre o chefe do Executivo brasileiro e o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que organiza o evento. Ao todo, foram convidados 40 chefes de Estado.

Os dois partilham de visões opostas quanto à questão ambiental: enquanto o líder norte-americano colocou como uma de suas prioridades debater e implantar ações para enfrentar os impactos causados por mudanças climáticas, Bolsonaro buscou flexibilizar, em vários momentos de sua gestão, regras ambientais.

Em 2019, a Amazônia Legal (formada por nove estados brasileiros) teve a maior área devastada dos últimos dez anos: foram 9.762 km² de área atingida, segundo o Prodes – Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Brasileira por Satélite, vinculado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Conforme alertas, houve 89.176 focos de queimadas, o que representou crescimento de 30% em relação ao ano anterior.

Atrelado a isso está Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, que tem sido alvo de diversas críticas por sua atuação à frente da pasta. Um ano atrás, em 22 de abril, em uma reunião ministerial, Salles chegou a defender mudanças profundas nas normas ambientais, simplificando-as. Em suas palavras, era hora de “passar a boiada”.

De lá para cá, Salles agiu. Na última segunda-feira (19), mais de 400 servidores do Ibama assinaram um ofício expondo a paralisação de todas as atividades de fiscalização de infrações ambientais no órgão. Os profissionais culparam nova regra do Ministério do Meio Ambiente, determinando que a multa dada por um fiscal passe antes pela autorização de um superior.

É um aditivo a uma notícia-crime prestada dias antes ao STF pelo ex-superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Alexandre Saraiva, contra o ministro, que, nas palavras do delegado, dificultou ação fiscalizadora que apreendeu mais de 200 mil metros cúbicos de madeira, considerada pela PF a maior da história do Brasil. Ricardo Salles atuou para liberar o carregamento, ilegalmente desmatado segundo a própria Polícia Federal. A situação resultou no desligamento de Saraiva.

O presidente Bolsonaro, contudo, mantém Salles no cargo. Na última semana, o chefe do Executivo enviou uma carta a Biden, prometendo eliminar o desmatamento ilegal até 2030. Antecipou-se ao encontro de hoje, na tentativa de mudar a imagem negativa sobre a questão ambiental no País. Em carta aberta, artistas dos dois países também pediram ao presidente do EUA para que recuse acordos com o Brasil. É nessa atmosfera que a Cúpula de Líderes sobre o Clima acontecerá.

APOIO – Em meio à pressão internacional para que deixe o cargo, com direito a uma discussão com a cantora Anitta no Twitter, o ministro Ricardo Salles recebeu, ontem, apoio de diversos colegas do Governo Federal e de parlamentares da base, que utilizaram nas redes sociais a hashtag “#FicaSalles”. À tarde, o presidente Jair Bolsonaro e outros ministros deram força a Salles em um almoço na casa do titular da pasta das Comunicações, Fábio Faria. O grupo chegou a fazer uma foto e compartilhar nas redes. Bolsonaro e Salles estavam ladeados.

ORÇAMENTO – O presidente Bolsonaro sancionou, ontem, o projeto aprovado pelo Congresso para resolver o impasse o Orçamento deste ano. A lei retira da meta fiscal o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) e o BEm Emergencial, que permite redução de jornada e salário de trabalhadores para preservar empregos. A medida também torna mais simples o corte de verbas dos ministérios. Assim, o Governo Federal está autorizado a deixar quase R$ 100 bilhões fora da meta. O prazo final para sancionar o Orçamento termina hoje.

MENOR MORTALIDADE – Em março, o Recife teve a menor taxa de mortalidade para Covid-19 em relação às outras capitais nordestinas. O índice da capital pernambucana ficou em 20,9, ou seja, de cada 100 mil habitantes, 21 faleceram devido ao novo coronavírus. Em seguida, vêm São Luís (22,5), Maceió (27,8), Teresina (30,4), Aracaju (41,5), Salvador (46,1), Natal (47,6), Fortaleza (54,3) e João Pessoa (73,8). A informação foi extraída do banco de dados do Ministério da Saúde e divulgada, ontem, pelo prefeito João Campos (PSB) nas redes sociais.

COBRANÇA – A deputada estadual Priscila Krause (DEM) cobra explicações da Prefeitura do Recife e do Governo de Pernambuco sobre o envio de 215,4 mil ampolas de Propofol para sete estados. A medicação, utilizada na intubação de pacientes com Covid-19, foi adquirida pela gestão municipal em abril de 2020 e perderia a validade no dia 30 deste mês. No ano passado, Recife comprou 591 mil itens, dos quais 434 mil foram direcionados ao Estado. A denúncia de que esses produtos estavam encostados e prestes a vencer partiu da própria parlamentar no começo do mês. “Foi doação ou se repassou com custo para os estados beneficiados? O contribuinte recifense pagará por isso?”, questiona Priscila.

CONFIRMAÇÃO – A confirmação do repasse das ampolas de Propofol a sete estados foi feita pelo próprio secretário estadual de Saúde, André Longo, na última terça (20), ao participar de uma reunião virtual na Comissão de Saúde da Alepe. Ao Jornal do Commercio, a Secretaria respondeu que os fármacos foram "emprestados" na primeira semana de abril. Alagoas, Amapá, Maranhão, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe foram contemplados com os medicamentos.

CURTAS

LUTO 1 – Causou impacto no Estado a morte do cantor pernambucano Augusto César, 61 anos, na última terça (20). A informação, no entanto, foi divulgada por Elton Luna, um de seus filhos, ontem. O músico foi internado em um hospital do Recife na segunda (19). No dia seguinte, foi intubado e teve várias paradas cardiorrespiratórias. Ele tinha diabetes, sofria de insuficiência renal grave e apresentou desconforto respiratório devido à Covid-19. O enterro ocorreu ainda ontem, no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, onde nasceu.

LUTO 2 – Com 35 anos de carreira, Augusto César foi um dos grandes nomes da música romântica e marcou época com sucessos como “Ela acabou comigo”, “Escalada” e “Como posso te esquecer”. Enquanto compositor, escreveu 100 canções. Ele também se notabilizou por vender os próprios CDs nas ruas do Recife. Alguns artistas o homenagearam, casos de Adilson Ramos e Michelle Melo. Já o prefeito de Paulista, Yves Ribeiro (MDB), decretou luto oficial de três dias.

Perguntar não ofende: Ricardo Salles fica depois do cara a cara entre Bolsonaro e Biden?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Oito em cada dez famílias de classe média perdem renda na pandemia, diz estudo. Classe Média em queda livre. E Bolsonaro disse que ia salvar a economia…

marcos

O nosso presidente mito Jair Bolsonaro dá um show e o mundo todo aplaudiu. A esquerda chora, segundo Maju \"o choro é livre \".

marcos

Então vamos combinar uma coisa, nas eleições de Paruano quem votar em Ladrão é um filho da Puta.

marcos

Diante de tudo isto só resta dizer que Lula é Ladrão.

Fernandes

Oito em cada dez famílias de classe média perdem renda na pandemia, diz estudo. Classe Média em queda livre. E Bolsonaro disse que ia salvar a economia…



21/04


2021

Coluna da quarta-feira

João também quer Neto

A base governista está de fato dividida em relação ao processo interno de discussão e avaliação do quadro da sucessão do governador Paulo Câmara em 2022. No mesmo dia em que o líder do Avante, Sebastião Oliveira, lançou a candidatura do secretário da Casa Civil a governador, Zé Neto, quatro parlamentares se manifestaram também favoráveis.

Ontem, mais um deputado deixou claro que não quer o ex-prefeito Geraldo Covidão como candidato ao Palácio das Princesas. Numa sessão da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, o ex-prefeito João Paulo, que governou a cidade do Recife por dois mandatos e ainda fez o sucessor na condição de um dos maiores líderes do PT, estando hoje filiado ao PCdoB, colocou o recheio sucessório num debate técnico.

Disse que sua preferência recai pelo nome de Zé Neto, mas que ficaria de fato também satisfeito e contemplado se a aliança governista lançasse mão do nome do secretário estadual de Saúde, André Longo. “Sou simpático também à Vossa Excelência, caso pleiteie essa missão”, disse o neocomunista, surpreendendo Longo e todos os parlamentares que acompanhavam a sessão, cuja pauta era a extensão da Covid-19 no Estado.

A manifestação de João Paulo é uma prova mais que irrefutável que Geraldo não é e nunca será unanimidade dentro do bloco governista para se consolidar como candidato único e consensual ao Governo do Estado. Na verdade, o ex-prefeito chegou ao final da sua gestão de oito anos extremamente desgastado, não apenas na opinião pública, pelas sete operações da Polícia Federal de investigação quanto ao desvio de recursos federais da pandemia, mas por ser desagregador.

Basta lembrar que foi ele entrar no Governo de Paulo por uma porta para o então poderoso ex-secretário Antônio Figueira sair pela outra. É necessário lembrar que Figueira mandou e desmandou no Estado desde o primeiro dia da gestão de Eduardo Campos até a chegada de Covidão à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, pasta esvaziada, que o escondeu e o tirou, consequentemente, da mídia e da vitrine do debate eleitoral de 22.

A voz de Sebá – Em entrevista ao jornal O Poder, o líder do Avante, Sebastião Oliveira, voltou a falar da candidatura de Zé Neto. “Posicionei-me como porta-voz voz do meu partido, de aliados, de prefeitos, de ex-prefeitos, de vereadores, de deputados estaduais e de diversas lideranças políticas. Não sei se há uma articulação em curso, pois não dialoguei com ninguém do Palácio do Campos das Princesas sobre esse tema. Zé Neto é detentor de várias qualidades. Assumiu a espinhosa missão de ser o interlocutor político do Governo do Estado com a Assembleia Legislativa, prefeitos, lideranças políticas e secretarias estaduais. O desempenho dele tem sido espetacular e bastante elogiado. É praticamente uma unanimidade no meio político. Preparado, competente, atencioso e suave. Sabe dizer não com ternura. Cumpre o prometido e circula bem, além das fronteiras do PSB e da Frente Popular”, afirmou.

Sobre Joaquim – Em relação ao estado de saúde do ex-governador Joaquim Francisco, que se submeteu a uma cirurgia e mais duas intervenções na sua luta contra o câncer, seu genro Carlos Eduardo Machado informa que ele se recupera bem da cirurgia realizada em São Paulo. “No processo de recuperação, após seu retorno ao Recife, ele sentiu algumas dores abdominais. Foi necessária uma avaliação, tendo sido identificada uma hemorragia inicial na região da cirurgia (aparelho digestivo), tendo sido a mesma debelada em procedimento por cateter. Ele recuperou-se do procedimento na UTI Humanizada do RHP, tudo sob os cuidados das equipes de Dr. João Wanderley, Dr. Carlos Abbath, Dr. Herberton Medeiro, e Dr. Felipe Lopes. Hoje (ontem), já se encontra em plena convalescença em um apartamento regular, aguardando o completo restabelecimento para a permissão da alta médica”. O blog e a torcida do Flamengo querem Joaquim firme e forte de volta ao batente.

Privatização – A Câmara dos Deputados aprovou, ontem, requerimento de urgência para o PL (projeto de lei) 591 de 2021, que possibilita a venda dos Correios. O texto é do governo federal. O presidente da República, Jair Bolsonaro, levou o projeto pessoalmente ao Legislativo no fim de fevereiro. A urgência foi aprovada por 280 votos a 165, e uma abstenção. A aprovação do requerimento possibilita que a tramitação seja mais rápida e a votação do mérito seja direto no plenário. Sem a urgência, seria necessária discussão nas comissões da Casa.

Processos – O ministro Gilmar Mendes suspendeu três processos contra o presidente da Câmara, Arthur Lira, por improbidade administrativa que corriam na Justiça Federal de Curitiba. A decisão vale até que a Corte julgue o mérito do pedido. Os autos correm em segredo de Justiça, mas trecho da liminar foi publicado no site que informa o andamento do processo. “Ante todo exposto, em juízo provisório, concedo a liminar para determinar a imediata suspensão das ações de improbidade 5063442- 90.2016.4.04.7000, 506674- 13.2017.4.04.7000 e 5012249 02.2017.4.04.7000, somente com relação aos reclamantes, até o julgamento de mérito desta reclamação. Reitera-se, para todos os efeitos, que estes autos tramitam sob segredo de justiça. Intime-se. Brasília, 19 de abril de 2021”.

Em boas mãos – Gestor de João Alfredo, cidade simbólica por ser terra do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Severino Cavalcanti, que a governou, o prefeito José Martins está colocando a casa em ordem depois de receber uma herança maldita. Concentra seus esforços no pagamento de dívidas, na área social e, principalmente, no investimento em saúde. Martins foi vereador e passou a vida inteira no campo da oposição, não apenas ao grupo de Severino, mas da ex-prefeita Maria Sebastiana, que não conseguiu emplacar o sucessor, mesmo unindo-se ao até então grupo rival da família de Severino.

CURTAS

LIVRO 1 – O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro determinou a penhora dos direitos autorais do livro “Tchau Querida, o diário do Impeachment”, escrito pelo ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (MDB-RJ). A determinação foi feita no dia 16 de abril, um dia antes do lançamento da obra.

LIVRO 2 – A juíza Virginia Lúcia Lima da Silva, da 20ª Vara Cível do Rio de Janeiro, estabeleceu que os valores penhorados serão destinados ao pagamento de honorários advocatícios relativos a um processo em que Cunha pedia indenização à Infoglobo por causa de uma matéria jornalística.

Perguntar não ofende: Qual vai ser o próximo líder da base a declarar apoio a Zé Neto?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bolsonaro falou que Jesus é petista por dividir o pão e o vinho... Entenderam porque prometeu METRALHAR os petistas?

Fernandes

Sem perder a ordem dos comentários. Ciro Gomes, sobre família Bolsonaro: “Se gritar pega ladrão, não fica um” Ciro Gomes voltou a chamar Jair Bolsonaro de ladrão . No Twitter, o pedetista compartilhou uma reportagem da Folha sobre as investigações que miram os quatro filhos do presidente, e escreveu: “‘Se gritar pega ladrão, não fica um, meu irmão’. O chefe da quadrilha é o pai, Jair Bolsonaro!”

marcos

Que fique bem Claro, Lula é Ladrão.

marcos

Nazista anti Cristo, tua hora chegará!

marcos

Fernandes....................................................................................... Este verme Bozonaro será exterminado junto com sua familícia e quem mais o estiver apoiando. comentado em 2021-04-05 20:13:45



20/04


2021

Coluna da terça

CPI já mapeou convocados

O plano de trabalho da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 prevê chamar ao menos seis ministros ou ex-ministros do governo Jair Bolsonaro para dar explicações sobre o enfrentamento da pandemia no País. Uma versão preliminar do roteiro, elaborado por integrantes do colegiado, também cita a necessidade de ouvir secretários do Ministério da Saúde, autoridades responsáveis pela área de comunicação e governadores.

O único prefeito citado no documento é David Almeida (Avante/foto), de Manaus, cidade em que a rede de saúde entrou em colapso no início do ano, com pacientes morrendo asfixiados após o fim do estoque de oxigênio em hospitais. Como mostrou o jornal o Estado de São Paulo, a CPI deve colocar em foco a gestão dos militares na área da Saúde.

Além do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a lista inicial das autoridades que devem ser ouvidas inclui o ex-número dois da pasta, coronel Élcio Franco, além do ex-comandante do Exército Edson Pujol, que será chamado para explicar a produção de cloroquina pelo laboratório ligado às Forças Armadas. O medicamento, sem eficácia comprovada contra a covid-19, passou a ser produzido em maior escala.

O jornal informa ainda que Walter Braga Netto, atual ministro da Defesa, que comandou um comitê de crise quando estava na chefia da Casa Civil, entre outros oficiais, também devem ir a um incômodo "banco dos réus" da comissão no Senado. A CPI deve começar a funcionar na próxima quinta-feira ou na próxima semana. Um acordo entre a maior parte dos participantes prevê que Omar Aziz (PSD-AM) seja o presidente, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) seja o vice e Renan Calheiros (MDB-AL) atue como relator.

Pau em Bolsonaro – O documento elaborado pelos senadores traz críticas à condução do governo Bolsonaro na crise sanitária. "No início da pandemia, o governo federal tentou impedir que os entes federados pudessem tomar medidas para diminuir o ritmo de propagação do vírus, a exemplo de isolamento social, uso de máscaras e álcool em gel", diz trecho do plano. Os congressistas também mencionam a disputa travada por Bolsonaro com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

CPI presencial – O Planalto, por meio do líder do Governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), tem cobrado que a CPI funcione de forma totalmente presencial e que só comece quando os participantes estiverem vacinados. O pedido é visto como uma forma de retardar o início do colegiado que vai investigar o Poder Executivo. A presença de Pazuello é sugerida em três oitivas de testemunhas. Os depoimentos têm o objetivo de apurar a omissão do governo na falta do fornecimento de equipamentos de oxigênio para o Amazonas, o uso do aplicativo Tratecov, que estimula o tratamento precoce da Covid-19 com medicamentos de eficácia não comprovada e o emprego de verbas públicas federais para combater a crise de coronavírus no Amazonas.

Lista ampla – Além de Pazuello, o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), também foi incluído no rol de testemunhas desejadas da sessão da CPI que quer apurar a falta de oxigênio na cidade. Foram sugeridos ainda os nomes de Marcellus Campelo, secretário de Saúde do Amazonas; Francisco Ferreira Filho, coordenador do comitê de crise do Amazonas; Mayra Isabel Correia, Luiz Otávio Franco e Hélio Angotti Neto, secretários do Ministério da Saúde; e um representante da White Martins, fabricante de oxigênio.

Mandeta também – Para falar sobre medidas de isolamento social foram sugeridos todos que comandaram o Ministério da Saúde do Governo de Jair Bolsonaro - Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich, Pazuello e o atual ministro Marcelo Queiroga. Especialistas também foram colocados no plano de trabalho, como o biólogo e divulgador científico Átila Iamarino, e os médicos David Uip, Roberto Kalil e Ludhmila Hajjar, que foi cotada para assumir o Ministério da Saúde antes de Queiroga e chegou a conversar com Bolsonaro.

Na mira de Guedes – O ministro da Economia, Paulo Guedes, o secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, e o deputado Daniel Freitas (PSL-SC), relator da proposta de emenda à Constituição (PEC) que permitiu a volta do auxílio emergencial em 2021, também estão entre aqueles que os senadores querem ouvir. Eles foram mencionados no tópico que pretende apurar o funcionamento do auxílio e outras medidas de socorro financeiro durante a pandemia.

CURTAS

VOLTA AO PSL 1 – Em negociação para retornar ao PSL, partido pelo qual se elegeu em 2018, o presidente Jair Bolsonaro colocou o fim de abril como prazo para definir seu futuro político. "Já estou atrasado. Não tenho outro partido, espero que esse mês eu resolva", afirmou o presidente na manhã de ontem, em conversa com apoiadores na entrada do Palácio da Alvorada.

VOLTA AO PSL 2 – Bolsonaro deixou o PSL em novembro de 2019 após desavenças com o presidente da sigla, o deputado pernambucano Luciano Bivar. O principal motivo foi o controle do cofre da legenda, que se tornou uma superpotência partidária ao eleger 54 deputados, quatro senadores e três governadores na esteira do bolsonarismo. Com isso, a ex-sigla do presidente deve ter a maior fatia dos recursos públicos destinados a partidos políticos neste ano, de R$ 103,2 milhões.

Perguntar não ofende: Qual primeiro governador deveria ser convocado para depor na CPI?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Quem segue Bolsonaro, tem muita maldade envolvida!

marcos

Mas apesar de tudo não esqueça que Lula é Ladrão.

Fernandes

No Brasil de Bolsonaro, permanecer vivo é um ato de protesto.

Fernandes

Quem segue Bolsonaro, tem muita maldade envolvida!

Fernandes

Bolsonaro testa negativo para presidente.