Coluna da quinta-feira

       Fogo amigo do forró

O prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), não se surpreendeu com as manifestações em público do vice-governador João Lyra Neto (PDT) de que sua administração passa por um momento de dificuldades e não tem a aprovação da população. Sabe a razão? Na cidade, até as paredes da sede do poder municipal falam e ouvem muito.

Sabem e propagam que há muito tempo eles vivem entre tapas e beijos, numa relação de desconfiança mútua. Uma relação de permanente competitividade, que tem origem lá atrás, quando ainda eram adversários e viviam se bicando.

Ambos são extremamente vaidosos e vivem, nos bastidores, fazendo comparações de suas respectivas gestões. Um querendo ser melhor do que o outro, algo doentio em política. Por isso, Lyra pratica o chamado fogo amigo, especialmente porque tem acesso as pesquisas internas do Palácio das Princesas, feitas por um bruxo argentino que arrebatou o coração do governador Eduardo Campos nessa área.

Se Queiroz, aliás, não se recuperar e encontrar dificuldades em sedimentar a sua reeleição, o vice-governador já tem até um plano B para oferecer ao chefe que despacha nas Princesas: Raquel Lyra, sua filha deputada estadual, de coração socialista e atualmente integrando o primeiro escalão estadual.

MÁGOA – Por mais que diga o contrário, o ex-presidente da Chesf, Dilton da Conti, sai do cargo extremamente magoado com o governador Eduardo Campos. Foi um excelente gestor da estatal, que nunca viveu uma situação de estabilidade financeira tão boa. Mas, Dilton, que era como se fosse um filho para o ex-governador Miguel Arraes, nunca contou com o reconhecimento de Eduardo, que só não o degolou antes porque Dilma resistiu, porque sabia das qualidades de Dilton.

Aviso ao coronel - Ao rejeitar a proposta de orçamento para 2012, os vereadores de Salgueiro, sob a liderança do verde Alvinho Patriota, irmão do deputado federal Gonzaga Patriota, mandaram um aviso ao prefeito Marcones Libório Sá: ou ele muda a sua postura coronelista ou sofrerá novas derrotas na Casa.

Cobra que não anda... - Depois de uma maratona pelo Agreste e Sertão, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) põe a cabeça na Região Metropolitana do Recife, de olho na disputa para o Governo do Estado em 2014. Às 10 horas, começa a visita a Jaboatão com uma entrevista à emissora Cidadania FM. De lá, vai ao mercado das Mangueiras e ao meio-dia participa de um almoço em Abreu e Lima.

Faxina geral - Embora tenha se derramado em elogios a Dilton da Conti, seu antecessor, o novo presidente da Chesf, João Bosco, está decidido a montar a sua própria equipe, mantendo apenas diretores que chegaram ali por indicação política. A estatal também é um feudo petista. Quem não vai gostar dessa estória é o deputado federal Fernando Ferro, que controla uma diretoria.

Tavares na Chesf? - Não será surpresa para este blog se o presidente da Chesf convocar para uma das principais diretorias da estatal o atual presidente da Compesa, Roberto Tavares. Tavares é uma das mais gratas revelações do setor público e substituiu João Bosco por uma escolha pessoal dele. É um dos auxiliares mais elogiados pelo governador Eduardo Campos.

 

 

 

 

CURTAS

RETROCESSO – Fiscais do Ministério da Integração identificaram rachaduras, fissuras e descolamento de placas de concreto em três trechos de canais do projeto de transposição e as construtoras responsáveis estão sendo acionadas a fazerem o reparo sem custos para a União, segundo o ministro Fernando Bezerra.

ANIMADO– O prefeito do Recife, João da Costa, se submeteu ao último check-up do ano em São Paulo, para verificar o processo da cirurgia de implante do rim há mais ou menos um ano e meio. Está regressando animado e disposto a entrar na briga para garantir no PT o direito de disputar a reeleição. 

PERGUNTAR NÃO OFENDE – Com a mexida na Chesf, Dilma vai, finalmente, acelerar as nomeações do segundo escalão?

''O filho sábio atende à instrução do pai; mas o escarnecedor não ouve a repreensão''. (Provérbios 13:1)

Publicado em: 08/12/2011