Militares: mais transparência

 Autoridades sanitárias querem que o Ministério da Defesa reveja as condições dos treinamentos militares.

As Forças Armadas em geral só admitem problemas com recrutas quando alguém põe a boca no trombone – ou morre.

Isso dificulta ações de prevenção, dizem os infectologistas.

Apenas em agosto, 65 aspirantes a fuzileiros navais foram internados no Rio de Janeiro, contaminados pelo vírus Influenza B.(Ricardo Boechat)

Publicado em: 13/09/2011