Chinaglia: "Nessa corrida o governo saiu na frente"

  presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP), afirmou ontem que, politicamente, não há como viabilizar uma CPI Mista para investigar o uso dos cartões corporativos do governo depois que o governo se antecipou e recolheu as assinaturas para uma CPI apenas no Senado. "Nessa corrida, o governo saiu na frente", afirmou Chinaglia.

"A instalação da CPI no Senado só depende agora dos procedimentos regimentais. Do ponto de vista de fazer uma CPI Mista, tecnicamente haveria espaço, mas politicamente é um tanto difícil. Na CPI Mista, o Senado participaria ao mesmo tempo de duas CPIs tratando do mesmo tema. Estabeleceria uma disputa política", afirmou Chinaglia.

E acrescentou: "O governo teve a iniciativa, acabou saindo na frente e fazendo a CPI só no Senado, a não ser que a oposição trabalhe para instalar uma CPI exclusiva da Câmara". Chinaglia ressaltou que a experiência já demonstrou que o funcionamento de CPIs não atrapalham os trabalhos da Câmara.(Tribuna da Imprensa)

Publicado em: 08/02/2008