Cartões: Dias quer investigação na Presidência

O vice-líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), disse que a Presidência da República não pode ficar de fora das investigações da CPI dos cartões corporativos. Alvaro, que empunhava uma lista de “apoiamento” com seis assinaturas de senadores, disse que a Presidência é o maior foco de dispêndio dos chamados “gastos funcionais”.

“Há que se responsabilizar judicialmente os envolvidos nesse escândalo, em todos os Ministérios, mas não podemos excluir a Presidência da República. Na Presidência há o maior volume de recursos utilizados através do cartão corporativo, e o maior sigilo. Não há por que não investigar os cartões utilizados pelos órgãos ligados à Presidência”, argumentou o tucano.

Segundo Alvaro, que se opõe à “CPI do governo” – a ser instalada na próxima segunda-feira (11) por iniciativa do líder do governo na Casa, Romero Jucá (PMDB-RR) – por considerar que ela seria favorável ao Planalto, a oposição vai fazer de tudo para que seja instalada uma CPI mista (deputados e senadores) para investigar os gastos com os cartões corporativos do governo federal. Não por acaso, as declarações foram feitas no Salão Verde da Câmara. Do Congresso em Foco.

Publicado em: 08/02/2008