Mendonça quer Guarda Municipal na segurança pública

O ex-ministro e pré-candidato a prefeito do Recife, Mendonça Filho (DEM), defendeu, hoje, durante debate no SindGuardas Recife, a criação da academia de formação de guardas municipais e a sua incorporação da categoria como atuação complementar para a defesa do cidadão recifense. “A violência é um dos principais problemas da nossa capital e a Guarda Municipal tem papel legal importante na defesa do cidadão. Para exercê-lo precisa ser valorizada, treinada e capacitada com a formação inicial e continuada com cursos bem focados. A educação profissional é um ativo para qualquer categoria”, defendeu Mendonça, lembrando que já discutiu com o ministro da Justiça, André Mendonça, essa e outras propostas para reforçar o combate a segurança no Recife.

“Discuti com o ministro da Justiça projetos para a área de segurança,  como a Academia de Formação, o acesso a posse e ao porte de arma, projetos e possíveis convênios”, afirmou, destacando que o Governo Federal tem planejamento para reforçar o apoio à atuação de combate à violência, por intermédio das polícias, civis e militares, e, também, por intermédio dos municípios. “Recife não pode ficar de fora, ser penalizada, porque o prefeito é adversário do presidente Bolsonaro ou por questões ideológicas”, afirmou, ressaltando que tem disposição de diálogo e canal aberto com o Governo Federal para buscar recursos não só para a área de segurança.

Com mais de dois mil guardas municipais, o Recife é uma das poucas capitais do país a não incorporar o papel suplementar da Guarda Municipal na segurança pública, previsto pela Lei 13.022. “A Guarda Municipal deve ser armada. O problema é uma Guarda Municipal desvalorizada, sem treinamento e subutilizada no seu potencial de proteção do patrimônio público e da defesa do cidadão”, afirmou. No debate, Mendonça falou sobre saúde, plano de cargos e carreira, condições insalubres de trabalho, escolha do chefe da guarda municipal e a desvalorização da categoria, que, segundo relato dos próprios diretores do Sindguardas Recife, é vista de forma preconceituosa pela sociedade.

Com relação à saúde, Mendonça defendeu a reformulação do Saúde Recife, plano de saúde dos servidores municipais, que para ter benefício tem que, muitas vezes, brigar na Justiça. “Temos que melhorar o atendimento à saúde, melhorando o plano existente ou até buscando um plano privado que atue no serviço público”, afirmou. Questionado sobre a questão da habitação, Mendonça defende que a Prefeitura busque recursos junto à Caixa Econômica Federal e projetos de financiamento que assegure habitação para os profissionais da Guarda Municipal.

Outro compromisso de Mendonça foi discutir propostas para viabilizar o acesso de filhos de guardas municipais a colégios como o da Polícia Militar.  “As opções de construir projetos que valorizem o servidor municipal e, carreiras como a de guarda municipal, são muitas. É ter boas ideias e inovar na gestão dos recursos. Mas, fundamentalmente, é preciso mudar. Tirar o Recife das mãos da dinastia do PSB/PT “, defendeu.

Publicado em: 06/08/2020