Bolsonaro para garis: Mais da metade do país terá vírus

Durante a pandemia da Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem reunido apoiadores e cumprimentado populares que trabalham ou circulam nos arredores do Palácio da Alvorada, em Brasília. Ontem, o líder do executivo compartilhou um vídeo em que ele tira a máscara para fala com garis que fazem a limpeza do local e volta a afirmar que "todo mundo vai pegar" o Covid-19.

"Bom dia, muito prazer. Eu sei que vocês são pessoas humildes. A minha família é da Ceilândia. Eu quero fazer uma pergunta pra vocês: Vocês estão trabalhando, mas e os vizinhos, perderam o emprego? Estão trabalhando? Como é que tá?".

Em resposta, o grupo de garis, formado em maior parte por mulheres, comentam com Bolsonaro que as geladeiras das pessoas estão vazias e que muitas perderam os empregos.

Um homem que não aparece no vídeo questiona Jair Bolsonaro sobre o novo ministro da saúde, General Pazuello, e o presidente retruca: "Esse aí vai ficar muito tempo. Ele é um bom gestor. E vai ter uma equipe boa do médico".

Sobre a pandemia, Bolsonaro voltou a banalizar o número de contágios que o Brasil pode ter. "Sobre a questão do vírus, mais da metade vai pegar. É como a chuva se cair aqui agora, vai molhar. Vamos enfrentar. Tocar o barco, tocar a vida. Porque esse empobrecimento que estão fazendo em quase o Brasil todo vai fazer pobre ficar mais pobre, classe média ficar pobre e é ruim pra todo mundo. Porque sem dinheiro, não tem vídeo, não tem saúde", disse o presidente.

Publicado em: 21/05/2020