Lula e Bolsonaro ficam ofuscados por lideranças locais em Salvador

Bem avaliados, prefeito ACM Neto (DEM) e governador Rui Costa (PT) despontam como principais cabos eleitorais na capital baiana.

Foto: Reprodução/Facebook

O Globo - Henrique Gomes Batista

ACM Neto, à esquerda na foto, e Rui Costa: prefeito de Salvador indicou seu vice à sucessão, enquanto governador ainda não decidiu apoio dentro de sua base Foto: Reprodução/Facebook

SALVADOR - Esquerda e direita concordam em um ponto na eleição de Salvador: pela primeira vez, em quase duas décadas, a figura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não será protagonista para o eleitor na hora de votar, em outubro, pela prefeitura do quarto maior colégio eleitoral em disputa neste ano — com 1,8 milhão de eleitores, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em seu lugar, o grande cabo eleitoral será o bem avaliado governador da Bahia, Rui Costa, também do PT.

No campo da direita, por sua vez, candidatos fogem do presidente Jair Bolsonaro, rejeitado por mais de 70% dos soteropolitanos, segundo pesquisas. O influenciador desse campo é ACM Neto, prefeito em fim de mandato que tem mais de 75% de aprovação.

Mesmo sem apadrinhamento na esfera nacional, a disputa tende a ser polarizada, com ambos os lados apelando para as bem avaliadas gestões do prefeito e do governador, mas com estratégias distintas.

Publicado em: 27/01/2020