Noronha terá ação voltada para a Saúde Mental

A Campanha Janeiro Branco foi criada com intuito de convidar as pessoas a pensarem sobre o sentido e o propósito das suas vidas, a qualidade dos seus relacionamentos e o quanto elas conhecem sobre si mesmas, suas emoções, seus pensamentos e sobre os seus comportamentos. Além disso, tem como propósito colocar os temas da Saúde Mental em máxima evidência no mundo, em nome da prevenção do adoecimento emocional. Em alusão à campanha mundial, o arquipélago de Fernando de Noronha sediará, nos dias 23 e 24, uma série de ações voltadas para profissionais de saúde, população e visitantes. Uma palestra com o tema de Saúde Mental foi realizada em outubro na capital Recife. Nesse momento os olhos dos governantes de Pernambuco voltaram suas forças para fazer de Pernambuco uma referência em cuidado com saúde mental.

Pela programação, está previsto curso de capacitação para médicos e profissionais do setor de saúde da ilha ministrado por profissionais do SAMU do Distrito Federal, entre eles, a psicóloga e fomentadora, que tem lutado para promover debates sobre saúde mental, a doutora Andrea Chaves, que atualmente tem um trabalho expressivo no Brasil e no SAMU-DF atuante no Núcleo de Saúde Mental (NUSAM) que é o primeiro projeto do gênero no Brasil. “Investir em políticas públicas para Saúde Mental e lançar sementes promissoras no solo da qualidade de vida é muito importante. Compreender que nos serviços de urgência a demanda de atendimento em saúde mental é grande faz com que sejam latentes as necessidades de ações de psicoeducação para trabalhadores da saúde, educação e segurança, pois em algum momento podem ter necessidade de mediar uma crise”, afirma Dra. Andrea.

Após a capacitação dos profissionais, a Administração Geral da Ilha, por meio da Coordenação de Saúde e a unidade do SAMU-FN, criará o primeiro Núcleo de Saúde Mental do SAMU no Nordeste brasileiro. “Conheci o trabalho do SAMU do Distrito Federal após palestras de doutora Andrea Chaves pelo Brasil, com dados e números que impressionam quando o assunto é salvar a vida daqueles que estão passando por momentos de fragilidade emocional. A Saúde mental é um tema que é urgente, é sério. E quanto mais conhecimento se tem, melhor. Que Noronha seja exemplo, e a partir deste momento, outras cidades e estados do Nordeste abracem essa ideia”, defende o deputado estadual Diogo Moraes, articulador da ação junto à Administração da Ilha e ao SAMU-DF. O parlamentar é também coordenador da Frente Parlamentar de Combate ao Suicídio e Automutilação na Alepe.

O objetivo final desde curso é gerar qualidade de vida para os moradores, reconhecendo que o ser humano é complexo, mas que a saúde mental, conforme preconiza a OMS, é pilar da qualidade de vida.

Publicado em: 21/01/2020