Coluna desta quinta na Folha

Na Bahia, PT e DEM brigam para fazer mais

Na Bahia desde a última segunda-feira, foi fácil identificar uma diferença gritante em relação a Pernambuco. Enquanto Pernambuco é governado pela hegemonia do PSB, Estado e Prefeitura do Recife, a régua e compasso na Bahia não foram entregues apenas a um partido nem a um grupo.

O governador Rui Costa, cria do ex-governador petista Jacques Wagner, de quem foi secretário da Casa Civil, saindo para ser eleito o deputado federal mais votado do Estado, é tão aprovado na gestão quanto o prefeito ACM Neto, da calibragem democrática, o DEM. Ambos brigam para fazer muito e mais. Rui quer ser firmar como um dos melhores governadores da última safra.

ACM, o melhor prefeito do País, tanto que sua mídia na TV baiana tem esse direcionamento. Melhor para a Bahia, melhor para Salvador, que saem ganhando numa disputa que, no final, ergue o troféu o povo baiano, beneficiado por obras estruturadores e de efeitos sociais.

Voz pernambucana – Os dois principais pilares da gestão ACM Neto em Salvador são pernambucanos: o deputado João Roma Neto e o vice-prefeito Bruno Reis. Natural do Recife e neto do tabelião João Roma, Roma Neto foi chefe de gabinete de ACM Neto na primeira gestão. Teve tamanho êxito que emplacou mandato federal. Já Bruno, já anunciado candidato à sucessão do prefeito, é sertanejo de Petrolina.

No estaleiro – Em fase de restabelecimento de uma cirurgia, feita no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), só deve voltar às atividades em dez dias. Passou por uma ginecomastia, que é a retirada das glândulas mamárias. A necessidade da cirurgia havia sido identificada em dezembro, depois dele se queixar de dores, segundo a assessoria.

Os gulosos – Mais uma vez, o senador Humberto Costa (PT) deu exemplo que não tem limites quando se trata de gastar o dinheiro meu, seu, do contribuinte brasileiro. Aparece na liderança dos congressistas mais gulosos no uso da verba apelidada de “cotão”, com despesas da ordem de R$ 607,4 mil. Na Câmara, entre os que mais utilizaram a verba está Daniel Coelho, com R$ 1,3 milhão.

Atraso geral – Não é apenas Pernambuco ou Recife que pagam em atraso os cachês de artistas da terra contratados para grandes eventos, como Carnaval e São João. Na Bahia e Salvador não tem sido diferente, segundo depoimento que colhi de artistas do axé durante minha passagem pela capital baiana.

Pegou mal – O presidente do PT no Recife, Cirilo Mota, é um lambe botas do senador gastador Humberto Costa. Deixou isso bem claro, ontem, ao inventar uma reunião para sinalizar que o partido, ao invés de disputar Recife com Marília Arraes, deve continuar sendo sublegenda do PSB.

DENTES – Nicolás Maduro, o ditador venezuelano, prometeu arrebentar os dentes de Bolsonaro em discurso para milicianos chavistas. “Conheço os planos imperiais, conheço em detalhes os planos da oligarquia colombiana e de Bolsonaro. Se atreverem a atacar, arrebento os dentes deles”, ameaçou.

Perguntar não ofende: Se não fosse o portal da transparência, como Pernambuco saberia que Humberto e Daniel são campões em gastos de verba pública?

Publicado em: 16/01/2020