O importante é navegar na derivada positiva

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Recorro de saída a uma das fontes luminosas da humanidade, o bem-aventurado filósofo Voltaire: “Para que discutir com os homens que não se rendem às verdades mais evidentes? Não são homens, são pedras. Tenho um instinto para amar a verdade, mas é apenas um instinto”.

Ou são homens de pedra, são trogloditas da idade da pedra vermelha. Viva Voltaire! Voltaire vive!

Para que discutir com pedregulhos que não reconhecem a evidência da Operação LavaJato no combate à corrupção? Não são homens, são metralhas, são petralhas, deveriam ser recolhidos em contêineres e caçambas para reciclagem.

Assim vos direi, gentes do cordão azul e do cordão encarnado, o papaizinho aqui eu tenho autogestão ideológica. Sou vacinado contra a gripe que ataca os velhinhos e velhinhas, contra a febre amarela, a  febre vermelha e contra as patrulhas ideológicas de todas as laias.  

Venho da geração que amava os Beatles e amava mais ou menos os Rolling Stones, quando as pedras rolavam e sonhavam com o advento da democracia no Brazil. Repito que sou pequenininho do tamanho de um passarinho e não recebo lição de democracia da mundiça vermelha. Que onda é essa, a esquerda ortodoxa, amante e financiadora de ditaduras comunistas, vir dar lição de democracia!   

Depois da tenebrosa recessão e da travessia dos pântanos da corrupção, as projeções indicam crescimento do PIB este ano em torno de 0,92 % este ano. De janeiro a outubro foram criados 841 mil empregos com carteira assinada. Significa um refrigério num oceano de 12 milhões de desempregados.  A seita vermelha boicota e trabalha pelo fracasso do governo na economia.  

O turismo, polo dinâmico da economia, impulsiona os segmentos de serviços. O alinhamento com nações prósperas e democráticas funciona como catalisador nessas áreas. O governo federal, através da Embratur, descobriu o ovo de Colombo ao liberar o visto para turistas dos Estados Unidos, Austrália, Canadá e Japão.

Resultado é que o turismo de negócios e o turismo em geral cresceram na faixa dos 14 por cento e somaram reservas de mais de 5 bilhões no primeiro semestre. Eis um filão a ser explorado com potencial exponencial. Seja dito, o que vende turismo é infraestrutura, serviços, além do conceito romântico de paisagem. Meta os peitos,  sanfoneiro-empreendedor Gilson Machado Neto, presidente da Embratur!   

O importante é navegar na derivada positiva. Oh glória!

Publicado em: 25/11/2019