Coluna desta segunda na Folha

Futuro de Lula nas mãos de Melo

Festejado, ontem, no Recife, pelo lulismo versos socialismo da aliança com o PSB no Estado, o ex-presidente Lula (PT) já percorre o País acenando para uma pré-candidatura ao Planalto em 2022, mas seus direitos políticos continuam cassados.

Condenado em segunda instância pelo ex-juiz Sérgio Moro, o petista está inelegível até que a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal julgue o pedido de anulação da sentença da Lava Jato por suspeição de Moro. São cinco ministros, o placar hoje é de empate, cabendo ao decano Celso de Melo o voto de minerva.

Da mesma forma que ocorreu com Dias Toffoli, presidente do STF, que deu o voto do desempate no julgamento da segunda instância para prisão, Melo entra no olho do furacão da justiça brasileira. Historicamente, sua atuação tem sido pautada pelo tecnicismo jurídico. Se isso prevalecer, seu voto será pelo reconhecimento à sentença de Moro, cortando as pernas de Lula para mais um voo presidencial.

Visão do TSE – Presente, hoje, no Centro de Convenções, para falar no 1º Curso de Capacitação para candidatos em 2020, o ministro Tarcísio Vieira, do Tribunal Superior Eleitoral, deve dar sua visão também sobre a anulação da sentença de Moro do ponto de vista de devolver a Lula seu direito de disputar a Presidência em 2022. Vieira vai mostrar sua visão quanto às regras eleitorais para o pleito municipal.

João cirandeiro – O ex-prefeito do Recife e agora deputado estadual João Paulo (PCdoB) roubou a cena puxando o bloco da ciranda no Marco Zero, no fim de semana, durante ato preparatório para a vinda de Lula. De camisa vermelha e calça jeans, era o mais animado e já discursa com a possibilidade do ex-presidente ganhar a briga com Moro, anulando a sentença da condenação do ex-juiz.

Sinal verde – A CPI do Vazamento de Óleo nas praias nordestinas deve sair, finalmente, do campo ilusório para o real. Segundo o líder do PSB na Câmara, Tadeu Alencar, o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) assinou o despacho acatando o pedido, de autoria do deputado João Campos (PSB), que deve ser o relator. O óleo cru derramou uma mancha negra no turismo.

Estagiário – Preocupado em perder espaço em sua pré-candidatura a presidente pelo PDT, o ex-ministro Ciro Gomes atira para todos os lados. Diz que Lula devia dar um tempo em projeto majoritário e considerou o apresentador global Luciano Huck de amador e estagiário. É um poço de fel.

Precatórios – O prefeito da alagoana União dos Palmares, conhecido como Kil, deu um péssimo exemplo ao assinar uma minuta perante os vereadores do município com o compromisso de ratear 60% dos precatórios do Fundef com os professores. A União não permite usar a grana para pagamento de pessoal.

OBRA SUSPEITA – Parece não estar dentro dos padrões técnicos de engenharia a requalificação das obras da BR-101, nos trechos em Pernambuco. O Tribunal de Contas do Estado já deu início ao trabalho de acompanhamento e verificação do controle tecnológico dos trechos já implementados.

Perguntar não ofende – Por que os baianos, mesmo o Estado sendo governador por um petista, esvaziaram o ato da volta de Lula em Salvador?

Publicado em: 18/11/2019