Miller relata omissão de mensagens em investigação

Em depoimento, ex-procurador relatou omissão de mensagens em autos de investigação.

Fotos: Alex Lanza / MPMG (Foto: Leonardo Attuch) Foto/fonte: Brasil247

Da Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima


Depoimento do ex-procurador Marcello Miller no inquérito sobre a delação da JBS pode reforçar a tese de que investigadores omitem do Judiciário dados que podem contrariar os interesses da Procuradoria.

Miller falou ao Supremo em 2018 e rebateu a versão de que o MPF reagiu mal à notícia de que ele atuaria nas negociações do acordo de leniência da JBS. Para corroborar sua narrativa, leu mensagens que trocou com um auxiliar de Rodrigo Janot na véspera de reunião na PGR.

Antes de iniciar a leitura, Miller contou que pediu para um cunhado fotografar a conversa no seu telefone e que lavrou esses registros em ata notarial. Ele fez questão de explicar a precaução.

“Como eu tinha algum tempinho de estrada, pensei o seguinte: ‘Com o Janot na TV, para eu receber uma busca e apreensão, não custa. E, com o que está em jogo, para isso [as mensagens] não aparecer num laudo, não custa’”, disse Miller.

Publicado em: 15/09/2019