GSI leva culpa por reação demorada a queimadas

Amazônia

Governo culpa gabinete de general Heleno por reação demorada a queimadas na Amazônia. Segundo avaliação, GSI não teria percebido a dimensão do problema. 

Foto: fonte Brasil247                                                                                                          Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

Folha de S. Paulo - Por Mônica Bergamo

 

O governo de Jair Bolsonaro demorou a perceber o impacto negativo que as queimadas na Amazônia já estavam tendo sobre a imagem do Brasil no meio da semana. Integrantes da equipe presidencial admitem o cochilo —e responsabilizam, entre outros, o GSI (Gabinete de Segurança Institucional), comandado pelo general Augusto Heleno.

O GSI, por essa análise, não teria percebido a dimensão do problema. E, quando isso enfim aconteceu, teria demorado a reagir a ele.

Por causa das falhas, apenas na quinta (22) o governo teria acordado para a dramaticidade dos fatos.

A repercussão internacional já era a pior possível antes disso —mas o presidente seguia batendo na tecla que ONGs poderiam estar por trás das queimadas, sem anunciar qualquer medida para conter o fogo.

Não é a primeira vez que o gabinete de segurança sofre críticas. Há alguns meses, ele foi atacado por Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente, no episódio em que um militar foi preso com cocaína na Espanha em um avião da comitiva presidencial.

Publicado em: 24/08/2019