PDT sinaliza apoio à Dilma, mas não bate o martelo


















Carlos Cavalcanti
Da equipe do Blog


O deputado federal Wolney Queiroz (PDT) esteve presente à reunião da executiva nacional do PDT, realizada na tarde desta quarta-feira (9), em Brasília, e disse que apesar dos esforços, não houve, até o momento, um entendimento da cúpula quanto ao apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). De acordo com o parlamentar, a maioria dos dirigentes do partido foi a favor de um indicativo de preferência pela manutenção do atual governo, mas o martelo ainda está longe ser batido.

Ainda assim, disse Wolney, a aprovação deste indicativo se deu sob contestação por parte de senadores, deputados federais e dirigentes estadual da legenda, que entenderam ser precipitado adiantar qualquer preferência neste momento.

A decisão sobre um possível apoio à reeleição de Dilma Rousseff ou a migração para um palanque adversário à petista – atualmente o partido ocupa o Ministério do Trabalho, sob a tutela de Manoel Dias - ficou para a convenção nacional da sigla, agendada para o próximo dia 10 de junho.

Com relação aos cenários estaduais, Wolney garantiu que o assunto sequer chegou a entrar na pauta do encontro.

A situação do partido em Pernambuco, por exemplo, é bastante delicada. O presidente estadual da legenda, José Queiroz, deixou claro que independente da decisão da direção nacional, irá apoiar o candidato da Frente Popular, o ex-secretário da Fazenda, Paulo Câmara. O ex-ministro Carlos Lupi, presidente nacional da sigla, por sua vez, sinalizou apoio a Armando Monteiro Neto, pré-candidato do PTB.

Publicado em: 09/04/2014