Os bastidores do poder e da
política em primeira mão

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Jaboatão orientação
Pernambuco 23.05.2022 10:30

Nem luxo, nem lixo: novo endereço e casamento contrastam com falas de Lula

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

Revista Veja

É raro um contrato de aluguel incluir uma cláusula de confidencialidade que impeça locador e locatário de prestarem qualquer informação sobre o negócio. No bairro Alto de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, existe uma casa protegida por um dispositivo assim. É lá que moram o ex-presidente Lula e sua nova esposa, Rosângela da Silva, a Janja, que se casaram na quarta-feira 18. Apenas um grupo muito restrito de assessores e amigos íntimos do ex-presidente sabe o local exato. Os vizinhos nem sequer desconfiam. No PT, o assunto é proibido. Sigilo à parte, o novo endereço do ex-presidente chama a atenção por uma radical mudança de paradigma. Lula sempre se empenhou em mostrar que, apesar do poder e do dinheiro, se mantinha fiel às origens. Mesmo depois de deixar o governo, 27 milhões de reais mais rico, ele continuou morando no modesto apartamento de 186 metros quadrados em São Bernardo do Campo (SP), onde residia desde a década de 90.

A novidade, portanto, surpreende – mas não exatamente apenas por essa razão. O sobrado do casal fica em um bairro chique da capital paulista, tem 700 metros quadrados, quatro suítes, oito banheiros, living, piscina, jardim, edícula e churrasqueira. Até aí, tudo bem. Se as despesas são bancadas por ele, não há nada de errado. A questão é a dissonância com o seu discurso. No mês passado, em um evento de sua pré-campanha, o ex-presidente curiosamente fez duras críticas à classe média brasileira, esbanjadora e exibicionista, segundo ele. “Nós temos uma classe média que ostenta um padrão de vida que em nenhum lugar do mundo a classe média ostenta”, disse. Para Lula, é preciso “dar aula” a esses brasileiros sobre “o que é necessário para sobreviver”, limitando o exagero no consumo de bens materiais. “Eu quero ter uma televisão. Não precisa ter uma em cada sala. Uma televisão já tá boa. Na medida que você não impõe limite, você faz com que as pessoas comprem um barco de 400 milhões e compre um outro barco para pousar o seu helicóptero”, ensinou.

A julgar pela nova moradia ou pela sua requintada festa de casamento, ou o petista não se considera mais de classe média e, portanto, não estaria enquadrado nos limites que ele estabelece para os outros, ou prega uma coisa e pratica outra. O sobrado, além de televisões, cinco vagas na garagem e sala de ginástica, é rodeado por muros altos que impedem qualquer observação externa sobre o que se passa lá dentro. A privacidade é uma preocupação. Para garanti-la, Lula mandou plantar uma cerca viva em cima dos muros, que já são altos, dificultando a visualização da propriedade, que tem 800 metros quadrados de área total. Nem Lula nem seus assessores revelam detalhes do contrato, justificando que estão impedidos de fazê-lo por causa da tal cláusula de confidencialidade. Mas é possível ter uma ideia. No ano passado, uma imobiliária oferecia a casa por exatos 20.500 reais de aluguel por mês. Caso o interessado quisesse comprar o imóvel, o valor de venda era de 5 milhões de reais. Lula, até onde se sabe, apenas alugou.

Alto de Pinheiros é uma das áreas que têm o metro quadrado mais valorizado da cidade, um lugar arborizado, de pistas largas e bucólico para os padrões da capital paulista. A segurança, aliás, foi um dos pontos observados na escolha da nova casa. Como ex-presidente, Lula tem direito a quatro agentes do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI). O local facilita muito o trabalho da equipe de proteção. As vias mais amplas e menos movimentadas permitem um maior controle sobre a aproximação de carros e pessoas. O sobrado também tem uma guarita e dois portões de acesso, um deles pelos fundos, o que possibilita a entrada e saída de veículos de maneira rápida, caso a situação exija, e discreta, caso seja necessário. A rua é toda monitorada por câmeras e vigiada por guardas particulares contratados pelos moradores. A estrutura ainda conta com um reforço extra, graças a um vizinho tão ilustre quanto Lula: o ex-presidente Michel Temer, que mora no mesmo bairro.

VEJA acompanhou a rotina da casa por três dias. No local, realmente não existe qualquer indicação de que um ex-presidente da República reside ali. Pelo contrário, os funcionários são orientados a ocultar a identidade do morador. “O Lula não mora aqui”, desconversou um segurança. A negativa, porém, não resiste a uma checagem simples de algumas evidências. Do lado de fora da residência, um Golf branco, com placa de São Paulo, permanece parado na saída dos fundos. Pela placa, descobre-se que o carro pertence a um sargento do Exército, lotado no GSI e membro da equipe de segurança do petista. Dentro da casa, permanece estacionado um Honda Civic preto, com placas frias e vidros totalmente escuros, também usado no esquema de segurança do ex-presidente. Mas a ordem, mesmo assim, é manter o sigilo.

Indagado sobre o aluguel, Lula preferiu não responder. Procurado para falar sobre o novo endereço do ex-presidente, o PT silenciou. O dono da casa, o empresário argentino Federico Las Heras, que já foi preso e acusado de evasão de divisas e lavagem de dinheiro, também não quis se pronunciar. O pacto de silêncio só foi quebrado na semana passada, quando um amigo do ex-presidente entrou em contato com a reportagem para confirmar que, sim, Lula realmente está residindo no local. “O contrato foi celebrado diretamente entre Lula, Janja e o proprietário. É ele quem paga. Posso garantir que não tem nada demais nesse negócio”, informou. De fato, fora a contradição entre o discurso e a prática, não há qualquer impeditivo de o ex-presidente morar num lugar confortável e onde se sinta seguro. Estranho apenas é tentar esconder isso dos eleitores – reserva que, aliás, se repetiu em relação ao badalado casamento dele, que recepcionou familiares, políticos e artistas num dos salões mais caros de São Paulo.

Foi uma festa idealizada para 200 convidados muito especiais. Para manter o segredo sobre o local, os convivas foram informados apenas de última hora sobre o endereço da cerimônia, orientados a não fotografar e tiveram os celulares recolhidos logo na entrada, o mesmo procedimento adotado em relação aos garçons e funcionários do bufê. Os registros visuais da celebração ficaram a cargo do fotógrafo oficial do ex-presidente e a distribuição das imagens, sob a responsabilidade da equipe do PT que cuida da campanha. Foram seis meses de planejamento, da escolha do vestido da noiva (costurado pela estilista Helô Rocha) às bebidas (espumante de uma das melhores casas nacionais, vinhos espanhóis e cerveja) e iguarias (casquinha de siri, musse de queijo canastra, bobó de camarão) — detalhes que, como Lula e o PT tentaram evitar, serviram de munição para memes e críticas ácidas contra o casal na internet.

Os adversários do petista se deliciaram nas redes sociais diante dos detalhes da “farra gastronômica”, o que é uma tolice – como também é uma tolice imaginar, como queriam os petistas, que um evento envolvendo um candidato à presidente da República não iria despertar a curiosidade, provocar perguntas incômodas e comentários maldosos de opositores. De novo, ressalte-se, o ex-presidente, como qualquer pessoa, tem o direito de convidar quem quiser e escolher do bom e do melhor para servir a seus convidados. O PT, também com certa razão, diz que isso é um assunto privado. O problema é que a própria campanha de Lula se encarregou de alimentar a polêmica, ao postar imagens da festa, acompanhadas de mensagens de clara conotação eleitoral. É, de novo, uma contradição entre o discurso e a prática do petista – um comportamento errático cada vez mais comum desde que ele voltou ao centro do palco político.

Nascido numa cidade pobre do interior do Nordeste, Lula passou fome, a família migrou para a cidade grande, onde ele aprendeu uma profissão, se dedicou ao sindicalismo, derivou para a política e, após três tentativas, chegou à Presidência da República. Depois disso, o petista foi investigado por corrupção, em dois casos que envolveram imóveis: o notório tríplex do Guarujá, segundo o Ministério Público, adquirido pelo petista com dinheiro desviado dos cofres públicos, e o sítio em Atibaia, reformado por empreiteiras envolvidas no escândalo da Petrobras. Por causa disso, Lula foi condenado a 26 anos de prisão, ficou 580 dias na cadeia, na sequência teve as sentenças anuladas pela Justiça e atualmente lidera as pesquisas de intenção de voto para retornar ao Planalto.

Essa versão 3.0 de Lula, no entanto, tem, muitas vezes, se revelado enigmática e contraditória. Em sua sexta candidatura a presidente, ele fala nos bastidores que vai priorizar um discurso conciliatório, estendendo a mão ao diálogo com setores de centro e prometendo moderação. Afirma que, se eleito, vai incorporar a versão “paz e amor”, de 2002, e não a de radical de esquerda de 1989, ano em que disputou pela primeira vez o cargo. O ex-presidente usa o casamento com Janja como prova de que, tanto na sua vida pessoal quanto num eventual governo, não haverá espaço para ressentimentos ou acerto de contas com antigos adversários.

Esse discurso, no entanto, tem sido posto em xeque pelo próprio Lula. Desde que deixou a prisão, o petista defendeu uma dezena de vezes a regulação da mídia, uma ideia fixa que nunca encontrou eco no Congresso e na sociedade. Numa convocação à coação, ele também exortou sindicalistas a pressionarem parlamentares, inclusive batendo à porta da casa deles, para exigir apoio às suas demandas. Lula foi ainda aconselhado a pedir indenização em razão das condenações impostas a ele pelo ex-juiz Sergio Moro e desferiu críticas pesadas à classe média. O fato é que, se há amor nesta pré-campanha, há da mesma maneira disposição para o confronto. O ex-presidente já falou em revogar o teto de gastos e revisar a reforma trabalhista, sem dar detalhes do que pretende fazer. Também não explica como será sua política econômica nem dá pistas de quem poderá ser o seu ministro da Economia.

Por enquanto, há pouquíssimas certezas. Uma delas é a posição contra a privatização da Petrobras, dos Correios e da Eletrobras. Outra, a resistência intransponível de reconhecer que grandes esquemas de corrupção operaram dentro dessas empresas, enriquecendo pessoas e financiando as alianças políticas que sustentaram os governos do PT. De resto, uma certa bruma que prega uma realidade e vive outra. Está na hora de o candidato reconhecer que pequenos luxos e algumas mordomias, desde que desfrutados legitimamente, não são necessariamente abomináveis e nem sinônimos de esbanjamento ou exibicionismo. Apenas a vida real.

compartilhamentos

Últimos posts

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Petrolina - São João
Brasil 25.06.2022 16:15

Ministro do STF é tachado de mentiroso em evento no Reino Unido

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso afirmou, hoje, que o Brasil se tornou um “país de ofensas” após ser interrompido em um evento no Reino Unido, quando defendia o processo eleitoral brasileiro. As informações são da CNN Brasil.

Barroso dizia que, quando presidiu o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) entre 2020 e 2022, precisou “oferecer resistência aos ataques contra a democracia e impedir esse abominável retrocesso que seria a volta do voto impresso com contagem pública manual, que sempre foi o caminho da fraude no Brasil”.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Ipojuca - Maio 2022
Brasil 25.06.2022 16:00

Estratégia de reeleição de Bolsonaro se impõe e estados já sabem que vão perder receitas de ICMS até no STF

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

A sabedoria popular ensina que contra fatos não há argumentos. E a política é a arte de transformar fatos em narrativas. Vale para o Governo como para quem está na oposição. As informações são do colunista Fernando Castilho, do Jornal do Commercio.

Os estados sabem agora que a decisão de confrontar o governo na questão do ICMS - quando ainda poderiam articular uma negociação assim que os preços do barril do petróleo explodiram e começaram a turbinar as receitas dos estados - foi um equívoco, embora sempre seja muito difícil fechar acordos com Jair Bolsonaro.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Caruaru - Junho 2022
Pernambuco 25.06.2022 15:30

Rodrigo garante coordenar e estar à frente da campanha de Raquel em Caruaru

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

Ele tem 40 anos e menos de três meses como gestor de uma das maiores cidades do interior pernambucano. Formado em administração/marketing, o prefeito de Caruaru, Rodrigo Pinheiro (PSDB), vem mostrando garras de leonino. Nos festejos juninos, recebeu em seu camarote, no Pátio de Eventos, todos os pré-candidatos ao Governo de Pernambuco. Os adversários elogiaram a acolhida e observaram a inquietação do jovem. As informações são da Folha de Pernambuco.

A aliada e ex-prefeita, também pré-candidata ao Governo, Raquel Lyra, chegou a se irritar e achar estar perdendo espaço. Nos bastidores, todos desconfiam que, solteiro e sem filhos, o prefeito esteja aproveitando para consolidar seu projeto político e construir sem amarras um caminho para reeleição, em 2024. Com o mesmo prazer de praticar exercícios, comer massas e reunir amigos (alguns que guarda da infância), garante coordenar e estar à frente da campanha de Raquel. Tem gente pagando para ver.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Cabo - Unidade de Saúde da Família
Brasil 25.06.2022 15:10

Casal de idosos é morto a facadas num prédio de luxo no Rio

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

Um casal de idosos foi morto a facadas na madrugada de hoje em um condomínio no Jardim Botânico, Zona Sul do Rio. De acordo com as primeiras informações da Divisão de Homicídios, que investiga o caso, suspeito do crime, que é oficial da Marinha, seria namorado do filho do casal e teria atacado as vítimas supostamente motivado por ciúmes. As informações são do G1/RJ.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o pedido de socorro foi feito pouco depois da meia noite e atendido pelo Quartel do Humaitá. Ao chegarem no local, um apartamento na Rua Pio Corrêa, os bombeiros encontraram os idosos já mortos e um homem inconsciente, apontado pela polícia como suspeito do crime.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Arcoverde - São João 2022
Brasil 25.06.2022 15:00

Impeachment, a dúvida da oposição se vale a pena ou não nesse momento

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

O escândalo da gravação que joga responsabilidade para cima de Jair Bolsonaro, no caso do ex-ministro Milton Ribeiro (Educação), não foi celebrado com salva de fogos pela oposição. Não na devida dimensão do episódio. Hoje, com as redes sociais, é fácil medir o alcance de um fato e sua repercussão. As informações são do Blog do Noblat.

Em outros tempos, o PT, por exemplo, já estava na rua com a campanha “Fora, Bolsonaro” mais ruidosa do que nunca. Por muito menos, o partido fez isso com Fernando Henrique Cardoso (FHC). Os tucanos não esquecem jamais do “Fora, FHC”.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Toritama
Brasil 25.06.2022 14:30

Minha história com Gonzaguinha

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

*Por Irineu Tamanini

O então presidente Fernando Collor visitou no dia 3 de abril de 1991 a cidade de Juazeiro do Norte, no Ceará. Valter Lima, da Rádio Nacional viajou dois dias antes no escalão precursor da Presidência da República para transmitir, direto da terra de Padre Cícero, o programa “Revista Nacional”.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Serra Talhada 2021
Brasil 25.06.2022 14:00

PF alegou falta de recursos para transferir Milton Ribeiro, mas dispõe de três jatos

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

A Polícia Federal tem três jatos da Embraer, mas alegou que não tinha recursos para transportar o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, na quarta-feira passada, data de sua prisão. Apesar de haver uma ordem judicial para que Ribeiro fosse transferido de Santos (SP), onde reside, até Brasília, a PF manteve o ex-ministro em São Paulo. As informações são do Estadão.

O descumprimento da ordem judicial foi citado pelo delegado Bruno Calandrini, que preside o inquérito sobre a existência de um gabinete paralelo no Ministério da Educação operado por Ribeiro e dois pastores, como indicação de interferência na investigação.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Belo Jardim 1 - Abril
Brasil 25.06.2022 13:00

A lei da lasquinha

Por Magno Martins, edição de Ítala Alves compartilhamentos

* Por Marcelo Tognozzi

Logo depois de proclamar a Independência, o Brasil foi obrigado a pagar uma indenização de 2 milhões de libras esterlinas à Coroa Portuguesa. Num tratado intermediado pelos ingleses, o Brasil pagaria pelo reconhecimento de que éramos uma nação livre, melhor: um reino livre.

...



compartilhamentos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Bandeirantes Maio 2022