04/05


2015

Coluna da segunda-feira

Joaquim Levy Apoio para o ajuste fiscal

Os governadores do Nordeste voltam a se reunir na próxima sexta-feira, em Natal, desta feita com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy. A ida dele ao encontro foi uma determinação da presidente Dilma. Ao mesmo tempo em que dirá aos governadores o que de imediato poderá atender em relação aos pleitos discutidos com Dilma, Levy pedirá empenho dos governadores juntos aos deputados de suas bancadas para aprovação do ajuste fiscal.

Na carta entregue a Dilma e que será novamente objeto de discussão com o ministro da Fazenda, os governadores fazem um apelo para um amplo entendimento nacional em torno de quatro pontos: a retomada do crescimento econômico; a defesa dos investimentos públicos e privados; a preservação das políticas de combate às desigualdades sociais; e a realização de uma ampla reforma política.

Os governadores querem acesso a financiamentos para obras de infraestrutura, novas fontes de recursos para a saúde, inclusive com a taxação de grandes fortunas para este fim. Eles ainda solicitam a priorização do Nordeste em programas nacionais de segurança pública, no combate ao crack e na melhoria do sistema prisional.

A “intensificação de ações emergenciais para convivência com a estiagem e combate à seca” é outra demanda dos governadores, além da continuidade de investimentos federais em obras do Programa de Aceleração do Crescimento, do Programa Minha Casa, Minha Vida, em obras da Petrobras e em recursos hídricos.

Ao ministro Lecy, eles vão listar posições em comum, como a retomada do crescimento, os investimentos públicos e privados, inclusive relacionados à Petrobras, combate às desigualdades regionais e sociais, além de uma “ampla reforma política”.

“Reconhecemos as dificuldades econômicas por que passa o Brasil, derivadas em larga medida da continuidade da crise mundial inaugurada em 2008. Por essa razão, compreendemos a necessidade de medidas de ajuste fiscal, de caráter transitório e emergencial”, diz o governador Paulo Câmara, que confirmou sua presença no encontro.

SABATINA PESADA - Indicado pela presidente Dilma para o STF, o jurista Luiz Edson Fachin vai passar pela mais longa sabatina no Senado. Deve superar as sete horas e meia do ministro Dias Toffoli, em razão da crise política. Não se surpreenda com isso. Nos EUA, indicadas por Barack Obama, Sonia Sotomayor enfrentou quatro dias de sabatina e Elena Kagan, três dias. Em 1916, Louis Brandeis enfrentou 122 dias.

Paulo CâmaraSó R$ 8 milhões para o São João – O governador Paulo Câmara (PSB) já decidiu que só investirá R$ 8 milhões nos festejos juninos deste ano, metade do que foi gasto no ano passado. Decidiu, ainda, que só polos tradicionais terão direito a patrocínios de artistas, através da Fundarpe e Empetur. Outro detalhe: artistas, só do Estado.

 

 

Três a um – Do senador Cristovam Buarque (PDT-DF) ao comentar com uma dosagem de ironia a fusão do PPS, de Roberto Freire, ao PSB, do ex-governador Eduardo Campos: “Hoje, o PSB tem um pé em cima do muro e o outro na oposição. O PPS tem os dois pés fincados na oposição. Então, fica três pés a um”. A formalização da fusão sai em setembro.

Lula, o culpado – No mais duro ataque ao ex-presidente Lula, o ex-presidente FHC, em artigo publicado ontem na mídia nacional, afirmou que o petista é responsável pela corrupção na Petrobras. "Embora os diretores da Petrobras diretamente envolvidos na roubalheira devam ser penalizados, não foram eles os responsáveis maiores. Quem enganou o Brasil foi o lulopetismo. Lula mesmo encharcou as mãos de petróleo como arauto da falsa autossuficiência”, afirmou.

Carlos BritoDriblando a crise –  Em meio à crise econômica, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), iniciou uma nova fase da sua gestão. Com o Plano de Mobilidade Urbana e o programa Mais Pavimentação investirá R$ 3 milhões, contemplando 45 ruas novas. Duque lançou ainda o programa Prefeitura em Ação e hoje entrega 195 casas no bairro Vila Bela.

 

 

CURTAS

REFORMA– Integrante da Comissão de Reforma Política, o deputado Tadeu Alencar (PSB) participa, hoje, em Caruaru de uma audiência pública na Câmara de Vereadores e a tarde já estará em São Lourenço da Mata fazendo uma palestra sobre a temática.

ORGULHO SERTANEJO– Salgueiro fez uma grande façanha em levar o Sertão ao final do campeonato pernambucano, abrindo um novo ciclo no futebol do Estado. É um vice-campeão que orgulha todos nós, sertanejos. Perdeu para o Santa de cabeça erguida.

Perguntar não ofende: O que o ministro Levy vai oferecer ao Nordeste na reunião com os governadores sexta, em Natal?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Depois que o PT raspou o taxo, roubando e fazendo MERDA com a economis, agora vem pedir pinico!!! Como dizia minha tia QUEM QUEBROU QUE CONSERTE.

sonia

APOIO AO ARROCHO FISCAL !!! O povo não é culpado do desmando desse desgoverno. Fora Dilma, Lula e leve o PT junto !!!

adalberto ribeiro

Sem ajuste fiscal nao há salvação


Cabo 2021


02/05


2015

Coluna do sabadão

  Doença tira Maciel de cena

Um dos políticos mais importantes do País, que ao longo de mais de 50 anos de atividade pública ininterrupta ocupou praticamente todos os cargos que alguém possa almejar, de deputado estadual a presidente da República (no caso dele em exercício, substituindo FHC), Marco Maciel está sumido.

Há muito tempo não aparece em público. Sua última eleição que disputou foi em 2010, não conseguindo a reeleição de senador. De lá para cá, o atuante Maciel, que viveu sua fase mais destacada no cenário nacional como vice-presidente de Fernando Henrique Cardoso, eleito no pleito de 1994 e reeleito em 1998, foi saindo de cena aos poucos e ultimamente desapareceu de vez.

Não porque quis, mas por questões de saúde. Maciel desenvolveu a síndrome de Alzheimer e faz tratamento em Brasília, ao lado da família, onde passou a fixar residência depois do insucesso eleitoral na tentativa de renovar o mandato de senador. Familiares e amigos ouvidos pelo blogueiro confirmaram que, infelizmente, o estágio da doença, caracterizada pela perda da memória, se encontra avançado, deixando o ex-senador isolado da cena política.

Habilidoso político, craque na articulação, Maciel talvez tenha sido o político que viveu por dentro e por fora os bastidores mais ricos do processo de redemocratização do País. Foi Maciel que, após a vitória de Paulo Maluf sobre Mário Andreazza, em 1984, na convenção do PDS, abriu uma dissidência no partido, criando a Frente Liberal, embrião do PFL, em apoio à candidatura vitoriosa de Tancredo Neves no Colégio Eleitoral.

Maciel era o nome preferido de Tancredo para seu vice, mas partiu dele a articulação para consolidar o nome de José Sarney, que pertencia ao PMDB, legenda que não poderia ficar fora da chapa. Filho de José do Rego Maciel e Carmen Sílvia Cavalcanti de Oliveira, Marco Maciel formou-se em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco atuando depois como advogado.

Quando nos bancos universitários iniciou sua vida pública ao ser eleito presidente da União Metropolitana dos Estudantes de Pernambuco, em 1963, realizando uma gestão que o levaria a romper com a cúpula da União Nacional dos Estudantes. A eleição para a UME contou com o apoio financeiro do IPES - Instituto de Pesquisas e Estudos Sociais, organização de direita criada no fim de 1961.

Nos anos vindouros Marco Maciel se filiaria a ARENA, partido que apoiava o regime de ditadura militar então instaurado, e passaria a atuar na política partidária na qual estreou em 1966 ao se eleger deputado estadual e a seguir deputado federal nos anos de 1970 e 1974.

No decurso de seu segundo mandato foi eleito presidente da Câmara dos Deputados em março de 1977, para o biênio 1977/1979, e em sua gestão o presidente Ernesto Geisel decretou o recesso do Congresso Nacional, através do Ato Complementar 102 em 1º de abril de 1977 com o intuito de aprovar a reforma judiciária que fora rejeitada pelo parlamento que seria reaberto em 14 de abril após a outorga de duas emendas constitucionais e de seis decretos-leis regulamentando a reforma do judiciário e a reforma política, esta última caracterizada pela instituição dos chamados senadores biônicos.

Contrário à supressão das prerrogativas do Congresso Nacional, Marco Maciel não tomou parte nas cerimônias que marcaram a vigência das medidas baixadas pelo Poder Executivo, mas fiel ao seu estilo discreto não polemizou a respeito do assunto e em sinal de reconhecimento por sua postura foi indicado governador biônico de Pernambuco pelo próprio Geisel, em 1978.

Ao longo de sua gestão, Marco Maciel montou uma equipe de técnicos e políticos que cerraram fileiras nas eleições de 1982 quando o PDS pernambucano obteve um apertado triunfo contra os oposicionistas do PMDB tendo à frente o senador Marcos de Barros Freire, então candidato a governador, derrotado por Roberto Magalhães, que era vice de Maciel.

Eleito senador naquele ano, Maciel teve seu nome lembrado como uma das alternativas civis à sucessão do presidente João Figueiredo em face, sobretudo, de sua grande capacidade de articulação. Chegou a percorrer o País como pré-candidato ao Planalto na eleição do Colégio Eleitoral, mas como o partido escolheu Maluf em convenção, Maciel apoiou Tancredo Neves.

NEGÓCIO DA CHINA - A fusão com o PSB é um grande negócio para o PPS. O PSB é cinco vezes maior, mas o PPS terá um terço dos cargos de direção partidária. “Na negociação o PPS ficará com 30% da direção”, conta o senador Antônio Carlos Valadares (SE). Por isso, mesmo sem abrir o verbo, parlamentares socialistas fazem reservas ao acordo. Alegam que 30% do PPS, com uma minoria de 20% do PSB, mudariam a correlação de forças interna.

Patrocínio garantido – O prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), disse que não sabe ainda como será a participação do Estado, mas já acertou com o governador Paulo Câmara o apoio para realização do São João, que não será encurtado por causa da crise. “Não podemos reduzir um evento que movimenta R$ 200 milhões na economia do município”, alega.

 

 

 

 

 

 

Suframa e Sudene – O ministro Eduardo Braga (Minas e Energia) ganhou a parada contra o governador do Amazonas, José Melo, do PROS. Braga, que é do PMDB, do vice Michel Temer, vai nomear o superintendente da Suframa (Zona Franca de Manaus). Ele indicou para o cargo a ex-deputada Rebecca Garcia, do PP. Ela foi candidata a vice na sua chapa para o governo. Para a Sudene irá o ex-deputado petista João Paulo.

Bom de briga – O desabafo de Lula sobre a reportagem da revista Época na qual revela que ele está envolvido em novo escândalo: "Essas revistas brasileiras são um lixo, não valem nada. Convoquem um congresso de empresários e dá um prêmio para citar o meu nome. Oferece quem dá mais. Quem sabe seja mais fácil resolver o problema”. Lula disse ainda que conheceu vários grupos de comunicação falidos e que não se negou a ajudá-los. Por fim, fez um desafio: “Não me chame pra briga, porque eu sou bom de briga e eu gosto dessa briga".

Levy, esperança nordestina – Os governadores do Nordeste esperam que a ida do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, ao encontro de Natal, no próximo dia 8, possa servir para destravar os pleitos que encaminharam em conjunto a presidente Dilma na última reunião ocorrida em Brasília. A pauta é eminentemente econômica, passa pela rolagem da dívida dos Estados e por liberação emergencial de dinheiro para o combate à seca.

 

CURTAS

VIOLÊNCIA– A onda de arrombamentos a caixas eletrônicos de bancos no Sertão chegou com intensidade ao Sertão. Ontem, pela madrugada, o caixa do BB de Flores foi detonado e a polícia ainda não tem noção do paradeiro dos bandidos.

MARCHA– O prefeito de Cumaru, Eduardo Tabosa (PSD), é um dos braços fortes da Federação Nacional dos Prefeitos na organização da Marcha dos Prefeitos que está marcada para o final do mês em Brasília. De Pernambuco, segundo ele, irão mais de 60 prefeitos.

Perguntar não ofende: Lula começou, ontem, a sua campanha para 2018?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

O Babolorixá de Banânia, o Apedeuta, o Poderoso Chefão do PT, Discursou ao lado de um cartaz que dizia “Abaixo o Plano Levy”. Depois de dizer um monte de MERDAS, falou “Não me chame para briga porque eu volto¨. Que volte! Sugiro a Lula que caminhe, por exemplo, pelas ruas de São Paulo, sem claque encomendada. Vamos ver o que acontece. Vamos ouvir o que lhe diz o povo. Segundo esse bandido, as elites nunca ganharam tanto dinheiro como nos governos do PT. ENTÃO POR QUE AZELITE NÃO QUEREM QUE ELE VOLTE? Volte, sim, Lula! Não vejo a hora de tê-lo, de novo, disputando o coração dos eleitores brasileiros. Volte, sim, Lula! O Brasil quer acertar as contas com você!...SEU NOJENTO, CABRA SAFADO, ENGANADOR, PICARETA.

adalberto ribeiro

Jornalista conscîente de sua responsbilidade social, Magno Magno teve a iniciativa de tornar publicas informaçoes sobre a doença do ex-gov e ex-vice-presid Marco Maciel. A doença é um fato lamentavel que nao pode ser sonegado à opiniao publica, em vista da expressao politica de Maciel.Informaçoes já circulavam em todas os segmentos, menos na Imprensa, Magno faz o jornalismo do interessa de toda a sociedade. A vida privada de homens publicos deve ser informada




01/05


2015

Coluna da sexta-feira

Não teria o que dizer?

Diz a sabedoria popular que quem não tem o que dizer é melhor ficar calado. Talvez por isso mesmo, a presidente Dilma resolveu não fazer o tradicional pronunciamento em rede nacional de televisão e rádio. Há quem diga, também, que diante da crise e do desgaste do seu governo, ela tenha ficado com receio da repercussão de um panelaço enquanto estivesse falando na TV.

Dia do Trabalhador é uma boa data para um chefe de Nação conversar com quem produz e faz a economia do País. Por isso mesmo, fiz um levantamento, ontem, para entender o que a presidente falou nos últimos anos na televisão na comemoração do dia 1º de maio.

No ano passado, por exemplo, o pronunciamento de Dilma pelo Dia do Trabalho foi contestado pela oposição, que argumentou que a presidente, então pré-candidata à reeleição, usou o espaço em rede nacional para fazer propaganda eleitoral antecipa. Em seu discurso, Dilma anunciou a correção de 4,5% da tabela do imposto de renda e reajuste de 10% dos benefícios do Bolsa Família de 36 milhões de pessoas.

Em setembro, o Tribunal Superior Eleitoral aceitou representação do PSDB e multou Dilma em R$ 25 mil. Em sua defesa, apresentada pela Advocacia-Geral da União, a presidente sustentou que não houve propaganda eleitoral uma vez que o discurso em comemoração do Dia do Trabalhador é "típico e tradicional" e ocorreu "em época distante das eleições".

Em 2013, Dilma disse no pronunciamento do Dia do Trabalho que Governo não iria "descuidar nunca" do controle da inflação. A presidente disse ainda que continuaria “sua luta firme” pela redução de impostos e pela diminuição dos custos para produtores e consumidores, além de ter destacado o aumento no número de empregos durante o seu Governo.

No pronunciamento de 2012, Dilma cobrou redução nas taxas de juros por parte dos bancos privados. Na ocasião, ela classificou como "inadmissível" que o Brasil, com um dos sistemas financeiros "mais sólidos e lucrativos", continuasse com taxas de juros entre as mais altas do mundo.

No seu primeiro ano de governo, em 2011, Dilma destacou na fala do Dia do Trabalho o crescimento no número de empregos e renda no Brasil e se comprometeu a continuar com a política de valorização do salário mínimo. A presidente lembrou ainda do lançamento do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), lançado no dia anterior ao pronunciamento.

RIFADO EM CASA - Michel Temer está sendo torpedeado por seu próprio partido, o PMDB, na tarefa de articulador do Governo Dilma. Depois dos cargos, o vice-presidente vai cuidar das votações. E não poderá entregar nada, dizem aliados, sem apoio dos presidentes Renan Calheiros (Senado) e Eduardo Cunha (Câmara). A briga entre ambos enfraquece a posição de Temer e lhe tira a escada na hora de fazer meio de campo entre Planalto e Congresso.

Arcoverde desafia crise– Mesmo com o agravamento da crise econômica, que levou o Estado a frear os investimentos nos festejos juninos deste ano, a prefeita de Arcoverde, Madalena Brito (sem partido), garante que não haverá nenhum tipo de mudança no já tradicional polo de São João do Sertão, que virou seu município. “No ano passado, a festa movimentou R$ 30 milhões e esperamos superar essa meta”, diz.

Segundo escalão – Indicado pela bancada catarinense, Vinícius Lummertz vai assumir a Embratur. Na Funasa, será mantido Antônio Henrique Pires, da cota do PT. O superintendente mineiro do Departamento Nacional de Política Mineral, Celso Luiz Garcia, deve assumir o DNPM. Ao PTB foi prometida a continuidade do presidente da Conab, Rubens Rodrigues dos Santos. Apesar da indicação do PR, a presidente Dilma efetivou ontem, no Dnit, Valter Vieira, que comandava o setor de Transporte Aquaviário. Da cota de Pernambuco, entretanto, até agora nenhum sinal.

PPS ganha um terço – A fusão do PPS ao PSB nasceu de uma iniciativa das direções dos dois partidos em São Paulo, alavancadas pelo vice-governador Marcio França e o deputado Roberto Freire. Pelo acordo que está sendo costurado, o PPS ficará com um terço do diretório nacional e um terço da executiva nacional. A mesma proporção será mantida nos estados. O nome do partido permanecerá PSB e passará a contar com duas fundações – João Mangabeira e Astrogildo Pereira.

Prestígio e olho no Senado – A festa dos 48 anos do secretário estadual de Planejamento, Danilo Cabral (PSB), atraiu uma penca de políticos, profissionais liberais e empresários num no Boteco do Recife Antigo. Pelo alto astral e a presença de tanta gente de peso, como o governador Paulo Câmara e o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, já tem muita gente apostando que Danilo será candidato a senador em 2018.

CURTAS

SEM CORTES– Do prefeito de Caruaru, José Queiroz, ao falar sobre a redução dos festejos juninos já decretada em alguns municípios: “Mesmo com a crise que enfrentamos, nosso São João continuará com a mesma qualidade e proporção dos outros anos. É uma grande festa e contamos com parceiros e patrocinadores para sua realização”.

BRIGA LOCAL– A saída do advogado e ex-vereador de Olinda, Marcos Belfort, dos quadros do PSB, conforme anunciou, ontem, em nota oficial, nada tem a ver com a sua posição contrária à fusão do PPS ao PSB. Na verdade, ele bateu de frente com o comando do diretório local do PSB e não tem mais ambiente no partido.

Perguntar não ofende: O trabalhador tem motivos para comemorar o seu dia hoje?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

DILMA FAZ UM GOLAÇO. Dilma acaba de fazer um golaço, de placa. COM MEDO DE se pronunciar, no dia 1º de Maio, pelas VIAS NORMAIS COMO TODO PRESIDENTE FEZ ATÉ HOJE NO BRASIL. Dilma manda UM RECADO MERDA PELAS REDES SOCIAIS PARA OS TRABALHADORES QUE ESTAVAM COM ASPANELAS NA MÃO, MAS FORAM FRUSTADOS. ESSA banana QUE ELA RECEBEU DOS bilionários ela repassou para os TRABALHADORES DO Brasil. É preciso NÃO correr riscos, POIS O GOVERNO TÁ UMA MERDA TÃO GRANDE QUE É MELHOR DEIXAR PRA TEMER.. Enfim, buscar um equilíbrio que, tanto no jogo quanto na vida, é essencial PARA TENTAR FUGIR DO IMPEACHIMENT.

sonia

Os petista e suas desculpas sem fundamentos.

Nehemias Fernandes Jaques

DILMA FAZ UM GOLAÇO. Dilma acaba de fazer um golaço, de placa. Vai se pronunciar, no dia 1º de Maio, pelas redes sociais. Depois de várias bolas fora, agora Dilma manda bola na rede e dá uma banana para os bilionários que controlam os meios de comunicação no Brasil. É preciso saber correr riscos, avançar na hora certa e recuar quando for preciso. Enfim, buscar um equilíbrio que, tanto no jogo quanto na vida, é essencial para se alcançar a vitória.

Nehemias Fernandes Jaques

Denúncia revela suborno à alta cúpula do Exército antes do golpe de 64. O Instituto João Goulart, presidido por João Vicente Goulart, primogênito do presidente deposto em 1964, no golpe de Estado que gerou uma ditadura de mais de 20 anos e mudou, até hoje, a face política do país, publicou neste domingo um vídeo que, na Comissão da Verdade, será autoexplicativo para o papel dos EUA na derrubada do governo eleito democraticamente. Malas de dólares foram entregues ao general-de-Exército Amaury Kruel, peça fundamental na queda de Jango, segundo denuncia o major farmacêutico Erimar Pinheiro Moreira, nascido em Alvinópolis e radicado em Juiz de Fora. Os fatos teriam ocorrido às vésperas do dia 1º de Abril de 1964. – O general Amaury Kruel esteve com a gente lá e garantiu, com a vida dele, que o presidente João Goulart não ia cair – anotou o major Moreira. Em um relato detalhado, gravado no vídeo que segue, adiante, o militar – que assinou, em cartório, o seu testemunho – lembra que o presidente da Federação da Indústria do Estado de São Paulo (Fiesp), à época, Raphael de Souza Nochese, e três outros homens encontraram-se com o general Kruel, no laboratório comandado por ele, em uma ala do Hospital Geral de São Paulo, “sobraçando malas” cheias de dólares “novinhos em folha”, segundo o major Erimar Moreira, que ele em seguida transportou até uma viatura do Exército. Horas após a transferência do dinheiro, Kruel mudou de posição e passou a apoiar o golpe de Estado. No dia seguinte à queda de Jango, o major Moreira teve sua patente cassada. Após insistir e denunciar o ocorrido àquele que seria comandandante da II Região Militar, general Carlos Luís Guedes, este levou o depoimento escrito e com firma reconhecida, pessoalmente, ao ex-ministro da Guerra no governo Goulart que, naquele momento, encabeçava o golpe contra a democracia brasileira, no comando do II Exército. – “General Kruel, leia. Você tem 24 horas para pedir reforma e sumir do mapa. Você vai deixar de ser general-de-Exércio. Vá ser fazendeiro na Bahia, onde já comprou terras”, disse o general Guedes ao Kruel. Na mesma hora, ele passou a mão na caneta e já saiu reformado do gabinete – relatou o major, em entrevista a João Vicente Goulart. https://www.youtube.com/watch?v=Ewf9SlvSYc8


Banner Jaboatao 2021


30/04


2015

Coluna da quinta-feira

Fogueira de São JoãoSão João da crise

Sexta-feira passada, dez prefeitos saíram do gabinete do secretário da Casa Civil, Antônio Figueira, com a certeza de que não terão um tostão do Estado para os festejos juninos. Reunidos, ontem, em Agrestina, quinze prefeitos do Agreste e Zona da Mata Sul que integram um consórcio resolveram reduzir o tamanho do São João. O tempo da festa será menor e o número de atrações também.

O que se ouve nos arredores do gabinete de Figueira é mais preocupante ainda: somente os tradicionais polos juninos verão a cor do dinheiro do Estado para contratar artistas para o São João. É o caso, por exemplo, de Caruaru, que compete com Campina Grande no Nordeste.

Gravatá e Arcoverde, pela ordem, também são grandes polos e devem ser igualmente aquinhoados. O resto estaria fora. O São João é a festa mais antiga, tradicional e animada do Nordeste. Muita gente não abre mão de curtir. Quando em ano chuvoso, com safra, fica melhor ainda de ser comemorada com o recheio da canjica e do milho assado na beira da fogueira.

Nunca um prefeito, mesmo em tempos mais bicudos, teve coragem de deixar de bancar a festa. Pode até não fazer o carnaval, como o prefeito de Serra Talhada decidiu este ano, mas renunciar aos festejos juninos seria grave equívoco, um suicídio político. O ano de 2015 é de vacas magérrimas e poucos terão dinheiro ou coragem de se endividar para bancar a festa.

Por isso mesmo, é bom se antecipar como fizeram os prefeitos do Agreste e Mata, ontem, para preparar o espírito da população. Ao Estado, que não vem conseguindo pagar sequer servidores contratados, fornecedores e honrar com os contratos de obras, cabe jogar limpo e ser realista.

Se não tem dinheiro, não dá para bancar a festa de ninguém. Aliás, o Estado está com pendências de pagamento de artistas da festa junina do ano passado, através da Empetur e Fundarpe. Soube que muitas bandas, como a Brucelose, de Gilson Machado Neto, estão com pendências de mais de um ano.

Desta forma, é melhor não contar com o Estado. Ruim para o Governo, os municípios e, principalmente, os artistas, os mais penalizados, que já ficam com um pé atrás quando são informados que não são as prefeituras que pagarão os seus shows, mas o Estado.

BANDA LARGA - O ministro Ricardo Berzoini (Comunicações) garante que sua equipe está finalizando a estratégia que vai garantir, até 2018, internet de banda larga para 95% da população brasileira. Segundo ele, o desafio será garantir a conexão em velocidade média de 25 megabits. Berzoini disse que atualmente todas as escolas urbanas contam com internet, mas a velocidade baixa acaba limitando o uso do serviço à área administrativa das escolas.

João PauloPendurados no pincel – O futuro dos ex-deputados João Paulo e Fernando Ferro, ambos do PT e sem mandato, ainda é uma grande certeza no segundo escalão federal. O vice-presidente Michel Temer, coordenador das arrumações no segundo escalão, ainda não tem data para levar à presidente seu mapa de redistribuição do poder no governo. Um integrante de sua equipe confirma que o PT vai perder muito espaço e que já há resistências.

Razão da demora – O drama de João Paulo e Ferro, de acordo com os articuladores do Planalto, é que a base aliada se ampliou e que “o Governo precisa de todos”. A pulverização partidária transformou um partido de dez deputados tão importante quanto um de 60. Falando sobre o clima entre os aliados, um parceiro de Temer esclareceu que não está batido o martelo e que ainda não começou a fase do perde-ganha.

Livre de perseguição – A mais nova estrela do PSB, a senadora Marta Suplicy, que rasgou a ficha de filiação ao PT e jogou no lixo, está tranquila quando às ameaças da legenda petista de que tomará o seu mandato por infidelidade partidária. Ele já pesquisou e não encontrou precedentes de julgamento no TSE sobre a mudança de partido de ocupante de cargo majoritário, como o Senado.

Geraldo JúlioÉ só especulação – Aos que especulam que existe, hoje, um distanciamento entre o governador Paulo Câmara e o prefeito Geraldo Júlio, este usou, ontem, a tribuna do Todos por Pernambuco, no Centro de Convenções, em Olinda, para se derreter em elogios ao aliado. “Paulo está de parabéns por ouvir o povo e entrar para a história como o governador que já realizou o maior Todos por Pernambuco da história”, afirmou, sob os olhos atentos de Câmara, que estava ao seu lado.

 

 

CURTAS

SEM CONVITE– Perguntado, ontem, por que não prestigiou a inauguração da Fiat, que atraiu o mundo político e empresarial de Pernambuco, o prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB), foi muito sincero: “Por um motivo muito simples: não fui convidado”.

GERES– O deputado Rogério Leão (PR) pediu, ontem, ao secretário de Educação, Fred Amâncio, a abertura de uma Gerência Regional de Educação para o Baixo Sertão do Pajeú com sede em Serra Talhada. Hoje, a única Geres da região fica localizada em Afogados da Ingazeira, compreendendo 17 municípios.

Perguntar não ofende: Até quando vai durar a greve dos professores em Pernambuco?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha



29/04


2015

Coluna da quarta-feira

Dilma AbatidaTriste e abatida

Ao chegar em solo pernambucano, ontem, para inauguração do polo automotivo Jeep da Fiat, a presidente Dilma não conseguiu esconder um tremendo abatimento. Com 10 quilos a menos, resultado de uma exaustiva dieta, não é a mesma que veio ao Estado na campanha passada.

Nem poderia! A crise enfrentada em sua gestão vem lhe tirando o sono. Após ser recepcionada pelo governador Paulo Câmara e a direção da Fiat, Dilma se acomodou na primeira fila das cadeiras reservadas para as autoridades acompanhar um mega evento, de altíssimo nível, que durou duas horas, tendo no cerimonial a jornalista global Glória Maria.

Foi notável o semblante triste de Dilma ao lado do ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro, e demais autoridades. Na própria fala dela, que seria de improviso e acabou lendo, a presidente não conseguiu disfarçar. Seu semblante é de quem está mergulhada num inferno astral.

Nem quando falou dos efeitos positivos provocados na economia de Pernambuco com a chegada da Fiat a presidente mudou de fisionomia ou de tom. A impressão que passou é que não está conseguindo se desligar da crise, que se agrava, agora com notícias envolvendo o ex-presidente Lula, conforme a revista Veja.

Mesmo abatida, Dilma foi correta ao destacar o papel que o ex-governador Eduardo Campos teve na atração do investimento assim como o ex-presidente Lula. Citou, ainda, o governador Paulo Câmara e quando já tratava de Suape, especialmente a refinaria Abreu e Lima, citou o papel do senador Fernando Bezerra Coelho.

Dilma falou daquilo que tem lhe tirado o sono: a operação Lava Jato, ressaltando que está chegando ao fim e com isso a refinaria pernambucana voltará a ser priorizada, para que suas obras acabem e tenha condições de ampliar sua capacidade, gerando mais empregos e aumentado a produção da Petrobras.

Por fim, deu a notícia que a direção da montadora esperava, o Governo e todos os pernambucanos: a licitação para construção do Arco Metropolitano, projeto essencial e imprescindível para o escoamento da produção de Jeeps atingir a sua meta, de 250 mil unidades por ano.

REFORMA PARA INGLÊS VER– A sociedade brasileira cobra uma reforma política, mas o Congresso caminha para novo fracasso. Nenhuma proposta tem os 308 votos necessários à sua aprovação, nem mesmo a que tem maior apoio, o distritão. A eleição à Câmara, diz a Constituição, é (100%) pelo voto proporcional. Por isso, defensores das mudanças querem a abertura de negociações para que uma proposta de reforma seja construída.

Ricardo TeobaldoXerife do orçamento – Deputado estreante na Câmara Federal, o trabalhista Ricardo Teobaldo emplacou a relatoria-geral da Lei de Diretrizes Orçamentárias e tende a sair, certamente, do anonimato, virando estrela do Congresso. A previsão orçamentária para 2016 é da ordem de R$ 3 trilhões.

Paraíba sai no lucro – Presente, ontem, na inauguração da Fiat em Goiana, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT), revelou que a capital paraibana está colhendo substancialmente os louros da instalação da montadora. Segundo ele, grande parte dos executivos do polo automotivo Jeep fixou residência em João Pessoa pela proximidade e em busca de qualidade de vida.

Dinheiro para pipa – Já o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), aproveitou a passagem da presidente Dilma, ontem, por Goiana, para pedir que abrisse uma exceção ao Nordeste na questão relacionada ao agravamento da seca. “Estamos sem dinheiro até para pagar carro pipa e o Governo tem que nos ajudar emergencialmente”, alegou.

Eduardo CamposO grande homenageado –  O ex-governador Eduardo Campos recebeu, ontem, homenagem de todos os principais executivos da Fiat, da presidente Dilma, do ministro Armando Monteiro e também da apresentadora global Glória Maria, responsável pelo cerimonial da inauguração do polo automotivo Jeep de forma inusitada: conversando com as autoridades como se estivesse em um programa de televisão.

CURTAS

PROTESTO– Professores em greve prometem, hoje, uma grande manifestação em frente ao Centro de Convenções, local da etapa final do seminário Todos por Pernambuco. Por isso, a segurança foi reforçada, impedindo que cheguem próximo ao auditório Guararapes.

PROTESTO– Os partidos de oposição encomendam pesquisas, em quase todo o país, para saber quem venceria, caso as eleições presidenciais fossem hoje. Aécio Neves, candidato do PSDB, por conta do caso Petrobras, vence na maioria das enquetes.

Perguntar não ofende: Na crise, onde Dilma vai encontra dinheiro para fazer o Arco Metropolitano?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

Renan, verme solitária humana, tua batata tá assando, não esquece, milton tenorio foi exonerado, puxava o saco e, não teve jeito pegou o beco, tás na laça de mira, não vai ter mais convescote como disse o grande Michel Zaidan...rs

sonia

Pode ser uma estrategia de Dilma ( joão Santana) de dizer que não aparecerá na TV no dia do trabalhador e ... sem avisar aparecer, para destrair o povo do panelaço, e boicote ! Isso pode ser coisa de marqueiteiro de recomendar e não se pronunciar na TV e depois \"resolver\" de última hora. Lembremos que os comunistas são chantagistas, traçoeiros e extramamente dissimulados !!! DEIXEM AS PANELAS DE SOBREAVISO: SE APARECER ASSOMBRAÇÃO, EXORCISMO NELA .

R.Soares

EITA BLOG AZARENTO SO VER O LADO RUIM DE DILMA, O PT É MT MAIOR QIE VC

RENAN

NEMIA VERME, DEIXA DE SER BABACA QUE EU NÃO VIVO DEPENDENDO DE DINHEIRO DE PREFEITURA, GOVERNO DO ESTADO, GOVERNO FEDERAL NEM DO BOLSA ESMOLA, ISSO É SÓ NA TUA VONTADE, MAS SOU INDEPENDENTE, TOTALMENTE,COISA QUE VC NÃO PODE E NÃO VAI SER NUNCA, PQ QUEM VIVE DESSE BOLSA ESMOLA NÃO VAI CONSEGUIR SE LIBERTAR NUNCA!!! TU, PORCO IMUNDO, VAI TER QUE VIVER SUBMISSO À RAÇA PODRE ENQUANTO FOR ÚTIL, ENQUANTO TIVER COMO POSTAR PORCARIA PRA ATACAR OS OUTROS, AFINAL, É PRA ISSO QUE TU RECEBE ESSA MICHARIA!!!!! VAI ESTUDAR, CANALHA VAGABUNDO, ARRUMA ALGO DE ÚTIL PRA FAZER,PELO BRASIL, CUIDADO QUE TUA PATROINHA MENTIROSA NÃO TÁ SE GRADANDO DA TROPA DE CUPICHAS QUE ELA PAGA NÃO (KKKKK)!!!

sonia

Infelizmente cedo ou tarde eles iriam sair, entretanto ainda vale o sabor e satisfação de ver a dupla de corruptos petistas André Vargas e João Vaccari na cadeia, vale mais um petista preso do que oito executivos de empreiteira soltos.


Petrolina 2021


28/04


2015

Coluna da terça-feira

Fábrica da Fiat em GoianiaNo mapa automotivo

Com a inauguração da Fiat hoje em Goiana, pela presidente Dilma e o governador Paulo Câmara, Pernambuco se insere definitivamente no mapa mundial da indústria automotiva. A fábrica de automóveis e seu parque de fornecedores integrado com 16 empresas representam o grande ponto de transformação da economia pernambucana.

Até 2020, o Polo Automotivo responderá por 6,5% do PIB estadual e injetará R$ 2,1 bilhões na massa salarial do Estado, a partir da geração de 47,5 mil postos de trabalho diretos e indiretos. Do anúncio oficial, no final de 2010, até o corte da fita nesta terça, o Governo do Estado atuou fortemente para viabilizar o empreendimento.

A instalação do Polo Automotivo em Goiana é fruto, também, de uma visão de futuro do ex-governador Eduardo Campos e do ex-presidente Lula, que enxergaram a oportunidade de criar um novo vetor de desenvolvimento no Estado rumo à Zona da Mata Norte.

Assim, em meados de 2011, a então fábrica Fiat no Complexo de Suape transferiu seu endereço para uma área que se mostrou ainda mais estratégica para os planos da Fiat Chrysler Automobiles (FCA). A nova localização propiciou redução nos custos e otimização dos prazos de terraplanagem e permitiu uma maior integração das operações, conferindo as vantagens logísticas que hoje são um dos pilares do Polo Automotivo Jeep.

O trabalho de qualificação profissional é outro destaque do projeto. O Governo de Pernambuco formatou, em parceria com a FCA e Senai, um amplo programa de formação de mão de obra local, preparando 8, 5 mil trabalhadores sem nenhuma experiência com o setor industrial e jovens ainda no Ensino Médio para a nova realidade econômica da região.

“O trabalho permitiu que durante as fases de construção civil, instalação de equipamentos e produção de veículos, em média, cerca de 80% dos profissionais com carteira assinada fossem pernambucanos”, destaca o secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões.

Também foi articulada a oportunidade para que estudantes de Engenharia de Pernambuco concluíssem sua graduação na Itália, obtendo dupla titulação em Engenharia Automotiva no Instituto Politécnico de Turim (Polito). Até 2014, vinte jovens foram selecionados e receberam bolsas custeadas pela Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe).

“O cumprimento de todas as contrapartidas fiscais e de infraestrutura acertadas com a FCA atestam a capacidade do poder público estadual em planejar e executar obras e ações com agilidade, reforçando o ambiente sólido para novos investimentos que o Estado de Pernambuco”, acrescenta Norões. De setembro de 2012, início das obras pela FCA, após entrega do terreno devidamente terraplanado, até abril de 2015, foram dois anos e sete meses recordes para instalação do mais moderno e eficiente Polo Automotivo do mundo.

O Polo Automotivo Jeep é âncora de uma cadeia produtiva estruturadora que ganha cada vez mais força em Pernambuco. Além da unidade fabril, a FCA instalará no Recife um Centro de Pesquisa & Desenvolvimento global e, em Goiana, um Campo de Provas.

“É importante ressaltar ainda que a TCA, fábrica localizada na cidade de Jaboatão dos Guararapes, que na década de 1960 produzia veículos da marca Jeep, pertence hoje à FCA e fabrica componentes automotivos, mais especificamente chicotes elétricos”, diz o secretário de Desenvolvimento.

Em Glória de Goitá, Zona da Mata, a WHB Fundição investiu R$ 110 milhões em uma unidade fabril e emprega 150 profissionais para fabricar, inicialmente, peças automotivas para motores, transmissão, suspensão, freios, tais como blocos de motor, cabeçotes, caixa de câmbio, virabrequins e bielas.

Pernambuco se destaca ainda como hub de desembarque e distribuição de veículos a partir do Porto de Suape. Com um pátio veículos com capacidade de movimentação de 2 mil carros por mês, recebe unidades da Volkswagen e da General Motors. E, no último mês de fevereiro, o Governo do Estado anunciou a instalação de um Centro de Distribuição da Toyota, líder mundial de vendas no setor.

O empreendimento tem como endereço também o Porto de Suape e receberá um investimento de R$ 15 milhões, com a projeção de representar uma movimentação da economia de Pernambuco da ordem de R$ 2 bilhões ao ano.

DISTRITAL – Os adversários do voto distrital na Comissão Especial da Reforma Política alertam que sua adoção pode levar à manipulação, pelas maiorias, com o objetivo de perpetuar-se no poder. Citam como exemplo os Estados Unidos, onde impera o voto distrital. Lá, essa manipulação ocorreu pela primeira vez, em 1800, e passou a ser tratado pelos cientistas políticos como "distrito salamandra". O formato de ambos é semelhante. 

Fernando BezerraNa carona de Dilma - Convidado por Dilma, o senador Fernando Bezerra, filiado ao PSB e do bloco de oposição, virá, hoje, de Brasília para o Recife, para participar da inauguração da Fiat, na comitiva da presidente ao lado dos senadores da base Humberto Costa (PT) e Douglas Cintra (PTB), além do ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro Neto, e deputados federais.

Vítimas das chuvas – No Nordeste, quando não é a seca são as chuvas que matam. As chuvas que castigam Salvador mataram 12 pessoas soterradas após deslizamentos de terra. Segundo a Polícia Militar (PM) da Bahia, foram registrados três deslizamentos com vítimas na capital baiana. Além das 12 pessoas que morreram, cinco foram resgatadas dos escombros e encaminhadas para hospitais na região do Novo Marotinho.

Mão estendida – A presidente Dilma entrou em contato com o prefeito de Salvador, ACM Neto, ontem, oferecendo ajuda para enfrentar os problemas ocasionados pelas chuvas. Informou que o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, chega à capital baiana na manhã de hoje para trazer o apoio do governo federal nesse momento difícil da cidade. "Toda a ajuda é bem-vinda. A Prefeitura está fazendo a sua parte, tem investido na manutenção, em prevenção e agora nas ações emergenciais”, disse ACM.

Governador da ParaibaParaíba comemora – A Paraíba, Estado fronteira com Pernambuco, também vai ganhar economicamente com o início das operações da Fiat no Nordeste. “Teremos a expansão de um polo que envolve no mínimo cinco municípios paraibanos, como Alhandra, Caaporã, Pitimbu, Pedras de Fogo e do Conde, e oito municípios pernambucanos”, explicou o governador paraibano Ricardo Coutinho (PSB), adiantando que ainda quando Eduardo Campos era governador de Pernambuco iniciou um diálogo para a criação de uma região integrada de desenvolvimento econômico.

CURTAS

GREVE– O Governo criou uma certa expectativa de que os professores, em assembleia ontem, resolvessem aprovar o fim da greve e com isso retomar as negociações que foram suspensas desde o momento em que a categoria decidiu pelo movimento paredista, há 15 dias.

PROTESTO– A segurança foi reforçada, hoje, em Goiana, para evitar que ocorram protestos contra a presidente Dilma durante a sua passagem pelo município para participar da inauguração da Fiat. Mesmo assim, grupos tentarão furar o bloqueio na área de acesso à montadora.

Perguntar não ofende: Dilma ganha vaias ou aplausos hoje em Pernambuco?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021


27/04


2015

Coluna da segunda-feira

Dilma chega com a crise

Em meio a um cenário de incertezas, de agravamento da crise nacional, a presidente Dilma cumpre agenda, amanhã, no Estado, participando da inauguração da Fiat, em Goiana. Desembarca na base aérea no final da manhã e de lá segue de helicóptero para o complexo industrial da montadora.

Líderes de movimentos que organizam as manifestações de rua se organizam para promover um ato contra a presidente, mas dificilmente terão êxito, porque a solenidade será fechada, com poucos tendo acesso, como convidados especiais e trabalhadores da empresa, que devem fazer o palanque para ela falar.

Uma fala sem novidades diante de um governo que envelheceu antes do tempo. A face mais visível, diante dos escândalos de corrupção que parecem não ter fim, é a paralisia. Pior: o desemprego bate na porta dos brasileiros e as projeções de crescimento para 2015 são as piores possíveis.

O país do “governo novo, ideias novas”, vendido durante a campanha eleitoral, não conseguiu espantar o fantasma da inflação. Medidas impopulares foram tomadas diante da necessidade de ajuste urgente das contas. Com o cinto mais apertado, as ruas, inflamadas pela oposição, já começaram a mandar o recado. A presidente também enfrenta dificuldades para convencer até os aliados.

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) criticou os tarifaços de luz, água e combustíveis. No plano político, o diálogo com a outra metade do Brasil, prometido por Dilma em discurso logo após a divulgação do resultado da eleição, não aconteceu. A presidente “que não escuta ninguém” se isolou ainda mais. Diante das crescentes denúncias de corrupção, mergulhou.

Dilma saiu da toca, mas ainda não conseguiu colocar em prática o plano de recuperação de sua popularidade. Cientistas políticos apontam que a presidente falhou ao escolher como principal interlocutor político alguém controverso como o chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante. Alegam que falta articulação política para flexibilizar as importantes relações com o Congresso Nacional.

A falta de habilidade e a inação do governo levou a presidente a derreter nas avaliações de popularidade. Na mais recente pesquisa de opinião, ela apareceu com uma avaliação negativa de 64%. A lama de corrupção que desgastou o fim do primeiro mandato de Dilma e quase custou sua reeleição, após revelações bombásticas do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef, se avolumou.

A bola de neve dos desvios bilionários na maior estatal do País, impulsionada por novas informações sobre doações de campanha provenientes de propina, causou a paralisia completa do governo e inflamou o desejo oposicionista de tentar o impedimento da presidente. O slogan “governo novo, ideias novas”, repetido exaustivamente durante a campanha eleitoral, foi engolido pelo fantasma da corrupção que tem assombrado o Planalto.

A cada dia, novas revelações minam a base aliada do governo e o balanço negativo da Petrobras, de R$ 21 bilhões, dos quais R$ 6 bilhões sangrados pelos esquemas de corrupção, fragilizaram ainda mais a presidente e o seu Governo, enquanto no Congresso a oposição se divide em relação a encontrar o momento adequado para pedir o impeachment.

RECEIO DE VAIA– Ministros mais próximos e que gozam da intimidade com a presidente Dilma se dividem em relação ao pronunciamento em rede nacional de TV no 1º de maio, dia do trabalhador.  Uns avaliam que se não fizer, ou se for vaiada, será um escândalo. Mas outros não têm medo de vaia, principalmente ministros petistas, que já gravaram para o programa nacional de televisão no dia 11 de maio.

Armando MonteiroArmando no PSD – Ocorrendo de fato a fusão do DEM ao PTB, o ministro Armando Monteiro trabalha com duas alternativas partidárias: o PDT, já oferecido pela direção nacional, e o PSD, do ministro Kassab, tocado no Estado hoje pelo secretário de Cidades, André de Paula. Aos aliados, Armando diz que trabalhará contra a fusão para permanecer com o controle do PTB.

Geração de emprego – O governador Paulo Câmara comemora o início das atividades da Fiat no Estado. “Vamos inaugurar a fábrica tão sonhada por todos os pernambucanos. Uma fábrica moderna, que vai produzir 250 mil veículos por ano e também trazer com ela um centro de excelência, um centro de formação, contratando mais de mil engenheiros”, observa.

Obras paradas – Na passagem por Pernambuco, Dilma vai ser pressionada a sinalizar sobre obras e projetos do PAC parados. O problema não se resume à Mata Norte, com o Arco Metropolitano, que deve anunciar e ao Grande Recife. Projetos de grande porte, como a Transposição do São Francisco, a Transnordestina, as Adutoras do Agreste e do Pajeú, seguem travados e com previsões de conclusão cada vez mais distantes.

Mendonça FilhoFundos de pensão – O líder do DEM na Câmara dos Deputados, Mendonça Filho, vai insistir ao longo desta semana na CPI dos Fundos de Pensão. "Muitos servidores contribuíram durante décadas e agora são surpreendidos com descontos a título de taxa extra para cobrir rombos bilionários. Essas histórias nebulosas precisam ser passadas a limpo", avalia. De acordo com o democrata, só no Petros, da Petrobras, e no Postalis, dos Correios, o déficit chega a R$ 12 bilhões, valor equivalente ao orçamento anual do Programa de Financiamento Estudantil (FIES).

CURTAS

AÇÃO– Presidente estadual do PT, a deputada Teresa Leitão entrou com uma representação no Ministério Público do Estado contra o Governo Paulo Câmara pela decisão de afastar professores em escolas de referência que aderiram ao movimento grevista. A greve entra na terceira semana, mas o Governo diz que a paralisação é parcial e já decretada ilegal.

DISTRITAL– Os partidos médios de esquerda com representação no Congresso preferem manter o sistema de voto proporcional com coligação. Para eles, o pior seria o distrital misto. Citam São Paulo. No sistema proporcional, ou no distritão, disputam 70 vagas; no distrital misto, serão 35.

Perguntar não ofende: Haverá manifestação contra Dilma na sua passagem por Pernambuco amanhã?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

O Ministério Público Federal (MPF) apresentou nesta segunda-feira denúncia contra o ex-tesoureiro nacional do PT João Vaccari Neto, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque – indicado pelo partido –e o executivo Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, do grupo Toyo Setal, por lavagem de dinheiro no total de 2,4 milhões de reais. O crime foi revelado na 12ª fase da Operação Lava Jato, que prendeu Vaccari preventivamente e identificou pagamento de recursos desviados da Petrobras a uma gráfica condenada por fazer propaganda eleitoral irregular para a presidente Dilma Rousseff, em 2010. De acordo com a denúncia, o crime de lavagem de dinheiro foi cometido 24 vezes pelos acusados entre abril de 2010 e dezembro de 2013. Vaccari foi denunciado como organizador do esquema – um agravante que pode elevar a pena do petista, caso condenado. O MPF pede ainda que os acusados paguem à Petrobras como indenização, no mínimo, o dobro do valor lavado: 4,8 milhões de reais.

marcos

A situação do governo Dilma no Congresso Nacional é tão ruim que até a presidente não conseguiu nomear um líder que a represente no Senado. Quase três meses se passaram desde o início do ano legislativo, e a Liderança do Governo no Senado continua acéfala. O problema é que quem quer não pode (como os senadores que acabaram investigados pela operação Lava jato). E quem pode, não quer. Durma-se com um barulho desses.

marcos

ATENÇÃO todos, inclusive NEMIA; ..Amanha todo mundo em Goiana para VAIAR DILMA, e na sexta feira dia 1ºde maio ...PANELAÇO GERAL NA RELINCHADA............

Nehemias Fernandes Jaques

DILMA COMEÇA A CONSTRUIR UMA BOA NARRATIVA. A situação da Petrobras é melhor do que a mídia gostaria e frustra quem sonha em devovê-la ao projeto entreguista do governo FHC. Em uma frase, ela resume o que pode vir a ser o eixo central da narrativa do segundo governo Dilma. Depois de sofrer o mais intenso bombardeio a que uma presidência já foi submetida, Dilma resistiu. Mais do que isso, sua resistência simboliza, ainda, a permanência do modelo de partilha no pré-sal.

RENAN

KKKKKKKKKKKKKKKKK! ESSE PENSAMENTO FOI COPIADO DO GOOGLE, PODE TER CERTEZA! ESSE NEMIA PARASITA NÃO TEM ESSA INTELIGÊNCIA PRA ISSO NÃO!!!


Anuncie Aqui - Blog do Magno


25/04


2015

Coluna do sabadão

Câmara dá o braço a torcer

Numa espécie de mea-culpa, o governador Paulo Câmara (PSB) deu a mão à palmatória e reconheceu, ontem, em discurso no seminário Todos por Pernambuco, em Palmares, que as medidas tomadas para reduzir a violência no Estado, a ponto de não comprometer o Pacto pela Vida, ainda não surtiram efeito.

“Isso nos deixa frustrados, mas não desanimados para enfrentar o problema”, disse o governador. Em seu discurso, Câmara disse: “A violência está sendo reduzida? Não! O Pacto pela Vida está como queremos, dando resultados? Não! Mas, nós estamos atentos e tomando as decisões que o momento exige? Sim”.

Segundo levantamento da Secretaria de Defesa, houve um recrudescimento da violência no Estado nos últimos seis meses, tendo se agravado recentemente, o que levou o Governo a rever o Pacto pela Vida. “Estamos discutindo novas estratégias, vendo o que deu certo e errado, mas estamos atentos e não permitir que o Pacto seja comprometido”, disse Câmara.

O governador destacou, especialmente, a onda sanguinolenta que se observa em Serra Talhada, onde, nos últimos 40 dias, nove pessoas foram assassinadas depois da execução do vereador Cição, que era policial. “Serra é um capítulo à parte. O secretário de Defesa e toda sua equipe estão atentos e trabalhando para tranquilizar a população”, afirmou.

A oposição já havia se manifestado sobre o aumento da violência. Os números apresentados pelo Governo, registrando um aumento de 8,73% de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), em 2014, trazem à tona a necessidade de uma repactuação do Pacto pela Vida, questão que já vinha sendo alertada publicamente pela bancada de oposição na Assembleia Legislativa e que também foi vocalizada pelo então candidato ao Governo do Estado, senador Armando Monteiro, ao longo de toda a campanha eleitoral”, diz o líder Sílvio Costa Filho.

Segundo ele, quando foi lançado pelo então governador Eduardo Campos, em 2007, o Pacto pela Vida tinha uma meta de 12% ao ano na redução dos Crimes Violentos Letais Intencionais. Esta meta só foi atingida nos anos de 2009 e 2010. “Em 2014, o programa dá claros sinais de que precisa ser rediscutido, com a ampliação no aumento da criminalidade”, afirma.

O governador destacou, especialmente, a onda sanguinolenta que se observa em Serra Talhada, onde, nos últimos 40 dias, nove pessoas foram assassinadas depois da execução do vereador Cição, que era policial. “Serra é um capítulo à parte. O secretário de Defesa e toda sua equipe estão atentos e trabalhando para tranquilizar a população”, afirmou.

PAU DE GALINHEIRO– Além de profundamente desgastado, conforme a comitiva do governador Paulo Câmara pôde sentir, ontem, durante o seminário Todos por Pernambuco, o prefeito de Palmares, João Bezerra (PSB), perdeu uma recente causa que deu ao município um prejuízo da ordem de R$ 10 milhões. “Ele vai sofrer uma derrota acachapante se disputar à reeleição”, constata o ex-deputado Enoelino Magalhães.

Vice no escuro – Filho da região, tendo vivido em Palmares até aos 16 anos, o vice-governador Raul Henry (PMDB) se emocionou, ontem, e em seu discurso revelou um segredo de estado: foi escolhido vice por Eduardo Campos sem saber quem seria o candidato a governador. “Ele apenas me disse que o candidato nunca tinha disputado uma eleição, mas era competente e ganharia”, afirmou, referindo-se a Câmara, que estava ao seu lado ouvindo atentamente.

Colhendo frutos – Voto contrário ao projeto de terceirização, o deputado Wolney Queiroz (PDT) colhe dividendos pela posição firme e inabalável que tomou, votando contra, inclusive, as emendas que, no seu entender, não soariam bem aos ouvidos dos trabalhadores. Seu celular está congestionado de mensagens de congratulações por parte dos segmentos os mais variados da classe trabalhadora.

Professores apanham – O pau cantou, ontem, em Palmares. Professores em greve que participavam de um manifesto denunciaram agressão física por parte de policiais truculentos que barraram a entrada do grupo na faculdade, onde foi realizado o seminário Todos por Pernambuco. A professora Viviane Barbosa, de Itapissuma, chegou a filmar um vídeo sendo violentada.

 

Palmas para ele – Um grupo de deputados foi recebido, ontem, em Curitiba, pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pela operação Lava Jato. Os parlamentares saíram impressionados com a disposição e a firmeza do magistrado. Ao longo da conversa, ele disse que não vai soltar nenhum dos acusados que se encontram presos e que continuará agindo de forma justa, mas implacável.

CURTAS

RECURSO– Em nota sobre a decisão do bloqueio dos seus bens e do ex-secretário João Bosco, o presidente da Compesa, Roberto Tavares, informou, ontem, que não havia sido ainda notificado e que quando vier vai recorrer, por se tratar de uma decisão proferida em caráter liminar.

SEM PRESSÃO– Nem adianta pressionar. O presidente do Senado, Renan Calheiros, disse a um grupo de senadores que o projeto da terceirização será enviado a quatro comissões (Direitos Humanos, Assuntos Econômicos, Assuntos Sociais e CCJ) antes de chegar ao plenário.

Perguntar não ofende: Na queda de braço entre Renan e Eduardo, quem vai sair vitorioso?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jornao O Poder


24/04


2015

Coluna da sexta-feira

Agreste em colapso de água 

As reservas hídricas do Agreste pernambucano estão muito mais comprometidas do que as do Sertão, devida as poucas chuvas que caíram na invernada que está se despedindo. Responsável pelo abastecimento de 15 cidades, entre as quais Caruaru, a barragem de Jucazinho, em Surubim, está secando, literalmente.

O presidente da Compesa, Roberto Tavares, fez uma reunião de emergência, ontem, com a direção da estatal em Caruaru para anunciar a decisão do Governo de cortar em 60% a retirada diária de água do manancial. Foi, segundo ele, uma medida para evitar que o reservatório, hoje com apenas 7% da sua capacidade, que é superior a 350 milhões de metros cúbicos, viesse a secar.

Jucazinho, entretanto, não é ainda a pior situação do Agreste. Segundo Tavares, municípios próximos a Garanhuns, como Jupi, Saloá, Capoeiras e Caetés já estão com seus reservatórios completamente esgotados, sem um pingo de água, sendo abastecidos 100% por carros pipias.

Para Tavares, o Agreste requer uma preocupação muito maior do que o Sertão, porque as chuvas foram muito mais escassas. A barragem Ingazeira, que abastece o município de Venturosa, no Agreste, também está zerada. Para a região, os meses de maio, junho e julho são esperados com expectativa pela população.

“Trata-se de um período em que pode haver maior precipitação. Caso o volume de chuva seja alto, muitas cidades em colapso têm chances altas de sair dessa realidade complicada, mas se ocorrer o contrário teremos que encontrar alternativas emergenciais”, disse Tavares.

No Sertão, considerada a região mais vulnerável à falta de água, o município em condição mais preocupante é Parnamirim. Três dos reservatórios que abastecem a cidade estão em colapso: Caiçara, Parnamirim e Abóboras. As três barragens já secaram totalmente.

No caso da Zona da Mata e da Região Metropolitana, os reservatórios estão com 63% da capacidade, que é de 348 milhões de metro cúbico de água. “Tranquiliza o fato de o nível da Barragem de Pirapama estar satisfatório, com mais de 90% de sua capacidade”, observa o presidente da Compesa.

O panorama, entretanto, pode se complicar devido ao estado de alerta do reservatório Botafogo, em Igarassu, que só tem 20% do volume de água que pode armazenar. O percentual baixo na capacidade total da barragem levou a Compesa a intensificar o racionamento no Grande Recife. Municípios como Olinda, Paulista, Igarassu e Abreu e Lima já são afetados pelo rodízio de dois a três dias sem água.

PELOS FUNDOS– Na passagem, ontem, por Timbaúba, onde abriu o seminário “Todos por Pernambuco”, o governador Paulo Câmara (PSB) teve que sair pelos fundos da escola técnica em direção ao município de Aliança, porque os professores estaduais em greve bloquearam a estrada que dá acesso ao local do evento. Mesmo assim, Câmara delegou a dois assessores a missão de tentar reabrir as negociações com a categoria.

É dando que se recebe! – O deputado Manoel Botafogo (PDT), que assumiu a vaga do ex-deputado Manoel Santos (PT), falecido em São Paulo domingo passado, já negociou com o Governo as condições para engrossar a base de sustentação na Assembleia. Ele próprio disse, ontem, no Frente a Frente, que não poderá indicar todos os diretores regionais da Mata Norte, mas abocanhará uma boa fatia. Na eleição passada, o parlamentar apoiou a candidatura de Armando Neto.

Calote astronômico – Fornecedores da obra paralisada do presídio de Itaquitinga, uma PPP (Parceria Público Privada) escancararam faixas e cartazes, ontem, em Aliança, durante a passagem do governador Paulo Câmara, para chamar a atenção do calote que levaram de R$ 30 milhões de uma empresa baiana, a principal responsável do empreendimento.

Falta uma Elba – Além do ex-presidente Fernando Henrique, ontem foram os senadores José Serra (SP), Tasso Jereissati (CE) e Álvaro Dias (PR) que disseram não à campanha do impeachment que o presidente do PSDB, Aécio Neves, quer deflagrar. O jurista Miguel Reale Jr. também foi reticente. Serra tem dito aos tucanos: “Não faria desse jeito. Precisa ter fato. O fato ainda não aconteceu. Não teve o Fiat Elba, prova material que derrubou Collor.

Reforço da base – O presidente do Sintepe, Fernando Melo, diz que os professores estão abertos ao diálogo, mas faz uma ressalva para a categoria paralisar a greve e retomar as negociações: o fim das perseguições do Governo, a readmissão dos 15 professores afastados de suas funções de direção em escola e a suspensão da decisão de descontar em folha os dias parados de quem faltou ao trabalho. “Queremos o fim da repressão”, alega.

CURTAS

PRESSÃO– Foi a reação da opinião pública que fez os partidos recuarem no tema do Fundo Partidário. Eles sempre lutaram para ter um reajuste expressivo. E só conseguiram neste ano devido à fragilidade do mandato da presidente Dilma, que virou de fato uma rainha da Inglaterra.

USINAS– A crise que se abate nas usinas de Pernambuco será um dos assuntos mais debatidos, hoje, no penúltimo seminário Todos por Pernambuco etapa Zona da Mata em Palmares. Renato Cunha, presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar de Pernambuco, vai entregar um documento ao governador com um diagnóstico do setor.

 

Perguntar não ofende: Os professores vão ceder e encerrar a greve para retomar a negociação com o Governo?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

O Prefeito do Município de Jaboatão dos Guararapes, no uso de suas atribuições, conferidas pela Lei Complementar, e de acordo com a estrutura administrativa definida na Lei Complementar nº 015 de 14 de maio de 2013 e, Lei Complementar n.º 016 de 22 de novembro de 2013 e a Lei Complementar 01/2015. RESOLVE: Ato n.º 4623/2015 – Exonerar Milton Tenório Pinto Júnior, do Cargo de Direção e Gerenciamento de Chefe de Nú-cleo, símbolo CDG-5A, da Secretaria Executiva de Mobilização e Regionalização da Gestão, com efeito, a partir de 1º de abril de 2015.

CARLOS TELLES

\"É dando que se recebe\"... esta é a \"Nova Política\"! Quanto aos Professores... para eles NADA! ISTO É UMA VERGONHA1


Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2


23/04


2015

Coluna da quinta-feira

Voto distrital em 2016

Uma boa notícia, enfim, chega de Brasília como primeiro passo para a chamada reforma política virar uma realidade: vereadores de municípios com mais de 200 mil eleitores poderão ser escolhidos por voto distrital. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou a mudança prevista no projeto de lei 25/2015.

Atualmente, os candidatos a vereador recebem votos de eleitores de todo o município. Os vereadores são eleitos pelo sistema proporcional, sistema no qual os votos recebidos por um candidato podem ajudar a eleger outros do mesmo partido ou coligação. Neste caso, o número total dos votos válidos é o que define a quantidade de vagas a que a legenda terá direito.

Pela proposta do senador José Serra (PSDB-SP), as cidades desse porte serão divididas em distritos, em número igual ao de vagas na Câmara Municipal. Cada distrito elegerá um vereador por maioria simples (50% dos votos mais um). O candidato mais votado será o eleito.

O texto prevê que o partido ou coligação registre apenas um candidato por distrito e cada vereador terá um suplente. Os tribunais regionais eleitorais serão responsáveis pela definição dos distritos, observando a continuidade do território e a igualdade de voto.

O relator na CCJ, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), leu seu voto favorável ao projeto e conseguiu aprovar uma emenda para excluir dispositivo que previa o fim da propaganda eleitoral dos candidatos a vereador.

Apesar de haver dificuldade técnica para divulgar a propaganda eleitoral focada no distrito, Eunício Oliveira disse que caberá aos partidos definir quais distritos e candidatos devem ter prioridade.

Se não houver apresentação de recurso para que a matéria seja examinada pelo plenário do Senado, a proposta segue direto para a Câmara dos Deputados. A expectativa é que a proposta seja decidida a tempo de valer para as eleições de 2016.

ACREDITE SE QUISER– O PMDB decidiu, ontem, abrir mão de cerca de 20% do Fundo Partidário a que a sigla tem direito. A definição foi tomada depois de encontro entre o vice Michel Temer, que também preside o partido, e o presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Moreira Franco. O relator da Comissão de Orçamento, senador Romero Jucá (RR), informou que os recursos do Fundo não podem ser contingenciados.

Economia aquecida – Grande atração do Sertão, o Flamengo, que jogou ontem em Salgueiro, acabou servindo de aquecedor da economia do município. Hotéis lotados, bares e restaurantes apinhados de torcedores de várias partes do Nordeste, o prefeito Marcones Sá (PSB) comemorou o crescente do ISS. “Vivemos um momento parecido com o auge das obras da Transposição”, assinalou.

O DEM e o estadista – Líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho não se estressa, em nenhum momento, com a posição do ex-presidente Fernando Henrique contrária à abertura de um processo de impeachment da presidente Dilma. E ele atribui também a posição de FHC “à idade” e resume: “Um estadista não pode ser um militante”.

Só para os polos – Prefeitos já começaram a passar a sacolinha nos arredores do Palácio das Princesas em busca de patrocínio para os festejos do São João, mas o Governo, em tempos de vacas magras, já mandou avisar: não tem dinheiro. Mas haverá exceções para os tradicionais polos do Estado, como Caruaru, Arcoverde e Petrolina.

 

Reforço da base – Suplente que assume a vaga deixada pelo deputado Manoel Santos (PT), que morreu domingo passado em São Paulo, o pedetista Manoel Botafogo, ex-prefeito de Carpina, foi beber na fonte palaciana, ontem, momentos após ser empossado. Comunicou ao secretário da Casa Civil, Antônio Figueira, que reforçará a base governista na Assembleia Legislativa.

CURTAS

SEMINÁRIO– O governador Paulo Câmara abre, hoje, às nove horas, a penúltima etapa do seminário Todos por Pernambuco na cidade de Timbaúba, na Mata Norte, e amanhã fecha o ciclo da Zona Canavieira em Palmares, contemplando os municípios da Mata Sul.

FÓRUM– Já o secretário de Administração e Gestão de Pessoas da Prefeitura do Recife, Marconi Muzzio, participa, hoje, em João Pessoa, do 64º Fórum Nacional de Secretarias Municipais de Administração das Capitais. “São dois dias de troca de muitas experiências”, diz Muzzio.

Perguntar não ofende: O plenário do Senado aprova o voto distrital para vereador já na próxima eleição, já aprovado, ontem, na Comissão Especial?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha



22/04


2015

Coluna da quarta-feira

Honraram seus mandatos

Em dois dias seguidos, Pernambuco perdeu dois grandes quadros políticos – o deputado estadual Manoel Santos e o ex-deputado federal Pedro Eugênio, ambos do PT. Foram políticos de origem diferentes. Manoel é cria do sindicalismo rural, da tendência sertaneja forjada na luta em parceria com a Igreja, pelas mãos do bispo Dom Francisco Mesquita, que tinha fama de comunista.

Do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Serra Talhada, que presidiu, foi alçado ao comando da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetape), revelando-se uma liderança estadual, para em seguida conquistar o cenário nacional, presidindo a Confederação Nacional dos Trabalhadores (Contag), quando liderou grandes marchas em Brasília ao lado de outros movimentos sociais, como o MST.

Pedro Eugênio foi um tecnolitico (mistura de técnico com político) da escola arraesista. Nos Governos Arraes assumiu as Secretarias de Agricultura, Planejamento e Fazenda. Junto com a competente Tânia Bacelar, braço direito do ex-governador Miguel Arraes, Eugênio se projetou no plano estadual e acabou abraçando a vida partidária, elegendo-se deputado estadual.

E em seguida federal. Apesar de ter feito um bom mandato em Brasília, não conseguiu emplacar a última reeleição, desta feita já filiado ao PT, o Partido dos Trabalhadores. Eugênio presidiu o PT e coube a ele coordenar o tensionado e complicado processo da sucessão do ex-prefeito do Recife, João da Costa, que acabou sendo preterido na disputa pela reeleição por força de uma decisão da executiva nacional.

Eugênio passou, ainda, por uma diretoria do Banco do Nordeste e outros cargos. Em todos eles, entretanto, soube honrar a confiança delegada, nunca se envolvendo em nenhum tipo de maracutaia, diferente do que observamos, hoje, no Governo Federal com a operação Lava Jato e tantos outros escândalos na era Dilma.

Manoel Santos e Pedro Eugênio, portanto, dignificaram a vida pública, passando à história como exemplos de honestidade, decência, ética e moralidade, atributos que deveriam ser imprescindíveis a todos os que assumem funções públicas delegadas pelo voto popular.

QUORUM– Apesar do feriado de ontem, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), garante que haverá quórum, hoje, para votação dos destaques do projeto de terceirização, já aprovado pela Casa. Como tem sessão deliberada convocada para amanhã, também, os deputados não iriam, segundo ele, a se arriscar a perder dois dias seguidos, repercutindo nos seus subsídios ao final do mês.

Semeando e colhendo – Aliado do ex-deputado Pedro Eugênio (PT), a quem deu uma excelente votação em Serra Talhada, o prefeito Luciano Duque (PT) estava inconsolável com a morte do ex-parlamentar, a quem homenageou com um poema de Cora Coralina: "Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar, porque descobri, no caminho incerto da vida, que o mais importante é decidir, pois o que o importa na vida não é o ponto de partida, mas a caminhada. Caminhando e semeando no fim terás o colher".

Adeus, Camarão! – O governador Paulo Câmara lamentou não apenas as mortes de Manoel Santos e Pedro Eugênio, mas também do sanfoneiro Camarão, que partiu também ontem para a eternidade. “O Brasil perdeu uma das maiores referências da música popular, um mestre pela maestria com a qual desempenhava sua arte”, afirmou.

Cúpula irada – O PMDB está possesso com o relator da reforma política, Marcelo Castro, favorável ao voto distrital misto alemão, defendido pelo PSDB. Os caciques do partido garantem que aquela comissão não representa a maioria da Casa e vão derrotá-lo no plenário. Além disso, Temer e líderes como Renan Calheiros, Eduardo Cunha e Eunício Oliveira estão irritados pelo desrespeito a uma posição oficial da sigla.

Indefinição no Recife – O PT não tem ainda uma posição clara sobre a sucessão no Recife. Embora nos bastidores já corra a versão de que o candidato do partido será Mozart Sales, que teve uma excelente votação para deputado federal e voltou a atuar no Governo Dilma, a presidente do diretório estadual, Teresa Leitão, informa que há uma divisão, hoje, entre ter candidato próprio ou selar uma aliança.

CURTAS

SEM RUMO– Quanto a Olinda, onde seu nome seria, hoje, o mais forte para entrar na disputa, Teresa Leitão disse que segue na mesma indefinição do Recife, devendo ser objeto de uma discussão para deliberação em outubro, faltando um ano para o pleito.

DIVISÃO– O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima, fez um discurso, no Fórum de Comandatuba, a favor do impeachment da presidente Dilma. Ele foi feito logo após o ex-presidente Fernando Henrique afirmar que a proposta era precipitada.

Perguntar não ofende: Senado e Câmara têm quórum, hoje, depois do feriado de ontem?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

A nossa candidata na sucessão em Olinda é Teresa Leitão e ponto final.

marcos

O nosso candidato a secessão no Recife é João Paulo e ponto final.

adalberto ribeiro

Há cerda de um ano, ao fazer check up no Hosp Portugues, um médido cardiologista me disse q Pedro Eugenio havia saltado \"uma fogueira\", por conta de uma válvula operada no coração. Ficou tem naquela época, depois vieram as complicaçoes que acabaram sendo falta. A válvula cardiaca de Pedro, o gênio, nao resistiu às pressoes sanguineas, o coração desfibrilou, deu um adeus!

adalberto ribeiro

Quando escrevi a coluna politica no DP, eu costumava chamar o entao dep estadual Pedro Eugenio, em tom de brincadeira, de \"Pedro, o gênio\". Ele se divertia. O outro era Pedro Eurico, \"Pedro, o rico\", que nao gostava de ser chamado de rico. Pedro, o gênio, era bom camarada. Pedro, o rico, tambem é bom camarada, digo hoje em tom consideraçao, para desfazer mal-entendidos.




21/04


2015

Coluna da terça-feira

    O revide de Uchoa

Depois de derrubar, ontem, o recurso da OAB que o afastou da presidência da Assembleia Legislativa, o deputado Guilherme Uchoa (PDT), não esperou nem passar o feriado de 21 de abril, hoje, para entrar com um processo contra o presidente da instituição, Pedro Henrique.

Ontem mesmo, entrou com uma ação de falsificação de documento, o chamado incidente de falsificação documental. Segundo ele, o presidente da OAB não poderia ter usado o conteúdo do referido documento para dar sustentação jurídica a uma ação civil pública, mas apenas a uma ADIN – Ação Direta de Inconstitucionalidade. “Na prática, ele falsificou”, afirma Uchoa.

Para o presidente da Assembleia, o procedimento de Henrique coloca em suspeita a sua atuação na OAB, sugerindo que recorreu a uma brutal ilegalidade para tentar cassar o seu direito de exercer o quarto mandato consecutivo como presidente da mesa diretora do poder Legislativo estadual.

“Ele (Henrique) cometeu um crime e tem que pagar por isso”, afirmou. Em entrevista ao programa Frente a Frente, o presidente da Assembleia atacou Pedro Henrique também de ser procurador do Estado sem defender o Governo em nenhum processo, mas não abdicando de embolsar o seu salário de R$ 27 mil e outras vantagens, totalizando salário mensal acima de R$ 70 mil.

Isso, no entender de Uchoa, é uma imoralidade. “O presidente da OAB é um dos maiores marajás do Estado”, desabafou. Pelo andar da carruagem, essa briga não vai se resumir ao processo de contestação da constitucionalidade do mandato presidencial de Uchoa.

O presidente da Alepe antecipa que já tem um dossiê da gestão de Henrique e também do ex-presidente Jaime Asfora, hoje secretário municipal da Prefeitura do Recife, que à frente da instituição tentou acabar com o auxílio paletó. “Como vereador do Recife, esse rapaz não abriu mão de outras vantagens, inclusive o auxílio paletó. É pouca vergonha na cara”, afirmou.

OAB VAI RECORRER– Ouvido, ontem, pela coluna, o presidente da OAB, Pedro Henrique, disse que não cometeu nenhum tipo de falsificação de documento e que a assessoria de Uchoa comete um grande equívoco. Quanto à liminar que derrotou o recurso afastando o presidente da Alepe, Henrique disse que a decisão de recorrer será do conselho da OAB e não sua, de forma isolada.

Enfim, a alternância! – Aos que reclamavam da alternância de poder na Assembleia: em menos de 72 horas, a Casa teve dois presidentes: o vice Augusto Cesar (PTB), que assumiu de manhã ficando menos de 24 horas no cargo, e Uchoa, que reassumiu diante da liminar concedida pelo presidente do Tribunal de Justiça, Frederico Neves. Cesar ainda chegou a comemorar a presidência vapt-vupt recebendo, inclusive, o prefeito de Serra Talhada e um grupo de vereadores.

 

 

Tancredo Neves– Professor de Teoria Política na Universidade Federal de Pelotas, o pesquisador Daniel de Mendonça, autor de Tancredo Neves: da Distensão à Nova República, diz que o grande desencanto que se seguiu à morte do presidente, há 30 anos, se deve ao fato de, àquela altura, Tancredo ser menos um político e mais uma imagem associada às esperanças nacionais para o País. Uma imagem que o próprio Tancredo ajudou a construir, sem saber que não teria como dar prosseguimento a ela.

Sem derramar sangue – Do ex-governador Roberto Magalhães ao JC sobre Tancredo Neves, que partiu para a eternidade há 30 anos: “Tancredo ocupava o centro, onde se empurra o processo histórico. Ele era a única solução que tínhamos para fazer a redemocratização de forma pacífica, sem derramamento de sangue”.

A nova UVP –  Devido aos funerais do deputado Manoel Santos, que morreu domingo passado em São Paulo, o governador Paulo Câmara (PSB) não pode ir, ontem, à posse do novo presidente da União dos Vereadores (UVP), Josinaldo Barbosa (PTB), em Timbaúba. Foi representado pelo secretário da Casa Civil, Antônio Figueira, que chegou ao local acompanhado de alguns parlamentares.

 

 

 

CURTAS

REFORMA– As comissões da Reforma Política e de Constituição e Justiça da Câmara receberam prazo para aprovar a reforma. Se isso não ocorrer, o presidente da Casa, Eduardo Cunha, vai avocar o tema para si e votar o relatório da Comissão direto no plenário.

2º ESCALÃO– O PR voltou a tratar, desta vez com o vice Michel Temer, sobre o 2º escalão do governo Dilma. A sigla quer manter a presidência da Valec, mesmo que o atual seja substituído; a vaga na ANTT; e quer nomear o ex-líder Luciano Castro para dirigir o Dnit.

Perguntar não ofende: O feriado vai atrapalhar a pauta do Congresso?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha



20/04


2015

Coluna da segunda-feira

   O novo Doutel de Andrade

O PT, quem diria, está envergonhado da sua líder maior, a presidente Dilma, e tem faltado com sua defesa no Congresso diante dos ataques da oposição. Já se foram os tempos em que os petistas davam o sangue, a alma e a vida pelo Governo. Hoje, seja na Câmara ou no Senado, Dilma é duramente atacada e não se ouve um petista levantar a voz em sua defesa.

A mão estendida vem de outras lideranças partidárias, longe de encarnar o cordão vermelho do PT. Na passagem pelo Recife, sexta-feira passada, o ex-presidente Lula, que não reservou nem um minuto da sua agenda para confabulações com os petistas pernambucanos, se derramava em elogios a um deputado que vem se revelando no Congresso pela coragem de rebater as contestações contra o Governo.

Ele nunca teve o coração vermelho e passa longe da caterva petista. Atende pelo nome de Silvio Costa (PSC), ungido vice-líder do Governo na Câmara dos Deputados por vontade da própria presidente. “Cadê o bravo Silvio que não está aqui entre nós”, quis saber Lula, na tarde de sexta-feira, dirigindo-se a correligionários que o foram recepcionar no aeroporto e depois na festa de inauguração da cervejaria Itaipava.

Num desabafo, Lula comparou Silvio Costa a Doutel de Andrade, uma das raras aves vivas do Congresso na crise da era Jango que defendia o Governo dos virulentos ataques de Carlos Lacerda, o maior líder da oposição, apelidado de “O Corvo”, pela forma corajosa que combateu e destruiu Getúlio Vargas.

Um dos parlamentares mais assíduos do Congresso, Silvio Costa, na verdade, tem sido, provavelmente, uma das raras vozes que ainda saem em defesa de Dilma, enfrentando de peito aberto o bombardeio da oposição, seja na CPI da Petrobras, nas comissões em que se discutem temas desfavoráveis ao Governo e, principalmente, no plenário, como vice-líder.

Articulista conceituadíssima da mídia nacional, Teresa Cruvinel, foi uma das primeiras, como Lula, a reconhecer o talento de Silvio Costa e sua disposição de leão para defender o Governo. “Ele é de um pequeno partido, o PSC, mas age com a desenvoltura dos caciques das grandes siglas”, afirmou, para acrescentar:

“Seu partido é hesitante, mas ele é um governista mais ativo que muitos petistas. E desde que Eduardo Cunha tornou-se uma espécie de rei da Câmara, ele tem se destacado como o único com disposição para enfrentá-lo”.

FORJADO NA LUTA– O deputado Manoel Santos, que partiu, ontem, para a eternidade, vencido pelo câncer, não era uma liderança fabricada pelo vil metal como tantas que se “produzem” hoje. Foi forjado na incansável luta pela reforma agrária, pelos direitos dos trabalhadores e pelo avanço do campo. Fará, certamente, muita falta ao movimento sindical pela sua postura corajosa de defender as injustiças sociais.

Recuou por que? – No cozido que ofereceu ao governador Paulo Câmara, sábado passado, o deputado Jarbas Vasconcelos, umas das vozes mais radicais em favor do impeachment da presidente Dilma no território peemedebista, gorou. E não se sabe lá por quais razões fez um brinde contra o afastamento da rainha da Inglaterra. Vá entender os políticos!

 

 

 

 

Recordar é viver– Na medida em que o termômetro político esquenta em Brasília vale a pena recordar: Júlio Prestes foi vítima de golpe em 1930; Getúlio Vargas se suicidou em 1954; Café Filho foi deposto no mesmo ano; quarteladas tentaram impedir, em 1955, a posse de Juscelino Kubitschek no ano seguinte; Jânio Quadros renunciou em 1961; João Goulart foi deposto por um golpe militar em 1964; Costa e Silva teve um enfarto, em 1969, e seu vice, Pedro Aleixo, foi impedido, pelos militares, de substituí-lo; e, Fernando Collor sofreu um impeachment em 1992.

A vez da Mata – O governador Paulo Câmara (PSB) retoma a agenda do seminário “Todos por Pernambuco” na próxima quinta-feira na Zona da Mata, em Timbaúba. Na sexta-feira, será a vez de Palmares. A última etapa será em Olinda, no Centro de Convenções, compreendendo a Região Metropolitana. Até o momento, o maior fórum foi o de Caruaru.

Só as cinzas– Serra Talhada não terá direito a velar o corpo de Manoel Santos, seu filho ilustre, mas suas cinzas, depois da cremação no Recife, serão levadas para sua terra natal. Manoel ganha homenagem na Fetape, instituição que dirigiu, antes de ser velado no plenário da Assembleia Legislativa.

 

 

 

CURTAS

CANDIDATO– Os petistas mais próximos do ex-presidente Lula estão convencidos de que ele será candidato ao Planalto em 2018. A fragilidade do PT, pelos escândalos do mensalão e da Petrobras, e a falta de um candidato viável pesam.

ANIMAÇÃO– Do ex-governador e ex-prefeito do Recife, Joaquim Francisco (PSB), ao ler neste blog que o deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB) estaria sendo estimulado a disputar a Prefeitura no ano que vem: “Se é para voltar ao passado eu também já estou me animando”. Em tempo: Joaquim tem 67 anos e Jarbas emplaca os 70 este ano.

Perguntar não ofende: Depois do jantar a sós com Dilma, Eduardo Cunha muda a pauta na Câmara hostil ao Governo?

"Melhor é o pobre que anda na sua integridade do que o perverso de lábios e tolo". (Provérbios 19-1)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

É realmente quem conhece o passado FISCAL, ECONÔMICO E COMERCIAL do deputado Sílvio Costa, entende o ELO de ligação entre ELE, LULA E O PT.

Nehemias Fernandes Jaques

VOCÊ SABE QUEM É AÉCIO NEVES MAÇONARIA? https://www.youtube.com/watch?v=wlUrtQ14Hdo

Nehemias Fernandes Jaques

Aécio recebeu R$ 35,7 mi de empresas da Lava Jato. Caixa do PSDB nas eleições recebeu R$ 598,4 mi. Contribuições ao senador representam 16% do total de recursos arrecadados pelo candidato. O O candidato do PSDB à Presidência, senador Aécio Neves (MG), arrecadou R$ 222,92 milhões em doações na última campanha eleitoral. Desse total, R$ 35,77 milhões, pouco mais de 16%, saíram de empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal, no âmbito das denúncias de corrupção e pagamento de propinas que envolvem a Petrobrás. Os dados foram obtidos com base nas prestações de contas eleitorais das campanhas, divulgadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em sua página na internet.




18/04


2015

Coluna do sabadão

    Confiante na reversão

É dada como certa no Tribunal de Justiça a reviravolta da decisão judicial, patrocinada pela OAB-PE, que afastou o presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Uchoa (PDT), do comando da mesa diretora. O que diz nos bastidores é que “o direito do contestado é bom” e que a maioria dos desembargadores derruba a liminar.

Por isso mesmo, Uchoa se recolheu, não dando entrevistas. Foi aconselhado a alimentar um silêncio estratégico. O pedido de cassação foi apresentado pela Procuradoria da Assembleia Legislativa do Estado, sendo também assinado pelo procurador-geral do Estado, Antônio César Caula Reis.

Alguém pode até estranhar a participação da PGE, mas na prática ela defende em juízo os três poderes. O recurso é uma alternativa legal excepcional, segundo a assessoria da Alepe, podendo defender-se por conta própria, mas isto demandaria mais tempo, com o cumprimento de prazos legais.

A principal vantagem, entretanto, entre uma e outra, é não passar pelo processo de distribuição eletrônica, indo parar nas mãos de um desembargador, nomeado relator da matéria. A juíza Mariza Borges, da 3ª Vara Civil da capital, responsável pela cassação do direito de Uchoa ter um quarto mandato, afastou também o quarto secretário, Eriberto Medeiros.

Os demais cargos da mesa não foram atingidos porque, diferente de Uchoa e Eriberto, não estavam pleiteando um quarto mandato. Até que o TJP julgue o recurso de Uchoa, a presidência da Casa será ocupada pelo vice-presidente Augusto César (PTB), ligado ao ministro Armando Monteiro e com base no Sertão, especialmente Serra Talhada, terra natal.

CARGOS– Goiás, Piauí e Sergipe foram os três primeiros Estados em que os cargos de natureza estadual foram resolvidos, ontem, pela coordenação política do Governo, liderada pelo vice-presidente Michel Temer. A divisão dos cargos e a lista de nomes foi acertada entre os partidos que integram a base em Goiás, Sergipe e Piauí. No caso de Pernambuco, a expectativa é de que seja definido o destino dos ex-deputados João Paulo e Fernando Ferro, ambos do PT.

Cachê milionário– Lula fugiu da Imprensa como o diabo da cruz, ontem, na sua passagem pelo Estado, onde prestigiou a inauguração da fábrica de cerveja Itaipava. Restrita aos convidados, o ex-presidente fez uma palestra de uma hora, embolsando um cachê de R$ 300 mil.

 

 

Pé na estrada– Aliados que acompanharam Lula, ontem, por Pernambuco, informaram que o ex-presidente vai retomar uma agenda de viagens pelo País. A maratona, sem data ainda para o start, não será batizada, como em 2002, de “caravanas”, mas essa é a ideia. Seu objetivo é resgatar a imagem do PT para as eleições municipais e defender o Governo Dilma.

Distrital misto – O PSDB anunciou ontem seu projeto de reforma política. Seu item principal é o voto distrital misto alemão. Mas o líder do DEM, Mendonça Filho, revelou simpatia pelo distritão. Antes disso, na terça-feira, após a reunião da bancada tucana, o presidente Aécio Neves ouviu o senador Antônio Anastasia dizer que apoia o distritão.

João na Sudene– Dos ex-parlamentares aliados do Governo que ficaram sem mandato, o primeiro a garantir espaço foi Paulo Rubem (PDT), que disputou a vaga de vice-governador na chapa de Armando Monteiro e emplacou a presidência da Fundação Joaquim Nabuco. O próximo a ser nomeado, segundo uma fonte palaciana, será o ex-deputado João Paulo para a superintendência da Sudene.

 

CURTAS

ESTRADA– Filho do ex-deputado Ribeiro Godoy, um dos mais atuantes parlamentares representantes do Agreste na Alepe, Afrânio Godoy revela a alegria da família pela recuperação da Rodovia Deputado Ribeiro Godoy, ligando Bezerros a Bonito. É por essas e outras que o secretário de Transportes, Sebastião Oliveira, foi apontado como o auxiliar que pauta a agenda positiva do Governo.

BATENDO ASAS– O ministro Armando Monteiro já admite que está deixando o PTB com a fusão do DEM ao partido. Ressalta que namora com o PDT, mas admite que já lhe ofereceram outra legenda, a qual faz o maior mistério. “Não posso antecipar agora”, alega.

Perguntar não ofende: Por que Lula evitou a Imprensa, ontem, na sua passagem por Pernambuco?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

Aloysio Nunes e Serra se afastam. Os senadores Aloysio Nunes Ferreira e José Serra, velhos e bons amigos, se afastaram. Os tucanos paulistas dizem que esse é o primeiro sinal de uma disputa interna para concorrer ao governo de São Paulo em 2018. Uma do PSDB quer ver Ferreira no Palácio dos Bandeirantes. A outra defende a candidatura de Serra. Aloysio foi guerrilheiro durante a ditadura, guarda-costas de Marighella e representante da guerrilha de esquerda no exterior. Serra, presidente da UNE, subiu com Jango no palanque do discurso da Central do Brasil. Depois convocou o povo pelas rádios a resistir ao golpe militar no dia em que as tropas entravam no Rio, enquanto Jango fugia, e acabou prisioneiro de Pinochet. Hoje, ambos são classificados pelos analfabetos políticos como representantes daquela direita que esteve no poder durante 500 anos. José Serra, com três meses no mandato de senador, (são oito anos), já está articulando deixar o cargo, esse cara não tem respeito com o eleitor dele, PSDB apregoa tanto a alternância no poder, mas aqui no estado de São Paulo não entra no mesmo discurso Tucano!, realmente não temos mais para onde correr!

Nehemias Fernandes Jaques

Aecim. Farra com o dinheiro público...depois se faz de santo. E E ainda assim tem gente defendendo esse asqueroso.Como pode ?

Nehemias Fernandes Jaques

PERTO DOS TESOUREIROS TUCANOS, VACCARI É SANTO. No momento em que o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, está preso em Curitiba, depois de ter sido acusado por delatores, o jornalista Paulo Moreira Leite, diretor do 247 em Brasília, lembra dados biográficos de quatro ex-tesoureiros do PSDB: (1) Ricardo Sérgio de Oliveira, que dizia agir \"no limite da irresponsabilidade\" foi acusado por ninguém menos do que Antonio Carlos Magalhães de receber propina de R$ 90 milhões na venda da Telemar; (2) Andrea Matarazzo, apresentado nesta semana por FHC como seu candidato à prefeitura de São Paulo, arrecadou junto à Alstom para o caixa 2 da campanha tucana em 1998; (3) Marcio Fortes está na lista do HSBC, com contas que somavam US$ 2,4 milhões, em 1997; (4) Sergio Motta, o pai de todos, foi o mentor da reeleição, que teria custado US$ 200 mil por deputado; o que espanta, diz PML, é o silêncio do PT diante da desigualdade jurídica que impera no País

José Pereira da Silva

O grande (estrategista) Luladrão, veio a Pernambuco para tomar cachaça ficar bêbado e conversar merda, rebeber a propina de 300 mil por ter arrumado milhões e milhões a fundo pedidos para construir uma fábrica de cerveja, e fez questão de não falar nem receber os vagabundos baba ovos do PT em Pernambuco, essa foto do Luladrão com uma caneca de chopp é ele brindando a vitória do PT em Pernambuco. hahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha

Nehemias Fernandes Jaques

ALCKMIN BANCA BLOGUEIRO ANTI-PT Governo Alckimin gasta cerca de R$ 70 mil por mês há quase dois anos com empresa que pertence ao responsável pelo site Implicante, que difunde notícias, artigos, vídeos e memes com ataques ao PT, à presidente Dilma Rousseff e ao ex-presidente Lula; o advogado Fernando Gouveia, que já trabalhou para Marta Suplicy e Soninha Francine, usa o pseudônimo Gravataí Merengue nas redes sociais e também se diz responsável pelo site Reaçonaria; Gouveia é dono da Appendix Consultoria, empresa criada em janeiro de 2013 e que recebe pagamentos oriundos do governo estadual por meio da agência de publicidade Propeg, uma das três que cuidam da propaganda do governo estadual




17/04


2015

Coluna da sexta-feira

   Nova derrota à vista?

Notícias que chegam dos bastidores da cena nacional indicam que a oposição, com o apoio do PMDB, pode impor uma nova e fragorosa derrota ao Governo Dilma, rejeitando o nome do advogado Luiz Edson Fachin para assumir a vaga de Joaquim Barbosa no Supremo Tribunal Federal (STF).

Fachin foi recebido com ressalvas pela oposição. Simpático ao Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) e com ligações históricas com a Central Única dos Trabalhadores (CUT), Fachin chegou a pedir votos para Dilma na eleição de 2010 - e agora assume um posto na Suprema Corte em meio a dúvidas sobre sua autonomia e isenção para julgar possíveis processos contra políticos petistas ou aliados ao partido.

Em outubro de 2010, Fachin foi o porta-voz de um manifesto de juristas em favor da eleição de Dilma. O texto defendia o apoio à petista como uma garantia de crescimento econômico com desenvolvimento e a consolidação do País perante o cenário internacional.

"Preocupa-me a indicação de um nome para o STF com forte viés político. É hora de pensar no Brasil, e não em salvar a própria pele. A Suprema Corte não pode correr o risco de aparelhamento partidário", reage o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB)". Já o senador Agripino Maia (DEM) avalia que o vídeo em que Fachin pede votos para Dilma "segmenta a indicação do ministro".

Antes de assumir oficialmente a cadeira no STF, Fachin tem de passar por uma avaliação do Senado. Para o líder tucano, o momento da sabatina terá de ser valorizado para que sejam esclarecidos os "aspectos da posição política do indicado e do compromisso com a autonomia e independência necessária para todo magistrado".

"Já é um prejuízo ao funcionamento da Suprema Corte a demora na escolha. Demonstra uma presidente que vacila nas suas decisões. Espero que o Senado avalie com muita atenção se a relação política e ideológica do indicado pela presidente não compromete a isenção devida para o cargo", observa o líder da minoria na Câmara, Bruno Araújo (PSDB-PE), lembrando que Dilma deixou o cargo em aberto por quase nove meses.

"É questionável a forma como o PT usa essas pessoas que atuam para atender a lógica ideológica e as conveniências partidárias do partido. É importante que o Senado extraia a realidade, a qualidade e a isenção política ideológica do nome indicado pela presidente", avalia o líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho (PE). "Sendo ministro, ele terá de servir ao Brasil, não ao PT", acrescentou.

Já o deputado Raul Jungmann (PPS-PE) destaca que, no auge de denúncias envolvendo o governo, o recomendável era que não houvesse indicações políticas. "Não está em questão o saber jurídico dele. Mas melhor seria um jurista de carreira acadêmica e que nos desse segurança de que julgaria com absoluta independência. Neste momento, o STF está chamado a exercer um papel de árbitro perante crimes que são praticados pelo governo”, disse.

EM JABOATÃO– Com uma expressiva votação no Recife, algo beirando a 53 mil votos, sendo ainda o quinto mais votado da bancada federal, o deputado Anderson Ferreira (PR) é uma alternativa do PR para disputar a Prefeitura. Mas como o PR está na base de Geraldo Júlio, Jaboatão surge como opção para o republicano, que lá obteve 19 mil votos, sendo mais votado do que João Fernando Coutinho, nome que pode disputar pelo PSB.

Tirando o chapéu – Depois de ser elogiado pela mídia nacional pela coragem de enfrentar o todo-poderoso presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o deputado Sílvio Costa (PSC), vice-líder do Governo na Casa, foi apontado pelo colega Jarbas Vasconcelos (PMDB) como “uma inteligência rara” num deserto de talentos que virou o Congresso Nacional.

 

 

Sentada num vulcão– Pelo menos dois blogueiros que estiveram com a presidente Dilma, na entrevista de terça-feira, no Planalto, saíram alarmados. Um deles, Altamiro Borges, militante do PCdoB, registrou seu pânico no Blog do Miro: “Eu deixei o Palácio bem preocupado! A sensação é de que o governo está sentado em um vulcão em erupção e, tecnocraticamente, não se deu conta!”. E, com algum desalento, completou: “Espero estar totalmente errado”.

Rui, o protetor! – De Ilimar Franco:Os petistas relatam que quem segurou João Vaccari na tesouraria do PT, contra a vontade da maioria, foi o presidente do partido, Rui Falcão. Sua tese era a de que, se ele saísse, ia ficar parecendo para fora que tinha culpa. Mas o fato é que as pesquisas já diziam que ele tinha culpa. Há três semanas, a maioria petista aguarda pelo seu afastamento do cargo”.

A guerra de Serra Talhada– O prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), vai procurar o governador Paulo Câmara (PSB) para tratar de um assunto que vem tirando o seu sono e de toda população da cidade: a guerra entre famílias que já matou oito pessoas depois da morte do vereador Cícero Fernandes (PRP), ex-PM. Na noite de quarta-feira passada foi executado o comerciante Xuxa Clemente, a 50 metros do Batalhão da Polícia Militar.

CURTAS

MAIS UM– A violência que cresceu assustadoramente no Estado fez, ontem, mais uma vítima: o radialista Francisco Xavier, de Terra Nova, conhecido como “Titico Terra Nova”. Ele foi esfaqueado no centro da cidade e a Polícia ainda não tem pistas sobre os autores do crime.

PETROLINA– Em Petrolina, o prefeito Júlio Lóssio (PMDB) já teria sinalizado que o seu candidato será o secretário de Habitação, Ednaldo Lima. Mas outro nome cogitado seria o do secretário de Governo, Orlando Tolentino. Há quem diga, entretanto, que pode se aliar ao PSB e apoiar Lucas Ramos, filho do conselheiro Ranilson Ramos.

Perguntar não ofende: José Dirceu será preso pela Polícia Federal?

"A mulher virtuosa é a coroa do seu marido, mas a que o envergonha é como podridão nos seus ossos". (Provérbios 12-4)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

écio evita comentar acordo do PSDB com o PT para adiar votação da terceirização. A repercussão nas redes sociais levou parte dos deputados do PSDB a recuarem. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) evitou comentar o acordo feito na quarta-feira, 15, pela bancada tucana na Câmara com o PT para adiar a votação das emendas da lei que regulamenta a terceirização, que ficou para a próxima quarta-feira, 22. Ele também evitou comentar se houve medo da bancada sobre a repercussão negativa do projeto. \"Acho que foi um conjunto de informações contrárias (responsáveis pelo recuo tucano). A repercussão nas redes sociais levou parte dos deputados do PSDB a recuarem da postura adotada na semana passada, quando o texto-base do projeto foi aprovado por ampla maioria da Câmara. Houve depois disso a apresentação de uma série de emendas mudando o texto, o que dividiu a bancada tucana entre os que defendiam a manutenção do texto-base e uma nova versão emendada.

José Cláudio Soares de Oliveira

Xou Satanás! Não pode esse Ptzinho safadinho indicar seus companheiros para ocupar cargos no STF. Já chega com Dias Toffile.

joao carlos da silva

UM ABSURDO NOMEAR PARA O STF MAIS UM APAIXONADO PELA QUADRILHA QUE ORA GOVERNA O BRASIL. O MOVIMENTO VEM PRA RUA PRECISA EXIGIR QUE A CAMARA REJEITE ESSA INDICAÇÃO CUJA INTENÇÃO É APARELHAR A MAIS ALTA CASA DA JUSTIÇA BRASILEIRA.

José Cláudio Soares de Oliveira

É hora de acabar com essa companheirismo no STF. Se deixar o PT transforma este país numa Venezuela. Sou Satanás! Esse jurista é um fanático do PT. Se o senado não o rejeitar terá muita culpa com suas lambança. ..


Coluna do Blog
Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores