Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2


02/04


2015

Coluna da quinta-feira

   Até o NE reprova Dilma

A pesquisa do Ibope, que confirmou, ontem, a baixa popularidade do Governo Dilma, deve ter acendido a luz amarela no Palácio do Planalto por um motivo muito especial: nem o Nordeste, seu sustentáculo anterior à crise, consegue mais compensar a desidratação da gestão nas regiões mais desenvolvidas.

Em tempos não muito distantes, Dilma chegou a bater a casa dos 80% em aprovação no Nordeste, região que garantiu sua reeleição, superando os percentuais que Aécio Neves obteve no Sul e Sudeste. Hoje, de acordo com o levantamento do Ibope, apenas 34% dos nordestinos se apresentam satisfeitos com o Governo.

No Sul e Sudeste, Dilma tem as menores taxas de aprovação, algo em torno de 8%, enquanto a média geral se situa em 12%. Há salvação ainda para o seu Governo? Difícil acreditar, porque diferente da crise que Lula viveu em 2005, no auge do mensalão, quando a economia estava sob o controle, agora degringolou.

Dilma perdeu todas as condições para reverter este cenário, a não ser que ocorra um milagre, que não virá da política, que não é a praia dela, mas da economia. Os indicadores econômicos são os mais negativos, gerando um clima de pessimismo em geral na sociedade.

Os indicadores da atividade industrial apontados, ontem, pelo Ibope, com uma redução de quase 10% da produção no País, confirmam isso. O Ibope aponta que apenas 12% aprovam o governo da presidente petista, contra 64% de reprovação. Impressionantes 74% dizem não confiar em Dilma.

O desprestígio, como atestou ontem Josias de Souza, é tamanho que suscita uma dúvida: a que temperatura madame irá ferver? Dilma, segundo ele, sempre entrou em ebulição a baixas temperaturas. Agora, é intimada pela conjuntura a levar seu temperamento mercurial ao freezer.

A combinação de três crises — econômica, ética, política e de credibilidade — testa a capacidade de autocontrole de Dilma. Sem sangue-frio, é grande a tentação de recuar no inevitável ajuste nas contas públicas.

SECA BRABA– O ministro da Integração, Gilberto Occhi, informa que 56 cidades no Nordeste estão em situação de "colapso" no abastecimento de água. Segundo ele, mesmo após as chuvas, a situação dos reservatórios na região ainda é bastante crítica, com ocorrências de racionamento no fornecimento de energia e colapso em vários municípios. Em algumas cidades, a população tem serviço de abastecimento de água a cada 15 dias.

Ciumeira braba– Há uma briga surda nos bastidores do Congresso entre o líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho, e o líder da Minoria, Bruno Araújo (PSDB), tudo por espaço na mídia nacional. Sabendo que vem levando desvantagem frente ao oponente, o tucano já fez panelaço da tribuna e exibiu, no som de um gravador, uma fala de Dilma sobre a promessa de não aumentar a conta de energia. Mesmo assim, segundo o termômetro político do salão verde, ainda está atrás do democrata. Léguas, dizem!

Salvando Dilma– O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello, diz que a Constituição prevê que um presidente não pode ser investigado por atos alheios a seu mandato enquanto cumpre sua gestão. "De início a Constituição veda a responsabilização", disse. Explicou que "o que se quer com essa cláusula é proteger em si o cargo. Já está tão difícil governar o País, imagine então se nós tivermos um inquérito aberto contra a presidente da República?", questionou o magistrado.

Chiadeira– Renan Calheiros tem desabafado para integrantes de seu grupo sobre o tratamento que recebe da presidente Dilma. Numa conversa teria dito que “depois de 30 anos de carreira vou ser independente, ficar do lado da opinião pública”. Na sua visão, o vice Michel Temer fez três ministros (Eliseu Padilha, Edinho Araújo e Helder Barbalho), a presidente Dilma dois (Eduardo Braga e Kátia Abreu) e ele tem apenas um, Vinicius Lages do Turismo, que será substituído por Henrique Alves.

André para o Senado– No PSD, partido aliado do Governo Paulo Câmara, o nome do secretário de Cidades, André de Paula, já é cogitado nos bastidores para uma eventual disputa de senador em 2018. A lógica é a seguinte: são duas vagas e como ao PSB caberá uma, a outra será de indicação de um dos partidos que irão compor a chamada Frente Popular, abrindo ai uma chance para o PSD ser o contemplado.

 

CURTAS

COLAPSO– É preocupante o colapso das reservas hídricas do Nordeste. Segundo levantamento do Ministério da Integração, os dois maiores reservatórios da região, o lago de Sobradinho e o lago de Itaparica estão, respectivamente, operando com apenas 18,64% e 14% da sua capacidade.

TRAIÇÃO– Senadores do Nordeste acusam os do Norte de traição. Eles queriam votar a convalidação dos incentivos fiscais de seus estados. E citaram o apoio que deram à prorrogação pelo prazo de 50 anos dos incentivos à Zona Franca de Manaus.

Perguntar não ofende: Em crise política e econômica, como o Governo vai retomar as obras paradas no Nordeste, como a Transposição e a Ferrovia Transnordestina?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

o povo da de olho

SR NEHEMIAS O SENHOR CHEGOU AO LIMITE COM SEUS COMENTÁRIOS EM DEFESA DE UM GOVERNO, QUE É SABIDO POR TODOS, SER O SÍMBOLO DA CORRUPÇÃO NO PAÍS. AGORA ATACAR PESSOAS QUE TE LIVROU DE POLÍTICOS QUE HOJE É RECONHECIDAMENTE A ESCÓRIA DO PAÍS, JA É DEMAIS. LAMENTO PELO SR. NÃO ALCANÇAR ISSO. TENHA UMA EXCELENTE PÁSCOA E APROVEITE PARA LER SOBRE OS BRAVOS MILITARES QUE DEFENDERAM ESTA NAÇÃO.

Nehemias Fernandes Jaques

Vejam só a mutreta que o general Médici, o “santo incorruptível” da ditadura militar, deixou para trás!!! Da coluna do jornalista Carlos Brickmann, publicada em vários jornais: O caso está no Superior Tribunal de Justiça: o ex-ditador Emílio Médici adotou como filha a neta Cláudia, para que ela pudesse receber pensão após sua morte. Com o falecimento do avô [em 1985] e [, em 2003,] da avó (que, com a adoção, tinham virado seus pais), Cláudia pediu parte da herança. Houve resistência de uma ala da família e o caso foi para a Justiça. Mas o importante não é a briga familiar: é o golpe de adotar a neta para que recebesse uma pensão à qual não teria direito. Não há outro motivo para virar filha dos avós, já que Cláudia tinha pais vivos e com eles morava. E há quem, irritado com políticos que mamam nas tetas do Estado, defenda a volta dos militares. Observação,: essa mamata que favorecia os militares foi extinta pelo Congresso durante o governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2003), por iniciativa do presidente da República. As pessoas que já haviam adquirido esse direito absurdo — muitas delas com excelentes empregos — continuaram na mamata recebendo esse dinheiro público até morrerem.]

RENAN

Ô NEHEMIAS PARASITA IMBECIL, SERIA ESSSA TUA POSTAGEM MERDA (MAIS UMA) UM MOTIVO PRA TALVEZ AMENIZAR A REPERCUSSÃO DA NOTÍCIA DA PENSÃO QUE LULA O CHEFE DA GANG RECEBE DEPOIS QUE PERDEU UM DEDO NO TRABALHO? ALIÁS, O ÚNICO TRABALHO QUE ELE TEVE EM TODA VIDA, DEPOIS FOI DEPUTADO FEDERAL UMA ÚNICA VEZ E PRESIDENTE DA REPÚBLICA PRA PLANTAR UMA SEMENTE QUE HOJE ´TA COLHENDO MUITO BEM... OU SERIA ESSA MERDA DE POSTAGEM UM JEITO DE MAIS UMA VEZ FUGIR DA POSTAGEM QUE O BRASIL E O MUNDO TODO JÁ SABE, QUE TUA PATROINHA MENTIROSA AGORA SÓ TEM 12% DE ACEITAÇÃO??? TE CUIDA NEHEMIAS, TEU BOLSA FAMÍLIA VAI SER CORTADO, A MUIÉ TÁ FICANDO FURIOSA COM OS RESULTADOS DA SUA POPULARIDADE E VAI MANDAR CORTAR OS BENEFÍCIOS DOS BABÕES INCOMPETENTES TODOS (KKKKK)!!!

marcos

DATAFOLHA ... DILMA 87% de REJEIÇÃO. ( e caindo ) NEMIA, É O PT FAZENDO HISTÓRIA. rsrsrs

Nehemias Fernandes Jaques

Lembram disso? Vejam só a mutreta que o general Médici, o “santo incorruptível” da ditadura militar, deixou para trás!!! Da coluna do jornalista Carlos Brickmann, publicada em vários jornais: O caso está no Superior Tribunal de Justiça: o ex-ditador Emílio Médici adotou como filha a neta Cláudia, para que ela pudesse receber pensão após sua morte. Com o falecimento do avô [em 1985] e [, em 2003,] da avó (que, com a adoção, tinham virado seus pais), Cláudia pediu parte da herança. Houve resistência de uma ala da família e o caso foi para a Justiça. Mas o importante não é a briga familiar: é o golpe de adotar a neta para que recebesse uma pensão à qual não teria direito. Não há outro motivo para virar filha dos avós, já que Cláudia tinha pais vivos e com eles morava. E há quem, irritado com políticos que mamam nas tetas do Estado, defenda a volta dos militares.


O Jornal do Poder


01/04


2015

Coluna da quarta-feira

    Pacote contra a corrupção

A Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil, presidida pelo pernambucano Valdecir Pascoal (na foto), saiu na frente, ontem, sugerindo ao Congresso um verdadeiro pacote de combate à corrupção. São 15 contribuições extremamente importantes, como a de que o prefeito que não investir os 25% em Educação vira ficha suja.

Pela proposta, corrupção vira crime hediondo, há também preocupação com o fortalecimento da meritocracia no serviço público (com redução de cargos e funções de confiança) e a criação do Conselho Nacional dos Tribunais de Contas para exercer o controle externo desses órgãos.

Os presidentes de Tribunais de Contas do País sugerem também alterar a legislação eleitoral de modo a impedir o abuso do poder econômico nas eleições; conferir aos Tribunais de Contas competência para emitir parecer técnico prévio sobre as contas de campanhas eleitorais e dos partidos políticos.

Propõe também alterar a Lei de Licitações e Contratos a fim de aumentar a sanção para gestores públicos que não observarem, nos termos da lei, a ordem cronológica dos pagamentos públicos a fornecedores e determinar que todos os órgãos da administração pública federal, estadual e municipal divulguem na internet a lista dos seus credores e a respectiva ordem dos pagamentos.

O pacote propõe ainda suspender os efeitos do Decreto 8.420/15, que regulamentou a Lei Anticorrupção, na medida em que a sua aplicação, no atual contexto, gera completa insegurança jurídica e pode implicar mitigação da responsabilização de empresas, agentes públicos e privados nas esferas civil e penal.

Altera também a Lei Anticorrupção de forma a deixar explícitas as competências dos Tribunais de Contas e do Ministério Público, especialmente em relação ao controle dos acordos de leniência. Sugere a aprovação do projeto de lei (PLP 13/1995) que permite aos Tribunais de Contas solicitar quebra dos sigilos bancário e fiscal de administradores públicos, no curso dos processos de contas.

E revoga o artigo 67 da Lei 9.478/97, o Decreto Federal 2.745/98 e o artigo 15, 2º da Lei 3890-A/61, que permitem à Petrobrás e à Eletrobrás descumprirem o Estatuto Nacional de Licitações e Contratos. O pacote proíbe a nomeação para cargos públicos em comissão de pessoas que tiveram contas julgadas irregulares pelos Tribunais de Contas.

E sugere, por fim, aumentar a transparência do setor público nacional com a criação de um portal nacional contendo todos os atos de gestão, orçamentos, contratos, convênios, prestações de contas, julgamentos, nome dos fornecedores e subsídios concedidos. Pretende julgar, no prazo mais breve, as contas anuais da Presidência da República referentes aos exercícios financeiros de 2002 a 2013, conferindo efetividade à Constituição, artigos 49, IX e 71, I.

Os conselheiros acham que deve se estabelecer nas legislações de abrangência nacional, a exemplo da lei de licitações e contratos, procedimentos simplificados para municípios de pequeno porte e instituir programas efetivos para que estes entes federativos estruturem seus sistemas de Controle Interno e de governança pública.

SEM CPI– O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Carlos Sampaio (SP), garante que a oposição não vai propor uma CPI do Carf, o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais. “Por mais escandaloso que seja, nossas prioridades são BNDES, Energia e Fundos de Pensão”, argumenta. Na Câmara já funcionam quatro CPIs, e só pode ser criada mais uma. Nesse contexto, o tucano diz que propor a criação desta CPI “é jogar para a plateia”.

Agenda positiva – Dos auxiliares diretos do governador Paulo Câmara, Sebastião Oliveira, de Transportes, é o quem tem, sem dúvida, mais puxado a chamada agenda positiva. Ontem, por exemplo, Câmara assinou a ordem de serviço do esburacado trecho de Bezerros a Bonito, de apenas 29 km, mas que representa um sonho da população do Agreste.

 

Batendo asas– O prefeito de Jaboatão, Elias Gomes (PSDB), perdeu, ontem, um grande gestor na sua equipe: o engenheiro Acácio Carvalho, que sucedeu Evandro Avelar na Secretaria de Infraestrutura e está voltando para Petrobras. “Descobri em Acácio um servidor de elevado espírito público, de rara sensibilidade e habilidade no trato com as pessoas, um executivo extremamente eficiente”, disse Elias, em discurso na despedida de Carvalho.

O lado perverso– Líder do DEM na Câmara, o deputado Mendonça Filho lamentou que a refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, não venha pagando os fornecedores, contribuindo, consequentemente, para deixar os trabalhadores sem receber seus salários, sendo muito deles mais prejudicados ainda porque, demitidos, não têm recebido seus direitos.

O filho pródigo– Sob o argumento de que “o bom filho à casa volta”, o ex-prefeito de Paulista, que já governou também Igarassu e Itapissuma, planeja disputar no ano que vem a Prefeitura de Itapissuma, que administrou por duas vezes e por onde começou a sua façanha de verdadeiro e único prefeito itinerante da Região Metropolitana. Seu grande desafio é sair da relação dos fichas sujas e superar o desgaste.

 

 

CURTAS

NA FRENTE– Representante do Sertão na Assembleia Legislativa, o deputado Rogério Leão (PR) passou a integrar, ontem, como membro efetivo, a Frente Parlamentar de Trânsito e Transportes. Leão é também presidente da Comissão de Negócios Municipais e integra a Comissão de Desenvolvimento Econômico.

MÃO DE-OBRA– Vencedor da licitação do projeto Pontal, em Petrolina, o empresário Roberto Viana garantiu, ontem, ao deputado Odacy Amorim (PT), gerar emprego direcionado aos trabalhadores da região. “O novo modelo de produção dos perímetros irrigados absorverá 100% dos pequenos produtores da região”, afirmou.

Perguntar não ofende: O PT é atacado, como diz em seu documento, pelas suas virtudes?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

Agora não tem mais jeito. O senador Aécio Neves (PSDB) terá que responder inquérito para investigar sua suposta participação no esquema de corrupção chamado Lista de Furnas. É questão de dias ou semanas para a abertura de um inquérito. O Procurador-Geral da República Rodrigo Janot recebeu em audiência deputados do PT que encaminharam provas sobre a Lista de Furnas suficientes para abrir a investigação sobre o senador tucano. O doleiro Alberto Youssef, em delação premiada, disse que Aécio e o falecido deputado José Janene (PP-PR) rachavam propinas vindas de uma diretoria de Furnas. Em um primeiro instante, Janot arquivou a investigação sobre Aécio alegando que Youssef apenas ouviu falar. Mas os deputados mineiros do PT, Rogério Correia, Padre João e Adelmo Leão levaram a Janot robustas provas da Lista de Furnas que resultou em uma denúncia pelo Ministério Público Federal do Rio de Janeiro para pessoas sem foro privilegiado (ou seja, sem os tucanos gordos). Janot estranhou a Lista de Furnas, com tantos nomes de parlamentares com fôro privilegiado, não ter chegado à Procuradoria Geral da República antes. Em que pasta errada ficou engavetada?

Nehemias Fernandes Jaques

Fala a verdade, quando Lula o grande Estadista aparece chega ser emocionante, o carisma dele, aquele jeito de entender as pessoas. Sinceramente é de arrepiar, politico honesto, só pensa no proximo. Parabéns Lula, patrimonio da humanidade!!! A inveja é assim tão magra e pálida porque morde e não come. Aprendam...rs

sonia

Dilma e Lula, tem mesmo é que comemorar o dia lº de abril, estão de parabéns !!!

Nehemias Fernandes Jaques

ELE É UM AUTENTICO ESTADISTA: Lula: “Não preciso colocar roupa verde e amarela para dizer que sou brasileiro” Eu não preciso colocar uma roupa verde e amarela para dizer que sou brasileiro. Meu sangue é VERMELHO, mas é BRASILEIRO.

José Cláudio Soares de Oliveira

Geralmente as virtudes transcendem os defeitos. No caso do PT os defeitos são infinitos e danoso a sociedade porque corrupção mata. Irreversível os defeitos do PT.


Abreu no Zap


31/03


2015

Coluna da terça-feira

    Uma pindaíba geral

Estados e municípios andam numa pindaíba terrível, dependendo da rolagem de suas dívidas junto à União e de novos empréstimos. No encontro com a presidente Dilma, na semana passada, o tom foi nessa direção, endurecendo o diálogo, porque a chefona mandou logo avisar que era proibido tratar do assunto.

Ontem, foi a vez do prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), defender que a presidente autorize Estados e Municípios a contraírem empréstimos com financiamentos internacionais. "Uma coisa importante que os governadores colocaram foi a necessidade de liberar financiamentos, sobretudo financiamentos externos, para os governos estaduais e as prefeituras poderem investir e manter o emprego”, disse.

Para Geraldo, este é o momento em que todas as lideranças que se preocupam com os Estados e Municípios precisam lutar pelo emprego do povo brasileiro. “E os governos estaduais e municipais precisam fazer investimentos", afirmou. Os financiamentos externos, segundo ele, podem fazer com que estados e municípios mantenham o nível de investimentos sem pressionar o caixa do governo federal.

"Esse assunto foi colocado na reunião. Infelizmente, muita gente não viu, ou não foi publicado, uma decisão sobre isso", disse. Geraldo lembrou que a Prefeitura do Recife está negociando empréstimos de maneira manter o padrão de investimento dos últimos anos.

Para 2015, a meta é investir mais de R$ 400 milhões em ações e obras na capital pernambucana. "A Prefeitura está preparada para 2015. Vamos fazer todos os investimentos que estão previstos. Mas eu acho que é importante que o Brasil inteiro possa fazer isso", destacou.

NOVAS REGRAS– O senador Fernando Collor (PTB/AL) apresentou uma PEC que uniformiza as regras para a escolha de Procurador-Geral da República e dos Estados. Pelo texto, o procurador-geral da República poderá ser reconduzido ao cargo apenas uma vez e terá de desincompatibilizar antes de concorrer à reeleição. A PEC diz respeito também à democratização dentro do MP permitindo que membros de todo o Brasil concorram ao cargo de procurador-geral.

Violência no trânsito – Em apenas um ano, de 2013 a 2014, o número de vítimas em acidentes de trânsito em Pernambuco cresceu 8,5% de forma geral e 13% envolvendo motos. Dos dez leitos de UTI no Estado, seis estão ocupados por vítima de motos. Os dados já justificam a Frente Parlamentar de Trânsito criada na Alepe por iniciativa do deputado Eduino Brito (PHS).

 

 

MST chapa branca– Para o deputado Raul Jungmann (PPS), os números apresentados pela nova presidente do Incra sobre reforma agrária na era petista não batem com a realidade. “Assentamos mais do que o dobro em relação aos 12 anos do PT”, diz. Jungmann foi ministro da reforma agrária e atesta que o MST, considerado inimigo do Governo FHC, virou um movimento chapa branca com cargos e mais cargos no Governo.

Giro pelo Interior– Embora tenha interrompido o programa “Todos por Pernambuco” por duas semanas, o governador Paulo Câmara (PSB) continua com o pé na estrada. Hoje, em Bonito, ao lado do secretário de Transportes, Sebastião Oliveira, assina a ordem de serviço para recuperação de um trecho de 29,5 km da PE-103, entre Bezerros e Bonito.

Olho no Senado pelo PTB– Pelas negociações que se processam em Brasília, o DEM se incorpora ao PTB, estando descartado o surgimento de novo partido. Com a notícia de que o ministro Armando Monteiro está arrumando as malas para o PDT, o presidente do DEM em Pernambuco, Mendonça Filho, vira trabalhista, filiando-se ao PTB, para disputar uma das vagas ao Senado em 2018.

 

 

CURTAS

NAS PERIFERIAS– Diversos sindicatos e de movimentos de bairros de São Paulo decidiram levar para as periferias das cidades as manifestações contra o governo Dilma Rousseff. O primeiro ato foi marcado para 18 de abril no Jardim La Pena, em São Miguel Paulista, zona leste da capital paulista.

CURSO– Três vereadores de Iguaracy, no Sertão do Pajeú, participam de curso de capacitação em gestão pública em Brasília. A presidente da Câmara, Odete Soares, encara como uma oportunidade de qualificação dos parlamentares e de seus mandatos.

Perguntar não ofende: Renan banca ou não a indicação de Henrique Eduardo para o Turismo?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha



30/03


2015

Coluna da segunda-feira

     Os dois bicudos

O companheiro Carlos Chagas, de Brasília, traduziu bem, no texto abaixo, o conflito aberto e irreversível entre o PT e o PMDB, que pode mais à frente se apresentar como o principal fato para agravar a crise nacional, deixando a presidente Dilma num cenário extremamente complicado.

Por certo que nenhuma instrução saiu do palácio do Planalto, mas ninguém duvida de que tenha sido engendrada nos arraiais do PT a vaia promovida contra o presidente da Câmara, sexta-feira, no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo. Durou pouco aquela balbúrdia, já que a segurança esvaziou as galerias, mas fica evidente não acontecerem espontaneamente tais manifestações, tanto que os demais oradores não foram incomodados.  

Os companheiros, jovens em maioria, integrantes de movimentos sociais, receberam instruções para perturbar o discurso de Eduardo Cunha. É preciso saber quem os mobilizou. Quanto às intenções, parecem claras: o deputado fluminense vem sendo considerado o maior e mais perigoso adversário do Governo. Para os detentores do poder, torna-se necessário agredi-lo.

O episódio, em si desimportante, dá a medida da alta temperatura registrada nas relações entre o PT e o PMDB. Se quiserem, entre Executivo e Legislativo. Se a presidente Dilma vem sendo vaiada por onde passa, por que não fazer o mesmo com o maior de seus desafetos?

Do jeito que as coisas andam, logo ficará impossível o diálogo entre governo e Congresso.  A mais nova provocação que seus singulares aliados preparam para Dilma parece a votação de emenda constitucional reduzindo para vinte o número de ministérios do Executivo.

Claro que 39 é um exagero, mas não seria a causa da multiplicação a necessidade de agradar os partidos da base oficial? O vice-presidente Michel Temer já declarou que seu partido não faz questão de manter ministérios.  Falou a sério?

Cada vez mais surgem sinais do desembarque do PMDB do barco do governo, certamente uma preparação a longo prazo da sucessão presidencial de 2018.  Houve tempo em que sobravam candidatos na legenda, de Ulysses Guimarães a Tancredo Neves, Teotônio Vilela e outros.   Hoje, fala-se nos dois Eduard os, o Cunha e o Paes.

DISTRITÃO– O vice-presidente Michel Temer (PMDB) vai procurar o presidente do PSDB, Aécio Neves, para convencê-lo a apoiar o Distritão, sistema pelo qual são eleitos os deputados mais votados. A proposta tem cerca de 246 votos na Câmara dos Deputados. Aprovada, elimina o quociente eleitoral e torna desnecessário votar leis para proibir as coligações ou instituir a cláusula de desempenho.

Relação de fingimento – Na entrevista ao Globo, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), passou nitidamente a impressão de que a aliança do PMDB com o PT chegou ao fim. Na essência, Cunha afirmou que o PMDB finge que é governo e o PT finge que acredita. "Os ministros do PMDB não têm ministério relevante. Sempre foi assim. Na prática, a gente finge que está lá. E eles fingem também”, afirmou.

Água para o Brejo– Na passagem por Fazenda Nova, sexta-feira passada, o governador Paulo Câmara recebeu um grupo que protestava contra a falta de água na localidade. Barulhento, o grupo exibia faixas e recorreu a um panelaço para chamar a atenção. Foi quando o deputado Tony Gel (PMDB) conseguiu intermediar um encontro dos manifestantes com Câmara na condição de parlamentar votado na região.

PT isolado– A intenção do PMDB é isolar o PT no debate da reforma política. Os petistas defendem o voto em lista de candidatos, mas não têm apoio. O PSDB tem sua preferência, o voto distrital misto, mas também lhe falta voto. Os defensores do distritão tentam convencer os tucanos que suas propostas são muito próximas, pois levam à redução do número de partidos. A união de dois grandes partidos pode levar à aprovação do distritão.

Armando no PDT– Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, não esconde de ninguém que está fechado o ingresso do ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro, na legenda se houver de fato a fusão do DEM ao PTB. Resultado desta fusão, o novo partido terá tintura de oposição e Armando não só apoia o governo Dilma como quer continuar ministro.

 

 

CURTAS

HOMENAGEM– O deputado Gonzaga Patriota (PSB) lamentou a morte do poeta e blogueiro Wilson Monteiro, que atuava em Salgueiro. “Perdemos um grande companheiro, que defendia o Sertão e nossas bandeiras com um toque poético”, assinalou.

MUDANÇA– Da vereadora Célia Cardoso, integrante da bancada do PR na Câmara de Arcoverde, sobre a vitória da oposição na eleição da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP): “O Governo usou, sim, a máquina para reeleger Biu Farias, sendo Adilson Gomes seu principal porta-voz, mas venceu o desejo de mudança”.

Perguntar não ofende: Quando o PMDB abandona Dilma oficialmente?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulo Ubiratan Vieira da Silva

Trensalão, furnas, o PSDB, não votou pela criação da CPI das contas na Suiça, Azeredo, O PSDB recebeu 139 milhões das empreiteiras, Seca em São Paulo, O PSDB quebra o estado do Paraná, O Prefeito Arthur Virgilio acusado de siperfaturamento, Elias gomes e o escândalos do show de Claudia Leite. Isso é presente, quer mais???

RENAN

ESSE NEHEMIAS PARASITA É UM BOSTÍFERO MESMO! FOGE DE DISCUTIR AS BRONCAS DO PT NOJENTO COMO O DIABO FOGE DA CRUZ!!! É UM IMBECIL, QUE SÓ POSTA PORCARIA, NÃO TEM O QUE DIZER PRA DEFENDER OS DESMANDOS E ROUBOS DO PT, AI FICA JOGANDO COISAS DO PASSADO QUE NINGUÉM MAIS QUER SABER!!! DEIXA DE SER FROUXO, NEHEMIAS, EU SEI QUE É PEDIR MUITO, MAS SEJA HOMEM UMA VEZ SÓ NA VIDA!!!

Nehemias Fernandes Jaques

Governos do PT criaram 18 universidades públicas; Tucanos, nenhuma Na gestão de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) investimentos no ensino privado foram priorizados em detrimento do ensino superior público. Veja a relação completa das universidades criadas nas gestões do PT: Universidade Federal do ABC (UFABC) Universidade Federal de Ciências da Saúde de PA (FUFCSPA) Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL) Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) Universidade Federal do Tocantins (UFT) Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) Universidade Federal da Integração Luso-Afro-Brasileira (UNILAB) Universidade Federal do Cariri (UFCA) Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA) Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB) Universidade Federal do Sul da Bahia (UFESBA)

sonia

\"VEM PRA RUA\" \"Passa a ver impeachment de Dilma como factível\".

Nehemias Fernandes Jaques

Governo FHC. E isso, apesar de o senhor FHC ter vendido mais de 100 bilhões de dólares em empresas brasileiras, muitas delas estratégicas, como a Telebras, a Vale do Rio Doce e parte da Petrobras, com financiamento do BNDES e uso de “moedas podres”, com o pretexto de sanear as finanças e aumentar o crescimento do país. Com a renda per capita ocorreu a mesma coisa. No lugar de crescer em oito anos, a renda per capita da população brasileira, também segundo o Banco Mundial, caiu de 3.426 dólares, em 1994, no início do governo, para 2.810 dólares, no último ano do governo FHC, em 2002. E aumentou, também, em mais de 400%, de 2.810 dólares, para 11.208 dólares, depois que o PT chegou ao poder, também segundo o World Bank.




28/03


2015

Coluna do sabadão

      UVP muda de comando

Eleito, ontem, para o comando da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP), o vereador Josinaldo Barbosa (PTB), presidente da Câmara de Timbaúba, já havia ameaçado a reeleição de Biu Farias (PSB) na eleição passada. Sua vitória, apertadíssima, por uma diferença de apenas 10 votos, já era de certa forma esperada.

Havia entre os vereadores um desejo expresso pela renovação do comando da instituição, que estava sob o controle de um grupo, antes liderado pelo ex-vereador de Triunfo, João Batista, há mais de 10 anos. Biu Farias, no final do seu terceiro mandato, foi apoiado, na sua primeira eleição, pelo grupo de Batista.

É salutar a alternância de poder. Embora seja um bom camarada e tenha um bom trabalho, Biu entrou na campanha pela reeleição com uma taxa de rejeição alta. Conseguiu reverter muitos votos na reta final, tanto que perdeu por apenas 10 votos – 429 a 419 votos.

Mas seu crescimento não foi capaz de ofuscar o candidato da oposição, que soube fazer uma excelente campanha, andando o Estado inteiro, recorrendo até a propaganda em outdoors em várias regiões, principalmente na BR-232, corredor de grande visibilidade.

Mas não pode nem se deve creditar a vitória de Josinaldo a uma derrota das forças governistas, até porque Josinaldo, embora filiado ao PTB, não subiu no palanque de Armando Monteiro para governador na eleição passada, tendo apoiado o governador Paulo Câmara.

Outro fator importante foi a profissionalização da campanha de Josinaldo, com uma estratégia bem elaborada pelo cientista político Adriano Oliveira. O desafio do novo presidente é oxigenar a instituição, num instante em que o parlamento brasileiro está com uma imagem bastante desgastada, quase no fundo do poço.

DESASTRE ECONÔMICO– Ao receber o resultado do PIB do ano passado, de crescimento de apenas 0,1%, o líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho, considerou o número desastroso. “Os dados do IBGE mostram que o brasileiro está mais pobre. É mais um capítulo do estelionato eleitoral. Na campanha, Dilma disse que a inflação estava controlada e a economia estava bem”, afirmou.

O beijo da morte – Derrotado na disputa pela UVP, Biu Farias (PSB) recebeu o beijo da morte quando escolheu o vereador Luciano Pacheco, do PTB de Arcoverde (na foto), para vice na sua chapa. Coordenador da campanha de Armando para governador em 2014 em seu município, Pacheco afugentou muitos socialistas históricos, enquanto Josinaldo, o vitorioso, foi de uma fidelidade canina a Paulo Câmara.

 

Apoio ao ajuste– Lula diz que trabalha para aprovar o ajuste da presidente Dilma. Sua posição é pública desde 6 de fevereiro, na festa dos 35 anos do PT. Lá, ele disse: “A companheira Dilma teve de tomar algumas medidas que eram necessárias. De vez em quando a gente tem que parar, tomar fôlego e seguir na caminhada. Faça o que tiver que fazer”. E lembrou “medidas duras e amargas” que adotou na presidência em 2003.

Obra adiada– As obras do Arco Metropolitano só devem começar no próximo ano. Foi o que informou o representante regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Cacildo Cavalcante. A obra, orçada em R$ 1,2 bilhão, é uma alça viária de 98 km, que, inicialmente, ligaria o município de Goiana, na Mata Norte, ao Cabo de Santo Agostinho, no Litoral Sul sem passar pela congestionada BR-101.

Olho no sucesso baiano– Na passagem por Salvador, quarta-feira passada, onde participou da inauguração de uma escola em homenagem a Eduardo Campos, o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), teve tempo para conhecer alguns projetos inovadores que fizeram de ACM Neto o prefeito mais popular do País.

 

 

CURTAS

PROTESTO– Apesar da promessa do Governo, de que liberaria de imediato R$ 3 milhões pela Codevasf para pagar a conta de energia da Celpe, que suspendeu seus serviços em três projetos de irrigação do São Francisco, os trabalhadores fecharam, ontem, três BRs, provocando um grande tumulto no Sertão.

MARCHA– Soube, ontem, que o companheiro Wilson Monteiro, blogueiro em Sagueiro, sofreu complicações de saúde e está, desde a última quarta-feira, na UTI de um hospital daquele município. Monteiro também tem atuação na área política, tendo disputado a eleição para vereador sem sucesso nas urnas. Votos de recuperação!

Perguntar não ofende: Houve traição na eleição da UVP?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos


27/03


2015

Coluna da sexta-feira

    A madrasta do Nordeste

Dilma frustrou completamente os governadores nordestinos que foram ao seu encontro em Brasília de pires nas mãos. Apesar do aceno de apoio político neste momento grave que o País enfrenta, por parte dos governadores, a presidente fez ouvidos de mercador e condicionou os pleitos ao ajuste fiscal.

Na prática, Dilma cobrou primeira a fatura aos governadores. Aos gestores nordestinos pediu empenho para aprovação das medidas que estão em tramitação no Congresso. Só a partir da aprovação do ajuste, o Nordeste poderá ter vez e voz. Por enquanto, nem dinheiro para pagar a água que chega a quem está com sede nos rincões ensolarados, através de carros pipas.

É sabido que o cenário econômico é desanimador e o caixa da União parece igual a cuia de cego em feira livre, vazio e descoberto. Mas foi no Nordeste que a presidente Dilma salvou a sua reeleição, obtendo uma votação expressiva em todos os Estados, contribuindo para a derrota de Aécio Neves.

No Nordeste, igualmente, já foi tratada de mãezona, principalmente pelos beneficiários dos programas sociais. Ao se apresentar insensível ao clamor dos governadores, a presidente deixa de ser na prática esta mãezona para se converter numa madrasta de coração ruim.

Dizem que as piores madrastas estão nos contos de fadas. Pode até ser, mas Dilma parece madrasta traidora e deve ter muita gente a esta altura com remorso de ter cometido o pecado de confiar a ela o comando de um País sem escândalos, sem crises, sem o domínio de verdadeiras gangues.

Tem madrasta boa, é verdade, mas Dilma está longe de ser a benfeitora do Nordeste. Enteado bom como o Nordeste não pode ser tratado assim. De nada adiantaram as mais de três horas de reunião dos nove governadores com a chefona, aliás, a madrasta. Tudo foi condicionado ao fim da crise.

Na verdade, Dilma, se fosse mãe verdadeira e não madrasta do povo nordestino, deveria pelo menos ter dado um alento ao grito do Nordeste, que padece diante da maior seca dos últimos 50 anos, com obras paralisadas, hospitais agonizando e Estados insolventes.

SEM CALOTE– A Codevasf, enfim, assumiu que é responsável pelo débito de R$ 3 milhões da conta de energia nos perímetros de irrigação do São Francisco. Há três dias, a rede da Celpe que leva energia para os projetos de irrigação Apolônio Sales, Brígida e Rodelas, entre as regiões do São Francisco e Itaparica, foi cortada, deixando dois mil agricultores prejudicados. A garantia de que o calote será honrado foi dada ao deputado Zeca Cavalcanti (PTB) pelo presidente da Codevasf, José Sólon.

Trabalhando contra – Líder do DEM na Câmara, o deputado Mendonça Filho admite que avançaram as negociações para fusão do seu partido ao PTB, mas ele é contrário, até porque já fez opção no Estado pela manutenção da aliança com o PSB em 2016, tendo recentemente indicado uma aliada para ocupar o primeiro escalão do prefeito Geraldo Júlio (PSB).

 

 

Pedindo arrego– Da mesma forma como recorreu aos governadores do Nordeste, a presidente Dilma busca governadores de outras regiões, inclusive de oposição, para que convençam suas bancadas no Congresso a votar contra destaque que inclui os aposentados como beneficiários da MP do Salário Mínimo. Um dos acionados foi Geraldo Alckmin. Dilma diz que a inclusão custará R$ 1,8 bi anuais só para a Previdência, mas também vai gerar custos para o caixa dos Estados.

Briga feia– O termo usado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, foi “molecagem”. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, fala em “alopragem”. Os adjetivos estão sendo usados no PMDB para o pedido do registro do PL, no TSE, e se referem aos ministros Aloizio Mercadante e Gilberto Kassab. O registro reforça a desconfiança do PMDB.

No pincel– A gravíssima crise instalada no Governo freou a nomeação do segundo escalão. Ex-deputados federais da bancada federal do PT, João Paulo, Pedro Eugênio e Fernando Ferro continuam pendurados no pincel, 90 dias sem bater o cartão. E o pior é que não existe nenhuma sinalização de que a coisa vai andar.

 

 

CURTAS

PAU A PAU– A eleição da diretoria da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP), marcada para hoje em Triunfo, está no campo do imponderável. Biu Farias, atual presidente, que disputa à reeleição, ainda é o favorito, mas Josinaldo Barbosa, candidato da oposição, cresceu muito e pode surpreender.

MARCHA– Em visita, ontem, à Assembleia Legislativa da Bahia, os deputados pernambucanos Rodrigo Novaes (PSD), Miguel Coelho (PSB) e Odacy Amorim (PT) garantiram o engajamento dos baianos na marcha contra a seca, que será promovida em Brasília, em junho.

Perguntar não ofende: O País está vivendo um parlamentarismo branco?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulo Ubiratan Vieira da Silva

O texto postado que alega que Filma seria uma \"madrasta\" para o nordeste e que os enteados estariam arrependidos de trem votada nela, agrega mais um dos petardos disparados pelos que direcionam a mídia contra o governo. Sem dúvida alguma os investimentos feitos pelo governos do PT para o NE suplantam infinitamente o que foi feito até então, tanto na educação, quanto na geração de emprego, na saúde, obras hídricas. Querer criar esse abandono uma vez que a Presidente pediu apoio aos governadores e falou que a crise é para todos, e colocar o NE como perseguido pelo governo, abandonado destratado, é negar a história brincar com a memória e deixar em cheque o jornalismo sério tão propalado e tão pouco usado pelos meios de comunicação deste país.




26/03


2015

Coluna da quinta-feira

    Convidado a cair fora

A demissão do ministro de Comunicação Social, Thomas Traumman, pegou pouca gente de surpresa em Brasília, porque era inevitável, decorrente de denúncias de malfeitos no Governo. Ele foi responsável por conduzir a Pesquisa Brasileira de Mídia, a fim de auxiliar o Planalto a tomar decisões relacionadas à publicidade oficial.

Parlamentares de oposição defenderam a demissão do ministro devido a um documento interno divulgado pelo jornal "O Estado de S. Paulo" que teria sido elaborado pela Secretaria de Comunicação e apontava uma situação de “caos político” no País, “comunicação errática” do Governo.

Defendia também mais investimentos em propaganda em São Paulo. Comissões da Câmara e do Senado aprovaram convite para que o ministro esclarecesse aos parlamentares o conteúdo do documento. O Palácio do Planalto se transformou em uma trincheira de guerrilha com a prática do ex-ministro Thomas Traumman.

Em pronunciamento do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), cobrando a saída de Traumman, a oposição explorou que a imprensa havia divulgado documento da Secretaria de Comunicação propondo uma ação conjunta e coordenada entre a divulgação institucional de atos do governo, cargo do órgão federal, e os blogs ditos progressistas, com a finalidade de destruir a reputação de adversários, num verdadeiro terrorismo ideológico.

Através de requerimento do próprio Aloysio Nunes, a Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado aprovou a convocação do ministro de Comunicação para dar explicações sobre suas declarações atrapalhadas em relação à forma de o Governo reagir ao bombardeio da oposição depois das manifestações de rua pelo afastamento da presidente.

No documento, que Thomas vazou pata o Estadão, há uma clara referência de que o Governo erra desde a reeleição de Dilma, sugerindo que os apoiadores do Governo “estão levando uma goleada da oposição nas redes sociais”. E aponta como saída reverter o quadro pós-manifestações de 15 de março com investimento maciço em publicidade oficial em São Paulo, cidade administrada pelo petista Fernando Haddad, onde se concentra, hoje, a maior rejeição ao PT.

EMPURRA-EMPURRA– A conta salgada de R$ 3 milhões de energia, não paga para manter três perímetros de irrigação no São Francisco, é de responsabilidade da Chesf, que jogou no colo da Codevasf, que por sua vez não assume. Resultado: sem luz, cortada ontem pela Celpe, quem paga o pato são os dois mil irrigantes que produzem frutas e cereais na área. Diz o ditado popular que a corda sempre quebra do lado mais fraco.

Que mico! – O corte de energia pela Celpe nos projetos de irrigação do São Francisco foi confirmado no momento em que o presidente da distribuidora, Luiz Antônio Ciarlini de Souza, dava explicações, ontem, no congresso da Amupe, sobre a transferência de responsabilidade pela iluminação pública, incluindo o custeio e manutenção de luminárias, lâmpadas, relés e reatores aos prefeitos. O município que descumprir a determinação pode ser enquadrado na Lei de Improbidade Administrativa.

 

Tremendo abacaxi– Os prefeitos estão apreensivos porque o prazo para assumirem os ativos de iluminação pública, que atualmente estão sob gestão das distribuidoras de energia, expirou no dia 31 de dezembro. A concessão de um prazo de adaptação foi atendida pelo Governo, porque muitos municípios enfrentam dificuldades na transferência do serviço.

Isolando o PT– Os partidos de oposição decidiram dar todo poder ao vice Michel Temer na reforma política, para colocar o PT contra a parede. Há mais simpatia pelo Distritão de Temer e do PMDB do que pelo voto em lista do PT. Presidente da Comissão, Rodrigo Maia (DEM) conta com o PSD de Gilberto Kassab e o PP também apoiando o Distritão.

Em nome da paz– Temendo o agravamento da violência, a população de Serra Talhada sai às ruas, hoje, numa passeata pela paz, iniciativa da Igreja e de outras instituições representativas da sociedade civil. O prefeito Luciano Duque se engajou ao movimento e diz que levará toda a sua equipe. “Vamos erguer a bandeira da paz”, pede.

 

CURTAS

RELATÓRIO– A Comissão de Economia do Senado aprovou, ontem, o relatório do senador Douglas Cintra (PTB) criando o novo marco regulatório para a biodiversidade. Entre as emendas aceitas por Cintra, está a proposta de entidades indígenas e de agricultores familiares para criação de um centro de biodiversidade.

VAIA– O deputado Ângelo Ferreira (PSB) diz que o prefeito de Sertânia, Guga Lins (PSDB), inventou a “perua” de um e-mail velho para justificar a não ida ao ato com o governador, sábado passado, de anúncio do anel rodoviário. “Na verdade, ele não foi porque iria levar uma vaia. Está ilhado no seu próprio município, porque é vaiado em qualquer evento público que comparece”, assinalou.

Perguntar não ofende: O que afinal os governadores levarão do encontro com Dilma ontem?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

Você sabia? SERRA e o PL 5483/2001 para ACABAR COM NOSSO 13º salário. Foi o Presidente Lula, quando assumiu em 2003, quem ARQUIVOU este PL cheio de maldades serristas. O PT não é contra os trabalhadores, mas Serra faz de tudo para nos lascar.

Moura Mestre

Em Serra Talhada \"erguer bandeira\" não basta. Isso não é o bastante, resta fechar aquela espelunca chamado \"Museu do Cangaço\", proibir elogios e culto heroico a Lampeão, proibir esses grupos de xaxado, aquela dancinha de cabra safado fantasiado de cangaceiro e deportar Anildomar para a Lapônia.

sonia

Mais um delinquente que vai... mais alguns milhares e estaremos livres desta maldição.

Nehemias Fernandes Jaques

Ex-tesoureiro de Serra e FHC cai no Swissleaks. Entre os nomes de políticos citados nas contas secretas do HSBC na Suíça consta o do empresário Márcio Fortes, primeiro vice-presidente do PSDB-RJ; ex-tesoureiro de FHC e José Serra, ele nunca declarou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) a existência de suas três contas internacionais; em 2000, ele foi a pessoa física que mais doou ao partido; durante a campanha de Serra à Presidência, em 2002, Fortes usou notas frias e o PSDB chegou a ser multado em R$ 7 milhões; o político tucano também foi capa da revista Exame, como o presidente do BNDES que incentivava as privatizações.


Jornao O Poder


25/03


2015

Coluna da quarta-feira

   Sob a égide do terror

Cidade marcada pelo estigma da violência desde os primórdios do Capitão Virgulino Ferreira, o Lampião, com pistoleiros afamados em outras épocas, como Vilmar Gaia, que espalhou o medo no Alto Sertão entre os anos 70 e 80, Serra Talhada voltou a conviver com o terror do mata-mata.

Oito famílias com raízes profundas na cidade, o segundo maior centro urbano do Sertão, com mais de 80 mil habitantes, já deram adeus ao torrão natal, para escapar da morte. O novo ciclo de crimes foi aberto com o assassinato do vereador Cícero Fernandes (PRP), morto há 10 dias.

Ele era cabo da Polícia Militar. A corporação está ferida. Os tiros que tiraram a sua vida numa emboscada atingiram também o coração da PM no município, que, ao modo de Lampião, busca a vingança pelas próprias mãos, buscando, na fúria, derramar mais sangue nas ruas da cidade.

No congresso estadual da Amupe, ontem, em Recife, o prefeito Luciano Duque (PT) disse que ouviu falar numa lista de 20 pessoas marcadas para morrer. Aliás, depois da morte do vereador, três pessoas já foram assinadas, mas os 20 com os dias contados estão além das vidas que já se foram.

Diante disso, a população perdeu sono e a paz. Muita gente passou a dormir sob efeito de tranquilizantes. A noite, Serra Talhada, mesmo no centro, virou cidade fantasma, com a sua população recolhida ao lar, ninguém quer ser a próxima vítima. Ao governador e ao secretário de Defesa, Duque pediu uma apuração mais rigorosa dos crimes.

Todos eles, o do vereador e os três que se sucederam, têm relação com a morte do parlamentar, caracterizando-se como uma briga entre famílias por causa de rixas antigas e crimes não elucidados. “Não adianta encher a cidade de policiais”, alerta Duque, se outras providências, em sua opinião, não forem tomadas.

O drama é muito maior do que se possa imaginar. No seminário Todos por Pernambuco de Afogados da Ingazeira, sexta-feira passada, o governador Paulo Câmara revelou que a situação de Serra Talhada requer uma atenção especial, um estado de alerta. E determinou ao secretário de Defesa a montagem de uma operação que devolva à população o sonho de voltar a viver em paz.

UM FIASCO– Em palestra, ontem, no congresso da Amupe, o presidente do FNDE, Antônio Alencar, cearense de sotaque carregado, revelou que o programa de financiamento de creches no País não conseguiu realizar 20% do almejado. Na verdade, segundo ele, em todo o País só saíram do papel, em quatro anos, 300 creches. Tudo porque os municípios não atendem os critérios exigidos no programa.

Crime e prisão – Deve pegar fogo a eleição para renovação do comando da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP) na próxima sexta-feira, em Triunfo. Candidato da oposição, Josinaldo Barbosa, vereador em Timbaúba, já teve sua vida levantada pelos concorrentes. Foi descoberto, por exemplo, que possui uma larga folha policial, tendo sido preso numa ação da Polícia Federal pelo crime de contrabando, em 2010.

 

 

Chapa fantasiosa– Já a vereadora Célia Cardoso (PT), de Arcoverde, denuncia que o atual presidente da UVP, Biu Farias, candidato à reeleição, usou da estratégia enganosa de incluir vários colegas em sua chapa, sem que, na verdade, tenham sido registrados. “Muitos acham que estão na chapa, mas serão enganados”, alertou.

Sessão chororô– Os governadores do Nordeste estão apreensivos com o ajuste dos gastos do governo e com a conta salgada do subfinanciamento da saúde e da educação. Hoje, eles têm encontro com a presidente Dilma. O objetivo da audiência é preservar dos cortes os investimentos do PAC previstos para a região e a retomada de projetos estruturadores.

Revelação parlamentar– Dos parlamentares estreantes da bancada federal de Pernambuco o que mais tem se destacado, pelo menos até o momento, é Tadeu Alencar (PSB), pela elogiada atuação na Comissão de Reforma Política. Além de ter apresentado boas propostas, Alencar conseguiu convencer a Comissão a fazer uma audiência pública em Pernambuco, já marcada para o dia 6 de abril, na Alepe.

 

 

CURTAS

EM ALTA– O prefeito de Cumaru, Eduardo Tabosa (PSD), foi mantido na chapa única de renovação da Federação Nacional dos Municípios, com eleição prevista para o próximo dia 30. Tabosa também tem assento na diretoria da Amupe como tesoureiro.

DINHEIRAMA– A prioridade do PSDB é aprovar o depoimento de José Dirceu na CPI da Petrobras. Querem, como todo o País, que ele explique como ganha tanto dinheiro enquanto está preso, algo realmente que pode virar um grande case internacional.

Perguntar não ofende: Até quando Dilma vai aguentar o tranco?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Palavras SÁBIAS ditas hoje pelo presidente nacional do PT, o senhor RUI FALCÃO: O GOVERNO DILMA É UM GOVERNO DE MERDA.

Nehemias Fernandes Jaques

agência de classificação de risco Standard & Poor’s afirmou o rating de longo prazo em moeda estrangeira do Brasil em “BBB-“, apesar do cenário desafiador para o país, e manteve a perspectiva estável, por conta da mudança de rumo na condução da política econômica no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. A perspectiva estável afasta o risco imediato de perda do grau de investimento pelo Brasil, um dos principais objetivos por trás do forte ajuste nas contas públicas que está sendo promovido pela nova equipe econômica. A S&P disse que a perspectiva reflete a expectativa de que a mudança de rumo em curso, mesmo sendo politicamente difícil, continuará tendo o apoio da presidente Dilma, e, finalmente, do Congresso, e gradualmente irá restaurar a credibilidade política e abrir caminho para perspectivas de um crescimento mais forte nos próximos anos. “Em uma reversão da política de seu primeiro mandato, a presidente encarregou sua equipe econômica de desenvolver um ajuste acentuado nas diferentes políticas – não só fiscal – para restaurar a credibilidade perdida e fortalecer os perfis fiscal e econômico do Brasil que agora estão mais fracos”, disse a agência, acrescentando que o rebaixamento da nota brasileira no ano passado já incorporava um cenário mais difícil neste ano. A decisão da S&P de manter o grau de investimento do país com perspectiva estável foi vista como uma vitória para a presidente Dilma Rousseff, que enfrenta dificuldades no Congresso e forte perda de popularidade, em meio ao corte de gastos e aumento dos impostos e do escândalo de corrupção da Petrobras. “É uma vitória para Dilma e sua nova equipe econômica”, disse o economista-chefe da Tendências Consultorias Econômicas em São Paulo, Juan Jensen. “Nós não acreditamos que o Brasil vai perder seu grau de investimento, mas a equipe econômica está sob pressão para entregar resultados fiscais sólidos”, acrescentou o economista.

sonia

O ajuste fiscal não terá sucesso, e o risco Brasil e o pt vai para o fundo do poço. \"Quem semeia o mal, recebe maldade e perde todo o poder que possuía.\"

Nehemias Fernandes Jaques

Isso é no governo do PT. Cisterna faz família evitar andar até 4 km para ter água Agora só carregamos água da cisterna para casa, comemora agricultor. A chuva bate no telhado da casa, escorre em direção à calha até chegar a uma cisterna. É assim que milhares de famílias do semiárido brasileiro conseguem água para beber, cozinhar, tomar banho. Essa tecnologia simples de captação de água da chuva é a grande aliada delas em meio à seca. Nos últimos 12 anos, foram instalados mais de 1,1 milhão desses recipientes na região do semiárido, que engloba Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, além do norte de Minas Gerais, segundo o MDS (Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome). A meta inicial do governo era distribuir essa quantidade de cisternas até 2008, mas ela só foi alcançada este ano. Viva o PT!!!

Nehemias Fernandes Jaques

agência de classificação de risco Standard & Poor’s afirmou o rating de longo prazo em moeda estrangeira do Brasil em “BBB-“, apesar do cenário desafiador para o país, e manteve a perspectiva estável, por conta da mudança de rumo na condução da política econômica no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. A perspectiva estável afasta o risco imediato de perda do grau de investimento pelo Brasil, um dos principais objetivos por trás do forte ajuste nas contas públicas que está sendo promovido pela nova equipe econômica. A S&P disse que a perspectiva reflete a expectativa de que a mudança de rumo em curso, mesmo sendo politicamente difícil, continuará tendo o apoio da presidente Dilma, e, finalmente, do Congresso, e gradualmente irá restaurar a credibilidade política e abrir caminho para perspectivas de um crescimento mais forte nos próximos anos. “Em uma reversão da política de seu primeiro mandato, a presidente encarregou sua equipe econômica de desenvolver um ajuste acentuado nas diferentes políticas – não só fiscal – para restaurar a credibilidade perdida e fortalecer os perfis fiscal e econômico do Brasil que agora estão mais fracos”, disse a agência, acrescentando que o rebaixamento da nota brasileira no ano passado já incorporava um cenário mais difícil neste ano. A decisão da S&P de manter o grau de investimento do país com perspectiva estável foi vista como uma vitória para a presidente Dilma Rousseff, que enfrenta dificuldades no Congresso e forte perda de popularidade, em meio ao corte de gastos e aumento dos impostos e do escândalo de corrupção da Petrobras. “É uma vitória para Dilma e sua nova equipe econômica”, disse o economista-chefe da Tendências Consultorias Econômicas em São Paulo, Juan Jensen. “Nós não acreditamos que o Brasil vai perder seu grau de investimento, mas a equipe econômica está sob pressão para entregar resultados fiscais sólidos”, acrescentou o economista.




24/03


2015

Coluna da terça-feira

    O pacto de Humberto

Ao discursar, ontem, no congresso estadual da Amupe, o senador Humberto Costa, líder do PT no Senado, surpreendeu ao defender um pacto em favor do Estado, que una de um lado o PSB, que está no poder, e de outro todas as forças de oposição, como PT e PTB, que se uniram numa aliança para enfrentar o então candidato Paulo Câmara, eleito governador.

O pacto, segundo pregou, se dá em torno dos interesses maiores do Estado. Humberto acha que as obras que estão em andamento ou paradas no Estado, tocadas com recursos da União, devem ser o elo deste entendimento. “A ferrovia Transnordestina, a Transposição e o Arco Metropolitano são essenciais para Pernambuco e exigem de nós um esforço conjunto”, afirmou.

Humberto é um senador com força no Governo, tanto que foi reconduzido à liderança do seu partido no Senado com o aval expresso da presidente, com quem tem trânsito fácil, sendo um fervoroso defensor da sua gestão no Congresso, hoje enfrentando graves dificuldades do ponto de vista político.

Se o senador, que pela primeira vez apareceu num ato público ao lado de Paulo Câmara depois da acirrada campanha do ano passado, desmontando, portanto, o palanque, está tão aberto ao diálogo, da parte do governador, o mais interessado pela proposta, não deve faltar disposição para concretizar este pacto.

Que passa, necessariamente, pelo único político com assento na Esplanada dos Ministérios: Armando Monteiro Neto, piloto da pasta de Desenvolvimento Econômico. O pacto de Humberto chega, também, num momento em que o Governo está extremamente fragilizado e deve ter sido pregado porque ele tem visto aliados do governador endurecendo o discurso contra Dilma.

Como é o caso do secretário de Planejamento, Danilo Cabral, que abriu o seminário “Todos por Pernambuco”, sábado passado, em Arcoverde, com duras críticas ao Governo e a própria presidente Dilma. “Aqui, não tem gente que está se escondendo da crise, que enterrou a cabeça no chão e deixou de conversar com o povo. Ou você escuta o povo fazendo um governo aberto de forma organizada, abrindo canal de diálogo com transparência ou você escuta a voz do povo nas ruas, como a gente tem visto”, afirmou.

Danilo lembrou o que o Brasil vive um momento desafiador marcado pela falta de diálogo, de unidade e, sobretudo, de um estadista capaz de construir um consenso, fazendo referência ao ex-governador Eduardo Campos. Certamente, Humberto deve ter tomado conhecimento do seu desabado e tenta desarmar os espíritos.

REFORMA POLÍTICA– Integrante da Comissão de Reforma Política da Câmara dos Deputados, o pernambucano Tadeu Alencar (PSB) aprovou uma audiência pública em Pernambuco, já marcada para o dia 6 de abril, na Assembleia Legislativa, para discutir o projeto que está em tramitação no Congresso. “O encontro serve também para colher sugestões para enriquecer a reforma”, disse Alencar.

Prorrogação de mandato – Candidato à reeleição, o presidente da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP), Biu Farias, vereador em Surubim pelo PSB, encampou, ontem, a tese de prorrogação do mandato de prefeitos e vereadores, que vencem o ano que vem, para 2018, com o propósito de coincidir as eleições. “Somos amplamente favoráveis às eleições gerais”, pregou, em discurso na abertura do congresso da Amupe.

 

 

 

 

 

Violência em Serra– Com a morte de Gustavo Rafael, o Cocada, suspeito de matar o vereador Cícero Fernandes, em Serra Talhada, sobe para quatro o número de homicídios naquela cidade em menos de 10 dias. O governador Paulo Câmara já reforçou o policiamento, mas o que se diz por lá é que não vai adiantar nem evitar que novas vidas sejam ceifadas, porque se trata de um conflito entre famílias que parece sem fim.

FEM atrasado– O secretário de Planejamento, Danilo Cabral, explicou, ontem, que prefeitos que não tenham prestado contas do FEM 2 não terão direito ao FEM 3. Mas há casos complicados. A prefeita de Floresta, Rorró Maniçoba (PSB), alega que não prestou contas do anterior porque ainda aguarda o Governo liberar a última parcela, destinado a complementação de obras de calçamento.

Grito pelo rebanho– Falando em nome da Assembleia Legislativa, ontem, no congresso da Amupe, a deputada Raquel Lyra (PSB) lembrou-se do sofrimento dos pecuaristas e cobrou da União a retomada do programa do milho subsidiado da Conab, suspenso pela presidente Dilma. “Estamos enfrentando a maior seca dos últimos 50 anos e o Governo tem que fazer a sua parte para evitar a dizimação do rebanho”, afirmou.

 

CURTAS

PALESTRA– O presidente do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes, fez palestra, ontem, no seminário da Amupe, sobre estratégias relacionadas a reconstrução da confiança da população nas instituições. Já a economista Tânia Bacelar tratou sobre o cenário da economia nacional.

GASPARZINHO– Embora o congresso da Amupe tenha sido instalado no Centro de Convenções, em território de Olinda, o prefeito Renildo Calheiros (PMDB) não deu o ar da sua graça no evento. Por isso que a oposição só o chama de Gasparzinho.

Perguntar não ofende: Quem vai para o Ministério da Educação no lugar de Cid?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

sso é no governo do PT. Cisterna faz família evitar andar até 4 km para ter água Agora só carregamos água da cisterna para casa, comemora agricultor. A chuva bate no telhado da casa, escorre em direção à calha até chegar a uma cisterna. É assim que milhares de famílias do semiárido brasileiro conseguem água para beber, cozinhar, tomar banho. Essa tecnologia simples de captação de água da chuva é a grande aliada delas em meio à seca. Nos últimos 12 anos, foram instalados mais de 1,1 milhão desses recipientes na região do semiárido, que engloba Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, além do norte de Minas Gerais, segundo o MDS (Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome). A meta inicial do governo era distribuir essa quantidade de cisternas até 2008, mas ela só foi alcançada este ano. Viva o PT!!!

BARTOLOMEU BUENO JOSE DE ALBUQUERQUE LINS

Esse pacto é muito bem vindo ao PSB, desde que se coloque na pauta a reeleição do prefeito Geraldo Júlio, a reeleição do Governador Paulo Câmara e a eleição de Ana Arraes para o senado. A outra vaga do senado pode ser a reeleição de Armando. O senador Humberto Costa iria para a Câmara Federal.Dentro dessa configuração, todos voltados para ajudar a Paulo Câmara a destravar as obras que o Governo do estado pretende realizar. As coisas não estão fáceis pra ninguém.

Moura Mestre

O que acontece em Serra Talhada é de simples explicação: Numa cidade onde é cultuado como herói maior o bandido Lampião, onde a pretexto de manifestação cultural as pessoas se fantasiam de cangaceiros e saem executando aquela dancinha de cabra safado, não poderia ser diferente, ou seja, ser assassino, bandoleiro, é considerado façanha positiva.




23/03


2015

Coluna da segunda-feira

    Encarando o povo

Ao ir ao encontro da população nos seminários “Todos por Pernambuco”, já tendo cumprido as etapas dos sertões (seis no total), o governador Paulo Câmara (PSB) dá uma demonstração de que governar bem, atingindo a todos os setores da sociedade, é estar nas ruas, em sintonia com a população.

Era o que Dilma deveria estar fazendo ou ter feito, tão logo reeleita. Levando-se em consideração ao recado recebido das urnas, quando bateu Aécio por uma diferença ínfima, de menos de 2%, a presidente teria, sim, mais necessidade de ouvir o povo.

Mesmo sendo o governante mais votado do País em termos proporcionais, Câmara já está nas ruas. E olhando cara a cara os contras e os favoráveis. Foi assim, por exemplo, em Petrolina, quando enfrentou uma manifestação barulhenta de estudantes da UPE. Recebeu uma comissão dos manifestantes e disse, com humildade e coragem, o que poderia fazer, dissolvendo o protesto.

Foi assim, também, em Floresta, onde enfrentou igual protesto, desta feita de agentes da Polícia Civil. Em qualquer situação, o governador vai para o enfrentamento. No seminário de Afogados da Ingazeira, ouviu na plenária o bispo do Sertão do Pajeú, Dom Egídio Bisol, denunciar a devastação da caatinga por um cartel que vende madeira para carvoarias e indústrias retirada de áreas de preservação.

Imediatamente, delegou ao secretário de Meio Ambiente, Sérgio Xavier, que participava também do fórum, a missão de investigar para que possa tomar as medidas legais em sintonia com o Ibama e o Ministério do Meio Ambiente, a quem garantiu que cobrará uma ação conjunta.

Os seminários têm se constituído na maior tribuna popular do País, numa média de 1,2 mil participantes por região, sendo acolhidas mais de 600 sugestões de ações administrativas por evento, o que na prática confirma o envolvimento da população e a confiança de que será de fato ouvida e atendida pelo Governo.

Caminho diferente da presidente, que ao invés de dar ouvidos ao povo, governa sob o império do PMDB, que já demitiu até um ministro, criando um clima de constrangimento na sua base e envergonhando a sociedade, como foi o caso de Cid Gomes (Educação).

O que se diz em Brasília é que Dilma pode até virar uma rainha da Inglaterra, com a tentativa, orquestrada pelo PMDB de colocar em discussão o parlamentarismo por meio de uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional). Existem propostas nesse sentido já em discussão também na Comissão de Reforma Política.

REUNIÃO – Os governadores nordestinos, que se encontram com a presidente Dilma na próxima quarta-feira, às 16 horas, fazem, antes, pela manhã, uma reunião prévia para afinar o discurso. Devem atualizar a Carta de João Pessoa, aprovada no início deste ano, inserindo questões relacionadas à grave crise política, econômica e de moral que abala o País. A coordenação é do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB).

Correndo das vaias – O prefeito de Sertânia, Guga Lins (PSDB), temeu levar uma vaia no ato que o governador Paulo Câmara (PSB) anunciou, sábado passado, o contorno rodoviário da cidade e inaugurou o trecho da estrada de acesso a Custódia. Segundo ele, o deputado Ângelo Ferreira, seu adversário figadal, teria levado uma claque para hostilizá-lo.

 

 

 

 

 

Na corda bamba– Não é só Carlinhos (PSB), o ex-prefeito de Afrânio, que corre o risco de ter revogada a sua nomeação para a Assessoria Especial por ser ficha suja. Outros ex-prefeitos, como José Aglaílson e Neemias Gonçalves, respectivamente de Vitória e Custódia, estão na mesma situação. Basta o Governo identificar se o parecer do Tribunal de Contas pela rejeição de suas contas já foi aprovado pela Câmara.

Mais protestos– PT e o PSDB vão intensificar o embate nas ruas, inaugurado no dia 15. Há protestos previstos para 12 e 21 de abril. O ex-presidente Lula decidiu que não vai assistir o PT e o Governo Dilma desintegrarem. Os petistas planejam promover marchas e caravanas nas ruas, em defesa das transformações econômicas e sociais do País que dizem ter patrocinado em seus três mandatos na Presidência.

FEM para sempre– Responsável pela promoção de mais um seminário municipal, que começa, hoje, no Centro de Convenções, o prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota (PSB), não vai se contentar apenas com o anúncio da terceira edição do FEM pelo governador Paulo Câmara. Ele quer que o fundo especial de socorro aos municípios se transforme numa política permanente de governo.

 

 

 

 

 

 

CURTAS

IGNORADO– Nem o cerimonial do Governo nem tampouco o deputado Ângelo Ferreira, adversário do prefeito de Sertânia, registraram a ausência de Guga Lins (PSDB). Mas o público presente, que percebeu o ato falho do tucano, exagerou na dosagem de aplausos quando o nome de Ângelo e da ex-prefeita Cleide Ferreira eram citados.

A GRANDE FAMILIA– Ex-deputado estadual e pai dos deputados Anderson Ferreira (federal) e André Ferreira (estadual), Manoel Ferreira já comunicou ao comando do PR que será candidato a vereador do Recife nas eleições do ano que vem, alegando que está com saudade do poder.

Perguntar não ofende: Quem governa o País: Dilma ou o PMDB?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Cláudio Soares de Oliveira

Coração valente foi dominado pelo PMDB. Está tudo dominado.

adalberto ribeiro

\"Olhe para o meu Sertão\", recomendou o Seu Gestão ao governdor. Eis a voz de uma experienciade vida bem vivida




21/03


2015

Coluna do sabadão

     Dilma tem dinheiro?

Enfim, os governadores do Nordeste terão uma agenda conjunta com a presidente Dilma. Acontece na próxima quarta-feira, em Brasília, depois de o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), insistir. Foi em João Pessoa, há dois meses, que os nove chefes de Estado da região se encontraram para discutir pleitos consensuais.

Os governadores querem priorizar novas fontes de financiamento para a saúde que garantam a elevação do patamar de atendimento à população, que tem se tornado cada vez mais difícil, bem como a ampliação dos serviços contemplados com as atuais fontes de financiamento.

Acham que o Governo Federal e o Congresso Nacional precisam abrir uma discussão que traga recursos financeiros para o custeio do Sistema Único de Saúde, com o direcionamento prioritário dos recursos para a Média e Alta Complexidade, possibilitando eficiência com a implantação de novas formas de gestão.

A Dilma, dirão que solicitaram aos ministros do Supremo Tribunal Federal a votação do mérito da ADIN 4917, que permite a entrada em vigor da Lei dos Royalties do Petróleo (Lei 12.734/2012), legitimamente aprovada no Congresso Nacional. Querem também a redefinição do papel da União com a construção de uma política nacional que contemple a modernização das Forças de Segurança (polícias militar, civil e bombeiros) dos Estados.

E também a elaboração de um plano nacional integrado de combate às drogas e armas, e a imediata implementação do Programa Crack: é Possível Vencer, que, apesar de anunciado pelo Governo Federal, ainda não foi totalmente implantado, bem como a criação do Fundo Complementar para a segurança pública.

Pedirão ainda investimentos na infraestrutura e logística de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos do Nordeste, visando ao fortalecimento da integração regional como fator fundamental de competitividade e a inclusão de estudos que viabilizem a implantação de uma malha aeroviária da Região.

Por fim, os governadores querem a criação de uma linha de crédito especial, PROINVESTE NORDESTE, já no primeiro semestre de 2015, para investimentos em infraestrutura dos Estados, nos moldes do Pro investe atualmente em execução.

Isso sem falar da conclusão do projeto de modificação da tributação das operações interestaduais não presenciais, inclusive aquelas realizadas na modalidade de comércio eletrônico (compras pela internet), destinadas ao consumidor final, que precisa ser finalizado este ano no Congresso para entrar em vigor em 2015.

“O Nordeste não pode continuar a conviver com as perdas decorrentes do atual modelo de tributação do comércio eletrônico. Reivindicamos a manutenção dos juros praticados pelo BNB abaixo daqueles de outras instituições de crédito, como instrumento de desenvolvimento regional”, diz a carta dos governadores assinada em João Pessoa. Segundo o governador Paulo Câmara, os governadores também dirão a Dilma que apoiam as investigações dentro do Estado de Direito e o combate incessante à corrupção, com a punição de todos os culpados em quaisquer casos.

“Porém, entendemos que o Brasil não pode ser o País da agenda negativa e única. É preciso convergir esforços para superar os problemas e construir soluções que coloquem o País num cenário de crescimento, competitividade, aumento e distribuição de riquezas. O Brasil precisa de uma nova agenda política e econômica”, assinalou.

SAI O FEM– O governador Paulo Câmara anuncia o seu primeiro FEM na próxima segunda-feira no seminário da Amupe, a Associação Municipalista de Pernambuco. São R$ 300 milhões para investimentos, mas prefeitos que não tiverem prestado contas do fundo I e II não irão ter direito ao novo FEM, segundo explicou ao blog o governador durante o fórum Todos por Pernambuco, ontem,  em Afogados da Ingazeira.

Pedra no caminho – A deputada e presidente estadual do PT, Teresa Leitão, tem sido apontada por setores do Governo como impedimento para um entendimento em torno do aumento dos professores. Tudo porque, para discutir o reajuste, o Governo teria que, antes, contemplar 4.060 professores com o piso nacional, que ainda não recebem. A parlamentar não concorda.

 

 

A primeira baixa– O governador Paulo Câmara nomeou o ex-prefeito de Afrânio, Carlos Cavalcanti, o Carlinhos, para a Assessoria Especial sem saber que ele responde por processos na justiça por improbidade administrativa, sendo, portanto, ficha suja. Pelo que deixou a entender, ontem, na passagem pelo Pajeú, pode revogar a decisão.

Os excluídos – O vice-governador Raul Henry (PMDB) tem defendido a tese de que os prefeitos que não tenham prestado contas dos recursos recebidos para a última etapa do FEM, o Fundo de Emergência dos Municípios, não sejam contemplados no novo fundo que venha a ser anunciado pelo governador no seminário da Amupe, segunda-feira, no Recife.

Candidatíssima! – Presente, ontem, em Afogados da Ingazeira, ao seminário “Todos por Pernambuco”, a deputada estadual Raquel Lyra (PSB) praticamente confirmou que disputa a Prefeitura de Caruaru nas eleições do próximo ano. “Estou muito animada”, afirmou. Sobre a nomeação da ex-deputada Miriam Lacerda para a Assessoria Especial, a socialista disse que quem deveria explicar era o Governo.

 

 

 

CURTAS

HAJA APETITE! – Em Floresta, o governador teve que almoçar duas vezes na última quinta-feira após a abertura do seminário Todos por Pernambuco. Primeiro, na casa da prefeita Rorró Maniçoba (PSB), que é Ferraz; depois na casa do deputado Rodrigo Novaes. Ferraz e Novaes não se bicavam até Rodrigo ser vice de Rorró antes de ser eleito deputado. Mas já estão novamente rompidos.

DE BRANCO– Neopetista, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, apareceu, ontem, de camisa branca no seminário Todos por Pernambuco em Afogados da Ingazeira, o que pegou muita gente de surpresa. O branco é a cor adotada pelo ex-governador Eduardo Campos em campanha. Será que vai aderir ao Governo?

Perguntar não ofende: Paulo Câmara tem em caixa R$ 300 milhões para bancar um novo FEM?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

dilma BURRA, dilma BURRA, dilma BURRA, dilma BURRA, dilma BURRA, dilma BURRA

Nehemias Fernandes Jaques

LEMBRA DISSO? Apoio a Fujimori - O presidente FHC apoiou o terceiro mandato consecutivo do corrupto ditador peruano Alberto Fujimori, um sujeito que nunca deu valor à democracia e que fugiu do País para não viver os restos de seus dias na cadeia. Não bastasse isso, concedeu a Fujimori a medalha da Ordem do Cruzeiro do Sul, o principal título honorário brasileiro. O Senado, numa atitude correta, acatou sugestão apresentada pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR) e cassou a homenagem. Desenvolvimento Humano. Segundo o Human Development Report 2001 (ONU), o Brasil ficou na 69ª posição, atrás de países como Eslovênia (29º posição), Argentina (34º posição), Uruguai (37º posição), Kuwait (43º posição), Estônia (44º posição), Venezuela (61º posição) e Colômbia (62º posição).




20/03


2015

Coluna da sexta-feira

   Algo tirou Cid do sério

O agora ex-ministro Cid Gomes (PROS) foi jogar para a plateia, querendo ser mais honesto do que o rei e se deu mal. Entra para a história como o primeiro ministro a ser defenestrado do cargo quando discursava da tribuna da Câmara dos Deputados. Discursava não, berrava.

Berrava não, soltava impropérios, dignos de uma republiqueta de bananas. Seu comportamento não surpreendeu ninguém, só os que não conhecem o DNA dos Gomes cearenses, pontilhado pela arrogância e a petulância. Cid vem da escolinha do irmão, o ex-ministro Ciro Gomes.

Para quem não se lembra, candidato à Presidência da República, Ciro inviabilizou-se, perdendo o lugar na briga de segundo turno, atropelado pela língua. Agrediu gratuitamente as mulheres brasileiras insinuando que a sua esposa só cumpria o papel de dormir com ele.

No caso de Cid, ele já chegou à Câmara dos Deputados arrotando poder, para dar explicações sobre as declarações de que a Casa tinha 400 achacadores. Fosse mais inteligente, educado e humilde, teria pedido desculpas perante o plenário e se saído muito bem.

Mas, não. Agrediu de forma virulenta o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apontando, da tribuna, o dedo em direção a ele, para carimbá-lo de achacador. Uma postura lamentável para um homem público, que governou o seu Estado e vinha ocupando uma pasta que devia educar e com o gesto deseducou o País.

É fato que o Congresso está desgastado e vive uma terrível fase, mas as agressões do senhor Cid não atingiram os deputados e sim a instituição, um poder, que tem que ser respeitado e zelado. A impressão que Cid deixou é que não estava dentro da sua normalidade, mas sob o efeito de algo que o tirou do sério.

CHORA, FLORESTA! – A prefeita de Floresta, Rorró Maniçoba (PSB), caprichou nos pleitos encaminhados, ontem, ao governador Paulo Câmara. Enumerou nada menos do que 25 reivindicações, citando uma a uma no seu discurso. “No nosso município é carente de tudo e não poderíamos ter perdido a oportunidade”, disse Rorró, que acabou arrancando aplausos da plateia na medida em que lia o seu listão de pedidos.

Segurança na UTI – Na passagem, ontem, por Floresta, onde abriu o seminário Todos por Pernambuco em sua quarta etapa, o governador Paulo Câmara inaugurou uma delegacia regional que passa a ser uma ilha de exceção em termos de equipamentos, porque as demais da região estão um caos. Algumas, como as de Carnaubeira da Penha e Jatobá, fechadas para o balanço no turno na noite por fala de policiais.

 

Corte salgado– Presente, ontem, ao seminário de Floresta, o prefeito de Petrolândia, Lourival Simões (PR), fez uma grave denúncia. Relatou que seu município perderá este ano R$ 8 milhões de receitas do ICMS da geração de energia da usina de Sobradinho. “São 18 municípios prejudicados por uma decisão injusta do Governo Dilma”, afirmou, pedindo ao governador apoio para o enfrentamento junto à União.

Fla x Flu – Deu em Ilimar Franco, de O Globo: “A performance do ex-ministro Cid Gomes na Câmara é uma síntese da postura do governo Dilma. Um lulista define: “A concepção é a do confronto permanente, como se fosse um Fla x Flu”. Em um dia, o governo prega humildade. No outro, um ministro vira as costas para a Câmara. E lembra que, quando era possível compor, o Planalto bateu de frente com o PMDB. Agora, corre atrás do presidente da Câmara, Eduardo Cunha”.

Um aliado poderoso – Com a bola cheia junto ao ministro das Cidades, Gilberto Kassab, o secretário estadual de Cidades, André de Paula, soprou no ouvido do aliado que o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), precisava destravar dois empréstimos na CEF. Em menos de uma semana, a burocracia foi vencida e Geraldo vai poder contar com um total de R$ 200 milhões, R$ 120 milhões de um contrato e R$ 80 milhões de outro, ambos já liberados.

 

 

 

 

 

 

CURTAS

AVISO– Por falar em Ministério das Cidades, a assessoria do ministro Kassab lembra que vence em 13 de abril o prazo para que municípios acima de 20 mil habitantes apresentem seus projetos de mobilidade urbana. Do contrário, ficarão inadimplentes com a União para qualquer ação em mobilidade.

NA ESTRADA– Após abrir o seminário Todos por Pernambuco, hoje em Afogados da Ingazeira, como etapa do Sertão do Pajeú, o governador Paulo Câmara (PDB) vai a Tuparetama inaugurar obras do FEM, mas deve vistoriar antes as obras da estrada que liga o distrito de Albuquerquené ao município de Afogados da Ingazeira.

Perguntar não ofende: Quem vai ser o próximo ministro a cair?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

STF reconhece adoção de crianças por casal homossexual. A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou recurso do Ministério Público do Paraná e manteve decisão que autorizou a adoção de crianças por um casal homoafetivo. No texto, a ministra argumentou que o conceito de família não pode ser restrito e, com regras de visibilidade, continuidade e durabilidade, também deve ser aplicado a pessoas do mesmo sexo. O conceito contrário implicaria forçar o nosso Magno Texto a incorrer, ele mesmo, em discurso indisfarçavelmente preconceituoso ou homofóbico”, justificou a ministra. Segundo ela, “a isonomia entre casais heteroafetivos e pares homoafetivos somente ganha plenitude de sentido se desembocar no igual direito subjetivo à formação de uma autonomizada família”. A decisão de Cármen Lúcia foi baseada na decisão do plenário do Supremo que reconheceu em 2011, por unanimidade, a união estável para parceiros do mesmo sexo. Na ocasião, o ministro aposentado Ayres Britto, então relator da ação, entendeu que “a Constituição Federal não faz a menor diferenciação entre a família formalmente constituída e aquela existente ao rés dos fatos. Como também não distingue entre a família que se forma por sujeitos heteroafetivos e a que se constitui por pessoas de inclinação homoafetiva\". A decisão foi assinada no dia 5 de março e publicada na última terça-feira (17).

MAXHANRY SILVEIRA LOPES COUTINHO

Cid Gomes não é um exemplo de politico. Mas eu não trocaria um Cid Gomes por um caminhão de Eduardo Cunha. Não sou um cidadão de situação em relação ao governo, mas admirei a atitude do mesmo, Brasilia precisa de mais um pouco desse Cid Gomes da tribuna da câmara (não o que levou a sogra para europa com o jatinho do governo cearense) e menos de Eduardo Cunha.

Diego da Silva Araújo

Cid está é fazendo como o Romero Jucá: não está nem um pouco a fim de ficar na suíte de luxo do Titanic. De quebra ainda virou heroi dos revoltados com o congresso e posou para a presidente como seu defensor mais fervoroso.

Ramilson Correia de Carvalho

Ele foi brilhante. Não mudou sua fala simplesmente para agradar ninguém. Continuo com a mesma opinião. Falou o que todos os brasileiros querem dizer e não tem oportunidade. Ele representou milhões de brasileiros que estão cansados desses deputados. Parabéns Cide Gomes pelo seu excelente discurso. Merece uma medalha. Simplesmente brilhante!!!

Beto Barros

Cid, não falou mais do que a verdade.




19/03


2015

Coluna da quinta-feira

   Derrubada pelos desacertos

Nunca um chefe de Nação no País, com exceção de Collor, despencou em popularidade numa velocidade tão impressionante como Dilma. Diferente de Collor, que estava na metade do seu mandato, a petista tem pouco mais de dois meses de seu segundo mandato e já está indo para o fundo do poço.

Foi a corrupção e a roubalheira na Petrobras que arruinaram Dilma de uma hora para outra? Tenho impressão que não. A roubalheira na estatal e em outros setores do Governo já estavam presentes no noticiário ao longo da campanha e nos últimos 15 meses e nem por isso o povo deixou de dar a ela um novo mandato.

Os escândalos, portanto, em nada influenciaram e não vêm surtindo efeito a ponto de cortar as gorduras da popularidade da presidente. O que provocou a queda assustadora na imagem dela e do seu Governo foram as decisões que contrariaram à população, refletindo no bolso do trabalhador.

Dilma garantiu ao longo da campanha que a inflação estava sob controle e não era verdade. Garantiu, igualmente, que os juros não subiriam. E subiram. Estufou o peito e garantiu que não haveria aumento na conta de energia. E houve, em percentuais muito mais elevados do que se esperava.

Onze dias depois do segundo turno das eleições, a Petrobras anunciou reajuste de 3% na gasolina e de 5% no diesel. A Inflação de 2014 fechou em 6,41%. Resultado foi o maior desde 2011. Dilma fechou o primeiro mandato sem alcançar o centro da meta do Banco Central. Anúncio de regras mais rígidas para concessão de benefícios trabalhistas e previdenciários.

Aumentou ainda os preços da energia elétrica isso sem falar que a falta de planejamento e seca nos reservatórios de hidrelétricas ameaçam brasileiros com apagões. Dilma promoveu, e depois recuou, o veto ao reajuste de 6,5% do Imposto de Renda. Aumentou de 1,5% para 3% da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) em empréstimos bancários para pessoas físicas.

Promoveu o aumento de 9,75% para 11,75% nas alíquotas do PIS/COFINS (imposto sobre produtos importados); aumento da alíquota de importação de 9,25% para 11,75%; equiparação da incidência do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre cosméticos nos setores atacadista e industrial.

No caso da Petrobras, a estatal sangrou por meses diante dos desdobramentos da Operação Lava Jato e da resistência da presidente em mudar a diretoria da estatal. Pressionada pelo mercado, oposição e aliados, a petista promoveu mudanças, forçadamente, nomeando Aldemir Bendine, presidente do Banco do Brasil, para o comando da companhia.

O resultado disso tudo, conforme mostrou a pesquisa Datafolha, é o crescente descontentamento da população com o Governo e, especialmente, com a petista, que tenta, desesperadamente, reverter essa tendência de queda com um pacote anticorrupção. Mas se não tomar medidas que repercutam na área social de nada vai adiantar.

O PACOTE– Ao anunciar o pacote de medidas para inibir e aumentar a punição a irregularidades na administração pública, a presidente Dilma afirmou que o combate à corrupção é "coerente" com sua trajetória pessoal e com sua atuação como chefe do Executivo federal. Dilma entregou ao Congresso um conjunto de cinco propostas para combater a corrupção. "Meu compromisso com o combate à corrupção é coerente com minha prática política e é coerente com minha atuação como presidente”, disse.

Acredite se quiser – O deputado Tony Gel (PMDB) garante que a nomeação de sua esposa, a ex-deputada Miriam Lacerda, não tem relação com a sucessão municipal em 2016. “Não vi nenhuma reação nessa direção. Miriam chega para somar, ajudar no sucesso do Governo Paulo Câmara”, diz. Mas em Caruaru o prefeito José Queiroz e o ex-governador João Lyra Neto torceram o nariz para o ato de Câmara.

 

PT segura Vaccari – Os petistas colocaram um ponto final no debate sobre o afastamento do tesoureiro João Vaccari. Seus dirigentes concluíram que, para o Ministério Público, Vaccari é uma pessoa jurídica, é o PT. E, portanto, ele ficar ou não no cargo não fará diferença no contexto da atual luta política, em que os adversários pretendem vender o partido como uma organização criminosa.

Efeito da economia – A crise do governo Dilma vem agravada pelo fraco desempenho da economia, o que reduz o cardápio de reação para reverter o quadro. Esta é avaliação do próprio Executivo a partir da pesquisa do Datafolha, que mostra que 62% dos brasileiros consideram a gestão da petista "ruim" ou "péssimo". No auge da crise do mensalão, em 2006, a economia estava embicada para cima, com o preço dos alimentos em baixa. Na ocasião, o governo Lula reagiu autorizando um forte aumento do valor do salário mínimo e assim reiniciou a recuperação de sua imagem e venceu as eleições daquele ano.

Modelo alagoano – O governador Paulo Câmara (PSB) aprovou o método do sistema prisional utilizado em Alagoas e adiantou que, caso venha a copiar a ideia, será uma solução rápida e eficaz para Pernambuco, que enfrenta uma situação de emergência no sistema penitenciário. “Tivemos uma série de incidentes no nosso sistema prisional e estamos buscando ações que diminuam a lotação. Alagoas está com um modelo construtivo diferente e que é célere", afirmou, após a visita.

CURTAS

GIRADOURO– Na passagem pelo Sertão do Moxotó, no próximo sábado, para o seminário Todos por Pernambuco, o governador Paulo Câmara assina a ordem de serviço para o anel viário de Sertânia, ao custo de R$ 14 milhões. Isso depois de inaugurar o trecho da estrada que liga o município até Custódia.

VISTORIA– Já em Afogados da Ingazeira, o secretário estadual de Transportes, Sebastião Oliveira, fará uma vistoria às obras de restauração da PE-295, que liga o município ao distrito de Albuquerquené. Trata-se da primeira obra autorizada pelo governador em seu mandato, em evento no dia 4 de janeiro passado.

Perguntar não ofende: Só o pacote anticorrupção salva Dilma do perigoso abismo?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

João Vaccari o povo Brasileiro lhe adverte, faça DELAÇÃO ou vai morar na PAPUDA UNS 10 ANOS E CUMPRIR UNS 20 ANOS EM REGIME SEMI ABERTO. A quem interessa seu silêncio? A LULA, DILMA E O PT, OU A SUA FAMÍLIA? Pense na nega-veia, nos filhos e nos netinhos chorando a sua falta. Enquanto isso os verdadeiros culpados, LULA, LULINHA, DILMA, RUI FALCÃO, MERCADANTE, BERZOINE, ROUSETO, CARDOZO, ETC tomando champagne, comendo caviar e fumando charutos cubanos. Depois não diga que o povo NÃO avisou!!!

marcos

DILMA BURRA, DILMA BURRA, DILMA BURRA, DILMA BURRA, DILMA BURRA, DILMA BURRA.

Nehemias Fernandes Jaques

Renan, você não quer assumir essa sua condição, eu lhe conheço de velhos carnavais, você é um xirimbaba de primeira linha, não negue!

RENAN

NEHEMIAS PARASITA, DEIXA DE SER IDIOTA QUE EU NÃO DEFENDO POLÍTICO A OU B, NÃO SOU DA TUA RAÇA NOJENTA QUE TEM QUE DEFENDER A TURMA DO PT À TODO CUSTO SENÃO A MERRECA NO FINAL DO MÊS NÃO SAI E VC PASSA FOME... EU DEFENDO QUE POLÍTICO QUE ROUBOU TEM QUE SER CONDENADO, SEJA DE QUE PARTIDO FOR, SÓ ISSO! COMO VC NÃO PODE TER UMA POSIÇÃO DESSA, ENTÃO FICA COM TUA POSIÇÃO DE BOSTÍFERO SUBORDINADO!!! NINGUÉM TEM CULPA SE A ÚNICA LEI QUE O TEU PT CUMPRE É A LEI DO ROUBO, DO DESMANDO, DA MENTIRA, DA INCOMPETÊNCIA E DA ARROGÂNCIA...

Nehemias Fernandes Jaques

Doação ao PT é propina e ao PSDB é amor? Os milhões da OAS, da Odebrecht, da Serveng-Civilsan e da Queiroz Galvão doados ao PSDB, foram doados por espírito cívico?




18/03


2015

Coluna da quarta-feira

    De plantão pelo País

Depois de afirmar, de forma muito corajosa, que há sustentação jurídica, técnica e política para o impeachment da presidente Dilma, o deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB) deu mais uma demonstração, ontem, de que atua na política com elevado espírito público.

Declinou da convocação expressa do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para presidir a Comissão do Pacto Federativo, temática da maior importância, reclamada por governadores e prefeitos, para se encontrar uma forma mais equânime de distribuição do bolo orçamentário da União. Sua recusa teve uma causa maior: o País.

Jarbas disse ao presidente da Câmara que ninguém mais do que ele, que já passou pelo executivo como prefeito do Recife e governador de Pernambuco, entendia a dimensão da referida comissão, mas diante da gravíssima crise que vive o País, principalmente após as manifestações de rua do último dia 15, não poderia se ausentar do Congresso.

A discussão da crise passa pelo Senado e a Câmara e Jarbas, se tivesse assumido a presidência da comissão, atendendo a um pedido de Eduardo Cunha, teria que abdicar da tribuna neste momento complicado, porque o novo cargo envolve compromissos em vários Estados da Federação.

“Não posso e não devo me ausentar de Brasília. A Comissão pelo Pacto Federativo é tão fundamental para os Estados que exige do seu presidente dedicação exclusiva, com 40 sessões aqui e nos Estados”, observou, adiantando que está aberto e disposto a receber outras missões, desde que estejam ligados ao debate fundamental da crise que o Brasil atravessa.

Cunha ainda tentou convencer Jarbas sob o argumento de que a Comissão estava a altura do seu tamanho e envergadura, mas o deputado pernambucano agradeceu e arrematou: “Não posso me desgrudar um só momento desta que é a maior crise nacional, uma crise tão grande que não saberemos de fato o que será deste Pais amanhã”.

FOCO É A CRISE– A presidente Dilma não vai patrocinar ou impulsionar a votação de uma reforma política no Congresso. Durante reunião na noite de segunda-feira, no Palácio da Alvorada, com ministros e o ex-presidente Lula, ficou delineado que a prioridade do governo no Congresso é a aprovação do ajuste fiscal e de outras medidas que venham se revelar necessárias ao enfrentamento da crise econômica.

Pegou quem? – A nomeação da ex-deputada Miriam Lacerda (PMDB), esposa do deputado Tony Gel (PMDB), pré-candidato a prefeito de Caruaru, para Assessoria Especial do governador Paulo Câmara (PSB) provocou interpretações as mais variadas em Caruaru. Há quem diga que foi um recado para o ex-governador João Lyra, cuja filha Raquel, disputa a Prefeitura. Mas há setores que dizem que o prefeito José Queiroz acusou o golpe, pois Gel se apresenta como o adversário mais forte em 2016.

 

 

Água para irrigação – Prefeitos do Sertão de Itaparica, que se reúnem amanhã com o governador Paulo Câmara, em Floresta, durante o seminário Todos por Pernambuco, pedirão que interfira junto ao Governo Federal no sentido de que as reservas do Lago de Sobradinho, que estão se esgotando, sejam priorizadas para irrigação e não geração de energia. “O que está em jogo são milhares de empregos em projetos de irrigação”, antecipa um prefeito.

Polêmica das ruas – O governo e a oposição ouviram as ruas? No Planalto, prevalece a visão, expressa pelo ministro Miguel Rossetto, de que o protesto foi do eleitor que não tinha votado na presidente. No PSDB, muitas vozes repetem que a defesa da reforma política e do combate à corrupção não atendem a ira social. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, diz que não ouviu nenhum apelo pela reforma política nos protestos.

Humberto bate duro – O senador Humberto Costa, na condição de líder do PT no Senado, deu, ontem, uma declaração polêmica. Disse que muitos manifestantes não têm qualquer apreço pelo regime democrático, e procuram resolver os problemas da sociedade por meio da força, a supressão do diálogo, o desrespeito à lei, o golpismo e xingamentos. Será?

 

 

CURTAS

ATRASO– Os pipeiros do Sertão continuam reclamando que o Estado não atualiza o pagamento das suas faturas mês a mês. Muitos alegam que estão sem receber desde novembro do ano passado, mas mesmo assim continuam dando um crédito ao IPA, abastecendo regularmente às comunidades.

MURIÇOCA – Em Sertânia, a população está apavorada com a invasão das muriçocas em todos os bairros da cidade, sem que a Prefeitura tome qualquer iniciativa. As reclamações contra o prefeito Guga Lins (PSDB) partem de moradores especialmente das áreas mais afastadas.

Perguntar não ofende: Dilma terá condições de superar tamanha crise política?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

A

marcos

É HUMBERTO, democracia é o que você e o PT fazem com o nosso dinheiro! Mas seus dias em libertdade estão se acabando. Quem recebeu o vídeo pelo ZAP ZAP VIU O NOME DO TEU arrecadador e pagador das TUAS DESPEZAS de campanhas. UM TAL DE MÁRIO. É COMO DIZ A JUSTIÇA AMERICANA ¨SIGAM O DINHEIRO ¨.

Nehemias Fernandes Jaques

SERÁ QUE O POVÃO SABE DESSA ATROCIDADE? Parlamentares triplicam fundo partidário Por meio do orçamento aprovado na noite desta terça-feira, verba pública destinada a siglas chegará a quase R$ 1 bilhão a partir de 2015. União terá R$ 2,9 trilhões para gastar neste ano. Mesmo em meio a uma crise econômica, parlamentares aprovaram uma medida que triplica o volume destinado ao Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos, o chamado Fundo Partidário. Na proposta de Orçamento Geral da União de 2015, aprovado pelo Congresso na noite desta terça-feira (17), o fundo passará dos atuais R$ 289,5 milhões para R$ 867,5 milhões. O projeto segue agora para sanção presidencial. De acordo com o relator-geral da proposta orçamentária, senador Romero Jucá (PMDB-RR), a medida já é um primeiro passo em direção a uma da propostas do PT visando o combate à corrupção no país: o financiamento público de campanhas eleitorais. “Ampliar o fundo é uma necessidade dos partidos e o início das discussões do financiamento público”, admitiu Jucá. Ainda pela proposta do Orçamento da União para 2015, houve um remanejamento de R$ 2,67 bilhões na proposta inicial para emendas parlamentares dos 265 novos congressistas eleitos para a atual legislatura (2015/2018). Ainda segundo Jucá, o Orçamento da União prevê um crescimento de R$ 13 bilhões nos gastos públicos em relação ao projeto encaminhado pelo Poder Executivo. Ao todo, o governo federal prevê gastos da ordem de R$ 2,9 trilhões durante o ano de 2015. “Cada um dos 265 novos parlamentares que ingressaram neste ano no Congresso contará com cerca de R$ 10 milhões em emendas, dos quais metade para o setor de saúde”, afirmou o senador Romero Jucá. Jucá também defendeu o orçamento impositivo para investimentos e políticas públicas, além do já aprovado para emendas parlamentares por meio da Emenda Constitucional 86. Ele disse que o projeto orçamentário em votação é uma “peça de ficção” porque depende da boa vontade do Tesouro para efetuar os gastos. “Eu defendo um orçamento impositivo para não ficarmos à mercê de contingenciamentos”, opinou. Se, por um lado, parlamentares conseguiram aumento de receita para emendas parlamentares, por outro o relator do Orçamento admitiu que os reajustes solicitados por servidores do Ministério Público, da Defensoria Pública e da Justiça Federal não foram concedidos. A projeção de receita toma como base um crescimento de 0,8% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2014, um IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo – principal base de cálculo da inflação) da ordem de 6,5% e uma taxa selic de 11,97%. É mole ou quer mais?

Nehemias Fernandes Jaques

Lei de FHC afrouxou controles da Petrobras. origem do escândalo de corrupção que atinge a Petrobras pode ser a lei 9478/97, idealizada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e por seu ex-genro David Zylberstajn, que presidiu a Agência Nacional do Petróleo. Conhecida como \"Lei do Petróleo\", a 9478/97 abriu o mercado brasileiro a firmas internacionais e, em compensação, permitiu que a Petrobras adotasse regras mais flexíveis para contratar bens e serviços. A partir daquele ano, a empresa foi dispensa da Lei de Licitações, a duríssima 8.666, e ganhou poderes para contratar de forma simplificada – em muitos casos, até por meio de carta-convite.

Nehemias Fernandes Jaques

ricardo antonio santiago, você é michê?




17/03


2015

Coluna da terça-feira

 

       Fernando na ofensiva

Depois de fazer desabafos durante os seminários “Todos por Pernambuco”, na semana passada em Araripina, Petrolina e Salgueiro, o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) subiu, ontem, à tribuna do Senado. Em longo pronunciamento, afirmou que não tem culpa no cartório no esquema da operação Lava Jato, defendeu a memória do ex-governador Eduardo Campos e pediu pressa no seu julgamento.

Sobre as declarações do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, o senador disse que teve com ele diversas reuniões e agendas, sempre para tratar de temas institucionais na condição de secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, no governo Eduardo Campos, e Costa como executivo da Petrobras.

“Como todos sabem, está sendo concluída uma grande refinaria em Pernambuco. Nenhum dos contratos para qualquer tipo de serviço na refinaria passou pelas minhas mãos. Todos, absolutamente todos, foram realizados exclusivamente pela Petrobras, sem qualquer gerência estadual”, afirmou, para acrescentar:

“Em 2010, não participei da coordenação da campanha à reeleição de Eduardo Campos. Portanto, nunca tratei de doações para aquela disputa com quem quer que fosse. Aliás, abro aqui um parêntese para fazer justiça a um amigo. Eduardo foi um gestor público sério, comprometido com as melhores causas democráticas e republicanas, e por isto mesmo deixou o governo com uma aprovação superior a 80%”, afirmou.

Fernando disse, ainda, que todas as contas dele foram devidamente analisadas e aprovadas pela Justiça Eleitoral. “Atacar Eduardo, agora que ele já se foi, é tentar macular a imagem de um grande líder que o Brasil perdeu de maneira tão precoce. Eduardo merece respeito pelo que foi e pelo que fez. As contradições nos depoimentos dos delatores são evidentes, e isso ficará demonstrado no curso das investigações”, assinalou.

PACOTE– O ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro, foi chamado, ontem, a Brasília, tão logo proferiu palestra no Recife sobre os rumos da economia em 2015. Ele integra o grupo de ministros convocado pela presidente Dilma para discutir as manifestações de rua do último domingo e a reação do Governo. Entre as iniciativas que o Governo vai propor como ofensiva está o lançamento do pacote anticorrupção.

Na corda bamba – Há muita preocupação no Governo com o destino do ministro Cid Gomes (Educação). Ele não se desculpou nem retirou a afirmação de que há uns 400 deputados achacadores. Na semana passada, quando foi adiado seu depoimento na Câmara, a temperatura subiu. O governo teme que a situação fique insustentável quando ele for depor no plenário.

Críticas a Rosseto – De passagem ontem pelo Recife, o ministro Armando Monteiro disse que o Governo deveria ter usado apenas um ministro para falar após as manifestações e criticou Miguel Rosseto, secretário-geral da Presidência. A manifestação de Rossetto foi uma tentativa de atribuir [os problemas] à crise internacional. Sou do governo, sou solidário, mas posso expressar minha opinião livremente. Rossetto tem a sua avaliação e eu tenho a minha”, afirmou.

Saiu da toca – Um dia após os protestos realizados em diversas capitais do País contra o governo federal, a presidente Dilma defendeu, em pronunciamento, a liberdade das manifestações e disse que "valeu lutar pela liberdade" e contra a ditadura militar. "Presto homenagem a todos os que lutaram contra o regime de exceção e pela democracia e pelo restabelecimento pelas liberdades democráticas", afirmou. Ela acrescentou que teve a "honra de participar da resistência à ditadura".

Nova agenda – O governador Paulo Câmara diz que as manifestações demonstraram "claramente a necessidade de ajustes". Segundo ele, é preciso discutir uma nova agenda para o País. "O Brasil assistiu manifestações que demonstram claramente a necessidade de ajustes, de humildade, de transparência e de muito diálogo. Tem que ser apresentada e discutida uma nova agenda para o País”, pregou.

CURTAS

DIÁLOGO– O vice-presidente Michel Temer, acha que em vez de se assustar com os protestos realizados nas principais cidades do País, o Governo tem de "aplaudir" a iniciativa popular. Para ele, as ruas sinalizam que o Executivo tem de dialogar com "muita humildade" com a população.

INSATISFAÇÃO – Ministros do PT ainda insistem que as manifestações tiveram adesão apenas dos que não votaram em Dilma. Os ministros de outros partidos, porém, deixaram claro, na reunião de avaliação com a presidente, que há uma insatisfação muito mais ampla e difusa contra o governo do que se imaginava anteriormente.

Perguntar não ofende: O novo Governo Dilma será de coalização ou de transição?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

ricardo antonio santiago

O nehemias está recebendo do PT para ficar o dia todo postando nos Blogs informações replicadas... è dinheiro sem fim, né não??

Nehemias Fernandes Jaques

O massagre dos aposentados - FHC, bolou uma fórmula e terminou por atacar direto o bolso dos aposentados em até 40%. A fórmula foi um sucesso para o INSS, mas é odiado pelos aposentados desde sua concepção. A idéia consiste em traçar uma relação entre idade do aposentado e o valor do benefício. Quanto mais se vive, conforme expectativa de vida do IBGE, menor será o valor a ser recebido mensalmente pelo segurado.

Nehemias Fernandes Jaques

Renan. As pessoas têm mania de julgar os outros pelos seus próprios valores.

Moura Mestre

A água está subindo e os ratos que não sabem nadar estão apavorados! Mais duas semanas de cadeia federal e o Duque propõe delação e entrega todo mundo, inclusive a \"presidenta\" e seu \"alter ego\" de nove dedos. O Vacari é outro que está com diarreia, se apertar mais um pouquinho ele se borra todo.

RENAN

NEHEMIAS, VC NUNCA IRÁ ENCONTRAR UM TEXTO POSTADO POR MIM QUE TENHA SIDO COPIADO! MINHA OPINIÃO É MINHA, NÃO PEGUEI DE NINGUÉM, TAMBÉM NÃO VIVO DISSEMINANDO POSTAGENS QUE MOSTRAM CAMINHOS MAIS CURTOS PRA SE CONSEGUIR AS COISAS, SOU DAQUELES QUE ACHA QUE MENTIRA NÃO PODE SER VERDADE E VICE-VERSA! O PROBLEMA DE VCS BAJULADORES DO PT É ESSE, ACHAR QUE ESSA INVERSÃO PODE ACONTECER E FICAR POR ISSO MESMO!!!