FMO janeiro 2020


10/01


2020

Coluna desta sexta na Folha

Toffoli evita confronto com Moro

Na entrevista vapt-vupt ao Frente a Frente, ontem, o presidente do STF, Dias Toffoli, que cumpriu agenda por dois dias em Pernambuco, encheu os pulmões para afirmar que, se não fora o papel desempenhado pela corte, a Lava Jato, conduzida pelo então juiz Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça, não tinha ido a lugar algum.

Toffoli interrompeu a entrevista, no entanto, quando quis saber dele as razões das divergências com Moro quanto à proposta do juiz das garantias incluída no pacote anticrime enviado para apreciação do Congresso. Toffoli certamente nada quis responder porque é fiador de uma medida que afasta Bolsonaro de parte do seu eleitorado.

Os bolsonaristas são fiéis ao presidente, independente do que ela faça. Já os lavajatistas são fiéis a Sérgio Moro. Há uma briga nas redes sociais entre os dois grupos, porque os bolsonaristas acreditaram no discurso de endurecimento do combate à corrupção do então candidato Jair Bolsonaro.

Viés esquerdista – Lavajatistas dizem que Bolsonaro traiu o povo ao adotar uma medida identificada com a esquerda (um dos defensores da novidade no Congresso é o deputado federal Marcelo Freixo, do PSol-RJ). Bolsonaristas desdobram-se em argumentos para provar que os lavajatistas é que são esquerdistas disfarçados, pois ficam tentando achar pelo em ovo em tudo o que Bolsonaro faz.

Pessoal – O juiz das garantias beneficiaria o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente enrolado no caso das “rachadinhas” da Assembleia Legislativa do Rio. Se for instituído para os processos já em andamento, um juiz de garantias substituiria o atual magistrado linha-dura que conduz o caso de Flávio. A motivação do presidente, portanto, seria de ordem pessoal.

NOVOS PROCESSOS – O presidente do Supremo garante, porém, que a figura do juiz de garantias só passaria a vigorar nos processos futuros, não nos que já estão em abertos, como é o caso do de Flávio Bolsonaro, que não seria beneficiado. A questão é que, como o próprio Toffoli afirmou, foi ele que deu o “aval” para Bolsonaro sancionar a medida, em vez de vetá-la, como queria Moro.

Elogios – Disposto a levar projetos aos mais longínquos rincões, o secretário de Trabalho, Alberes Lopes, comprou uma bota de sete léguas. Varreu, nos últimos dias, os sertões do São Francisco e Araripe, ganhando elogios até de prefeitas que apoiaram a oposição em 2014, como Josimara Cavalcanti, de Dormentes.

Nem aí – O presidente do Detran, Roberto Fonteles, faz vista grossa às decisões do Tribunal de Contas do Estado de acabar com o monopólio no registro de contratos de financiamentos de veículos. Hoje, só uma empresa responde por esse milionário mercado. Para Fonteles, não existem autoridades no Estado para dobrá-lo.

E Recife? – Os deputados da bancada pernambucana na Câmara Federal prestam contas das emendas impositivas já liberadas. Líder do SD, Augusto Coutinho saiu na frente informando que em 2019 liberou R$ 8,6 milhões para diversos municípios do Interior e Região Metropolitana. Só esqueceu Recife, onde teve 10,5 mil votos.

Perguntar não ofende: Por que o presidente do STF, Dias Toffoli, evita o enfrentamento com Sérgio Moro?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Assessor de Paulo Guedes é denunciado por esquema com fundos de pensão. E o capacho Moro diz que não há corrupção no governo. KKKK

Fernandes

Carne sobe 32,4%, feijão fica 55,99% mais caro e governo Bolsonaro diz que inflação é de 4%

Fernandes

Tudo no governo é falso.

Fernandes

Escândalo: Paulo Guedes falsificou cálculos da Previdência. Estudo de pesquisadores mostra como o governo falsificou dados para aprovar a reforma da Previdência.

Fernandes

Brasil a casa do terrorismo evangélico.


Governo de PE - Redução nos Homicídios


09/01


2020

Coluna desta quinta na Folha

Ana e Múcio na roda para 2022

Dois nomes fora da política formal – os ministros José Múcio Monteiro e Ana Arraes, ambos do Tribunal de Contas da União – andam longe do cenário da sucessão estadual em 2022, mas podem se aproximar por uma questão circunstancial: Pernambuco anda muito pobre em quadros políticos.

A morte do ex-governador Eduardo Campos, em agosto de 2013, no ápice na incursão dele ao Palácio do Planalto, abriu um vácuo irrefutável na cena política estadual. Paradoxalmente, no campo da oposição não surgiram nomes competitivos, deixando a base governista traçando cenários em cima do samba de uma nota só – a provável candidatura do prefeito Geraldo Júlio, mesmo assim na condição dele emplacar o sucessor nas eleições deste ano.

José Múcio, presidente do TCU até dezembro, será sucedido por Ana Arraes. A filha de Arraes já admite disputar o Governo, enquanto Múcio anda na muda, embora seja um nome bastante palatável.

Segundo escalão – Aos poucos, o presidente Bolsonaro começa a nomear o segundo escalão em Pernambuco. Depois de Douglas Cintra, na Sudene, ontem foi a vez do engenheiro Marcos Alberto Leão Filho no Dnocs, indicado pelo deputado Sebastião Oliveira, que está trocando o PL pelo Avante, ambos da base governista. Tem muita gente ainda esperando ocupar os espaços dos petistas resistentes.

Batina – Em Gravatá, a oposição está mais perdida do que cego em tiroteio na escolha do candidato para enfrentar o prefeito Joaquim Neto (PSDB). Depois de desistir do deputado Waldemar Borges, o PSB caminha para colocar o ex-padre Joselito como alternativa de poder. Na eleição para conselheiro tutelar, ele foi o mais votado, obtendo 1.826 votos. É o ex-pároco-conselheiro.

Na jugular – Do pré-candidato do DEM a prefeito do Recife, Mendonça Filho, ao ser informado que o prefeito Geraldo Júlio teria 1,5 mil obras para inaugurar até as eleições de outubro: “Trata-se de uma verdadeira cortina de fumaça para esconder a incompetência da gestão PSB/PT e transformar a Prefeitura num comitê eleitoral do candidato João Campos”.

Embarque – O secretário estadual de Educação, Fred Amâncio, o coringa da equipe de Paulo Câmara, embarcou, ontem, a primeira turma de 2020 do programa Ganhe o Mundo. São 47 estudantes da rede estadual que viajaram para estudar a língua inglesa nos Estados Unidos durante todo o semestre.

Marionete – Pré-candidato do PSL a prefeito de Olinda, o presidente da Câmara, Jorge Federal, diz que a gestão Lupércio é fofa e que o prefeito mais parece uma marionete. “Ele não tem o poder da caneta. É, verdadeiramente, uma rainha da Inglaterra”, afirma, referindo-se aos dois grupos políticos inseridos na gestão.

CANDIDATO – Diretor do Arquivo Público Estadual, o jornalista Evaldo Costa resolveu disputar um mandato para a Câmara de Vereadores do Recife. Paraibano, tendo já disputado um mandato federal pelo Estado de origem, é filiado ao PSB, partido com uma chapa robusta de vereadores de mandato.

Perguntar não ofende: Por que Tadeu Alencar, atual líder do PSB na Câmara, não apoia Danilo Cabral para sucedê-lo?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Abraham estudou com haddad quando postou caçar. Ui kkkkk

Fernandes

O mundo já sabe quem matou e mandou matar Marielle e Anderson

marcos

Vamos continuar esticando vento., diz Dilma Jumenta.

Fernandes

Será que Abraham estudou com o Bozolóide-mor e a Micheque?

Fernandes

Nos EUA, o capitalismo fez com que os jovens agora prefiram o socialismo. KKKK


acolher


08/01


2020

Coluna desta quarta-feira

O ataque da avó ao neto

A entrevista da ministra Ana Arraes, do TCU, ontem, ao Frente a Frente e ao meu blog, caiu como uma bomba no meio político. Ressentida com o ataque do deputado João Campos, seu neto, ao seu filho Antônio Campos, afirmando que ele (Antônio) seria mais desqualificado do que o ministro da Educação, na verdade, usou o termo pior do que você (mesmo em se tratando de um ministro de Estado), em debate na Comissão de Educação da Câmara, provocou um engasgo na garganta e uma ferida na alma.

Por isso, abriu o coração como nunca na entrevista antológica, que poderia parar nos anais do Congresso ou da Assembleia Legislativa devido ao seu valor histórico. A repreensão ao neto foi dura, o recado à família da viúva Renata Campos, sua nora, de chamamento à guerra. A ministra não fala com Renata tem tempo, há uma cisão no seio do arraesismo com desdobramentos imprescindíveis.

O neto, ao tornar público a péssima impressão que tem do tio, hoje presidente da Fundação Joaquim Nabuco, não tinha a menor noção do revide que sofreria da avó. “Eu acho que ele ultrapassou os limites da sua tarefa de deputado, do local onde ele dizia e, sobretudo, do teor que ele disse. Eu fui acostumada a respeitar os meus parentes. Mesmo se a gente não concorda com alguma coisa, a gente fala de outra forma. Foi muito desagradável, foi um sinal de grande má-educação e prepotência”, afirmou.

A volta e o legado – Na entrevista, Ana Arraes deixou claro nas entrelinhas que não engole a forma como os “herdeiros” do arraesismo e do eduardismo governam Pernambuco, chegando a anunciar que, cumprindo sua missão no Tribunal de Contas da União, regressará à política, podendo disputar o Palácio das Princesas para dar sequência ao legado do pai Arraes e do filho Eduardo Campos.

Longe do neto – Perguntada qual opção faria na disputa no Recife entre o neto João Campos e a sobrinha Marília Arraes, a ministra não quis assumir nenhum dos lados, mas pelo tom do bombardeio em cima do herdeiro político de Eduardo Campos, dá para entender que, predominando a divisão familiar, tendo o filho Antônio Campos como centro, não apoiará o neto.

Facada – O que este colunista ouviu, ontem, em meio à enorme repercussão da entrevista nas redes sociais, é que Ana Arraes estava aguardando apenas a reação da nora Renata para um contra ataque mais inflamado ainda. Como mãe e não ministra, a filha de Miguel Arraes está ferida. O ataque do neto ao filho Antônio varou a sua alma como uma facada no coração.

O xodó – Ao longo da entrevista, concedida na ampla sala do seu apartamento no Monteiro, que considera seu refúgio, Ana Arraes exibiu, com orgulho revelado num sorriso largo, porta retratos da família, com destaque para o filho Eduardo Campos. Apontando para o neto Pedro, foi taxativa: “Este aqui é o meu xodó, sou sua madrinha de crisma”. E se emocionou.

No confronto – Ana Arraes assume a presidência do Tribunal de Contas em 2021 e conclui seu mandato em 2022, ano da sucessão do governador Paulo Câmara. Na linha sucessória no PSB, o nome que se apresenta é o do prefeito Geraldo Júlio. Ela, entretanto, adianta que tem planos para voltar à política e sonha em ser governadora. Disposta a enfrentar Geraldo? O tempo dirá.

VIRÁ O PERDÃO? – No grande desabafo ao blog e ao Frente a Frente, Ana Arraes disse que ficará no seu canto, mesmo com saudade dos netos, mas não procurará a família de Renata até o neto João Campos pedir desculpas pela agressão desnecessária ao filho. “Quem deveria advertir o filho era ela, a mãe, e não eu, avó”, afirmou.

Perguntar não ofende: Como o núcleo forte do PSB vai reagir à entrevista de Ana Arraes?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Será que Abraham estudou com o Bozolóide-mor e a Micheque?

marcos

Será que Abraham estudou com Lula e Dilma?

Fernandes

Abraham Weintraub, ministro da Educação escreve imprecionante e vira piada nas redes por erro grotesco de português.

Fernandes

Ministro da Defesa se reúne com Bolsonaro e confirma posição brasileira de submissão aos EUA

Fernandes

Irã alerta que aliados dos EUA podem virar alvos de ataques. Poucos minutos após assumir a autoria dos ataques contra bases dos Estados Unidos no Iraque, o Irã emitiu um alerta: Aliados militares dos norte-americanos podem virar alvos de ataques a qualquer momento.


Prefeitura de Serra Talhada


07/01


2020

Coluna desta terça na Folha

Tábata aceita, enfim, dar entrevista

Na coluna de ontem, informei que havia tentado uma entrevista com a deputada paulista Tábata Amaral (PDT), namorada do pré-candidato do PSB a prefeito do Recife, João Campos, tendo como resposta que estaria na 35º posição dos jornalistas a espera. Recorri à própria Tábata por mensagem via Whatsapp.

Vinte e cinco dias foram levados para a nobre parlamentar visualizar e responder compartilhando o fone de Juliana, então assessora de Imprensa. Foi a própria Juliana que passou a informação de que a fila não ia andar para o meu lado. A nota de ontem, no entanto, teve feedback mais rápido do que esperava.

Mais educada do que Juliana, a jornalista Joelma Chaves me pediu desculpas e disse que Tábata estava, enfim, com agenda aberta para uma entrevista ao Frente a Frente e ao meu blog. Fiquei com a impressão de que fluidez se deu muito mais pela fina ironia em tratá-la por celebridade, reprovada por ela e sua assessoria.

Já quase emedebista – O líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB), confirma articulações para o ex-prefeito de Surubim, Flávio Nóbrega, atualmente abrigado no PSB, ingressar na legenda com vistas a disputar a sucessão da prefeita Ana Célia (PSB). As sondagens, entretanto, segundo FBC, foram feitas pelo presidente estadual do MDB, Raul Henry. Nóbrega é visto como imbatível.

Pocilgas – Grande parte dos terminais rodoviários, seja na Mata, Agreste ou Sertão está um lixo. O de São José do Egito, cidade que no último fim de semana fez grande tributo ao poeta Louro do Pajeú, é uma pocilga. O de Araripina, esgoto a céu aberto. Já o de Pesqueira, um lamaçal. A administração de todos está entregue à petista Marília Bezerra, esposa do ex-prefeito João da Costa.

Estrada – Em Araripina, nas eleições de 2022, o prefeito Raimundo Pimentel (PSL) pode trocar o apoio à reeleição do deputado federal Luciano Bivar (PSL) em adesão ao deputado Fernando Bezerra Filho (PSB). Está tudo traçado e depende apenas da pavimentação da estrada que liga o perímetro urbano ao distrito de Lagoa do Barro, promessa do grupo FBC que pode render um balaio de votos.

Investigação – O deputado Waldemar Borges (PSB) promete ir fundo na investigação da morte de cinco idosos no hospital municipal Doutor Paulo da Veiga Pessoa, na semana passada, em Gravatá. “Estamos diante de um caso inédito. Cinco mortes num curto espaço de tempo sem aparente gravidade”, afirma.

Que aburdo! – A lei eleitoral permite que servidores públicos tenham licença remunerada de seis meses caso entrem na disputa por um mandato eletivo quando, oficialmente, a campanha só dura 45 dias. Outra distorção: o que recebe acaba virando financiamento de campanha com dinheiro público.

CALOTE – Candidato à reeleição sem adversário até o momento, o prefeito de Vertentes, Romero Leal (PSDB), perdeu a paciência com o Governo na cobrança do FEM – o fundo emergencial dos municípios criado por Eduardo Campos. “Os municípios estão sofrendo um verdadeiro calote”, constata.

Perguntar não ofende: Aproveitando a deixa de Romero Leal, os prefeitos de um modo geral ainda acreditam na ressurreição do FEM?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Cérebro, me auto engana que eu gosto., deixa de papagaiada rapaz, pega o beco.

marcos

Senhor Fernandes a postagem abaixo não é de Marcos de Camaragibe, já há algum tempo digo que tem outro marcos postando. Não uso palavras desse tipo.

Fernandes

Esse PALHAÇO desse marluxa de camaragibe, não faz p da vida, só faz postar FAKE, esse vagabundo deve ser MILICIANO. Só defende o que não presta, e só apoia bandido MILICIANO.

marcos

Esse PALHAÇO desse Fernandes, não faz p da vida, só faz postar FAKE, esse vagabundo deve ser do PT. Só defende o que não presta, e só apoia bandido e ladrão.

Fernandes

Cadê os paneleiros da moral e bons costumes?. Bolsonaro comete pedalada e usa verbas de aposentados para pagar o Bolsa Família.




06/01


2020

Coluna desta segunda na Folha

Vem aí o “Corredor Bolsonaro”  

Algo que estava sendo costurado pelo Planalto num silêncio estratégico com vistas às eleições no Recife e Região Metropolitana foi descoberto por este colunista: a montagem do que já foi batizado de “Corredor Bolsonaro”. Cinco partidos, atualmente mantidos em sigilo, se unirão para disputar as prefeituras com candidatos filiados a uma só legenda.  

Na prática, funcionará assim: o nome lançado em Jaboatão, por exemplo, dentro da frente dos cinco, tem que estar filiado ao mesmo partido daquele escolhido no Recife, Olinda, Paulista e outras cidades do eixo. O anúncio formal do “Corredor Bolsonaro” não tem data marcada e depende do desfecho das articulações no Recife.  

Entre os partidos sondados estão o DEM, de Mendonça Filho, o PSDB, de Bruno Araújo, e o PSD, de André de Paula, este na iminência de anunciar seu rompimento com a frente formada em apoio ao candidato do PSB, João Campos. É o bolsonarismo botando as unhas de fora.  

Remoção de barreiras 

O grande desafio para o “corredor” se consolidar é remover as pré-candidaturas já nas ruas, a exemplo de Mendonça Filho, do DEM, que não abre nem para um trem carregado de pólvora. Outra informação importante: o presidente da Embratur, Gilson Neto, pode até a vir ser escolhido como o candidato do novo movimento no Recife, mas, a princípio, resiste. E muito!  

Bate chapa – Estimulado por aliados, já tendo garantido os votos de Felipe Carreras, João Campos e Gonzaga Patriota, o deputado Danilo Cabral está disposto a bater chapa na eleição para líder do PSB na Câmara em substituição a Tadeu Alencar, na reabertura dos trabalhos, em 3 de fevereiro. Não engoliu Alexandre Molon (RJ), criação de Tadeu, como candidato oficial.  

Pelo MDB – Fato novo em Surubim: o ex-prefeito Flávio Nóbrega, que lidera todas as pesquisas de intenção de voto, rompido com a prefeita Ana Célia, deve trocar o PSB pelo MDB. O martelo já foi praticamente batido num encontro com o líder do Governo Bolsonaro no Senado, Fernando Bezerra Coelho. Aos poucos, FBC vai ficando raízes além da fronteira de Petrolina.  

Celebridade – A deputada Tabata Amaral (PDT-SP) tem nariz extremamente empinado. Este colunista, que em um atrevimento já entrevistou até Fidel Castro, em Cuba, tentou agendar uma conversa com ela, que remeteu para sua assessoria e esta respondeu que eu seria o 35º da lista. Celebridade é assim, minha gente! 

Que horror! – O hospital Santa Efigênia, em Caruaru, não descobriu a origem da dor que levou o deputado Wolney Queiroz a um procedimento cirúrgico numa unidade mais avançada e equipada no Recife, o hospital Santa Joana. E olha que se tratava de algo de baixa complexidade: vesícula inflamada.  

Tá mesmo? – O bloco de oposição ao prefeito de Sertânia, Ângelo Ferreira (PSB), nega que o pré-candidato do PT, Orestes Neves, não esteja em alta no município pelo fato de não ter se saído bem como secretário de Saúde. “Foi um dos melhores da pasta e está preparado para ser prefeito”, rebate a oposição, em nota.  

Perguntar não ofende: Bolsonaro pegou no pé dos nordestinos ao afirmar que todo cearense tem cabeça chata?   


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Datafolha: credibilidade de Lula volta a subir. Da Folha. Os Direitopatas amam o Lula.

marcos

Datafolha mostra que Lula perde até para Dória. O carniça acabou-se.

Fernandes

Datafolha: credibilidade de Lula volta a subir. Da Folha

marcos

Todo mundo falando de uma possível Terceira Guerra Mundial. Olha só os soldados idiotas úteis de Lula em plena guerra. - Um ia ligar pra mãe reclamando que o Sargento gritou com ele; - Outro não iria comer o rancho porque é intolerante à Lactose; - Outro vendo esse da lactose também não iria comer por causa do Glúten; - Outro também não iria comer carne porque é vegetariano; - Outro diante dos três iria confessar que é Vegano; - Pagar 10 apoios, só de luva; - Banho da tropa iria demorar 13 horas, porque um não iria querer ficar pelado na frente do outro; - Antes de chegar ao campo de batalha, a metade já estaria com depressão; - 3000 iriam morrer tirando Selfie; - 4000 iriam postar no Instagram partiuguerra; - Quinta-feira da guerra, não iria faltar tbt e foto fazendo bico; - Teria que ter 200 alojamentos diferentes para atender quase todas as identidades de gênero; - 5000 iriam morrer com um tiro na testa devido ao fone de ouvido; - 40.000 iriam se refugiar na faculdade - onde passam 1/3 da vida - desertando; - Os que jogaram WAR e BATALHA NAVAL on line, irão \" se achar\" oficiais.

marcos

Esses PTralhas Esquerdopatas, não tem jeito mesmo, só defendem bandidos e Ladrões, acham pouco em defender a QUADRILHA do PT, agora estão defendendo Irã, Venezuela, Rússia, Cuba.....eita raça ruim da Peste, tem até Gay Esquerdopata defendendo esses países, deviam ir morar lá. kkkkll


Prefeitura de Limoeiro


04/01


2020

Coluna deste sabadão na Folha

Rua rende mais do que ipês roxos  

Perfil técnico e burocrático, o governador Paulo Câmara (PSB) não é um animal político como o seu criador Eduardo Campos. Descoberto nos labirintos da corte que julga as contas dos gestores públicos, o Tribunal de Contas do Estado, Câmara demorou a pegar gosto pela seara política, diferentemente do prefeito Geraldo Júlio, que procura ser cópia fiel de Eduardo.  

Poucos, entretanto, exercem tamanha influência junto ao príncipe quanto o secretário da Casa Civil, José Neto, amigo de adolescência do governador, confidente e conselheiro. Cria do ex-governador Joaquim Francisco, de quem é sobrinho, Neto convenceu Câmara a trocar, enfim, o gabinete refrigerado pelas ruas e, ontem, fez um bom susto a Brasília Teimosa chegando no bairro sem avisar.  

Saiu animado e convencido de que as agendas informais nas ruas produzem muito mais do que os despachos frios e solitários, embora sob o olhar romântico dos ipês roxos dos jardins das Princesas.  

Simbologia do lulismo 

Brasília Teimosa não serviu por acaso de laboratório para Paulo Câmara inaugurar um novo estilo e, assim, ficar mais próximo do povo. O bairro é simbolizado pelo lulismo. Ali, o ex-presidente Lula baniu, no seu primeiro mandato, mais de 1,8 mil palafitas, trocando por cerca de 4 mil unidades habitacionais em parceria com o ex-prefeito e aliado João Paulo (PT). 

Guerra Santa – O presidente americano Donald Trump que prepare o lombo: Irã e aliados estão prontos para a guerra. Qassem Soleimani, um dos homens mais poderosos do Irã, morto num ataque autorizado por Trump, pode ser o estopim de uma guerra santa, não tradicional. O cenário internacional vai se agravar, com alta do petróleo e um rastro de sangue sem precedentes.  

Defesa – O prefeito de Gravatá, Joaquim Neto (PSDB), reclama que os adversários tentam explorar, politicamente, a morte de cinco idosos no hospital municipal Doutor Paulo da Veiga Pessoa, na madrugada de ontem. Ressalta que aparelhou a unidade e investiu muito na qualificação do seu corpo médico e que não houve qualquer tipo de negligência no episódio.  

Ataque – Num vídeo postado, ontem, nas redes sociais, o prefeito de Belo Jardim, Hélio dos Terrenos (PTB), baixou o nível no ataque aos adversários. Chamou João Mendonça de ladrão, Gilvandro Estrela de “resto de ser humano” e Mendonça Filho de “liderança derrubada, que não honra as calças que veste”.  

Ideia de Ciro – No site Antagonista, o presidente do PDT, Carlos Lupi, disse que a pré-candidatura de Túlio Gadelha é invencionice do presidenciável Ciro Gomes, que o considera “um jovem de muito talento”. Segundo o dirigente nacional da legenda, Gadelha já filiou duas mil pessoas ao PDT em Pernambuco.  

Má-fama – Em Sertânia, o prefeito Ângelo Ferreira (PSB) caminha para ser reeleito por WO. Dos adversários despontados, a população tem péssimas recordações: Orestes Neves (PT), pela sua passagem desastrosa na Secretaria de Saúde, e Sinval Siqueira (PL) pelo rombo deixado na Prefeitura quando gestor.  

Perguntar não ofende: Quando o PT vai bater o martelo para anunciar Marília Arraes candidata no Recife?   


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Povo confia em LULA!

Fernandes

Datafolha: credibilidade de Lula volta a subir. Da Folha:

Fernandes

Maior jornal da Europa diz, The Guardian diz que governo Bolsonaro é uma mistura de desqualificados, lunáticos e perigosos. Será? tem também muitos idiotas úteis KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Fernandes

Pra vcs idiotas úteis: Em 2018 os bancos tomaram 100 mil imóveis dos mutuários, em 2019 a estimativa é o dobro. Quem toma sua casa não são os comunistas. Vamos se ligar bozolóides. KKKKKKKKKKK

Fernandes

Saiu a tabela da 3ª Guerra Mundial. O Brasil pega o IRÃ na primeira fase e se passar pra segunda vai enfrentar a Rússia. KKKKKKKKKKKKKKKK


Banner de Arcoverde


03/01


2020

Coluna desta sexta na Folha

Um presidente sem candidatos  

O ano eleitoral municipal se abre com um cenário inusitado: pela primeira vez um chefe da nação se encontra sem um único candidato preferencial nas capitais e nos colégios acima de 200 mil eleitores. Diferente dos antecessores no Planalto, Bolsonaro perdeu o partido pelo qual se elegeu, o PSL, inventou de criar uma legenda em ano eleitoral e está mais perdido do que cego em tiroteio.  

Quem é seu candidato em São Paulo, maior colégio eleitoral do País? Ninguém sabe. O mesmo ocorre no Rio, Belo Horizonte em capitais recheadas de eleitores no Nordeste, como Salvador, Fortaleza e Recife. Na capital pernambucana, aliás, ninguém se arvora no direito de se apresentar como bolsonarista ou abraçar as causas conservadoras do presidente.  

Até junho, prazo do calendário eleitoral fechado para as convenções partidárias, o presidente terá que arranjar um candidato para chamar de meu, não apenas no Recife, mas em todas as capitais.  

O nome recifense 

No caso do Recife, especificamente, quando aliado o presidente do PSL, Luciano Bivar, chegou a pontuar em pesquisas. Rompido, não tem chances de se apresentar como tal. Quem restará? Fala-se no nome do presidente da Embratur, Gilson Neto, que até as convenções pode virar ministro do Turismo. É um bolsonarista em alta no Governo, detentor da confiança e amizade do presidente.  

Zero de influência – A eleição municipal, entretanto, não está condicionada a fator de influência externa. Charles Chaplin já disse que a vida é um assunto local. O eleitor, portanto, quando se trata de ir às urnas eleger prefeito e vereador tende a direcionar o seu voto para aspectos paroquiais, desde a sua rua se está calçada ou não até as propostas para o ensino e a saúde.  

Promessas – Em se tratando de cumprimento de promessas, o prefeito Geraldo Júlio (PSB) leva um banho em comparação ao presidente Bolsonaro. Segundo levantamento do portal G1, das Organizações Globo, enquanto o chefe da Nação tirou do papel, em apenas um ano, 16 de 58 promessas de campanha, o prefeito, em sete anos, só bateu o martelo em seis das 33 promessas.  

Assombração – A secretária de Infraestrutura, Fernandha Batista, também não cumpre promessas, principalmente em relação ao cronograma de estradas. No Pajeú, o trecho de Afogados da Ingazeira/Tabira, de 22 km, virou pó. Já o anúncio da pavimentação de Tabira a Água Branca (PB), uma assombração.  

Fato novo – Em Itaíba, o grupo Claudiano Martins aposta no nome de Rogéria Martins (PP) no enfrentamento à prefeita Regina Cunha (sem partido). “Com experiência de vida exemplar, forjada na labuta da roça, Rogéria é o fato novo da política de Itaíba”, comemora o parlamentar.   

Se a moda pega! – Em Timbaúba, Zona da Mata, a comunidade do Glebe impede a entrada do prefeito, dos vereadores e deputados ali votados por não terem cumprido a promessa de sanear e calçar a comunidade. Diz uma faixa na entrada: “Aqui, políticos não entram. Comunidade esquecida”.  

Perguntar não ofende: Onde o Estado vai investir os R$ 509 milhões extras da cessão onerosa do pré-sal?   


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Esperando a guerra começar pra valer pra o bozolóide idiota útil criativo ir defender o Trump.KKKK

marcos

A Terceira Guerra Mundial já está em curso. Quero ver os idiotas úteis na guerra defendendo o estado islâmico. KKKK

Fernandes

A Terceira Guerra Mundial já está em curso. Quero ver os bozolóides na guerra defendendo os Yankees. KKKK

marcos

Análise: Morte de Soleimani é um evento sísmico no Oriente Médio JANUARY 03, 2020 Mais do que qualquer outra operação militar americana desde a invasão do Iraque, o assassinato do general e comandante da Guarda Revolucionária do Irã, Qassem Soleimani, é um evento sísmico. As mortes de Osama bin Laden e Abu Bakr al-Baghdadi, os líderes da Al-Qaeda e do Estado Islâmico, foram certamente significativos e também foram em grande parte simbólicas, porque suas organizações foram destruídas. No entanto, o extermínio do arquiteto da campanha ativa de décadas da República Islâmica da violência contra os Estados Unidos e seus aliados, especialmente Israel, representa uma mudança tectônica na política do Oriente Médio. Para ver o quão realmente significativa é a morte de Suleimani, ela ajuda a entender o jogo geopolítico ao qual ele se dedicou durante sua vida. No Líbano, Soleimani transformou o Hezbollah em um poderoso estado dentro de um estado. Uma organização terrorista que recebe fundos, armas e ordens de Teerã, o Hezbollah possui hoje um arsenal de mísseis maior que o da maioria dos países da região. O surpreendente \"sucesso\" do grupo tem ajudado a consolidar a influência do Irã não apenas no Líbano, mas também em todo o mundo árabe. Com base nessa experiência bem-sucedida, Suleimani passou a última década replicando o modelo do Hezbollah no Iraque, na Síria e no Iêmen, sustentando as milícias locais com armas de precisão e conhecimento tático de guerra. Na Síria, suas forças se aliaram à Rússia para sustentar o regime de Bashar al-Assad, em um projeto que, na prática, significou expulsar mais de 10 milhões de pessoas de suas casas e matar mais de meio milhão. No Iraque, como vimos nos últimos dias, as milícias de Suleimani passaram por cima das instituições estatais legítimas. Eles chegaram ao poder depois de participar de uma insurgência, da qual ele era o arquiteto, contra as forças americanas e da coalizão. Centenas de soldados americanos perderam a vida com as armas que de Suleimani forneceu aos seus \"procuradores\" iraquianos. O chefe da Guarda Revolucionária do Irã construiu esse império de milícias, apostando que os EUA evitariam um confronto direto. Essa aposta certamente valeu a pena sob o presidente Barack Obama e até parecia ser uma aposta segura sob o presidente Trump, apesar de sua política declarada de \"pressão máxima\". Em setembro, Suleimani ornenou o ataque a um campo de petróleo da Arábia Saudita, um verdadeiro ato de guerra, que ficou sem resposta. Ele seguiu orquestrando ofensivas contra os americanos usando suas milícias. O governo Trump, por sua vez, já havia dito claramente que atacar americanos era uma \"linha vermelha\". No entanto, Soleimani havia recebido ameaças de líderes americanos no passado. De novo, ele pensou que poderia \"apagar\" a linha vermelha de Trump. Sua partida tornará o Irã muito mais fraco. Isso encorajará os rivais regionais do país - principalmente Israel e Arábia Saudita - a perseguir seus interesses estratégicos com mais veemência. Também vai instigar os manifestantes no Irã, Líbano e, principalmente, no Iraque, na esperança de que um dia eles tirem o controle de seus governos das garras da República Islâmica. Em Washington, a decisão de matar Suleimani representa o final de uma estratégia de Obama para o Oriente Médio, que procurou realinhar os interesses americanos com os do Irã. A busca de Obama por um convivência pacífica com Teerã nunca se ajustou à realidade do caráter fundamental da República Islâmica e às ambições regionais. O presidente Trump, por outro lado, percebeu que o objetivo de Teerã era substituir a América como o principal ator no Oriente Médio. Os Estados Unidos não têm escolha. Se o país quiser permanecer no Oriente Médio, terá de ter controle sobre o poder militar do Irã. Para um presidente eleito em uma plataforma de paz e prosperidade, enfrentar o Irã não foi uma decisão fácil de tomar. Sem dúvida, Trump prefere negociar com o Irã seu programa nuclear do que ordenar o assassinato de seu general mais famoso. Entretanto, o presidente percebeu que garantir a posição regional dos EUA exigia uma resposta forte e visível às escaladas cada vez mais comuns de Suleimani. Contudo, essa resposta veio atrasada. Soube por meio de um ex-alto funcionário da Casa Branca e do Departamento de Defesa, que os Estados Unidos tiveram várias oportunidades passadas de matar Suleimani, mas sempre relutaram. Ficou provado que a indecisão não tornou o mundo mais seguro e só deu a Soleimani mais tempo para construir seu império. Os críticos de Trump imediatamente o acusaram de provocar o Irã desnecessariamente, argumentando que o assassinato de Suleimani poderia levar o país à guerra. Esta é uma análise que ignora o fato de general iraniano já travar guerra contra os EUA e seus aliados há anos e estar diretamente envolvido no planejamento de ataques a aliados. O mundo em que acordamos hoje, livre de seu terrorista mais bem-sucedido e mortal, é um lugar melhor. Em nenhum local esse pensamento é mais evidente do que em todo o Oriente Médio, onde cidadãos comuns têm postado vídeos em mídias sociais comemorando a morte do autor de tanta miséria. Todos devemos - mesmo aqueles entre nós que não se importam particularmente com o Sr. Trump - se juntar a eles e continuar a negar o legado do assassino anti-americano Suleimani. Michael Doran é membro sênior do Instituto Hudson e autor de \"Ike\'s Gamble: America\'s Rise to Dominace in the Middle East\" https://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,analise-morte-de-suleimani-e-um-evento-sismico-no-oriente-medio,70003142451

Fernandes

Presidente da OAB: Felipe Santa Cruz . Quem apoia o governo Bolsonaro tem desvio de caráter. São ideias racistas, homofóbicas e machistas. Os piores sentimentos da sociedade brasileira. Bolsonaro segue o manual do fascismo. Não passa de um idiota útil.




02/01


2020

Coluna desta quinta na Folha

Fátima e Tabata na eleição do Recife 

Na eleição passada, carimbada pela renovação do Congresso, uma celebridade nacional despertou atenção e curiosidade dos eleitores no Estado: a apresentadora global Fátima Bernardes, atuando de cabo eleitoral para o namorado Túlio Gadelha, eleito deputado federal pelo PDT. Pré-candidato a prefeito do Recife, Gadelha terá, certamente, se disputar, a globeleza bombando a sua campanha.  

Mas outra cara feminina nova desponta para deixar a campanha mais animada e bonita: a deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP), que pode se transformar na primeira-dama da capital, caso o namorado João Campos seja eleito com o apoio do prefeito Geraldo Júlio e da ampla coligação ao seu redor.  

Tabata não é tão célebre quanto Fátima Bernardes, mas integra a nova constelação midiática de Brasília, com notável desempenho na área de Educação, indicada em 2019 pela BBC como uma das 100 mulheres mais influentes do mundo.  

Bem na foto 

Tabata e João namoram há mais de cinco meses, mas nunca haviam assumido. As festas de fim de ano levaram o casal a tornar o romance público, através das redes sociais. No Natal, apareceram juntos na ceia na casa de Tabata, em São Paulo. Na celebração do ano novo, a foto, desta feita com a família de João, incluindo a mãe Renata Campos, foi numa praia do litoral pernambucano.  

Foi show – Petrolina roubou a cena nos festejos para receber 2020 em Pernambuco. A orla margeando o Rio São Francisco ficou entupida de gente para acompanhar grandes atrações da cena artística nacional, como Vitor Fernandes, o chamado “rei do piseiro”. O que mais encheu os olhos da multidão foi o belíssimo show pirotécnico colorindo os céus do Sertão por dez minutos.  

Cirurgia – Em Caruaru, não houve tanto investimento para colorir seu céu e celebrar 2020. Integrante do grupo de oposição nas eleições de outubro, o deputado Wolney Queiroz (PDT), filho do ex-prefeito e deputado José Queiroz, rompeu o ano submetendo-se a uma cirurgia para retirada da vesícula. Está bem e animado para guerrear contra a prefeita Raquel Lyra (PSDB).  

Extra – Estados e municípios romperam o ano de 2020 com cofres recheados pela dinheirama extra da distribuição do que foi arrecado no leilão da cessão onerosa do pré-sal. O Nordeste, de governadores hostis ao presidente Bolsonaro, abocanhou R$ 3,8 bilhões, dos quais R$ 509 milhões para Pernambuco.  

Sem fé – Em entrevista ao último Frente a Frente do ano, na última terça-feira, o prefeito de Afogados da Ingazeira e presidente da Amupe, José Patriota (PSB), confessou que, apesar de todos os balões de ensaio da candidatura à prefeito do ex-aliado Totonho Valadares, agora no MDB, não acredita que dispute.  

Só a mulher escapa – Maior território de apostas eleitorais do Estado, onde na roda só escapa a mulher, Santa Cruz do Capibaribe recebeu 2020 apostando que o prefeito Edson Vieira (PSDB) emplaca o sucessor. As apostas vão de dinheiro vivo (e muita grana) a casas e fazendas. O candidato de Edson é Dida de Nan 

Perguntar não ofende: Na volta dos Estados Unidos, onde celebrou 2020, o deputado André de Paula anuncia o rompimento com o Governo?   


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Quanta merda marluxa!

marcos

Quanta merda Mortadela!

Fernandes

SOFISMA, FALÁCIA OU SILOGISMO ? Todos os políticos são ladrões. Ora, todos os nossos políticos são brasileiros. Portanto todos os brasileiros são ladrões. Ivan de Carvalho

Fernandes

Governo Evangélico de Bolsonaro veta acesso a Remédios Gratuitos do SUS ..que merda estes pastores defendem ?

Fernandes

Mas marluxa de camaragibe essa merda outra vez, vira o disco.




01/01


2020

Coluna desta quarta na Folha

Ano fecha com bons horizontes  

Em jornalismo, para quem faz, assiste, ler ou ouve, não tem nada mais chato e enfadonho do que as chamadas retrospectivas de fim de ano. Um dos pais da ciência moderna, o pensador alemão Albert Einstein diz que a distinção entre passado, presente e futuro é apenas uma ilusão teimosamente persistente.  

O que impressiona nas edições, principalmente de televisão, é o despertar e a exploração para o macabro. Por isso, não perco tempo na frente da telinha. Quanto a 2019, diria apenas que os números da economia mostram o florescer de novos tempos. Pode ser bolha? Sim, mas o fato é que se o presidente ajudasse, talvez essa bolha desse muito mais frutos, abrindo perspectivas para a retomada do desenvolvimento, a geração de emprego e renda.  

Bolsonaro, porém, não ajuda. Escorrega nas cascas de banana jogadas pelos jornalistas mais experientes, fala o que não deve, agride o bom senso e leva o País ao descrédito.  

Mais empregos 

O dado mais recente do mercado de trabalho bate com a visão de que a economia vem ganhando tração. O IBGE divulgou, recentemente, que 99 mil vagas de emprego com carteira assinada foram criadas apenas em novembro. No acumulado do ano, são 948 mil. “Uma taxa de 80 mil vagas de trabalho por mês é compatível com um PIB de 2,8%”, diz o economista Luka Barbosa.  

Juros baixos – A estabilização da economia global e a queda dos juros também colaboraram para um cenário mais otimista. Se a Selic (a taxa básica de juros) ficar em 4,5%, muda a dinâmica do mercado consumidor. Esse impacto é muito forte. As alterações das projeções para o PIB de 0,8% para 1,1% neste ano e de 2% para 2,5% em 2020 já são corroboradas no mercado.  

Reflexo americano– Nem tudo é alentador para 2020. O economista Lucas Nóbrega, do Grupo Santander, faz alusão a um dado interessante: as eleições americanas neste 2020 podem trazer instabilidade ao mercado internacional, se tornando um novo percalço para a economia brasileira. Mas o fato é que a política econômica de Paulo Guedes parece caminhar certo.  

1º turno – Em Petrolina, já tem gente passando apostas em cartório de que o prefeito Miguel Coelho (MDB) emplaca a reeleição no primeiro turno, dando ainda usura. É o caso de Orlando Tolentino, ex-fiel escudeiro de Júlio Lóssio (PSD). De largada, já apostou R$ 5 mil. A cópia da aposta, assinada, já me remeteu.  

Briga feia – Rompido com o prefeito Edson Vieira (PSDB), o deputado Diogo Moraes (PSB), que assumiu sua candidatura a prefeito num áudio viralizado nas redes sociais, conheceu o adversário no dia seguinte: o vice-prefeito tucano Dida de Nan. Tem mais dois concorrentes: Fernando Aragão (PP) e Allan Carneiro (PSD).  

Reprovado – Quatro em cada dez brasileiros avaliam a atuação do Supremo Tribunal Federal ruim ou péssima, reprovação equivalente à do presidente Bolsonaro, segundo pesquisa do Datafolha. Com ministros de ações não republicanas como Gilmar Mendes, a reprovação deveria ser unanimidade.  

Perguntar não ofende: Por que não fazer um brinde a 2020 de virada dos tempos sombrios? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Mas marluxa de Meira essa merda outra vez, vira o disco. Que eu engravido você.

marcos

Essa merda outra vez Mortadela.

Fernandes

Governo Evangélico de Bolsonaro veta acesso a Remédios Gratuitos do SUS ..que merda estes pastores defendem ?

Fernandes

Para evitar jornalistas, Moro tem deixado Ministério pela porta dos fundos

Fernandes

Que 2020 traga o impeachment do Bolsonaro Carniça.




31/12


2019

Coluna desta terça na Folha

Jogo seguro só no primeiro turno  

Caruaru, maior colégio eleitoral do Agreste, e Petrolina, mais amplo do Sertão, têm algo em comum remetido ao cenário eleitoral de 2020: os atuais gestores têm que emplacar a reeleição logo no primeiro turno, porque o segundo representa uma grande ameaça de atropelo.  

Trocando em miúdos, tanto a tucana Raquel Lyra, em Caruaru, quanto o emedebista Miguel Coelho, em Petrolina, enfrentariam um embate de segundo turno complicado. No caso de Caruaru, Raquel, se não for reeleita de largada, terá que enfrentar depois a junção de três grandes forças adversárias: os grupos de José Queiroz e Tony Gel, e a terceira via criada com o delegado Erick Lessa (PP). 

Já em Petrolina, qualquer que seja o candidato da oposição no segundo turno agregaria as forças do ex-prefeito Júlio Lóssio (PSD) com o PSB, de Lucas Ramos, Patriota e a máquina do Estado, com a soma do balaio de votos de Odacy Amorim (PT). Para Raquel e Miguel, a medida de primeiro turno é o tudo ou nada.  

Só no segundo  

Em Petrolina, há quem aposte num quadro em que o ex-prefeito Júlio Lóssio (PSD) já selou entendimento no primeiro turno com o pré-candidato do PSB, Lucas Ramos. A lógica da política, entretanto, aconselha que quanto mais candidatos de oposição, mais chances da eleição se definir somente no segundo turno, tudo que Miguel Coelho não deseja e faz cara feia.  

Atrapalho – A festa dos 78 anos do deputado José Queiroz, pré-candidato do PDT a prefeito de Caruaru, ontem, acabou não tendo a animação e o clima eleitoral mais vistoso por causa do mal-estar que o deputado Wolney Queiroz, filho do aniversariante, viveu no dia anterior. Levado a uma emergência, o herdeiro de Zé foi diagnosticado com problema abdominal, nada grave.  

Arquivo – O jornalista Evaldo Costa não gostou de aparecer na lista dos arraesistas e eduardistas históricos colocados na geladeira do Palácio das Princesas. Garante que está muito feliz como diretor do Arquivo Público. Mas para quem já acumulou tanto poder na era Eduardo, controlando, inclusive, a verba publicitária, a missão que cumpre é quase um arquivo.  

Gastança – A Câmara de Afogados da Ingazeira fechou 2019 em “alto estilo”: aprovou o aumento do subsídio do prefeito de R$ 14 para R$ 18 mil, o reajuste do salário de vereador de R$ 6 mil para R$ 7,5 mil e ainda estendeu o direito ao prefeito e vice-prefeito de embolsar o 13º salário e férias. Mas tudo só em 2021.  

Imunda – O ex-presidente Lula ainda aparece na pesquisa do site Poder 360 como o adversário mais ameaçador de impedir a reeleição de Bolsonaro, mas o petista tem uma baita pedra no meio do caminho: é ficha imunda, foi condenado em segunda instância e, portanto, é carta fora do baralho.  

Homenagem– O Pajeú se prepara para o derramamento de lágrimas saudosas do poeta Louro do Pajeú, neste fim de semana, atraindo uma multidão à São José do Egito. Se vivo fosse, Lourival Batista, o rei dos trocadilhos, faria 105 anos. Ao lado de Rogaciano, foi monstro sagrado do improviso.  

Perguntar não ofende: Por que Bolsonaro não acompanhou a esposa num procedimento cirúrgico, preferindo ficar de pernas para o ar em Aratu (BA)?   


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Governo Evangélico de Bolsonaro veta acesso a Remédios Gratuitos do SUS ..que merda estes pastores defendem ?

marcos

Fui, até 2020. Tchau Queridos!

marcos

Pessoal que faz, posta e comenta o blog do Magno Martins, “Para vocês, desejo o sonho realizado. O amor esperado. A esperança renovada. Para você, desejo todas as cores desta vida. Todas as alegrias que puder sorrir. Todas as músicas que puder emocionar. Desejo que os amigos sejam mais cúmplices, que sua família esteja mais unida, que sua vida seja bem vivida. Gostaria de lhe desejar tantas coisas, mas nada seria suficiente... Então, desejo apenas que vocês tenham muitos desejos. Desejos grandes e que eles possam te mover a cada minuto, ao rumo da sua felicidade.\" Para Todos vcs e respectivas famílias, desejo um FELIZ 2020 repleto de saúde, paz, amor, união e realizações.

marcos

Lulinha tem problemas de tomar o que é dos outros, pode roubar a qualquer momento, Lula apóia o pimpolho.

Fernandes

Carluxo tem problemas mentais pode se suicidar a qualquer momento. Bolsonaro está apreensivo.




30/12


2019

Coluna desta segunda na Folha

Eminências pardas abandonadas  

Na renovação da sua equipe, o governador Paulo Câmara prestigiou quadros com DNA Geraldo Julio em caprichada dosagem. Passam de meia dúzia os que ocupam o primeiro escalão e já bateram ponto no Capibaribe. O que estranha, entretanto, é a forma como históricos arraesistas e eduardistas foram ficando à margem da gestão.  

Não entendo, confesso, como abrir mão de eminências pardas de Eduardo, alojando no cerne do Governo e não escalados em posições periféricas, figuras de proas como Thiago Norões, Márcio Stefanni, Milton Coelho, André Campos, Nilton Mota, Danilo Cabral e o próprio José Neto, hoje de volta ao Palácio, mas dali já retirado para função burocrática.  

Inclua nesse rol histórico confidentes de Arraes, como Ivan Rodrigues, João Arraes, Dilton da Conti, Evaldo Costa, Jair Pereira. Ainda entre os eduardistas, Edson Barbosa, o Edinho, marqueteiro de mão cheia. Há algo a mais no ar encastelado nas paredes das Princesas para rifar, por fim, Roberto Tavares, com estatura de governador, vale a ressalva. 

Time da geladeira 

Diante do que comentei acima, é de se perguntar, também, as razões que levaram tanta gente que vestiu a camisa da reeleição de Câmara à geladeira. A lista é graúda e inclui deputados federais – Sebastião Oliveira, André de Paula, Gonzaga Patriota, Danilo Cabral e Raul Henry. Até o senador Jarbas Vasconcelos, que anda muito calado, tem muito o que revelar sobre isso.  

Festão– Candidatíssimo a prefeito de Caruaru, o deputado José Queiroz (PDT) ganha afagos dos conterrâneos, hoje, quando apaga 78 velinhas em vida. Amigos e aliados querem festejar em alto estilo, dando o start da candidatura do pedetista à sucessão da tucana Raquel Lyra. Filho e xodó, o deputado Wolney Queiroz mobiliza um exército de admiradores para provar do bolo.  

Fake news– Os que olham enviesados a um possível voo majoritário da delegada Patrícia Domingos no Recife, espalharam mais uma fake news no fim de semana tratando de uma falsa filiação ao PSL para disputar a Prefeitura. Patrícia pode até entrar no jogo, mas, como deixou claro na entrevista ao meu blog, não está decidida nem tampouco filiada a partido algum.  

Tá voltando– Numa entrevista ao radialista João Ferreira, da Itapuama FM, de Arcoverde, o ex-deputado Zeca Cavalcanti (PTB) acenou de fato que é candidatíssimo a prefeito, bateu duro na prefeita Madalena Brito (PSB) e prometeu devolver à alegria do arcoverdense de voltar a ser feliz e a sorrir.  

Brincando com fogo – Bolsonaro assinou e deve ser publicado no Diário Oficial de hoje mais uma parceria com Israel no combate à corrupção e ao crime organizado. Prevê pontos importantes de cooperação internacional e troca de conhecimentos. É torcer que não derive para a área bélica.  

Haja paciência– Por falar no presidente, tem aliado em Pernambuco perdendo a paciência com a demora das nomeações do segundo escalão. A de Douglas Cintra, para Sudene, durou dois meses de espera. O fato é que Bolsonaro deve mesmo romper 2020 com petistas ocupando funções no Nordeste.  

Perguntar não ofende: Por que Maceió, Natal, Fortaleza e Salvador estão com hotéis lotados para o réveillon e Recife não?   


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Frota sobre Bolsonaro: Até a pescaria é fake. O deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) afirmou ser falso o vídeo em que Jair Bolsonaro aparece com um peixe de mais de 15 quilos. \"Esse peixe deve ter sido colocado para foto e filmagem é muito marketeiro. Até o peixe é fake\", disse. KKKK

marcos

2020 algo de natural está para acontecer, Lula volta para Curitiba

Fernandes

Algo de grave está para acontecer Bolsonaro vai voltar para Brasília.

Fernandes

Hitler dizia: Culpem os adversários dos crimes que vocês praticam, pois a massa acredita.

marcos

Belo editorial do Estadão hoje. Leitura obrigatória: O impeachment da presidente Dilma Rousseff será visto como o ponto final de um período iniciado com a chegada ao poder de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003, em que a consciência crítica da Nação ficou anestesiada. A partir de agora, será preciso entender como foi possível que tantos tenham se deixado enganar por um político que jamais se preocupou senão consigo mesmo, com sua imagem e com seu projeto de poder; por um demagogo que explorou de forma inescrupulosa a imensa pobreza nacional para se colocar moralmente acima das instituições republicanas; por um líder cuja aversão à democracia implodiu seu próprio partido, transformando-o em sinônimo de corrupção e de inépcia. De alguém, enfim, cuja arrogância chegou a ponto de humilhar os brasileiros honestos, elegendo o que ele mesmo chamava de “postes” – nulidades políticas e administrativas que ele alçava aos mais altos cargos eletivos apenas para demonstrar o tamanho, e a estupidez, de seu carisma. Muito antes de Dilma ser apeada da Presidência já estava claro o mal que o lulopetismo causou ao País. Com exceção dos que ou perderam a capacidade de pensar ou tinham alguma boquinha estatal, os cidadãos reservaram ao PT e a Lula o mais profundo desprezo e indignação. Mas o fato é que a maioria dos brasileiros passou uma década a acreditar nas lorotas que o ex-metalúrgico contou para os eleitores daqui. Fomos acompanhados por incautos no exterior. Raros foram os que se deram conta de seus planos para sequestrar a democracia e desmoralizar o debate político, bem ao estilo do gangsterismo sindical que ele tão bem representa. Lula construiu meticulosamente a fraude segundo a qual seu partido tinha vindo à luz para moralizar os costumes políticos e liderar uma revolução social contra a miséria no País. Quando o ex-retirante nordestino chegou ao poder, criou-se uma atmosfera de otimismo no País. Lá estava um autêntico representante da classe trabalhadora, um político capaz de falar e entender a linguagem popular e, portanto, de interpretar as verdadeiras aspirações da gente simples. Lula alimentava a fábula de que era a encarnação do próprio povo, e sua vontade seria a vontade das massas. O mundo estendeu um tapete vermelho para Lula. Era o homem que garantia ter encontrado a fórmula mágica para acabar com a fome no Brasil e, por que não?, no mundo: bastava, como ele mesmo dizia, ter “vontade política”. Simples assim. Nem o fracasso de seu programa Fome Zero nem as óbvias limitações do Bolsa Família arranharam o mito. Em cada viagem ao exterior, o chefão petista foi recebido como grande líder do mundo emergente, mesmo que seus grandiosos projetos fossem apenas expressão de megalomania, mesmo que os sintomas da corrupção endêmica de seu governo já estivessem suficientemente claros, mesmo diante da retórica debochada que menosprezava qualquer manifestação de oposição. Embalados pela onda de simpatia internacional, seus acólitos chegaram a lançar seu nome para o Nobel da Paz e para a Secretaria-Geral da ONU. Nunca antes na história deste país um charlatão foi tão longe. Quando tinha influência real e podia liderar a tão desejada mudança de paradigma na política e na administração pública, preferiu os truques populistas. Enquanto isso, seus comparsas tentavam reduzir o Congresso a um mero puxadinho do gabinete presidencial, por meio da cooptação de parlamentares, convidados a participar do assalto aos cofres de estatais. A intenção era óbvia: deixar o caminho livre para a perpetuação do PT no poder. O processo de destruição da democracia foi interrompido por um erro de Lula: julgando-se um kingmaker, escolheu a desconhecida Dilma Rousseff para suceder-lhe na Presidência e esquentar o lugar para sua volta triunfal quatro anos depois. Pois Dilma não apenas contrariou seu criador, ao insistir em concorrer à reeleição, como o enterrou de vez, ao provar-se a maior incompetente que já passou pelo Palácio do Planalto. Assim, embora a história já tenha reservado a Dilma um lugar de destaque por ser a responsável pela mais profunda crise econômica que este país já enfrentou, será justo lembrar dela no futuro porque, com seu fracasso retumbante, ajudou a desmascarar Lula e o PT. Eis seu grande legado, pelo qual todo brasileiro de bem será eternamente grato.




28/12


2019

Coluna deste sabadão na Folha

Uma boa notícia para o Recife 

A boa fama da encantadora e acolhedora Recife, com pontos turísticos de encher e marejar os olhos, foi destacada, ontem, numa reportagem do The New York Times, o jornal mais influente do mundo. Com o título “36 horas em Recife (e arredores)”, destaca o roteiro mais visitado pelos turistas, incluindo, dentre outros pontos, o Cais do Sertão, o restaurante Bodega do Véio, o Catamaran Tours, a Casa dos Bonecos Gigantes, no Recife Antigo, e a praia de Boa Viagem.  

O repórter americano aponta Recife como a quarta maior cidade do Brasil, “uma das regiões mais fascinantes culturalmente do país”. Fala, ainda, do clima quente, da boa culinária e enfoca como centro de agitação política brasileira.  

Ressalta, ainda, a importância do Manguebeat e da mistura dos ritmos regionais, como o maracatu, o rock, o hip hop, o funk e a música eletrônica. Oxalá, a reportagem faça a cabeça de muitos americanos para jorrarem seus dólares no comércio da cidade.  

Virou chacota 

Terra de forte tradição política, Belo Jardim, onde, historicamente, se assistiu ao duelo entre os grupos Cintra e Mendonça, caiu na galhofa. Viralizou nas redes sociais a “pré-candidatura” de Chêu, conhecida dona de um bordel na cidade, que se apresenta para salvar o município com o seguinte slogan: “Vou assumir a Prefeitura, pois de cabaré eu intendo” (com i mesmo).  

Aumento– O fascínio de turistas pelo Nordeste em geral acaba salgando o bolso dos visitantes. Desejada pelo mundo inteiro, a ilha de Fernando de Noronha, por exemplo, acaba de aumentar a taxa de preservação ambiental em 3,27%. O tributo diário, hoje em R$ 73,52, passa para R$ 75,92. Em 2018, a ilha recebeu 103,5 mil visitantes e arrecadou R$ 35 milhões.  

Grana global– Muito grave a constatação, feita pela Policia Federal, que a empresa Lils Palestras e Eventos Ltda, de propriedade do ex-presidente Lula, recebeu R$ 450 mil da Infoglobo Comunicação e Participações, parte das Organizações Globo, em outubro de 2013. A PF descobriu também que houve um registro de R$ 28 milhões em contas para campanhas de Lula.  

Vai de Sinval– Em Sertânia, não é o vereador petista Orestes Neves que desponta como o nome preferido pela oposição para barrar a reeleição do prefeito Ângelo Ferreira, como registrei, ontem, neste espaço. Na verdade, mais consensual é o ex-prefeito Sinval Siqueira, cuja marca de gestão foi a educação.  

Fria– A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), meteu a mão num vespeiro ao transferir os ambulantes do centro da cidade para uma nova área. Nas redes sociais viralizaram vídeos mostrando ex-vendedores quase que esmolando em outras cidades da região, como Santa Cruz do Capibaribe e Toritama.  

Tá fora– O presidente do PSD, André de Paula, está de pernas para o ar numa praia, até porque ninguém é de ferro, daí a razão de não ter prestigiado a inauguração do terceiro Compaz do prefeito Geraldo Júlio, na Caxangá. O que se diz nos bastidores, no entanto, é que André não apoia João Campos.  

Perguntar não ofende: A economia está de fato reagindo ou nos deparamos com mais uma bolha?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Só lembrando: Gás de cozinha fica 5% mais caro. KKKK

Fernandes

Família do crime essa de Bolsonaro só tem ladrão.

Fernandes

Funcionário fantasma, irmão de Jair Bolsonaro recebia R$ 17 mil por mês da Alesp.

Fernandes

Globo Admite Que A Economia Brasileira Ainda Não Implodiu Em Função Das Reservas Deixadas Pelo PT.

marcos

Em 2020 começa a campanha, cristãos não votam no PT.




27/12


2019

Coluna desta sexta na Folha

Felipe recua e se realinha a João  

Depois de mergulhar à espera de uma consulta ao TSE se poderia deixar o PSB sem perder o mandato, alegando perseguição pela punição de um ano sem representar o partido na Câmara por ter votado a favor da reforma da Previdência, o deputado Felipe Carreras reapareceu, ontem, em grande estilo, no ninho socialista. 

Participou da inauguração do Compaz (Centro Comunitário da Paz) da Praça da Avenida Caxangá, batendo continência para o prefeito Geraldo Júlio. Carreras deixou evidente que, além de ter arquivado o projeto de disputar a Prefeitura, subirá no palanque de João Campos, com quem posou, alegremente, para as angulares dos fotógrafos que cobriam o evento.  

Terceiro deputado federal mais votado no Estado nas eleições passadas, jogando no seu balaio 67 mil no Recife, dos 114 mil no Estado, Carreras, se viesse a entrar na disputa por outra legenda, só tiraria votos de João. Por isso, vai ser mais valorizado ainda.  

Virando a página 

Com Douglas Cintra no seu comando, a Sudene voltou a ser respeitada e a receber demandas. Numa semana morta pelo feriado natalino, o gabinete do superintendente estava recheado de políticos, ontem, no Recife. Até o bispo Dom José Ruy Gonçalves Lopes, da Diocese de Caruaru, procurou a entidade para tratar da instalação de cisternas em programas mantidos pela Igreja.  

Expulsão – Em silêncio, o presidente do PSL, Luciano Bivar, detona a operação para expulsar, sem direito a recurso na justiça, 13 deputados filiados à legenda. Trata-se do grupo parlamentar bolsonarista, sob a liderança de Eduardo, filho do presidente. Todos já haviam sido expulsos e só continuam no partido graças a liminar. Aliados de Bivar dizem que não há retorno.  

Efeito FGTS – O Governo comemorou um crescimento da ordem de 10% nas vendas no Natal em comparação a 2018, mas não há garantia de que se trata de uma reação segura da economia. Na verdade, o impulso se deu graças à liberação do FGTS, que resultou em 0,8% o consumo no quarto trimestre, segundo economistas ouvidos pela coluna. Em janeiro, tende a ocorrer desaceleração.  

Itaíba– Responsável pela derrota do grupo do deputado Claudiano Martins em Itaíba, a prefeita Regina Cunha (sem partido) tende a repetir a dosagem em 2020. Segundo pesquisa do Instituto Opinião, ela tem 51,8% contra 29,1% de Rogéria Martins (PP). Já o petista Ernandi aparece com apenas 3,7%.  

Sertânia– O presidente do PT de Sertânia, Álvaro Góis, rebate que o prefeito Ângelo Ferreira (PSB) está sem adversário. “A oposição tem seis vereadores e há fortes indicativos de que o candidato consensual será o vereador e médico Orestes Neves”, disse, adiantando que Ângelo tem alta rejeição.  

Compaz– O terceiro Compaz entregue, ontem, pelo prefeito Geraldo Júlio, na Praça do Caxangá, tem capacidade para atender 1,5 mil pessoas por dia. Os dois equipamentos, que contribuem para redução da violência, funcionam no Alto Santo Terezinha e na Avenida Abdias de Carvalho, sendo referências nacionais.  

Perguntar não ofende: Se Bolsonaro ficasse calado o País andaria com suas próprias pernas puxadas pelos ventos da economia?   


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Chora não marluxo chorume papai Lula te ama.

marcos

Chora não Mortadela, titio Jair te ama.

Fernandes

Boa Noite povo de Deus, Só lembrando que Bolsonaro carniça saqueou o povo brasileiro com 15 imóveis recebeu por 28 anos auxílio-moradia deixando, 13 milhões de brasileiros sem moradia, e mandou matar Marielle Franco, disparada nas pesquisas para senadora, para o filho Flávio miliciano bandido se eleger senador.

Fernandes

Blog 247: Lobão diz que governo Bolsonaro é \"exibição vulgar de autovitimização e incitação ao ódio.

Fernandes

BOLSONARO PROIBE QUE PORTADORES DE HEMOFILIAS DE RECEBAM REMÉDIOS PELO SUS. FDP




26/12


2019

Coluna desta quinta na Folha

Bolsonaro fere brios dos políticos  

Na fala à Nação, em rede de rádio e TV em plena noite de Natal, terça-feira passada, o presidente Bolsonaro apresentou ao País a mulher Michelle, que deixou, também, sua mensagem natalina.  

Foi um pronunciamento curto, no qual agradeceu a Deus por ter escapado da morte no episódio da facada e algumas realizações do seu mandato, destacando pontos positivos na economia e um fato que se vangloriou: “Estamos terminando 2019 sem nenhuma denúncia de corrupção”, afirmou, com a ressalva de ter escolhido 22 ministros de viés técnico.  

Existem avanços, sim, em seu Governo. O que mata Bolsonaro é a sua língua, o seu destempero verbal. Até se dirigindo aos brasileiros numa noite natalina de reflexão sobre a vida, cunha uma frase, de louvores aos técnicos, dando margem a interpretações de que não existe gatunagem em seu Governo, até o momento, porque se livrou de ministros políticos.  

Dentro de casa 

Quando destaca, subliminarmente, que governa sem corrupção, porque só tem técnicos bem intencionados ao seu lado, Bolsonaro fere de morte a classe política. Quer se apresentar como o coveiro dos políticos corruptos, o abre alas da nova política. Esquece, entretanto, que tem em casa filhos envolvidos em desvios éticos que, pelo grau de podridão, envergonham o País. 

Tragédia? - As informações oficiais sobre a madrugada do terror em Dois Unidos, na qual tombaram sete vidas, ainda são vagas. A Compesa chegou a ser notificada ou não sobre eventuais vazamentos? Se a investigação se der nessa direção a estatal pode ser responsabilizada ou não. Por enquanto, o que existe de fato é a comoção nacional, com o rastro de vidas ceifadas numa véspera de Natal. 

Contra-ataque– O ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PSD), não gostou da análise de ontem nesta coluna sobre o quadro sucessório no município. Para ele, o jogo está zerado, diz que investiu mais de R$ 500 milhões só em habitação e ressalta que a obra de Miguel Coelho é midiática. Quanto aos seus bens bloqueados, afirma que os Coelho, neste aspecto, são “bezerro apeado”.  

Divisão– Presidente da OAB em Serra Talhada, o advogado Allan Pereira Sá diz que o tempo do velho cacique Inocêncio Oliveira já passou. Recentemente, Inocêncio defendeu seu neto Victor Oliveira candidato a prefeito. Allan segue a cartilha do deputado Sebastião Oliveira e aposta em Carlos Evandro 

Desconfortável– Pelas últimas pesquisas que tomei conhecimento sobre a avaliação da gestão da prefeita Raquel Lyra, em Caruaru, sua zona eleitoral não é tão confortável para emplacar a reeleição no primeiro turno. Tem abaixo de 60%. No segundo turno, com toda oposição unida, pode se complicar.  

Novo reinado– Os delegados ameaçam tomar conta da gestão pública. Em Jaboatão, surge Gleide Ângelo (PSB); no Recife, Patrícia Domingos; em Caruaru, Erick Lessa (PP) e, por fim, em Arcoverde, Israel Rubis. Que vácuo foi aberto para quem investiga e prende sair das páginas policiais para as de política?  

Perguntar não ofende: Está todo mundo querendo saber: qual o partido que irá tirar o chapéu para a delegada Patrícia Domingos?   


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Um ano batendo e o nosso mito continua Limpo e cada vez mais Forte.

Fernandes

No intuito de acobertar o filho Bolsonaro Carniça flerta guerra com a Venezuela

Fernandes

Boa tarde povo de Deus, Só lembrando que Bolsonaro carniça saqueou o povo brasileiro com 15 imóveis recebeu por 28 anos auxílio-moradia deixando, 13 milhões de brasileiros sem moradia, e mandou matar Marielle Franco, disparada nas pesquisas para senadora, para o filho Flávio miliciano bandido se eleger senador.

Fernandes

O cara ai embaixo gosta de coisa grossa. KKKK

marcos

Chegou mais uma pica para o cu do Cotó Bandido, PF indicia Lula o carniça por recebimento de R$ 4.000.000,00 milhões de propina da Odebrecht. Eita cabra Safado Ladrão.




25/12


2019

Coluna desta quarta na Folha

O fator Lula em Petrolina  

O grupo do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), líder do Governo Bolsonaro no Senado, já dá como favas contadas, em Petrolina, a reeleição do prefeito Miguel Coelho. E tem lá suas razões: um dos três herdeiros do cacique emedebista, o “Galeguinho”, como é tratado, transformou o município num canteiro de obras, tanto na área urbana quanto na rural.  

Já foram investidos mais de R$ 300 milhões, sangria em quase sua totalidade dos cofres da União. Mas Petrolina está enraizada nos chamados grotões da seca e das desigualdades sociais, onde o lulismo ainda é muito preponderante, tanto que Haddad derrotou Bolsonaro na eleição passada por uma grande diferença.  

Diante disso, a questão que se põe à frente é saber qual o peso que o ex-presidente Lula terá na campanha em Petrolina, subindo no palanque de Odacy Amorim (PT). O eleitor, enfim, fará o julgamento da gestão Miguel Coelho ou se dobrará ao exército dos adoradores de Lula?  

Reduto rural 

Ainda em relação à eleição de Petrolina, não se pode deixar de analisar também que, além de ser parte do território eleitoral do lulismo, o município é berço, hoje, do maior braço sindical do movimento agregador de trabalhadores rurais. Nas fileiras do Sindicato Rural, mais de 120 mil almas filiadas, que tiram do campo o seu sustento no dia-a-dia e que seriam potenciais eleitores lulistas.  

Terceira via – Filho do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, o deputado estadual Lucas Ramos é a aposta do PSB e do Palácio para atrapalhar os planos da reeleição de Miguel, em Petrolina. Bom de voto, jeitoso e articulado, Lucas tem o apoio e o entusiasmo do governador Paulo Câmara e de todos os pesos-pesados da chamada Frente Popular de Pernambuco. 

obreiro – Aos que acham, também, que o ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PSD), virou pato manco por causa da indisponibilidade dos seus bens, uma lembrança: passou à história como o maior feitor de casas populares – mais de 14 mil, embalado pelo programa Minha Casa, Minha Vida. Lóssio tem, também, a marca social de ter tirado do papel 120 creches.  

Cadê a oposição? - Já em Sertânia, o prefeito Ângelo Ferreira (PSB) aguarda com paciência de Jó a definição do candidato que vai se contrapor à renovação do seu mandato. O mais forte ainda seria o ex-prefeito Guga Lins (PTB), que foi preso, acusado de dispensa de licitação e superfaturamento.  

Herdeira na política – Nomeada pela ex-presidente Dilma para o Supremo Tribunal Federal, a ministra Rosa Weber, por mais que tenha se posicionado contra, não evitou que a filha Mariana, 33 anos, trocasse a advocacia pela política. Na semana passada, a herdeira se filiou ao Psol (Partido Socialismo e Liberdade).  

Mau pagador – Aliado do prefeito, o presidente da Câmara de Jaboatão, Adeildo da Igreja, tucano arrependido a caminho do PL, relapso com o dever fiscal, não pagou até o último dia 20, como manda a lei, a segunda parcela do 13º salário dos servidores. Nos corredores, querem comer o seu fígado cru.  

Perguntar não ofende: Por que o deputado Felipe Carreras, que cumpre mandato com cassação branca imposta pelo PSB, anda tão calado?   


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Feliz Natal.

Fernandes

Não teve traumatismo craniano no Bolsonaro,uma rachadinha.kkkk

Wellington Antunes

Faz-me rir ver neste dia de hoje os hipócritas nas redes sociais, que se alinham durante todo ano com quem aplaude a tortura e torturadores, defendendo um governante que faz piadas cheias de preconceitos e de cunho racista, com quem defende execuções, com quem vive a exalar piadinhas mescladas de homofobia, sem dá conta da importancia do cargo mas querendo ser engraçadinho, virem agora, falar em nome de Jesus e Maria, de bondade, compaixão, amor ao próximo e sem nenhum costrangimento desejar um Feliz Natal. Caiam fora, seus sepulcros caiados, tenham vergonha nessa cara.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Palavras do maior caçador de bandidos da historia do Brasil, o Ministro Sérgio Moro: \"Em substituição aos generosos indultos salva-ladrões ou salva-corruptos dos anos anteriores, o governo do PR Jair Bolsonaro concedeu indulto humanitário a presos com doenças terminais e indulto específico a policiais condenados por crimes não intencionais\". Realmente, o time de Ministros do Presidente Bolsonaro é de campeões. Parabéns Presidente, vamos voltar a ter um País de respeito, de ordem e de progresso.

Fernandes

Hipocrisia é comemorar o nascimento de alguém que morreu torturado e defensor das minorias e eleger uma pessoa que defende a tortura e odeia os direitos humanos.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores