Governo de PE

17/09


2014

A charge do dia

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Faculdade de Medicina de Olinda

17/09


2014

Coluna da quarta-feira

    São muitas emoções

Ibope e Datafolha trazem números semelhantes na corrida para o Governo do Estado. O levantamento de ontem do Ibope, divulgado no NE TV, da Globo, aponta os mesmos seis pontos de vantagem de Paulo Câmara (PSB) sobre Armando Monteiro (PTB) apontados pelo Datafolha na semana passada.

Num intervalo de uma semana, o cenário praticamente não mudou absolutamente nada, apontando para uma disputa bastante acirrada, revivendo históricos embates que ficaram para trás. Por região, Câmara consolida sua posição na Região Metropolitana, enquanto Armando mostra mais consistência e desenvoltura no Sertão e Agreste.

Se o panorama for mantido nas próximas pesquisas, Armando terá que redirecionar sua estratégia de campanha para Recife e Região Metropolitana, enquanto Câmara tem que trabalhar no sentido inverso, para equilibrar a disputa. O engraçado disso é que o candidato do PSB, pelo elevado número de prefeitos que o apoiam, deveria estar melhor no Interior.

Afinal, tem municípios do Agreste e Sertão em que Armando não conseguiu sequer armar palanques, porque grupos que disputam a hegemonia política e travam lutas históricas, se acomodaram no palanque de Câmara. Como o maior eleitorado está no Grande Recife – 42% - o candidato socialista leva uma aparente vantagem.

As próximas semanas serão decisivas, porque entram na chamada reta final da campanha. Ontem, houve a estreia da fase dos debates em televisão com o cara a cara na TV-Jornal. Vem mais confrontos pela frente, culminando com o da TV-Globo. Pelo jeito, teremos uma reta final de muitas emoções.

DA BOCA PRA FORA– Polarizando a disputa pelo Senado em São Paulo com Eduardo Suplicy (PT), o ex-governador José Serra não perdeu ainda a esperança de o tucano Aécio Neves dar a volta por cima. ''Nós não damos a candidatura do Aécio como perdida. A campanha eleitoral ainda não terminou'', diz. A tucanada paulista disfarça bem. Ali, ninguém, na verdade, aposta mais em Aécio.

Aceno ao professor O candidato do PTB a governador, Armando Monteiro, prometeu, ontem, na entrevista ao NE-TV, um aumento em cinco mil policiais para reforçar o trabalho de repressão na área de segurança. Na educação, garantiu implementar no primeiro ano de governo um aumento salarial de 20% para os professores, hoje o mais defasado piso nacional da categoria.

 

 

 

Revoada tucana – Sem conseguir superar a casa dos 3% no Nordeste, onde definhou, literalmente, o tucano Aécio Neves continua perdendo apoios na região. O presidente estadual do PSDB no Ceará, Tomás Figueiredo Filho, já se antecipou na subida ao palanque de Marina.  “Temos muitos pontos políticos em comum”, alegou o pragmático Figueiredo.

Protesto– Romeiros inconformados com as restrições da Polícia Rodoviária ao transporte de caminhões paus de araras promoveram, ontem, uma grande manifestação, interditando a BR-232 nas proximidades de Cruzeiro do Nordeste (Placas). Eles querem a liberação do meio de condução para Juazeiro do Norte, roteiro para pagamento de promessas.

Próximos cara a cara – Depois do confronto de ontem na TV-Jornal, Armando Monteiro e Paulo Câmara voltam a medir forças num cara a cara em televisão no próximo dia 26, na TV-Clube (Record). O último debate está marcado para quatro dias após, no dia 30, na TV-Globo, num estúdio improvisado no Centro de Convenções.

 

CURTAS

 

EM SERRA– Paulo Câmara volta amanhã a Serra Talhada, segundo maior colégio eleitoral do Sertão, uma semana após a passagem de Armando Monteiro, que com o apoio do prefeito Luciano Duque (PT) promoveu uma grande carreata pelas principais ruas da cidade.

EMPATE– Na chegada à TV-Jornal, Armando disse que viu empate técnico na pesquisa do Ibope, enquanto Paulo Câmara afirmou que ele devia aprender a interpretar pesquisas, porque seis pontos estão bem acima da margem de erro.

Perguntar não ofende: Os debates vão influenciar no voto do eleitor?

 

''O filho sábio atende à instrução do pai; mas o escarnecedor não ouve a repreensão''. (Provérbios 13-1)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Valéria Rocha

Rosimere! Não seja boba, Eduardo sabia que Armando não tem vocação pra cargos executivos, pra o legislativo ele até que e'' bonzinho. Agora, porque Armando apoiou Geraldo Júlio pra PCR e não Humberto e João Paulo? Geraldo tem o mesmo perfil técnico de Paulo 40?

milton tenorio

KKKKKKK..Nehemias o novo investigador do pedaço....KKKKK...essa campanha tem de tudo...tá uma graça...

Nehemias Fernandes Jaques

Não é só o delegado e deputado Protógenes Queiroz (PCdoB-SP) que suspeita de atentado na morte de Eduardo Campos. Wayne Madsen, do Strategic Culture Foundation, acredita em atentado da CIA. Pela sua teoria conspiratória, o objetivo seria prejudicar a reeleição de Dilma.

altamir jose bezerra rodrigues

Magno,não deveria permitir que pessoas com peseudonimos,comentassem aqui.Ficam se escondendo por tras de nomes falsos,e conversando lorotas.

Administrador

Anonymous,quem somos? http://www.anonymousbrasil.com/sobre-anonymous/


Governo de PE

17/09


2014

Militantes de Armando e Câmara brigam antes do debate

 (Foto: Alex Ribeiro/Blog da Folha)

Do Diario de Pernambuco

As militâncias dos candidatos Paulo Câmara (PSB) e de Armando Monteiro (PTB) entraram em confronto antes do primeiro debate televisivo, ontem na TV Jornal. Ao chegar ao local, Armando foi bastante vaiado pelos militantes do adversário e aplaudido pelos seus apoiadores. Cerca de 15 minutos depois, com a chegada do socialista, a militância de Armando o vaiou e ouviu o grupo de Câmara responder com gritos de “mundiça”.

O grupo do petebista atirou laranjas contra os militantes do socialista. A fruta, segundo integrantes da coligação liderada por Armando, faz referência ao caso do avião usado pelo ex-governador Eduardo Campos, morto em acidente aéreo em 13 de agosto. Segundo o petebista, empresas pernambucanas podem ter atuado como “laranjas” na compra do avião. Em resposta, os apoiadores de Câmara atiraram bandeiras contra os “adversários”. Os militantes foram contidos pelos seguranças no local.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/09


2014

Corrupção esquenta o debate de candidatos na CNBB

O debate realizado na noite desta terça-feira (16) pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) foi marcado pela falta de enfrentamento entre os principais candidatos à Presidência da República. Em nenhum momento, Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB), que lideram as pesquisas, se confrontaram.

O encontro só esquentou no final por causa de debates travados por Luciana Genro (PSOL), Aécio Neves (PSDB) e Pastor Everaldo (PSC), quando temas como os casos do mensalão do PT e do PSDB, a construção de um aeroporto em Minas Gerais e as recentes denúncias de corrupção na Petrobras foram discutidos.

UMA OVA

Luciana Genro, quando questionada por Aécio sobre educação, mencionou escândalos envolvendo o PSDB, como o mensalão mineiro,com supostos desvios de dinheiro público para bancar a candidatura de Eduardo Azeredo ao governo de Minas em 1998.

''O senhor falando do PT é como o sujo falando do mal lavado'', afirmou Luciana. Aécio replicou dizendo que que Luciana ''voltava às suas origens'' e ''servia como linha auxiliar do PT''.

''Linha auxiliar do PT uma ova, candidato Aécio, porque o PT aprendeu com o senhor, aprendeu com o seu partido'', treplicou Luciana, que também chamou o tucano de ''fanático das privatizações'' e ''fanático da corrupção''.

Os enfrentamentos só ocorreram no penúltimo bloco, quando foi possível que candidatos fizessem perguntas para candidatos. Nanicos citaram casos de corrupção. Dilma e Aécio, então, pediram direito de resposta e foram atendidos pela organização do debate.

Por causa das regras estabelecidas para o encontro, Dilma e Marina não tiveram sequer uma oportunidade de direcionar perguntas uma à outra. Aécio, terceiro colocado nas pesquisas, também não conseguiu perguntar para suas adversárias e nem foi perguntado por elas. (Portal G1 e UOL)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/09


2014

FHC: ''Até que ponto vão abusar da nossa paciência?''

 Deu na coluna de Mônica Bergamo, hoje, na Folha de S.Paulo:

Todo brasileiro tem orgulho de lembrar que um dia teve no poder um presidente como Fernando Henrique Cardoso. Ainda mais diante dos desmandos, das falcatruas, das mentiras, dos equívocos de um governo [o da presidente Dilma Rousseff] que não governa, desgoverna", disparou o empresário João Doria Jr., anteontem, em sua casa, nos Jardins, ao anunciar que FHC falaria à plateia de empresários que se reuniram para homenagear o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

O ex-presidente, que dividia a mesa com empresários como Pedro Passos, da Natura, Luiz Carlos Trabuco, do Bradesco, e Marcelo Odebrecht, se dirigiu ao microfone. "Com um apresentador como o João Doria, não há como não receber palmas no palco", brincou.

E logo subiu o tom, até um pouco acima do que costuma adotar nessas ocasiões. "Eu acordei há alguns dias e li as revistas [semanais de informação]. Eu sou uma pessoa de energia. Mas confesso a vocês que fiquei golpeado [ao ler reportagens sobre supostos desvios na Petrobras]."

"Até que ponto vão abusar da nossa paciência?", disse FHC, elevando a voz. "Estamos numa situação calamitosa no Brasil, que causa repulsa e indignação."

Em seguida, Fernando Henrique deu declarações que foram consideradas por muitos dos presentes como indiretas à candidata Marina Silva. "Não é com convicções arraigadas mas equivocadas que se muda o país. Não é só com boa vontade que as coisas mudam."

O ex-presidente encerrou o seu discurso: "Vamos ser francos: eleição se ganha no dia. Estamos aqui para apelar. E eu apelo mesmo. Minhas palavras não são de desespero, mas de convicção. E também não sou ingênuo. Com fé e convicção, vamos mudar esse país".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

ANTONIO JOSE DE ASSIS JUNIOR

"Todo brasileiro tem orgulho de lembrar que um dia teve no poder um presidente como Fernando Henrique Cardoso." Uma jornalista séria não iniciaria um texto com uma frase dessas.

ObservatorioDoPovo

Cale essa sua boca seu fhc, que o senhor não tem autoridade moral.Nós é que não temos paciência em mias de v~e-lo. O senhor transformou as privatizações num mar de lama além de maltratar o povo. Só lembrando, chamou os aposentados (como o senhor) de vagabundos.


Prefeitura de Abreu e Lima

17/09


2014

''''Linha auxiliar uma ova''''

Ver imagem no Twitter

Ygor Salles - Folha de S.Paulo

Se nos primeiros debates presidenciais o candidato verde Eduardo Jorge foi o que mais chamou a atenção nas redes sociais, no de hoje(ontem) o troféu foi para Luciana Genro, do PSOL.

O ponto alto do debate dos presidenciáveis promovido pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) foi em um dos poucos embates diretos envolvendo Luciana e o candidato tucano, Aécio Neves.

Minutos antes da briga, Aécio havia atacado a presidente Dilma Rousseff pelos casos de corrupção da Petrobras. Em seguida, pelas regras do debate, o tucano perguntou a Luciana sobre educação.

Porém, Luciana praticamente ignorou a pergunta para dizer que PSDB e PT seriam iguais no tocante da corrupção. Para isso, ela citou o mensalão tucano e o cartel dos trens no governo paulista, comandado pelo PSDB.

Na réplica, Aécio disse que Luciana atuava como “linha auxiliar do PT” –a candidata, assim como quase todo o PSOL, é dissidente do partido. No que ela retrucou: “Com todo o respeito, linha auxiliar do PT uma ova!”

A frase gerou uma série de memes quase que imediatamente.

Ver imagem no Twitter 

Don''t cry for me Br @lahmk

Com todo respeito, mas Romero Britto UMA OVA

 

aline @tdbem

luciana disse ''uma ova'' mas nossos técnicos em leitura labial viram que ela disse mesmo LINHA AUXILIAR É O CARALHO


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

17/09


2014

SP: reintegração termina em incêndio, prisões e feridos

Tumulto ocorreu durante remoção de famílias de hotel no Centro

A reação à reintegração de posse do prédio do Hotel Aquarius, na Avenida São João, parou o Centro de São Paulo ontem. Sem-teto e Polícia Militar (PM) entraram em confronto. O tumulto se espalhou por ruas da região e foram vários os atos de vandalismo.

Um ônibus foi incendiado perto do Theatro Municipal. Estações do Metrô e o comércio fecharam as portas. Houve tentativas de saques. Trinta linhas de ônibus deixaram de circular na região. Ao menos seis pessoas ficaram feridas, segundo a Polícia Militar (PM).  (Do Portal G1)

Leia mais clicando aí:  Reintegração termina com ônibus incendiado, prisões e feridos em SP

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

17/09


2014

A voz foi o ponto fraco de Marina no debate da CNBB

 Marineiros atribuíram o desempenho discreto da ex-senadora no debate da CNBB às falhas em sua voz. Assessores querem convencê-la a cortar viagens e comícios para não comprometer as gravações de TV. revela a Folha de S.Paulo desta quarta-feira. Diz ainda o jornal que a campanha de Dilma Rousseff (PT) vai ampliar os ataques a Marina na TV.

Em peça que vai ao ar hoje, dirá que as propostas da rival representam ''um grande risco para programas sociais como o Minha Casa, Minha Vida e o ProUni''. A propaganda afirma que Marina vai reduzir subsídios de bancos públicos. Atores vestidos de empresários olham tensos para gráficos em queda. "Isso significaria menos financiamento para a agricultura familiar e a indústria", diz o locutor.

Enquanto isso o comitê de Dilma Rousseff (PT) voltou a trabalhar com a hipótese, ainda considerada remota, de Aécio Neves (PSDB) ir ao segundo turno. Um estrategista da presidente aposta no ''derretimento'' de Marina Silva (PSB), embora ela só tenha recuado um ponto no Ibope. O tucano subiu quatro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde
Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores