Nova Orla Jaboatão

29/07


2021

Pazuello depõe à PF em inquérito que apura se Bolsonaro cometeu prevaricação

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello chegou à Polícia Federal em Brasília, por volta das 9h45 de hoje, para prestar depoimento no inquérito que investiga se o presidente Jair Bolsonaro cometeu crime de prevaricação no caso Covaxin.

O crime de prevaricação consiste em um agente público atrasar ou deixar de agir de acordo com as obrigações do cargo para "satisfazer interesse ou sentimento pessoal".

Em depoimento à CPI da Covid, o deputado Luis Miranda (DEM-DF) e o irmão dele, Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde, disseram ter informado a Bolsonaro as suspeitas de irregularidades envolvendo as negociações para aquisição da Covaxin.

Primeiro, Bolsonaro confirmou o encontro, mas disse não ter sido informado sobre as suspeitas. Depois, passou a dizer que acionou Pazuello quando ouviu o relato dos irmãos Miranda.

O inquérito foi aberto a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) e autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O caso é conduzido pelo Serviço de Inquéritos Especiais (Sinq) da PF porque Bolsonaro tem foro privilegiado. O prazo inicial para conclusão das investigações é de 90 dias, mas pode ser prorrogado.

As negociações envolvendo a Covaxin são investigadas pela CPI da Covid, pela PF, pelo Ministério Público Federal e pelo Tribunal de Contas da União (TCU). O imunizante foi o mais caro negociado pelo governo. O contrato, em meio à polêmica das negociações, foi suspenso.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina Julho 2

29/07


2021

Frente a Frente das mulheres

Pelo segundo dia consecutivo, apresento, hoje, dos estúdios da Cultura FM 96,5, em Caruaru, o Frente a Frente que está mais que especial. Terá a participação de três mulheres prefeitas: Raquel Lyra (PSDB), de Caruaru, Lucielle Laurentino (DEM), de Bezerros, e Juliana de Chaparral (DEM), de Casinhas. Elas vão falar da experiência na gestão pública e fazer um balanço dos seis primeiros meses de governo.

O programa começa às 18 horas e vai até às 19 horas, gerado pela Rede Nordeste de Rádio para mais de 40 emissoras nos Estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Bahia. Se você deseja ouvir pela internet, clique no botão Rádio acima ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio na play store.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

29/07


2021

Bem-vindo a 2028

Por Yulia Ogorodnikova*

A Covid-19 trouxe um impacto sem precedentes no mundo econômico, em especial ao setor de tecnologia. Estima-se que o vírus disjuntivo acelerou o processo de investimentos e adoção tecnológica em sete anos.

A diferença entre empresas de “tech” e de “não-tech” se extinguiu. A tecnologia é, hoje, fator de competitividade decisivo em logística, cadeias de suprimento, automação, desenvolvimento de novos produtos, gestão financeira, serviços profissionais e trabalho remoto. E os pagamentos digitais passaram de meras conveniências financeiras para prioridades de segurança de saúde pública.

Estudo global da Equinix revela que 66% das empresas brasileiras reformularam infraestrutura de TI para atender às novas exigências de trabalho remoto e híbrido, aumentando orçamentos em tecnologia para acelerar a transformação digital.

No Brasil, 59% dos líderes de TI decidiram acelerar seus planos de transformação digital, enquanto 54% tiveram ampliaram orçamentos para acompanhar crescimento das exigências digitais, acima das médias globais de 47% e 42%.

Dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), apontam que o setor de TI no Brasil cresceu 8,3% em 2020, em plena crise. E o varejo digital brasileiro faturou cerca de R$ 105,1 BI de janeiro a agosto de 2020, alta de 56.8% em relação a 2019, afirma estudo da ABComm com o movimento Compre&Confie.

A verdade é que por sobrevivência, as empresas recorreram digitalização dos seus serviços. Redes sociais, mais acessíveis e com trocas de mensagem, como o WhatsApp, também foram cruciais para essa evolução. A IDC Brasil aponta que o mercado de TI e Comunicação deve crescer 7% em 2021 com investimentos em segurança, nuvem, modernização de gestão de softwares, inteligência artificial e experiência do cliente.

E sua empresa? Deu um salto de 7 anos em tecnologia? É hora de agir ou viver num presente que já virou passado. Bem vindo ao novo normal dos negócios.

*Diretora Akross Internacional MBA-FGV / Master of Science pela Universidade da Califórnia


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Muro de Arrimo

29/07


2021

Procuradora Germana contra o desvio dos recursos da educação

O Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) quer a declaração de inconstitucionalidade da nova Resolução 134/2021 do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de Pernambuco, que autorizou o Estado utilizar recursos da educação para pagar aposentados e pensionistas do regime próprio de previdência estadual por mais três anos, a partir de 2021. A resolução do TCE foi publicada no Diário Oficial em 20 de julho de 2021. Com a resolução, o TCE ajudou o governo do PSB a continuar usando os recursos que deveriam melhorar a remuneração dos professores da ativa. 

A representação externa do MPCO já foi protocolada no Ministério Público Federal (MPF), órgão que poderá ajuizar uma ação direta de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF). O documento foi assinado pela procuradora geral Germana Laureano e pelo procurador Cristiano Pimentel. A representação do MPCO aponta inconstitucionalidade de dois tipos, material e formal, na resolução do TCE. Na inconstitucionalidade material, o MPCO afirma que a resolução contraria a atual redação do parágrafo 7º do artigo 212 da Constituição Federal. A norma constitucional diz ser "vedado o uso dos recursos referidos no caput e nos §§ 5º e 6º deste artigo para pagamento de aposentadorias e de pensões".

Segundo o MPCO, foi a Emenda Constitucional 108, promulgada em 26 de agosto de 2020, que inseriu no corpo permanente da Constituição da República este novo parágrafo. Segundo a própria Emenda 108, a eficácia da nova regra começou a valer em janeiro de 2021 para todos os estados e municípios. O MPCO já solicitou ao MPF que a ação contra a resolução do TCE-PE tenha um pedido de decisão cautelar "urgente e monocrática", para suspender de imediato os efeitos da nova resolução publicada pelo TCE-PE em 20 de julho. Nestes casos, o ministro do STF pode decidir individualmente, sem levar o caso ao plenário.

Para o MPCO, será "muito improvável recuperar posteriormente o dano causado pelo subfinanciamento da educação que a Resolução do TCE-PE autorizou para os exercícios de 2021, 2022 e 2023".  Nesta quarta-feira (28), o Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco divulgou, por sua assessoria de imprensa, que investiga a Resolução 134/2021 do TCE-PE, alvo da representação do MPCO. A resolução foi assinada pelo presidente do TCE, conselheiro Dirceu Rodolfo.

Paulo Câmara (PSB) prometeu na campanha de 2014 um piso de 4 mil reais para os professores, mas até hoje não cumpriu. No Maranhão, estado mais pobre que Pernambuco, o piso em 2020 foi estabelecido em mais de 6 mil reais. Com o uso de recursos da educação, falta verba orçamentária para aumentar o salário dos professores da ativa. Não falta dinheiro para aposentadorias e pensões, pois estas deveriam ser pagas pela FUNAPE, com recursos do Tesouro Estadual, não com verbas carimbadas da educação. A manobra dá justificativa para o PSB dizer que não tem orçamento para cumprir a promessa eleitoral de 2014. O SINTEPE, que deveria ser o sindicato dos professores, fica sendo "tutelado" pelo PT, para não desagradar os aliados petistas do PSB.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/07


2021

Prefeito de Vitória renova parceria com grupo de FBC

Ontem, o prefeito de Vitória de Santo Antão, Paulo Roberto (MDB), e o vice, professor Edmo Neves, receberam a visita do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) e comitiva. A visita ocorreu no gabinete do prefeito, no Palácio José Joaquim da Silva, e faz parte da agenda de encontros do senador com prefeitos pernambucanos. 

Também acompanharam o encontro o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, os deputados federais Fernando Filho e André de Paula e os estaduais Antonio Coelho e Joaquim Lira, além do secretário de Desenvolvimento Econômico da Vitória e presidente municipal do MDB, Alexandre Ferrer, e os vereadores Lourinaldo Júnior e Edmilson de Várzea Grande. 

Além da visita institucional, esse foi um momento de renovar parcerias, identificar os desafios e as necessidades do município, como nas áreas de infraestrutura, saneamento básico e mobilidade urbana. “Estamos aproveitando o recesso parlamentar para visitar os diversos municípios nas diversas regiões de Pernambuco, com alegria viemos visitar o prefeito Paulo Roberto, que está fazendo uma bonita administração em Vitória de Santo Antão”, frisou FBC. “Diversas demandas foram colocadas e eu vou estar acompanhando os pleitos junto a diversos órgãos federais, inclusive recebendo o prefeito na visita que fará em Brasília”, concluiu o senador. 

Para o prefeito Paulo Roberto, o intercâmbio entre os poderes é necessário para alcançar dias melhores passa a cidade. “Isso é importante para o nosso município. Significa trabalho, significa desenvolvimento. Vitória é uma cidade polo e como tal deve abrir essa frente de comunicação para que a gente traga o melhor para nossos munícipes”, salientou Roberto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru Novas Creches

29/07


2021

TCE enfrenta MPF sobre recursos dos professores

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) resolveu enfrentar o Ministério Público Federal (MPF), defendendo a posição mais favorável ao Governo do Estado do PSB sobre o uso de recursos dos 25% na educação (dos professores) para o pagamento de aposentadorias e pensões da FUNAPE, fundo próprio de previdência do Estado. A resolução do TCE foi assinada pelo presidente do órgão, conselheiro Dirceu Rodolfo, publicada semana passada no Diário Oficial.

Pelo ato do TCE, o PSB teria mais três anos para usar recursos que poderiam ir para os professores da ativa para pagar aposentados e pensionistas, apesar de ser inconstitucional. O MPF já abriu um processo para investigar a resolução dos conselheiros do TCE que beneficia o PSB no Estado. 

Leia a nota oficial do TCE enviada aos jornais: 

"O Tribunal de Contas do Estado esclarece que respeita as posições diversas dos outros órgãos de controle, que têm autonomia para exercer o poder e atuar em suas devidas atribuições. No entanto, reafirma seu posicionamento em relação à Resolução nª 134/2021, por entender que ela vai ao encontro do interesse público, principalmente, no que diz respeito à prudência e responsabilidade na execução dos gastos da educação, reforçando que seria irresponsabilidade fiscal gastar milhões de reais sem planejamento e sem projetos consistentes.

A resolução do TCE promove a aplicação da Emenda Constitucional nº 108 de forma eficiente, razoável e sem sacrificar outras políticas públicas tão necessárias num momento como este de pandemia, como é o caso das ações das áreas de saúde e de assistência social, que visam combater os efeitos provocados pela Covid-19".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

CABO

29/07


2021

Bolsonaro abre a caixa preta da urna eleitoral

Por Antonio Magalhães*

Hoje pode ser desfeito o segredo da “caixa preta” das urnas eletrônicas do País. Equipamentos datados de 1996 que nunca foram atualizados, só usados no Brasil, Bangladesh e Butão, os nossos repositórios eletrônicos de votos podem esconder muitas coisas, como, por exemplo, se o candidato votado recebeu mesmo a preferência, se o sufrágio foi devidamente arquivado no sistema e se foi honestamente apurado no processo de totalização do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Quem se propõe a revelar o segredo das urnas eletrônicas é o presidente da República, Jair Bolsonaro, que vem avisando que numa live hoje à noite, a partir das 19 horas, em várias redes sociais, vai falar sobre a fraude eleitoral no pleito presidencial de 2014 e na sua própria eleição em 2018.

Segundo antecipou, em 2014, na eleição vencida pela candidata do PT Dilma Rousseff, o representante da oposição, Aécio Neves, foi o ganhador com base nos dados estatísticos do próprio tribunal que ele ficou de mostrar. O presidente disse ainda que vai demonstrar que foi o vencedor no primeiro turno do pleito de 2018. A ida para o segundo turno foi uma manipulação do TSE, acrescentou.

Bolsonaro lembrou que em um dado momento 80% dos votos do Nordeste, reduto petista na época, tinham sido apurados Na região Sudeste, onde era mais forte, tinham sido contados apenas 20%. Nas demais regiões, aproximadamente 50%.

“Eu estava já com 49% dos votos. O próprio Gerson Camarotti, da GloboNews, entre outros, falava que não haveria segundo turno. Mas o que aconteceu foi justamente o contrário. Meus votos diminuíram no Sudeste, onde eu deveria crescer. Isso é um indício fortíssimo de manipulação. Resultado de um sistema arcaico, que não se utiliza mais. Carece de confiabilidade. E não podemos esperar as eleições para fazer algo”, completou o presidente.

Aí é que entra a questão mais polêmica do momento: a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do voto impresso auditável, no momento em discussão numa comissão especial da Câmara dos Deputados. A mudança no sistema de votação acopla às urnas eletrônicas um recipiente seguro em que o eleitor confere seu voto antes de confirmá-lo no aparelho.

O debate sobre o voto impresso auditável chegou à sociedade que vem se posicionando sobre o tema, boa parte é a favor mas têm muitos contra a alteração, que respondem com dificuldade a seguinte questão: por que o medo da implantação do voto auditável?

Respostas vagas e incorretas apontam por ser apoiado por Bolsonaro, porque vai custar R$ 2 bilhões, porque vai judicializar a eleição atrasando os resultados. Isso tudo acompanhado de uma campanha forte de desinformação tocada pelos adversários, pelo TSE e por parte de uma imprensa descompromissada com a verdade.

Esta semana, uma das matérias do Estadão On line mostrava, numa alusão ao momento atual, as fraudes do voto em papel nos anos anteriores às urnas eletrônicas. Sugerindo subliminarmente que as votações propostas atualmente seriam feitas em cédulas de papel, onde o eleitor marcava um “x”, com apuração manual e pouco fiscalizada. Pura má fé. Em pouco tempo a matéria desapareceu da tela.

A comissão da PEC do voto impresso auditável volta a se reunir em 5 de agosto para votar o relatório do deputado Filipe Barros (PSL-PR) favorável à aprovação. No último dia antes do recesso, 16 de julho, os deputados contrários à mudança queriam votar de todo jeito. Num ambiente confuso, o presidente da comissão adiou a finalização do processo.

Mas o golpe contra a mudança tinha sido dado anteriormente quando os partidos trocaram os deputados dispostos a aprovar a PEC na comissão por outros contrários. Um dos golpistas foi o deputado federal pernambucano Raul Henry (MDB), que se prestou para esse papel de exterminador da vontade popular de dar mais segurança ao voto. Triste papel.

Mas aqui retomo o assunto inicial que é a live do presidente Bolsonaro. Quando se espera que revele, como vem dizendo, a fraude eleitoral dentro desse sistema de só urnas eletrônicas, sem a comprovação material do voto.

O presidente pode fornecer provas robustas da fraude e de grande veracidade, mas seus adversários-inimigos, o Tribunal Superior Eleitoral e a imprensa oposicionista nunca vão aceitá-las e continuarão a negar os fatos. Portanto, quem melhor pode avaliar se o que foi dito é verdadeiro ou não, com grande honestidade, são os cidadãos e cidadãs brasileiras, comprometidos com a verdade. A manifestação em defesa do voto impresso auditável, marcada para o domingo, 1º de agosto, em Boa Viagem, pode expressar o sentimento da população. É isso.

*Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

E o segredo da caixa preta qual era? E as provas robustas? Que vergonha de live, só mentiras e bizarrices.

Joao

Ei cloroquina assistiu a live da fraude? que vergonha, só bizarrices.

gilson

Este jornalista deveria procurar um psiquiatra, pare de passar vergonha meu Sr, deve ser a idade.

R.Soares

Bolsonaro foi eleito varias vezes com as urnas atuais nunca reclamou agora vem com essa furada, vai trabalhar o BR ta pessimo

VACÉLY WACEMBERG SANTOS DUARTE

Por que tanto medo do voto auditável?


Bandeirantes Junho 2021

29/07


2021

Marina Elali grava canções de ninar do avô Zé Dantas

Na entrevista ao Sextou de amanhã, espaço aberto aos artistas no Frente a Frente, a cantora Marina Elali, uma das maiores estrelas do ritmo pop romântico da música brasileira, revela que seu próximo CD-DVD será composto de canções de ninar, em razão do momento de mãe que vive em Miami, com Luna, sua bebê de apenas dois anos. Terá a participação do padre Melo e da cantora baiana Cláudia Leite. 

Segundo ela, o trabalho inclui a gravação da música Xô, Pavão, do seu avô Zé Dantas, feita em homenagem a mãe dela, a desembargadora Sandra Dantas, que mora em Natal, capital potiguar. Marina Elali fez as revelações em primeira mão na belíssima entrevista, que, na verdade, foi uma declaração de amor ao Nordeste, ao seu avô Zé Dantas e ao povo sertanejo, especialmente Carnaíba, berço natal do grande compositor de Luiz Gonzaga.

Ao longo da sua fala, a cantora chora várias vezes, manifesta uma simplicidade invejável, canta seus maiores sucessos e confessa que é bastante emotiva. "Sou chorona", diz, rindo e derramando lágrimas ao mesmo tempo. A entrevista vai ao ar amanhã na Rede Nordeste de Rádio, no horário do Frente a Frente, de 18 às 19 horas, para mais de 40 emissoras nos Estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Bahia.

Se você deseja ouvir pela internet, clique no botão Rádio acima ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio na play store.

Imperdível!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

29/07


2021

Coluna da quinta-feira

Bastidores e a força do rádio

Na entrevista com o presidente Bolsonaro, terça-feira passada, no Palácio do Planalto, fiz questão de informá-lo e ouvir a sua opinião de um exemplo, entre tantos outros, da fragilidade da sua área de comunicação. Passou-se em Caruaru, quando os ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e Gilson Machado (Turismo) estiveram na crise da ameaça de falta de oxigênio e de vacina, mas após a solução do problema a população atribuiu o feito à prefeita Raquel Lyra (PSDB) e não ao Governo Federal.

“É a Imprensa que não nos ajuda”, queixou-se o presidente. Bolsonaro trava um duelo com a mídia, especialmente com as organizações Globo, mas, na verdade, sua área de comunicação pecou por muito tempo – dois anos e meio – e ainda está se ajustando. A internet para geração da minha entrevista, por exemplo, para mais de 400 emissoras no Norte e Nordeste, só ficou disponibilizada cinco minutos antes.

A esta altura, meu celular pipocava de reclamações das emissoras parceiras alegando a falta de som. O sinal para geração do link só saiu por causa de um wi-fi disponibilizado de última hora, quando nossa equipe técnica precisava de um cabo central seguro, que não caísse em nenhum momento. Resultado: com o wi-fi provisório, chegamos a perder entre três a cinco minutos da entrevista, provocando uma reclamação geral entre as emissoras.

Em resumo, isso é amadorismo. Bolsonaro chegou ao Salão de Audiências, local da entrevista, faltando exatamente oito minutos para o início da entrevista. Começou um pouco tenso, mas o deixei bem à vontade, chegando a relaxar, bater duramente no ex-presidente Lula e encarar toda pauta com destemor.

Para o grande público, o presidente passou uma imagem completamente diferente das outras aparições em entrevistas. Parece ter sido orientado para evitar declarações polêmicas, não pisar em cascas de banana. Tanto que, nem quando o provoquei sobre o “acidente” envolvendo a deputa Joice Hasselmann (PSL-SP) derrapou. Respondeu com serenidade, achando apenas esquisito o incidente.

Por fim, ao trazer esses bastidores, não poderia destacar que o Governo descobriu a pólvora, depois de dois anos e meio de gestão: falar em rádio, veículo que nunca morre, sempre atual, que ganhou mais vitalidade ainda com o advento da internet, quando muitos imaginavam que perderia seu poder de fogo na formação da opinião pública. Bolsonaro quer falar toda a semana em rádio e essa tem sido uma estratégia já delineada pelo seu novo secretário de Comunicação, André de Souza Costa, que nos recebeu com muita distinção, dando total apoio para a entrevista.

Tensão e alívio – Tão logo acabou a entrevista, o presidente disse: “Gostei, Magno”, para em seguida reclamar que fazia tempo que havia ficado tão à vontade. Na realidade, em nenhum momento o presidente deixou de responder as questões levantadas, nem mesmo quando se tratou das suspeitas de corrupção em seu Governo nas denúncias de um contrato superfaturado para compra de vacina que não chegou a ser assinado. “A entrevista depende muito do entrevistador”, comentou.

Gilson senador – Embora tenha sete ministros do Nordeste em sua equipe, o presidente se referiu apenas ao pernambucano Gilson Machado Neto como um possível candidato a senador, mas com a ressalva de que dependeria das articulações envolvendo os partidos aliados da sua base em Pernambuco. Para o líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra, ao não se referir a Machado como candidato a governador, o presidente deixou transparecer que pode se sensibilizar à tese, defendida pelo próprio FBC, de que, para derrotar Lula em Pernambuco, o presidente tem que se convencer da necessidade de múltiplas candidaturas a presidente.

Festa com dinheiro alheio – De Bolsonaro, na entrevista à Rede Nordeste: “Se tivéssemos uma lei dizendo que eles (governadores e prefeitos) pudessem comprar vacinas sem a certificação da Anvisa e sem licitação. O que você acha que iria acontecer? Ia ser uma festa. Agora, o senador Omar Aziz, que está na CPI, o irmão do Renan Calheiros, Renildo Calheiros, juntamente com o Randolfe (Rodrigues), que está na CPI, tentaram modificar uma medida provisória nossa para que governadores e prefeitos pudessem comprar vacina sem a certificação da Anvisa e sem a licitação. Então, eles ficaram frustrados com isso e estão nos acusando daquilo que eles tentaram fazer e não conseguiram”.

Suape em ferrovia – A divulgação do plano de retomada das obras da ferrovia Transnordestina surpreendeu e gerou revolta na bancada federal de Pernambuco. “Suape não pode ficar de fora, considerando tudo o que representa no contexto da Transnordestina. É o momento de sairmos em campo buscando uma definição”, diz o governador Paulo Câmara, ao falar sobre a possibilidade de o Estado ficar sem o ramal até Suape. Ele tem encontro marcado com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, o dia 16 de agosto. Na entrevista à Rede Nordeste, o presidente não quis se aprofundar sobre o caso, sob a alegação de que precisa se inteirar com o ministro da área.

O esporro e o som – Um ruido que chamou atenção durante a entrevista do presidente foi um carão que ele deu aos que estavam conversando no mesmo ambiente. A conversa, entretanto, não foi provocativa nem intencional. Na verdade, se deu entre dois assessores da deputada Bia Kicis (PSL-DF) que tentavam ajustar o som que estava muito baixo para geração nas redes sociais. Nada mais além disso.

CURTAS

NO PROGRAMA – No Frente a Frente de ontem, direto dos estúdios da Rádio Cultura de Caruaru, os prefeitos de Vertentes, Agrestina e São Caetano, respectivamente Romero Leal, Josué Mendes e Josafá Almeida falaram sobre os primeiros seis meses de suas gestões. A convidada de hoje, também da Cultura, é a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB).

GRANDE POOL – O Governo do Estado anunciou, ontem, um novo avanço no plano de convivência com a Covid-19. A partir da próxima segunda-feira, bares e restaurantes terão o horário de funcionamento ampliado até a meia-noite. Além disso, o número de pessoas em eventos corporativo vai passar de 100 para 200 pessoas ou 50% da capacidade do espaço.

Perguntar não ofende: Quanto, ao final, Bolsonaro já investiu no Nordeste?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Com certeza ele não saberia responder, ele mistura repasses obrigatórios (constitucionais) com orçamento dos próprios entes, como se fosse dinheiro do governo federal. A única coisa que ele sabe é disseminar mentiras e encontrar culpados pela sua incapacidade de fazer alguma coisa!



28/07


2021

Queiroga pede que brasileiros tomem a segunda dose da vacina

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pediu, em um pronunciamento em rede nacional, hoje, que os brasileiros que já tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid procurem os postos de saúde para completar, na data correta, a imunização contra o coronavírus.

"Dirijo-me em especial aos brasileiros que estão com a segunda dose em atraso. Peço que busquem os postos de vacinação para tomar a segunda dose, pois a sua imunização só estará completa após a conclusão do esquema vacinal", disse Queiroga.

O ministro também informou a previsão de que toda a população adulta receba a primeira dose até setembro, e a segunda, até dezembro.

A maior parte das vacinas já desenvolvidas e autorizadas em todo o mundo para o enfrentamento à Covid é administrada em duas doses – até agora, apenas a vacina da Janssen é de dose única.

Governos e cientistas de diversos países analisam a necessidade de aplicar doses extras, ao fim dessa primeira rodada de vacinação, como um "reforço" na proteção. Ainda não há uma conclusão sobre essa necessidade de uma terceira dose.

"Hoje, podemos nos orgulhar do sucesso da nossa campanha de vacinação. Cem milhões de brasileiros tomaram ao menos uma dose. [...] Com mais de 63% da população adulta vacinada com a primeira dose, registramos uma queda expressiva de 40% no número de casos e óbitos em apenas um mês", declarou Queiroga.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores