Jaboatão - Nova UBS PET

10/09


2021

PF mira Instituto contratado por gabinete de Geraldo

EXCLUSIVO

A Polícia Federal divulgou, hoje, a Operação Sierra, que apura supostas fraudes envolvendo o Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As investigações apontam que o IEL firmou contratos de prestação de serviços com empresas de propriedade de dirigente do Sistema S, o que é expressamente proibido pela lei. As empresas beneficiadas receberam cerca de R$ 3 milhões, segundo a PF. Segundo o site TomeConta, do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de Pernambuco, o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) celebrou vários contratos com a gestão anterior da Prefeitura do Recife, comandada por Geraldo Júlio (PSB), inclusive alguns pagamentos realizados pelo gabinete pessoal do ex-prefeito do Recife e provável candidato a governador em 2022, conforme informações no site oficial TomeConta.

Ainda não há informações de que a Operação de hoje tenha relação com os contratos da gestão de Geraldo Júlio com o mesmo Instituto. Os agentes da Polícia Federal chegaram ao prédio do IEL, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) em Brasília, por volta das 6 horas. Ao todo, cinco policiais vasculharam o primeiro andar, onde funciona a sede do IEL. Os agentes recolhem dados de computadores na diretoria do órgão. Eles querem informações que respaldem a investigação, que apura irregularidades em um contrato de 2016. Após quase três horas de buscas, a PF deixou o prédio do IEL com um HD externo. No equipamento, foram colocados os dados dos computadores.

Segundo agentes da PF, a gestão atual do Instituto teria denunciado o caso, depois que uma empresa de um parente de dirigente do Sistema S, contratada pelo IEL, não prestou os serviços para o qual foi paga. Os envolvidos podem responder pelos crimes de furto qualificado, falsidade documental e associação criminosa, com penas que podem chegar a 16 anos de reclusão. O Instituto Euvaldo Lodi (IEL-PE), vinculado ao IEL Nacional e integrante do Sistema FIEPE, atua diretamente na promoção da integração das instituições de ensino e pesquisa com o setor produtivo do Estado, a partir da inserção do estudante ou profissional no mercado de trabalho.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

10/09


2021

Umbuzeiro não honra seus quatro filhos ilustres

Num poema épico sobre o Capibaribe, rio que se confunde com a cara do Recife, João Cabral de Melo Neto eternizou que era um cão sem plumas, nada sabia da chuva azul, da fonte cor de rosa. O que diriam de Umbuzeiro, um pontinho perdido no mapa da Paraíba, na belíssima Chapada da Borborema, se ainda vivo o ex-presidente Epitácio Pessoa, o ex-governador João Pessoa, o jornalista Assis Chateaubriand, o rei da comunicação antes da poderosa Globo, e o grande empresário F. Pessoa de Queiroz?

Eles têm em comum o berro que deram ao mundo na pequena Umbuzeiro, de apenas 10 mil habitantes, distante 147 km de João Pessoa, a capital paraibana. Na história brasileira, a cidade dos umbus, do pastoreio do gado, relevada por uma serra cantada em versos e prosas numa altitude de quase 600 metros acima do nível do mar, foi berço dessas quatro notáveis personalidades, hoje muito pouco lembradas ou destacadas por seus moradores.

Eleito presidente do Brasil em 13 de abril de 1919 quando ainda morava na França, caso inédito na chamada República Velha, Epitácio Pessoa derrotou Rui Barbosa, uma lenda. Sua vitória foi marcada por simbolismos, pois um presidente paraibano representava uma primeira derrota da política do café-com-leite, tendo apenas o Marechal Hermes da Fonseca sido uma solitária exceção uma década antes. Contudo, ainda assim ele representava a escolha das oligarquias paulista e mineira.

Epitácio ocupou todos os cargos que um político sonha em vida. Além de presidente da República, o décimo primeiro da história, foi senador pela Paraíba, ministro do Supremo Tribunal Federal, Procurador Geral da República, ministro da Justiça e da Indústria. Com o fim da Primeira Guerra Mundial, chefiou a delegação brasileira na Conferência de Paz de Versalhes. Apoiada pelos Estados Unidos, sua delegação obteve bons resultados quanto aos problemas que mais de perto interessavam ao Brasil: a venda do café brasileiro armazenado em portos europeus e os 70 navios alemães apreendidos pelo Brasil durante a guerra.

Apesar disso tudo, só existe uma biblioteca com seu nome em Umbuzeiro, cidade que nasceu e perdeu os pais com apenas sete anos, derrotados pela varíola, a Covid de hoje pelo volume de mortes que provocou na época. Lá, nem um busto, nem uma rua, uma praça sequer o poder municipal foi capaz de criar em sua homenagem. Já João Pessoa, seu sobrinho, assassinado na Confeitaria Glória, no Recife, por João Dantas enquanto governador da Paraíba, tem praça, rua, busto e escola com seu nome.

Mereceu, por parte dos conterrâneos de Umbuzeiro, mais honras do que Epitácio. Apesar do crime ter sido por motivos passionais e não políticos, a morte de João Pessoa acabou sendo usada pelos apoiadores de Getúlio Vargas contra seu opositor Júlio Prestes, que havia ganho as eleições em março, deflagrando vários protestos políticos. Segundo Getúlio, as eleições haviam sido ganhas por Prestes de forma fraudulenta. Essa situação política, somada à crise financeira decorrente da depressão econômica mundial iniciada em 1929, terminaram por desencadear a Revolução de 1930.

Tão esquecido quanto Epitácio Pessoa, o jornalista Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello, personagem do filme Chatô do Brasil, também nascido em Umbuzeiro, não tem sequer uma rua com o seu nome. Chateaubriand foi um magnata das comunicações no Brasil entre o final dos anos 1930 e início dos anos 1960, dono dos Diários Associados, o maior conglomerado de mídia da América Latina, que em seu auge contou com mais de cem jornais, emissoras de rádio e TV, revistas e agência telegráfica.

Também foi co-criador e fundador, em 1947, do Museu de Arte de São Paulo (MASP), junto com Pietro Maria Bardi, e ainda como o responsável pela chegada da televisão ao Brasil, inaugurando em 1950, a primeira emissora de TV do País, a TV Tupi. Foi Senador da República entre 1952 e 1957 e embaixador do Brasil na Inglaterra. Figura polêmica e controversa, odiado e temido, Chateaubriand já foi chamado de Cidadão Kane brasileiro, acusado de falta de ética por chantagear empresas que não anunciavam em seus veículos.

Em sua Umbuzeiro, ainda intacta, resta apenas como lembrança do passado a casa em que nasceu. "Não sei explicar tamanho erro", diz a historiadora Ana Márcia, secretária de Cultura da Prefeitura de Umbuzeiro. Segundo ela, Chatô tinha uma relação sentimental com a cidade. "Ele sempre vinha aqui rever seus parentes e conterrâneos", lembra, acrescentando que dentre as benfeitorias que trouxe para o município estão a atual maternidade e o aeroporto, hoje transformado num campo de futebol.

MAIS ESQUECIDO AINDA

Se o rei do Brasil não é tão paparicado e homenageado por sua gente, igualmente pode se dizer de outro ilustre filho de Umbuzeiro: o empresário Francisco Pessoa de Queiroz. Conhecido como F. Pessoa de Queiroz, foi também advogado, deputado federal, senador e diplomata em Buenos Aires, Londres e Bucareste quando seu tio Epitácio Pessoa foi presidente da República.

Em 1919, fundou o Jornal do Commercio em Pernambuco e iniciou o conglomerado de comunicação, sistema composto por órgãos de comunicação da imprensa, rádio e televisão, sediado no Recife. Na Revolução de 1930, exilou-se na França, tendo sofrido prejuízos materiais, quando sua residência foi incendiada e o Jornal do Commercio foi empastelado.

Em 1946 fundou o Diário da Noite e em 1948 abriu a Rádio Jornal do Commercio, na época a emissora de rádio mais potente do Brasil. Em 1960, inaugurou a TV Jornal do Commercio, emitindo o primeiro sinal de televisão de Pernambuco. Mesmo assim, como Chatô, sequer há uma rua em sua homenagem na Umbuzeiro, que se destaca no País como grande exportador de gado gir de alta linhagem numa estação inaugurada ainda pelo filho Epitácio quando presidente da República.

A família Pessoa reinou absoluto por mais de 130 anos em Umbuzeiro, mas perdeu o poder nas eleições passadas. Do tronco familiar na vida pública, hoje, apenas o vereador Guilherme Pessoa, 32 anos, segundo mais votado nas eleições passadas. Da sua família, o pai foi vereador, um primo e um tio prefeitos, além dos avós terem sido eleitos para a Assembleia Legislativa da Paraíba. "Nesse tempo todo, a família só perdeu duas eleições", destaca Guilherme. Ele dá sequência ao feudo político do Coronel Antônio Pessoa, nomeado prefeito por João Pessoa, e soube usar como ninguém a caneta até morrer, honrando as tradições de valentia de João Pessoa.

A pátria-mãe de Epitácio, João Pessoa, Chatô e F. Pessoa, que começou como ponto de parada e descanso dos tropeiros que seguiam com destino ao Recife para escoar a produção de algodão no porto, tem relevância incontestável não apenas para a Paraíba, mas para a história do Brasil. Jamais, entretanto, seus heróis de sangue puro poderiam ter sido esquecidos. Nem a casa em que João Pessoa nasceu, visitada por este repórter, ontem, tem alguma serventia, quando poderia ser um grande museu retratando a história dos seus filhos ilustres, o que se constituiria até em atrativo para o turismo cultural.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina setembro 2

10/09


2021

TJPE começa a desativar comarcas no próximo dia 20

Por Houldine Nascimento, da equipe do Blog

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) definiu o cronograma de desinstalação de 24 comarcas. O desembargador Fernando Cerqueira, que preside o TJPE, assinou ontem a portaria n° 28/2021, que estabelece todo o processo.

A medida foi publicada no Diário Oficial da Justiça hoje e começa a ser implantada no próximo dia 20 de setembro. Belém de Maria e Poção serão as primeiras comarcas desativadas. Elas vão ser agregadas a Lagoa dos Gatos e Pesqueira, respectivamente. 

A cada semana, duas comarcas devem ser desinstaladas. A previsão é de que todo o processo de desativação seja concluído até 20 de dezembro, quando as circunscrições judiciárias de Pedra e Gameleira serão incorporadas a Venturosa e Ribeirão.

Outros municípios prestes a perder comarcas são: Orobó, Palmeirina, Betânia, Terra Nova, Iati, Ibirajuba, Calçado, Jataúba, Lagoa do Ouro, Primavera, São Joaquim do Monte; Angelim, Jurema, Tacaratu, São Vicente Férrer, Ferreiros, Cachoeirinha, Cortês, Moreilândia e Riacho das Almas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sindicontas

10/09


2021

Temer: Ataques de Bolsonaro a Poderes estão no passado

O ex-presidente Michel Temer (MDB) disse acreditar que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deixará de atacar os Poderes. Segundo ele, o chefe do Executivo vai se guiar pela “declaração à nação” divulgada ontem, em que afirmou ter “respeito pelas instituições da República”.

Temer auxiliou na elaboração do texto e promoveu ligação entre o presidente e Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal.

“Aquelas frases no estilo ‘não vou cumprir decisão judicial’, eu acho que a partir de hoje, (…) eu sinto que isto é coisa do passado”, disse Temer em entrevista à CNN Brasil, ontem. “Ele [Bolsonaro] vai pautar-se por esse documento, por essa declaração que lançou”.

Segundo Temer, o documento mostra comprometimento de Bolsonaro com a Constituição e com a harmonia entre os Poderes. “Faz até uma referência ao ministro Alexandre de Moares, em face de fala que ele [Bolsonaro] teve durante aquele encontro na Paulista”, disse o ex-presidente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/09


2021

Coluna da sexta-feira

Temer, o pacificador

Nas gigantescas crises de Governo, especialmente as que abalam a República, os bombeiros são muito bem-vindos. Na era Fernando Henrique, Marco Maciel apagou muitos incêndios. Até então, Bolsonaro e Supremo Tribunal travaram uma batalha que parecia sem fim. Era preciso alguém ceder, mas não aparecia um Marco Maciel.

Finalmente, Michel Temer, ex-presidente da República, político talhado pela sabedoria, discernimento, inteligência e bom senso, deu uma de Maciel, foi ao Palácio do Planalto e convenceu Bolsonaro a estender a bandeira branca. Na nota que emitiu à Imprensa, no final da tarde de ontem, logo após ser aconselhado por Temer, Bolsonaro deu um tom mais conciliador do que se esperava dele, autêntico pavio curto.

Na chamada "Declaração à Nação", sua nota foi entendida como um "manifesto de pacificação". No texto, o presidente credita a crise institucional a "discordâncias" em relação a decisões de Alexandre de Moraes e afirma que essas questões "devem ser resolvidas por medidas judiciais que serão tomadas de forma a assegurar a observância dos direitos e garantias fundamentais previsto no Art. 5º da Constituição Federal".

Integrante da corte máxima da justiça do País, o ministro Luis Roberto Barroso, ainda na condição de presidente do Tribunal Superior Eleitoral, antes de tomar conhecimento da nota do presidente, jogou lenha na fogueira da crise institucional. Em pronunciamento, disse que o presidente Jair Bolsonaro descumpre a palavra dada ao manter o que chamou de "campanha insidiosa" contra o sistema eletrônico de votação após a derrota da proposta do voto impresso no Congresso.

Barroso rebateu os ataques feitos por Bolsonaro nas manifestações do 7 de setembro e disse que o presidente "com o vocabulário e a sintaxe que consegue manejar" fez imputações infundadas à Justiça Eleitoral. Barroso afirmou ainda que a democracia vive um momento delicado em várias partes do mundo e que o Brasil não quer entrar no clube de países que vivem uma erosão democrática, citando como exemplos Turquia, Hungria, Venezuela, Polônia, Nicarágua e El Salvador.

No quartel – O presidente Jair Bolsonaro intensificou os compromissos públicos com militares nos dias que antecederam as manifestações pró-governo de 7 de setembro. Levantamento feito pelo Poder360, site do jornalista Fernando Rodrigues, baseado na agenda pública divulgada pelo Palácio do Planalto, mostra que o chefe do Executivo foi a nove cerimônias militares em agosto, maior número num mês até agora. E mais dois eventos em setembro. A intensificação dos compromissos militares na agenda do presidente acontece depois de um período de afastamento. Em 2020, Bolsonaro havia reduzido suas participações nessas solenidades: 21 no ano inteiro. Até o começo de setembro de 2021, já são 30.

Tensão pelo celular – Em plena turbulência de Brasília, o líder do PSB na Câmara, Danilo Cabral, foi obrigado a se ausentar esta semana para atender compromissos em bases políticas, de sua Surubim, que vive as festividades da sua emancipação política, ao Sertão do Pajeú. Pelo celular, entretanto, em vídeos conferências, teve presença assídua em vários encontros dos líderes no Congresso de avaliação da crise institucional reinante no País, sem a menor previsão de ter uma luz no final do túnel.

Fora do protesto – A presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR), disse que o partido não foi convidado para se unir às manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro programadas para o próximo domingo e por isso não participará dos protestos. Os atos foram convocados pelo MBL (Movimento Brasil Livre). Segundo Gleisi, só será possível realizar uma grande mobilização contra o governo quando houver uma união de siglas de um chamado “campo democrático”, que engloba partidos de esquerda, centro-esquerda, direita e centro-direita. A deputada diz que essa união é uma das sugestões.

Vacinação avança – O Brasil chegou a 66% da população vacinada com ao menos uma dose de um imunizante contra a covid. O número representa 140.813.041 pessoas vacinadas com a 1ª dose ou dose única até ontem. O número de habitantes totalmente vacinados já ultrapassa 69 milhões, chegando a 69.118.352, ou 31,9%. É o total de pessoas que completaram o ciclo da imunização. Ao todo, 205.248.008 doses foram administradas no País. Os dados são da plataforma coronavirusbra1, que compila registros das secretarias estaduais de Saúde. As vacinas aplicadas no Brasil com duas doses são a CoronaVac, o imunizante da AstraZeneca e o da Pfizer. Também está em uso a vacina da Janssen.

Rands de volta? – Soube que o ex-deputado Maurício Rands está inclinado a voltar a disputar uma vaga na Câmara Federal. Sondado, ele confirmou que existem convites de vários partidos, mas não está convencido ainda, porque está muito bem e obrigado no exercício da advocacia. Se resolver e for eleito, certamente tende a fazer um belíssimo mandato. Conhece a Casa e seus meandros como ninguém, tendo sido incluído no tempo que passou por lá entre as 100 cabeças mais influentes, segundo o Diap.

CURTAS

SENADOR CARIOCA – Soube, igualmente, que o ex-ministro Raul Jungmann está propenso a disputar uma vaga de senador nas eleições do ano que vem, mas não por Pernambuco. Como seu slogan no passado era “Pense alto”, quer ser eleito senador pelo Rio de Janeiro. Agamenon Magalhães já dizia que a ilusão da política é pior do que a do amor. 

BR-104 – O prefeito de Toritama, Edilson Tavares, está liderando um movimento no Agreste Setentrional pela conclusão da duplicação da BR-104, que vai de Caruaru a Santa Cruz do Capibaribe. Há 13 ano a obra está parada. Falta apenas um trecho de apenas 4 km e a construção de uma ponte. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, já acenou que fará, mas ninguém está acreditando.

Perguntar não ofende: Para onde, afinal, o Brasil caminha?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

R.Soares

conversa para boi dormir, bozo não tem palavra

Joao

Acordo recheado de obscurantismo. O vampirão não ia sair de sua casa apenas para redigir uma carta, nesse poleiro tem muita titica de galinha, vamos esperar os próximos capítulos!

Joao

Caminha para o abismo: doação do patrimônio público, hiperinflação, desemprego, carestia, fome, precarização do trabalho, falta de segurança, falta de saúde aos mais pobres......tudo de ruim. Um governo de ineptos, a começar pelo coiso. O Leão virou rato!

Wellington Antunes

O usurpador Michel Temer, golpista que se juntou a Eduardo Cunha e tudo, para golpear a democracia e derrubar a ex-presidente Dilma, é agora, no entendimento do blogueiro lambe-botas, um político talhado pela sabedoria, discernimento, inteligência e bom senso. Entendi.

Wellington Antunes

Gilson Machado para senador por Pernambuco. Como dizia Agamenon Magalhães: a ilusão da política é pior do que a do amor.


Ipojuca - Microempreendedores

09/09


2021

Bolsonaro e Alexandre de Moraes marcam encontro

Por Lauro Jardim

Na conversa telefônica que tiveram na tarde de hoje, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro do STF Alexandre de Moraes acertaram um encontro entre os dois.

A combinação é que a reunião tenha mais participantes, até para que nada desande. Não foi marcada uma data. Assim, estarão no encontro também Michel Temer, Ciro Nogueira e Fabio Faria – um trio de amortecedores.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Como disse Dória: o Leão virou rato.

Joao

Pode-se dizer o trio de lambe-botas!


Caruaru volta as aulas 2021

09/09


2021

PE recebe mais 146.420 doses de vacinas contra Covid-19

Pernambuco recebeu, hoje, mais 146.420 doses de vacinas contra Covid-19. Os imunizantes foram trazidos em dois voos distintos. O primeiro, com 53.820 doses da Pfizer/BioNTech, aterrissou no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre, às 15h15. O segundo, com 92.600 unidades da Coronavac/Butantan, chegou às 16h45. De lá, as caixas térmicas foram levadas para a sede do Programa Estadual de Imunizações (PNI-PE). Com os novos lotes, o Estado ultrapassa a marca de 11 milhões de vacinas recebidas.

Os imunizantes da Pfizer/BioNTech serão utilizados para aplicação das primeiras doses, possibilitando o avanço por faixa etária, e também para população de adolescentes com comorbidades.  Já a remessa da Coronavac será para dar seguimento à imunização da população em geral, com as primeiras e segundas doses.

Do aeroporto, as vacinas foram levadas para a sede do Programa Estadual de Imunizações (PNI-PE) para checagem, armazenamento e separação por município. A logística de distribuição das doses às 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres) será realizada amanhã.

“Frisamos aqui a importância dos municípios ficarem atentos às pautas de distribuição, pois precisamos garantir que mais pessoas iniciem sua proteção, e que aquelas que começaram seus esquemas possam finalizá-los em tempo oportuno”, destacou a superintendente de Imunizações do Estado, Ana Catarina de Melo.

Desde o início da campanha de vacinação, em janeiro deste ano, Pernambuco já recebeu 11.125.610 doses de vacinas contra a Covid-19. Desse total, foram 4.169.020 da Astrazeneca/Oxford/Fiocruz, 4.203.320 da Coronavac/Butantan, 2.581.020 da Pfizer/BioNTech e 172.250 da Janssen.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

09/09


2021

Bolsonaro: Fala contra Moraes foi no calor do momento

Durante o encontro entre Michel Temer e o presidente Jair Bolsonaro, hoje, o ex-presidente sugeriu uma ligação para Alexandre de Moraes. Bolsonaro topou no ato.

Testemunhas da conversa disseram ao blog da Natuza Nery que o surpreendente diálogo do mandatário com o ministro do Supremo, contra quem disparou diversos ataques, foi rápido e cordial.

No contato telefônico, Bolsonaro afirmou que estava assinando um documento que citava Moraes e que havia dito coisas sobre ele “no calor do momento”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Foi no calor do oportunismo e populismo fascista, agora bem a ressaca da realidade, o Leão pariu um gato!


Pousada da Paixão

09/09


2021

PE autoriza redução do intervalo de aplicação entre doses da Pfizer

O Governo de Pernambuco autorizou, hoje, a redução do intervalo de aplicação entre as duas doses da vacina contra Covid-19 da Pfizer/BioNTech de 90 para 60 dias. A informação foi divulgada pelo secretário estadual de Saúde, André Longo, durante coletiva de imprensa, que também contou com a presença do médico e representante da Sociedade Brasileira de Imunizações no Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação contra a Covid-19, Eduardo Jorge da Fonseca. O objetivo é ampliar o número de pessoas com o esquema vacinal completo, evitando adoecimentos graves e óbitos pela doença.

A decisão de reduzir o intervalo foi pactuada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) e o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Pernambuco (Cosems). A nota técnica já foi encaminhada aos gestores municipais, que irão organizar sua rede e informar a sua população sobre quando será feita a alteração.

"Precisamos acelerar o processo de vacinação dos pernambucanos. A proteção da vacina é mais efetiva quando aplicadas as duas doses, por isso a importância dessa redução. Além disso, a população que está com a segunda dose em atraso também precisa finalizar seu esquema. Atualmente, são mais de 650 mil pernambucanos com a segunda aplicação em atraso. Os municípios precisam convocar esse público e fazer busca ativa para que possamos garantir a proteção ideal", afirmou o secretário.

De acordo com o sistema de informação do Ministério da Saúde (MS), que é alimentado pelos municípios, atualmente, há 653.671 pessoas com segundas doses das vacinas contra a Covid-19 em atraso em Pernambuco. Desse total, 459.493 precisam finalizar o esquema vacinal com a Astrazeneca/Oxford/Fiocruz, 160.486 com a Coronavac/Butantan e 33.692 com a Pfizer/BioNTech.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC Agosto 2021

09/09


2021

Assista o Frente a Frente agora pelo YouTube

Já estou nos estúdios da Integração FM, em Surubim, a 128 km do Recife, onde apresento, daqui a pouco, a partir das 18 horas, o Frente a Frente itinerante do Agreste Setentrional, ao lado do companheiro Alan Lucena, da equipe da emissora.

Se você deseja assistir pela internet, clique no link disponível: https://youtu.be/UkBVCl4cHQE


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes Agosto 2021

09/09


2021

Bolsonaro diz que não teve intenção de agredir poderes

O presidente Jair Bolsonaro divulgou, hoje, um texto intitulado "Declaração à Nação" no qual afirma que nunca teve "intenção de agredir quaisquer dos poderes". Segundo o texto, "as pessoas que exercem o poder não têm o direito de 'esticar a corda', a ponto de prejudicar a vida dos brasileiros e sua economia".

Em ato político, na última terça-feira, em São Paulo, Bolsonaro afirmou que não mais cumpriria decisões do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. "Dizer a vocês que, qualquer decisão do senhor Alexandre de Moraes, este presidente não mais cumprirá. A paciência do nosso povo já se esgotou, ele tem tempo ainda de pedir o seu boné e ir cuidar da sua vida. Ele, para nós, não existe mais", declarou Bolsonaro a um público de apoiadores. O presidente da República chegou a fazer uma ameaça ao presidente do STF, ministro Luiz Fux: "Ou o chefe desse poder enquadra o seu [Alexandre de Moraes] ou esse poder pode sofrer aquilo que nós não queremos".

A divulgação da "Declaração à Nação" foi um conselho a Bolsonaro do ex-presidente Michel Temer. Na manhã desta quinta, Bolsonaro mandou um avião para São Paulo, a fim de buscar o ex-presidente para um almoço no qual discutiram a crise institucional. Temer orientou Bolsonaro a divulgar um "manifesto de pacificação".

No texto, o presidente credita a crise institucional a "discordâncias" em relação a decisões de Alexandre de Moraes e afirma que essas questões "devem ser resolvidas por medidas judiciais que serão tomadas de forma a assegurar a observância dos direitos e garantias fundamentais previsto no Art 5º da Constituição Federal".

Leia abaixo a íntegra do texto divulgado por Bolsonaro.

Declaração à Nação

No instante em que o país se encontra dividido entre instituições é meu dever, como Presidente da República, vir a público para dizer:

1. Nunca tive nenhuma intenção de agredir quaisquer dos Poderes. A harmonia entre eles não é vontade minha, mas determinação constitucional que todos, sem exceção, devem respeitar.

2. Sei que boa parte dessas divergências decorrem de conflitos de entendimento acerca das decisões adotadas pelo Ministro Alexandre de Moraes no âmbito do inquérito das fake news.

3. Mas na vida pública as pessoas que exercem o poder, não têm o direito de “esticar a corda”, a ponto de prejudicar a vida dos brasileiros e sua economia.

4. Por isso quero declarar que minhas palavras, por vezes contundentes, decorreram do calor do momento e dos embates que sempre visaram o bem comum.

5. Em que pesem suas qualidades como jurista e professor, existem naturais divergências em algumas decisões do Ministro Alexandre de Moraes.

6. Sendo assim, essas questões devem ser resolvidas por medidas judiciais que serão tomadas de forma a assegurar a observância dos direitos e garantias fundamentais previsto no Art 5º da Constituição Federal.

7. Reitero meu respeito pelas instituições da República, forças motoras que ajudam a governar o país.

8. Democracia é isso: Executivo, Legislativo e Judiciário trabalhando juntos em favor do povo e todos respeitando a Constituição.

9. Sempre estive disposto a manter diálogo permanente com os demais Poderes pela manutenção da harmonia e independência entre eles.

10. Finalmente, quero registrar e agradecer o extraordinário apoio do povo brasileiro, com quem alinho meus princípios e valores, e conduzo os destinos do nosso Brasil.

DEUS, PÁTRIA, FAMÍLIA

Jair Bolsonaro – presidente da República federativa do Brasil


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Coitadinho tão inocente. O blogueiro militante bolsotonto e os canais de imbecis que apóiam essa coisa devem está acreditando nisso. Aos trouxas das manifestações, só lamento, foram usados e jogados no lixo!

gilson

Parabéns ao gado palhaço, vocês não param de passar vergonha, quanto ao jornalista do blog, se é podemos chamá lo de jornalista, tuas analises são um verdadeiro LIXO.



09/09


2021

Feitosa sai em defesa do presidente Bolsonaro

O deputado estadual Coronel Alberto Feitosa (PSC), em reunião plenária, hoje, na Assembleia Legislativa de Pernambuco, defendeu as manifestações que ocorreram, na última terça-feira, em todo Brasil.

"Antes de tudo, quero registrar a visita do nosso presidente, Jair Bolsonaro (sem partido), nos últimos dias 03 e 04 de setembro, ocasião no qual realizou a maior motociata do Brasil, de Santa Cruz do Capibaribe a Caruaru, passando por Toritama", iniciou Feitosa.

"Bolsonaro já entregou um milhão de moradias, concluiu quatro mil obras de segurança hídricas inacabadas pelo governo do PT, em todo País, além de ter enviado os ministros Gilson Machado Neto (Turismo) e Marcelo Queiroga (Saúde) para resolver a questão da falta de vacinas e de oxigênio no Agreste de nosso Estado", disse.

"Vocês da esquerda falam que Bolsonaro é antidemocrático e eu pergunto, ele censurou algum jornalista? Prendeu alguém que realizou opinião contrária sobre ele? Perseguiu alguém politicamente? Nada disso o presidente fez, mas vocês parecem que estão com medo de um ou dois do STF", alfinetou Feitosa.

"Viva a liberdade, viva o Brasil, viva as novas gerações, viva ao povo brasileiro, viva o sete de setembro que foi gigante", finalizou o parlamentar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Este blog deveria se chamar : blog do magilfeme, magno, Gilson Feitosa e Meira. Os puxa-sacos que não se cansam de puxar!