Jaboatão

05/10


2006

Ciro e Tasso se enfrentam no Ceará

 Amanhã, os dois maiores líderes políticos no Ceará vão medir forças. De um lado, o deputado federal eleito Ciro Gomes (PSB), que pretende reunir todos 184 prefeitos cearenses no Hotel Meliá Marquise, em Fortaleza, em prol da reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no segundo turno, em 29 de outubro. Do outro lado, o presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati, que marcou um almoço no La Maison Dunas Buffet, com os mesmos prefeitos, em favor da eleição de Geraldo Alckmin (PSDB). Tasso espera dobrar a votação de Alckmin no Ceará – que no primeiro turno ficou com 22,79%, contra 71,22% de Lula. Informações da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Criatura versus Criador. Quem é melhor?


PREF DE OLINDA DESAFIOS DA PANDEMIA 21

05/10


2006

Mantega diz que MP não tem impacto eleitoral

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta quinta, em entrevista coletiva, que a edição de medida provisória (MP) que liberou, ontem, R$ 1,5 bilhão do Orçamento para gastos é de rotina e não tem impacto eleitoral e político. "Ninguém está olhando para isso", disse o ministro. "Não vejo como isso pode ter impacto eleitoral", acrescentou, referindo-se à liberação, por exemplo, de R$ 148 milhões para prevenção da gripe aviária e de R$ 539 milhões para pagamento de serviços prestados pela Caixa Econômica Federal ao Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Segundo Mantega, a MP foi editada com base em avaliações das receitas do governo em setembro, que, segundo ele, apresentaram melhora. Por isso, na avaliação do ministro, não há incoerência da MP com o corte de R$ 1,6 bilhão que o governo fez em setembro. Mantega explicou que o corte foi feito com base em um relatório bimestral de julho e agosto que o governo enviou ao Congresso em setembro. Naquele momento, segundo ele, foi detectada uma queda das receitas em relação ao que o governo havia projetado para o período.

O ministro da Fazenda acrescentou que os gastos autorizados pela MP de ontem estão no "espaço orçamentário" que permite "fechar as contas" com o superávit primário dentro da meta de 4,25% fixada para 2006. Ele disse que, se o próximo relatório de receitas e despesas indicar necessidade, o governo fará outro corte nas despesas, "até maior".  As informações são da Gazeta Web.



Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca 2021

05/10


2006

Luís Estevão deve ser transferido para penitenciária

A Polícia Federal (PF) em São Paulo informou nesta quinta-feira que pediu uma vaga no sistema penitenciário do estado para transferir o ex-senador Luiz Estevão de Oliveira. Ele está na carceragem da PF desde quarta-feira, quando foi preso durante audiência na 12ª Vara Cível Federal, em São Paulo.

Ainda na quarta-feira, a defesa do ex-senador entrou com um pedido de habeas corpus, que deve ser julgado nesta quinta-feira. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, a transferência será feita assim que o sistema penitenciário paulista indicar a diponibilidade de vaga. As informações são da Agência Brasil.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina abril 2021

05/10


2006

Ciro Gomes diz que Lula não precisa se licenciar

O ex-ministro e deputado eleito pelo PSB do Ceará, Ciro Gomes, disse nesta quinta-feira que não vê necessidade nenhuma de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se licenciar do cargo para se dedicar à campanha no segundo turno. Segundo ele, todas as atividades que o presidente está desenvolvendo são legítimas.

Ciro Gomes condenou, no entanto, a participação de ministros em campanha em horário de expediente, citando, inclusive, o caso do controlador geral da União, ministro Jorge Hage. "Ministro é funcionário de Estado. Pelo código de ética que nós nos impusemos, ministro só pode fazer campanha fora do horário do expediente. Por exemplo, Jorge Hage não podia ter ido para a reunião ontem com carro oficial. Metam o pau nele", afirmou.

Ele recomendou que os ministros não misturem expediente com campanha, que participem deste tipo de trabalho fora de horário de expediente, de licença ou de férias, mas não no horário de trabalho.

Ainda se referindo ao Jorge Hage, Ciro declarou que o ministro deveria ser obrigado a pagar a gasolina naquele trajeto, a hora extra do motorista e uma taxa de abuso porque moralista tem de ser mais sério que as outros. As informações são do Estadão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Acho que Lula deveria pedir licença de 15 dias para participar mais ativamente da campanha. Visitar mais cidades em todos os Estados, especialmente às que teve percentual menor de votos. Fazer uma cruzada em todos os quadrantes do Brasil. Sua presença é importante.O povo gosta de ver seu líder.



05/10


2006

DF: Abadia se recusa a subir no palanque com Arruda

Depois de cogitar a possibilidade de subir no mesmo palanque do governador eleito José Roberto Arruda (PFL) a fim de pedir votos para o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), a chefe do Executivo, Maria de Lourdes Abadia (PSDB), voltou atrás. Em reunião da Executiva local, na manhã desta quinta-feira, a tucana jogou a responsabilidade para os eleitores. “É um apelo dos meus eleitores. Eu não teria argumentos para eles, caso eu esteja no mesmo palanque de meu adversário”, disse.

Nesta quarta-feira, no primeiro encontro com o pefelista após sua derrota nas urnas, Abadia chegou a confirmar, de forma constrangedora, que poderia estar junto de Arruda em um mesmo palanque pró-Alckmin. No entanto, na reunião de hoje, a Executiva do partido liberou a tucana para decidir como gostaria de demonstrar apoio ao presidenciável.

Ontem, de forma cordial, Abadia garantiu que a transição entre as gestões vai ocorrer sem dificuldades. Prometeu abrir as portas do Executivo para que a nova equipe trabalhe. A governadora afirmou não guardar mágoas, desejou boa sorte a Arruda e reafirmou que será uma fiscalizadora do governo do ex-adversário de campanha. As informações são do Correio Web.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

O PFL, PSDB, PPS e PMDB... estão se engalfinhando.Também no Rio de Janeiro, ninguém se entende. César Maia, Frossard, Garotinho, Rosinha. Parece fogo de monturo. Alckmin é um pateta trapalhão.

Fernando Vieira

Imaginem!!! Paulo 100 Octávio e Arrudinha Arrependido vão tomar conta dos cofres do Distrito Federal. Vai ser uma administração muito profícua!!!


ALEPE

05/10


2006

Sanguessugas: depoimento desmente Magno Malta

Um depoimento dado nesta quinta-feira ao Conselho de Ética do Senado complica ainda mais o processo contra o senador Magno Malta (PL-ES), acusado de envolvimento com a máfia dos sanguessugas.

Uma contradição envolve um Fiat Ducato, principal ponto da investigação. Magno Malta teria recebido em 2003 o carro da Planam, empresa que comandou o esquema de compra de ambulâncias superfaturadas com emenda parlamentar. Malta sempre alegou que o carro foi emprestado a ele pelo deputado Lino Rossi (PP-MT) em 2003 e diz que nunca soube que o veiculo era da Planam.

A versão já foi confirmada pelo próprio Rossi no mês passado ao Conselho de Ética. Segundo o deputado, o veiculo foi doado pela Planam para campanha eleitoral em 2002. Depois, Rossi diz que vendeu o veiculo para uma factoring e o recomprou da mesma em 2003, repassando-o para Malta, sem qualquer participação da Planam.

O problema é que Luiz Antônio Vedoin, dono da Planam, desmentiu Rossi no mesmo conselho. Disse, em setembro, que foi ele quem comprou o carro da factoring em 2003 e o entregou a Malta em troca de promessas de emenda para ambulâncias. Emendas, porém, que nunca foram apresentadas.

E quem depôs nesta quinta foi o dono da factoring, Valcir Piran. Ele confirmou a versão de Vedoin. Disse que vendeu o carro para a Planam em 2003, sem qualquer contato com Lino Rossi. Por quê Rossi estaria mentindo? “A motivação é proteger alguém”, acredita o senador Demóstenes Torres (PFL-GO), relator do processo contra Malta.  As informações são do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes 2021

05/10


2006

Vassourada atingiu parentes de Inocêncio e Sebastião

 O deputado estadual Sebastião Oliveira (PL) rompeu com o prefeito de Serra Talhada, Carlos Evandro, por causa das demissões dos cinco secretários e 17 diretores do segundo escalão. Na lista, estavam até parentes do parlamentar, como o diretor da Secretaria de Agricultura, Rafael Oliveira, tio do deputado, além de um amigo muito próximo, o advogado Paulo Moura.

O deputado garantiu, também, que seu rompimento foi acompanhado pelos vereadores João Rafael, o mais votado na eleição passada, e Paulo Melo, presidente da Câmara de Vereadores do Município. "O rompimento do nosso grupo político com o prefeito é irreversível", afirmou, acrescentando que Inocêncio Oliveira também está de relações rompidas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Carlos-Serra Talhada

até porque tenho respeito a vcs.

José Carlos-Serra Talhada

tudo bem, cada qual tem suas opiniões, não vou polemizar.

osgone

Quem sabe responder qual o grupo politico que pertence o prefeito de >Serra Talhada? Foi eleito por qual Grupo? Quem Elegeu? Quem é o judas ? Mediu forças com o gago dançou.

caca di serrat

Tenho que discorda com o amigo que vem afirma que atraição é de Inocêncio. Por a caso quem usa de autoritarismo é o prefeito ao tomar essa atitude e não deixar os cargos comissionados decidirem em quem desejam vota. Vivemos em uma democracia e todos tem direito de escolha.

José Carlos-Serra Talhada

Na Camara tinha o Sr Paulo Melo como presidente, só não colocou a familia toda por conta da lei de responsabilidade fiscal e as demissões que o prefeito fez hj.


Serra Talhada 2021

05/10


2006

Lula: O que não foi construído no 1º turno será agora

Ao receber o apoio do candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo PMDB, Sérgio Cabral, a sua reeleição, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que vai construir no segundo turno o que não foi construído no primeiro, referindo-se à aliança com o PMDB do Rio.

- A política tem uma dinâmica extraordinária. E esses momentos tardam, mas acontecem. Se não pôde ser construído no primeiro, está sendo construído agora - afirmou Lula.

O presidente disse ainda que foi um dos idealizadores do segundo turno no Brasil e que governar é uma tarefa difícil e que, por isso, precisa do apoio da maioria para comandar o país.

- Eu fui um dos batalhadores para que a gente tivesse segundo turno no Brasil. Eu me espelhava muito no que aconteceu com Salvador Allende, no Chile, que foi eleito com 33% e teve dificuldade para construir hegemonia para governar, onde a população pudesse por maioria se manifestar - disse Lula. As informações são do O Globo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

helenosilva

é isso ai comandante.tá pensando certo.vamos pra frente.mesmo que magno nao goste,voce vai ser eleito.e o candidato dele-do magno-que dizem vai ser o secretário de imprensa do mendonça,vai dançar.

Raimundo Eleno dos Santos

Lula é líder e ecumênico.Enquanto as alianças no primeiro turno em volta de Alck foram sendo estruturadas sem consistência, resultou,após as eleições,em rupuras irreversíveis.Alck não está fazendo a química política com perfeição.Quero dizer que Lula lida com trinitrotretolueno com desempenho total.


Anuncie Aqui - Blog do Magno

05/10


2006

Inocêncio também rompe com prefeito de Serra

O deputado Sebastião Oliveira (PL) confirmou, há pouco, ao blog, que rompeu com o prefeito de Serra Talhada, Carlos Evandro. Disse, também, que o deputado federal Inocêncio Oliveira também rompeu. "Inocêncio está solidário comigo", afirmou. Daqui a pouco, mais informações.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

helenosilva

precisamos ouvir mais opiniao da galera de serra para se saber quem afinal tem razao.o rôlo tá grande.alo pessoal de serra,mais noticia.

José Carlos-Serra Talhada

E agora Magno, tais vendo quem é o Gago


Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

05/10


2006

Deputado já fala em rompimento com prefeito de Serra

O deputado Sebastião Oliveira, do PL de Pernambuco, já comunicou a alguns parlamentares, há pouco, na Assembléia, que havia rompido com o prefeito de Serra Talhada, Carlos Evandro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha