Jaboatão

06/11


2006

Marinho: “Governo fez tudo, e muito bem”

O coordenador da equipe de transição do Governo do Estado, Cláudio Marinho, nomeado agora à tarde pelo governador Mendonça Filho, disse após a reunião do secretariado que a atual administração entrega o Estado com o quadro equilibrado, diferente do que foi encontrado. “O governo fez por Pernambuco tudo que deveria ter feito, e fez muito bem”.

 

Marinho deixou claro que a escolha do seu nome para coordenar a equipe de transição se deu por conta da sua experiência em praticamente todas as áreas administrativas. Marinho disse ainda que cada um dos indicados para a equipe trabalhará determinada área, quanto a informações para a equipe do governador eleito.

 

Segundo ainda Cláudio Marinho, o governador Mendonça Filho vai cumprir sua atuação administrativa até o dia 31 de dezembro, prazo final de seu mandato, e, assim, vai cumprir toda agenda programada quanto à inauguração de obras, sobretudo nas áreas de educação e saúde.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

LULA E EDUARDO! É A FORÇA DO POVO!

Educação.

LULA E EDUARDO! É A FORÇA DO POVO!

Procurem saber: os servidores de empresas terceirizadas das Secretarias Estaduais da Saúde e da Educãção não receberam seus salários.

José Rodrigues da Silva

Soraya da Cruz Plácido, você escreveu errata? Melhor não houvesse, teu texto é absolutamente lastimável! "...o melhor ainda é em saber..." que é isso, santa!

milton tenorio pinto junior

Que transparência de nada minha Senhora! Nunca deram a senha do SIAFEM! Quem governa por 8 anos sem prestar conta,quem já viu?! Esse Blog está cheio de puxa-saco derrotado e cego.A Aliança acabou,degringolou.E o PFL é fogo morto.

Soraya da Cruz Plácido

Errata: onde se tem SITAÇÃO, leia-se : SITUAÇÃO


Olinda

06/11


2006

Eduardo já assume com R$ 1,3 bilhão para obras

O governador eleito de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), não herdará uma massa falida de Mendonça Filho, segundo garantiu, há pouco, o secretário de Planejamento e coordenador da transição, Cláudio Marinho. Só de convênios, o novo governador terá disponível R$ 1,3 bilhão para investimentos. Terá, ainda, R$ 341 milhões em contratos com o BNDES, o Banco Interamericano e o Banco Mundial.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

E porque não investiu esse dinheiro na Saúde,Segurança,Educação e Habitação? O pior é saber que tinha essa dinheirama e foi omisso.Deixou rolar,sem dar atenção devida para as necessidades básicas da população.Deu no que deu,uma lapada histórica!

Paulin de Caruaru.

Se não bagunçar dá para passar 8 anos.


Ipojuca 2021

06/11


2006

André de Paula e Guilherme Uchôa no Frente a Frente

No Frente a Frente de hoje, que o signatário deste blog apresenta na Net Recife - Canal 14 - estarão, hoje, os deputados Guilherme Uchôa (PDT), candidato à Presidência da Assembléia Legislativa de Pernambuco, e André de Paula, presidente estadual do PFL. O programa começa às 22 horas, com duração de uma hora, e é ao vivo, com a participação de telespectadores.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

CABO

06/11


2006

Secretário de Planejamento coordena a transição

O coordenador da equipe de transição do Governo Mendonça Filho para o do eleito Eduardo Campos será o secretário de Planejamento, Cláudio Marinho, que concede, neste momento, entrevista à Imprensa. Também vão atuar na equipe os secretários Maria José Briano ( Fazenda ), Maurício Romão ( Administração ) e Flávio Goes ( Casa Civil).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

Transparência de que minha Senhora?Nunca deram a senha do SIAFEM?Governar 8 anos sem mostrar as contas?!Está pensando que o povo é besta?!Tenha paciência

Soraya da Cruz Plácido

Excelente equipe... Parabéns Governador Mendonça Filho... Transparência é uma palavra chave para que sejam mostrados a todos como sua gestão está sendo entregue para o próximo Governo.



06/11


2006

Mendonça: "Vamos governar até o último dia"

Na reunião com o secretariado, que acabou há pouco, o governador de Pernambuco, Mendonça Filho (PFL), pediu total transparência no repasse dos dados sobre a situação financeira do Estado, para a equipe de transição do governador eleito Eduardo Campos (PSB).

Também ouviu um balanço de todas as áreas do seu governo. Levantou dezenas de obras em fase de conclusão, as quais quer inaugurar uma a uma até o último dia do seu governo - 31 de dezembro. Aos secretários, o governador agradeceu ainda o apoio recebido na campanha e deu a ordem: "Vamos governar até o último dia".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

Êita,time de puxa-saco esse da pefel|ândia!!!!!!! O PFL é fogo morto.Acabou.

Soraya da Cruz Plácido

Com ceerteza que vai sim... Gosto demais da transparência dele, em MOSTRAR A TODOS NÓS PERNAMBUCANOS, que sua gestão entregará Pernambuco em crescimento e tb com a SITUAÇÃO FINANCEIRA EQUILIBRADA, como disse a Secretária da Fazenda, Briano. Bom para nós , povo de Pernambuco...

Ana B. Holanda

Mendonça vai deixar saudade. É correto e bom político....

Ana B. Holanda

É isso aí. Mendonça vá até o fim. depois, queira Deus......O desmantelo pode ser grande. Vamos rezar....


Petrolina abril 2021

06/11


2006

Humberto vai à CPI dos Sanguessugas na 4a. feira

O ex-ministro da Saúde Humberto Costa (PSB), candidato derrotado ao governo de Pernambuco, também confirmou presença na CPI dos Sanguessugas na próxima quarta-feira. A repórter do blog em Brasília, Ana Silveira, conta que Humberto está disposto a revelar à comissão tudo o que sabe a respeito da máfia dos sanguessugas.

Humberto será ouvido no mesmo dia do ex-ministro Saraiva Felipe (PMDB). Os dois estiveram à frente do Ministério da Saúde entre janeiro de 2003 e julho de 2005, no governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

Amanhã, a CPI vai ouvir o ex-ministro Barjas Negri, que esteve na pasta no ano de 2002, no mandado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O ex-ministro José Serra (PSDB) foi o único a não confirmar presença à CPI. Serra está no Estados Unidos e deve ser convidado a comparecer à comissão em uma data futura.

Como os quatro foram convidados a depor, e não convocados, eles não são obrigados a comparecer. A comissão quer esclarecer as denúncias de envolvimento de funcionários do Ministério da Saúde no esquema de compra superfaturada de ambulâncias no período em que os quatro ex-ministros estavam no cargo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

Não fale em galinha não,que é problema.Que o diga o BNB!

Soraya da Cruz Plácido

Vamos ESPERAR, nada de precipitação... Fatos são para serem esclarecidos, portanto, vou aguardar esse desfecho e que PRENDAM TODOS OS DE COLARINHOS BRANCOS E NÃO APENAS OS LADRÕES DE GALINHAS...

Estás brincando Ary. Defender o Humberto é demais.

Cara, Ana Holanda, o Humberto Costa, não só vai se defender, mais provar a todos que é inocente neste episódio iniciado pelo governo que você tanto defende. É importante que você saiba que o Serra e o Barjas Negri estão mais misturados nessa história, do que vitamina de banana.,

Ana B. Holanda

Seria bom que ele fossedepor na CPI. Que fale a verdade. E que não fique colocando culpa sobre sua derrota na opposição. Em Jarbas. Com os escândalos em que se envolveu, queria ainda ser Governador de Pernambuco. Eita povinho danado. Vai se defender Humberto......


Bandeirantes 2021

06/11


2006

Governadora do DF condenada por compra de voto

A governadora do Distrito Federal, Maria de Lourdes Abadia (PSDB), derrotada na tentativa de se reeleger para um novo mandato, foi condenada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) a pagar multa de R$ 2 mil por compra de votos e abuso do poder político. O pedido inicial do Ministério Público Eleitoral era de dez mil Ufir (R$ 10.641).

Provas enviadas ao MP indicam que o governo do DF distribuiu aos proprietários de trailers, no dia 28 de julho, convites para reunião no dia seguinte no comitê eleitoral da candidata. Durante o encontro, Abadia se apresentava ora como governadora, ora como candidata e prometia solucionar a questão da fiscalização da atividade caso fosse eleita.

A gravação da reunião relata um trecho do discurso da candidata: ''Fiquem sabendo que os senhores têm toda a minha dedicação, todo o meu respeito, toda a minha admiração e me usem como instrumento facilitador de melhorias da vida de vocês''. As informações são do portal Terra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

E o Lula, seu Pedro, que está fazendo do Brasil o País campeão em corrupção? É o sujo falando do mal lavado. kkkkkkk.kkkkkkk.kkkkkkk

Pedro

e profícuos nisso de meter a mão no nosso bolso. Tucanagem-pefelê...NUNCA MAIS

Pedro

Bom, como não poderia deixar de ser, a candidata era do partido dos "vendilhões da pátria", o PSDB. É curioso como essa corja de bandidos ousou se apropriar do papel de guardiões da moralidade, vestais inocentes no que tange à corrupção quando são, na verdade, além de entreguistas, os mais imundos..


Serra Talhada 2021

06/11


2006

Lula assume coordenação política e exige metas

Uma semana depois de ter sido reeleito, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou nesta segunda-feira a coordenação de governo para informar os ministros sobre a "renovação do contrato" da equipe e as mudanças a partir de 2007.

De acordo com um auxiliar muito próximo, com quem conversou antes da reunião, Lula quer deixar claro que assumiu a coordenação política, já definiu os objetivos da economia e vai exigir novas metas de cada ministério.

"O presidente considera o segundo mandato como um novo governo e se impôs o desafio pessoal de obter melhores resultados na economia, na articulação política e nos programas sociais", disse a fonte à agência de notícias Reuters.

Lula, segundo essa fonte, está avisando que pretende manter basicamente a mesma equipe, mas quer trazer "gente nova, com experiência política e administrativa" para o ministério.

A área econômica foi a primeira a receber novas instruções, quarta-feira passada, que se resumem a promover maior crescimento da economia, mantendo a inflação baixa e as metas de superávit primário na área fiscal.

Lula está discutindo a política monetária diretamente com o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Ele permanece no cargo para manter a trajetória de queda da taxa básica de juros (Selic). Terá de submeter a Lula os nomes de substitutos de diretores do BC que deixarem os postos, acrescentou a fonte.

"Para o segundo governo, Lula decidiu tratar crescimento econômico e articulação política como responsabilidades indelegáveis, mesmo que conduzidas pelos ministros e pelo BC", disse o auxiliar do presidente.

O presidente não quer repetir o "erro de método" que julga ter cometido ao assumir em 2003, quando os ex-ministros José Dirceu (Casa Civil) e Antônio Palocci (Fazenda) atuaram com autonomia na política e na economia.

Dirceu chegou a fechar um acordo para dar dois ministérios fortes ao PMDB, que Lula vetou. Palocci decidiu a política monetária com Meirelles até o terceiro trimestre de 2005, quando Lula os responsabilizou pelo crescimento medíocre.

Na reunião de quarta-feira, com Meirelles e os ministros Guido Mantega (Fazenda), Paulo Bernardo (Planejamento) e Dilma Rousseff (Casa Civil), o presidente deu por encerrado o debate teórico sobre crescimento dentro do governo.

"Não me venham falar em desenvolvimentismo, mas em desenvolvimento", disse Lula, segundo a fonte, ao encomendar projetos e medidas voltados para esse objetivo.  (Informações do site ABC Politiko)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Anuncie Aqui - Blog do Magno

06/11


2006

Jefferson é contra PTB ter cargos no Governo

O presidente do PTB, Roberto Jefferson (RJ), vai criar as maiores dificuldades para o líder do partido na Câmara, José Múcio Monteiro, vir a ser ministro. Numa entrevista, hoje, à Folha de São Paulo, ele defendeu apenas que o partido ajude na governabilidade, sem que isso implique em novos cargos e, consequentemente, participação no Governo.

"O prefácio do novo governo está igualzinho ao do passado", atesta Jefferson, colocando, assim, uma ducha fria nos movimentos feitos por José Múcio para levar o PTB inteiro à base governista. O líder trabalhista, aliás, tem encontro, hoje, com Lula, quando deverá tratar deste e de outros assuntos relacionados ao novo governo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ary, o Jefferson prestou um grande serviço ao país. Hoje nós sabemos que o PT é o partido mais corrupto do ocidente. Esse José Mucio do dia para a noite virou aliado de Lulla. Por que será?

O PTB não parece um partido que tenha raízes do trabalhismo sério. Com o retorno deste irresponsável ladrão réu confesso. É lamentável ou vários membros estão na mão dele, gostaria de saber se o Armando Monteiro, José Múcio, José Chaves, etc compactuam com o retorno deste lamentável parlamentar.


Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

06/11


2006

Serra não vai à CPI das sanguessugas. Barjas estará lá

Barjas Negri, ex-ministro da Saúde do governo Fernando Henrique e acusado de participar do esquema de venda superfaturada de ambulâncias, confirmou que vai amanhã à CPI dos Sanguessugas.

Ele virá como convidado e não precisa assinar termo de compromisso com a verdade. Ou seja, pode falar o que quiser sem qualquer constrangimento.

José Serra, por sua vez, nem sequer mandou um recado para a secretaria da comissão. A chance de que aceite o convite para falar à CPI é zero. (Do blog do Noblat)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Quero ver a moral dessa CPI, se o todo poderoso marginal Serra, não quiser ir, então muda o convite para intimação, caso continue sem dar a atenção devida, terão que usar do poder, para que se faça cumprir sua presença na tão falada CPI. O Brasil está ansioso para ouví-lo.