Jaboatão

01/11


2006

PE: deputados deixam de prestar contas ao TRE

De acordo com o TRE, os deputados estaduais Sérgio Leite (PT) e Carla Lapa (PSB) foram os únicos candidatos eleitos no primeiro turno que não apresentaram suas prestações de contas, ontem, quando encerrou-se o prazo. Os postulantes que não declaram as receitas e despesas de campanha ficam inadimplentes com a Justiça Eleitoral. Em terceiro lugar na disputa para o Governo do Estado, Humberto Costa (PT) também não entregou sua prestação a tempo. Os candidatos que seguiram para a segunda etapa do pleito, Eduardo Campos (PSB) e Mendonça Filho (PFL) terão até o dia 28 para levarem as informações ao TRE.

Coordenador de campanha de Humberto, Jorge Perez, informou que o atraso se deu por conta de “problemas operacionais da legenda”. Já a Carla Lapa não entregou as informações no prazo, por uma confusão do contador. Ela, no entanto, deverá apresentar a prestação ainda hoje. O deputado Sérgio Leite não foi encontrado pela Folha.

 

Partido do governador não reeleito Mendonça Filho, o PFL protocolou a prestação do seu comitê financeiro, cujas verbas correspondem às da campanha de Mendonça no primeiro turno. De acordo com o documento, a agremiação arrecadou R$ 6,8 milhões, a maior parte do fundo partidário, e a candidatura do pefelista custou R$ 6,3 milhões. Responsável pela prestação do PSB, Tadeu Lyra informou que os gastos de campanha de Eduardo Campos, até agora, somam cerca de R$ 5 milhões, devendo chegar, ao final do segundo turno, a R$ 5,5 milhões. A estimativa de gastos do socialista era de  R$ 8 milhões.

 

O senador eleito Jarbas Vasconcelos (PMDB) arrecadou R$ 2,12 milhões. O peemedebista gastou mais de R$ 1 milhão com a produção do guia. Luciano Siqueira (PCdoB) declarou ter reunido R$ 95 mil, enquanto seus gastos ficaram em R$ 93 mil. Já Jorge Gomes (PSB) arrecadou, no total, R$ 503 mil e gastou R$ 501 mil. As informações são da Folha de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

PREF DE OLINDA DESAFIOS DA PANDEMIA 21

01/11


2006

Bastos: Veja pode fazer representação para apurar abuso

Depois de participar da abertura do 50º Congresso da União Internacional dos Advogados, o ministro Márcio Thomaz Bastos (Justiça) disse ontem à noite, em Salvador, que a revista "Veja" pode fazer uma representação ao ministério para apurar se houve abuso de autoridade cometido por um delegado da Polícia Federal contra jornalistas da Editora Abril.

"Ainda bem que nós temos liberdade de imprensa no Brasil. Eu falei com o editor-chefe da "Veja", disse a ele que, se houvesse qualquer abuso, que o delegado nega, bastava que fizesse uma representação ao próprio ministro da Justiça que a gente iria apurar isso com o máximo cuidado", afirmou.

Segundo o ministro, a liberdade de imprensa "é um valor muito alto e prezado por este governo". "O presidente Lula é um produto da imprensa livre."

Márcio Thomaz Bastos disse que conversou duas vezes com o presidente do PSDB, senador Tasso Jereissati, sobre o tema. "Não pode haver quebra de sigilo de fonte. O sigilo de fonte é um sigilo forte, é como o sigilo do advogado, do padre, e nem foi questionado se se quebrava ou se se não quebrava. O que a PF está fazendo é investigar uma acusação da própria revista "Veja", não contra os repórteres", disse o ministro, que negou sua eventual permanência no segundo mandato do governo do presidente Lula. "Não existe hipótese", disse. As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ricardo José Amorim Campos

Tem nao Isidoro, não tem autoritarismo nao...quem inventa isso é gente que quer tomar poder a td custo, que afirma q os outros farao coisas, como privatizar. Ops, mas o PT ja fez isso!

Severino Isidoro Fernandes Guedes

A revista Veja (orgão oficial da aliança derrotada tucano-pefelê) está tentando criar um factóide para atribuir um autoritarismo que o governo Lula efetivamente não tem. Veja é um orgão de imprensa parcial e quer vender a imagem de que temos uma ditadura no país, não merece credibilidade.

Thomas Bastos esquece que é Ministro da Justiça, ele se acha Advogado Criminalista do PT.

Ricardo José Amorim Campos

REcentemente fiz uma releitura de "a revolução dos bichos", de George Orwell. Nunca vi nada atual e representativo do nosso cenário político.


Ipojuca 2021

01/11


2006

CE: Cid herda custos de obras do governo Alcântara

Derrotado nas urnas ainda no primeiro turno, o governador do Ceará, Lúcio Alcântara (PSDB), deve deixar entre as heranças para seu sucessor, o governador eleito Cid Gomes (PSB), os custos de uma obra de R$ 420 milhões, cuja licitação foi lançada poucos dias antes da eleição.

O edital da licitação foi publicado no "Diário Oficial" do Estado no dia 29 de setembro, quando as pesquisas eleitorais já mostravam a larga vantagem de Cid Gomes na disputa pelo governo, que acabou se confirmando nas urnas --Cid venceu com 62,38% dos votos válidos, contra 32,87% de Lúcio. Apenas ontem a imprensa cearense tratou da licitação, no jornal "O Povo".

A licitação é para a ampliação do Complexo Portuário do Pecém (a 60 quilômetros de Fortaleza), obra recente no Estado, concluída em 2002, com parte das verbas federais.
Para o governo do Estado, a obra é legal, pois o governador no poder ainda é Lúcio, com todas as prerrogativas para agir até 31 de dezembro.

Em nota, a assessoria do governo informou que as obras de ampliação do porto já eram previstas desde a concepção inicial de todo o projeto, em 1995, e que uma primeira licitação chegou a ser lançada no começo deste ano _só que, como não houve propostas de licitantes, foi necessário repetir o processo. Segundo a nota, 34 empresas já adquiriram o edital e 26 delas já visitaram o local da obra. As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Lembro que um deputado do Ceará disse,com todas as letras, que a refinaria de petróleo iria para Fortaleza.Estas obras já não é a infra-estrutura? Tic tac, tic tac, tic tac.........


Petrolina abril 2021

01/11


2006

BA: Wagner quer mudanças na estrutura do governo

O governador eleito Jaques Wagner (PT) sinalizou ontem que deverá enviar para a Assembléia Legislativa proposta para alterar a estrutura da máquina governamental do Estado. Apesar de não entrar em detalhes com relação às secretarias que serão criadas, extintas ou fundidas, a exemplo da Secretaria de Cultura e Turismo, que poderá ser desmembrada, o governador garantiu que irá analisar cada caso isoladamente e que irá trabalhar para acomodar todos os partidos que colaboraram com a sua eleição.

 

Ontem, Jaques Wagner recebeu as indicações dos partidos. No início da tarde, o petista se encontrou com a presidente estadual do PSB, deputada Lídice da Mata. Em seguida, foi a vez do presidente e do vice da Executiva do PCdoB, Périclis de Souza e o deputado federal Daniel Almeida, respectivamente. No início da noite, o governador eleito se reuniu, a portas fechadas, por mais de duas horas, com membros da Executiva de seu partido, na Fundação Luís Eduardo Magalhães, Centro Administrativo da Bahia (CAB). As informações são do Correio da Bahia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Rodrigues da Silva

Não creio e nem sou afeito a futurologias. Registrem! Será Dr. Dudu a maior liderança politíca repúblicana em breve tempo nos ambientes regionais deste país, quando quase imediatamente e irrecusávelmente, será reconhecido como um dos mais consistêntes líderes no âmbito nacional. À conferir!



01/11


2006

PB: Cássio confirma Toscano na equipe de governo

O governador reeleito Cássio Cunha Lima (PSDB) confirmou, com exclusividade, a manutenção do atual secretário de Finanças, Jacy Toscano, na sua equipe de governo para o segundo mandato. Este foi o primeiro nome escolhido pelo governador, que deverá concluir a formatação do primeiro escalão da sua equipe até o final do ano.

 

Jacy Toscano assumiu a Secretaria de Finanças do Estado em janeiro do ano passado, quando o governador promoveu uma mini-reforma administrativa e trouxe, além de Jacy, o ex-prefeito Cícero Lucena para a Secretaria de Planejamento e Gestão, e Edvan Pereira Leite para a Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Minerais.

 

O secretário de Finanças é ex-presidente da Saelpa e possui pós-graduação em Administração Empresarial e Engenharia Econômica. O excelente trabalho que Jacy fez à frente da administração financeira do Estado foi o principal fator que pesou na primeira escolha do governador para a equipe do seu segundo governo. As informações são do Jornal da Paraíba.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ALEPE

01/11


2006

PF vai fazer devassa nas campanhas do PT

A Polícia Federal investigará a movimentação financeira de doadores de campanha do PT, atrás de pistas sobre a origem do dinheiro que seria usado por petistas para comprar o dossiê contra os tucanos. Os policiais querem descobrir se, em nome dos financiadores de candidatos da legenda, existem transações atípicas que possam ter sido fonte dos recursos – ou parte deles – para bancar o pagamento do material que comprometesse integrantes do PSDB com a máfia dos sanguessugas.

A nova frente de apuração se concentrará nos doadores de campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do senador Aloizio Mercadante, candidato derrotado ao governo de São Paulo. Até agora, os envolvidos com a negociação do dossiê eram ligados ao comitê de um e do outro. Para Lula, trabalhavam Jorge Lorenzetti, encarregado de coordenar o núcleo de análise de risco e mídia do comitê; Osvaldo Bargas, ex-secretário-executivo do Ministério do Trabalho e que ajudou a escrever o programa de governo do presidente reeleito; e Expedito Veloso, também envolvido na campanha.

Da campanha de Aloizio Mercadante, quem se envolveu no episódio foi Hamilton Lacerda, seu ex-coordenador de comunicação. A polícia apontou Lacerda como o “homem da mala”, suspeito de ter entregue a Valdebran Padilha e Gedimar Passos o dinheiro que seria pago ao empresário Luiz Antônio Vedoin em troca do dossiê. Os dois foram flagrados pela PF em um hotel da capital paulista, em 15 de setembro, com cerca de R$ 1,75 milhão (R$ 1,1 milhão e US$ 248,8 mil).

A PF terá acesso, a partir desta quarta-feira, à lista de doadores das campanhas petistas. É que venceu na terça-feira o prazo para que os candidatos que concorreram apenas no primeiro turno, caso do senador Aloizio Mercadante, apresentassem aos tribunais regionais eleitorais nos estados a prestação de contas, com a indicação de contribuintes e respectivos valores. Os dados são públicos. O comitê do presidente Lula terá até o dia 29 para entregar à Justiça Eleitoral o balanço entre receitas e despesas. 

Os policiais encarregados de tentar desvendar a origem desses recursos confrontarão a lista dos doadores de Lula e de Mercadante com os nomes das pessoas que, às vésperas da apreensão do dinheiro na capital paulista, fizeram saques nos bancos Bradesco, BankBoston e Safra. Os investigadores sabem que parte dos reais que estavam com Valdebran e Gedimar saíram dessas três instituições, mas ainda não conseguiram identificar os sacadores porque não há no sistema bancário brasileiro um controle das retiradas monetárias a partir da numeração das cédulas.

O cruzamento de dados, de acordo com um dos investigadores, pode revelar movimentações atípicas em nome de doadores de campanha do PT — tanto realizadas por pessoas físicas como jurídicas. Ele explicou ainda que a idéia é descobrir se houve, além de doações registradas pelo PT, contribuições por meio de caixa 2 que, depois, foram parar nas mãos do grupo petista que negociava com o sócio da empresa Planan o dossiê antitucano.

O senador Aloizio Mercadante informou, por meio de sua assessoria, que pôs à disposição da Justiça todos os dados que as autoridades encarregadas de investigar o escândalo julgarem necessárias para esclarecer o caso, incluindo informações de sua prestação de contas eleitoral. O petista salientou ainda que não tinha conhecimento da compra do dossiê contra tucanos, que não autorizou ninguém de sua equipe de campanha a negociar o material em seu nome e que deixou claro a todos os seus assessores que não admitiria essa estratégia em seu comitê. Informações do CorreioWeb.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ricardo José Amorim Campos

Tá! Essa eu pago p ver! Não sei qto aos colegas, mas a sensação q tenho é que a PF é manipulada pelo planalto; superavel somente pela epoca dos militares.

Me engana ..............

José Rodrigues da Silva

Essa instituição polícia federal, não atua segundo os preceitos constitucionais vigentes. É, e parece ser, uma polícia de governo,nunca de Estado, como assim deveria ser!!!


Bandeirantes 2021

01/11


2006

Fidel Castro parabeniza Lula pela vitória

O ainda convalescente presidente cubano, Fidel Castro, enviou uma mensagem de felicitações a seu colega Luiz Inácio Lula da Silva, por sua vitória no segundo turno das eleições brasileiras, realizado no último domingo, informou o telejornal local nesta terça-feira.

''Estimado Lula, nunca tive a menor dúvida de que uma vitória sua seria o melhor para a América Latina e para o Brasil, por isso me alegra felicitá-lo por sua vitória'', disse Fidel, no texto lido por um locutor.

O comandante Fidel Castro, de 80 anos, amigo pessoal de Lula, se recupera de uma complicada cirurgia intestinal desde 27 de julho. Quatro dias depois, ele transferiu seus poderes, provisoriamente, para seu irmão Raúl, seu sucessor constitucional. Informações do CorreioWeb.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Francisco Filho

QUEM ACREDITAR NESSA CONVERSA QUE FIDEL MANDOU CONGRATULAÇÕES A LULA, ACREDITA TAMBÉM EM PAPAI NOEL, NA CUCA, SACI-PERERÊ, QUE LULA NÃO SABIA DE NADA, ETC.... FIDEL JÁ ESTÁ PRATICAMENTE MORTO. O PROBLEMA É ADMINISTRAR A SUA SUCESSÃO. OS CUBANOS ESTÃO PASSANDO POR UM PERIODO DE ADAPTAÇÃO SEM FIDEL.

Lulla, Fidel Castro, Evo Morales e Hugo Chaves. Há esperança?


Serra Talhada 2021

01/11


2006

Resgate ideológico em Pernambuco

''A vitória do ex-ministro da Ciência e Tecnologia, deputado Eduardo Campos, 41 anos, do PSB com o apoio de 18 legendas partidárias, está sendo vista como ponto de partida de um reordenamento ideológico no cenário político pernambucano onde a esquerda teria perdido consistência desde as coligações do PMDB com o PFL e o PSDB que deram sustentação aos dois mandatos do ex-governador Jarbas Vasconcelos'', avalia o jornalista Angelo Castelo Branco, em artigo que acabo de postar em Opinião. Boa leitura!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

machado freire

O melhor comentário saiu das urnas de 29 de outubro. O resto é rasgação de seda; é querer agradar por agradar. O menino neto de Arraes já está bem grandinho, o suficiente para discernir certos afagos.

Ana B. Holanda

Bichim... falando "pras baratas"...

Severino Isidoro Fernandes Guedes

... esqueceram de que PE tem um povo politizado e um eleitorado que não se dobra a novas formas de coronelismo, por isso o neoconservadorismo levou na cabeça já em 2000 (com João Paulo) em 2004 (de novo com JP) e agora com Eduardo...

Severino Isidoro Fernandes Guedes

O problema do jarbismo, junto com o PFL, foi achar que o pseudoesquerdismo jarbista aliado ao conservadorismo pefelista transformariam PE numa capitania hereditária onde essas forças dariam as cartas no poder pro vinte anos...

Severino Isidoro Fernandes Guedes

A vitória de Eduardo foi a resposta para aqueles que, apressadamente, em 1998, declararam o colapso da esquerda e a morte das forças populares. Com essa derrota acachapante da direita as forças populares se reabilitaram.


Anuncie Aqui - Blog do Magno

01/11


2006

Prefeito de Ibirajuba tem contas rejeitadas

A Segunda Câmara do TCE julgou irregular, ontem, a prestação de contas do prefeito do município de Ibirajuba, Pedro Evangelista de Arandas, do exercício de 2004, e emitiu parecer prévio recomendando à Câmara Municipal a rejeição das referidas contas.

Segundo o relatório prévio de auditoria, elaborado pelos técnicos da Inspetoria de Garanhuns, foram encontradas na prestação de contas da prefeitura 19 diferentes tipos de irregularidades. O prefeito foi notificado para apresentar a sua defesa, que foi analisada pelo auditor-substituto Adriano Cisneiros.

Relator do processo, o conselheiro Severino Otávio limitou-se a analisar as irregularidades tidas como relevantes, deixando de considerar as que não causaram prejuízo ao erário ou que se caracterizaram como falhas formais.

Ao final de sua análise, o conselheiro acatou os seguintes pontos do relatório prévio dos auditores:

1 - A Prefeitura não repassou ao Fundo de Previdência do Município (FUNPREIBI) a totalidade de contribuição patronal fixada por Lei Municipal. Deveria repassar a importância de R$ 126.025,60 mas só fez a transferência de R$ 16.603,35, restando uma diferença de R$ 93.042,65.

2 - Pagamento a maior da remuneração do prefeito e do vice-prefeito, permanecendo um débito do vice no montante de R$ 1.405,80.

3 - Descumprimento do dispositivo da Lei de Responsabilidade Fiscal que proíbe o gestor público em final de mandato de contrair despesas sem ter disponibilidade financeira para bancá-las. O prefeito pagou no exercício de 2005 um total de R$ 75.320,50 referente a despesas de exercícios anteriores, não empenhadas na época própria, e realizou nos dois últimos quadrimestres de 2004 despesas que deveriam ter sido evitadas.

"Ressalto a reincidência da irregularidade durante toda a gestão do prefeito e considero isto um fato grave, o que macula a presente prestação de contas e enseja a aplicação de uma multa", disse o conselheiro-relator. A multa, no valor de R$ 2.100,00, deve ser recolhida ao Fundo de Aperfeiçoamento Profissional e Reequipamento Técnico do TCE, através da conta-corrente nº 9.500.3222-2, Banco Real, Agência 1016, no prazo de 15 dias do trânsito em julgado da presente decisão. As informações são do site do TCE.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

01/11


2006

Nepotismo: prefeito de Carpina demite 36 parentes

Trinta e seis parentes do prefeito, vice-prefeito, secretários e vereadores de Carpina foram exonerados, ontem, como resultado da Ação Estadual de Combate ao Nepotismo do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Do próprio prefeito Manoel Botafogo, foram exonerados o filho Josafá Manoel da Silva, que ocupava o cargo de secretário-adjunto de Turismo, e a filha Raquel Lourdes da Silva, até então secretária de Finanças. A medida atinge ainda auxiliares de secretaria, diretores de escola e técnicos, dentre outros.

Dos 36 exonerados, 21 tinham cargos comissionados e outros 15 trabalhavam para o município mediante contratos temporários. ''Esta medida é um indicador de amadurecimento da percepção do princípio constitucional da impessoalidade'', afirmou o promotor de Justiça do município, Francisco Ortêncio de Carvalho.
De acordo com ele, estas exonerações extinguem, por enquanto, o problema do nepotismo na cidade de Carpina. ''Segundo as listagens que temos, a exoneração foi ampla e soluciona a questão do nepotismo. Mas o Ministério Público vai continuar acompanhando a questão e pode atuar novamente caso haja contratação de parentes'', completou.

O prefeito de Carpina, Manoel Botafogo, já havia anunciado a intenção de contribuir para a campanha de combate ao nepotismo em visita ao Procurador-Geral de Justiça, Francisco Sales de Albuquerque, no dia 2 de outubro. Também já anunciaram apoio à iniciativa a Câmara de Vereadores do Recife, além da Prefeitura de Goiana.

Segundo as metas da campanha, os poderes executivos e legislativos municipais, estadual e Tribunal de Contas do Estado têm até dezembro para dispensar os parentes de agentes políticos ou membros de poder que atualmente ocupem cargos públicos irregularmente. Depois deste prazo, o MPPE poderá entrar com ações civis públicas para forçar judicialmente as exonerações. As informações são do MPPE.   


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

machado freire

Demitir, só agora, é pouco. Seu Botafogo deveria potgar o dinheiro desses salários (dos parentes dele) pra fora. Devolver o dinheiro ao povo através da justiça. Essa gente precisa entender que o poder público nunca foi propriedade da família do titular. Vamos acabar com essa bandalheira, já !