Jaboatão

23/11


2006

João Paulo vai a Brasília para sancionar nova lei

O prefeito do Recife João Paulo está em Brasília na manhã desta sexta-feira para sancionar, junto ao presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva, a lei que permite a doação do terreno da aeronáutica para a construção do Parque de Boa Viagem, na Zona Sul.

Segundo os planos do órgão municipal, o projeto do novo parque do Recife será desenvolvido pelo famoso arquiteto brasileiro Oscar Niemayer – responsável pela construção de Brasília. A Prefeitura ainda não tem prazos para a entrega do novo espaço recreativo. As informações são do Pernambuco.com.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

PREF DE OLINDA DESAFIOS DA PANDEMIA 21

23/11


2006

Aumento de parlamentar é moeda de troca no Congresso

A discussão sobre o aumento salarial dos parlamentares em um período em que se articula a renovação da direção das Casas do Congresso dá ao tema, no meio político, uma blindagem resistente às críticas de toda a sorte, sobretudo quando se fala em controle de gastos. A meta é a equiparação ao salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal. Os pré-candidatos a presidente nas duas Casas não rejeitam nem rejeitarão a idéia do aumento. Ao contrário, tratam de justificá-la.

O subsídio mensal dos ministros do Supremo é o teto salarial da administração pública, segundo a Constituição. Foi introduzido pela reforma administrativa de 1988 e aperfeiçoado na reforma previdenciária de 2003. No formato atual, a Constituição diz que a remuneração e o subsídio dos ocupantes de cargos, funções públicas etc. não poderão exceder o que ganham os ministros da Suprema Corte.

Alguns parlamentares, que subentendem a equiparação ao teto no texto constitucional, chegam a falar na necessidade de regulamentar esse dispositivo (Artigo 37, Inciso XI), embora a própria Constituição não lhes peça isso. Os parlamentares recebem atualmente R$ 12,8 mil, enquanto o teto do STF é de R$ 24,5 mil. Isso dá um reajuste de 91%.

Nesse caso, o lado moral é mais comprometedor do que o fiscal. Câmara e Senado promoveram cortes de gastos e tendem a incorporar nos salários dos parlamentares complementações existentes.

Na Câmara seria incorporada a chamada verba indenizatória, atualmente de R$ 15 mil, destinada a gastos com aluguel nos estados, despesas com gasolina e alimentação, de justificativa nem sempre muito crível. No Senado, segundo o presidente Renan Calheiros, a discussão sobre o aumento salarial ainda não foi iniciada. Embora diga que a decisão não é exclusiva dele, mas de todos os senadores, Calheiros antecipa que o Senado não faz nada que agregue despesas. (Do blog do ET)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca 2021

23/11


2006

Lula recebe reivindicações de governadores aliados

Os governadores aliados do presidente Luiz Inácio Lula da Silva devem formalizar nesta quinta-feira o apoio ao segundo mandato do petista durante almoço oferecido por pelo menos 15 dos eleitos em outubro. No encontro, os governadores devem apresentar reivindicações ao presidente.

Oficialmente, os governadores não admitem que vão colocar em pauta temas como a renegociação das dívidas com os Estados. Mas o governador eleito de Sergipe, Marcelo Déda (PT), reconheceu que será difícil não incluir o tema nas discussões.

''É mais fácil alguém entrar na Igreja e não rezar do que um governador entrar no Palácio [do Planalto] e não falar de dívida. Agora, não haverá faca no pescoço. Queremos estabelecer uma interlocução mais presente com o presidente'', afirmou Déda ontem.

Segundo Déda, a idéia do encontro é reunir os governadores alinhados ao governo federal em um gesto político pró-Lula --o que inclui os eleitos pelo PT, PMDB e PSB.

Déda garante que não há governadores na liderança do movimento. ''Nem eu nem o governador Jaques Wagner [PT-BA] disputamos essa liderança. Queremos a expressão política de cada Estado para discutir uma relação de qualidade, sem vaidades.'' As informações são da Folha Online.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina abril 2021

23/11


2006

Assassinato no Rio atinge integrante do grupo Gerdau

A ousadia dos assaltantes no Rio de Janeiro atingiu uma das mais bem-sucedidas famílias brasileiras. Ontem à noite, a ex-cunhada do empresário Jorge Gerdau - proprietário do Grupo Gerdau - Ana Cristina Giannini Johannpeter, 48 anos, morreu ao levar um tiro na cabeça. Ela estava no interior de seu carro, na esquina da Avenida Afrânio de Mello Franco com a Rua San Martin, no Leblon, quando foi assaltada por dois homens em bicicletas. Jorge Gerdau está cotado para assumir um ministério no governo Lula.

Os assaltantes roubaram a bolsa da vítima, e fugiram em direção à Gávea pela Afrânio de Mello Franco. O crime aconteceu a menos de 200 metros de três delegacias - 14ª DP (Leblon), Delegacia Especial de Atendimento ao Turista (Deat) e Divisão Anti-Seqüestro (DAS).  

Segundo as primeiras informações da polícia, Ana Cristina estava parada no sinal, por volta das 20h, quando foi abordada pelos bandidos. O vidro do carro - uma Mercedes preta ML-500, placa LVC 4848, que não é blindado - estaria aberto. A vítima foi socorrida por bombeiros do Grupamento de Salvamento de Emergência (GSE), e levada para o Hospital Municipal Miguel Couto, onde morreu por volta as 22h30 antes de ser operada.

Ana Cristina estava acompanhada de uma menina de cerca de 20 anos, que seria sua filha, e de uma amiga.

Testemunhas revelaram que dois homens negros, um deles vestindo camisa vermelha e outro camisa preta, renderam a vítima e ameaçaram: ''passa tudo se não a gente atira''.

No momento em que se preparava para entregar o relógio - depois de passar a bolsa com dinheiro e documentos - um dos rapazes fez o disparo que atingiu Ana Cristina na cabeça.

Pacientes que estavam no Miguel Couto contaram que ouviram a menina gritar:

- Por que fizeram isso com a minha mãe? Ela já tinha dado o dinheiro para eles. Informações do JBOnline.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


23/11


2006

Bastidores da política e do poder

 

   PT dá R$ 100 mil a Rands e gera crise

 

A doação de R$ 100 mil, por parte do PT nacional, à campanha do deputado reeleito Mauricio Rands, gerou uma crise na bancada federal petista do Estado. Fernando Ferro, que não recebeu um tostão do PT, é o mais inconformado. Disse, ontem, ao blog, que vai levar seu descontentamento à cúpula nacional na próxima reunião da executiva.

 

Ele acha que Rands recebeu um tratamento diferenciado, de um queridinho dos dirigentes nacionais, além de considerar que houve, na verdade, uma tremenda discriminação em relação aos demais candidatos do PT em Pernambuco. “O que ele (Rands) tem de especial que embolsa R$ 100 mil e eu, que dou o sangue por este partido, não sinto nem o cheiro do dinheiro nacional que o partido distribui com seus aliados em campanha?”, desabafou.

 

Paulo Rubem, que declarou ao TRE ter gastado apenas R$ 49 mil, disse, ontem, que foi parar no hospital depois da campanha. “Fiz a campanha mais lisa de toda a minha vida. Tive um profundo desequilíbrio físico e emocional, tendo que baixar na UTI para fazer uma bateria de exames. Só agora, pareço que estou bem, mas me senti um troço”, desabafou Rubem.

 

Ao contrário do que está acontecendo no PT em Pernambuco, isso não é lavagem de roupa suja. É apenas ter coragem para enfrentar o partido e perguntar: “Por que nós somos os patinhos feios”? A pergunta, claro, teria que ser feita por Ferro e Rubem, para enquadrar o PT, que privilegia Rands.

 

Novo nome para Saúde – Corria solta, ontem, na bancada federal, a notícia de que o governador eleito Eduardo Campos havia convidado o doutor Antônio Figueira, do IMIP, para assumir a Secretaria de Saúde. Se isso for verdade, o deputado Jorge Gomes, que já era apontado como o titular da pasta, assumirá o desafio da coordenação política, na chefia da Casa Civil.

 

A carta – Daqui a pouco, postarei no blog a carta que o ex-militante Saulo Batista mandou para o governador eleito Eduardo Campos pedindo desculpas pela farsa que montou contra o presidente do PSB no Estado, Milton Coelho. A nova versão do que ficou conhecido na campanha como o escândalo da mochilinha, foi antecipada, ontem, por este blog.

 

 

Lulista ou governista? – O que se diz em Brasília é que o bravo e coerente senador Pedro Simon (PMDB-RS) não deu às caras na reunião dos sete senadores que fazem oposição ao Governo Lula porque, simplesmente, já mudou de opinião e estaria tendendo a seguir o bloco governista. Simon foi um dos mais combativos críticos do Governo petista, mas a política é uma gangorra, uma verdadeira caixinha de surpresas.

 

Lobby federal – Não reeleito, tendo ficado na segunda suplência, o deputado federal Pastor Olímpio (PSB) disse, ontem, que alguns deputados da bancada federal, como Inocêncio Oliveira e Gonzaga Patriota, já interferiram por ele, junto a Eduardo Campos, para que seja nomeado representante do Governo do Estado em Brasília, com status de secretário. Ah, bom!

 

Lula ternura – O presidente do PMDB, Michel Temer (SP), entrou oposicionista e saiu governista do encontro que teve, ontem, para discutir o chamado governo de coalizão. Ao longo da conversa, ouviu rasgados elogios do presidente ao senador eleito Jarbas Vasconcelos, quando revelou que o ex-governador provavelmente seria o líder da bancada de oposição no Senado. De pronto, Lula ficou de ligar para Jarbas para agendar um “papo molhado”.

 

Sem hora-extra – Só os servidores da Câmara conseguem decifrar a pressa do presidente da Casa, Aldo Rebelo, em encerrar a sessão do dia faltando um minuto para as 19 horas: se passar um segundo a mais, seria obrigado a dar hora-extra para os funcionários. Quando é em favor dos seus pares, a Câmara não pechincha.

 

Apoio federal – Quem passou o dia em Brasília, ontem, foi o deputado Claudiano Martins, preso pela Polícia Federal na Operação Alcaides. Encontrou estendido, como sempre, o ombro amigo do senador Sérgio Guerra. Pelo que deixou a entender, o Conselho de Ética da Assembléia não se manifestará, porque entende que o motivo da prisão se deu quando ele era prefeito de Águas Belas e não no exercício do seu mandato parlamentar.

 

Vapt-vupt

 

* O presidente Lula avisou a bancada federal, 15 dias antes, que iria fazer a operação Alcaides. “Eu vou resolver aquela situação de Águas Belas”, teria dito, segundo revelou ontem um parlamentar ao blog.

 

* O vice-governador eleito João Lyra Neto representa o governador eleito Eduardo Campos na reunião dos 17 governadores aliados, que está marcada para hoje, em Brasília, num hotel da cidade. Depois, o grupo será recebido pelo presidente Lula.

 

* O ex-deputado Ranilson Ramos está com a bola cheia junto ao governador eleito Eduardo Campos. Além do futuro secretário de Planejamento, Aristides Monteiro, só ele acompanhou Eduardo na reunião com a bancada federal.

 

* A deputada Ana Cavalcanti garante que seu pai, o ex-presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, em nenhum momento falou ao Globo On-line que assumiria seu mandato no lugar de Gonzaga Patriota, que seria secretário de Produção Rural. Mas o repórter reafirmou a este blogueiro que ele deu a declaração no salão verde da Câmara.

 

* Frase do dia: “Não se recusa convite para falar com presidente, mas reafirmarei a ele que farei oposição ao seu governo”. ( Jarbas Vasconcelos, ao ser informado, ontem, por Michel Temer, que Lula iria convidá-lo para uma conversa)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernando Vieira

E o JARBAS hein? alguém ainda dúvida de que ele vai fazer "ferrenha" oposição ao Governo??? Tá me cheirando a mais um que vai ADERIR. ou então ficar quietinho na moita, feito um MARCO MACIEL. é demais!!! quá! quá! quá! quá!!!!

roberto lima

Na prestação de contas do sr rands, há uma "generosa" (bota generosa nisso) doação dele para sua campanha!!! Além disso , noticiou-se que ele ajudou alguns "companheiros" no estado.

Mauricio Hands ferrenho defensor da turma do mensalçao merece uma investigação.


ALEPE

23/11


2006

Valerioduto tucano será denunciado ao Supremo Tribunal

 Assim como fez no caso do mensalão, o procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, irá protocolar no STF uma denúncia contra os envolvidos no episódio do “valerioduto tucano”. O principal réu da nova ação será o senador Eduardo Azeredo, ex-presidente do PSDB.

 

Azeredo será acusado de ter participado de um esquema semelhante ao que foi montado pelo PT na gestão de Lula e que resultou na denúncia ao Supremo da “quadrilha dos 40”. Os dois casos têm um personagem comum: o empresário mineiro Marcos Valério de Souza.

 

A denúncia contra Azeredo não é, por ora, admitida publicamente pelo Ministério Público. O processo corre sob a proteção do segredo de Justiça. Mas o blog apurou que a peça acusatória do procurador-geral se baseará no resultado de uma investigação feita pela Polícia Federal.

 

Confirmou-se que, em 1998, na disputa pelo governo de Minas Gerais, a campanha tucana de Eduardo Azeredo foi beneficiada com repasses financeiros clandestinos de cerca de R$ 11 milhões. O dinheiro foi obtido por Marcos Valério. Ele se valeu de um empréstimo fictício feito no Banco Rural. O mesmo expediente que usaria mais tarde para carrear R$ 55 milhões em verbas de má origem à tesouraria do PT, gerida à época por Delúbio Soares.

 

O Ministério Público aguarda apenas a conclusão de perícias documentais para fechar o texto da denúncia. O procurador-geral espera receber os papéis em tempo de levar a acusação ao Supremo antes do início do recesso de final de ano do Poder Judiciário. (Do blog de Josias de Souza)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes 2021

22/11


2006

Sacolinha: deputados do PSB acreditam em Milton

 Dois deputados federais do PSB pernambucano na Câmara, saíram em defesa do presidente licenciado do partido em Pernambuco, Milton Coelho, em relação a essa nova versão do chamado ''escândalo da sacolinha'', quando, num furo exclusivo do blog, o ex-militante político Saulo Barbosa pediu perdão pela operação montada, a qual classificou de uma farsa. ''Eu sempre acreditei na versão original de Milton Coelho. Não tenho nenhuma dúvida de que ele é inocente'', disse o deputado Jorge Gomes, para quem esse processo deve ter continuidade na justiça, nas instâncias específicas, para que seja devidamente esclarecido. ''Independente do perdão pedido por Saulo Coelho, a justiça tem de continuar com o processo.''

 Para o deputado Gonzaga Patriota, chegou a hora de o Brasil dar um basta a ''esse denuncismo irresponsável, essas montagens repelentes de época de campanha''. Patriota comparou o caso de Milton Coelho com o que ocorreu com ele, na denúncia de que apresentara ao deputado Severino Cavalcanti, então presidente da Câmara, o dono do restaurante que acusou Severino de pagar mensalinho para que seu estabelecimento funcionasse nas dependências  da Casa. ''Milton Coelho é um político sério e honrado. Ele é mais uma vítima desses falsos escândalos como eu fui'' afirmou o parlamentar petrolinense.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Está na hora da Justiça Eleitoral agir com rigor contra armações deste tipo. O PFL, que muito se utiliza de campanhas podres e de baixo nível, deve mudar suas práticas. Ser um partido conservador não é defeito, defeito é mentir, mistificar e denegrir a imagem dos outros.

guilherme alves

Ontem,o blog informou que o Magno estava em Brasília,como costumeiramente vai todo final de mês, e postei um comentário sobre a possibilidade do jornalista encontrar o Saulo Batista lá,e não é que estava certo:o senhor das "sombras" apareceu.Se dizendo cristão, porém na prática agindo de forma opost


Serra Talhada 2021

22/11


2006

Nota de Eduardo Leocádio ao Blog

O senhor Eduardo Leocádio, citado na matéria postada por este blog como o interlocutor do militante político Saulo Batista, no diálogo em que falam sobre a armação que teria sido feita contra o presidente do PSB, Milton Coelho, enviou-nos a seguinte nota:

 

DIREITO DE RESPOSTA

 

Diante das notícias postadas ao longo do dia na página da web denominada “blogdomagno”, venho requerer a publicação, na íntegra, das seguintes considerações:

 

 

 

  1. Recebi com surpresa e indignação a publicação, feita no supracitado blog, de notas que atribuem a mim participação em suposta armação contra Milton Coelho;
  2. De logo afirmo que as gravações supostamente transcritas estão evidentemente truncadas para me comprometer.
  3. A bem da verdade, alguns trechos correspondem a afirmações que realmente fiz, porém, estão fora do seu contexto original, ou seja, estão simplesmente de forma isolada ou deslocados para outro ponto do diálogo.  Outros trechos, no entanto, tiveram seu próprio conteúdo modificado.
  4. Tanta segurança tenho da minha inocência, que não preciso, no momento, de outra coisa que não a publicação na íntegra do conteúdo das gravações, depois de periciadas e eliminadas as edições. Tenho certeza de que por si só elas revelarão a verdade dos fatos. Ademais, vale referenciar que parte dos trechos postados foram por mim reconhecidos como integrantes da gravação que eu mesmo realizei, apenas para me resguardar de qualquer envolvimento, e que disponibilizei (na íntegra e sem edições) para várias pessoas do meu partido, inclusive para o próprio Milton, quando surgiu, há cerca de um mês, o até então boato dessa absurda suposição de que eu fizera parte de um plano mirabolante para prejudicar o presidente estadual do meu partido.
  5. Não sei a quem interessa a manipulação dos fatos e a divulgação das acusações contra a minha pessoa, mas o que aparenta, infelizmente, é que há uma tentativa de dividir o nosso partido. De qualquer sorte, já prejudicado com a vinculação pública do meu nome ao episódio Saulo/Milton, me coloco à disposição do PSB, das autoridades constituídas e da própria imprensa para ajudar na completa elucidação dos fatos.

 

 

Recife, 22 de novembro de 2006

 

 

EDUARDO LEOCÁDIO


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

Com respeito a verdade factual, cabe ao blog colocar a gravação na íntegra. Para que possamos saber quem é o mau caráter nessa sombria estória.


Anuncie Aqui - Blog do Magno

22/11


2006

Jorge Gomes analisa o furo do blog

O deputado Jorge Gomes está no debate político da Melodia FM analisando  a notícia dada pelo Blog com exclusividade sobre a armadilha feita na campanha para prejudicar o presidente do PSB em Pernambuco, Milton Coelho, hoje desmascarada pelo Blog. Jorge Gomes condenou o fato, qualficando de uma prática pouco recomendável. Ouçam o parlamentar caruaruense.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

22/11


2006

Dia movimentado em Brasília no debate da Melodia

 O debate político da Rádio Melodia FM volta a ser transmitido em link com Brasília, onde está o jornalista Magno Martins que apresenta um relato sobre o movimentado dia político na capital federal. O repórter Adriano Roberto está nos estúdios no Recife. Ouçam o debate


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha