Ipojuca 2021 IPTU

10/11


2006

Lula: "Governo não tem espaço para cortar gastos"

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a pregar a manutenção do rigor fiscal e descartou espaço para reduzir os gastos governamentais. Lula afirmou que a política econômica será mantida porém haverá ajustes para aprimorá-la.

"O corte é um discurso meio batido, todo mundo fala em corte. Acontece que tem pouco de onde cortar, o que temos que saber é que ao invés de ficar falando apenas em cortar precisamos saber como fazer o país voltar a produzir e nós estamos discutindo isso com carinho", afirmou o presidente nesta sexta-feira (10) a jornalistas no Palácio do Planalto.

"É preciso destravar a economia para crescer. A capacidade de investimento é muito pequena. Precisamos encontrar o caminho pelo qual poderemos dotar os estados, os municípios e a União com o mínimo de investimentos. Não precisa mudar a política econômica na essência, ela precisa ser aprimorada, não abriremos mão das responsabilidades econômica e fiscal", acrescentou Lula. Informações do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Rodrigues da Silva

E mais, não sou "torcedor" de inábeis políticos. Pra mim não existe direita e menos ainda esquerda! O que aguardo é um autêntico patriota, que se condoa das crianças e as fartem de educação! Adeus Raimundinho!

José Rodrigues da Silva

Perdão Raimundinho, no espaço não coube a indagação: você descaradamente escreveu crescer? Se foi assim escrito o que li, você não passa de um pulha. Crescer o quê, beócio demente!!!

José Rodrigues da Silva

Raimundo, és tu, aquele acretinado ao qual referi! O que aludes como percurso "acadêmico", longe está em conter desmentido naquilo que afirmei! Presidente como o Luiz, habitante com teu perfil. tá o país fu...! Você é só cego político,ou é doido também!?

roberto lima

Os tubarões, com interesse em reduzir seus impostos e aumentar os lucros , querem tirar os impostos da receita da previdencia , então as contas não fecham. AS aposentadorias rurais, por exemplo, concedidas sem contribuição , seriam financiadas por esses impostos. Assim diz a constituição

roberto lima

Falar em ROMBO da previdencia é uma mentira A receita da prev é constituida das contribuições e de impostos como a CONFINS (Constituição). Só que os farsantes não querem incluir esses impostos deixando apenas as contribuições.Como se deu aposentadoria a quem não contribui são necess. os impostos.


Petrolina abril 2021

10/11


2006

Mais pressão para Lula mudar política econômica

 O economista Luciano Coutinho, da Unicamp, reforçou nesta sexta-feira o coro dos que defendem mudanças na política econômica do governo. Coutinho esteve reunido com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto, quando defendeu mais investimentos no segundo mandato. Pela manhã, o senador Aloizio Mercadante (PT-SP), discursou no plenário em favor de uma guinada na economia.

Coutinho explicou que partiu dele o pedido de audiência com o presidente Lula e negou especulações de que pode integrar a equipe econômica no próximo governo. "Não vim aqui com este objetivo nem fui convidado. Estou muito bem como consultor e professor", disse. O economista disse que trouxe sugestões para melhorar o desempenho da economia, dos investimentos privados e públicos no país. "Um dos pontos é desonerar os investimentos. Um país precisa ter mais capacidade fiscal para investir mais. Este é um consenso", disse.

Para tanto, defendeu a redução da carga tributária. "Se o investimento é algo prioritário, a carga tributária deveria ser mais reduzida. É um princípio geral", disse. O economista revelou que o presidente estava animado e que "busca um caminho para o crescimento com cautela para que a inflação não volte". Informações do Correio Web.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ALEPE

10/11


2006

Aldo Rebelo será presidente da República por um dia

 O presidente da Câmara dos Deputados, Aldo Rebelo (PC do B-SP), assumirá a Presidência da República na próxima segunda-feira. Ele fica provisoriamente no lugar do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que fará uma viagem à Venezuela.

Na ausência de Lula, seu vice, José Alencar (PRB-MG), deveria assumir. Mas, como ele tirou uma licença de 30 dias para tratar de um câncer no abdome, cabe a Aldo a responsabilidade de substituir o presidente.

Segundo informações da Presidência, a previsão é que Lula saia de Brasília na noite de domingo e já esteja de volta na noite de segunda-feira. Ainda existe uma possibilidade de o presidente passar o fim de semana em São Bernardo (Grande São Paulo), o que mudaria o cronograma.

Na primeira hipótese, a transferência do cargo está prevista para acontecer na base aérea de Brasília. Ainda não se sabe nem como nem onde ocorrerá essa formalidade, caso Lula decida vir para São Paulo.

Como presidente em exercício, Aldo terá um compromisso em São Paulo, na manhã de segunda-feira. Ele deverá abrir o "Ciclo de Discussão sobre Políticas Públicas", promovido pela Fundação Mario Covas. Informações da Folha On-line.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

josé arnaldo amaral

... COMUNISTA NESSE TEMPO DE LULLI$MO SÓ A MÚMIA DE LENINE...E O SORRISO BREJEIRO DE LUCIANA SANTOS... O PCDOB EXISTE PARA REFRESCAR BANQUEIROS...SUGAR AS TETAS DO ESTADO ... E ESVAZIAR AS BURRAS DO POVO...VADE RETRO ! ! !

Raimundo Eleno dos Santos

Finalmente um comunista na Presidência do Brasil. É a glória. Quem diria, um dia, será de muita alegria para quem ainda tem simpatia...


Bandeirantes 2021

10/11


2006

Jader responderá por crime de peculato no STF

 O Supremo Tribunal Federal (STF ) decidiu, nesta sexta-feira (10), acolher denúncia contra o deputado federal Jader Barbalho (PMDB-PA). A decisão foi unânime. O parlamentar vai responder à ação penal pelo crime de peculato por suspeita de irregularidades na desapropriação da fazenda “Vila Amazônia”, no Amazonas.

O G1 procurou o deputado em Brasília, mas sua assessoria informou que ele estava no interior do Pará e não teria como atender a reportagem. O advogado do deputado, José Eduardo Alckmin, foi procurado em seu escritório, em Brasília, mas também não foi localizado. Segundo uma funcionária do escritório, ele estava em audiência judicial. Ela disse que ele ligaria para comentar o caso quando retornasse ao escritório.

A denúncia contra Jader foi oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) em novembro de 2003. O inquérito investiga suposto desvio de dinheiro público no processo de desapropriação do imóvel, que ocorreu em 1988 e envolveria funcionários graduados do Incra e do extinto ministério da Reforma e Desenvolvimento Agrário – do qual Barbalho era titular.

Segundo o MPF, o deputado teria autorizado o pagamento de um valor 59 vezes mais alto do que o avaliado por uma equipe técnica aos donos da fazenda na época da desapropriação.

O STF arquivou a denúncia contra Antônio Cabral de Abreu, que era proprietário da fazenda, por prescrição e acolheu denúncia contra o então secretário de Assuntos Fundiários, Antônio César Pinho Brasil. O ex-secretário teria considerado justo o preço ofertado pelos donos do imóvel. O acordo, que teria sido aprovado por Barbalho, teria possibilitado a vantagem em benefício de terceiros e em prejuízo do erário público, podendo caracterizar o crime de peculato. Informações do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

renata lima

Mas um da quadrilha, esse desgoverno num tem ninguem sem tá respondendo processo? Pobre Brasil.

roberto lima

Ao sr roberto jefferson o pres. lula disse que dava um cheque em branco. O que ele dará ao sr jader , ao sr jucá , a dona serys, ao sen suassuna .etc etc???? (não dá pra listar todos os amigos do pres)

Paulin de Caruaru.

Respeitem o Jader que o nosso guia que já é divino teve a humildade de beijar-lhe a mão.

Raimundo Eleno dos Santos

A resposta será não ou nunca. Será mais um inocente. Quer apostar?



10/11


2006

Lula e Eduardo têm reunião com Chávez na Venezuela

 O presidente Luiz Inácio Lula da Silva viaja no domingo para a Venezuela, onde participa, segunda-feira, de eventos com o presidente Hugo Chávez. Em Ciudad Guayana, local do encontro, um dos principais temas será a construção de uma refinaria de petróleo em Pernambuco, a partir de uma parceria firmada entre a PDVSA, estatal petrolífera venezuelana, e a Petrobras. O empreendimento terá investimentos de US$ 2,5 bilhões.

Estará na comitiva do presidente o governador eleito de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que tratará do cronograma de obras da construção da refinaria José Inácio de Abreu e Lima, que processará até 200 mil barris diários de petróleo pesado.

Lula também participará da inauguração da segunda ponte sobre o Rio Orinoco, construída pela empreiteira brasileira Odebrecht. A obra integra o corredor de transportes, que contará com a construção de 166 quilômetros de rodovias e será uma das principais rotas de exportação, para levar produtos de Boa Vista e Manaus ao Mar do Caribe. Informações do JB On-line.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOSÉ DE FONTE FERREIRA FILHO

Renata e a turma que torce contra Pernambuco.

renata lima

Aposto com qualquer um que essa refinaria não sai, o cara do pt e o do psb vão passear as nossas custas e combinar com chavez a desculpa, que será a seguinte: a empresa da Venezuela não tem condições agora mas daqui a 2 anos terá, ai vem o golpe 2 anos é eleição p/ prefeito. Pobre Brasil e Pe

José Ferreiria Mulatinho Filho

Dr. Marco Antônio Maciel foi, por longos oito anos, vice-presidente da República. Deveria ter se esforçado para trazer a refinaria para Pernambuco. No entanto, FHC não lhe dava ouvidos. Os pernambucanos agradecem a Lula pela luta neste sentido.

Raimundo Eleno dos Santos

Na foto, Lula está confabulando com o Chavez, dizendo: Olha, Chavez, o Partido Democrático botou uma desse tamanho no Bush. Dá até pra chorar. O que é que tu achas? ...Chavez sorriu, talvez achando muito pouco...


Serra Talhada 2021

10/11


2006

Bastos explica quebra de sigilo telefônico de jornal

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, comentou nesta sexta-feira a investigação da Polícia Federal sobre a negociação do dossiê contra tucanos que resultou na quebra de sigilo telefônico do jornal Folha de S.Paulo.

Segundo o ministro, os investigadores apuravam vários telefones que constavam na lista do ex-funcionário da campanha eleitoral de Lula, o ex-agente da PF Gedimar Passos, detido com o dinheiro da negociação em São Paulo. Mas após a checagem que o telefone não tinha relação com o caso, a investigação descartou o fato.

- Ontem liguei para o doutor Otávio Frias Filho (diretor editorial do jornal Folha de S.Paulo) em nome do governo para explicar a ele exatamente o que aconteceu. Trata-se de uma ação em curso feita sob grande pressão da sociedade, inclusive da imprensa que cobrava da Polícia Federal celeridade nas investigações. O que aconteceu é que vários telefones foram investigados no sentido de se descobrir de quem eles eram que estavam registrados no telefone de uma das pessoas que estava detida. Como a PF descobriu que aquilo um telefone de partes que tivessem interesse na investigação, descatou absolutamente - disse Bastos.

Nesta quinta-feira, a própria Polícia Federal anunciou que não trabalhava com a intenção de atentar contra o sigilo de fonte ou a liberdade de imprensa. Hoje, o ministro reafirmou: "a liberdade de imprensa para nós, tenho repetido muito isso, é um valor muito grande, muito importante. Ela tem a mais alta nobreza constitucional. A liberdade de imprensa é um valor com o qual não se pode transigir. E esses governo não transige com a liberade de imprensa. Temos o dever de defendê-la de assegurá-la e de sustentá-la em todos os momentos." Informações do JB On-line.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

renata lima

É só o começo, esse desgoverno do pt agora vai dar o troco em quem não é cumplice deles, começou no caseiro agora na imprenssa e o próximo passo é implantar a ditadura no Brasil aguardem e vejam. Desgoverno corrupto(ladrão) Pobre Brasil

José Rodrigues da Silva

"Explica!"! Como explica!? E há como explicar? Tenham vergonha, senhores ditos "explicantes", tenham vergonha das tantas mais que na cara lhes faltam!!!


Anuncie Aqui - Blog do Magno

10/11


2006

Jorge Viana: "Lula quer nova dinâmica para projetos"

Das idéias que Lula deixa escapar diariamente – a mais recente é a de que tende a manter Meirelles e Mantega em seus cargos –, surge a de que ele quer dar prioridade a propostas de governo antes de partir para a negociação de nomes e cargos. O presidente sugere mudanças nas áreas fiscal e de infra-estrutura.

Foi o que disse vagamente nessa quinta-feira, que primeiro quer desobstruir “algumas coisas” nessas áreas de modo a começar o ano com um “salto de qualidade”, sabendo que governo quer fazer. Só então, segundo o próprio Lula, decide se vai mudar a equipe, quem vai mudar e quando vai mudar.

Sobre que “coisas”, sobretudo no aspecto fiscal, os observadores ainda não têm idéia. Até que na questão da infra-estrutura, de repercussão favorável, as informações têm melhor fluência. Nessa quinta-feira, o governador do Acre, Jorge Viana, saiu da audiência no Palácio dizendo que Lula pretende criar uma nova dinâmica para os projetos, contando com a aliança de estados e municípios. Seria fazer da agenda federal uma agenda de todos, para benefício de todos.

A dinâmica que Lula vem conferindo a esse processo de repaginação do governo é excessivamente centralizada, tendo como base o capital eleitoral e a liderança natural do presidente. É duvidosa, porém, a possibilidade de manutenção desse centralismo por muito tempo. Ninguém duvida de que governadores e prefeitos gostam de obras e, se convidados, serão parceiros. Mas eles também têm outra agenda, como vem defendendo o governador reeleito de Minas Gerais, Aécio Neves. (Do Blog do ET)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

10/11


2006

ONU: Educação faz Brasil cair em ranking

Se é para ser levado a sério, o novo critério da ONU para classificar os países, o chamado IDH, ao mesmo tempo em que constata o problema, tem a chave para a sua solução.

No relatório deste ano, foi alterado o critério para educação e foram desconsiderados os números da alfabetização de adultos (supletivo), o que prejudicou o Brasil. O país foi ultrapassado pela Bielo-Rússia, ex-república soviética, que teve melhor desempenho. A chave do sucesso para subir alguns pontos no índice IDH passa pela educação.

Sem melhora na educação, país caiu para 69º lugar no ranking do IDH da ONU

A parcela da população adulta alfabetizada (88,6%) e de crianças e jovens na escola (85,7%) era a mesma de 2003. O governo vacilou na aprovação do Fundeb (fundo que vai financiar a educação básica) e a evasão escolar aumentou. No conjunto, apesar da estagnação nos indicadores de ensino, a educação ainda é a variável na qual o Brasil é mais bem avaliado.

Nesse quesito, o IDH chega ao nível de alto desenvolvimento, com 0,88. Considerando apenas a renda ou apenas a saúde, o índice brasileiro é menor: 0,74 e 0,76, respectivamente. Ou seja, a plaforma monotemática do candidato Cristvam Buarque - educação já! - estava correta.

Lula deve adota-la e criar condições para ela funcionar. (Blog do Tão Gomes Pinto)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fabio Lira

Cadê os PTistas de plantão pra comentar... Vão dizer que é coisa da ONU direitista a serviço da burguesia globalizante???? hahahaha! Taí uma das verdades e vergonhas do goverlo Lulla!!! Elle quer um povo ignorante, pois só os ignorantes votam no PT!



10/11


2006

Duda Mendonça deixa hospital após cirurgia

Duda Mendonça, que estava internado desde o dia 31, deixou o Hospital Sírio Libanês nesta sexta-feira O publicitário Duda Mendonça, marqueteiro do presidente Luiz  Inácio Lula da Silva na campanha de 2002, deixou o Hospital Sírio Libanês na manhã desta sexta-feira (10). Ele estava internado desde 31 de outubro, após sentir fortes dores no peito.

Duda foi submetido a um cateterismo cardíaco (exame por meio de sonda), que indicou a necessidade de cirurgia para recompor a irrigação sangüínea. A operação foi realizada na tarde  do 1º de novembro. Duda foi atendido pelo cardiologista Roberto Kalil Filho e pelo cirurgião cárdio-vascular Fábio Jatene.

Após idealizar as campanhas eleitorais do ex-prefeito da capital paulista Paulo Maluf na década de 90, Duda Mendonça foi o responsável pelo marketing da campanha de eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2002, quando foi criado o slogan "Lulinha paz e amor".

Em 2005, no auge do escândalo do "mensalão", o publicitário admitiu à CPI dos Correios que recebeu dinheiro de caixa 2 do empresário Marcos Valério, por meio de conta sediada em paraíso fiscal, por conta de serviços prestados na campanha.

Atualmente, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) julga recurso apresentado pelo Ministério Público contra o publicitário. Ele é acusado de formação de quadrilha e apologia ao crime por episódio ocorrido em 2004, quando foi preso em uma rinha de galos, no Rio de Janeiro. Duda foi surpreendido em flagrante pela Polícia Federal. Informações do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fabio Lira

O chefe da propaganda nazista, que dizer, Petista, está voltando ao serviço!!!! Cuidado incautos ignorantes brasileiro, ele vai montar outras estratégis mentirosas para enrolar o pobre ignorante povo!



10/11


2006

Mercadante: "Sou contra fazer ajuste fiscal"

Em discurso de 25 minutos, o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) criticou a manutenção da atual política econômica, fazendo referência a vários aspectos e sugerindo alterações. A seguir, alguns pontos do discurso de Mercadante:

Política econômica adotada no primeiro mandato: "O esforço até aqui foi exitoso".

Reeleição de Lula: "A vantagem de um presidente reeleito é não ter interrupção".

Henrique Meirelles (presidente do Banco Central) e Antonio Palocci (ex-ministro da Fazenda): "O trabalho do ex-ministro Palocci e de Meirelles foi fundamental para o País. Nós não estaríamos podendo debater crescimento econômico hoje se não tivesse feito ajuste fiscal severo, reformas previdenciária e tributária", disse ele. Em seguida, afirmou: "só que, daqui para frente, nós não temos que continuar aumentando superávit primário. Temos de fazer ajuste fiscal para aumentar o investimento público".

Superávit primário: "Não há como cortar o superávit primário. Sou contra fazer ajuste fiscal para aumentar o superávit".

Sistema Previdenciário: o senador disse que há muitas alternativas para buscar a eficiência. "Precisamos racionalizar e proteger os mais pobres".

Novo desenvolvimentismo: "O foco da política monetária deve ser o investimento".

Oposição e Governo juntos: "O apelo que eu faço é que oposição e Governo aprofundem o debate". Informações da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

roberto lima

O sen mercadante deve estar com ódio do povo que lhe disse NÃO em SP. Agora quer apresentar um pacote de maldades para castigar essa gente.

Fernando Vieira

Mercadante, com a turma do PT PAULISTA, são outros DERROTADOS. Parece que não perceberam que o País mudou. bye, bye PT. A realidade é outra. Atende por LULA mas tem nome de COALIZÃO.