06/11


2006

Senador eleito chega a Brasília sob a mira da justiça

Eleito para substituir o senador Ney Suassuna (PMDB-PB), acusado de envolvimento com a máfia das ambulâncias, o ex-prefeito de João Pessoa Cícero Lucena (PSDB-PB) chega a Brasília sob a mira da Justiça e do próprio Senado.

Com base em auditorias do Tribunal de Contas da União (TCU), órgão auxiliar do Congresso, e de investigações da Polícia Federal, a Comissão de Fiscalização e Controle encontrou uma série de irregularidades em pelo menos dez convênios com o governo federal que teriam sido assinados pelo tucano no período em que ele esteve à frente da prefeitura da capital paraibana (1997-2004).

O centro de todas as denúncias contra o ex-prefeito de João Pessoa está num conjunto de irregularidades que teriam ocorrido em processos licitatórios durante sua gestão na capital paraibana. O Ministério Público, a Controladoria Geral da União, o TCU e a PF acusam Cícero de ter aproveitado uma licitação vencida pela construtora Coesa - empresa do grupo OAS - em 1991, quando ele ainda não era prefeito, para firmar, a partir de 1998, 12 convênios sem a abertura de licitação.

Apesar de não terem impedido a eleição do ex-prefeito, as denúncias já causaram constrangimento a Cícero. No ano passado, a PF chegou a prender o tucano - na época, secretário estadual de Planejamento - e outras seis pessoas durante a chamada Operação Confraria. A operação foi batizada, segundo os policiais, porque o caso se assemelhava a uma ação entre amigos para desviar dinheiro público. Indiciado, Cícero foi solto, mas teve de recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para poder se candidatar ao Senado.

A relatora do caso, a senadora Ana Júlia (PT-PA), pretende apresentar suas conclusões nas próximas semanas e sugerir o encaminhamento dos dados levantados ao Ministério Público Federal na Paraíba, autor de uma série de denúncias semelhantes contra o ex-prefeito. As informações são do Congresso em Foco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

A manipulaçao de recursos públicos pelo Sr. Cícero é infinitamente superior ao do montante imputado ao Suassuna. Como vai ficar esta questão? O Cícero muito contribuiu para a classifcaçã do Brasil no capeonato de corrupção

helenojsilva

traduzindo:sai um ladrao,entra outro.


Cabo 2021

06/11


2006

Expulsão de deputado virou novela mexicana

A novela da expulsão do deputado estadual Geraldo Coelho (PE) dos quadros do PFL, que teria seu desfecho hoje, foi mais uma vez adiada. O presidente do partido, André de Paula, disse, há pouco, que a reunião da executiva estadual ficou para a próxima segunda-feira. Mas, o ex-ministro Gustavo Krause, relator da matéria, já deu seu parecer pela degola. Coelho é acusado de traição. Faltando 20 dias para as eleições de segundo turno, ele trocou o palanque do pefelista Mendonça Filho pelo do então candidato do PSB, Eduardo Campos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Francisco Filho

VEJAM O EXEMPLO DA BAHIA. SEPULTARAM ACM. QUANDO SERÁ QUE O POVO DE PETROLINA FARÁ O MESMO? AQUELA CIDADE PARECE QUE NÃO TEM MAIS OPÇÃO. É SEMPRE UM COELHO, DEPOIS O FILHO DO COELHO, DEPOIS O NETO DO COELHO. .....NINGUEM AGUENTA MAIS. CORONELISMO ACABOU ATEMPO

Raimundo Eleno dos Santos

O PFL vai sumir para depois resurgir, como uma fenix. Primeiro ela não bica, depois tentará bicar todo mundo. Tem sido sempre assim. A direita, pelo poder, se transforma até em gueixa.

Tem que expulsar mesmo, seu Ary, se o pefelê vai ficar desmoralizado.

fez no Maranhão. Vamos ser coerente minha gente, é por isso que este partido está implodindo, porque todo mundo faz o que quer e querem culpar somente alguns. E é bom que imploda mesmo, pois não presta prá nada.

Vão expulsar também o Mendonça Filho? Pois, não fez outra coisa, se não falar no nome de Lula em toda sua campanha nos dois turnos, além de colocar fotos, somente no segundo turno, quando pressionaram, ele começou a falar no Alckmin. E se ninguém fala ele iria fazer exatamente o que Roseana Sarney,



06/11


2006

Agricultores ocupam sede do Incra em Pernambuco

A sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Estado, na Avenida Rosa e Silva, nos Aflitos, está sendo ocupada, neste momento, por cerca de 400 pessoas ligadas a Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Pernambuco (Fetraf). Os agricultores exigem um encontro com a superintendente do Incra, Maria de Oliveira, para discutir pautas de reforma agrária do movimento.

O encontro ainda não foi agendado, uma vez que Maria está participando de uma audiência em Pesqueira (Agreste). A Fetraf quer uma maior rapidez nas desapropriações e vistorias em terrenos no estado. A Avenida Rosa e Silva continua livre, mas os manifestantes ameaçam fechar a rua se não forem atendidos. A direção do movimento afirma que mais mil agricultores são esperados no local até o final do dia. As informações são do Pernambuco.com.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

helenojsilva

antes devo agradecer ao sr.luiz rodrigues neto,que deve ser assessor do magno,por resolver o problema que tinha em acessar o site.quanto a invasao,o culpado é o deputado raul jungman,porque quem mora aqui nos aflitos já nao suporta tanto transtorno desses sem terra.eles devem ter suas razoes,mas ...


Banner Jaboatao 2021

06/11


2006

Corrupção aumenta no Brasil, diz órgão internacional

A percepção da corrupção no Brasil piorou ''significativamente'' no último ano, segundo relatório divulgado nesta segunda-feira pela Transparência Internacional, uma organização não-governamental.

O país aparece em 70° lugar em uma lista de 163 nações classificadas de acordo com uma nota que varia de zero a dez. O documento se chama Índice de Percepções de Corrupção. O Brasil tem 3,3 pontos, bem mais próximo do último colocado, o Haiti (1,8 ponto), do que dos três que estão no topo da lista -Finlândia, Islândia e Nova Zelândia, com 9,6 cada um.

Levando em conta apenas os 154 países que aparecem nos índices dos dois últimos anos, o Brasil caiu cinco posições em relação ao levantamento de 2005 -passou de 61° a 66°.

''Brasil, Cuba, Israel e Estados Unidos estão entre os países com uma piora significativa nos níveis de corrupção percebidos'', afirma o comunicado oficial da organização.

Claudio Weber Abramo, diretor-executivo da Transparência Brasil, associada à ONG que produz o índice, afirma que a piora da percepção internacional está ligada aos escândalos políticos no último ano - como o do mensalão e o da máfia dos sanguessugas. ''Parece-me que os escândalos do ano passado foram determinantes nessa queda do Brasil, porque tiveram muita repercussão internacional'', disse.

Entre os países da América do Sul pesquisados, o Brasil aparece em quarto lugar, atrás do Chile (20°), do Uruguai (28°) e da Colômbia (59°). O país com a pior percepção de corrupção no continente é a Venezuela (138°). As informações são do Correio Web.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/11


2006

PB: Cássio define secretariado na próxima semana

Com a confirmação da permanência dos secretários Jacy Toscano (Finanças) e Franklin Araújo (Planejamento e Gestão), o governador Cássio Cunha Lima já acertou uma reunião com os partidos que contribuíram com a sua reeleição e com quem pretende discutir o preenchimento de outras vagas de 15 secretários e respectivos adjuntos (17), além de mais 33 da administração indireta. O segundo governo Cássio, que inicia-se a partir de 1º de janeiro de 2007, terá uma composição técnica, mas a indicação dos ocupantes dos cargos será política.

 

O perfil da futura equipe do segundo governo Cássio Cunha Lima será conhecido após a reunião com os presidentes dos partidos de sua base aliada, marcada para o mês de dezembro. Antes disso poderá haver a definição sobre a permanência de outros nomes, a exemplo do secretário da Receita do Estado, Milton Soares e, ainda, do advogado Harrison Targino à frente da Secretaria de Segurança e Defesa Social.

 

Os partidos estão em busca de mais espaços, principalmente aqueles que estão incorporados desde o primeiro governo Cássio Cunha Lima. Quem se alinhou quando a administração já estava em andamento, também está buscando ocupar mais cargos. Apesar de não confirmar a informação, os entendimentos para a indicação de nomes deverão começar já na próxima semana, quando o governador se reúne com a bancada federal paraibana em Brasília, com o objetivo de tratar da questão das emendas dos parlamentares no Orçamento Geral da União (OGU). Cássio sinaliza para a permanência de alguns secretários. As informações são do Jornal da Paraíba.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina 2021

06/11


2006

Bastidores da política e do poder

O governador eleito de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), começa, hoje, a fazer os contatos políticos para montagem do seu secretariado. Não vai ser uma tarefa fácil. Ele chega ao poder amparado por uma frente muito ampla e quem não ganhar o seu quinhão no governo tende a abrir o bico, gerar desconfortos e tensões.

 

Pela ordem, Eduardo tem que agradar a Inocêncio Oliveira, Armando Monteiro Neto, Humberto Costa, João Paulo, parte do PP, de Severino Cavalcanti e Pedro Corrêa, além de legendas nanicas, como o PMN, de Sílvio Costa. Isso sem levar em consideração as diversas correntes do seu PSB e o PDT, do seu vice João Lyra Neto.

 

Por isso, o governador eleito tem que correr. O tempo é curto e essas negociações são complicadas. Essa estória de que deixará a escolha da equipe para dezembro é pura balela. Dezembro é um mês curto, de apenas 20 dias, por causa das festas de Natal e Fim de Ano.

 

O homem forte – Ao dar a primeira missão importante desta fase transitória ao economista Aristides Monteiro, que embarca, hoje, para Brasília, com a missão de negociar uma agenda do governador eleito com organismos internacionais, Eduardo Campos sinalizou claramente que Monteiro será o homem forte, a cabeça pensante do seu governo. Está anunciado, portanto, o primeiro secretário. O de Planejamento.

 

Tesão de noivo – Eduardo chega do litoral baiano no final do dia e já começa, hoje mesmo, a conversar com sua base aliada sobre o futuro governo. Ele já tem, claro, na sua cabeça, a formatação da equipe, inclusive os nomes dos principais auxiliares. Uma pessoa ligada a ele, com quem este signatário do blog conversou, disse o seguinte: “O homem está com tesão de noivo para governar”.

 

O núcleo duro – O governador eleito já teria definido o núcleo forte do seu governo, que seria o seguinte: Aristides Monteiro (Planejamento), Danilo Cabral (Casa Civil ou Fazenda) e Izael Nóbrega (Justiça). Cabe, também, o jornalista Evaldo Costa, secretário ou diretor de Imprensa.

 

Nomes certos – Outras áreas que estariam definidas: Saúde - Jorge Gomes; Produção Rural -ex-deputado José Marcos; Infra-estrutura Urbana - vereador e presidente do PT, Dílson Peixoto; Turismo - deputado estadual eleito André Campos (PT); Escritório do Governo do Estado em Brasília (que tem status de secretaria) – ex-deputado Nilson Gibson; Indústria e Comércio – Jorge Corte Real.

 

Publicidade – O jornalista Ricardo Leitão, que assessorou Eduardo Campos no Ministério da Ciência e Tecnologia e ocupou a Secretaria de Imprensa no Governo Arraes, deve assumir no futuro Governo as funções ocupadas, hoje, no Governo Mendonça, pelo jornalista Fernando Veloso: cuidar especificamente da relação do Governo com as agências de propaganda e publicidade.

 

É pra valer – Não se surpreenda se o deputado Inocêncio Oliveira ocupar de fato um Ministério no Governo Lula. Pode até não ser Transportes, conforme foi especulado. Mas  que o novo partido liderado por Inocêncio, criado da fusão do PL com o Prona, terá direito a uma pasta, não há a menor dúvida. Sendo assim, o indicado é o próprio Inocêncio, para sorte de Severino Cavalcanti, que como primeiro suplente da coligação, regressa ao Congresso na vaga de Inocêncio.

 

Sucessão em Camaragibe – Anote aí um nome fortíssimo para prefeito de Camaragibe: o ex-vereador André Guerra. Com o seu apoio, Raul Henry (PMDB) saiu de lá como o segundo deputado federal mais votado – 5.752 votos. E o estadual João Negromonte, também do PMDB, o terceiro mais votado – 3.623 votos. Os candidatos apoiados por André só perderam para os nomes locais, como Nadegi Queiroz e Paulo Santana. O prefeito João Lemos já sabe que terá pela frente um forte adversário.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

helenojsilva

conduzir,mesmo indiretamente severino cavalcanti á camara federal,creio que é um grande erro do gov.eleito.nao acredito.

Boa coluna, Magno. Matei um pouco da saudade do tempo que lia você na Folha. A iniciativa, tenha certeza, só trará mais leitores para o seu blog.

Pedro Araújo

Pois é Guilherme, com tanta coisa bonita que tem nosso País, como o Pantanal e outras coisa, Jarbas só escolhe Portugal para seus "descansos" e acompanhado de Sergio Guerra, só faltou convidar o Lavareda, que acertou em cheio na campanha para derrota de mendoncinha.

Raimundo Eleno dos Santos

Tesão de noivo !? E quem seria a noiva? Magno, Magno! Quem seria a noiva?

guilherme alves

Enquanto isso, no além-mar, em bela quinta, há um trio, na base de excelentes vinhos, comemorando a derrocada do PFL. Alguém tem dúvida? No século passado destestavam o PFL, e fizeram a cabeça de muitos eleitores de pernambuco. Que, pacientemente, esperaram a hora do troco. Resta o choro do pefelê.


Serra Talhada 2021

06/11


2006

MPPE divulga hoje balanço da operação antinepotismo

A exoneração de 36 parentes que exerciam cargos comissionados e temporários na Prefeitura de Carpina na semana passada, incluindo dois filhos do prefeito Manoel Botafogo (PSDB), foi a mais recente vitória da campanha de combate ao nepotismo promovida pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Iniciada no mês de setembro e com fim previsto para dezembro, o MPPE divulga hoje o primeiro balanço da operação.

 

Mas nem tudo é motivo de alegria; a campanha tem recebido resistências em alguns municípios. Em Alagoinha, por exemplo, recentemente foi aprovada uma lei estabelecendo cotas de cargos públicos reservados a parentes.

 

Envolvendo as 147 comarcas de Pernambuco, a campanha vem recomendando aos poderes Legislativo e Executivo, tanto municipal quanto estadual, que exonerem os parentes no prazo de 90 dias a partir da notificação e informem o número de cargos comissionados para um maior controle por parte do MPPE. A ação faz parte de um movimento nacional que vem sendo aplicado em todos os estados do país. O objetivo é tornar a contratação de funcionários mais justa e otimizar a administração pública.

 

Após o encerramento do prazo, os gestores que não cumprirem a recomendação poderão ser alvos de processo de improbidade administrativa, sendo penalizados com multas e até com a perda dos cargos. Apesar da nova lei, Alagoinha não estará livre da campanha. A mesma penalidade poderá ser aplicada no município, a única diferença seria no acréscimo de um item no processo, alegando a inconstitucionalidade da nova lei. O telefone do serviço Disque Nepotismo é o 0800 281 9455. As informações são da Agência Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Não é preciso fazer denúncia. Basta tão-somente o MP requisitar a folha de pagamento de cada prefeitura. E de cada Câmara de Vereadores. Será um arrazo. Nem precisaria de fazer do cidadão um dedo duro. Seria exercitar o poder em plenitude.Vai lá MP. Manda brasa.


Anuncie Aqui - Blog do Magno

06/11


2006

CE: Cid promete ''''arrocho'''' nos primeiros meses

O governador eleito do Ceará, Cid Gomes (PSB) afirmou que o Estado passará por um “arrocho” nos primeiros meses de sua administração. Para ele, é necessário que os gastos da máquina pública sejam disciplinados. Não está descartada, inclusive, a possibilidade de haver extinção de algumas secretarias para permitir a redução do número de cargos comissionados.

Cid Gomes anunciou que haverá “arrocho”, mesmo sabendo que, no governo do Estado, não há muito do que cortar, diferente do início de sua gestão à frente da Prefeitura de Sobral. “Até porque o Estado já passou por vários arrochos e não tem mais muita gordura para cortar, mas essa disciplina e preocupação em conter despesas vai ser uma constante”, reiterou. Algumas destas medidas devem ser implementadas já partir dos primeiros dias de janeiro de 2007.

O socialista explicou que o atual governo estadual tem 26 secretarias e que não pretende extinguir pastas de cunho social como a Secretaria de Esporte e Juventude (Sejuv) e Ciência e Tecnologia, mas existem outras que podem ser unificadas a secretarias de maior influência e até mesmo a própria extinção de alguns setores. ´Por exemplo, você tem uma Controladoria e uma Ouvidoria, por que não juntar as duas coisas? Controladoria com Ouvidoria, duas para unificar, não quero fazer essa Reforma Administrativa sozinho, quero ouvir a sociedade. O meu desejo é tanto menos secretarias, melhor´, colocou. As informações são do Diário do Nordeste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jornao O Poder

06/11


2006

Pensar? Nem pensar!

''Sei, como todos os brasileiros, os três primeiros minutos de qualquer assunto''. Isso foi justo e apropriadamente dito pelo jornalista, escritor e contumaz crítico dos costumes (dele e dos outros) Lara Rezende (Otto de Oliveira Lara Rezende 1922-1992). Não contém o afirmado, presumo, nada que possa ser entendido como algum indevido exagero proferido pelo festejado autor.

Acredito que subdividido o tempo máximo sugerido em frações de um e dois minutos, o que mantém resguardada a proposição original do autor, seria perfeito, quanto ao atendimento pretendido. Ocasião na qual um número incalculável de brasilianos seria desejoso e atendido em participar desse nosso, e muito nosso, supimpa convescote pensante! As observações são do escritor Lino Perreli, em artigo que acabo de postar em Opinião. Boa leitura!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Rodrigues da Silva

Creia Sr. Perrelli, que também aguardo com grande convicção os "ventos alísios ". No restante, concordo.


Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

06/11


2006

Dossiê: registradas ligações entre Freud e Berzoini

A quebra dos sigilos telefônicos da empresa Caso Sistemas de Segurança Ltda., pertencente ao ex-guarda-costas do presidente Lula Freud Godoy e sua mulher, Simone Godoy, registra intensa comunicação com o escritório do presidente licenciado do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP). Em agosto e setembro há pelo menos 32 ligações dos telefones do comitê de campanha de Berzoini, em São Paulo, para a Caso.

Apesar de se dizer inocente no caso do dossiê antitucano, Berzoini foi afastado da coordenação da campanha de Lula quando estourou o escândalo da compra do dossiê. Freud foi apontado por Gedimar Passos, ex-integrante do núcleo de inteligência da campanha, como a pessoa no PT que mandou pagar pelo dossiê. Depois, Gedimar mudou seu depoimento, passando a isentar Freud e a afirmar que citou-o por pressão do delegado da Polícia Federal Edmilson Bruno, primeiro a interrogá-lo.

Algumas das ligações coincidem com um momento crucial do processo de negociação do dossiê. Há uma seqüência de seis telefonemas nos dias 11, 12 e 13 de setembro. No dia 14, conforme as investigações da PF, Hamilton Lacerda, ex-assessor do senador Aloizio Mercadante (PT-SP), levou ao Hotel Ibis o dinheiro destinado à compra do dossiê.

Procurado, o advogado de Freud Godoy, Augusto Botelho, explicou que a Caso presta serviços de segurança ao comitê de Berzoini e as ligações são decorrentes deste contrato. Segundo Botelho, as chamadas refletem as conversas de funcionários do comitê do deputado com funcionários da empresa de Freud discutindo assuntos relacionados aos serviços de segurança e não têm relação com o dossiê. “Freud Godoy não vai à Caso com freqüência”, diz Botelho. O advogado reitera que seu cliente não está envolvido no escândalo. As informações são do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

E o delírio continua.......................