Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

05/06


2008

Oposição quer Dilma depondo no Senado novamente

 Coluna de Cláudio Humberto

Orlando Brito
Foto
Senador Arthur Virgílio
                                   

A oposição quer que a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) seja convocada a depor na Comissão de Infra-Estrutura do Senado para esclarecer as acusações de que estaria envolvida com a facilitação da venda da Varig e da VarigLog, como declarou a ex-diretora da ANAC Denise Abreu. Para o senador Arthur Virgílio (AM), líder tucano no Senado, Dilma precisa ser ouvida. “Há muito tempo que eu advirto que a ministra está transitando por caminhos movediços e ela precisa se explicar'', afirmou o senador. O líder do governo na Casa, senador Romero Jucá (RR), alega que a ministra já deu as explicações necessárias.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

Parece de quem gosta de terreno movediço é a tucanada. Já houve cratera no metrô, e agora vive pairando o grande rombo da ALSTOM. Sobre esse assunto o vestal Virgílio fica na muda. Isso é que é desonestidade intelectual.


O Jornal do Poder

05/06


2008

Denise diz ter provas contra Dilma na maracutaia da Varig

 A ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Denise Abreu, afirmou nesta quarta-feira, 4, ter provas sobre o favorecimento de um fundo americano pela Casa Civil na compra da Varig. Em entrevista à Rádio Eldorado, Denise afirmou esperar agora ''algumas mentiras, algumas inverdades'', que, segundo, ''vão tentar desqualificar a minha fala para fazer com que a população não acredite''.

A possibilidade, porém, não assusta a ex-diretora da Anac. ''Nós estamos preparados para lidar com isso porque não haveria cabimento eu me manifestar se não tivesse absoluta convicção'', afirmou.

Denise afirmou que tem em mãos todo o processo da VarigLog, que mostra a seqüência dos procedimentos da Anac durante o negócio. Ela voltou a falar sobre as reuniões entre membros da agência reguladora e a Casa Civil, que, segundo a ex-diretora, foram comandadas algumas vezes pela própria ministra Dilma Rousseff.

''Ocorriam várias reuniões na Casa Civil, onde os diretores eram chamados (...) e nós éramos indagados sobre todos os procedimentos'' da venda da Varig, disse.

Denise afirmou ainda que desconhece quaisquer tipo de negociações que envolvessem benefícios financeiros àqueles que ajudassem na venda da companhia aérea.

Em entrevista ao Estado publicada nesta quarta-feira, Denise contou que foi pressionada pela ministra Dilma Rousseff e pela secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, a tomar decisões favoráveis à venda da VarigLog e da Varig ao fundo americano Matlin Patterson e a seus sócios brasileiros Marco Antônio Audi, Marcos Haftel e Luiz Gallo.

Com a aprovação da compra da VarigLog pelo fundo Matlin e seus sócios brasileiros, no final de 2006, eles puderam levar a Varig, em leilão, por US$ 24 milhões. Meses mais tarde, a empresa foi revendida à Gol, por US$ 320 milhões.(Portal Estadão).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

05/06


2008

Governo abre o cofre, suborno falha e CPMF não sai

 Diante da resistência de boa parte da base aliada, com ameaças de rebelião de bancadas inteiras contra a aprovação da Contribuição Social para a Saúde (CSS), a nova CPMF, o governo abriu o cofre. Nas últimas semanas, foi liberado um volume recorde de recursos de emendas de parlamentares ao Orçamento da União. De 24 a 31 de maio, o governo liberou R$ 98,2 milhões em emendas dos chamados restos a pagar de 2007 — recursos do ano passado que foram empenhados (autorizados), mas não pagos. Em maio, o total liberado chegou a R$ 236,6 milhões, valor três vezes superior ao liberado em abril: R$ 70,2 milhões.

Mas a ''bondade'' do governo foi vencida ontem pelas manobras da oposição, que conseguiu adiar mais uma vez a votação do projeto que regulamenta a Emenda 29 — que trata dos recursos públicos para a saúde — e cria novamente o imposto sobre movimentação financeira, rebatizado de CSS. Este ano, o total liberado em emendas já alcançou a marca de R$ 498,7 milhões, segundo levantamento feito no Siafi pela assessoria de orçamento da liderança do DEM. A estratégia de acelerar a liberação de emendas do ano passado.(O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

josé arnaldo amaral

Emendas parlamentares, o eixo da corrupção...Até quando ?



05/06


2008

Processos contra parlamentares abarrotam STF

 Os pedidos de investigação contra parlamentares abarrotam o cotidiano do Supremo Tribunal Federal (STF). Só em maio, a pedido do Ministério Público Federal, a mais alta Corte do país abriu 12 inquéritos contra senadores e deputados federais, que têm direito ao foro privilegiado e só podem ser julgados, portanto, no STF. No mesmo mês, chegou ao tribunal um processo criminal contra um parlamentar.

Também foram encaminhadas mais seis petições — que podem ser transformadas em inquérito caso os indícios apresentados sejam confirmados. Ao todo, são 19 suspeitas de crime registradas em 20 dias úteis, uma média de quase um pedido de investigação por dia.

Das seis petições que chegaram ao Supremo Tribunal Federal em maio, o destaque é o senador Edison Lobão Filho (PMDB-MA), suspeito de ter praticado formação de quadrilha, falsidade ideológica, uso de documento falso e crimes contra a ordem tributária. Uma petição já foi arquivada — um caso de irregularidade em propaganda eleitoral contra o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG). Como se tratava de ação popular, o tribunal determinou a transferência do caso para a primeira instância do Judiciário, o foro indicado para esse tipo de processo.(O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/06


2008

Marta diz que povo não a condena pelo "relaxa e goza"

 A ex-ministra do Turismo Marta Suplicy disse não acreditar que sua recomendação aos passageiros de ''relaxar e gozar'', feita em pleno caos aéreo, seja utilizada durante a corrida pela prefeitura de São Paulo. De acordo com a ex-ministra, que foi ao Palácio do Planalto se despedir formalmente do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ela já se desculpou pelo que classifica como uma ''declaração infeliz''.

- Foi feito um pedido de desculpas. Foi uma frase infeliz. Se os candidatos utilizarem essa frase, não vai ser em benefício deles, porque ela é negativa. Não vão condenar uma pessoa com 20 anos de vida pública por uma frase infeliz - afirmou Marta após reunião com o presidente.

Após a conversa com o presidente, Marta disse que irá buscar a consolidação de parcerias com PSB, PCdoB, PDT e "partidos menores" e garantiu que Lula irá apoiá-la na campanha, embora ainda não saiba de que maneira. - O presidente vai me apoiar. A forma vai depender de como a coisa vai acontecer. O maior apoio é o que o presidente está fazendo pelo Brasil - ressaltou. (JB Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JANDILSON DE ALBUQUERQUE CORDEIRO

Os Paulista são idiotas, colocaram de volta todos do mensalão, a falta de vergonha, de valores, de etica, no Brasil acabou-se e parec que o Brasil está gostando disso, não tem mais jeito amigo.esse País vi implodir quem viver verá Jandilson

joao daniel neto

Vamos ver se os Paulistas são idiotas mesmo,de eleger uma gozadora dessas....


Banco de Alimentos

04/06


2008

Senado aprova novos juízes para o STJ

 O Senado aprovou nesta quarta-feira os nomes dos desembargadores Luís Felipe Salomão e Geraldo Og Niceas Marques e do procurador-geral de Justiça Mauro Luiz Campbell para compor STJ (Superior Tribunal de Justiça). Os três foram escolhidos pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia 14 de maio. Eles já foram sabatinados pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado.

Os novos ministros vão ocupar, respectivamente, as vagas deixadas pelo falecimento do ministro Helio Quaglia Barbosa e pelas aposentadorias dos ministros Raphael de Barros Monteiro Filho e Francisco Peçanha Martins.

Das três vagas abertas para novos ministros do STJ, uma deveria ser preenchida pela classe dos advogados, indicados pela OAB, uma para os Tribunais de Justiça e a terceira para o Ministério Público. Os futuros ministros aguardam agora a nomeação pelo presidente Lula para serem empossados no STJ. (Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

josé arnaldo amaral

A Nova Escola de Direito do Recife encarna na digna pessoa do ministro Og. Viva Pernambuco !



04/06


2008

Marina volta ao Senado com ataque a Maggi

 Em seu primeiro discurso como senadora, depois de cinco anos e quatro meses a frente do Ministério do Meio Ambiente, Marina Silva (PT-AC) disse, há pouco, que a política ambiental brasileira pode retroceder se os governantes desconsiderarem as atuais ações de preservação e combate ao desmatamento.

Em recado direto ao governador do Mato Grosso, Blairo Maggi (PR), a senadora criticou a atuação de Maggi em relação às políticas ambientais feitas pelo governo federal no estado. “Não era para o governador questionar as medidas [contra o desmatamento]”, declarou.O governador mato-grossense vem travando esforços para que o governo federal reconsidere os índices de desmatamento no estado. 

Marina Silva começou com um discurso tímido de agradecimento e terminou enfatizando a necessidade de manter na agenda governamental as questões ligadas ao meio ambiente. “Nesses últimos cinco anos, vi as questões ambientais serem colocadas no coração desse país”, disse. “É um pensamento estratégico sermos capazes de cuidar de nossos ativos ambientais”.

“Eu saio do governo Lula com uma lição: aprendi, cada vez mais, olhar debaixo para cima. A minha saída não tem pretensão de desconstituição. Espero que [Carlos] Minc possa consolidar todas as políticas para o desmatamento”, disse.(Congresso em Foco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jornao O Poder

04/06


2008

Presidente do Conselho de Ética processará Inocêncio

O presidente do Conselho de Ética da Câmara, deputado Sérgio Moraes (foto), do PTB gaúcho, anunciou que processará o corregedor-geral da Casa, deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE), por abuso de poder.

 

A decisão de Moraes é uma reação à representação movida por Inocêncio contra ele por causa da demora em instalar, no Conselho de Ética da Câmara, processo contra o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força Sindical.

 

Paulinho é acusado de envolvimento em esquema de desvio de dinheiro público do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Moraes disse que Inocêncio Oliveira usou contra ele "dois pesos e duas medidas", porque outros relatores demoraram até 48 dias para abrir um processo sem que o corregedor tenha se manifestado. (Agência Estado)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

roberto lima

pobre, operario e com pouca instrução .... razões da ira de todos que querem esmaga-lo. Que deve ser punido com o maximo de rigor não sobra duvida. Porem não foi esse o mesmo peso usado para o PC daqui e tantos outros quadrilheiros da camara.



04/06


2008

Saúde no país precisa de “dinheiro novo”, diz Temporão

Sem uma fonte estável de recursos para a saúde, que permita à pasta planejar, ao longo do tempo, suas ações, não há como sustentar a Emenda 29. A avaliação é do ministro da Saúde, José Gomes Temporão (foto), ao se referir à possibilidade de aprovação hoje (4), na Câmara dos Deputados, da Contribuição Social para a Saúde (CSS).

 

“O volume de recursos que o ministério dispõe é suficiente para manter o que existe hoje, mas o que existe é insuficiente para atender às necessidades da população. Por isso precisamos de dinheiro novo”, disse Temporão.

 

A estimativa, segundo ele, é de que, caso a proposta seja aprovada, R$ 5 bilhões a mais, provenientes de estados e municípios, que atualmente não participam com recursos para a saúde, passem a fazê-lo, possibilitando uma definição “clara” da participação de cada governo no financiamento da saúde. (Agência Brasil)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

Precisa é de vergonha na cara dos senhores.

Cátia Santos

Mais um imposto QUEREM NOS FAZER ENGOLIR GOELA ADENTRO, quando tiveram a CPMF, a dinheirama JORRADA não deu, com isso que se lasca SOMOS NÓS POVO, alimentando esses nojentos que querem comer dinheiro NOSSO. Fico com nojo de ler tamanha arbitrariedade.