Jaboatão - Nova UBS PET

17/09


2021

Governo insere Guardas Municipais em programa habitacional

O Governo Federal inseriu guardas municipais no Habite Seguro, um programa de moradia para profissionais de segurança pública que possibilitará o financiamento de até 100% da casa própria. O anúncio foi celebrado pelo deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE), que fez a solicitação da inclusão dos profissionais (Ofício 54/2021) ao presidente da República, Jair Bolsonaro.

“Esta é uma grande conquista de uma demanda que recebi dos nossos guardas municipais. É o reconhecimento aos profissionais que diariamente arriscam suas vidas para manter a sociedade segura e em ordem”, afirmou Eduardo da Fonte.

O Habite Seguro dará condições diferenciadas de crédito para o financiamento da casa própria para Policiais civis, militares, federais e rodoviários, além de bombeiros, agentes penitenciários, peritos e guardas municipais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

17/09


2021

A face moderna e do agito de Ouricuri

Quando correspondente do Diário de Pernambuco nos anos 80 e até a partir da década de 90, quando voltei várias vezes a Ouricuri, o único hotel da cidade era o Diplomata, no centro. Hoje, o prédio da antiga hospedaria já não existe e em seu lugar a estampa de uma das faces modernas da área urbana: o Centro Empresarial Chico Coelho, ex-prefeito do município.

Ouricuri, conforme constatei ontem, também tem uma agitada e movimentada vida noturna. O foco da alegria, do lazer e da descontração é o centro gastronômico no entorno da Praça Frei Damião. Há bares, restaurantes e points de dança para todos os gostos. Ontem, numa plena quinta-feira, uma gente bonita, alegre e divertida era vista por lá. No Araripe, Ouricuri, com mais de 70 mil habitantes, é uma cidade diferenciada no Sertão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina setembro 2

17/09


2021

Miguel anuncia pista de alto rendimento em Petrolina

Em um evento, ontem, para apresentação dos novos uniformes da Associação Petrolinense de Atletismo (APA), o prefeito Miguel Coelho fez um anúncio marcante para os atletas e paratletas do Sertão do São Francisco. A cidade sertaneja será a primeira do semiárido brasileiro a contar com uma pista internacional para esportes de alto rendimento.

Miguel assegurou que destinará pelo menos R$ 3 milhões para a implantação do equipamento esportivo. A ideia é, com esses recursos, propiciar a instalação de uma estrutura para receber eventos oficiais estaduais, regionais, nacionais e internacionais. A pista atenderá, dentre outros esportes, corrida, salto em distância, lançamento de peso e de disco.

Além da construção da pista, Miguel Coelho informou aos atletas e paratletas que a Prefeitura de Petrolina renovará a parceria de incentivo financeiro para patrocinar a APA. "Petrolina é a Terra dos Impossíveis e essa equipe é uma prova de superação. Se a APA já é a maior entidade de atletismo do Nordeste, queremos dar as condições, com essa pista de referência, para que tenhamos os melhores atletas do Brasil e do mundo", afirmou o prefeito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sindicontas

17/09


2021

Aprovação de lei complementar altera Lei da Ficha Limpa?

Por João Batista*

O Senado Federal aprovou, na última terça-feira, o Projeto de Lei Complementar nº 9/2021, que acrescenta ao art. 1º da Lei de Inexigibilidades, a Lei Complementar 64/90, o seguinte parágrafo:

“§ 4º-A - A inelegibilidade prevista na alínea g do inciso I do caput deste artigo não se aplica aos responsáveis que tenham tido suas contas julgadas irregulares, sem imputação de débito, e sancionados exclusivamente com o pagamento de multa.”

Um duro golpe na Lei da Ficha Limpa? De fato, não! O Tribunal Superior Eleitoral já vinha se manifestando desde o início da vigência da Lei da Ficha Limpa, no sentido de que, no caso da Decisão do Tribunal de Contas que julgou irregular as contas de determinado gestor não determinar a imputação de débito, ou existindo dúvida sobre a conduta do mesmo, sobretudo quando não mencionar a existência de dolo ou de culpa, merece prevalecer o direito à elegibilidade (Ac de 14.3.2017 no AgR-REspe nº 3472, rel. Min. Napoleão Nunes Maia Filho.).

No âmbito Tribunal de Contas de Pernambuco já se ventilava em reuniões administrativas e até mesmo na sua jurisprudência pela não rejeição de contas quando a irregularidade não for grave e enseje apenas a aplicação de multa, com previsão inclusive na Lei Orgânica do próprio Tribunal de Contas (inciso II do art. 59 e § 2º do Art. 61).

Dentre as irregularidades não graves, que podem ensejar a rejeição de contas, mas que não se prestem a tornar inelegível o gestor público, a discussão sobre a matéria apontou: a ausência de prestação de contas parcial; a prorrogação de contratos sem amparo legal, desprovida de prejuízos ou a aplicação descuidada da Lei de Licitações sem dolo ou perda patrimonial para o ente, déficit orçamentário, dentre outras que já vinham sendo consideradas não graves pelos Tribunais.

Portanto, na prática, a aprovação do Projeto de Lei 9/2021 não traz alteração significativa à Lei Complementar 64/90, mas pode coibir o subjetivismo na sua aplicação.

*Advogado e ex-prefeito de Triunfo


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


17/09


2021

USA expande e incorpora subsidiária no Brasil

A Ethos Asset Management Inc., USA anunciou, hoje, a formação da Ethos Capital Brasil Ltda. (EB) no Brasil, uma recente criação e adição ao Ethos Group. A empresa foi constituída em 14 de abril de 2021, pelo presidente e CEO da Ethos Asset Management Inc., USA, Carlos Santos, no Brasil, com o suporte da sua diretora executiva para a América Central e América do Sul, Mayra Fonseca Couto.

Essa nova operação e presença física permitirão que a Ethos supere alguns dos desafios no recebimento de garantias financeiras e outros instrumentos financeiros nos seus bancos americanos, de várias jurisdições globais. A ECB permitirá que a Ethos Asset Management Inc., USA realize suas atividades cotidianas contínuas de financiamento mundialmente e penetre em novos mercados fornecendo o tão necessário investimento em empresas locais, corporações, governos e organizações baseadas na comunidade.

A empresa considera esse movimento um importante avanço no contínuo crescimento e expansão do grupo Ethos. Este passo irá além para abordar as necessidades do mercado brasileiro com uma presença física no país e permitirá que a Ethos proteja seus clientes da exposição à taxa de câmbio do real brasileiro em relação ao dólar americano. Ao mesmo tempo, essa nova infraestrutura permite que a Ethos forneça um serviço de excelência sob medida, eficiente e de alto desempenho a seus clientes que representam atualmente 39% do pipeline de fechamento da Ethos.

Carlos Santos, presidente e CEO da Ethos, afirmou: “Estávamos muito entusiasmados e motivados para estabelecer uma subsidiária da Ethos no Brasil. Isso fornecerá aos nossos atuais e futuros clientes brasileiros e potenciais parceiros na região a oportunidade de serem financiados pela Ethos, de maneira dinâmica, eficiente e pessoal. Nosso movimento é baseado na importância do mercado em termos de tamanho e o fato que temos energia e recursos naturais e infraestrutura e ‘Desenvolvimento de países’ como nossos setores-alvo de investimento, cujas áreas são muito grandes e predominantes na economia brasileira. Nossa nova estrutura global nos permite cobrir a exposição dos nossos clientes à taxa de câmbio e fornecer nosso investimento com suporte de mais alta qualidade e um múltiplo fornecimento de soluções atuais para nossos clientes. Em nossa percepção, a pandemia abriu a porta para um dos maiores mercados de emergência no mundo e para o eterno membro do BRICS”.

Mayra Fonseca Couto, diretora executiva para a América Central e a América do Sul da Ethos, no Brasil, disse: “O Brasil é um participante extremamente relevante no grupo de mercados emergentes e é claramente um dos melhores em termos de oportunidades de investimento. O sistema bancário no Brasil está se modernizando e a Ethos quer apoiá-lo na capitalização de entidades brasileiras combinando financiamento global e experiência local. É realmente uma honra ter a oportunidade de apoiar a Ethos e ser uma parceira em sua estratégia visionária que impactará a economia do Brasil de uma maneira exclusiva. A Ethos é um veículo de mudança estrutural e pode permitir que nosso país seja uma nação mais desenvolvida, organizada e sustentável concretizando seu sonho de liderar como um membro do BRICS e se tornar um país totalmente desenvolvido”.

Perminio Moreira, CEO e membro do conselho do Meat Group, disse: “A Ethos tem o Brasil como uma prioridade em relação a construir relacionamentos de longo prazo. Estamos muito satisfeitos em ter uma parceira de primeira classe para nossa região com tal atenção e em fornecer suporte local dedicado durante todo o processo de construção do projeto da Meat Foods e de outras empresas que buscam crescer neste momento de recuperação do mercado”.

Sobre a Ethos Capital Brasil Ltda.:

A ETHOS Capital Brasil Ltda., uma empresa com responsabilidade limitada, estabelecida sob as leis do Brasil, é uma subsidiária da Ethos Asset Management Inc., com uma orientação global em financiamento de projetos. A Ethos aloca seus próprios recursos para financiar projetos promovidos pelo governo e iniciativa privada em todos os continentes e em todos os setores, fornecendo capital para estruturar projetos e reestruturar débitos.

Sobre a Ethos Asset Management:

A Ethos Asset Management (Ethos) é uma empresa independente, sediada nos Estados Unidos, com um alcance global em mobilização de recursos e financiamento de projetos. Fornecendo financiamento para projetos promovidos pelo governo e privados em todos os continentes e setores, a Ethos desenvolveu um modelo de modulação de risco exclusivo que permite que ela forneça financiamento com condições indisponíveis em mercados financeiros tradicionais de qualquer lugar. Além disso, a Ethos fornece aconselhamento para estruturar projetos e reestruturar débitos. A Ethos apoia e prepara seus clientes para navegar em ambientes de mercado em mudança e alcançar seus objetivos de longo prazo com confiança.

Você pode ouvir Carlos Santos, CEO da Ethos, em Dubai, onde ele é palestrante convidado e membro do painel do The Leaders Without Borders Leadership Summit and International Honours, o mais importante encontro de profissionais de alto nível de todo o mundo, no Habtoor Palace, Dubai, em 29 e 30 de setembro de 2021.

Para mais informações sobre a Ethos, nosso consultor Osvaldo Matos de Melo Júnior atende no e-mail: [email protected]


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Microempreendedores

17/09


2021

Bruno Rodrigues volta à vida pública

O ex-deputado Bruno Rodrigues foi convidado pelo governador Paulo Câmara para um novo desafio na vida pública: está assumindo a Diretoria de Captação de Recursos do Ceasa. Dentre outras missões, captar recursos públicos e privados visando a ampliação e modernização da instituição.

Como ex-deputado federal, ele conhece como ninguém os caminhos da burocracia e do cofre federal em Brasília. De imediato, já está fazendo gestões na bancada federal na tentativa de conseguir a emendas parlamentares para o OGU 2022.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru volta as aulas 2021

17/09


2021

Osmar sofre nova intervenção para desobstruir artérias

O vereador do Recife Osmar Ricardo (PT) precisou passar por uma nova angioplastia, tratamento feito para desobstruir artérias do coração. Este foi o segundo procedimento do mesmo tipo realizado após o parlamentar ter sofrido um princípio de infarto na manhã de quarta-feira (15).

De acordo com a assessoria, Osmar está na UTI do Hospital São Salvador, em Olinda, como procedimento padrão da unidade hospitalar. Foi dito ainda que o vereador passa bem e permanecerá três dias em observação até que possa voltar ao quarto.

*Com informações do Blog Cenário


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

17/09


2021

DEM promove filiação de Miguel no dia 25

O Democratas vai promover, no próximo dia 25, às 10h, o ato de filiação do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, à sigla. O evento ocorrerá no Armazém 14, no Bairro do Recife, e terá a presença de lideranças do DEM, entre elas: o presidente nacional do partido, ACM Neto, e o ex-ministro Mendonça Filho, que preside a legenda em Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

17/09


2021

Minha mão à palmatória em Ouricuri

Atento a um reclamo de setores da sociedade de Ouricuri, a 623 km do Recife, minha nova agenda de trabalho desde ontem no Sertão do Araripe, fui implacável nas críticas à repaginação da principal via de acesso ao município. Na época, o questionamento se dava pela suposta agressão ao meio ambiente, envolvendo a derrubada de várias árvores de algaroba. Falava-se em mais de 40 espécies nativas.

Ao correr meus 8 km hoje cedo, comecei a jornada por parte da avenida reconstituída. Confesso que está ficando maravilhosa e, concluída, se transformará num belo cartão de apresentação da cidade. Sua primeira etapa, em torno de 1 km, está nos finalmentes. O verde destruído, segundo um engenheiro, foi necessário: a raiz da algorabeira, com o tempo, tenderia a comprometer o calçadão para cooper, provocando rachaduras.

O projeto foi concebido, segundo assessores do prefeito Ricardo Ramos (PSDB), na valorização do verde. Ao longo da avenida, foram plantadas mais de 50 espécies de flaboyants e palmeiras, que proporcionarão sombra para proteção do sol causticante de Ouricuri. Como parte do projeto de embelezamento, roseiras e aveloz ao longo da via, que passa a contar até com uma estação de passageiros de ônibus.

Quando voltei da corrida, em frente ao hotel em que estou hospedado, encontrei o jardineiro Valmir cuidando das plantas que ele próprio plantou como se fossem filhos, tamanho o carinho e dedicação. "Houve, de fato, uma incompreensão por parte de alguns segmentos, mas hoje há um sentimento de que a mudança foi para melhor. A cidade está ficando mais bonita e a população ganhou uma bela pista de cooper", diz ele.

Depois de tanto tempo, encontrei uma Ouricuri bem melhor. Segundo centro mais importante do Araripe, a cidade tem um comércio bom e estruturado. Abastece pelo menos outras oito cidades da região (composta de 10 municípios) em bens e serviços, sendo sede de importantes instituições governamentais, bancárias e fiscais, atraindo centenas de pessoas todos os dias.

Devido sua localização estratégica na região do Araripe (ficando aproximadamente 60 km de todos os municípios da Região), Ouricuri é um Polo de desenvolvimento Regional, onde várias empresas se instalam devido a logística da cidade. O município é formado pelos distritos Sede (Ouricuri) e Barra de São Pedro e pelos povoados de Santa Rita, Extrema, Cara Branca, Jacaré, Jatobá, Vidéu, Lopes, Agrovila Nova Esperança, Juá e Passagem de Pedras.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC Agosto 2021

17/09


2021

Datafolha: Lula segue à frente de Bolsonaro

Pesquisa do instituto Datafolha, divulgada hoje pelo site do jornal "Folha de S.Paulo", revela os índices de intenção de voto para a eleição presidencial de 2022. A corrida está estagnada, se comparada com o levantamento realizado pelo instituto em julho deste ano. Lula tinha 26% e agora tem 27% das intenções de voto na pesquisa espontânea. Jair Bolsonaro tinha 19% e agora tem 20%. No segundo turno, o ex-presidente tem 56% (58% no último relatório), contra 31% (os mesmos 31% na pesquisa anterior) de Bolsonaro.

A pesquisa ouviu 3.667 pessoas entre os dias 13 e 15 de setembro em 190 cidades brasileiras. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%.

Pesquisa espontânea de intenções de voto no 1º turno

Lula (PT): 27% (26% na pesquisa anterior)

Jair Bolsonaro (sem partido): 20% (19% na pesquisa anterior)

Ciro Gomes (PDT): 2% (2% na pesquisa anterior)

Outros: 3% (2% na pesquisa anterior)

Em branco/nulo/nenhum: 10% (7% na pesquisa anterior)

Não sabe: 38% (42% na pesquisa anterior)

Foram pesquisados quatro cenários no 1º turno. Veja o resultado da pesquisa estimulada de intenção de voto:

CENÁRIO A

Lula (PT): 44% (46% na pesquisa anterior)

Jair Bolsonaro (sem partido): 26% (25% na pesquisa anterior)

Ciro Gomes (PDT): 9% (8% na pesquisa anterior)

João Doria (PSDB): 4% (5% na pesquisa anterior)

Luiz Henrique Mandetta (DEM): 3% (4% na pesquisa anterior)

Em branco/nulo/nenhum: 11% (10% na pesquisa anterior)

Não sabe: 2% (2% na pesquisa anterior)

CENÁRIO B

Lula (PT): 42 (46% na pesquisa anterior)

Jair Bolsonaro (sem partido): 25% (25% na pesquisa anterior)

Ciro Gomes (PDT): 12% (9% na pesquisa anterior)

Eduardo Leite (PSDB): 4% (3% na pesquisa anterior)

Luiz Henrique Mandetta (DEM): 2% (5% na pesquisa anterior)

Em branco/nulo/nenhum: 11% (10% na pesquisa anterior)

Não sabe: 2% (2% na pesquisa anterior)

CENÁRIO C

Lula (PT): 44%

Jair Bolsonaro (sem partido): 26%

Ciro Gomes (PDT): 11%

João Doria (PSDB): 6%

Em branco/nulo/nenhum: 11%

Não sabe: 1%

CENÁRIO D

Lula (PT): 42%

Jair Bolsonaro (sem partido): 24%

Ciro Gomes (PDT): 10%

João Doria (PSDB): 5%

José Luiz Datena (PSL): 4%

Simone Tebet (MDB): 2%

Aldo Rebelo (sem partido): 1%

Rodrigo Pacheco (DEM): 1%

Alessandro Vieira (Cidadania): 0%

Em branco/nulo/nenhum: 10%

Não sabe: 2%

Os cenários C e D não foram incluídos nas pesquisa anterior. Esta é a terceira pesquisa Datafolha para as eleições de 2022 desde que Lula recuperou os poderes políticos.

Veja, abaixo, simulações de 2º turno:

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Lula e Bolsonaro

Lula (PT): 56% (58% na pesquisa anterior)

Bolsonaro (sem partido): 31% (31% na pesquisa anterior)

Em branco/nulo/nenhum: 13% (10% na pesquisa anterior)

Não sabe: 1% (1% na pesquisa anterior)

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Lula e Doria

Lula (PT): 55% (56% na pesquisa anterior)

Doria (PSDB): 22% (23% na pesquisa anterior)

Em branco/nulo/nenhum: 22% (20% na pesquisa anterior)

Não sabe: 1% (1% na pesquisa anterior)

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Bolsonaro e Ciro

Ciro (PDT): 52% (50% pesquisa anterior)

Bolsonaro (sem partido): 33% (34% na pesquisa anterior)

Em branco/nulo/nenhum: 15% (15% na pesquisa anterior)

Não sabe: 1% (1% na pesquisa anterior)

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Bolsonaro e Doria

Doria (PSDB): 46% (46% na pesquisa anterior)

Bolsonaro (sem partido): 34% (35% na pesquisa anterior)

Em branco/nulo/nenhum: 19% (18% na pesquisa anterior)

Não sabe: 1% (1% na pesquisa anterior)

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Ciro Gomes e Lula

Lula (PT): 51%

Ciro gomes (PDT): 29%

Em branco/nulo/nenhum: 19%

Não sabe: 1%

A pesquisa também apontou os índices de rejeição. Veja abaixo:

Jair Bolsonaro: 59% (59% na pesquisa anterior)

Lula: 38% (37% na pesquisa anterior)

João Doria: 37% (37% na pesquisa anterior)

Ciro gomes: 30% (31% na pesquisa anterior)

José Luiz Datena: 19% (não incluído na pesquisa anterior)

Eduardo Leite: 18% (21% na pesquisa anterior)

Luiz Henrique Mandetta: 18% (23% na pesquisa anterior)

Rodrigo Pacheco: 17% (não incluído na pesquisa anterior)

Aldo Rebelo: 15% (não incluído na pesquisa anterior)

Alessandro Vieira: 14% (não incluído na pesquisa anterior)

Simone Tebet: 14% (não incluído na pesquisa anterior)

Rejeita todos/não votaria em nenhum: 2% (2% na pesquisa anterior)

Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 1% (2% na pesquisa anterior)

Não sabe: 1% (2% na pesquisa anterior)

Nesse ponto, o entrevistado pode responder mais de um candidato, por isso a soma entre todos os índices não resulta em 100%. A pergunta do instituto é: "Em quais desses possíveis candidatos (o cartão é mostrado) você não votaria de jeito nenhum no primeiro turno da eleição para presidente da República em 2022? E qual mais?"

Bolsonaro tem altos índices de rejeição entre estudantes (73%) e evangélicos (44%). Lula é mais rejeitado entre os preferem o PSDB (74%) e ente homossexuais/bissexuais (16%). Doria é tem altos índices de rejeição entre os que ganham mais de 10 salários mínimos (45%) e entre as donas de casa (26%. Ciro Gomes é mais rejeitado entre os que preferem outro partido que não seja PT, PSDB, MDB e PSol (36%) e entre moradores do Sul (22%)

Entre aqueles que votaram em Bolsonaro em 2018, 26% dizem rejeitar seu nome para a disputa presidencial de 2022, e 68% não votariam de jeito nenhum em Lula.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes Agosto 2021

17/09


2021

Coluna da sexta-feira

Câmara censura pesquisas

No bojo do projeto do Código Eleitoral, os deputados federais manifestaram claramente uma tremenda censura na divulgação de pesquisas eleitorais. Por eles, nenhum levantamento trazendo intenção de voto pode ser divulgado na véspera e no dia da eleição. A Câmara dos Deputados aprovou, em votação separada, essa mudança nas regras para pesquisas com o voto de 355 “nobres representantes do povo”.

O dispositivo já estava no texto-base da proposta, aprovado na semana passada. Na votação separada, foram 355 votos a favor da censura, 92 contra e três abstenções. A restrição às pesquisas preserva as mesmas regras que vão ser aplicadas à propaganda eleitoral, segundo a relatora, Margarete Coelho (PP-PI). Alex Manente (Cidadania-SP), ao defender a divulgação de pesquisas sem essa restrição de data, argumentou que as pesquisas próximas do pleito farão falta para confrontar informações falsas.

“Vamos ter uma grande fábrica de fake news”. “A pesquisa não é uma propaganda”, disse Manente. O projeto impede que os levantamentos sejam divulgados a partir da véspera da eleição. Atualmente, esses estudos podem ser publicados até horário de início da votação. Também há outras exigências para pesquisas eleitorais na proposta, mas que não estavam em jogo nesta votação.

O projeto determina que as empresas que fazem os levantamentos informem o “percentual de acerto” de seus estudos nas cinco eleições anteriores. Caso não tenham feito levantamentos no período, devem informar na divulgação o percentual dos levantamentos que fizeram, ou comunicarem que nunca produziram esse tipo de estudo.

Atualmente, não há exigência do cálculo de um percentual de acerto. Especialistas na área dizem que se trata de uma requisição inviável. Pesquisas são retratos do momento. Isso significa que não é possível comparar um levantamento feito há três semanas da eleição, por exemplo, com o resultado do pleito.

O novo Código Eleitoral exige que as empresas informem as áreas físicas de realização do trabalho. Ou seja, bairro ou região. O projeto ainda proíbe a divulgação de pesquisas realizadas com recursos da própria empresa que realiza os levantamentos. Com exceção de empresas ligadas a organizações jornalísticas.

Senado não deve manter – Tentativas de censurar pesquisas eleitorais são comuns no Congresso. Deputados, principalmente, afirmam que elas interferem no resultado das votações. Os deputados, que já cumpriram o papel de censor, têm pressa para o Senado aprovar a matéria, porque, para as alterações valerem nas eleições de 2022, é necessário que estejam em vigor até dia 1º de outubro. Isso implica em aprovação do Senado e sanção presidencial no prazo. Os senadores, porém, demonstram pouca propensão a votar o Código Eleitoral rapidamente –o texto tem cerca de 900 artigos.

Dinheirama sem uso – Os cofres das prefeituras municipais continuam abarrotados de dinheiro federal enviado em 2020 pelo Governo Bolsonaro para o enfrentamento da pandemia. Como se trata de uma rubrica especifica para aplicação apenas em ações na salvação de pacientes com covid, os prefeitos não podem destinar os recursos para outra finalidade porque se configura crime. Um gestor disse ao blog que tem ainda um valor da ordem de R$ 3,5 milhões, mas sem uso em razão das exclusividades impostas.

Pagamento de pessoal – Embora em alguns casos o dinheiro não carimbado também tenha sido destinado ao combate direto à covid-19, a maior fatia do socorro federal teve finalidades alheias à pandemia. Conforme relataram as secretarias estaduais de Fazenda ouvidas pelo Estadão, o recurso serviu para pagamento de servidores de diversas áreas, garantir o 13.º salário e até para gastos de custeio da máquina pública. O presidente Jair Bolsonaro usou o fato de os Estados aplicarem recursos federais para pagar salários e outras despesas como argumento para pressionar a favor da inclusão de Estados e municípios na CPI aberta no Senado.

Desvios – “Dinheiro foi para Estados e municípios. Muito dinheiro, bilhões de reais, mas nós sabemos que muitos governadores e prefeitos usaram esse recurso para pagar folha atrasada, botar suas contas em dia, e não deram a devida atenção para a saúde”, disse Bolsonaro, em transmissão ao vivo pelas redes sociais. Os bolsonaristas aproveitam os números do presidente para acusar os governadores não alinhados com o governo federal de desvio de recursos da covid-19.

Ferrovia do gesso – Presidente da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), o ex-deputado federal pernambucano Guilherme Coelho entende que o gesso agrícola, apontado ontem em postagem neste blog como uma alternativa econômica aos calcinadores do Araripe, da forma como está sendo negociado, hoje, não compensa, por ser vendido barato com custo de entrega caro. Para ele, a conclusão do ramal da Ferrovia Transnordestina alavancaria definitivamente a atividade na maior região produtora de gesso do País. “Isso sim, porque iria reduzir consideravelmente os custos do escoamento da produção”, observa.

CURTAS

BOA NOTÍCIA – Em três meses, Pernambuco teve redução de 74% no número de pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para a Covid-19. Segundo boletim da Secretaria de Saúde, o avanço da vacinação é o principal responsável pelo novo quadro. As duas doses ou o imunizante de dose única foram aplicados em 30% do público.

CALAMIDADE – O governador Paulo Câmara prorrogou por mais três meses o estado de calamidade pública em todos os municípios e em Fernando de Noronha devido à pandemia da Covid-19. A medida vale por 90 dias e estenderá até 11 de dezembro. O primeiro decreto ocorreu em 20 de março de 2020, poucos dias depois da confirmação dos primeiros casos de Covid-19 no Estado.

Perguntar não ofende: Por que tanto interesse dos deputados em censurar pesquisas eleitorais?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


16/09


2021

A pergunta que não quer calar

Jornal mais antigo em circulação na América Latina, o Diario de Pernambuco publicou, mais cedo, uma matéria sobre a corrida eleitoral no Estado. A reportagem trazia Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, como o nome "natural" do PSB para a disputa ao Governo em 2022.

A matéria mexeu com a política pernambucana e subitamente foi retirada do ar. Ninguém mais está conseguindo acessar. O que houve?

Abaixo, um trecho da reportagem assinada por Armando Holanda:

'Renata Campos é um nome natural para compor pelo PSB em 2022', vaticina socialista

O PSB possui, no momento, um gigantesco quadro de composições para 2022. Os mais diversos nomes são ventilados dentro e fora dos bastidores. Nomes como o do ex-prefeito Geraldo Julio (PSB), por exemplo, é o mais reafirmado pelos socialistas e aliados. O nome que começa a ganhar mais força, no momento, é o da ex-primeira dama de Pernambuco, Renata Campos. Membros do partido afirmam que o nome de Renata é “natural” por se tratar da importância que possui e devido ao tempo de participação na militância dentro da sigla. 

“Não é porque é mãe de João Campos, é porque ela é uma pessoa que tem expressão política tanto no psb local quanto no psb nacional”, pontua socialista em reserva. Fonte palaciana vai no mesmo ritmo que o socialista e reafirma que o nome de Renata sempre foi um nome que circula dentro da legenda e que agora vem ganhando mais força. “Óbvio que circula com mais força pelo fato dela ser militante do PSB de longa data, de já ter sido primeira dama de Pernambuco. Assim como o nome de várias pessoas, o nome dela é um nome natural”, crava.

Mesmo admitindo que há uma legitimidade no nome de Renata, há socialista que afirma que o desejo dela, no momento, não é participar de eleições como a figura política que precisa de votos. “Pelo que conheço e sei dela, é pouco provável que ela tente as eleições. O nome dela é respeitado dentro do PSB. Se ela quiser, ela tem apoio e esse apoio é unânime. Mas, o momento dela, que ela vem sinalizando a pessoas próximas, é que ela precisa dar atenção maior ao filho dela e que participar de uma eleição seria apenas para apoiar alguém”, assinala socialista.  

Questionado sobre o nome de Geraldo Julio ter sido descartado, uma liderança socialista afirmou que o martelo não está batido. “O nome dele é quase unânime dentro do partido. Temos outros nomes ganhando mais corpo, isso é óbvio. Mas, a decisão parte dele e do governador Paulo Câmara também”, afirma.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Sérgio Ricardo Claudino Patriota

Mas se ela for candidata, quem administra a rede atacadista dela?