Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

22/03


2013

Eduardo vende imagem de grande gestor a empresários

 Mesmo sem assumir oficialmente sua candidatura à Presidência da República em 2014, o governador Eduardo Campos (PSB) montou uma estratégia silenciosa que mira a maior fragilidade do Governo Dilma Rousseff: o empresariado do Sudeste.

Preocupado em ouvir as queixas do setor e se apresentar como uma alternativa atraente para o “PIB brasileiro”, Campos vende a imagem de “grande gestor” nos encontros com empresários, que se tornaram mais frequentes nos últimos dias. “Ele está tateando (entre os empresários) para ver o clima”, revelou um aliado.

Embora seus assessores insistam que Campos sempre manteve contato estreito com o setor, em apenas uma semana o governador teve três encontros oficiais com empresários: um na Confederação Nacional do Comércio (CNC) do Rio de Janeiro no dia 14, um jantar no mesmo dia na casa do empresário Flávio Rocha, da Riachuelo, em São Paulo (onde disse que “dá para fazer muito mais” pelo País do que a presidente Dilma), e no dia seguinte um almoço com empresários paulistas do Instituto para o Desenvolvimento do Varejo (IDV).(Da Agência Estado)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

GILBERTO ANDRADE RODRIGUES

O GOVERNO DE PERNAMBUCO É VIRTUAL OU SEJA UM PARAISO A REALIDADE É OUTRA É SÓ VER A COMPESA - OS ESGOTOS ESTOURADOS EM QUASE TODOS OS BAIRROS DO RECIFE E SUAS EMPREITEIRAS MEXZEM, REMEXEM, MEXEM EXEMPLO NA RUA VIDAL DE NEGREIROS, 318 EDF. SÃO JOSÉ DESDE OUTUBRO QUE ESTÁ ESTOURADO...

GILBERTO ANDRADE RODRIGUES

prá mim o governador eduardo campos - DEVERIA PENSAR MAIS EM PERNAMBUCO DO QUE EM SI MESMO.... OU SEJA CONTINUAR COM A PRESIDENTE PARA PRESIDENTE EM 2014... E SER CANDIDATO EM 2018... POIS CASO CONTRARIO AS TORNEIRAS VÃO SE FECHAR EM BRASÍLIA... COMO ACONTECEU NOS GOVERNOS DO DOUTOR ARRAES...

jose gilvan macedo filho

essa materia vai circular o mes todo pelovisto nao tem nada de novo nao e


O Jornal do Poder

22/03


2013

PSB só deixará o governo em 2014, diz Geraldo Júlio

FERNANDO RODRIGUES - FOLHA DE S.PAULO

 O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), disse que seu partido deverá entregar todos os cargos que têm no governo Dilma Rousseff se o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, acabar mesmo se lançando candidato à Presidência em 2014. A declaração feita em entrevista à Folha e ao UOL, anteontem. Geraldo Julio fez, porém, muitas ressalvas sobre a consolidação da candidatura de Eduardo Campos, que é o presidente do PSB e um aliado histórico do PT.

O prefeito do Recife repetiu com muita ênfase o discurso de seu padrinho político: ''A antecipação do debate eleitoral para este ano é inadequada. [...] Nós deveríamos fazer esse debate em 2014, no ano da eleição''.

Enquanto deputados federais, senadores e aliados em geral de Campos têm declarado que a sua candidatura ao Planalto é inevitável, o prefeito do Recife adota um tom mais cauteloso.

Mas e na hipótese de Eduardo Campos se lançar candidato a presidente, o PSB sai do governo? ''Sim. [Vale] não só para o PSB. Para qualquer candidatura'', responde Geraldo Júlio. Quando será o momento? ''Acho que isso depende do cenário político, do cenário econômico, de como o país esteja andando. Eu acho que essas coisas não têm data marcada.''

Geraldo Julio não vocaliza todos esses prazos, mas dá a entender que agora o partido ficará apenas na retórica, sem tomar decisões concretas. ''É porque eu não colocaria a coisa como se já estivesse posta. A candidatura já existe ou está definido que ela vai existir. Eu não colocaria as coisas assim'', declara o prefeito do Recife -que chega a sugerir na entrevista que os deputados e senadores de seu partido cometem um erro ao falar como se a candidatura de Eduardo Campos já estivesse definida.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

GILBERTO ANDRADE RODRIGUES

MAGNO LEVE AO CONHECIMENTO DE GERALDO JULIO QUE AS GALERIAS NA AVENIDA NORTE 7764 E 7774 LOGO APÓS A ESCOLA ESTADUAL MARIA AMALIA E DO RETORNO DEFRONTE A ANTIGA FABRICA DA MACAXEIRA ESTÃO EXTRAVAZADAS E JORRANDO NO MEIO DA RUA DESDE 02 DE JANEIRO DE 2013... NÃO ESTÃO LIMPANDO AS GALERIAS

jose gilvan macedo filho

olha e ele fala

mauro silva

Isto é que é coerência,Geraldo, deixar o governo Dilma aos 47 do segundo tempo,a natureza do escorpião fala mais alto !


Abreu no Zap

22/03


2013

Serra: ''''Candidatura de Eduardo é boa para o Brasil''''

 Um dos principais nomes do PSDB, o ex-governador José Serra disse ontem à Folha de S.Paulo que a candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), à Presidência da República nas eleições de 2014 seria ''boa para o Brasil e boa para a política''.

Serra, que tem evitado discutir em público o cenário político nacional e concorreu duas vezes ao Planalto por seu partido, deu a declaração ao confirmar que se reuniu com Campos na última sexta-feira, em sua casa, na capital paulista. A assessoria de Eduardo Campos disse que se tratou de ''uma conversa sobre o Brasil''. A versão do ex-governador de São Paulo vai na mesma linha. ''Foi uma conversa cordial sobre o Brasil, a política e a economia'', disse Serra.

O tucano negou que, durante o encontro, Campos tenha falado sobre sua candidatura presidencial ou discutido alianças eleitorais. Serra disse que, ''apesar do distanciamento político'', foi muito amigo do avô de Eduardo Campos, o governador Miguel Arraes (1916-2005), e que recebeu abrigo da família em Paris na ditadura militar, quando os dois estavam exilados.

A aproximação de Serra e Campos ocorre num momento em que a cúpula do PSDB trabalha para viabilizar a candidatura do senador mineiro Aécio Neves. Seus aliados veem como maior obstáculo ao projeto a falta de unidade na sigla em torno do senador. (Folha de S.Paulo - Daniela Lima)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/03


2013

Turma do barulho

 No espaço quase cativo do governador Eduardo Campos na coluna política da Folha de S.Paulo (Vera Magalhães) hoje saiu o seguinte:

''''O pernambucano (Eduardo Campos) vai reduzir o ritmo de sua costura política. Na segunda-feira, receberá Dilma para um almoço em sua casa, no intervalo da agenda que cumprirão juntos no Estado.

Apesar de rechaçar o papel de candidato à Presidência de oposição ao PT, Eduardo Campos tem articulado com alguns dos mais combativos adversários do partido de Dilma Rousseff e Lula. O encontro secreto com José Serra em São Paulo, na semana passada, foi costurado por Jorge Bornhausen. Dias antes, o governador de Pernambuco já havia se reunido com Roberto Jefferson (PTB), delator do mensalão. Na conversa, Campos disse que definirá sua candidatura em setembro.

De Jefferson, Campos ouviu que o PTB está aberto para conversar sobre 2014 e que o senador Armando Monteiro (PE) é o principal ''advogado'''' de sua candidatura dentro da sigla.

Diante da reação petista à conversa com Serra, aliados de Campos lembram que o avô do pessebista, Miguel Arraes, então prefeito do Recife, ajudou a eleição do tucano para a presidência da UNE, nos anos 60.''''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/03


2013

Metade das viagens de Lula são pagas por empreiteiras

 Quase metade das viagens internacionais feitas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva após deixar o governo foi bancada por grandes empreiteiras com interesses nos países que ele visitou. Todos eles ficam na América Latina e na África, de acordo com documentos oficiais obtidos pela Folha. As duas regiões foram prioridades da política externa do petista em seus dois mandatos. A assessoria do ex-presidente diz que ele trabalha para promover ''interesses da nação'' e não das empresas que bancam suas atividades.

Dois procuradores da República, um delegado federal, um juiz e dois advogados disseram à Folha que não há, a princípio, irregularidades nas viagens por não haver lei sobre a atuação de ex-presidentes.

Mas políticos e empresários familiarizados com as andanças de Lula disseram à Folha que ele ajudou a alavancar interesses de gigantes como Camargo Corrêa, OAS e Odebrecht nesses lugares.

Um telegrama diplomático de novembro do ano passado, enviado ao Itamaraty pela embaixada do Brasil em Moçambique após uma visita de Lula, diz que ele ajudou empresas brasileiras a vencer resistências locais ao ''associar seu prestígio'' a elas.

Desde 2011, Lula visitou 30 países, dos quais 20 ficam na África e América Latina. As empreiteiras pagaram 13 dessas viagens. Na última terça-feira, Lula iniciou novo giro africano, começando pela Nigéria, e patrocinado por Odebrecht, OAS e Camargo.

O Instituto Lula não informa os valores que recebe das empresas. Estimativas do mercado sugerem que uma palestra no exterior pode render a Lula R$ 300 mil, sem contar gastos com hospedagem, comida e transporte.

Os nomes dos financiadores das viagens de Lula aparecem nos telegramas diplomáticos obtidos pela Folha.

As empresas negam ter pago as viagens de Lula para que ele defendesse seus interesses.

Dois procuradores da República, um delegado federal, um juiz e dois advogados disseram à Folha que não há, a princípio, irregularidades nas viagens por não haver lei sobre a atuação de ex-presidentes.

Em novembro de 2012, Lula viajou para quatro países (África do Sul, Moçambique, Etiópia e Índia). Segundo nota divulgada pelo Instituto Lula na ocasião, o objetivo era a ''cooperação em políticas públicas e ampliação das relações internacionais'', mas o telegrama da embaixada brasileira deixa claro que o assunto da viagem era outro.

As duas primeiras paradas foram pagas pela Camargo Corrêa. Em Moçambique, a empresa participou das obras de uma mina de carvão explorada pela Vale, que meses antes fora alvo de protestos de centenas de famílias removidas pelo empreendimento.

Segundo o telegrama da embaixada brasileira que relatou ao Itamaraty a visita de Lula, o ex-presidente contribuiu para reduzir resistências que as empresas brasileiras enfrentam em Moçambique.

''Ao associar seu prestígio às empresas que aqui operam, o ex-presidente Lula desenvolveu, aos olhos moçambicanos, compromisso com os resultados da atividade empresarial brasileira'', escreveu a embaixadora Lígia Scherer.

Em agosto de 2011, Lula começou um tour latino-americano pela Bolívia, onde chegou ''com sua comitiva em avião privado da OAS'', como anotou o embaixador Marcel Biato em telegrama.

O primeiro compromisso foi um encontro com o presidente Evo Morales. Na época, protestos impediam a OAS de tocar uma rodovia de US$ 415 milhões. Foi um dos temas da conversa, dizem empresários da Bolívia que pedem sigilo.

La Paz cancelou o contrato, mas deu US$ 9,8 milhões como compensação à OAS.

Da Bolívia, ainda bancado pela OAS, Lula viajou para a Costa Rica, onde a empresa disputava uma obra de US$ 57 milhões. A OAS foi preterida após a imprensa local questionar o papel de Lula.

Após nove meses, a OAS ganhou a concessão da rodovia mais importante do país (negócio de US$ 500 milhões)                      (Folha de S.Paulo - Fernando Mello e Flávia Foqueque)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

jose gilvan macedo filho

o que

Jânio Nunes

é pra pagar o restante dos acordos, "nada mais justo", no Brasil é sempre assim fazer o que né? braZil um país de TOLOS.


Banco de Alimentos

22/03


2013

Dedo do Lula

 Tem-se a impressão de que o loteamento do ministério não seria prioridade da presidente Dilma, não fosse a influência do ex-presidente Lula. Em especial no seu segundo mandato, ele privilegiou partidos aliados com vagas em sua equipe, sem maiores
critérios de qualidade.

Dilma estava decidida a não promover senão mudanças pontuais, daquelas ditadas pelas circunstâncias. Apenas em abril de 2004 substituiria o monte de ministros que serão candidatos ao Congresso e aos governos estaduais. É claro que o súbito aparecimento de Eduardo Campos na disputa presidencial terá interferido nos planos da presidente, mas maior e mais forte sugestão partiu mesmo de seu antecessor.

Indaga-se qual a participação do PT nessa mini-reforma ministerial em andamento e a resposta surge óbvia: nenhuma. Nem o
companheiro-presidente, Rui Falcão, foi convidado a opinar, nem mesmo os ministros petistas deram palpite. Como ainda falta contemplar o PSD do ex-prefeito Kassab, pode ser que da direção petista venham a emergir alguns amuos. Afinal, em São Paulo, o novo partido posiciona-se contra o PT, de olho nas eleições de governador.(Carlos Chagas)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/03


2013

Cuidado com ele!

 Joaquim Barbosa não perdoa. Sua imagem cresce a cada dia, não obstante a indignação do segmento atingido. Não está em seus planos, ele até se irrita quando ouve que daria trabalho aos concorrentes, caso se candidatasse à presidência da República, em 2014. Poderia até vencer. Quando aparece em público, em restaurantes ou salas de espetáculo musical, é vivamente aplaudido.

Ainda na terça-feira, em reunião do Conselho Nacional de Justiça, que preside, não teve meias palavras quando se discutiam medidas para punir um juiz acusado de corrupção. Dependesse dele e o Judiciário játeria recebido inesquecível vassourada, de repercussão superior às condenações no processo do mensalão. É o perfil que ampla maioria do eleitorado gostaria de escolher. Cuidado com ele...  (Carlos Chagas)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOSE PINTO DA SILVA

no brasil nao existe este motivo existe sim a trairagem a cobiça pelo poder estao fazendo uma salada mixtra com fruto podre para enganar o povo brasileiro e tentarem a chegar ao poder nos brasileiros nos vamos admitir que este tipo de coisa venha acontecer com o nosso tao pacato pais.

JOSE PINTO DA SILVA

este homem vai acabar com muitos sonhos de politicos mentirosos que almeijam ser presidente do brasil este homem sem ser politico pode ajudar muito o pais nao entrar na situaçao que muitos paises da europa esta vivendo hoje com guerras civil para tomada do poder a força la existem motivos mais aqui.

Lucidio de Figueiredo Galvão Júnior

Se conseguir moralizar o Judiciário e botar alguns bandidos travestidos de políticos na cadeia já fez muito, mais muito mesmo, pelo Brazil

ERILIO LIMA SANTOS

De alto nível intelectual, curriculum exemplar, no entanto, temperamental, demonstrando desequilíbrio emocional, portanto impróprio para ocupar tão alto cargo, não acredito que a população fie-se no seu jogo de cena. Cuidado Brasil.

enoque viana de oliveira filho

Joaquim Barbosa, O salvador da patria. Ganhava para presidente facil, facil.


Jornao O Poder

22/03


2013

Na berlinda da pesquisa, mas no coração da presidente

 Três ministros ficam na berlinda quando são avaliados na pesquisa CNI/Ibope; Aloizio Mercadante, da Educação, com 50% de desaprovação; José Eduardo Cardozo, da Justiça, com 66% de desaprovação; e Alexandre Padilha, da Saúde, com 67% .

Os três petistas, porém, moram no coração da presidente Dilma Rousseff e já passaram por avaliações piores.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/03


2013

''''Queremos mais heróis e menos Marco Feliciano''''

 Durante a comemoração dos 10 anos da Secretaria de Políticas para Promoção da Igualdade Racial, um grupo de manifestantes roubou a cena ao se posicionar na frente do palco e gritar “fora Marco Feliciano”.

A manifestação arrancou aplausos de pé da platéia e das autoridades que estavam no palco do Teatro Nacional. Logo depois, a atitude acabou inspirando o homenageado Lázaro Ramos que interpretou Zê Navalha na novela Lado a Lado. A nota é de Luciana Lima, no blog Poder Online.

''''Queremos ser tratados com dignidade. Queremos mais heróis como os retratados na novela e menos Marco Feliciano”, disse o ator ao agradecer a homenagem.''''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Lucidio de Figueiredo Galvão Júnior

Esse pastor estelionatário ou estelionatário pastor realmente é um grande deputado, tamanha a sua cara de pau, é muito cínico. VAI DE RETRO SATANÁS !!!