FMO janeiro 2020

09/12


2021

Coluna da quinta-feira

Prisão preventiva para Eurico!

Diante das agressões covardes do ex-secretário estadual de Direitos Humanos, Pedro Eurico, fui reler a Lei Maria da Penha. Em 2006, por 3 votos a 2, a 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que qualquer tipo de violência contra a mulher, prevista na Lei Maria da Penha, constitui crime de ação pública incondicionada.

Sendo assim, o ofensor que desrespeitar a mencionada alteração na legislação comete crime tipificado no Artigo 24-A da Leia Maria da Penha, podendo pegar entre três meses a dois anos de pena recolhido ao xadrez. Ouvido pelo blog, o advogado criminalista Cláudio Soares afirmou que tem sido uma rotina a prisão de pessoas humildes que violam a Lei Maria da Penha. Mas o agressor é uma pessoa pública bastante popular, atuando na política há mais de 40 anos.

Em seu disfarce, escondendo a sua verdadeira face violenta, Pedro Eurico chegou até a escrever um livro sobre Dom Hélder Câmara. Logo quem? O Dom da Paz! Que capacidade incrível de enganar esse senhor! Em seu depoimento para a TV Globo, a economista Maria Eduarda diz que procurou a delegacia para registrar dez queixas contra o ex-marido agressor, pedindo que a aplicação da chamada Lei Protetiva.

Incrivelmente, suas queixas não tiveram desdobramentos nem tampouco reação do Estado, do Judiciário, da OAB ou da Polícia Civil. Pedro Eurico, segundo ainda o depoimento da ex, estava obrigado, pela Lei Maria da Penha, em decisão judicial, a manter uma distância da residência dela de, no mínimo, 500 metros, mas lá esteve em várias ocasiões. Cometeu, segundo o advogado Cláudio Soares, um crime, desrespeitando ordem judicial.

Quando isso ocorre com pessoas comuns, a Justiça decreta de imediato a prisão preventiva, mas Eurico está solto. Maria Eduarda foi abusada várias vezes, segundo revelou. A delegacia que ela procurou não tomou nenhuma providência, mesmo diante de declarações chocantes envolvendo um secretário desequilibrado, sem postura, que agrediu uma mulher com chutes, pontapés e até com um instrumento contundente, que pode ser uma arma.

Dá para inferir, diante de tamanha omissão da Delegacia e da Polícia Civil, além do Ministério Público, que em Pernambuco só vai para a cadeia, numa violação à Lei Maria da Penha, pobre e preto. Sem o cargo de secretário, Pedro Eurico, é bom que se faça a ressalva, perdeu imunidade, virou cidadão comum e terá que responder ao crime que é acusado pela ex-mulher na Polícia Civil, sob investigação paralela do MP estadual. Isso acabará nas mãos de um juiz de Primeira Instância.

Pedro Eurico é advogado e neste caso, se a OAB resolver entrar no caso e não se omitir, como fez até agora, poderá sofrer um processo disciplinar culminando com a suspensão da sua carteira da instituição ou seu cancelamento definitivo. A OAB está diante de um episódio em que um associado agrediu uma mulher, violou a Lei Maria da Penha. No mínimo, se fosse séria, abriria uma ação pública incondicionada. Agredir mulher também tipifica crime inafiançável.

Oxalá as instituições reajam e mostrem para a sociedade que não têm medo da cara feia dos poderosos, para que o autor desse crime de violação da Lei Maria da Penha não fique impune.

Mulheres omissas – Neste affair Pedro Eurico o que chama atenção, igualmente, é o silêncio e a omissão das mulheres públicas, especialmente as deputadas. O Estado tem uma vice-governadora mulher, deputadas estaduais e uma mulher deputada federal, Marília Arraes, uma das mais votadas nas eleições de 2018. Tem, inclusive, uma parlamentar que se elegeu fazendo proselitismo em cima das bandeiras do mundo feminino, a estadual Gleide Ângelo. Omissão é um ato repugnante!

Psicopata – Enquanto as mulheres se omitem, o consultor Geraldo Cisneiros, que foi casado com Maria Eduarda e com ela teve dois filhos, bota a boca no trombone. Em entrevista, ontem, ao Frente a Frente, só não chamou Pedro Eurico de arroz doce. “É covarde, salafrário, um psicopata, uma pessoa sem dimensão, sem caráter, sem escrúpulos, um covarde. Ele que não encontre comigo no meio da rua e que não passe na porta da calçada do prédio da minha ex-mulher porque eu estou lá. Ele sempre viveu na sombra do poder sem ter poder", afirmou. 

Pau mandado –Segundo Geraldo Cisneiros, o sucessor de Pedro Eurico na Secretaria de Direitos Humanos, Eduardo Figueiredo, é sócio do ex-secretário num escritório de advocacia na capital pernambucana. "Isso é um desrespeito do governador com o povo. Esse Figueiredo é pau mandado de Pedro Eurico, que vai continuar mandando e desmandando na Secretaria de Direitos Humanos”, afirmou o consultor, para quem a estrutura da pasta poderá ser usada de forma abusiva por Eurico até durante a fase em que estiver respondendo pelo crime.

Sem festas – Em Pernambuco, mais de 100 cidades cancelaram as festividades de réveillon por causa da Covid-19. Além disso, ao menos 70 municípios decidiram não realizar festas de carnaval em 2022, também devido à pandemia. A lista foi divulgada, ontem, pela Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe). A instituição fez o levantamento junto aos 184 municípios do Estado, sem contar o distrito de Fernando de Noronha, administrado pelo Governo do Estado. No entanto, somente 116 prefeituras responderam aos questionamentos da associação.

Impeachment – O ex-ministro da Justiça, Miguel Reale Jr, e a cúpula da CPI da Covid protocolaram, ontem, um pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (PL). “Não houve uma imprudência, não houve uma negligência, o que houve foi um caso pensado. Era um caso pensado, no sentido de não seguir o que a ciência determinava, o que a caridade determinava, mas sim o objetivo único de culpar os demais órgãos da administração”, disse o magistrado. Durante entrevista coletiva, Reale citou a defesa da cloroquina por parte de Bolsonaro e sobre como o presidente “agiu sempre em conspiração contra a vacina”. Ele destacou ainda a crise de oxigênio no Amazonas e o “morticínio da população indígena”.

CURTAS

Federações – O ministro Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, confirmou a validade das federações partidárias em decisão liminar (provisória) proferida ontem. A discussão será levada ao plenário virtual da Corte, que avalia incluir o caso na pauta do julgamento amanhã ou abrir uma sessão extraordinária. Barroso também fixou que as federações devem obter registro de estatuto até seis meses antes da eleição.

Promulgação – Após acordo entre a Câmara e o Senado, o Congresso promulgou, ontem, a Emenda Constitucional 113/2021, que muda as regras para pagamento de precatórios — dívidas do setor público reconhecidas pela Justiça. O novo dispositivo é fundamental para o governo viabilizar o Auxílio Brasil de R$ 400, em substituição ao Bolsa Família.

Perguntar não ofende: O governador Paulo Câmara nunca tomou conhecimento de que seu ex-secretário de Direitos Humanos batia na mulher?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Olinda - Prefeitura que Trabalha

08/12


2021

Vaza áudio de Pedro Eurico ameaçando matar ex-esposa

g1 PE

"Eu tive um sonho lhe matando. Eu não vou viver isso mais. Termina eu fazendo uma doidice. Porque ontem, quando você deu aquele grito em mim porque estava rezando, a vontade que deu foi meter a porta, meter a mão em você, porque não é possível uma coisa dessa. Você inventa qualquer coisa 'pra' se afastar fisicamente de mim".

Essas palavras, gravadas em áudio, teriam sido ditas pelo ex-secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco Pedro Eurico de Barros e Silva, que foi exonerado após pedir afastamento do cargo devido a acusações de agressões e ameaças feitas à ex-esposa, a economista Maria Eduarda Marques de Carvalho. O áudio, obtido com exclusividade pela Globo, foi gravado por Maria Eduarda Marques de Carvalho disse ter sido vítima de Pedro Eurico por mais de 25 anos de convivência.

Ela mostrou dez boletins de ocorrência feitos entre 2000 e novembro deste ano, quando uma medida protetiva foi concedida pela Justiça. Por meio de nota, Pedro Eurico informou que, a conversa foi exposta "fora do contexto" e acusou a ex-esposa de ter interesse no patrimônio dele.

O áudio é um elemento da série de provas reunidas por Maria Eduarda contra o ex-secretário. Ela disse que foi agredida pelo marido inúmeras vezes e prestou queixa dez vezes por agressões físicas, psicológicas e ameaças de morte. A Polícia Civil não informou o resultado desses procedimentos.

A conversa teria ocorrido no dia 14 de janeiro deste ano e foi gravada pela mulher como uma forma de se proteger das agressões e ameaças.

"De noite eu pensei várias vezes em arrombar a porta do seu quarto. Dar uma porrada... eu não posso fazer isso. Não é que eu não queira, não. Eu até tenho vontade, meter a mão em você. Mas eu não vou fazer isso comigo. Eu tenho que pensar minimamente na minha saúde moral, na minha saúde ética. Não é nem mental, porque mental está se acabando. Ainda bem que eu estou todo dia nesse negócio, dessa história aí de pandemia, não sei o quê, que isso está tomando meu juízo", diz a mesma mensagem em áudio.

O áudio pode ser ouvido na matéria do g1 Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

08/12


2021

Vereador sugere que cães e gatos virem comida em zoológico

Correio Braziliense

O vereador Antônio Bezerra Franco (PSB), de Tucumã, no Pará, sugeriu que animais em situação de rua fossem usados para servir de alimento de leões e onças em zoológicos. A fala foi dita durante sessão ordinária sobre proteção animal, na Câmara dos Vereadores no dia 25 de novembro.

A reunião tinha como pauta um projeto de lei apresentado pela vereadora Davina Rodrigues (MDB) que propõe a destinação de R$ 40 mil anualmente para animais em situação de rua na cidade.

"Quem tem animal, tem que cuidar. Cada qual cuida do seu animal. Os que estão na rua, uns caras passam de carreta, recolhem, fazem exames e levam pro zoológico. Acho que a cidade que tem mais gato no Brasil é aqui, Tucumã. Os caras colocam os gatinhos no lixão e vai espalhando pela cidade. Gato é muito pequeno, acho que não dá nem uma dentada pra um leão, mas quem tem seus cachorros tem que cuidar”, disse ele.

Em outro momento, perguntam para o vereador se ele pretende matar cachorros e ele responde dizendo: "É, ué! Leva para o zoológico, coloca para fazer exames e lá, eles comem. Os leões e as onças".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina outubro 2021

08/12


2021

Barroso confirma validade das federações

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso decidiu, hoje (8), que as federações partidárias devem obter registro de estatuto até seis meses antes das eleições, mesmo prazo definido em lei para que qualquer legenda esteja registrada e apta a lançar candidatos.

Ao analisar a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 7021, apresentada pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), o ministro não viu inconstitucionalidade na lei que permite que dois ou mais partidos se aglutinem, como se fossem uma única agremiação. Pela norma, a união deve ser estável (duração de ao menos quatro anos) e cumprir as regras do funcionamento parlamentar e partidário.

Barroso atendeu parcialmente o pedido, no entanto, para suspender trecho que permitia às federações se constituírem até a data final do período de convenções partidárias, cerca de dois meses antes das eleições. Para ele, deve haver isonomia entre partidos e federações partidárias e, portanto, ambos devem observar o mesmo prazo de registro.

“A possibilidade de constituição tardia das federações, no momento das convenções, as colocaria em posição privilegiada em relação aos partidos, alterando a dinâmica da eleição e as estratégias de campanha. A isonomia é princípio constitucional de ampla incidência sobre o processo eleitoral, âmbito no qual se associa ao ideal republicano de igualdade de chances”, destacou o ministro. “Trata-se de uma desequiparação que não se justifica e que pode dar à federação indevida vantagem competitiva”, completou.

A medida cautelar será submetida a referendo no plenário virtual da Corte.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


08/12


2021

Edilson se encontra com João Roma

No Dia Nacional da Assistência Social, celebrado ontem, o prefeito de Toritama, Edilson Tavares (MDB), se reuniu com o ministro da Cidadania, João Roma, em Brasília. Acompanhado da secretária municipal de Assistência Social, Elaine Tavares, o gestor solicitou recursos para a pasta e também a ajuda do ministro para que seja concluído o trecho da BR-104, em Toritama.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sindicontas

08/12


2021

Recife proíbe toldos, mesas e cadeiras na orla durante Réveillon

A Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Política Urbana e Licenciamento (Sepul), vai proibir a instalação, na faixa de areia, calçadão e na Avenida Boa Viagem, de barracas, mesas, cadeiras, toldos, caixas de som e recipientes térmicos (coolers). A proibição ocorre das 17h do dia 31 de dezembro de 2021 às 6h do dia 1º de janeiro de 2022, e foi divulgada em portaria no Diário Oficial do município. O objetivo é evitar aglomerações na orla de Boa Viagem e do Pina noite de Réveillon,

A medida vem em um momento em que, apesar dos avanços na vacinação contra a Covid-19 no Recife, refletidos na baixa ocupação de leitos e retorno gradual das atividades socioeconômicas, o mundo observa com cautela o comportamento da variante ômicron do novo coronavírus. Na noite do réveillon, a medida será fiscalizada pela Secon, Guarda Municipal, Autarquia de Trânsito e Transporte do Recife (CTTU) e Polícia Militar.  

"Entendemos a importância de a população do Recife ir à praia fazer suas orações, renovar a fé e pedir um ano novo com saúde, paz e felicidade. Isso é permitido pelo decreto estadual. O que a portaria do município proíbe é a instalação de quaisquer equipamentos que possam se tornar pontos de aglomeração, como é o caso de toldos, mesas, cadeiras, coolers e caixas de som. Isso seja na faixa de areia, no calçadão ou na própria via. Também é importante lembrar que qualquer tipo de comércio será vedado", explica a secretária executiva de Controle Urbano do Recife, Marta Lima.

Quem descumprir a determinação terá o equipamento recolhido e, no caso dos comerciantes cadastrados, uma suspensão de oito dias na licença.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Novembro

08/12


2021

O cofre de Gracita Brennand

Da coluna de João Alberto

A matriarca Gracita Brennand escreveu o livro “À Mesa dom Graça”, um primoroso resgate afetivo das receitas dela e de amigas e que circula apenas entre a família e amigos mais chegados. No seu livro “Tantos Ricardos”, Joaquim Falcão lembra uma lenda que as filhas tiverem que arrombar um armário onde Gracita guardava os escritos originais. Aliás, armário onde tem sempre um pote de biscoito dourado crocante. Para ela não é um armário. É um cofre.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru - Prêmio Cidades Excelentes 2021

08/12


2021

Natal da Agrovale alegra instituições em Juazeiro e Petrolina

A doação de brinquedo da edição 2021 do Natal Solidário da Agrovale começou ontem (7). A entrega dos presentes, que esse ano vai contemplar mais de 500 crianças e pacientes em tratamento oncológico, teve início na Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Edivânia Santos Cardoso, no bairro João XXIII, em Juazeiro (BA).

No segundo dia das doações, a equipe do departamento de Recursos Humanos da empresa chegou bem cedo à Igreja de São Geraldo, no bairro homônimo, movimentando as pastorais da Criança Nossa Senhora das Grotas e da Criança da Paroquia São Francisco de Assis, no distrito de Maniçoba.

Segundo a coordenadora da Pastoral da Criança do bairro São Geraldo, Maria Salete dos Santos Alves, a entidade atende a um grupo de 80 crianças com ações de saúde, educação e orientação espiritual. "Com certeza esses presentes serão recebidos com alegria e muito amor", agradeceu.

Na sequência, a equipe cruzou as águas do Rio São Francisco e entregou brinquedos a 78 crianças e adolescentes que estão em tratamento oncológico no Hospital Dom Tomas, em Petrolina (PE). De acordo com a assistente social da Apami, Mircéya Novaes, a entidade já conta com esse apoio há mais de 5 anos."Uma ação que demonstra o compromisso e a responsabilidade social da Agrovale", pontuou.

Segundo a gestora de Recursos Humanos (RH) da empresa, Roberta Santos, o Natal Solidário 2021 prossegue na sexta feira (10), com a doação de brinquedos na Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Antônio Guilhermino, no bairro do mesmo nome, em Juazeiro, e vai até o final do mês, com entregas de cestas básicas e material de higiene aos idosos das comunidades carentes de Juazeiro.

"O Natal Solidário da Agrovale começou em 2005, com doações dos funcionários e da diretoria, e faz parte do projeto de responsabilidade social da empresa.Desde o primeiro ano o projeto amplia o volume de donativos e cresce significativamente a cada edição, ampliando o número de beneficiários", ressaltou. A gestora acrescentou ainda que esta edição teve algumas restrições em função da pandemia da Covid -19. "Em 2022 retomaremos o projeto na sua forma original, com palhaços, apresentações artísticas, brincadeiras e mais voluntários", concluiu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Arcoverde novembro 2021

08/12


2021

Carlos Filho avança no The Voice Brasil

g1 Caruaru

O cantor de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco, Carlos Filho, passou para a próxima fase do The Voice Brasil na terça-feira (7). Carlos vai continuar no Time Lulu Santos na fase Remix.

Na Batalha dos Técnicos, Carlos cantou a música 'Baby' contra a cantora Camila Marieta, do Time IZA, levando vários elogios dos técnicos. No final da batalha, Lulu Santos escolheu o cantor pernambucano para continuar no reality.

A próxima fase começa na próxima semana, mas ainda não se sabe em qual dia Carlos irá cantar novamente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

08/12


2021

PSOL-PE inicia sabatina com pré-candidatos

A direção estadual do PSOL Pernambuco inicia, no próximo sábado (11), a partir das 16h, o ciclo de debates com os pré-candidatos ao Governo do Estado pelo partido. Os encontros acontecerão até o final de janeiro de 2022. Nomes psolistas que se colocaram à disposição para concorrer ao pleito majoritário, como João Arnaldo, Ivan Moraes e Paulo Rubem, vão debater e ser sabatinados pela direção e militância do PSOL, na sede do diretório no Recife.

A pré-candidata ao senado, Eugênia Lima, também estará no encontro programático que terá participação virtual da militância com transmissão no canal do PSOL no YouTube. O ciclo de debates se expande em janeiro e percorre todas as regiões do Estado. Após a fase de debates internos, o candidato será escolhido na Conferência Eleitoral Estadual, que acontece no final de janeiro de 2022.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC - Férias de Janeiro

08/12


2021

Samir continua evoluindo bem

Em entrevista ao Frente a Frente, o advogado Paulo Abou Hana deu novas informações sobre o quadro de saúde do seu pai, o comunicador Samir Abou Hana, internado num hospital do Recife em razão de uma queda que levou em casa. Segundo o último boletim, o secretário da cidade, como Samir é conhecido, continua reagindo bem ao tratamento na UTI. Ouça!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes novembro 2021

08/12


2021

Ayrton foi pioneiro na proposta de um porto industrial em Suape

Por Fernando Castilho*

Conhecido como o dono da antiga Usina Santo Inácio, o fundador da Cidade Garapu e empreendedor do Shopping Costa Dourada, o Costinha, como a população do Cabo de Santo Agostinho se refere ao centro comercial, o empresário Ayrton Gonçalves Cardoso, que nos deixou nesta quarta-feira (8) fez parte do grupo de jovens executivos que gestaram a ideia da construção de um porto industrial ao sul do Recife na década de 60 e que nos levou ao Complexo Portuário de Suape.

Ele estava no grupo de apenas seis pessoas que se reuniam na sede da antiga Usina Santo Inácio, de propriedade de sua família, e que se tornou conhecida pela intelectualidade pernambucana por se reunir, ao redor de uma mesa farta e uma boa adega de vinhos, para formular projetos para uma nova fase econômica de Pernambuco.

Esse grupo, que começou a se reunir em 1968, era formado por Ayrton - que tinha completado seus estudos de química na Europa e voltara ao Recife- o também químico Romeu Botto que veio a ser presidente da Coperbo, hoje Lanexx, o advogado Julio Araújo Romagueira e pelo jornalista Anchieta Hélcias, além do almirante Paulo Moreira da Silva, cientista e pesquisador de recursos marinhos criador da Superintendência do Desenvolvimento da Perca (Sudepe) que foi a base da atual Secretaria Nacional da Pesca.

O então jovem empresário Ayrton Cardoso, era quem reunia o grupo na varanda do escritório da Usina no morro do Cabo de Santo Agostinho para falar da possibilidade de um porto abrigado entre da muralha de arrecifes protegida pela Mata Atlântica.

 Mas foi o almirante Moreira da Silva quem começou a apostar na ideia de fazer em Suape um porto industrial. E ele, junto com Ayrton, continuou a ajudar ao porto quando foi levado para a Superintendência de Estudos do Mar, a mesma instituição que mais tarde aprovou os primeiros estudos sobre o porto que viria a ser lançado pelo governador biônico Eraldo Gueiros Leite assim que foi escolhido para governar Pernambuco.

Ayrton se tornou conhecido desse grupo por ser o que mais se entusiasmava com a ideia e porque tinha trânsito entre a elite do empresarial pernambucana da época. Ele também esteve no inicial grupo que começou a falar publicamente da proposta quando o Porto do Recife liderava as operações no Nordeste.   

Cardoso foi um dos que procuraram o então governador de Pernambuco, Nilo Coelho que apoiou a ideia embora advertindo que essa seria a tarefa de Eraldo Gueiros já escolhido pelo presidente Costa e Silva pelo seu desempenho no Superior Tribunal Militar.  

O texto completo está disponível na coluna JC Negócios.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

08/12


2021

O MDC entre Moro, Doria e Ciro

Por Marlos Porto*

Na algaravia dos discursos e articulações pré-eleitorais que temos presenciado nos últimos meses, talvez seja preciso voltar às lições de aritmética do primário para encontrar consensos mínimos que possam apresentar a melhor alternativa para o Brasil na próxima campanha presidencial.

Lembram do MDC, o máximo divisor comum? Tomando como exemplo os números 9, 12 e 21, o MDC é 3, pois este é o maior número pelo qual os outros três podem ser divididos, tendo um número inteiro como resultado.

Afora os dois pré-candidatos mais bem colocados nas pesquisas, que representam projetos já experimentados pelo país, temos as pré-candidaturas de Ciro Gomes (PDT), João Dória (PSDB) e, mais recentemente, Sérgio Moro (Podemos), que justamente por nunca terem governado o país são os que mais dúvidas e mais expectativas geram para os cidadãos em geral, sobre como seria um eventual governo de cada um deles. São também os que se encontram mais atrás nas pesquisas, disputando o terceiro lugar – e, assim, a chance de, durante a campanha, desbancar o segundo colocado e ir para o segundo turno (se segundo turno houver).

Pois bem. Seria possível vislumbrar um MDC de ideias, projetos e bandeiras entre Moro, Dória e Ciro, capaz de nortear um diálogo republicano entre os mesmos e robustecer a chance de fugirmos da polarização nefasta que tem afundado o país?

Principiemos por aquele que é o menos conhecido dos três. Sobre Sérgio Moro, é preciso destacar que ainda é muito cedo para se saber ao certo o que pensa o pré-candidato sobre os graves problemas do país, até porque nunca disputou mandato eletivo e nunca precisou falar a respeito deles com profundidade, nem foi confrontado por nenhum oponente em uma campanha política. Uma bandeira sua, todavia, é inconteste: a do combate à corrupção (que é tema inclusive do livro que recentemente lançou, intitulado “Contra o Sistema de Corrupção”). 

Observemos que este combate, pelas informações disponíveis aos cidadãos em geral, foi travado por Ciro Gomes de forma exemplar ao longo de sua larga trajetória política, como prefeito, governador, deputado e ministro. Ciro tem autoridade para falar em combate à corrupção e esse é um ponto nítido de convergência entre ambos, mesmo que não se apercebam disso e ainda que divirjam sobre como esse combate foi ou deva ser feito.

Doria, por sua vez, nos cargos eletivos que ocupou e ocupa, não foi nem é, pelo que consta, alvo de nenhum escândalo envolvendo verbas públicas e tem apreço pela pauta anticorrupção, desde o tempo em que despontou como outsider concorrendo à prefeitura de São Paulo, vencendo o candidato governista Fernando Haddad, que sofreu as consequências do desgaste do seu partido no plano nacional, após a crise moral e econômica do governo Dilma, que culminou no impeachment. 

Ainda com relação a Doria, podemos enxergar que o mesmo tem centrado sua atuação na eficiência da gestão e na diminuição do peso da máquina pública, principalmente naquilo que considera não ser a sua função primacial, derivando daí seu enfoque nas privatizações. Ora, não obstante as privatizações sejam tema polêmico e alvo de acirrados debates no país desde os anos 90, é indene a avaliação de que o Estado Brasileiro é, em geral, muito ineficiente.

Ademais, muitos veem na eficiência do governo de João Doria no tocante à aquisição pioneira das vacinas contra a covid um dos pontos fortes de seu futuro discurso eleitoral. O mérito de João Doria, como governador de São Paulo, na vitoriosa “guerra” que travou em busca de vacinas contra a covid, mais deve ser ressaltado se atentarmos para seu antípoda, o presidente negacionista que sabotou os esforços nacionais de combate à pandemia. O mesmo que, se tivéssemos o apreço coletivo pela honra, memória e história que tinham os romanos, teria contra si decretada a damnatio memoriae (danação da memória), tal como o Imperador Domiciano, apagando-se qualquer vestígio público da tenebrosa passagem pelo poder desse que bem poderia ser conhecido como “o Flagelo dos Trópicos”.

Assim, foram dissipadas as dúvidas que alguns alimentavam, sobretudo fora de São Paulo, de que o governador paulista pudesse ser um mero produto de marketing das elites econômicas, pois a eficiência do seu governo na questão das vacinas o credenciou como um gestor competente, diligente, ousado, corajoso e equilibrado.

Todavia, dar maior eficiência e racionalidade ao gasto público é certamente algo que Moro e Ciro também almejam para nosso país. Ciro, com uma bem sucedida experiência administrativa, sobretudo no governo do Ceará e como ministro da Fazenda de Itamar Franco, durante uma fase decisiva do Plano Real, tem muito a contribuir com esse debate.

Moro, apesar de erros ou excessos ocorridos na assim chamada Operação Lava Jato (talvez não menores do que a demora homérica do STF no julgamento de habeas corpus do ex-presidente Lula, ação reputada urgente que não deveria demorar sequer meses, que dizer anos), notabilizou-se como juiz profícuo e diligente, responsável pelo julgamento em primeira instância dos processos da maior operação de combate à corrupção da história do Brasil.

Como ministro da Justiça e Segurança Pública, Moro, que teve espírito público para abrir mão do privilegiado cargo de juiz, um das carreiras públicas mais cobiçadas do país, em prol da oportunidade de liderar esforços nacionais no combate à violência e à corrupção, simplesmente teve seus projetos e ações, em suas palavras, sabotados pelo próprio presidente da República (aquele que antes da campanha de 2018 lhe batera continência de forma inopinada em um aeroporto quando ainda perambulava pelo país em busca de notoriedade e tecia as tramas de seu discurso eleitoral embusteiro), tanto que pouco mais de um ano após a sua nomeação pediu exoneração e manifestou publicamente as razões em uma entrevista coletiva, dando novas mostras de integridade e espírito público, por não admitir as interferências indevidas que o presidente buscava fazer.

Por fim, qual seria a principal bandeira de Ciro Gomes? Ora, não obstante o equilíbrio, a propriedade e a desenvoltura com que aborda os mais variados temas relativos aos problemas nacionais, tem como sua maior marca a defesa de um Projeto Nacional de Desenvolvimento (que por sinal consta no nome de seu mais recente livro, “Projeto Nacional: o Dever da Esperança”). 

O Brasil já foi o país cuja economia mais cresceu no mundo. As décadas perdidas e o gigantesco passivo social acumulado provocam, em Ciro Gomes, não apenas uma preocupação própria do sensível e ávido estudioso dos problemas nacionais que ele é, mas uma genuína e compreensível revolta, por deter o savoir-faire e se ver ainda impossibilitado de liderar o despertar do imensurável potencial de nosso país e de nossa gente, que jazem entorpecidos e constantemente sabotados pela ínfima minoria detentora do poder político e econômico. 

Certamente, Moro e Dória terão suas divergências quanto ao projeto encampado por Ciro, mas não se opõem à necessidade da recuperação econômica do país em um modelo que contemple o desenvolvimento industrial e tecnológico e não apenas a exportação de commodities agrícolas; que retire da marginalidade parcela considerável da nossa juventude e ampare os idosos, trazendo dignidade na mais ampla acepção do termo a milhões de brasileiros que se veem privados de saúde, educação, segurança, moradia e emprego. Que insira o Brasil na Era do Conhecimento, de forma ambientalmente sustentável e socialmente responsável.

Sem um planejamento sério, sem um diálogo franco e transparente que envolva o pensamento crítico da nação e chegue de forma clara às massas, e, por fim, sem coragem para contrariar interesses e privilégios, não se consegue colocar o Basil no rumo certo.

Assim, em linhas gerais, vislumbraria que o combate à corrupção, a eficiência administrativa e a promoção de um Projeto Nacional de Desenvolvimento poderiam ser a base para um “MDC” de Moro, Dória e Ciro, que poderia servir para fomentar o diálogo construtivo entre os mesmos, tendo como balizas inafastáveis o respeito à Constituição Federal, às instituições republicanas e à democracia.

Afinal, tal diálogo é o mínimo que se espera de homens públicos responsáveis, em uma quadra tão grave da história brasileira.

*Funcionário público, bacharel em Direito e membro do partido Cidadania em Arcoverde.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


08/12


2021

Câmara de Paudalho aprova contas de Marcelo

Em sessão realizada hoje, a Câmara dos Vereadores de Paudalho, na Mata Norte pernambucana, aprovou as contas da gestão do prefeito Marcelo Gouveia (PSD) referentes ao exercício financeiro de 2019. A decisão foi tomada por unanimidade.

Antes, as contas de 2017 e 2018 haviam sido aprovadas. “Nossa gestão trabalha com transparência e compromisso. São pilares que temos em nosso trabalho. Fico muito feliz em dizer que estamos no caminho certo”, comentou o prefeito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


08/12


2021

Cayo Albino assume vice do PSB Garanhuns

Pré-candidato a deputado estadual, o jovem Cayo Albino, 23 anos, assumiu a vice-presidência do diretório do PSB em Garanhuns. Ele é secretário executivo da Comissão de Desenvolvimento do Agreste Meridional (Codeam) e ganhou experiência política na época em que o pai, o prefeito Sivaldo Albino, exercia um mandato na Assembleia Legislativa de Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
Publicidade

Publicidade

Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Opinião

Publicidade
Apoiadores
Parceiros