FMO - Previnir é a melhor forma de lutar

24/10


2021

Para minha sobrinha linda

A família Martins está se ramificando por todos os recantos do Estado. Olga Sophia Martins, nutricionista, minha sobrinha, filha do mano Augusto Martins e sua Socorro, botou os pés em Vitória de Santo Antão, terra do ex-governador Gustavo Krause, há 11 anos. Ontem, casou em grande estilo com o vitoriense Victor Frasão, servidor concursado da Compesa.

Linda e emocionante, a cerimônia religiosa foi na Igreja do Rosário, na Praça Central da Vitória. Fui com minha Nayla, sua filha Maria Beatriz e meus filhos Magno Filho e João Pedro. Da minha família também choraram de emoção Ana Regina, minha irmã, madrinha com o seu esposo Paulo Tosta, e Marcelo, meu irmão, que estava com sua Suzana e os filhos Caíque e Ana Júlia. 

A parentada se ampliou com as presenças de muitos sobrinhos, como Tassila e Tarsia, com seus amores Gustavo e Tomaz. De Afogados da Ingazeira, nossa pátria amada, vieram o ex-prefeito José Patriota, com sua esposa Madalena Leite, o amigo Clóvis Lira, com sua amada Izilda, Humberto do Cartório e sua esposa Sonia, Fabrício Vieira e sua Anita, Alexandro Queiroz e Evângela, Fernando (zubinha) e Solange, entre tantos outros amigos que prestigiaram com a honrosa presença. 

A recepção foi na belíssima casa de eventos Village, que serviu um bufê irrepreensível, muita bebida, salgadinhos e docinhos maravilhosos. Tudo perfeito, a começar pela banda Oara, do meu amigo Beto, de Arcoverde. A orquestra é igual a vinho: quanto mais o tempo passa, melhor. Olga estava linda, com maquiagem caprichada por Roberta Xavier e vestido da Vertsophistique.

Fotografia, inclusive a que ilustra esta postagem, de Weliton Oliveira e filmagem da Tap Produções, com transmissão ao vivo pela Márcio Lima Atual. O bolo, lindíssimo, teve a assinatura de Evandir Galindo e o cerimonial a cargo da competente Elizangela. A festa rolou até o amanhecer com salão cheio e animado pelos noivos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jaboatão - Mutirão de Vacinação

24/10


2021

Os grandes escultores pernambucanos

Da coluna de João Alberto

Vitalino: Filho de uma artesã e um lavrador, Vitalino Pereira dos Santos, o Mestre Vitalino, tornou-se um dos maiores nomes da arte do barro no Brasil. Desde criança mostrava seu talento, moldando pequenos animais com as sobras do barro tirado do Rio Ipojuca, que sua mãe usava para produzir panelas comercializadas na Feira de Caruaru. Sua arte simples acabou encantando o mundo e o tornou famoso. Fazia o que os especialistas chamam de arte figurativa. Morou a vida inteira no Alto do Moura, em Caruaru, onde produziu suas peças, com a ajuda dos filhos, que vendia na Feira de Caruaru. Sua vida começou a mudar em 1947, quando foi convidado por Augusto Rodrigues para participar da Exposição de Cerâmica Popular Pernambucana no Rio de Janeiro.

Suas peças, mostrando violeiros, bois, vacas, cangaceiros, ciranda, zabumba, cavalo-marinho, noivos, cavalos, Lampião e Maria Bonita, vaquejada e carros de boi fizeram o maior sucesso. Dois anos depois, sua fama começou a crescer, com uma mostra no Masp de São Paulo e ganhou dimensão  internacional com a exposição “Arte Primitiva e Moderna”, em Neuchâtel, na Suíça. Suas peças estão no acervo de museus famosos, como no Louvre de Paris. As duas maiores coleções das suas peças, que hoje são valorizadíssimas, estão no apartamento do senador Jarbas Vasconcelos e no Museu Casa do Pontal, no Rio de Janeiro.

Rinaldo Silva: Além de escultor, é professor de artes plásticas e arte-educador. Nasceu em São Paulo em 1961, quando seus pais, devido ao êxodo rural do agreste pernambucano, deixaram Toritama. Uma, cidade contemplada com o Rio Capibaribe e eternizada no simbólico nordestino em Morte e Vida Severina. Aos nove meses de idade veio para Recife onde vive e trabalha atualmente fazendo uma produção autoral também nas áreas de pintura, objeto e gravura. Com dezenas de exposições, sempre teve um trabalho inovador e desafiante.

Mirella Andreotti: Nasceu em Livorno, na Itália, e começou a pintar ainda criança. Com 24 anos, em 1950, emigrou para o Brasil acompanhada do marido, Romano Andreotti. Viveu inicialmente em Londrina, passando depois por São Paulo e, finalmente, se instalando no Recife. O casal fez o maior sucesso também na nossa vida social. Depois de morar dois anos nos Estados Unidos, onde aprimorou sua técnica especialmente em painéis usando o aço, voltou para a capital pernambucana. Participou de dezenas de exposições e realizou painéis em vários estados do Brasil, nos Estados Unidos e Europa. Uma das suas peças está na portaria de TV Guararapes.

Ferreira: Autodidata, José Ferreira de Carvalho produziu vários murais em mosaicos e cerâmicas, o mais famoso deles, de grandes proporções, está na sede da Chesf, no Bongi. Suas peças têm um colorido intenso e marcante. Outra peça icônica sua está na sede do Country. Produziu também desenhos e pinturas em diversas técnicas e suportes, quase todos inspirados em temas locais. Tem um detalhe curioso: na maioria das suas peças aparece uma figura de uma mulher grávida. Seu ateliê, em Campo Grande, é um verdadeiro museu, com centenas de suaspeças, que estão também em coleções particulares.

Thina Cunha: nasceu na Pennsylvânia, nos Estados Unidos, mas é naturalizada brasileira. Desde a infância tinha o hábito de pintar e modelar no barro com Zé do Carmo em Goiâna. Com vários cursos na área artística, fez parte de um grupo de escultores, estudou iniciação de desenho e pintura na Escola de Belas Artes do Recife. Tem ateliê em Boa Viagem, onde costuma fazer exposições das suas criações. Uma curiosidade: foi cunhada do político baiano Luiz Eduardo Magalhães.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

24/10


2021

Robalinho era uma usina de ideias, diz Tito Lívio

"Soube pela manhã do falecimento de Robalinho. Não posso ser econômico nesse depoimento. Robalinho foi um personagem muito importante para o sistema de saúde em Pernambuco.

No período em que era professor da Faculdade de Medicina da UFPE, teve destaque na sua especialidade, Gastroenterologia. Talvez tenha sido um dos primeiros a destacar a área Psicossomática na medicina do estado.

Como gestor da saúde, implantou os Distritos Sanitários no Recife, o Centro de Zoonoses, deu outro destaque a Epidemiologia e Vigilância Sanitária e estruturou o Controle e Avaliação na Secretaria de Saúde do Recife. Criou o SOS Recife que depois veio a ser transformado no SAMU.

Na sua gestão na Prefeitura do governo Jarbas Vasconcelos, soube dar liberdade de ação para seus colaboradores, com decisões definidas por um colegiado. Era uma “usina de ideias”, o que pude constatar nas inúmeras reuniões das quais participamos.

Já como Secretário de Saúde do Estado, contribuiu decisivamente para manutenção do LAFEPE como laboratório do estado, em um momento em que muitos tentavam privatiza-lo. Investiu nessa época 17 milhões, com apoio do governo federal, implantando novo “chão de fábrica “ com áreas de medicamentos voltados para combate a AIDS.

Agradeço a ele e a Ruy Pereira, as oportunidades que tive de participar do processo de construção do SUS em Pernambuco. Não posso deixar de destacar que nos anos de chumbo no país, em 1973, nos acolheu (a mim e outros estudantes) para dormir em sua casa, quando a polícia política estava prendendo estudantes do diretório acadêmico de medicina.

Descanse em paz."

Tito Lívio de Barros e Souza, médico


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina setembro 2

24/10


2021

Políticos lamentam morte de Guilherme Robalinho

Armando Monteiro Neto, ex-ministro: "Uma grande perda para Pernambuco a morte de Guilherme Robalinho. Além do brilhante gestor na área de saúde e de sua formação como médico, tinha preparo intelectual e especial gosto pela atividade política. Sempre muito lúcido na compreensão dos problemas do País e do nosso Estado. Meu abraço e sentimentos a toda a família."

Cristovam Buarque, ex-ministro: "Robalinho foi um dos poucos que uniam todos de uma geração de militantes pernambucanos: lúcido e amigável. Com ele morre um pouco de todos nós."

Anderson Ferreira, prefeito de Jaboatão dos Guararapes: "Lamentei muito o falecimento de Guilherme Robalinho, que foi e continuará sendo referência na Medicina pernambucana e deixou sua marca como secretário de Saúde. Meus sentimentos à família e amigos nesse momento de perda."

Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB: "Recebi com tristeza a notícia  do falecimento de Guilherme Robalinho que, como médico e secretário do Recife e de Pernambuco, fez muito pela saúde em nosso estado. Deixo aqui meu abraço à família e seus inúmeros amigos neste momento de despedida."


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/10


2021

Robalinho via saúde como meio de reduzir custos sociais

Por Fernando Castilho*

Guilherme Robalinho, que nos deixou na noite do sábado (23), era conhecido pelo trabalho como médico, secretário de saúde e um dos idealizadores da Hemobrás, mas nunca é lembrado como um profissional que fazia conta do dinheiro gasto com saúde e o quanto o estado poderia economizar com tratamento preventivo.

Robalinho costumava dizer que o Estado tinha que gastar com coisas básicas, como tratamento de água e esgoto, para não ter que gastar com remédio para as doenças decorrentes da inexistência de saneamento. E acreditava que informação era elemento estratégico para qualquer gestor.

Ele também era conhecido por defender a produção de remédio barato pelos laboratórios estatais, tendo demonstrado isso na prática quando fez do Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco (Lafepe) o segundo maior produtor estatal de medicamentos para o SUS.

Como foi o caso do Efavirenz, integrante do coquetel de tratamento da AIDS, fabricado pela Fábrica de Medicamentos da Fundação Oswaldo Cruz (Farmanguinhos) e pelo Lafepe depois da quebra da patente em 2007.

O Lafepe, por ação de Robalinho, implantou duas unidades de produção, a de Formas Farmacêuticas Sólidas (fábrica de comprimidos, cápsulas e remédios em pó) e a de anti-retrovirais, utilizados no combate à Aids em 2002.

Ele ajudou a reorganizar a empresa e abriu linhas de produção para coisas básicas como vitamina C para distribuição na rede oficial, saindo do alto custo desse produto pelos laboratórios privados. E, é claro, o pacote de remédios contra AIDS que virou uma marca do Lafepe. 

O interessante da conversa com Robalinho era que ele sabia fazer conta para fazer o setor público economizar com remédio. Não se deslumbrava com instalações industriais, mas com o que o parque industrial entrega e a que custo. 

Talvez isso venha dos tempos em que estava na Prefeitura do Recife, nas administrações de Jarbas Vasconcelos, onde literalmente tinha que se virar para arranjar formas criativas de fazer coisas simples. 

Mas é importante observar que Robalinho era um médico que acreditava que Saúde está diretamente ligada a economia, ainda que atuasse em procedimentos simples como remédio de farmácia básica vendida na periferia como a rede que ajudou a criar no Lafepe como na alta complexidade que ajudou a trazer para os hospitais do Estado. 

Ele também foi um dos profissionais que mais trabalhou para viabilizar o projeto da Hemobrás, defendendo o empreendimento pela via de economicidade. 

Ele dizia que sangue é a matéria-prima de uma cadeia produtiva, que em países como o Brasil permite economizar bilhões, e trabalhou duro pelo projeto que acabou sendo localizado em Goiana.

Ele também se dizia frustrado por não conseguir fazer de Pernambuco um polo produtor de vacinas básicas como viraram a Fundação Oswaldo Cruz e o Butantã. Ele entendia que Pernambuco, pela sua importância no Nordeste e depois pelo Polo Médico, deveria estar nesse grupo.

De qualquer forma, é importante dar a ele esse crédito de ter ajudado a que a Hemobrás virasse um projeto nacional a despeito de todos os percalços que ela enfrenta até hoje. Até porque sofreu muito quando ela esteve relacionada a denúncias de corrupção.

Talvez a marca de Robalinho seja mesmo a de um secretário de saúde que falava mais de prevenção, saneamento básico e pouco de remédio de alta complexidade, embora nunca relegasse esse tipo de opção de atendimento.

Mas é que ele fazia conta do volume de dinheiro que como secretário precisava gastar em decorrência desse tipo de atenção básica.

E exatamente por isso que ele dizia que desinformação custa caro a qualquer país, mas que impacta mais nos mais pobres e em desenvolvimento. E lembrava que quando a China e a Índia se viram diante de oportunidades de se tornarem as manufaturas de classe mundial de insumos e equipamentos, fizeram disso uma estratégia de Estado. E que na pandemia da covid-19, essa decisão se mostrou fundamental.

O Brasil teve essa oportunidade, mas não aproveitou disso quando o país entrou em desespero durante a pandemia. “Essa rota passou pelo Brasil, mas os administradores não perceberam a importância”, disse o médico numa de suas últimas declarações.

*Titular da coluna JC Negócios, do Jornal do Commercio


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sindicontas

24/10


2021

As intenções de voto para presidente em PE

A nova pesquisa do Blog em parceria com o Instituto Opinião (PB) também consultou os eleitores de Pernambuco sobre a corrida presidencial. Foram estimulados os nomes de Bolsonaro (sem partido), Lula (PT), Ciro Gomes (PDT), João Doria, Eduardo Leite (ambos do PSDB), Datena (PSL), Sérgio Moro (sem partido), Mandetta (DEM) e Rodrigo Pacheco (ex-DEM, atualmente no PSD).

Às 23h58 de hoje, vamos publicar os números da disputa pela Presidência da República. Encerrado na última quinta-feira, o levantamento incluiu 80 municípios, sendo aplicados dois mil questionários, com margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Vale a pena ficar acordado até mais tarde!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Outubro

24/10


2021

Jarbas lamenta morte de Guilherme Robalinho

"Não é fácil colocar em palavra o desaparecimento de um grande amigo. E quando esse amigo é um parceiro de vida, com mais de 40 anos de caminhada, essa tarefa fica ainda mais difícil. Ele leva um pedaço da nossa própria história, de fortes lembranças e recordações. É assim que sinto a ausência de Guilherme Robalinho, amigo, médico, parceiro de trabalho e companheiro de tantas lutas.

Um homem que soube dedicar tudo de si as missões a que se propôs abraçar, fossem na medicina, política ou na gestão de projetos inovadores na saúde do Recife e de Pernambuco. Seu exemplo e sua dedicação foram e seguem sendo uma inspiração para todos nós.

Deixo aqui meus sinceros sentimentos a Conceição, Romero, Regina, José, e a tantos amigos que ele soube cativar e que agora passam a conviver com a saudade. Que o incansável combatente, cheio de belos exemplos, possa descansar em paz."

Jarbas Vasconcelos, senador da República


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru - Transparência em 1° Lugar

24/10


2021

Teresa resiste a aliança entre PT e PSB

Blog Cenário

Mesmo com uma aliança praticamente selada entre petistas e socialistas, ainda há quem acredite que essa união não é o melhor caminho. A deputada estadual Teresa Leitão (PT), que já confirmou que disputará uma vaga na Câmara Federal no próximo ano, é uma delas. A parlamentar defende que o seu partido dispute o Governo do Estado em faixa própria.

Um dos motivos são os altos e baixos vividos pelas duas siglas, a exemplo da eleição municipal do Recife que deixou feridas ainda não cicatrizadas. Existem diversos cenários sendo ventilados nos bastidores, mas o que deve ganhar mais força, caso a união entre os dois partidos seja mesmo firmada, é a presença da deputada federal Marília Arraes (PT) na chapa da Frente Popular, disputando o Senado. 

Em 2018, Teresa foi uma das principais entusiastas do projeto de Marília ao Governo de Pernambuco, suprimido em torno de um plano nacional. Uma candidatura do PT no próximo ano seria o melhor para o partido que vem trabalhando para montar chapas competitivas para o Legislativo. Porém, implicaria num apoio do PSB a Lula, que enxerga a sigla como essencial para contribuir na sua tentativa de retorno ao Palácio do Planalto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

24/10


2021

Blog mostra a corrida eleitoral para o Senado

Por Houldine Nascimento, da equipe do Blog

Este Blog traz nesta segunda-feira (25), à meia-noite, uma nova rodada da pesquisa do Instituto Opinião (PB) sobre a corrida eleitoral em Pernambuco. O levantamento amplo abrange as intenções de voto para presidente, governador e senador.

Tudo isso a um ano do pleito. A simulação sobre a disputa para o Senado testou Armando Monteiro Neto (PSDB), André de Paula (PSD), Silvio Costa Filho (Republicanos), Eduardo da Fonte (PP) e Magno Martins (sem partido).

A consulta foi finalizada na última quinta-feira e abrange 80 cidades. Dois mil eleitores foram entrevistados e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

24/10


2021

Morre Valério Jr., irmão do ex-deputado Bruno Rodrigues

Morreu no Recife, aos 54 anos, o consultor político Valério Rodrigues Júnior. Ele faleceu ontem em decorrência de um infarto fulminante.

Valério Júnior era irmão do ex-deputado federal Bruno Rodrigues, que informou a perda ao Blog. Deixa a esposa Luciana e dois filhos: Priscila e Valério Neto.

O velório está marcado para amanhã, às 8h, no Cemitério Morada da Paz, em Paulista. Já o sepultamento ocorre às 11h.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC Outubro 2021

24/10


2021

Morre médico Guilherme Robalinho

Deus levou, na madrugada de hoje, para a sua morada eterna, o meu amigo Guilherme Robalinho, aos 82 anos. Médico de mão cheia, foi secretário de Saúde do Recife e do Estado quando Jarbas Vasconcelos assumiu a Prefeitura e depois o Governo estadual. Clínico geral, atendeu por muito tempo no Hospital Português, onde faleceu. Seu corpo será velado na capela do Português das 10 horas às 15 horas, quando será levado para ser cremado no cemitério Morada da Paz.

Robalinho foi um médico dedicado ao ofício de forma sacerdotal. Como homem público, honrado e brilhante. Tanto na passagem pela Prefeitura do Recife quanto na Secretaria Estadual de Saúde deu demonstrações de competência, zelo e elevado espírito público. Construiu uma legião de amigos e pacientes. Eu próprio fui amigo e paciente, assim como minha mãe e meu pai.

Para mim, na verdade, Robalinho era um segundo pai. Dava conselhos, se emocionava com textos meus que tocavam seu coração, especialmente quando falavam da vida cotidiana, de família e de tertúlias sobre o meu Sertão. Robalinho vinha numa luta antiga contra uma doença autoimune e acabou não resistindo aos seus efeitos. 

O melhor médico é aquele que mais esperança inspira. Robalinho era assim. Passava segurança, fé e conforto. Exercia a arte e o talento de compartilhar a vida. Foi um anjo da guarda de muita gente. Tinha alma bondosa e sorriso cativante. A vida é feita de escolhas e ele escolheu ser médico. Salvou muitas vidas. Que descanse em paz!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes outubro 2021

24/10


2021

De bigu com a modernidade

Pulse, o SUV brasileirinho que surpreende

Os brasileiros viram pela primeira vez o Fiat Pulse em maio, no Big Brother, reality show da Globo. Desde então, seu lançamento teve vários episódios, numa bem bolada estratégia de marketing da marca - que, mesmo sem lançá-lo, deixou o país falando sobre ele quase o ano inteiro. Bem, se não há surpresa no visual, há muitas e interessantes novidades. Como o recém-desenvolvido motor 1.0 turbo 200 flex -  o mais potente e de maior torque do segmento: são 130cv e 20,0kgfm de torque. O preço da versão Impetus, topo de linha, é de R$ 116 mil - e um pacote de tecnologia e conforto generoso. Como a Fiat tem planos ambiciosos para o modelo, abriu o leque: há uma versão mais ‘barata’ com quatro airbags, ar-condicionado digital e até controle de tração por R$ 80 mil - embora com motor 1.3, o já conhecido Firefly, capaz de entregar até 109cv e 14,2kgfm de torque. 

Quanto ao novo motor, vale reforçar que o Pulse é o primeiro veículo da Fiat no Brasil a adotá-lo. Ele tem três cilindros, turbocompressor, injeção direta de combustível, tecnologia MultiAir e bloco de alumínio. O câmbio é automático (tipo CVT) que simula 7 marchas. O condutor pode optar por três modos: o normal (eficiência e conforto), manual (borboletas atrás do volante) e Sport (para otimizar a performance). Segundo a Fiat, a aceleração vai de 0 a 100 km/h em 9,4 segundos e o consumo chega a 13 km/l. 

O pacote de equipamentos e recursos de segurança do Pulse merece ser destacado. Alguns são já conhecidos, mas não para o público consumidor de SUV pequeno. Ele virá, por exemplo, com o Adas, o sistema de assistência ao condutor - e ainda numa nova plataforma, chamada MLA. 

Os faróis de LED em todas as versões — inclusive nas luzes de condução diurna (DRL) e de neblina — têm performance 32% superior ao principal concorrente do segmento. Há uma câmera posicionada na parte superior do para-brisas para acionar automaticamente o farol alto quando o Pulse estiver trafegando por vias com baixa luminosidade. Ela é capaz de detectar outros veículos trafegando à frente ou em direção ao Pulse, e desativa sozinha o facho alto para não ofuscar os outros motoristas. 

Esta mesma câmera "enxerga" as faixas de rolamento no asfalto e, caso detecte que o veículo esteja saindo da trajetória, um aviso sonoro e visual no painel, seguido de uma pequena aplicação de torque no volante na direção contrária à saída de faixa, alerta o motorista imediatamente.

Frenagem Autônoma de Emergência (AEB): o sistema pode reduzir e até evitar colisões traseiras. Ele usa imagens da câmera frontal para monitorar a proximidade do veículo à frente. Caso o sistema perceba uma rápida aproximação, ele emite um alerta visual e sonoro ao motorista. Se o condutor não tomar uma atitude, o sistema aciona os freios automaticamente, sendo capaz de evitar colisões até 50 km/h e reduzir os danos do impacto em velocidades superiores.

Controle de Estabilidade e Tração: atua nas situações em que o motorista se deparar com uma súbita mudança de trajetória ou com piso escorregadio. É item de série em todas as versões. Se for necessário acionar o freio em uma parada súbita, as luzes de freio piscam de forma intermitente, alertando os motoristas que vão atrás.

Manobras podem ser feitas sem sustos graças ao monitoramento da traseira em todas as versões, seja por meio de sensores de ré ou pela câmera com projeção no sistema multimídia. Na cabine, a proteção aos ocupantes é reforçada pelos airbags laterais do tipo Side Head Torax de série em todas as versões. Eles são maiores e avançam até a altura da cabeça do motorista e passageiro, proporcionando ainda mais segurança para os ocupantes.

Os novos bancos possuem estruturas pensadas para as mais diversas situações. Elementos no assento protegem os ocupantes contra o mergulho sob o cinto de segurança (anti-submarino) e o efeito chicote (whiplash) de colisões traseiras. A proteção aos pedestres é assegurada por elementos como o capô afastado do motor, o que permite a melhor absorção de impactos, e do soft nose. Este conceito adota componentes deformáveis na parte frontal para proteger o corpo do pedestre no caso de um acidente.

Conectividade

Por dentro, haja conectividade. As versões mais caras trazem um central multimídia de 10,1 polegadas compatível com Apple CarPlay e Android Auto - e sem cabos. O quadro de instrumentos é digital de 7 polegadas. Juntos, controlam o sistema de serviços conectados Fiat Connect Me, que permite a operação de diversas funções de forma remota por aplicativo de celular, smartwatch ou assistente virtual. Por exemplo: ligar e desligar o veículo, travar as portas e acessar informações de manutenção, fazer chamadas de emergência e usar o Wi-fi a bordo. Geralmente, as marcas automobilísticas usam o mesmo - e por anos - estilo em diversos modelos. A Fiat deu ao interior do Pulse uma identidade própria, inédita, com tons prata e cinza. 

Ambição

A Fiat é líder do mercado brasileiro e sul-americano em 2021. Com o Pulse, passa a disputar o segmento que mais cresce no país: de 2012 a 2021, o chamado B-SUV aumentou de 2,8% para 22,8% sua participação de mercado - e já tem 18 concorrentes. Com um representante nesta categoria, a marca, que detém o maior crescimento nacional (7 pontos percentuais de janeiro a setembro contra o mesmo período de 2020), aumentou a cobertura de mercado de 61% no ano passado para 90% em 2021.

_______________

Preços e versões

Pulse Drive 1.3 manual 
R$ 79.990

Pulse Drive 1.3 automático 
R$ 89.990

Pulse Drive 1.0 Turbo 200 Flex Automático 
R$ 98.990

Pulse Audace 1.0 Turbo 200 Flex Automático
R$ 107.990

Pulse Impetus 1.0 Turbo 200 Flex Automático 
R$ 115.990

_____________
E mais
O SUV vem com o ABS off-road e tem ângulos de entrada (20,5º), saída de 31,4º e transposição (21,3º) na medida para um carro pequeno. Ele leva da Strada o sistema TC+, que ajusta os parâmetros do controle de tração para otimizar a transferência do torque, e que deve ser usado em pisos escorregadios. 
____________________

Kia Stonic - O compacto híbrido da Kia foi oficialmente anunciado no Brasil - e é o primeiro modelo alinhado com o novo posicionamento da marca. Ele estará nas lojas na primeira quinzena de novembro, mas já tem preço definido: R$ 150 mil. O principal atributo da versão do Stonic destinada ao mercado brasileiro é o seu motor Kappa de 3 cilindros, turbo GDI (injeção direta), 1.0 a gasolina, com sistema híbrido 48V capaz de gerar 120 cavalos de potência e torque de 20,5 kgf/m.

Jeep Compass, cinco anos - Além de, no último mês, ter sido o segundo automóvel mais vendido no país pela primeira vez, o Jeep Compass tem outro motivo para comemorar: completa cinco anos desde que foi lançado e começou a ser produzido no Polo Automotivo de Goiana (PE). Com chegada ao mercado em outubro de 2016, o SUV médio da Jeep foi eleito nos últimos quatro anos o “SUV Compacto” menos desvalorizado por aqui. Com 315 mil unidades produzidas e mais de 280 mil comercializadas no Brasil, o modelo é exportado também para 16 países da América Latina (da Argentina à Guatemala, de Honduras ao México).

Conheça cinco curiosidades sobre o aniversariante
1. Em sua plataforma atual, o Compass é um modelo global, mas o Brasil foi o primeiro a fabricá-lo. Depois, passou a ser produzido em outros quatro países: México, China, Índia e Itália. Anteriormente, o modelo foi produzido nos EUA e começou a ser importado para o Brasil em 2012
2. São Paulo (SP) é a cidade que mais compra Jeep Compass no Brasil. Depois dela, seguem no ranking Belo Horizonte (MG), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF) e Fortaleza (CE).
3. Branca é a cor mais vendida do Compass e a versão Longitude Flex é a queridinha dos brasileiros. 
4. O modelo é o único que conta com motor turbo diesel em seu segmento. 
5. O SUV da Jeep é comercializado em mais de 100 mercados em todo o mundo.

Volks Gol GTI - Quais modelos do popular Volkswagen Gol GTI que ainda fazem sucesso entre os brasileiros? O de 1995 lidera em vendas na OLX, maior plataforma de compra e venda de automóveis do país, e o de 1989 é o que tem maior liquidez. O modelo teve o fim decretado há 21 anos, marcou jovens dos anos 80 até 2000 e ainda faz sucesso no mercado de segunda mão. Entre as versões de GTI mais vendidas, entre janeiro e agosto deste ano, estão o GTI 2.0 (1995), seguido pelo GTI 2.0 (1989) e pelo GTI 2000 16V (2000). 
“Ele segue como um veículo com alta liquidez, reflexo da confiabilidade e longevidade do modelo”, comenta Flávio Passos, vice-presidente de Autos e Comercial da OLX. A cor azul foi considerada a queridinha dos amantes do veículo, com o maior número de registros nas vendas.

Natal, destino do rally Mitsubishi - O Mitsubishi Motorsports, rally de regularidade monomarca mais tradicional do Brasil, acontecerá no próximo dia 30 de outubro em meio à exuberante paisagem de Natal (RN). Nele, os participantes terão a oportunidade de explorar a capacidade todo-terreno de seu Mitsubishi entre as dunas e praias da capital potiguar. Funciona assim: todos os proprietários de SUVs Mitsubishi 4x4 têm a oportunidade de desbravar as mais belas paisagens do Brasil a bordo de seus veículos, na companhia de seus familiares e amigos. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site www.mitsubishimotors.com.br A prova não exige nenhuma experiência dos participantes, nem mesmo carros preparados. Cada dupla ? formada por piloto e navegador ? faz um trajeto pré-definido pela organização, respeitando o tempo e a velocidade estipulados na planilha distribuída antes da largada. As equipes mais regulares perdem menos pontos e são premiadas com troféus. Até crianças a partir de 8 anos ou animais de estimação podem acompanhar tudo de dentro do carro. O rally é composto por três categorias que variam de acordo com a habilidade do participante: Turismo Light, Turismo e Pro, em ordem de experiência. Todas percorrem entre 140 km e 150 km em cada etapa.

Gasolina (ainda) em alta - O preço do litro da gasolina no país subiu 1,96% na primeira quinzena de outubro na comparação com setembro, chegando a um valor médio no país de R$ 6,433. As informações constam em levantamento exclusivo feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas. Os dados mostram que Piauí (2,88%) e Ceará (2,77%) registraram as maiores altas no período. As menores altas no valor do combustível ocorreram em Tocantins (1,14%) e Acre (1,23%). Mas apesar dos aumentos recentes, ainda é mais vantajoso encher o tanque do carro com gasolina do que com etanol, segundo a ANP no país.

Violência no trânsito - O distanciamento social para impedir a transmissão do novo coronavírus, que causou a pandemia da Covid-19, tirou grande parte da população brasileira das ruas. Mas não reduziu o contingente de vítimas do trânsito. Pesquisa da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) com dados oficiais do Ministério da Saúde mostra que, entre março de 2020 e julho de 2021, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou um total de 308 mil internações de pessoas em decorrência de sinistros de trânsito em todo o Brasil. Dentre as vítimas dos chamados “acidentes de transporte”, qualificação usada pelas autoridades sanitárias, mais da metade (54%) eram motociclistas. Considerado apenas o período de janeiro a julho, em 2021 o número de internações de motociclistas bateu recorde histórico, alcançando 71.344 casos graves e que exigiram a hospitalização do motociclista. “Esses dados mostram que é urgente olharmos para o motociclista e adotar medidas educativas e de prevenção ao sinistro focadas nesse público. É mais uma confirmação para o alerta que temos feito para a gravidade desse cenário”, afirma Antonio Meira Júnior, presidente da Abramet. 

Caminhão: cuide dos pneus - Geralmente, por questões financeiras ou displicência mesmo, muitos motoristas deixam para trocar os pneus de seus caminhões somente quando eles estão muito gastos. Pior, na tentativa de economizar há quem não faça o alinhamento e o balanceamento, o que diminui a vida útil, desalinha outras peças e ainda aumenta os gastos com combustível, além de reduzir a segurança e o conforto. No entanto, mais do que rodar, o pneu garante segurança, conforto e economia ao veículo. Mas isso se houver checagem e troca no tempo certo. O valor de um pneu é alto, mas ao compararmos com outras peças chegamos à conclusão de se tratar de um produto de excelente durabilidade. Só para efeito de comparação, o pistão, por exemplo, trabalha dentro de um padrão o tempo todo, assim como outras partes internas do motor. O pneu, não. 

É comum estar rodando em uma pavimentação quente em dia de calor e repentinamente ser surpreendido por uma chuva que reduz bruscamente a temperatura. Se essa mudança ocorrer dentro do motor as peças empenam, mas o pneu, ao contrário, continua firme. Não importa se o pavimento é liso, ondulado, esburacado, quente, frio, com óleo ou outras substâncias estranhas na pista, o pneu resiste a tudo isso e dura dezenas de milhares de quilômetros. Mas como tudo tem limite, é importante fazer a manutenção correta. “A manutenção tem de ser feita com regularidade, evitando-se assim desgastes desnecessários, prevenindo acidentes e aumentando a produtividade”, afirma Hovani Argeri, diretor geral de Operação da Via Trucks, concessionária DAF. 

Calibragem - É uma tarefa que deve ser rotineira. O correto é encher o pneu de acordo com o que indica o manual do veículo. Nem mais nem menos. Pneus murchos têm mais atrito com o solo, tornando a direção mais pesada, desgastando mais a borracha e outras peças da suspensão, além de resultar em maior consumo de combustível. 

Rodízio - O rodízio possibilita que os pneus desgastem por igual, mantendo a boa estabilidade, a segurança e o conforto. Deve ser feito periodicamente conforme indicação do fabricante.

Alinhamento e balanceamento - Dois procedimentos que normalmente são feitos em conjunto. Sempre que o motorista perceber que o veículo está puxando para um lado é importante dar uma paradinha na oficina para fazer o alinhamento. Normalmente, o desalinhamento ocorre quando há fortes impactos na suspensão, causados por buracos, depressões ou lombadas. O balanceamento também é importante. Caminhão desbalanceado trepida muito e perde tração. 

Suspensão - Como a suspensão trabalha em conjunto com os pneus é preciso manter em dia a manutenção das molas, amortecedores, eixos. Lembre-se que pneu desgastado interfere negativamente no desempenho da suspensão, assim como a suspensão com problemas pode prejudicar o jogo de pneus.

Freios e rodas - Mantenha-os em dia, pois o freio tem seu ponto certo de frenagem sem travar as rodas. E as rodas não podem estar danificadas, pois isso contribuiu para a redução da pressão dos pneus.

*Renato Ferraz, ex-Correio Braziliense, tem especialidade em jornalismo automobilístico.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
Publicidade

Publicidade

Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Opinião

Publicidade
Apoiadores
Parceiros