Caruaru - Jan 2022

28/10


2006

Coordenador de Lula chama PSDB de Organização Tabajara

 O coordenador da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição, Marco Aurélio Garcia, juntou-se ao presidente ao criticar o episódio do falso depoimento, que teria sido intermediado pela secretária-executiva do PSDB de Pouso Alegre (MG), Roseli Pantaleão, sobre o dinheiro usado por petistas na compra do dossiê Vedoin. ''Acho que isso aí demonstrou a força das ´Organizações Tabajara´'', disse o petista.

A desastrada operação realizada por petistas para comprar um dossiê - que depois se mostrou falso - contra políticos tucanos foi apelidada de ''operação Tabajara'', numa referência à companhia fictícia freqüentemente citada no programa humorístico de TV ''Casseta & Planeta''.

Mostrando-se animado com a eleição deste domingo, Marco Aurélio Garcia disse acreditar que foi completamente varrido o ''baixo astral'' que marcou a campanha petista na época em que veio a público o escândalo do dossiê.

Para ele, o segundo turno foi a melhor coisa que poderia ter acontecido ao partido, pois ajudou a fortalecer a militância em torno da campanha do presidente Lula. ''Isso mostrou que o PT está em um estado de unidade política que há muito tempo não se via'', afirmou Garcia, que também ocupa interinamente a presidência da legenda.

Ele afirmou que ainda não está totalmente confirmada a participação do presidente Lula em uma eventual comemoração de vitória na noite de domingo na Avenida Paulista, mas disse ter ''a impressão de que Lula comparecerá à festa''. (Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

Organização Tabajara foi ótimo!!Fernando são mais quatro 4 anos.Acorda Fernando Gordinho!!!É 13,É 40!

fernando gordinho

SÃO DEBOXADOS VCS PAGARAM


ALEPE - Ações Sociais - Janeiro 2022

28/10


2006

Lula acompanha apuração em São Paulo

 O presidente Luis Inácio Lula da Silva afirmou neste sábado que permanecerá em São Paulo amanhã para acompanhar a apuração do segundo turno das eleições. Sem confirmar se haverá de fato uma comemoração de petistas na Avenida Paulista, no caso de uma vitória nas urnas, Lula disse que optou por retornar à Brasília somente na segunda-feira.

Já está prevista para domingo à noite uma entrevista coletiva com a coordenação da campanha petista no Hotel Intercontinental para comentar o resultado parcial da eleição. Assessores do presidente não confirmam se ele estará presente à coletiva.

De qualquer forma, a ex-prefeita Marta Suplicy já havia afirmado que a militância do PT deverá se dirigir à Avenida Paulista para uma "comemoração simples", caso o presidente Lula consiga derrotar o tucano Geraldo Alckmin. (Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Francisco Filho

RUIM NÃO VAI SER ASSISTIR A VITÓRIA DE LULA, POIS ISSO FAZ PARTE DA DEMOCRACIA. O PIOR VAI SER SUPORTAR ESSA PERUA INCHADA COM BOTOX ARGENTINO VIRAR MINISTRA DO EVENTUAL FUTURO GOVERNO LULA. NÃO É PIOR? E DE QUEM É A CULPA? DESSA PÍFIA COORDENAÇÃO DE ALCKIMIM QUE NEM O CANDIDATO A VICE SOUBE ESCOLHE


Cabo - Pavimentação e Drenagem

28/10


2006

Oposição descarta "3º turno" mas usará CPI

 Dirigentes nacionais de PSDB e PT descartam a possibilidade de haver uma espécie de terceiro turno eleitoral, com o partido derrotado na disputa presidencial tentando negar a legitimidade da vitória do adversário. Mas isso não significa o fim da tensão entre governo e oposição: os dois partidos já sabem que a primeira batalha pós-eleitoral tem dia e lugar para ocorrer. Será em 7 de novembro, dentro da CPI dos Sanguessugas.

Os tucanos não aceitam a decisão da CPI, que marcou para esse dia depoimentos do governador eleito de São Paulo, José Serra, e do prefeito de Piracicaba, Barjas Negri, para falar sobre supostas irregularidades ocorridas no Ministério da Saúde durante suas gestões.

As acusações foram feitas pelo empresário Luiz Antônio Vedoin, principal envolvido no escândalo da máfia das ambulâncias. As denúncias acabaram recheando o dossiê comprado por integrantes do PT, supostamente para tentar atrapalhar a candidatura de Serra ao governo e favorecer seu principal adversário, o senador Aloizio Mercadante (PT-SP).

O PSDB vê na convocação um movimento político do PT contra Serra, justamente um dos principais nomes dos tucanos para eleição presidencial de 2010. Acham que o depoimento é irrelevante para as investigações da CPI, alegando que o governador eleito só foi citado por Vedoin como parte de uma fraude montada pelo empresário. Assim, os tucanos garantem que só aceitam a ida de Serra à CPI se o próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Mercadante forem convocados, também, para explicar a compra do dossiê.

"O PSDB só aceita a ida de Serra e de Barjas nesses termos. Lula tem que ir na CPI explicar o envolvimento de seus aliados políticos nesse escândalo. A mesma coisa tem que ocorrer com o senador Mercadante. Do contrário, nada feito. Porque Serra e Barjas estão sendo chamados com base em acusações fraudulentas. Diferente do que ocorre no caso dos integrantes do PT", argumenta o deputado Júlio Redecker (PSDB-RS), relator da subcomissão de investigação do Poder Executivo na CPI dos Sanguessugas.

Mas, mesmo reconhecendo o potencial desse tipo de confronto, petistas e tucanos afirmam que a questão não vai se transformar numa tentativa de impeachment contra Lula, caso ele confirme seu favoritismo e seja reeleito.

"A oposição de extrema direita conservadora é pequena. Essa radicalização é artificial e qualquer tentativa de um terceiro turno será vista como golpe", afirma o ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro.

De fato, depois que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deu declarações na semana passada descartando o terceiro turno, outros integrantes do PSDB já fazem coro. "Acho pouco provável que alguém faça realmente força em torno desse objetivo. A não ser que alguma investigação aponte novidades contra Lula, não acredito que haja essa história de terceiro turno", avalia o deputado Eduardo Paes (PSDB-RJ), integrante da CPI dos Correios e candidato derrotado ao governo do Rio de Janeiro.

Esse tipo de reação, entretanto, não significa que os partidos de oposição pretendem abandonar a pressão pelas investigações sobre irregularidades envolvendo o PT e Lula. "Se Lula for reeleito, não quer dizer que vai se passar esponja em cima de tudo o que foi feito de errado pelos petistas e pelo governo", afirma o líder do PSDB no Senado, Artur Virgílio (AM). (Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Francisco Filho

DEPOIS DE PERCER A ELEIÇÃO VÃO TER MORAL PARA QUALQUER AÇÃO CONTRA LULA? CAIAM FORA CAMBADA DE INCOMPETENTES. SE LULA VENCER FICA MAIS FORTE AINDA, CHEIO DE MORAL. ERA PARA GANHAR NO VOTO. NO TAPETÃO NÃO VALE.


Petrolina Dezembro 2021

28/10


2006

TSE autoriza forças federais em sete estados

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) já autorizou que 124 municípios --distribuídos em sete Estados brasileiros-- recebam reforço das tropas federais, a fim de que seja garantida a segurança durante a realização das eleições do segundo turno.

Os municípios que receberão as tropas amanhã são dos Estados de Amapá, Amazonas, Pará, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Tocantins. De acordo com o TSE, a segurança foi solicitada pelos TREs (Tribunais Regionais Eleitorais).

No dia 1º de outubro, quando foi realizado o primeiro turno, o TSE autorizou a ajuda da força federal a 142 municípios de nove Estados. (Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/10


2006

Lula acusa PSDB de usar "laranja podre" contra o PT

O candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva (PT) acusou o PSDB de envolvimento com o falso depoimento de Luiz Armando Silvestre Ramos - que havia se apresentado à Polícia Federal como Aguinaldo Henrique Delino. Segundo Lula, o envolvimento da secretária-excutiva do PSDB de Pouso Alegre (MG), Rosely de Souza Pantaleão, com o caso mostra o ''''trabalho sujo'''' feito pelo partido, em um ato de desespero.

- Por causa do desespero, o PSDB arranjou uma laranja podre, que fez um trabalho sujo para prejudicar a minha campanha, mas o caso foi desvendado em poucas horas - comentou Lula, durante caminhada em São Bernardo do Campo (SP), neste sábado, véspera das eleições presidenciais.

Para o candidato do PT, o povo tem consciência do que aconteceu e sinalizou com a possibilidade de uma armação do PSDB. Lula assegurou que sua campanha não tem interesse em trabalhar com nenhum tipo de dossiê.

Rosely teria denunciado à PF a existência de um laranja e apresentado Ramos à polícia. Em seu falso depoimento, Ramos afirmou ter levado R$ 250 mil para um homem que apontou como Lacerda (Hamilton Lacerda, ex-coordenador da campanha de Aloizio Mercadante). O valor seria parte do R$ 1,7 milhão que seria pago por petistas pelo dossiê que comprovaria o envolvimento dos tucanos José Serra e Geraldo Alckmin com a máfia das ambulâncias. (Informações do JBOnline)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Manoel de Souza

COMPRAR INFORMAÇÃO NESTE PAÍS NUNCA FOI CRIME. O VERDADEIRO CRIME QUEM COMETEU FOI O PSDB DE ALCKIMIM ATRAVÉS DE JOSÉ SERRA, NA COMPRA DAS AMBULÂNCIAS SUPERFATURADAS DOS VEDOIN.

VILLA QUESTIONADOR

Se verdadeira, à versão, mesmo assim, ainda não inocenta os PTralhas, pois estavam posse, da arma do crime. No caso, o "vil metal", em cash. UM ÊRRO, NÃO JUSTIFICA, OUTRO. !!!! ÊSSE PAÍS DO GERSON...

renata lima

SEM DÚVIDA VOTO, GERALDO 45 e MENDONÇA 25.


Arcoverde janeiro 2022 - 2

28/10


2006

Alckmin: "Sinto a onda da virada nas ruas"

Na véspera da eleição e menos de 24 horas depois do último debate com o adversário, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, apostou em uma virada. "Sinto a onda da virada nas ruas", afirmou, após participar de caminhada pelo Saara, maior área de comércio popular do Rio, no centro. "A expectativa é muito boa. A população está consciente de que o Brasil precisa mudar, e é o voto que muda. Precisamos corrigir muita coisa que está errada, e é o povo que constrói o futuro.

Alckmin repetiu o que fizera na véspera do primeiro turno, quando até mesmo seus aliados duvidavam de sua ida à segunda etapa do pleito. "Alea jacta est. A sorte está lançada", disse.

Satisfeito com sua performance no debate da TV Globo, o presidenciável tucano avaliou que o programa pode ter peso na eleição. "A audiência foi alta, o formato foi interessante porque o eleitor fez perguntas de seu interesse. Eu gostei bastante", comentou antes da caminhada, à saída do hotel em que ficou hospedado, na Barra da Tijuca.

Acompanhado do candidato a vice, senador José Jorge (PFL-PE), do vice-prefeito do Rio, Otávio Leite (PSDB), e do candidato tucano derrotado ao governo fluminense, deputado Eduardo Paes, Alckmin saiu em busca de votos de última hora ainda em frente ao hotel. Na beira da praia, cumprimentou populares, tomou água de coco e quase arriscou tirar os sapatos e as meias para molhar os pés no mar. Acabou desistindo.

Bem-humorado, brincou com os jornalistas quando um surfista se dirigiu a ele e afirmou: "Candidato, muita sorte no debate". Educado, agradeceu. Virou-se aos repórteres e comentou: "Acho que ele não está muito ligado na eleição. O debate já foi".

Em seguida, seguiu para o Saara, desta vez sem a companhia de José Jorge. Ao longo da caminhada, cumprimentou eleitores, ouviu elogios sobre sua postura no debate da Globo e palavras de confiança. Apesar de as pesquisas apontarem vitória de Lula hoje Alckmin avisou: "Eu tenho fé. Eu acredito. Confiança na eleição amanhã".

O presidenciável tucano arriscou um balanço de sua campanha. "Toda campanha tem erros e acertos. Eu convivi com o povo e quando a gente ouve mais, erra menos, acerta mais. A nossa mensagem está chegando lá.

No corpo-a-corpo com cariocas, disse que se sentia em casa no Rio. "Eu sou do Vale do Paraíba. Meu coração é metade paulista e metade fluminense." Terceiro maior colégio eleitoral do País, Alckmin disse ter escolhido o Rio para encerrar sua campanha pois o Estado representa "a síntese do Brasil, a alma brasileira". Na passagem pelas lojas de comércio popular, Alckmin se deparou com uma bruxinha inflável. Um tucano brincou: "Cuidado com a bruxa." Outro completou: "Quem sabe a bruxa não mexe o caldeirão e o Alckmin vira."

Antes de deixar o Saara, Alckmin entrou em uma lanchonete para tomar uma de suas oito doses de café diárias. O candidato deveria, em seguida, participar de um almoço com a candidata do PPS ao governo fluminense, Denise Frossard, e com o prefeito César Maia (PFL). Chegou a ir ao local. Mas acabou desistindo do almoço. Detalhe: nem Maia nem Denise estavam lá. Alckmin, então, tirou fotos tendo como fundo um dos cartões postais do Rio, o Pão de Açúcar. E minimizou: "Candidato não almoça". No início da tarde, embarcou para São Paulo. No domingo, vota acompanhado da família em um colégio no Morumbi, zona Sul, pela manhã.  (Do CorreioWeb)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Manoel de Souza

manchetes de amanhã: ALCKIMIM, O SURFISTA QUE PERDEU A ONDA VIRADA.

José Manoel de Souza

A JUSSARA QUE VIROU ANA B. HOLANDA, QUE VIROU SORAYA, QUE VIROU RENATA SUASSUNA, QUE VIROU RENATA LIMA E MARIANA. VAIS PERDER A TUA VERDADEIRA IDENTIDADE, MALUCA. É EDUARDO 40 E LULA 13.

helenosilva

com todo respeito ao candidato alckmin,mas ele que é médico,sabe que está delirando.é impossivel uma virada.

Pedro

Ahahah! Alchmin vai sentir uma onda mesmo, bem nas suas costas. Vai comer areia, o canalha!

Marcos Junior

Eleitor de Geraldo e de Mendonça parece mulher deixada pelo marido que não se conforma e vive querendo ser o que não é mais... vamos acordar né?????


Serra Talhada 2021

28/10


2006

Um tucano lutador, mas solitário

É preciso reconhecer, qualquer que seja o resultado deste segundo turno, que o tucano Geraldo Alckmin foi, antes de tudo, um lutador solitário

Agora, nos finalmentes da campanha, Alckmin ficou praticamente só no ringue, enfrentando multidões de adversários enraivecidos (sabe lá o que é a perspectiva de perder tantos empregos, bem pagos e sem concurso?, observa, com mordacidade o Carlos Brickmann)

Seus aliados, quando se aproximam, apenas torcem. Mas sempre se mantem à distância, do lado de fora.

O cacique maior da tucanagem, o senador cearense Tasso Jereissati, se recusou a apoiar Alckmin em seu Estado.

Preferiu apoiar o candidato de Lula, que venceu no primeiro turno e agora faz campanha por Lula no segundo.

Brickmann pergunta a você leitor: lembra de Eduardo Paes, o feroz deputado tucano que, nas CPIs, fazia cara de bravo e se dirigia agressivamente aos interrogados?

Foi candidato ao governo do Rio, tomou uma surra e, no segundo turno, apóia Sérgio Cabral, o candidato que faz campanha por Lula.

Geraldo Melo, o Tamborete, presidente tucano no Rio Grande do Norte, tentou o senado e perdeu.

Agora, apóiou a governadora Wilma Faria, do PSB, que faz campanha por Lula.

Roseana Sarney, pefelista e portando aliada do candidato, veio pedir socorro a Lula para tentar salvar-se no Maranhão, e foi prontamente atendida, diga-se.

Se esta é a posição dos caciques, imagine a dos índios.

André Puccinelli, outro aliado de Alckmin pelo PMDB, ganhou o governo do Mato Grosso do Sul e tirou férias na campanha de segundo turno.

Isso para não falarmos do passado, quando o ''principe'' FHC, grão-mestre da tucanagem, proclamou aos quatro ventos que o partido errara na escolha do candidato.

Ou nas recentes intervenções do Super-Privatizador, o ''Mendonção'', que literalmente acusou Alckmin de incompetente e de fugir da briga por não ter mostrado firmeza ao defender a privataria tucana.

Ainda ontem, o senador Alvaro Dias criticava o comportamento de Geraldo Alckmin nos seus programas de tevê.

Segundo Alvaro Dias, o candidato deveria inovar todos os dias, mostrar mais emoção e indignação.

O senador paranaense acha que foi um erro o programa do PSDB ficar perguntando, exaustivamente, ''de onde veio o dinheiro ?''

''A campanha deles não fez perguntas sobre as privatizações'' lembra Alvaro. E acrescenta: eles afirmaram.

''Nós devíamos ter afirmado que a responsabilidade pelo dinheiro era do Lula'', acrescentou Alvaro.

Bem, águas passadas não movem moinhos, como se diz.

Sem dúvida, uma vitória de Alckmin traria ou trará problemas - e sérios - para algumas cabeças coroadas da tucanagem.

Vocês já imaginaram, em 2010, o José Serra tendo de obter um nihil obstat do presidente Alckmin para sair candidato.

Ou o Aécio Neves?

Quando Alckmin brigou como um leão para ser ele o candidato, ele já deveria saber que outras ''feras'' olhariam enviezadas para a sua indicação.

Vocês já se colocaram no lugar do Serra ou o Aécio votando?

Ali, no escondinho da cabine indevassável, não dá uma vontade danada de apertar o 13 e confirmar?  (Do blog de Tão Gomes Pinto)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

helenosilva

issso é natural.quano o navio está naufragando,os ratos caem fora.é bom para que ele veja,em que companhia se meteu:jereissati,fhc,serra.nao sou pt,mas pelo menos sao unidos,na derrota ou na vitória.pelo menos aprendeu.

fernando gordinho

um homem de bem; parabens.

fernando gordinho

um homem de bem; parabens.

LULA E EDUARDO! É A FORÇA DO POVO!

Multidões de adversários enfurecidos...não entendi. Quem estava enfurecido? Lula? Ou a corja que apóia esse representante da Opus Dei? Quem agrediu? Não se lembram? Alguns nomes: Jerissati, ACM, Artur Virgílio, Heloísa Helena (no 1º turno), Heráclito Fortes, FHC, o merda do Roberto Freire,...


SESC - Férias de Janeiro

28/10


2006

Sai hoje a última pesquisa do Ibope na Rede Globo

A TV-Globo divulga, hoje, no NE-TV Segunda Edição, a última pesquisa do Ibope para governador de Pernambuco. Está sendo aguardada com muita expectativa nos meios polítcos, porque revelará se o debate, na última quinta-feira, exerceu algum tipo de influência entre os eleitores de Mendonça Filho (PFL) e Eduardo Campos (PSB).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Manoel de Souza

AOS ELEITORES DE EDUARDO, NÃO PERCAM TEMPO COM OS OPOSITORES DESSE BLOG, POIS TODOS ELES SÃO UM SÓ DISFARÇADOS DE MUITOS. ELE ESTÁ SENDO MUITO BEM PAGO PRÁ ENTRAR AQUI COM VÁRIOS NOMES PARA AGRIDIR LULA E EDUARDO.

Hugo Moura

Esse Magno é uma piada , é um factoide, ainda tem esperança de não perder a boquinha. Dizer que o mundo politico espera com ansiedade a pesquisa do ibope é muita pretenção. Sinceramente esse magno não merece nenhuma confiança. É totalmente parcial.

Marcos Junior

Com certeza exerceu mudança sim, Eduardo subiu e Mendonça desceu... está sacramentado, Eduardo é o nosso governador.

LULA E EDUARDO! É A FORÇA DO POVO!

É o retrato de uma elite perversa. Enquanto dono da rede de supermercados, cortava os benefícios dos trabalhadores (não pagava as horas extras). Mas, nem o poder financeiro e das comunicações levou os candidatos dele pra vitória! AMANHÃ É LULA E EDUARDO!!!

LULA E EDUARDO! É A FORÇA DO POVO!

O dono daquele prédiochique em Brasília Teimosa, que mostra de forma clara, quem é elite e quem é povo, deve estar muito puto! Não consegue disfarçar sua opção conservadora e, até coerente, mas, só permitir cartas de leitores que agridam o PT e a Eduardo Campos, mostra o quanto ele é reacionário.


Bandeirantes novembro 2021

28/10


2006

Época mantém leitor longe da confusão política

  Época mantém-se longe da campanha eleitoral e dos escândalos políticos, embora em suas páginas internas haja conteúdo neste sentido. Na edição desta semana estampou na capa como principal reportagem, que agrada a todo o brasileiro, os melhores roteiros para se tirar férias, na visão de dois especialistas em turismo. Leiam uma pequena parte desta matéria:

"Paris, Roma, Nova York, Rio de Janeiro, Disney. Indo a qualquer um desses lugares, os clássicos do turismo, não há possibilidade de decepção nas férias, certo? Erradíssimo! Quem já viajou sozinho para Paris e encarou uma deprimente semana de chuva e tempo fechado sabe disso. Quem foi à Disney na alta temporada e passou 90% do tempo em filas, agüentando o choro das crianças, também concorda com a tese.

Não existe a viagem ideal. O que existe é a viagem certa para cada tipo de pessoa, para cada fase da vida, para cada expectativa. Para ajudar os leitores a programar suas férias, ÉPOCA convidou dois dos maiores especialistas brasileiros em turismo. O gaúcho Ricardo Freire é viajante profissional, dono do blog brasileiro mais prestigiado sobre o tema, e assina a coluna ''Sua Viagem'' na revista ÉPOCA. O jornalista José Ruy Gandra dirigiu várias revistas de turismo e viajou quase o mundo inteiro - possui uma portentosa coleção de carimbos em seu passaporte. Freire e Zé Ruy foram colocados diante de dois desafios. O primeiro era escolher a melhor viagem possível para cada tipo de viajante, num cardápio que mantivesse a diversidade de geografia e de preços. O segundo era indicar lugares que fugissem do óbvio, com o objetivo de encaminhar o leitor não para o destino ''da moda'', mas, sim, àquele que acaba de ser descoberto pelos viajantes mais antenados - e que, daqui a dois ou três anos, estará na moda, mas a essa altura o leitor de ÉPOCA certamente vai querer outro lugar.

Nenhuma das cidades listadas na primeira frase entrou na reportagem. Para levar os filhos, em vez da Disney, Freire e Zé Ruy indicaram Foz do Iguaçu, o destino familiar que os estrangeiros já descobriram e os brasileiros ainda esnobam. Para os solteiros e solteiras que querem conhecer gente, que tal os forrós da (ainda) pouco freqüentada Praia de Itaúnas? Freire e Zé Ruy contam que a mais descolada cidade gay do mundo não é mais São Francisco, mas Lisboa. Butão, Emirados Árabes (foto acima) e até uma fantástica volta ao mundo fazem parte da lista. Alguns destinos, como Buenos Aires, podem soar comuns, mas é a melhor viagem barata disponível - e o leitor é convidado a aproveitar os bons preços para conhecer o que não aparece nos guias da capital portenha.

A reportagem de ÉPOCA traz vários conteúdos extras na internet. Freire e Zé Ruy ajudarão o leitor a programar suas próximas férias por meio do Blog da Semana. Caso o destino escolhido seja um dos lugares indicados por ambos, é só entrar no site de ÉPOCA para ter acesso aos melhores links sobre cada um deles. O leitor é também convidado a enviar as fotos de suas viagens inesquecíveis...."


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

helenosilva

realmente,é uma revista que nao merece ser lida.no momento,em que todo o brasil,tem os olhos voltados para aquele que vai dirigir a naçao,vem com matéria de capa,sobre turismo no exterior.quem faz turismo no exterior?os que tem dinheiro,que roubam,etc.e o futuro do brasil?nao interessa?


Pousada da Paixão

28/10


2006

Sindicalista diz que pagou propina a ex-petista

O presidente do Sinvepplas (Sindicato dos Captadores, Promotores e Vendedores de Plano de Saúde) do Rio de Janeiro, Luciano Ramos Ribeiro, denunciou ao Ministério do Trabalho o pagamento de R$ 20 mil de propina ao ex-petista Oswaldo Bargas quando ele era secretário de Relações do Trabalho do atual governo.

Bargas é investigado pela PF por envolvimento no dossiê contra políticos do PSDB. Por meio de nota, o ministério acusou Ribeiro de fazer chantagem.

Ribeiro disse que o Sinvepplas deu R$ 20 mil a Bargas. Em troca, o então secretário registraria um outro sindicato dirigido por Ribeiro. O caso teria ocorrido em março de 2004. (Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Manoel de Souza

É NÃO MEU FILHO. O PARTIDO MAIS CORRUPTO É O PEFELÊ, MAS CLARO QUE VC NÃO QUER ENCHERGAR, POIS NÃO SE PROCUPA COM OS DESTINOS DA NOSSA NAÇÃO, APENAS COM O SEU CARGO COMISSIIONADO NÃO É MESMO?

Esse PT é o partodo mais coorupto do Ocidente.


Coluna do Blog
Publicidade

Publicidade

Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Opinião

Publicidade
Apoiadores
Parceiros