FMO - Previnir é a melhor forma de lutar

27/10


2021

Coluna da quarta-feira

Sem enxergar a nuvem     

Jarbas Vasconcelos reapareceu, ontem, em público, depois de ser submetido a tratamento de saúde. Pelas redes sociais, postou uma foto ao lado do prefeito João Campos (PSB), a quem recebeu em seu escritório Debate, no Recife. Senador da República com mais quatro anos de mandato pela frente, o ex-governador está longe do debate nacional e também da discussão preliminar envolvendo a sucessão estadual.

Venceu, recentemente, mais uma queda de braço com o senador Fernando Bezerra Coelho pelo controle do MDB, mas foi um triunfo sem glória. Sem o grupo de FBC, Jarbas terá enormes dificuldades para reeleger o deputado federal Raul Henry, afilhado na vida pública, considerado, na prática, uma espécie de herdeiro político do senador. Mantidas as coligações para o jogo eleitoral de 2022, dificilmente Henry emplacará a reeleição.

Hoje, o MDB não tem chapa para alcançar o coeficiente eleitoral, em torno de 180 mil votos para eleger o primeiro deputado. Se Fernando Filho, filho de FBC, tivesse se mantido no MDB, com certeza Henry teria mais chances de escapar da derrota, porque seria mais fácil montar a chamada cauda eleitoral. Para onde irá, afinal, o mais fiel discípulo jarbista?

O que se diz nos bastidores é que se contentaria em ser acomodado candidato a vice-governador na chapa de Geraldo Júlio, o que parece lógico para não encerrar a carreira política de forma tão melancólica. Quanto a Jarbas, também se dará por satisfeito em ver o afilhado na chapa, porque parece não ter mais sonhos como político.

Lá atrás, o grande erro de Jarbas foi ter se aliado ao projeto de Eduardo Campos depois de ser esmagado nas urnas por ele na disputa pelo Governo do Estado. Se tivesse permanecido na trincheira da oposição pela respeitabilidade e histórico de bom gestor, teria mais chances de voltar a despachar no Palácio das Princesas. Eduardo reinou sem oposição, com todo mundo abrigado debaixo do seu guarda-chuva.

Magalhães Pinto dizia que a política é como nuvem: “Olha-se para ela e a enxerga de um jeito. Olha-se de novo e ela já mudou”. Jarbas mudou como a nuvem, parece ter perdido a paixão política, a única paixão que faz o homem entrar na vida pública com afoiteza, disposto a mudar o mundo e as pessoas. Muitas vezes, na política, o mais doloroso é não enxergar a nuvem.

Lei da improbidade – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou, sem vetos, o projeto que afrouxa a Lei de Improbidade Administrativa e dificulta a punição de servidores e políticos por práticas como de enriquecimento ilícito, danos ao erário e outras irregularidades. Dentre as alterações, o ponto principal da nova lei é o que prevê punição por improbidade apenas nos casos em que seja comprovado "dolo específico", ou seja, a intenção do agente de cometer irregularidade.

Símbolo da Baixa Verde – Capital nacional da rapadura, Santa Cruz da Baixa Verde, a 413 km do Recife, terá um portal diferenciado: uma gigante espécie do doce, que certamente vai despertar curiosidade entre os turistas que por ali passam rumo a Triunfo, oásis do Sertão do Pajeú, cidade turística. A obra de arte já está quase pronta e foi idealizada pelo próprio prefeito Irlando Parabólica (PP). Temos que massificar que Santa Cruz da Baixa Verde se confunde com a produção de rapadura, vetor da nossa economia, maior geradora de emprego e renda do município.

O maior do NE – Pernambuco, segundo o Caged, gerou, em setembro, 25.732 novos postos de trabalho formais. O resultado é o melhor no Nordeste e o terceiro lugar no Brasil, demonstrando um bom ritmo de retomada após o baque sofrido ao final de agosto, quando o Estado encerrou o segundo semestre com a pior taxa de desemprego do País (21,6%), de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua). Em relação ao mês de agosto, quando o saldo foi de 17.215 contratações, houve um crescimento de 8.523 empregos com carteira assinada. No acumulado do ano, de janeiro a setembro, o estado possui um saldo de 70,5 mil ocupações.

Precatórios – O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), confirmou, ontem, que o plenário da Casa deverá votar, hoje, a PEC (proposta de emenda à Constituição) dos Precatórios. Havia uma expectativa de que ela pudesse já ser analisada ontem, mas, segundo Lira, o texto será discutido por algumas bancadas primeiro. “O texto estará pronto para ir a plenário nesta quarta-feira depois de uma rodada de conversas com o relator e partidos que precisam de alguns esclarecimentos”, disse Lira.

Compesa cobrada – Em entrevista ao Frente a Frente de ontem, o prefeito de Triunfo, Luciano Bonfim (Avante), comemorou o andamento das obras da Adutora do Pajeú, que levará água em abundância para o município, mas manifestou uma grande preocupação: teme que a Compesa não cumpra a sua parte, instalando um novo sistema de distribuição da água para todos os bairros. O atual modelo está defasado e não adianta chegar adutora sem ampliação do sistema. “Estamos com um sistema de distribuição de água instalado há mais de 50 anos”, disse Bonfim.

CURTAS

FOME – Um estudo nacional, encomendado pelo Ministério da Saúde, aponta que 14,2% dos brasileiros de até cinco anos estão com deficiência de alguma vitamina ou mineral. Além disso, 47% das famílias que têm crianças nessa mesma faixa etária possuem algum grau de insegurança alimentar. Os dados fazem parte do Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil (Enani-2019), coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

CONSULTAS – Os deputados estaduais vão definir como as sessões vão ser realizadas a partir de novembro. Estão sendo consultados para saber se preferem manter as atividades pela internet, por causa da pandemia, ou se haverá reuniões presenciais ou híbridas, adotando os dois modelos. A realização da consulta aos parlamentares foi confirmada pelo deputado Clodoaldo Magalhães (PSB), primeiro-secretário da Casa.

Perguntar não ofende: Enfim, Geraldo Júlio é ou não o candidato do PSB?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jaboatão - Mutirão de Vacinação

26/10


2021

CPI da Covid-19 aprova relatório final

A CPI da Covid-19 aprovou, hoje, por 7 votos a 4 o relatório final do senador Renan Calheiros (MDB-AL) sobre a maior tragédia sanitária da história do Brasil. Nesta terça, o país contabilizava 606.293 mortes desde o início da pandemia.

Com a aprovação do relatório, a comissão de inquérito criada para investigar ações e omissões do governo durante a pandemia encerra os seis meses de trabalho pedindo o indiciamento de 78 pessoas e duas empresas.

O relatório aprovado pelos senadores tem 1.289 mil páginas e responsabiliza o presidente Jair Bolsonaro por considerar que ele cometeu pelo menos nove crimes.

Há também pedidos de indiciamento de ministros, ex-ministros, três filhos do presidente, deputados federais, médicos, empresários e um governador – o do Amazonas, Wilson Lima. Duas empresas que firmaram contrato com o Ministério da Saúde – a Precisa Medicamentos e a VTCLog – também foram responsabilizadas.

Votaram a favor do relatório:

  • Eduardo Braga (MDB-AM)
  • Humberto Costa (PT-PE)
  • Omar Aziz (PSD-AM)
  • Otto Alencar (PSD-BA)
  • Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
  • Renan Calheiros (MDB-AL)
  • Tasso Jereissati (PSDB-CE)

Votaram contra o relatório:

  • Eduardo Girão (Podemos-CE)
  • Jorginho Mello (PL-SC)
  • Luis Carlos Heinze (PP-RS)
  • Marcos Rogério (DEM-RO)

Após proclamar o resultado, Omar Aziz atendeu a um pedido da senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) e pediu um minuto de silêncio pelas vítimas da Covid.

A aprovação do relatório se deu após mais de sete horas de discussão, com dois intervalos, em meio a contestações da tropa governista minoritária na CPI.

Senadores aliados ao Palácio do Planalto refutaram a tese de que Bolsonaro foi responsável pelo agravamento da pandemia no Brasil e apresentaram votos em separado nos quais pediram a investigação sobre a atuação de governadores e prefeitos. As propostas, porém, não foram sequer votadas, já que o parecer de Renan Calheiros foi aprovado antes.

Em um primeiro desdobramento da CPI, senadores planejam entregar o relatório ao procurador-geral da República, Augusto Aras, já amanhã. Também está prevista nos próximos dias a entrega do documento ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e aos ministérios públicos do Rio e de São Paulo. O parecer será encaminhado ainda ao Tribunal Penal Internacional.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo - Pavimentação e Drenagem

26/10


2021

CPI retira Heinze da lista de pedidos de indiciamento

A CPI da Covid retirou, hoje, o nome do senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) da lista de pedidos de indiciamento do relatório final da Comissão. A decisão foi tomada pelo relator, senador Renan Calheiros (MDB-RS) a pedido de Alessandro Vieira (Cidadania-SE), que tinha pedido a inclusão de Heinze no início da manhã. O recuo aconteceu após o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), sugerir que os senadores reavaliassem a proposta de indiciamento.

Em nota encaminhada à imprensa, Pacheco disse que nunca interferiu nem iria interferir nos trabalhos da CPI, mas ressaltou considerar um “excesso” a inclusão do senador no relatório final. Senadores governistas também protestaram e apelaram para Renan rever a medida.

Alessandro Vieira afirmou que, ao pedir a retirada do nome de Heinze da lista dos indiciados, estava se rendendo ao entendimento da maioria dos senadores.

Vieira disse ainda que discordava da interpretação, mas que solicitava a retirada para não "colocar em risco nenhum pedaço" do serviço prestado pela CPI.

"Não se gasta vela boa com defunto ruim. Essa CPI fez um trabalho, prestou um serviço ao Brasil, muitíssimo relevante. Eu não posso a essa altura colocar em risco nenhum pedaço desse serviço por conta de mais um parlamentar irresponsável. Então peço a vossa excelência que faça a retirada [do nome do senador Heinze dos indiciados]", afirmou o senador Alessandro Vieira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina setembro 2

26/10


2021

DF acaba com obrigatoriedade de máscaras ao ar livre

O governador Ibaneis Rocha (MDB) determinou o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras em locais ao ar livre no Distrito Federal, a partir do dia 3 de novembro. A medida está prevista em edição extra do Diário Oficial do DF, publicada hoje.

A norma também confirma o retorno das aulas totalmente presenciais nas escolas públicas, na mesma data, traz a flexibilização de regras para estabelecimentos comerciais e acaba com restrições de horários de funcionamento.

Segundo o decreto, o uso da máscara para prevenir a contaminação pela Covid-19 permanece obrigatório nos seguintes locais:

  • Todos os espaços públicos fechados
  • Equipamentos de transporte público coletivo
  • Estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços
  • Áreas de uso comum dos condomínios residenciais e comerciais

Pessoas com deficiência intelectual ou transtornos psicossociais não estão obrigadas a usar o equipamento. As máscaras se tornaram obrigatórias em locais públicos na capital em 30 de abril do ano passado, por conta da pandemia.

À época, foram estabelecidas sanções como aplicação de multa de R$ 2 mil e possível autuação por infração de medida sanitária preventiva, em caso de descumprimento. A regra ainda vale para os locais onde o uso do equipamento continua exigido.

Para a infectologista Ana Helena Germoglio, as máscaras estão entre os itens essenciais no combate à pandemia.

"A máscara é uma medida não farmacológica comprovadamente eficaz, que permite a flexibilização de praticamente todas as atividades econômicas, de implementação de custo muito baixo e facilmente utilizada. Por isso ela deve ser uma das últimas medidas a ser retiradas ao longo da pandemia", diz.

A especialista alerta ainda que "quando a gente coloca todos os lugares abertos no mesmo patamar, isso pode levar a erros de interpretação. Porque mesmo locais abertos podem ter aglomeração. Por exemplo, eu não posso comparar uma ida a um estádio de futebol lotado, onde a transmissão é considerada de alto risco, a um passeio no parque somente com a família".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


26/10


2021

Prefeita e deputado anunciam investimentos para Casinhas

O deputado federal Fernando Filho (DEM) recebeu, hoje, em Brasília, a prefeita de Casinhas, Juliana de Chaparral (DEM). "Visitamos o gabinete do deputado Fernando Filho agradecendo pelo asfalto, a retroescavadeira, os poços artesianos e todo o investimento de emendas na Saúde. Ele já recebeu o título de deputado que mais encaminhou recursos para o nosso município, mesmo sem nunca ter sido votado em Casinhas", disse Juliana.

"Com muita alegria, Juliana já chegou comunicando a chegada do recurso da Saúde, mais de R$ 1,7 milhão, falando do avanço das obras de pavimentação, da instalação de poços artesianos, mas ela também veio fazer novos pedidos, reiterando principalmente a necessidade para que a gente possa conseguir recursos para a reforma do hospital da cidade", frisou o deputado Fernando Filho.

A comitiva liderada pelo ex-prefeito de Orobó e pré-candidato a deputado estadual, Cléber Chaparral (PSD), desembarcou hoje na Capital Federal e é formada ainda pelo atual prefeito de Orobó, Biu Abreu (DEM), e os vice-prefeitos Maciel Sales (MDB/Casinhas) e Lúcio Silva (MDB/Orobó), além do empresário e ex-candidato a prefeito de Vertente do Lério, Dão da Ambulância (PTB).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Sindicontas

26/10


2021

Mendonça comemora novo Centro Infantil em Petrolina

O ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM) comemorou a inauguração de mais uma creche de alto padrão pelo prefeito Miguel Coelho (DEM), em Petrolina, ontem. O novo Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) do bairro Antônio Cassimiro foi uma das 10 creches autorizadas por Mendonça para Petrolina quando foi ministro da Educação. “Nosso compromisso com a primeira infância é total. É nessa fase que é determinado todo o futuro de uma criança”, afirmou Mendonça, que à frente do MEC em menos de dois anos autorizou a construção de mais de 15 mil creches no país.

O CMEI Antônio Cassimiro, uma obra de R$ 2,1 milhões, vai atender 156 alunos de seis meses a cinco anos, com 10 salas de aula com banheiros, fraldário, lactário, telhado para isolamento térmico e acústico, brinquedos, horta, pátio coberto. "É uma honra ver essas creches saindo do papel e beneficiando crianças e mães sertanejas", comemorou Mendonça.

O prefeito Miguel Coelho renovou, durante a inauguração, seu compromisso com a educação. “Hoje, podemos ver as escolas reformadas, bem cuidadas, professores animados, novas creches e muito em breve um conjunto de escolas em tempo integral. Tudo o que fizemos e fazemos na educação é por saber que esse é o caminho para um futuro melhor”, disse.

Outras creches serão inauguradas nos bairros Vila Eulália, Nova Petrolina, Terras do Sul e Henrique Leite. Das 3.855 creches autorizadas no Brasil na gestão de MEC, 3.855 foram concluídas antes de Mendonça deixar o ministério em abril de 2016, R$6.499 deixadas em execução e R$5.015 autorizadas para execução pelas prefeituras.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Ipojuca - Outubro

26/10


2021

FBC critica relatório e defende conduta de Heinze

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) se manifestou contra o indiciamento do senador Luis Carlos Heinze (PP-RS), que, segundo ele, marcou posição a favor do "tratamento preventivo" sem jamais ter feito campanha contra a vacinação ou a favor de promessas de cura infalível.

“Ao contrário, exerceu seu mister parlamentar e, em atuação sempre destacada junto ao Ministério da Ciência e Tecnologia, se empenhou para tornar o Brasil autossuficiente na fabricação de imunizantes”, disse.

Bezerra também expressou sua discordância com as conclusões do relatório final, especialmente das "tentativas de criminalização" do presidente Jair Bolsonaro. Para ele, a CPI se distanciou de preceitos constitucionais fundamentais, desconsiderou documentos imprescindíveis para o esclarecimento dos fatos e recusou-se a apurar desvios por parte de estados e municípios.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Lambe-botas se entendem!


Caruaru - Transparência em 1° Lugar

26/10


2021

Frente a Frente direto de Triunfo

Já estou nos estúdios da Triunfo FM 87,9, em Triunfo, para apresentar ao vivo o Frente a Frente de hoje, ao lado de Tiago André e Priscila Viih. Se você deseja ouvir pela internet, clique no botão Rádio acima ou baixe o aplicativo da Rede Nordeste de Rádio na play store.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

26/10


2021

Assessores de Bolsonaro defendem filiação ao PL

Blog da Andréia Sadi

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está discutindo com aliados seu destino partidário de olho em ampliar o arco de alianças para a eleição de 2022.

Na mesa, por ora, estão no páreo o PL, de Valdemar da Costa Neto, e o PP, de Ciro Nogueira e de Arthur Lira.

Um líder do centrão disse ao blog, reservadamente, que o presidente está “jogando com os dois partidos” e ainda não se decidiu. Costa Neto, por exemplo, gravou um vídeo, ontem, convidando o presidente a ingressar no partido.

Uma ala do governo defende que Bolsonaro se filie ao PL de Valdemar sob o argumento de que o PP já se comprometeu a apoiar Bolsonaro em 2022. Logo, se filiar ao PL ampliaria o arco de alianças e evitaria que o partido fechasse com o principal opositor de Bolsonaro, o ex-presidente Lula.

Hoje, tanto o PP quanto o PL fazem parte do centrão, criticado pelo presidente e seus assessores na campanha de 2018, acusados de fisiologistas, mas hoje incorporados ao Palácio do Planalto, numa composição para garantir a sobrevivência política de Bolsonaro e evitar um processo de impeachment no Congresso.

Os dois partidos também foram da base de apoio do ex-presidente Lula.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

26/10


2021

Fernando Rodolfo joga duro contra a PEC 23

Em discurso, na tarde de hoje, na Tribuna da Câmara, o deputado federal Fernando Rodolfo foi incisivo contra a PEC 23, que autoriza o parcelamento em dez anos dos precatórios devidos pelo Governo Federal. Defensor de primeira hora do rateio dos precatórios do Fundef para os professores, Fernando Rodolfo fez um apelo aos colegas para que votem contra a proposta do governo, que se for aprovada vai “atropelar com a força de um trator, a honra, a dignidade e o sonho de milhares de professores brasileiros”.

O deputado lembrou todo o esforço feito para que o Congresso Nacional criasse a lei 14.057/20, que garante o direito do professor ao rateio de 60% dos precatórios do Fundef, chegando inclusive a derrubar um veto do presidente da República. “Agora fica aquela sensação de que ganha, mas não leva. Não podemos aceitar isso. Deputado que votar a favor dessa PEC aqui se prepare porque vamos mobilizar os professores e fazer campanha contra no ano que vem”, disparou Fernando da tribuna. “Além de prejudicar os professores, essa PEC prejudica os municípios e os governos estaduais que ficarão sem o montante total para investir na educação”, completou o parlamentar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC Outubro 2021

26/10


2021

Heinze chama de absurdo indiciamento na CPI

O senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) disse considerar um "absurdo" a inclusão de seu nome na lista de indiciados da CPI da Covid. A ação se deu hoje, após sugestão do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) ao relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL).

Ao Portal G1, o político gaúcho afirmou que irá imprimir 284 pesquisas que alega comprovarem suas ideias, como a defesa da cloroquina e do chamado "tratamento precoce" de pacientes com Covid (já cientificamente comprovado como ineficazes contra o coronavírus), e entregar para a CPI. Esses estudos estão em um relatório paralelo feito pelo parlamentar.

"Absurdo. Eu tenho direito a falar. Eu não estou só falando, estou comprovando", afirmou.

Estudos mostram que medicamentos como hidroxicloroquina/cloroquina, ivermectina e azitromicina, incluídos no chamado "kit Covid", não possuem eficácia científica comprovada contra a Covid. A Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde e entidades de classe como Associação Médica Brasileira são contrários ao uso desses remédios no atendimento de pacientes com coronavírus.

Ao ser incluído na lista, Heinze se torna o 81º indiciado, ao lado de outras 78 pessoas e duas empresas. Ao justificar o indiciamento do senador, Renan Calheiros afirmou que o colega foi reincidente na apresentação de informações falsas.

"Pela maneira como, apesar das advertências, o senador Heinze reincidiu aqui todos os dias, apresentando estudos falsos, logo negados pela ciência, e pela maneira como incitou o crime em todos os momentos, eu queria nesta última sessão, dar um presente a vossa excelência. Vossa excelência será o 81º indiciado dessa CPI", disse Renan.

O senador Alessandro Vieira, eleito por Sergipe, mas natural do RS, observou que as opiniões de Heinze repercutem entre o eleitorado gaúcho.

O parlamentar rebateu o comentário, dizendo não estar "espalhando fake news". Ao ser questionado se acredita que a lista de indiciados será aceita pela CPI, Luis Carlos Heinze afirmou que "a decisão é deles", em referência aos demais senadores integrantes da comissão. "É um absurdo, mas vou me defender", comentou.

Luis Carlos Heinze assumiu uma vaga na CPI da Covid após a nomeação do titular, Ciro Nogueira (PP-PI), como ministro da Casa Civil do governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Nas sessões da comissão, o senador do RS demonstrou seu alinhamento com o governo, fazendo a defesa de pautas do Palácio do Planalto no combate à pandemia.

Além da defesa da cloroquina, Heinze sustentou outras posições consideradas equivocadas pela ciência. O senador do PP levantou dúvidas, por exemplo, sobre a origem do novo coronavírus e afirmou que a CPI ignorou indícios de que a proliferação da Covid-19 pudesse estar associada a um suposto "terrorismo biológico".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Joao

Eu também acho, deveria ir para cadeia!


Bandeirantes outubro 2021

26/10


2021

Eduino Filho confirma pré-candidatura à Alepe

Em entrevista à Rádio Independente FM, em Arcoverde, o ex-candidato a vice-prefeito nas eleições de 2020, Eduino Filho, confirmou sua pré-candidatura a deputado estadual nas próximas eleições. Apesar de correr em faixa própria, o jovem disse que espera ser acompanhado pelo seu parceiro de chapa e o seu grupo.

“Nas conversas em 2020, ficou claro que esse grupo não lançaria candidato a deputado estadual. Por isso, uma parte do grupo foi apoiar um deputado de fora, talvez pela demora das decisões. Sempre fui fiel ao grupo, mas acredito que chegou a hora de colocar nosso nome. Acredito que não exista motivo algum para o grupo não seguir minha pré-candidatura”, afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
Publicidade

Publicidade

Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Opinião

Publicidade
Apoiadores
Parceiros