Blog do Magno 15 Milhões de Acessos

13/05


2008

André ganha apoio de Inocêncio em Jaboatão

 A pré-candidatura do deputado estadual André Campos (PT) à Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes conta agora com a adesão do PR. O Partido Republicano oficializou ontem a coligação, num evento presidido pelo presidente estadual da legenda, deputado federal Inocêncio Oliveira. Realizada na sede do PR, no Espinheiro, a festa mobilizou prefeitos, vereadores e filiados de vários municípios. Inocêncio aproveitou a ocasião para alertar os correligionários. "Os políticos pernambucanos têm um grande débito com Jaboatão, por isso a importância de eleger um candidato alinhado com os governos de Eduardo Campos e do presidente Lula", destacou o parlamentar.

No mesmo tom de discurso, André Campos enfatizou o apoio do PR, destacando também o papel de Inocêncio na Câmara dos Deputados. "É um político que tem grande influência em Brasília e que vai ajudar muito o nosso município", afirmou o prefeiturável.(Do Diario de Pernambuco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Bruno Lima Leite

Não sei pq ainda tem gente que diz que Inocêncio não tem voto na região metropolitana....... Caso fosse assim, ninguem queria fechar com ele!!!

suricato

Agora vai!.Meu Deus ,esqueceram de combinar com o povão .

Paulo Kigrer

Faz Inocêncio, aquilo que é o mais simples ao político... vende inconsistências, se tem alguém comprando, melhor... não é só eleitor que é panaca e otário... políticos também... e nisso, vai Inocêncio vendendo o que não tem para entregar: votos!!!

milton tenorio pinto junior

Não serve de nada. Inocêncio não tem voto na Região Metropolitana do Recife. Só tem voto nos seus currais.


O Jornal do Poder

13/05


2008

Esquenta briga entre tucanos na Assembléia Legislativa

 O deputado Raimundo Pimentel é do PSDB, mas assumidamente integrante da base aliada ao Governo do Estado. Ontem, ao sair em defesa do secretário de Transportes, Sebastião Oliveira, ele levou o líder da oposição e também tucano, Pedro Eurico, a ameaçar recorrer às instâncias partidárias contra o correligionário. O problema é que, dos sete parlamentares do PSDB, a maioria está mais próxima do Palácio do Campo das Princesas.

A polêmica de ontem começou depois de Eurico propor que a Secretaria de Transportes adiasse o processo licitatório da obra de restauração da BR-104, já que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) recomendou a suspensão. O valor do projeto é de R$ 311 milhões.

Apesar de o líder do Governo, Isaltino Nascimento (PT) e outros aliados estarem presentes no plenário, foi Raimundo Pimentel quem pediu “cautela e prudência”, e disse que o correligionário estava querendo “transformar a Casa em um tribunal de inquisição”. “Ao que parece, ele (Pimentel) já fez uma opção pela adesão ao Governo. Ele tem que explicitar essa posição na bancada de oposição. Infelizmente, ele ainda está filiado ao meu partido. Cabe às instâncias superiores resolverem as querelas”, retrucou Pedro Eurico. (Folha de Pernambuco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Tajmahal Cruz

É o tipo do assunto que leva o nada a lugar algum. É briga de "comadres". O dep.Pimentel é um adesista de carteirinha e não tem quem o defenda.Por isso o Pedro Eurico se aproveita para uma casquinha.Soube que a palavra menor que usaram um contra outro foi VIADO!

josé arnaldo amaral

Pedro Eurico encena: o tucanato pernambucano, inclusive, seu astro-mor, o príncipe da Pedra Verde, senador Sérgio Guerra, bebe em Miquel Arraes. E isso é bom... Nada mais natural tais ocorrências...Ademais, Eduardo Campos está superando a encomenda...


Abreu no Zap

13/05


2008

Questão fechada: blindada, Dilma não volta a depor

 O retorno da chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, ao Senado para prestar um novo depoimento sobre o caso do dossiê, ao que tudo indica, está longe de se concretizar. A base governista se movimentou e arrancou o compromisso do senadores independentes para derrubar uma nova convocação da ministra na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O requerimento, de autoria do líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), deve ser colocado amanhã em votação.

A oposição esperava emplacar a volta de Dilma na CCJ, uma vez que na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Cartões os governistas são maioria e conseguem barrar qualquer votação incômoda. Pelos cálculos da oposição, com os votos dos senadores Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), Pedro Simon (PMDB-RS) e Jefferson Péres (PDT-AM), seria possível trazer a ministra para esclarecer o vazamento do dossiê sendo que, agora, há confirmação de que o material existe e saiu do Planalto.

Votos decisivos

Dos três votos decisivos, Jarbas e Simon teriam se posicionado. Jarbas aceita votar pela convocação, desde que a oposição se organize para que a segunda passagem da ministra pelo Senado não seja marcada mais uma vez pela falta de esclarecimentos.

– É necessário termos uma explicação final para este episódio. Mas a oposição não pode cometer os mesmo erros - disse Jarbas.

Para Simon, a volta da ministra é desnecessária.

– Não vejo com simpatia esta questão. A ministra já disse tudo que tinha a dizer - desconversou Simon.

O senador Jefferson Péres ainda não bateu o martelo, mas segundo senadores próximos ao pedetista, ele não deve apoiar uma nova intimação. (Jornal do Brasil)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Será, então, a pá-de-cal. Só não está fedendo porque alguns equilibrados do contra jogaram formol nos cadáveres. Agripino, arthur virgílio e adjacências não desceram do cadafalso pelos degraus.

Gravatá Freee

Se essa mulher volta a depor a oposição vai sair ainda mais enfraquecida. Dizem que Zé Agripino está em profunda depressão, tadinho.

Paulo Kigrer

Não existe "blindagem" para os sete buracos congênitos... vaza por todos... por ser humano e defeituoso o exemplar...



13/05


2008

Senador nega envolvimento em esquema de propina

 O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) diz que a citação de seu sobrenome em um documento que a Polícia Federal acredita ser a partilha de propina da Eletronorte pode ser obra de um assessor querendo mostrar mais prestígio do que realmente tinha. O peemedebista afirma que não foi investigado pela PF por conta dessa menção ao seu nome.Os papéis citam os nomes da Alstom e da Odebrechet, integrantes do consórcio que fez a usina de Tucuruí, e de diretores da Eletronorte ao lado de um valor (cerca de R$ 2 milhões). O documento foi apreendido em maio de 2006 na casa de José Roberto Paquier, à época chefe de gabinete do senador.

Paquier foi preso pela PF, sob suspeita de integrar um grupo que oferecia vantagens a empresas que tinham negócios com Itaipu e a Eletronorte. Raupp demitiu-o após a prisão."O meu nome foi usado. É até possível que o Beto [Paquier] possa ter usado o meu nome para vender influência", afirma o líder do PMDB no Senado. Segundo Raupp, ele nunca teve qualquer tipo de relação executivos da Alstom.   (Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/05


2008

Zeca do PT: propina a empresários, petistas e jornalistas

 Um esquema de propina foi operado nos dois últimos anos do governo de José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT (1999-2006), em Mato Grosso do Sul, segundo o Ministério Público Estadual. Os pagamentos beneficiaram empresários, servidores públicos, jornalistas, radialistas e um dirigente do PT no Estado com repasses ilegais de dinheiro público.A denúncia está detalhada em quase 700 páginas de seis ações penais propostas pelo Ministério Público Estadual no início de março, que ainda não foram analisadas pela Justiça.

Por meio de quebras de sigilo bancário e a análise de 31 notas fiscais emitidas por uma empresa de publicidade, a Promotoria diz ter confirmado que o suposto esquema -que teria desviado cerca de R$ 30 milhões- também servia para destinar somas mensais a ''pessoas de interesse da cúpula'' do governo estadual, o que levou a Promotoria a denominar o mecanismo de ''mensalão''.
Entre os 33 ''mensalistas'' citados nas ações estão o ex-presidente regional do PT Mariano Cabreira, a empresária Mara Lúcia Freitas Silvestre, concunhada do ex-governador, e Nélcia Rita Cardoso Andrade Franco, que em 2006 trabalhou como apresentadora nos programas de TV da campanha à reeleição do presidente Lula.(Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Pedro Batista Filho

É com tristeza q vemos alguns petista envolvidos c/ estes escândalos,(Ainda bem q são minoria no partido) já q vindo de PMDB,DEMOS,PTB,PSDB e outros, nunca nos causou espanto. Mais também é fato, como o blogueiro gosta de noticiar estes fatos do PT e ignorar o dos partidos citados.Porque será?

Paulo Kigrer

Já sabia ser o PSDB corrupto... o PFL atual DEM, também... o PTB e o PDT seguem a quem estiver com a olímpica tocha do poder... e o PT é a mais jovem personagem deste bacanal político havido neste país... sangra estrupada as margens de todos os escândalos que acontecem... coitada, se dizia tão pura.

Fabio Fazeio Soares

Magno é tucano e esqueceu de publicar: Governadora PSDB, YEDA CRUSIUS, ESTÁ SENDO DENÚCIADA EM ESCÂNDALO DE CORRUPÇÃO NO DETRAN. A Polícia Federal prendeu 13 pessoas e indiciou outras 39 por desvio de R$ 40 milhões.

Fabio Fazeio Soares

Este senador, como se sabe, preside a Comissão de Infra-Estrutura do Senado e foi ele quem convocou a Ministra Dilma Rousseff para aquele celebre depoimento em que o senador Agripino Maia lançou a candidatura de Rousseff a Presidente.

Fabio Fazeio Soares

Esse Magno é tucano. Vou lembrar alguns fatos que podem ser noticiados: O SENADOR DO PSDB DE GOIÁS,MARCONI PERILIO, ESTÁ SENDO INVESTIGADO PELO MP POR FORMAÇÃO DE QUADRILHA FRAUDE PROCESSUAL,PECULADO, CAIXA DOIS, E OUTROS CRIMES ELEITORAIS COMETIDOS DURANTE A CAMPANHA 2006E NO INÍCIO DE 2007.


Banco de Alimentos

13/05


2008

Lula aderiu aos EUA e a Bush no início do governo

 Dois dias depois de assumir o poder, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou a seu gabinete o embaixador do Brasil em Washington, Rubens Barbosa. Em reunião a portas fechadas, Lula determinou ao diplomata que trabalhasse ''para ampliar o relacionamento bilateral e explorar novas perspectivas de cooperação'' com o governo de George W. Bush.

''Se os EUA querem jogar vamos jogar com eles'', disse Lula, segundo relatou Barbosa em telegrama confidencial a que a Folha teve acesso. A conversa, ocorrida em 3 de janeiro de 2003, foi pautada pela preocupação com a desconfiança do mercado financeiro.Para provar que seguiria a política de Fernando Henrique Cardoso, Lula manteve Barbosa à frente da embaixada e determinou que se organizasse rapidamente uma visita oficial aos EUA.

O encontro com Bush ocorreu em junho do mesmo ano -sob clima de vitória antecipada na invasão ao Iraque.A visita foi um dos ''momentos altos do relacionamento bilateral'', avaliou Barbosa em telegrama de 31 de março de 2004. No documento, o diplomata fez um balanço dos cinco anos em que chefiou a embaixada de Washington.''Não hesitaria em destacar o apoio dos EUA na crise financeira 98/99, sem o qual o Brasil teria passado pela mesma experiência traumática vivida pela Argentina'', escreveu Rubens Barbosa.(Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

josé arnaldo amaral

O maior acerto político de Lula, além do bolsa-família, foi a aproximação com os EUA. De muitas luas, como versam maledicentes línguas...Somos agora para a iankada os grandes irmãos do Sul...Celeiros do Mundo !



13/05


2008

Mulher de Paulinho comprou casa à vista em SP

 Colocado sob suspeita na Operação Santa Tereza, da Polícia Federal, por supostamente se beneficiar de desvio de recursos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), 52, o Paulinho, há mais de um mês freqüenta uma nova casa em Bertioga, no litoral sul de São Paulo, registrada em nome de sua filha, Daniele Costa da Silva.O imóvel foi comprado pela mulher de Paulinho, Elza de Fátima Costa Pereira, 48, tesoureira do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes. Ela informou, por meio do advogado Antônio Rosella, ter pago R$ 220 mil pelo imóvel.


A compra do imóvel em Bertioga ocorreu "há cerca de 20 dias", segundo o advogado de Elza, ou há mais de 30 dias, de acordo com os ex-proprietários localizados ontem pela Folha em São Paulo. O período da negociação coincide com o auge das investigações da Polícia Federal que apontam suposta partilha de recursos entre Paulinho, o consultor da Força Sindical João Pedro de Moura, o advogado Ricardo Tosto, o consultor Marcos Vieira Mantovani e o empreiteiro Manuel Fernandes de Bastos Filho, entre outros investigados.(Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Jornao O Poder

13/05


2008

PDT quer que Inocêncio retarde processo contra Paulinho

 O PDT começou a trabalhar para evitar que o corregedor da Câmara Inocêncio Oliveira (PR-PE), encaminhe ao Conselho de Ética processo de cassação de mandato do deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força Sindical (PDT-SP), suspeito de envolvimento no esquema de desvio de recursos do BNDES. O  líder do PDT na Câmara e presidente interino do partido, Vieira da Cunha (RS), disse que Inocêncio deveria esperar o parecer do procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza.

Como Paulinho tem foro privilegiado por ser deputado, caberá ao procurador-geral decidir pela abertura ou não de inquérito para que o Ministério Público (MP) investigue o pedetista. O PDT espera que o ritmo da apuração pelo MP acabe por esfriar o caso. ''Se o procurador mandar arquivar o caso e mesmo assim for aberto processo no Conselho de Ética, vamos ser mais realistas que o rei'', disse Vieira da Cunha. Ontem,  Inocêncio defendeu que o caso seja investigado direto no Conselho, por entender que as denúncias contra Paulinho são ''gravíssimas'' e que a situação do deputado ''é complicada''.(Correio Braziliense)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/05


2008

Lula quer diárias ''''para acabar com as sacanagens''''

 O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira que quer retomar o pagamento de diárias no governo federal como já fez em sua gestão como presidente do Sindicado dos Metalúrgicos do ABC. Em evento que comemora 30 anos da greve na Scania, em São Bernardo (Grande São Paulo), Lula citou um ex-diretor do sindicato --Mariano Palma Vilalta-- que na época cuidava da área fiscal.

"Ele [Vitalta] brigou tanto para que as notas do sindicato estivessem em dia que me obrigou a instituir as diárias no sindicato, coisa que eu quero fazer no governo federal para acabar com as sacanagens", afirmou.

O presidente Lula lembrou durante o evento das manifestações de trabalhadores na época das greves no fim da década de 70 e começo da década de 80 e afirmou que foi um momento importante para a redemocratização do país. Além de Lula, participam do evento os ministros Luiz Marinho (Previdência) e Marta Suplicy (Turismo), além de prefeitos petistas, diretores e ex-diretores do sindicato. (JB Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha