Blog do Magno 15 Milhões de Acessos 2

06/06


2008

Receita intima grupo que pode ter sonegado R$ 1 bilhão

A Receita Federal começa a intimar na próxima segunda-feira cerca de dois mil contribuintes (pessoas físicas e jurídicas) com indícios mais graves de sonegação fiscal, obtidos por meio da constatação da incompatibilidade entre a movimentação financeira e a receita declarada.

 

O potencial de impostos sonegados desse grupo é de R$ 1 bilhão, informou nesta sexta-feira (6) o coordenador-geral de Fiscalização da Receita, Marcelo Fisch, em entrevista coletiva à imprensa.

 

Os 2 mil potenciais sonegadores fazem parte de um universo de 224 mil contribuintes com "indícios concretos" de ilícito tributário, selecionados pela Receita para o segundo programa da Estratégia Nacional de Fiscalização (Enaf) de 2008.

 

Esse novo programa focará em pessoas jurídicas e físicas cujas movimentações financeiras, evidenciadas pelo recolhimento de CPMF, foram incompatíveis com as receitas declaradas no período de 2003 a 2007. (Agência Estado)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

06/06


2008

Deputados ignoram sessão sobre fim do foro privilegiado

O deputado Régis de Oliveira (foto), do PSC de São Paulo, está ciente de que o foro privilegiado favorece a impunidade, mas que só um bom acordo na Câmara pode garantir a aprovação do texto da PEC 130/07. Afinal, nada menos de 143 parlamentares respondem a processos no Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Tanta falta de interesse fez com que apenas cinco deputados participassem de reunião na última quarta-feira (4) para tentar fechar detalhes do relatório de Régis na comissão especial que analisa a proposta de emenda à Constituição, que acaba com o fim do foro privilegiado.

 

Com baixo quorum, o relator procurou alguns colegas no plenário ontem (5). Mas falta convencer os líderes partidários até a próxima quarta-feira, data prevista para a votação. “Em princípio, houve aceitação”, diz Régis.

 

O deputado levantou 440 ações contra parlamentares no Supremo. “Essa é a realidade. A impunidade está aí”, desabafa Régis. (Do Congresso em Foco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu no Zap

06/06


2008

Ministério público vê impunidade generalizada no país

O maior número de delitos cometidos por parlamentares, a maior quantidade de denúncias da sociedade, a melhor estrutura à disposição de procuradores e promotores para investigar e o foro privilegiado explicam o crescimento de 44% nos procesos movidos contra deputados e senadores nos últimos nove meses.

 

Essa é a opinião do presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), José Carlos Cosenzo, e do relator da Comissão Especial da PEC do foro privilegiado, deputado Régis de Oliveira (PSC-SP).

 

Para eles, a impunidade prospera. “Se os políticos soubessem que estamos estruturados, esse número de processos cairia. Hoje, o político tem a certeza da impunidade”, afirma Cosenzo. (Do portal Congresso em Foco)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

suricato

Esse é o governo de luis inácio, conseguiu colocar preto contra branco , indio contra arrozeiro branco , juiz do STJD contra a polícia militar de PE, preto contra quilombola, branco contra quilombola , Norte contra o Sul e pobre contra rico .O resultado é esta corrupção generalizada .



06/06


2008

Carlos Minc quer fortalecer combate ao desmatamento

O Ministério do Meio Ambiente quer intensificar o trabalho conjunto entre estados, as Polícias Federal (PF) e Rodoviária Federal, além do Exército para o combate ao desmatamento na Amazônia.

 

A idéia, segundo o ministro Carlos Minc (foto) é firmar acordos de cooperação com os estados da Amazônia para que os produtos apreendidos sejam leiloados e financiem as operações. Com isso, o trabalho de fiscalização não seria comprometido por uma eventual falta de recursos.

 

“Na verdade, não precisamos passar a conta para o contribuinte. A conta tem que ser paga por quem está cometendo o crime ambiental”. afirmou o ministro. “Cometeu o crime, o produto vai pagar a operação", completou Minc.

 

O ministro do Meio Ambiente citou o exemplo do Pará, que assinou um Termo de Cooperação com o governo que permitiu o leilão de uma grande quantidade de madeira apreendida. “Para se ter uma idéia, apenas em Tailândia, 10% da madeira apreendida leiloada foi suficiente para pagar toda a operação”, exemplificou Minc. (Agência Brasil)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

roberto lima

tesse ministro parece que desligou o "simancometro" ..........



06/06


2008

Um quarto dos congressistas está sob a mira do STF

Com um aumento de 36,1%, em apenas nove meses no número de deputados e senadores sob investigação, o Brasil chega a ter um quarto de seus congressistas na mira da Justiça. Ao todo, 123 deputados e 20 senadores são alvo de algum tipo de investigação no Supremo Tribunal Federal (STF) e, segundo a Procuradoria Geral da República (PGR), há indícios para transformar 48 deles (42 deputados e seis senadores) em réus.

 

A lista também mostra que dos 114 parlamentares que pretendem disputar vagas nas eleições de outubro, 29 têm pendências judiciais na principal corte do país, sendo que 12 são ex-prefeitos e um ex-vice-prefeito que tentam voltar às prefeituras ainda com julgamento pendente no Supremo.

 

Neste caso se enquadra o deputado Manoel Salviano (PSDB) pré-candidato à prefeitura de Juazeiro do Norte (CE) que responde por crime de responsabilidade.

 

As informações são parte de um levantamento realizado pelo site Congresso em Foco, especializado na cobertura do Legislativo, que comparou dados consolidados em 4 de setembro de 2007 e em 30 de maio de 2008 sobre processos contra parlamentares.

 

Segundo o levantamento, o maior número de processos é por crimes contra a administração pública, como peculato e desvio de verbas, e por corrupção passiva ou ativa. (Jornal O Povo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

roberto lima

é revoltante a pouca divulgação do caso do sr flexa ribeiro, que dava um mensalinho ao filho do ministro DAS comunicações. A mídia parece coagida pela posição do paipai do bandidinho.O sr flexa ribeiro alem desse mensalinho, ta mais sujo que pau de puleiro no seu estado , segundo alguns sites.

roberto lima

1/4 é 25% ou seja 25% está sendo investigado. Dos 75% "teoricamente limpos" certamente haverá no maximo 5% realmente pessoas decentes. Os outros 70% são espertalhões, criminosos requintados, que aperfeiçoaram seus metodos para sairem impunes.


Banco de Alimentos

06/06


2008

Relator nega que a CSS reduza recursos para a saúde

O relator da proposta que cria a Contribuição Social para a Saúde (CSS), deputado Pepe Vargas (foto), do PT gaúcho, contestou nesta sexta-feira (6) as declarações de deputados de oposição de que o projeto poderá acabar reduzindo os recursos destinados à Saúde Pública.

 

Para a oposição, o governo poderá usar o dinheiro arrecadado com a CSS para cobrir o montante obrigatório que a União terá de repassar ao setor a cada ano e, depois, essa complementação seria retirada do cálculo do valor do ano seguinte.

 

Vargas afirmou que o projeto não deixa dúvidas de que a CSS não substituirá os recursos orçamentários para a Saúde. "Isso está claro e não vejo necessidade de mudar o texto", disse o relator. "Não há hipótese de o governo diminuir os recursos da Saúde. São despesas continuadas e não poderão ser reduzidas", defendeu o líder do PT, Maurício Rands (PE).

 

O relator admitiu, no entanto, que o projeto do Senado destina mais recursos para a Saúde do que a proposta governista. "É óbvio que é mais do que estamos botando, mas por que não fazemos diferente? Porque não há orçamento para isso", disse Vargas. Na análise comparativa dos dois projetos, a oposição concluiu que a diferença será de R$ 45 bilhões. (Agência Estado)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/06


2008

Lei deve acabar com empréstimos consignados no país

O deputado federal Rômulo Gouveia (foto), do PSDB da Paraíba, quer acabar com os empréstimos consignados para os trabalhadores regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

 

Segundo a nota, Rômulo enviou projeto de lei para a Mesa da Câmara querendo revogar a Lei 10.820/03, que institui o desconto de prestações em folha de pagamento para quem é regido pela CLT. Segundo Rômulo, apesar de ter ampliado o crédito no País, a medida levou as famílias de menor renda a se endividarem.

 

Entre os fatores negativos da modalidade de crédito, o parlamentar paraibano destaca o longo período de comprometimento de parte da renda mensal, juros elevados e a incidência de taxas e encargos adicionais. (Do portal Correio da Paraíba)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

roberto lima

foi a forma que o pres lula encontrou de enganar os velhinhos . Mandou dá uma grana emprestada aos velhinhos e deu aumento gordo a seus aloprados e companheiros.


Jornao O Poder

06/06


2008

Engenheiro é autor de um dos livros de Paulo Coelho

“Se eu contasse, as pessoas não iriam acreditar. Se eu falasse que escrevi um livro do Paulo Coelho, as pessoas iam me mandar tomar Gardenal”. Foram 22 longos anos de espera e a surpresa chegou às livrarias de todo o país na última semana. "O mago" conta a história do premiado escritor brasileiro Paulo Coelho, que tem mais de 100 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo.

 

Mas, segundo o autor da biografia, Fernando Morais, nem tudo o que Paulo Coelho assinou foi realmente escrito por ele. Um de seus primeiros livros, "Manual prático de vampirismo", teria sido inteiramente produzido em Juiz de Fora (MG), pelo engenheiro Antônio Walter Sena Júnior, o Toninho Buda, hoje com 58 anos.

 

Segundo ele, o livro foi escrito em apenas três dias e, em troca, recebeu o equivalente a uma refeição. Os originais do manual, que seria publicado em 1986, e pouco depois retirado do mercado, continuam guardados. Paulo Coelho e Toninho teriam se conhecido cinco anos antes. Rapidamente se tornaram próximos. E não demorou para que começassem a trabalhar juntos.

 

“Passei três dias e meio trancado em casa escrevendo. Mandei-o para o Paulo que logo enviou para a editora. Lendo o ''Jornal do Brasil'', fiquei sabendo que o livro seria lançado. Como eu era muito ingênuo em relação ao Paulo, imaginei que tivesse tido algum problema com o correio e por isso meu convite não tinha chegado. Peguei um ônibus e fui para o Rio de Janeiro", relembra.

 

"Chegando lá, como ainda era cedo, comecei a folhear o livro quando percebi que meu nome não era citado em nenhum lugar. Encontrei com o Paulo e falei a ele sobre o caso. Ele deu a desculpa de que tinha esquecido de colocar o nome. Fiquei triste, com vergonha, disse a ele para ir encontrar com os convidados, que estavam esperando os autógrafos e que não estragaria o evento dele. Voltei para Juiz de Fora”, diz o engenheiro-escritor. (Do portal G1)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Gilberto Carvalho Moura

Fique triste não! Ninguém é perfeito.

suricato

Gilberto se preocupe não cara ,jamais vou me incomodar com as viadices dos outros, sem ser enrustido , nunca INRUSTIDO.Não mexa comigo hj. estou triste sou alvirubro.

Gilberto Carvalho Moura

E quem quiser ser gay que seja, não tenho nada contra e tampouco a favor. Suricato é que é inrrustido e fica incomodado com a viadice alheia. Sai do armário Suricato !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Gilberto Carvalho Moura

Que bobagem! Isso é mais comum do que se pensa. Existem muitas musicas famosas cujas letras foram compradas de terceiros pelos que se apresentam como autores, muitos politicos tem seus discursos escritos por assessores, novelistas que usam serviços de redadores auxiliares. Não há nada demais nisso.

suricato

Só falta ele dizer uma coisa que todo mundo já sabe , que ele é gay.



06/06


2008

MPPE quer extinção de funções irregulares em Vicência

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) entrou com Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) pedindo a extinção de 149 cargos comissionados e 30 funções gratificadas na Prefeitura de Vicência, Zona da Mata.

 

As vagas foram criadas pela Lei municipal 1.459/05 que, no entanto, não especificou as atribuições de cada uma delas, conforme determinam as constituições estadual e federal. Ambas estipulam que cargos comissionados e funções gratificadas só podem existir para atribuições de chefia, assessoramento ou direção.

 

Além de não especificar as atribuições, a Lei de Vicência também criou os cargos e funções de forma genérica, não condizente com as exigências constitucionais. O texto legal coloca, por exemplo, que ouvidor-geral, procurador jurídico e procurador-geral têm todos a mesma atribuição, que seria a de “direção e assessoramento superior na administração direta”.

 

A ação é de autoria do procurador-geral de Justiça, Paulo Varejão, que pede a suspensão imediata dos artigos inconstitucionais da Lei 1.459/05. O caso será julgado pela Corte Especial do Tribunal de Justiça de Pernambuco. (Do prtal do MPPE)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha