FMO janeiro 2020

27/03


2020

Justiça proíbe Bolsonaro de adotar medidas contra isolamento social

Por Folhapress - Igor Mello

A Justiça Federal proibiu, na tarde de hoje, o governo federal de adotar medidas contrárias ao isolamento social como forma de prevenção da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Também suspendeu a validade de dois decretos editados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que classificaram igrejas e casas lotéricas como serviços essenciais, o que permitia seu funcionamento mesmo com proibições de aglomerações em estados e municípios. A medida tem efeito imediato e vale para todo o Brasil.

A decisão liminar atende pedido feito pelo MPF (Ministério Público Federal). Nela, o juiz federal Márcio Santoro Rocha, da 1ª Vara Federal de Duque de Caxias (RJ), determina que o governo federal e a prefeitura de Duque de Caxias "se abstenham de adotar qualquer estímulo à não observância do isolamento social recomendado pela OMS". sob pena de multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento da decisão.

A decisão se baseia no argumento, arguido pelo MPF, de que a inclusão de novos setores no rol de atividades e serviços essenciais é ilegal, já que essa lista foi definida originalmente por uma lei federal de 1989.

"O decreto é um ato normativo secundário, de natureza regulamentar infralegal, que deve, portanto, obediência plena à lei, que lhe é superior, cabendo somente a esta impor obrigações e deveres de caráter geral. (...) O decreto 10.292/2020 ao inserir "atividades religiosas de qualquer natureza obedecidas as determinações do Ministério da Saúde" e "unidades lotéricas" como atividades essenciais o fez em contrariedade ao disposto na lei nº 7.783/1989", afirma o juiz federal.

Na terça (24), Bolsonaro fez um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV para criticar as medidas de bloqueio e isolamento adotadas por governadores e prefeitos, defendendo que a população voltasse para suas atividades corriqueiras, com exceção de idosos e demais integrantes de grupos de risco.

Nesta sexta, a Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência da República) lançou campanha publicitária contra o isolamento, com o slogan "O Brasil não pode parar".

O presidente também tem dito reiteradas vezes em entrevistas e pronunciamentos públicos que governadores e prefeitos -que determinaram medidas de restrição à circulação de pessoas, de aglomerações e de fechamento de estabelecimentos comercial- estão gerando "histeria" e querem quebrar o país.

Na quarta (25), Bolsonaro editou decreto que classificou templos religiosos e casas lotéricas como serviços essenciais, o que liberava o funcionamento desses locais mesmo com proibições de aglomerações decretadas por governadores e prefeitos.

O decreto de Bolsonaro atendeu a pressões da bancada evangélica, que temia a proibição de cultos. Decretos ao redor do Brasil e decisões judiciais vinham impedindo igrejas de realizarem atividades com aglomeração de público.

Uma dessas liminares proibiu cerimônias na Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, do pastor Silas Malafaia, aliado de primeira hora do presidente.

Em entrevista ao apresentador Ratinho, do SBT, na última sexta-feira (21), Bolsonaro criticou a proibição de cultos em igrejas.

"O que eu vejo no Brasil, não são todos, mas muita gente, para dar uma satisfação para o seu eleitorado, toma providências absurdas... Fechando shoppings, tem gente que quer fechar igreja, o último refúgio das pessoas", disse Bolsonaro.

A prefeitura de Duque de Caxias afirma que ainda não foi notificada da decisão. "Assim que receber, a Procuradoria Geral do Município irá se pronunciar, de acordo com a decisão do prefeito Washington Reis", diz em nota.

A reportagem procurou a AGU (Advocacia Geral da União) em busca de um posicionamento sobre a decisão judicial, mas não obteve resposta até o momento.

As medidas determinadas pelo juiz são:

- A suspensão da aplicação dos incisivos XXXIX e XL do § 1º do art. 3º do Decreto nº 10.282/2020, inserido pelo Decreto nº 10.292;2020, editados pela União;

- À União que se abstenha de editar novos decretos que tratem de atividades e serviços essenciais sem observar a Lei nº 7.783/1989 e as recomendações técnicas e científicas dispostas no art. 3º 1º, da Lei nº 13.979/2020, sob pena de multa de R$ 100.000,00;

- Ao município de Duque de Caxias que se abstenha de adotar qualquer medida que assegure ou autorize o funcionamento dos serviços e atividades mencionados nos incisos XXXIX e XL do §1 do art. 3º do Decreto nº 10.282/2020, inserido pelo Decreto nº 10.292/2020, sob pena de multa de R$ 100.000,00;

- À União e ao município de Duque de Caxias que se abstenham de adotar qualquer estímulo à não observância do isolamento social recomendado pela OMS e o pleno compromisso com o direito à informação e o dever de justificativa dos atos normativos e medidas de saúde, sob pena de multa de R$ 100.000,00.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Ninguém tá pedindo pra pagar salário de trabalhadores de forma vitalícia, como fazem com filhas de militares. É só uma quarentena.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

É ridículo publicar uma notícia dessa. Por isso que a imprensa fica, a cada dia, mais desacreditada. Só quem pode agir judicialmente contra o Presidente é o STF. Esse juiz quer aparecer pois ele sabe que não tem esse poder. A imprensa também. Mesmo assim, o Presidente não tomou nenhuma medida contra o confinamento perverso e elitista que os governadores fizeram. Triste fim da imprensa e da justiça.


Abreu e Lima

27/03


2020

Recife: instituições recebem doações de máscaras e sabão

Por G1 - PE

Em mais uma iniciativa de combate à pandemia do novo coronavírus, instituições de caridade localizadas no Recife estão sendo contempladas com o repasse de 12 mil máscaras hospitalares, 10 mil barras de sabão amarelo, além de 100 litros de álcool em gel. Os produtos foram doados pela iniciativa privada e por uma entidade ligada à comunidade chinesa, na capital pernambucana.

Na quinta (26), governo de Pernambuco lançou ações para atender moradores de rua durante a pandemia do novo coronavírus. A campanha Pernambuco Solidário prevê a liberação de R$ 1,4 milhão para 184 municípios e Fernando de Noronha. Nesta sexta (27), Pernambuco informou que foram confirmados 57 casos confirmados da Covid-19, doença provocada pelo novo vírus, e quatro mortes.

Também nesta sexta, administração municipal fez a primeira entrega de material de limpeza. O Centro Geriátrico Padre Venâncio, localizado no bairro da Várzea, na Zona Oeste da cidade, foi contemplado com mil barras de sabão.Ele abriga 50 idosas com idades que variam entre 65 a 102 anos.

O Grupo Asa foi o responsável por doar 10 mil barras de sabão para a prefeitura do Recife, que vai repassá-las para instituições da rede de acolhimento públicas e filantrópicas, sobretudo as de atendimento a idosos, que fazem parte do grupo de risco da doença.

A expectativa é que, apenas nas casas de acolhida, a iniciativa alcance pelo menos 27 abrigos e beneficie 240 idosos e 350 crianças, adolescentes e adultos.

Além disso, mil litros de álcool 70% serão utilizados para higienizar as superfícies dos equipamentos municipais. A iniciativa vai reforçar a limpeza dos locais onde o atendimento ao público não foi suspenso completamente.

Máscaras

A prefeitura do Recife também recebeu a doação de 12 mil máscaras hospitalares, por meio da Associação da Comunidade Chinesa no Recife. A instituição, sem fins lucrativos, promove o intercâmbio cultural entre a China e a capital pernambucana.

Além disso, a associação repassou 100 litros de álcool em gel. O município não informou quando começa a distribuição nem quais serão as entidades beneficiadas.

Outra empresa que fará doações é a Unilever Brasil, que possui fábricas em Garanhuns, no Agreste, Ipojuca, Igarassu e Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife.

Ao todo, mais de 620 mil produtos de limpeza serão destinados a pessoas em situação de vulnerabilidade social e hospitais. Pernambuco é o terceiro estado que recebe doações da companhia. São Paulo e Rio de Janeiro foram os dois primeiros.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/03


2020

Caruaru registra mais um caso de coronavirus

Nota emitida, há pouco, pela área de comunicação da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), confirma mais um caso de contaminação pelo Covid-19, o vírus da morte. Trata-se de uma idosa de 90 anos, já transferida para o Recife. Veja abaixo.

A Prefeitura de Caruaru informa que foi confirmado mais um caso de contaminação, dessa vez comunitária, do novo coronavírus na cidade. 

Trata-se de uma pessoa idosa, com mais de 90 anos, que encontra-se internada em um hospital particular, no Recife, com quadro de saúde estável. 

Outras informações serão dadas, neste sábado (28), às 10h30, em uma live com a prefeita Raquel Lyra e o secretário de Saúde, Francisco Santos.

Carlos Pimenta 
Secretário Executivo de Imprensa de Caruaru


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

27/03


2020

Governadores do NE indignados com Bolsonaro

Por G1 - PE

Os governadores do Nordeste divulgaram, nesta sexta (27), uma carta aberta e manifestam “profunda indignação” com a postura do governo federal diante das ações para conter a pandemia do novo coronavírus. Segundo os gestores, a União contraria a orientação de entidades, que indicam o isolamento social como melhor forma de conter a doença e promove campanhas contra a quarentena. “Este tipo de iniciativa representa um verdadeiro atentado à vida”, afirmam.

A carta foi redigida e assinada pelos nove governadores, depois de uma reunião por videoconferência. Os governadores também exigiram “respeito por parte da Presidência da República”, esperando que “cessem, imediatamente, as agressões contra os governadores, assumindo-se um posicionamento institucional, com seriedade, sobre medidas preventivas”.

Para os gestores, a “omissão em padronizar normas nacionais e a insistência em provocar conflitos impedem a unidade em favor da saúde pública”. Para eles, assim, “expõe-se a vida da população, além de assumir graves riscos no tocante à responsabilidade política, administrativa e jurídica.”

Os gestores do Nordeste também ressaltaram estar "abertos ao diálogo", neste "esforço que precisa ser coletivo, tendo como meta a superação da ameaça representada por esta doença, que continua matando milhares de pessoas"

"Temos absoluta convicção de que o diálogo, o equilíbrio e a união serão sempre o melhor caminho para revertermos este quadro crítico. Seguimos firmes e vigilantes em defesa da vida das pessoas, inclusive na luta para impedir atos que possam significar riscos à saúde pública", afirmaram, na carta.

Pernambuco

Depois de participar da reunião, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), criticou o governo federal por causa da briga com os governadores em torno das medidas de restrição impostas para tentar barra a pandemia do novo coronavírus (veja vídeo acima).

A declaração foi feita por meio de redes sociais, no dia em que o estado confirmou a quarta morte pela Covid-19 e mais noves casos, totalizando 57. “O Brasil precisa de um governo que faça o certo”, afirmou.

Ainda de acordo com o governador, a determinação, em todo o mundo, é manter as pessoas em casa por um tempo, para diminuir a propagação do vírus. Ela afirmou também que “o trabalho dos governos, a dedicação dos profissionais de saúde e a colaboração da maioria da população acabam sendo insuficientes, por causa de gestos irresponsáveis”.

Para Câmara disse, ainda, que “em vez de se proteger e de proteger a família, quem vai para a rua pode se contaminar e virar agente de transmissão. Coloca a vida em risco e ameaça os outros”.

Durante o pronunciamento, o governador não citou o nome de Jair Bolsonaro (sem partido), que criticou as medidas adotadas por governadores e prefeitos ao fechar o comércio e restringir o fluxo de pessoas nas ruas. Bolsonaro disse, ainda, que o brasileiro precisa ser "estudado" porque é capaz de pular "no esgoto" sem que nada aconteça com ele.

O governador de Pernambuco disse que “não dá para voltar à vida normal no meio de uma pandemia”, se referindo a uma frase do presidente da República (veja vídeo abaixo).

Sobre as ações econômicas, o governador afirmou que “os governos federais, nos mais diversos países, têm tomado providências emergenciais para cuidar da saúde e da renda das pessoas”

Ele disse que Pernambuco fez fazendo a sua parte e cobrou inciativas da União. “Temos feito todo o possível. Mas só o governo federal pode emitir dinheiro e realizar programas de renda para os trabalhadores. É assim no mundo”.

Segundo Paulo Câmara, “as pessoas precisam de proteção social e econômica. Para ter um rumo, que nos permita superar este drama”.

O Chefe do executivo de Pernambuco disse, ainda, que não faz sentido o governo federal brigar com governadores e “querer colocar as pessoas em risco, sem assumir ações efetivas dedicadas ao social e à economia.”.

“Dá para enfrentar a doença, com prevenção e cuidados. Dá para inibir os seus efeitos imediatos, com proteção social. Existe a ameaça da doença e da fome”, declarou.

Para o governador, o novo coronavírus fez o mundo aprender muitas lições. Segundo ele, “tentar negar ou adiar certas decisões, como o distanciamento social, custou muito caro, uma conta paga com vidas. Todo dia cresce o número de mortes na Europa, nos Estados Unidos e no Brasil”, observou

O chefe do executivo estadual também fez um apelo à população. “A Covid-19 continua matando milhares de pessoas. No Brasil, a situação vai se agravar se a população não obedecer à orientação de quem entende. Salvar vidas é ação prioritária e urgente”.

Ele usou novamente uma expressão de outro pronunciamento, no qual disse: “Não se recuperam vidas perdidas”.

Câmara, por fim, afirmou que a recuperação econômica deve ser o passo seguinte. “Estamos analisando diariamente as medidas restritivas, ajustando-as para mais ou para menos, a partir de dados concretos. Elas são realmente muito duras, mas são fundamentais neste momento crítico de crescimento dos casos”.

Recife

O prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), também se pronunciou, nas redes sociais, para pedir ações do governo federal no enfrentamento ao coronavírus. O gestor afirmou que está "nas mãos do governo federal" o futuro dos brasileiros nos próximos meses e pediu para que o Executivo federal coloque mais moeda no mercado.

"Só o governo federal pode emitir moeda. É isso que todos os países mundo a fora estão fazendo, emitindo moeda e salvando as famílias, as empresas e seus empregados e os governos regionais. Governadores e prefeitos não podem emitir moeda, o presidente, pode. Numa situação como essa, cada um tem que fazer a sua parte. Os governadores e prefeitos estão tentando abrir leitos hospitalares, garantir merenda, distribuir cestas básicas, no entanto, muito mais do que isso será necessário", afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

De novo! Todos os dias eles vão ficar indignados? Quiseram derrubar o Presidente e se deram mal. Agora não sabem o que fazer. A maioria, inclusive os governadores petistas, já estão liberando o comércio e os serviços. A população não mais se deixa levar pela Globo e pela esquerda caviar.

Fernandes

A crise ganha um ingrediente novo: A falta de governo.

Fernandes

4 mil mortes por covid-19: prefeito de Milão admite que errou ao incentivar rotina normal.



27/03


2020

Petrolina e Juazeiro recebem 20 mil litros de álcool 70

A prefeitura de Petrolina recebeu, hoje, um reforço considerável no enfrentamento ao coronavírus (Covid -19). A empresa sucroalcooleira, Agrovale, que fica em Juazeiro-BA, fez a doação ao município pernambucano de 10 mil litros de álcool 70.

Destinado à higienização e assepsia dos profissionais de saúde e demais colaboradores das unidades e serviços de atenção ao usuário do Sistema Único de Saúde – SUS de Petrolina, o álcool 70, segundo o prefeito do município, Miguel Coelho, chegou em boa hora.

"Com a pandemia da Covid-19, este produto está escasso no mercado, comércio local e em todo País. Agradecemos muito à Agrovale pelo inestimável apoio neste momento de necessidade urgente", ressaltou o prefeito.

De acordo com o diretor Financeiro e TI da Agrovale, Guilherme Colaço Filho, a empresa está concluindo as tratativas com a prefeitura de Juazeiro para a doação também, em breve, de mais 10 mil litros de álcool 70, que serão distribuídos entre hospitais e centros de saúde do município juazeirense.

 "Começamos as doações na semana passada com o envio para o Governo do Estado da Bahia de 100 mil litros de álcool. Continuaremos a contribuir para que essa situação de angústia e dor cesse e ao final, valores construídos com base na união, solidariedade e empatia, guiarão a todos por um mundo melhor", concluiu Guilherme Colaço Filho.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

27/03


2020

Duas posturas diferentes no embate com o corona

Nesses dois vídeos, o leitor pode avaliar posturas bem diferenciadas em relação aos gestores das duas principais capitais do Nordeste. Enquanto Geraldo Júlio (PSB) joga o problema para União, informando que não tem o poder de emitir moedas, ACM Neto (DEM), de Salvador, vai direto no que ele pode fazer em favor da população e como está se comportando frente à possível reabertura da atividade econômica. Confira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

4 mil mortes por covid-19: prefeito de Milão admite que errou ao incentivar rotina normal.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Além de Santa Catarina, Roraima e Mato Grosso, também já aderiram a abertura do comércio e serviços os estados do Maranhão, Bahia, Ceará e outras grandes cidades. Deixaram o canalha do Dória pendurado no pincel. O Paulo Câmara também ficou com o mico na mão. Jogada de mestre do nosso Presidente.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Hoje, por motivo da vacinação do H1N1 no Shopping Rio Mar tinha mais de 1.000 carros. Não houve nenhuma apreensão. Governador canalha e um MPPE covarde. O povo dará a resposta nas urnas.


Banner de Arcoverde

27/03


2020

Prefeitos reagem contra discurso de Bolsonaro

A Confederação Nacional dos Municípios acaba de encaminhar ao presidente Bolsonaro um documento se posicionando contra atos por ele assinados e sua postura de tentar flexibilizar as medidas de isolamento que evitam o contágio do Covid-19. Veja sua íntegra

Prezado presidente,

1. A Confederação Nacional de Municípios, entidade maior de representação dos municípios brasileiros, preocupada com a confusão que as declarações de Vossa Excelência têm gerado na sociedade brasileira produzindo cizânia entre os diversos segmentos e sugerindo a desobediência civil, usa o presente instrumento para solicitar ao mandatário maior da Nação um discurso coerente com a prática política que está sendo adotada pelo seu próprio governo na execução de ações econômicas e profiláticas, visando o enfrentamento da COVID-19.

2. A Vossa liderança neste momento grave que o Brasil enfrenta é indiscutivelmente o divisor de águas entre a adoção de uma cautela responsável capaz de suavizar a tragédia que a virose representa ou a decretação de uma situação de caos social e incapacidade total do Sistema Único de Saúde (SUS) para atender aos infectados, em nome da manutenção da atividade econômica que poderá recuperar-se com trabalho e empenho de todos mas que não devolverá as vidas que atitudes irresponsáveis poderão ceifar.

3. Nosso apelo é no sentido de que Vossa Excelência procure avaliar as dificuldades de cada governante local e regional e ponha-se no lugar daqueles que tem que responder a quem bate à sua porta e assumir a responsabilidade direta pelos atendimentos não realizados, pelas mortes que não conseguirão evitar e ainda pelas famílias sacrificadas pelas perdas.

4. Os prefeitos brasileiros querem ter respeitadas suas prerrogativas, assim como querem exemplificar aos munícipes o respeito pelas decisões das autoridades maiores, mas não podem assistir a propagação do vírus sem fazer o que a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam e esse realizar passa necessariamente pelo cumprimento das ordens que emanam da Presidência da República.

5. Em razão do exposto a CNM por sua diretoria, bem como em nome dos Presidentes das Entidades Estaduais de Municípios e dos Prefeitos brasileiros requerem a Vossa Excelência o seguinte:

1º - A suspensão desta campanha inoportuna que desconsidera todas as orientações científicas e desorganiza o isolamento social;

2º - A realização de práticas efetivas de valorização dos governantes locais e o respaldo às suas ações;

3º - A suspensão de gravações distribuídas nas redes sociais com ameaças aos gestores e suas práticas, como a de que os chefes dos executivos é que arcarão com o ressarcimento de eventuais perdas das empresas, responsabilidade que não se sustenta segundo a vasta jurisprudência vigente em nosso País que nesses casos privilegia a tomada de posição dos gestores na defesa do interesse público;

4º - A não reprodução de informações falsas como as de que governantes estão reabrindo escolas e mandando reabrir todo o comércio, pois apenas produzem confusão social e intranquilidade entre os trabalhadores;

5º - O não estímulo à manifestações conclamadas por seus seguidores que, de forma irresponsável, colocam em risco a vida dos próprios manifestantes e da população em geral.

6. Por fim, presidente, esta Entidade que respeita, considera e promove as ações positivas do seu governo, como, por exemplo, os recentes anúncios da área econômica, quer continuar a fazê-lo, mas para tanto, precisa contar com sua contribuição, apoiando as iniciativas indispensáveis para salvar vidas. Após isso, juntos, trabalharemos e muito para salvar a economia do país.

7. Aguarda-se, assim, uma resposta rápida de Vossa Excelência aos pleitos acima para que possamos de fato saber como será daqui em diante a condução das relações federativas que são tão indispensáveis ao enfrentamento dessa pandemia que se alastra em nosso território.

8. Informamos, ao final, que cópia do presente Ofício será encaminhada aos presidentes da Câmara dos Deputados, Senado Federal e Supremo Tribunal Federal.

Atenciosamente,

Glademir Aroldi – presidente da CNM


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

4 mil mortes por covid-19: prefeito de Milão admite que errou ao incentivar rotina normal.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Além de Santa Catarina, Roraima e Mato Grosso, também já aderiram a abertura do comércio e serviços os estados do Maranhão, Bahia, Ceará e outras grandes cidades. Deixaram o canalha do Dória pendurado no pincel. O Paulo Câmara também ficou com o mico na mão. Jogada de mestre do nosso Presidente.


Prefeitura de Limoeiro

27/03


2020

Papa Francisco faz oração pelo fim da pandemia

O Papa Francisco realizou, hoje, uma oração especial pelo fim da pandemia do novo coronavírus. Ao mesmo tempo, o "Crucifixo Milagroso" de Roma, que fica exposto na Igreja de São Marcello no Corso, será levado amanhã para a Praça São Pedro, no Vaticano.

A iniciativa foi anunciada pelo Pontífice no domingo, durante o Angelus, quando ele disse: "Convido todos a participar espiritualmente através dos meios de comunicação". Francisco orou diante da praça vazia na Basílica de São Pedro, no topo da escadaria em frente à fachada da Igreja.

A cerimônia foi transmitida ao vivo para o mundo pela Imprensa do Vaticano e poderá ser acompanhada em vários idiomas pelo site oficial, pelo Facebook Live e no YouTube. O pontífice fez leituras das Escrituras, orações de súplica e adoração ao Santíssimo Sacramento, e concluiu dando a bênção Urbi et orbi.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Shopping Aragão

27/03


2020

Câmara de Olinda engaveta desconto de secretários

O prefeito de Olinda, Professor Lupércio (SD), gravou um vídeo, no último fim de semana, com medidas de enfrentamento ao Coronavírus. Dentre elas, um projeto de lei descontando 10% do seu salário e do salário dos secretários, além do vice-prefeito Márcio Botelho (SD) com a finalidade de investir esses recursos na compra de insumos e medicamentos no combate ao Covid-19. Os recursos de fundos municipais também serão deslocados para esse mesmo objetivo.

Saindo da teoria à prática, Lupércio encaminhou a proposta na última segunda-feira à Câmara de Vereadores, que estranhamente ainda não colocou a matéria em votação, mesmo se tratando de urgência. Corre nos bastidores que o responsável pelo engavetamento é o próprio presidente da Casa, Jorge Federal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/03


2020

Bolsonaro não nega que poderia dar um golpe

Alvo de críticas e até mesmo de articulações por um impeachment devido a sua postura considerada negligente com relação à pandemia do novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro não negou que poderia dar um golpe no país.

O presidente concedeu, na tarde de hoje, uma entrevista por telefone ao apresentador José Luiz Datena, do Brasil Urgente, da Band. Questionado por Datena se seria capaz de “dar um golpe e fechar o Brasil”, o capitão da reserva se limitou a responder que “Quem quer dar o golpe jamais vai falar que quer dar”.

“Estou quase na metade do segundo ano de mandato aqui, não tomei nenhuma medida contra a imprensa brasileira, como o partido que estava lá atrás”, disse, sem responder objetivamente à pergunta.

Na mesma entrevista, Bolsonaro seguiu minimizando a pandemia do coronavírus e defendendo o fim do isolamento social. Ele chegou até mesmo a aventar a possibilidade de que os dados sobre mortes causadas pela doença sejam menores que a realidade.

“Não estou acreditando nesses números de São Paulo”, disparou. A declaração vem em meio a um embate direto com o governador João Doria (PSDB), que vem subindo o tom contra o presidente por conta de sua postura diante da pandemia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

4 mil mortes por covid-19: prefeito de Milão admite que errou ao incentivar rotina normal.

Fernandes

Bolsonaro usa coronavírus para esconder fracasso da economia.



27/03


2020

Deputados destinam R$ 92,6 mi para combate ao coronavírus

A bancada de Pernambuco no Congresso fechou o total de R$ 92,6 milhões para incremento ao Fundo Estadual de Combate ao Coronavírus, criado pelo governador Paulo Câmara (PSB) na última semana. “Este é um aporte essencial no momento que vivemos. É um dinheiro que vai contribuir com a preparação de uma estrutura capaz de enfrentar esta doença, a COVID19, e tratar os enfermos. Estamos em uma situação de pandemia e precisamos construir caminhos para sairmos juntos e salvos deste caos”, disse um dos coordenadores da bancada, o deputado federal Augusto Coutinho (Solidariedade). Também integra a coordenação da bancada o deputado Wolney Queiroz (PDT).  

Coutinho se manteve em intensas articulações durante toda a semana. “Foi uma semana de articulações intensas. Desde a semana passada tenho conversando por telefone com o governador Paulo Câmara, com os deputados e com o Ministério da Saúde. O valor foi aumentando e chegamos a este número. Os deputados e senadores pernambucanos que se dispuseram a contribuir tiveram um papel fundamental, também”, acrescentou o deputado. A expectativa é de que os repasses comecem a ser destinados para o estado já na próxima semana.

Os recursos são oriundos do remanejamento de emendas impositivas da bancada dentro da Lei Orçamentária Anual (LOA) 2020, cujo total é de R$ 219,5 milhões. Além desses recursos os diversos parlamentares têm direcionado emendas individuais para incremento dos serviços de saúde em cidades do estado. “No meu caso, também vou destinar aproximadamente R$ 900 mil para fortalecer as secretarias de saúde de algumas cidades, entre elas Recife. Precisamos, a todo custo, evitar que o sistema entre em colapso e coloque em risco a vida, tanto de pessoas infectadas com o novo coronavírus, quanto de pacientes que eventualmente precisem de outros atendimentos emergenciais. Por isso esses remanejamentos são importantes”, acrescentou Augusto Coutinho.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/03


2020

Deputado destina R$ 12 mi para saúde dos municípios

O deputado federal por Pernambuco, Fernando Rodolfo (PL), confirmou, durante participação ao programa Cidade em Foco, da Rede Agreste de Rádios, que destinou 12 milhões de reais em emendas parlamentares para a saúde de municípios pernambucanos com o objetivo de contribuir com as ações de combate ao novo coronavírus.

Apesar de a Câmara Federal não estar realizando reuniões presenciais em Brasília, o deputado destacou que tem trabalhado muito em prol do país. "Nós aprovamos o estado de calamidade pública que o presidente enviou para o Congresso Nacional. Nós elaboramos projetos de Lei, um deles trata da questão do corte de energia e água durante o período de coronavírus, inclusive, essa tese já foi adotada pela Justiça de Pernambuco que proibiu o corte", destacou o mesmo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


27/03


2020

Faculdade de Medicina doa 10 mil máscaras

Num momento em que há uma falta generalizada de equipamentos de proteção do Covid-19, o vírus da morte, a Faculdade de Medicina de Olinda, FMO, dá um exemplo que deve ser seguido por todo o empresariado pernambucano de bom senso, que zela pela saúde da população.

Inácio Neto, diretor-presidente da instituição, e sua diretora acadêmica Teresa Miranda doaram, há pouco, à Prefeitura de Olinda, um lote de 10 mil máscaras para uso na rede municipal de saúde. Destina-se a todos os profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros e técnicos que salvam vidas nos hospitais e postos médicos de Olinda.

A entrega simbólica ocorreu na Secretaria de Saúde de Olinda, sendo recebida pela secretária Luciana Lopes e o vice-prefeito Márcio Botelho (SD), ambos cumprindo um papel importante para proteger a população olindense do mal do século que ameaça o mundo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores