FMO janeiro 2020

18/02


2020

Cidades do Sertão registram fortes chuvas

Os municípios de Araripina, Tabira e Afogados da Ingazeira, no Sertão, registraram fortes chuvas na madrugada de hoje. Em Araripina, após as chuvas, buracos nas vias atrapalharam a manhã dos moradores, causando alagamento e congestionamento em algumas ruas.

Em Tabira, foi registrada a maior chuva de 2020. O rio que corta a cidade está cheio. No povoado da Varzinha foram registrados 145mm. Já na cidade de Afogados da Ingazeira, foram 5mm. Há registro de chuvas também nas cidades de Santa Terezinha e Itapetim.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

IPTU Cabo

18/02


2020

Os destaques do podcast de Ivan Maurício

Governador do Ceará vai deixar o PT para comandar o PSB no Estado

O PT acaba de confirmar a candidatura de Luiziane Lins à Prefeitura de Fortaleza, contrariando Camilo Santana, que queria apoiar a candidatura do PDT, ou seja, o candidato da família Ferreira Gomes, dos irmãos Cid e Ciro Gomes, cujo nome ainda não foi definido.

Luiziane Lins, já foi prefeita de Fortaleza, e, assim como Marília Arraes, defende a tese de candidatura própria no PT. E foi aprovada. É sinal que o PT caminha para lançar candidaturas próprias nas capitais. A informação é do colunista político do jornal cearense “O Povo” Alan Neto.

Paulo Câmara reconduz esposa de João da Costa como presidente da EPTI

Marília Bezerra, que não tem histórico curricular em matéria de transporte coletivo e muito menos o hábito de andar frequentemente de ônibus, foi reconduzida à presidência da Empresa Pernambucana de Transporte Coletivo (EPTI). Ela é a esposa do vereador e ex-prefeito do Recife, João da Costa, que faz parte da ala do PT que quer rifar a candidatura de Marília Arraes e continuar mamando nas tetas dos governos do Partido Socialista Brasileiro no Recife e em Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE - Decimo Terceiro

18/02


2020

Bolsonaro volta a atacar repórter

O presidente Jair Bolsonaro ironizou, na manhã de hoje, a repórter Patrícia Campos Mello, da Folha, a partir das mentiras ditas no depoimento de Hans River à CPMI das fake news. “Ela (repórter) queria um furo. Ela queria dar o furo a qualquer preço contra mim, disse o presidente, rindo”. As declarações foram feitas em frente ao Palácio da Alvorada.

Na última terça-feira, 11, em depoimento à CPMI das fake news, o ex-funcionário da Yacows disse que a jornalista teria oferecido sexo em troca de informações sobre a rede de disparos em massa de WhatsApp que teria atuado em prol de Bolsonaro durante as eleições de 2018.

“Lá em 2018 ele (Hans) já dizia que ele chegava e ia perguntando: ‘O Bolsonaro pagou pra você divulgar pelo WhatsApp informações?’. E outra, se você fez fake news contra o PT, menos com menos dá mais na matemática, se eu for mentir contra o PT, eu tô falando bem, porque o PT só fez besteira”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

acolher

18/02


2020

PP propõe ao governador a criação do IPVA Rural

Os onze deputados estaduais do Partido Progressista e o deputado federal e presidente do partido em Pernambuco, Eduardo da Fonte, entregaram ao governador Paulo Câmara uma solicitação para a criação do IPVA Rural, que concede desconto de 50% no valor do imposto para produtores rurais de Pernambuco.

“Com essa medida, ganha o trabalhador rural, ao pagar menos impostos, e o Estado, que facilita o pagamento do tributo, melhora a arrecadação e pode investir mais em Saúde, Segurança e Educação.”, destacou Eduardo da Fonte.

O Projeto de Lei do partido atende ao anseio da população rural pernambucana de poder pagar valores mais justos no IPVA. A entrega do documento foi no Palácio das Princesas. Participaram da reunião, além de Eduardo da Fonte, os deputados estaduais Antônio Moraes, Claudiano Martins Filho, Clovis Paiva, Delegado Erick Lessa, Eriberto Medeiros, Fabíola Cabral, Fabrício Ferraz, Joel da Harpa, Pastor Cleiton Collins, Roberta Arraes, Romero Albuquerque, o presidente da Juventude Progressista, Lula da Fonte e o secretário-executivo de Governo, José Maurício.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/02


2020

Só agora, deputado?

O metrô do Recife é administrado pela União desde que me entendo de gente. Os governos Lula e Dilma, a quem o PSB serviu e até hoje é atrelado, nunca fizeram o menor esforço para privatizar os seus serviços, modelo bem sucedido de Salvador e Fortaleza.

Com o acidente de hoje no metrô do Recife, deixando várias pessoas feridas, políticos que lá atrás nada fizeram para privatizar o equipamento, agora querem tirar proveito político em ano eleitoral, como o pré-candidato do PSB à prefeito do Recife, João Campos, que fez promessas eleitorais em suas redes sociais na maior cara de pau. Confira na imagem o texto dele.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

walber brito

só agora?, lá vai, aos leigos e desinformados, pq só agora é que João Campos foi eleito, está a um ano e alguns dias do seu primeiro mandato, pq agora ele tem vez e voz para cobrar desse governo desastroso.

Fernandes

Parabéns deputado! O resto é dor de cotovelo da direitopatas que só sabe mistificar.

joao carlos da silva

Esse donzelo, só faz besteira. Acha que o povo é besta e não ver que ele foi eleitoe só vota contra os interesses desse povo que o elegeu. Ele acha que a mamadeira da Odebrecht vai faze-lo Prefeito. Coitado !!!!! Titio Tonca vai acabar com ele e assim, vai levar uma surra e vai ter que correr para chupar chupeta no colo de mamãe.

Alberto Costa Santos

Trinta e três pessoas ficaram feridas no acidente entre dois trens da Linha 3-Vermelha do Metrô de São Paulo,e la é administrado pelo psdb. E essa direita canalha e corrupta, fez o quê?

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Essa é a esquerda canalha e corrupta. Pensa que o povo ainda é controlado pela grande mídia que, a cada dia, fica mais desmoralizada e desacreditada.


Cúpula Hemisférica

18/02


2020

Flávio Nóbrega a um passo do Republicanos

O ex-prefeito de Surubim, Flávio Nóbrega, disparado o mais forte adversário da prefeita Ana Célia (PSB), tem encontro agendado em Brasília, logo mais, com o presidente estadual do Republicanos, ex-PRB, deputado Silvio Costa Filho. Em pauta, seu ingresso na legenda para disputar a Prefeitura de Surubim.

Na ocasião, Nóbrega será apresentado ao presidente nacional do Republicanos e vice-presidente da Câmara Federal, Pastor Marcos Pereira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

18/02


2020

Acidente com dois trens do Metrô deixa feridos no Recife

G1/PE

Dois trens da Linha Centro do Metrô do Recife colidiram no começo da manhã desta terça-feira (18), na Estação Ipiranga, de acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Mais de 30 pessoas com ferimentos foram socorridas. Devido ao acidente, toda a Linha Centro foi paralisada (veja vídeo acima).

Um trem estava parado na estação, quando outro chegou e ocorreu a colisão, segundo a CBTU. Diariamente, cerca de 250 mil pessoas utilizam a Linha Centro, que atende o Recife, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe.

Por volta das 7h, o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) relataram ter retirado todas as vítimas de dentro das composições. Elas foram socorridas para Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da região.

"A gente encerra os trabalhos. Todas as vítimas que estavam dentro dos vagões conseguimos fazer a triagem e retirar. Foram utilizadas mais de 10 viaturas pelo Corpo de Bombeiros e Samu. A gravidade dos ferimentos só pode ser aferida em ambiente hospitalar. Muitos se queixaram de dores na coluna", disse o capitão dos Bombeiros Antônio Barbalho.

O Grande Recife Consórcio de Transportes apontou que os ônibus foram reforçados . A Polícia Civil foi acionada e enviou equipe para o local.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

18/02


2020

Fortaleza deixou Recife para trás, diz Fagner

Quando estive em Fortaleza, há dez dias, para cumprir a pauta derivada da entrevista do empresário João Carlos Paes Mendonça, que apontou a capital cearense e Salvador como ilhas de excelência no Nordeste dos avanços e da modernidade de hoje, fiz uma visita à Fundação Raimundo Fagner, mas por lá não encontrei o cantor, que está em ritmo de gravação de um novo CD no Rio, desta feita de clássicos de seresta.

Ontem, por uma dessas felicidades de vida de repórter, consegui entrevistar Raimundo Fagner por telefone para o Frente a Frente. Bem humorado e acessível, ele falou do seu novo CD, da sua vida, de futebol, do trabalho social na Fundação com o seu nome em Fortaleza e Orós, de política, do Governo Bolsonaro e das mudanças que o Ceará, especialmente Fortaleza, vêm passando com a gestão modernista, social e arrojada do prefeito Roberto Cláudio, o melhor do País, segundo o portal G-1 das Organizações Globo.

"Fortaleza melhorou muito e deixou não apenas o Recife para trás, mas também Salvador", constata Fagner. Abaixo sua entrevista.

O senhor já acabou as gravações do novo CD?

Dei um tempo nas gravações no Rio e já estou de volta a  Fortaleza para o Carnaval.  Estamos bem adiantados nesse projeto de seresta, recuperando uma bela história da nossa música da época dos grandes cantores de rádio, em quem me espelhei muito, através do meu irmão Fares Lopes, que foi grande seresteiro aqui no Ceará e que hoje tem uma história ligada ao futebol, tendo inclusive uma Copa com o nome dele. Minha infância acabou sendo adulta, ouvindo cantores como Silvio Caldas, Orlando Silva, Chico Alves. Fui muito influenciado pelo Fares e pelo Evaldo Gouveia, afilhado dos meus pais e que foi nosso companheiro desde infância. Então, estou realizando um sonho de infância, trazendo essas músicas e espero que elas revigorem a música brasileira. Estou muito feliz em fazer esse projeto.

Já fiz no Frente a Frente uma sessão especial de algumas gravações em primeira mão.Tenho a impressão que o CD vai "bombar", viu Fagner!

(Risos). Muito obrigado a todos que ouviram. Realmente estamos precisando revigorar o que existe de bonito na música brasileira e as pessoas sempre reclamam do que se toca no rádio, mas existe gente que quer fazer diferente e esperamos que nós possamos dar às rádios um material que satisfaça a vontade de tantos ouvintes, principalmente desse repertório, que é um pouco órfão. Então, acho que pode se  recuperar um pouco dessa história.

Podemos dizer que são musicas de "dor de cotovelo"?

Não, não é dor de cotovelo. Só se for dor de cotovelo de saudade da boa música. São músicas marcantes, de grandes autores, como Pixinguinha, Ary Barroso, Orestes Barbosa, uma das páginas mais bonitas da música brasileira. Ela realmente tinha dor de cotovelo, mas hoje pode ser substituída pela falta de músicas bonitas.

Fale da música "Rosa", que você regravou nesse trabalho.

É um dos grandes clássicos, escrita por Pixinguinha e cantada por Orlando Silva, o cantor das multidões. Tive o prazer de conhecê-lo no final da carreira. Fiz um show com Silvio Caldas, até. Pude conviver com essas figuras e todos tiveram sua história. Nós procuramos contemplar os ouvintes com músicas que fazem parte de uma página bonita.

Qual o prazo para finalizar esse trabalho tão lindo e emocionante?

Está praticamente pronto. Eles estão adiantando as mixagens no Rio de Janeiro e acredito que lá para o meio de março é possível que a gente já tenha isso em mãos. Vai sair no formato CD e vinil, inclusive.

Estou lendo sua biografia e percebendo um Fagner brincalhão, irreverente, que gosta de futebol. É um outro lado, o Fagner que poucos conhecem?

(Risos). Através dos anos, sempre que a gente aparece na televisão, leva esse espírito cearense, brincalhão. Eu sempre tive isso, mas talvez as entrevistas que eu tenha dado foram muito num tom mais sério. Mas sempre fui brincalhão.

E de onde vem tua paixão pelo futebol?

 Foi através do Fares, meu irmão. Ele foi presidente do Fortaleza e também da Federação Cearense de Futebol. Por várias vezes, o Ricardo Teixeira (Ex-presidente da CBF), quis que ele fosse presidente da CBF, mas ele sempre quis ficar pelo Ceará e sempre foi muito respeitado. Ele me levava aos estádios e aí começou minha paixão. Além de tudo, sempre gostei de jogar futebol. Agora, todo mundo pensa que eu sou flamenguista por ser compadre do Zico, mas minha relação com o futebol é muito forte, inclusive estou preparando um livro só sobre isso.

O Fagner joga na defesa ou no ataque?

Eu respeito o treinador. Onde ele botar, eu vou (risos). Mas sou artilheiro. O pessoal de Recife sempre me chama para as peladas e já joguei muito por aí. Construí grandes amizades com Rivelino, Sócrates e Pelé.  

O senhor conheceu Cuíca, Fernando Santana, Nunes, craques  do Santa Cruz dos anos 70?

Sim, todos eles. Luciano Veloso, também. Além do time do Náutico, de Nado, Bita, Ivan, Lala. Este ficou na história. Jogava de igual pra igual com o Santos, mas perdia aqui no Ceará (risos).

Agora fala um pouco da Fundação Raimundo Fagner, que conheci quando estive em Fortaleza. Fiquei impressionado com teu lado humano e social...

É muito lindo. É um projeto que me realiza e também as pessoas que estão ao meu redor. Ele começou através da minha amizade com Ayrton Senna, uma referência para mim no momento em que ele estava fundando o instituto dele. Essa história foi tomando corpo, tive ajuda do pessoal do Café Santa Clara, hoje Café Três Corações, outros parceiros do Ceará e pessoas que se aproximaram. Nós já estamos com 22 anos de trabalho. Você viu o que nós fazemos lá e hoje é um espaço da comunidade de Messejana. É um projeto que tem nos dado muito alegria e é um benefício para os jovens que estão lá. Você deve ter sentido como é importante para os que participam. Tenho certeza que vamos deixar um lindo legado.

Tem algum garoto que chegou na Fundação e hoje é um revelação na música?

A gente não tem essa pretensão, embora possa aparecer. Mas tem um garoto que é um grande músico e outros que têm surgido. Mas a intenção é estimular esse lado da música, que é importante na formação das crianças e estamos fazendo. Mas tem sim garotos que se apaixonam pela música e lá na frente podem se tornar grandes artistas.

O senhor tem elogiado o Governo Bolsonaro. Há razão para isso?

Eu acho que ninguém é Bolsonaro. Todos estamos Bolsonaro. Existiu um chão arrasado por governos anteriores, o Brasil foi para o fundo do poço. Eu tive momentos em que apoiei o governo que passou, através de Lula, que fez um excelente governo no primeiro mandato, mas a história final todo mundo sabe. Ainda estamos saindo do fundo do poço. E o Bolsonaro, acredito que nem ele imaginaria que seria presidente e está aí hoje. Queira ou não queira, tirando o que ele fala, a pouca experiência e arrogância, vem recuperando o Brasil da devastação que a gente se encontrava. Torço, como torci sempre para qualquer político, num país que tem uma grande capacidade como o nosso, mas que é assaltado por aquela classe política que a gente vem sofrendo há anos. Apoio o governo dele, apesar de não concordar com algumas coisas que ele vem falando, com a maneira grosseira que ele encara as pessoas, mas vem fazendo uma boa política.

Os filhos prejudicam o Governo dele? Interferem muito?

Essas histórias é o que a gente escuta. Talvez por não imaginar que podia chegar aonde chegou e tendo uma família com filhos metidos na política e essas histórias no Rio de Janeiro, talvez tenha coisa que a gente não concorda e ele seja refém dos filhos. Mas ninguém nunca sabe a verdade e é bom ficar calado. Mas que os filhos tem tido uma influência negativa, isso ninguém tem dúvida.

O senhor acha que existe má vontade da imprensa com ele? Ou ele provoca muito a ira da Imprensa? 

Uma mão suja a outra. Ele foi muito atacado pela imprensa, principalmente a Globo e eles vivem essa disputa constante. Ele bate e a TV Globo responde. Mas acredito que muitos meios de comunicação não estão nesse jogo.

A economia está reagindo? 

Não sou a pessoa mais competente nem indicada para falar, mas acredito que sim. Temos o Paulo Guedes, que é um liberal, que também fala umas bobagens, mas é respeitado no mercado e tem tido resultados e um diálogo melhor com outros países. Acho que ele busca uma maneira diferente de governar.

O Nordeste ainda é muito lulista e há quem diga que existe um certo preconceito de Bolsonaro com a região. O senhor concorda? 

Evidente que, pelas eleições, o Nordeste é, em sua maioria, petista. Mas acredito que Bolsonaro não seja revanchista nesse sentido. Ele tem demonstrado em alguns casos. Aqui no Ceará, por exemplo, tem feito coisas pelo Estado. Acho que, apesar da polêmica, ele vai buscar governar para esse povo, até para ganhar essas pessoas, não é? Ele não é burro. Ele tem que conquistar esse povo. É um povo que vota forte. Acredito que ele não dê murro em ponta de faca, não.

JCPM deu uma entrevista aqui para o Blog dizendo que Fortaleza seria um exemplo para o Nordeste e realmente eu vi avanços na cidade. Parece que Recife vai ficando para trás, concorda?

Fortaleza cresceu muito. É um dos maiores pontos turísticos do Brasil. O aeroporto foi inaugurado e está fantástico, acredito que você tenha conhecido. Tem voos internacionais, coisa que só existia em Recife e Salvador. Fortaleza, como diz o flamenguista, está em outro patamar. A cidade está sendo muito bem administrada pelo prefeito e pelo governador e Fortaleza deu esse salto. Acredito que as coisas possam ter mudado sim, em relação a Recife, que ficou para trás. Não acompanho muito, mas Fortaleza deu esse salto, pela mobilidade, e está à frente de Recife e Salvador.

E há uma sintonia entre o prefeito Roberto Cláudio e o governador Camilo Santana. Parece que eles querem fazer muito mais...

Com certeza. E esse ano é eleitoral, então certamente eles vão fazer muito mais. E estão podendo. Por mais que não tenha sintonia com o governo federal, existem outras maneiras de governar.

Quando Fagner volta a Pernambuco?

Eu adoro Pernambuco. O público é lindo, na agenda não tem nada marcado, mas espero que em breve. Tem um projeto de Frei Damião, que nós estamos trabalhando, tive uma ligação com o processo de canonização, que pode envolver um show, então tem essa possibilidade.

Sabe quem está juntando as economias para um show seu? Sebastião Dias, prefeito de Tabira.

(Risos). Grande Sebastião! Grande poeta! Espero que ele esteja fazendo um grande trabalho na terra dele, faz anos que eu não o vejo, mas tenho maior respeito. Espero que ele faça uma ótima administração, porque dessa forma eu participo dessa história. Tive o prazer conhecê-lo e gravei uma música dele. Tenho orgulho de ter participado da história dele e ter divulgado o trabalho dele para todo Brasil.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

aloisio

Quer dizer que apoia Bolsonaro, o irmão era o menino dos olhos de Ricardo Teixeira, que não sabe das coisas e é melhor ficar calado mas o PT é o culpado? Desisti de ler por motivo óbvio. Mas no caso de Fagner parece que calado ele é um poeta. Que é melhor calar. Mas, no tocante a fundação, concordo que é uma ótima ação. Continue cantando Fagner, só cantando.

Alberto Costa Santos

Recife tem encantos mil! Só vê outro lugar quem ganha com isso.

Alberto Costa Santos

Hei! Vem cá que eu quero te mostrar Hei! A minha cidade, o meu lugar Hei! Recife tem um coração Hei! Tem muito calor, muita emoção Reginaldo rossi


Banner de Arcoverde

18/02


2020

Coluna da terça-feira

Compesa na crista da onda eleitoral

Na edição de ontem do jornal O Poder, que chega pontualmente, às 19 horas, aos assinantes via WhatsApp, antecipei o plano da Compesa de arrecadar R$ 3 bilhões na venda de 49% das ações da empresa. A estatal tem ativos em torno de R$ 7 bilhões e capital social superior a R$ 5,5 bilhões, mas, ao invés do valor arrecadado servir para investir na melhoria da saúde da estatal, há uma desconfiança de que pode ser desviado para obras eleitoreiras.

No edital, não ficou definido a destinação da dinheirama. Na prática, o Governo, que anda sem alternativas de caixa para um ano eleitoral, pode investir o valor da venda das ações onde quiser e achar mais necessário. É possível que recorra às obras para bombar candidaturas de aliados no Recife, Região Metropolitana e Interior. Não é que o dinheiro venha a ser desviado ou usado de forma indevida. Não se trata disso.

O fato é que é um oxigênio que o Governo não contava. No Recife, por exemplo, parte dos R$ 3 bilhões pode ser empregada em obras com perfil definido pelo prefeito Geraldo Júlio , capazes de dar visibilidade à candidatura de João Campos, que o PSB quer eleger a todo custo como projeto político para levar o jovem herdeiro de Eduardo Campos a conquistar os mesmos espaços do pai, seguindo a sua trajetória política e administrativa.

Abrir o capital de uma estatal como a Compesa é legal, um caminho para revigorá-la, desde que os recursos obtidos com a venda das suas ações sejam aplicados nela própria, mas não foi essa a preocupação da direção atual e do Governo do Estado, seu principal acionista. Quem se interessar, no entanto, pela compra, pode não se animar muito sabendo que a empresa não será revigorada, conforme deveria.

Pegada do beco – Foi por isso que o ex-presidente da Compesa, Roberto Tavares, tomou o caminho do beco. Ele defendeu com unhas e dentes o fortalecimento da estatal, através do reinvestimento dos recursos arrecadados na comercialização das ações na Bolsa de Valores. Ao lado dessa motivação técnica-jurídica, teve a política: Tavares trombou com o prefeito Geraldo Júlio, que, a todo custo, fez ingerência política na empresa com a intenção de fortalecer o projeto João Campos no Recife.

Desgarrados – A mídia regional de Petrolina deu amplo destaque à filiação de quatro prefeitos do São Francisco ao PSB durante a passagem do governador Paulo Câmara pela cidade, sexta-feira passada. A intenção foi mostrar que o Palácio adentrou em território antes dominado pelo clã Coelho, especialmente o grupo liderado pelo senador Fernando Bezerra Coelho, pai do prefeito Miguel Coelho. Mas os gestores que ingressaram na legenda – prefeitos de Dormentes, Santa Maria da Boa Vista, Santa Filomena e Afrânio – já não pertenciam mais ao grupo de FBC.

Operação desmonte – Por falar em Petrolina, o ex-prefeito Júlio Lóssio (PSD) disse, ontem, ao blog, que ainda não decidiu pelo apoio ao candidato do PSB a prefeito, Lucas Ramos, porque continua com sua candidatura no páreo. “O que acertei com Lucas e o PSB foi uma estratégia sustentada no discurso de combate à gestão atual, que desativou cerca de cem creches que abrimos e está promovendo um verdadeiro desmonte em Petrolina”, afirmou, adiantando que só decidirá se disputará a Prefeitura em abril. O que se diz por lá é que Lossio não é mais candidato e que indicará o filho Julinho para vice de Lucas, que prefere Andreia, esposa de Lóssio, na composição da chapa.

Companhia maligna – Pré-candidata do Podemos à Prefeitura do Recife, a delegada Patrícia Domingos até que vinha acertando na estratégia de ocupar os espaços nesta fase pré-eleitoral. Bastou, entretanto, se atrelar ao deputado Wanderson Florêncio, aquele gazeteiro da viagem de trabalho de uma comissão parlamentar à Angra dos Reis, para chutar o barraco. Ontem, por exemplo, passou pelo constrangimento de excluir das redes sociais um vídeo de campanha eleitoral com fundo musical de Alceu Valença, feito por ela sem pedir autorização ao cantor, que ficou uma arara.

CURTAS

SOLTO OU PRESO? – A Paraíba está em grande expectativa em relação ao desfecho do processo que poderá levar o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) de volta ao xadrez. É que o Superior Tribunal de Justiça julga, hoje, o mérito do habeas corpus que poderá mantê-lo em liberdade ou determinar nova prisão. De passagem, ontem, por João Pessoa, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, disse que permanecerá irredutível e atuando de forma inabalável na luta contra os crimes de colarinho branco.

PROTEÇÃO INDEVIDA – Entre os deputados da bancada do PSB punidos por terem votado a favor da reforma da Previdência há um sentimento de repulsa à postura dócil do comando nacional da legenda, ágil em fazer uma cassação branca de sete parlamentares, entre eles o pernambucano Felipe Carreras, mas lento no affaire Ricardo Coutinho. O presidente do partido, Carlos Siqueira, ao invés de acelerar o processo de expulsão do ex-governador paraibano, envolvido num dos maiores escândalos nacionais, chegando a ser preso, preferiu passar a mão na sua cabeça e adoçar sua boca, recebendo-o em diversas ocasiões.

HOMENAGEM – O Caxangá Ágape presta, amanhã, uma justa homenagem ao comunicador de massas Samir Abou Hana, âncora de rádio e TV em Pernambuco que mais entrevistou celebridades nos últimos anos, defensor intransigente de causas pelo Recife, tendo por isso sido batizado de “O Secretário da Cidade”. Samir ganha um almoço de adesão da instituição na sede do Galo da Madrugada, na Rua da Concórdia, a partir de meio dia. O ambiente ficará pequeno para tantos fãs e amigos que já confirmaram suas presenças.

Perguntar não ofende: O que levou o ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lossio, a perdoar seus algozes no PSB e no Governo do Estado?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Ô marluxa, tu metido a corrigir os outros com um erro de português grosseiro, a palavra correta é: PENSE, e ARRETADO. Babaca Tabacudo fuleiro, analfa metido a sabichão.

Fernandes

ô marluxa fuleiro, não reprima seus sentimentos. Peide feliz!

marcos

Só idiotas úteis mesmo.

marcos

Como é que se defende um ladrão, corrupto, condenado em dois processos, réu em sete e tendo cumprido pena na cadeia por hum ano e sete meses?

marcos

Nunca votem no PT.



18/02


2020

Governo estuda usar decreto para acelerar privatizações

Por O Globo

O governo avalia a melhor maneira de efetivar o que vem sendo chamado de fast track (via rápida) para privatizações. Prometida desde o ano passado, a medida é vista no Ministério da Economia como uma forma de acelerar o processo de venda de estatais e bens do governo federal, considerado ainda lento pelo próprio ministro da Economia, Paulo Guedes.

A tendência, segundo técnicos que participam das discussões, é que esse sistema seja oficializado por meio de um decreto. Portanto, não seria necessário propor um projeto de lei ao Congresso Nacional, com prazo de tramitação imprevisível, como já chegou a ser anunciado pelo governo.

O entendimento que está ganhando forma dentro do Ministério da Economia é de que a lei do Programa Nacional de Desestatização (PND) já é uma autorização genérica necessária para a privatização de empresas públicas.

Em 2020: Governo quer arrecadar R$ 150 bilhões com privatizações

As exceções são Petrobras, Eletrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste, cuja privatização é vedada pela legislação atual do PND. Por isso, nesse casos, é necessário passar pelo Congresso.

Já para todas as outras empresas, a decisão sobre a venda não precisaria da análise dos parlamentares, segundo essa avaliação do governo. Por isso, para acelerar o processo, poderia ser editado apenas um decreto com os procedimentos.

O decreto em estudo pelo governo deve estabelecer que as empresas terão procedimentos acelerados de venda, como avaliação de valores e contratação de consultores realizadas de maneira mais rápida do que ocorre hoje. Os técnicos ainda estudam se esse decreto iria incluir uma lista de empresas para privatização.

Confira a íntegra aqui: Governo avalia usar decreto para acelerar ritmo de ... - O Globo


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores