Caruaru - Jan 2022

26/10


2006

São Francisco vira tema de agressão no debate

O tema agora é o Vale do São Francisco. Eduardo diz que precisa ampliar a variedade das culturas produzidas na região e culpa o Governo Fernando Henrique pelo abandono dos projetos de irrigação.

Mendonça, por sua vez, diz que a fruticultura do São Francisco não precisa apenas de tecnologia, mas de uma melhor política de câmbio, para facilitar as exportações. Eduardo afirma, na tréplica, os programas da agricultura familiar foram abandonados.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Manoel de Souza

PERNAMBUCO É O MEU AMOR E EDUARDO É O MEU GOVERNADOR.


ALEPE - Ações Sociais - Janeiro 2022

26/10


2006

Mendonça: Eduardo criou o contra-cheque sem fundos

Por sorteio, o tema agora é funcionalismo. Eduardo pergunta sobre a falta de diálogo com os servidores. Mendonça diz que há diálogo e que ele está equivocado, citando negociações abertas com os policiais. Diz que, em média, conseguiu um aumento médio de 10% acima da inflação, diferente, segundo ele, do Governo Arraes, cujos aumentos pedidos por servidores foram parar na justiça.

Eduardo diz que vai apresentar uma proposta para os servidores, com calendário de pagamento de salário e aumento. Ele diz que trouxe provas de que não atrasou salários. Contra-cheque sem fundos, segundo Mendonça, foi a prática corriqueira do Governo Arraes, em que Eduardo era o secretário da Fazenda.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Manoel de Souza

EITA QUE ELA TÁ DESESPERADA...É 13 E 14 SÓ DÁ LULA E EDUARDO.

Mariana

É MENTIROSO,É DEMAGOGO`´E TRAMBIQUEIRO´´E MAFIOSO...


Cabo - Pavimentação e Drenagem

26/10


2006

Eduardo: Mendonça só se preocupa com estradas

Eduardo diz que Mendonça só se preocupa com estradas. Na discussão sobre saúde, o socialista afirma que seu adversário é contra os três novos hospitais porque não cuida do interesse do povo. Afirma que vai investir R$ 15 milhões em cada um dos três hospitais. Mendonça cita jornais da época em que faltava tudo nos hospitais geridos na gestão Arraes. E volta a acusar Eduardo de fazer demagogia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Manoel de Souza

PERNAMBUCO É O MEU AMOR E EDUARDO É O MEU GOVERNADOR.


Petrolina Dezembro 2021

26/10


2006

Eduardo diz que prefeito fez mais casas do que Jarbas

A briga agora é em relação às obras de duplicação da BR-232. Eduardo diz que o Governo Jarbas/Mendonça tocou apenas uma obra, esquecendo o social. Citou que o prefeito do Recife, João Paulo(PT), construiu em quatro anos mais casas populares do que o Governo Jarbas em oito anos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Manoel de Souza

PERNAMBUCO É O MEU AMOR E EDUARDO É O MEU GOVERNADOR.



26/10


2006

Mendonça chama Eduardo de demagogo

Agora, o tema do debate é segurança pública. Mendonça diz que Eduardo trata a questão com  demagogia, enquanto o socialista, que fez a pergunta, afirma que os índices de criminalidade cresceram bastante no Governo atual, citando mil homicídios a mais em um ano. A acusação de demagogo foi feita por Mendonça com base em notícias de jornais da época do Governo Arraes, em que os salários foram pagos com atraso.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Manoel de Souza

PERNAMBUCO É O MEU AMOR....E EDUARDO É O MEU GOVERNADOR.

Mariana

É DEMAGOGO É


Arcoverde janeiro 2022 - 2

26/10


2006

Educação vira discussão do primeiro bloco

Pelo sorteio, Mendonça Filho pergunta a Eduardo sobre Educação. Ele diz que o que ouve por onde anda é críticas à péssima qualidade do ensino, especialmente por falta de professor. Ressaltou que os centros experimentais, destacados por Mendonça em sua gestão, serão ampliados.

Em sua réplica, Mendonça diz que os centros educacionais de ensino são um sucesso na sua gestão, citando a presença dessas unidades em várias cidades. Quanto aos salários dos professores, baixos, Mendonça diz que Eduardo não tem ''moral'' para criticar, porque no seu Governo pagou os piores salários e atrasou a folha de pessoal dos servidores.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

26/10


2006

Começa debate na TV-Globo

Começou, há pouco, o debate em Pernambuco, na TV-Globo, entre Mendonça Filho e Eduardo Campos, candidatos a governador. A mediação é do jornalista Francisco José.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC - Férias de Janeiro

26/10


2006

Blog cobre debate entre Mendonça x Eduardo

Daqui a pouco, precisamente a partir das 22h30, tem debate entre os candidatos a governador de Pernambuco, na TV-Globo, mediado pelo jornalista Francisco José. O blog vai acompanhar passo a passo o confronto Mendonça Filho (PFL) x Eduardo Campos (PSB). Fique ligado!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Manoel de Souza

PERNAMBUCO É O MEU AMOR E EDUARDO É O MEU GOVERNADOR.

José Manoel de Souza

ESQUENTA NÃO MILTON. A MARIANA É SÓ MAIS UMA DAS "SEM CARGOS".

Mariana

ESSE MILTOM É UM ABOBALHADO, É BABACA, É BABÃO,É METIDO A SABIDO, É A MAIR ANTA DO BLOG, TIRA ESSA BESTA DO BLOG !!!!

milton tenorio pinto junior

O que Mendonça gosta é de passar os finais de semana na praia.Foi avisado que Eduardo a mais de 2 anos vinha visitando o interior.O Mendonça ignorou.Achando o pobre infeliz que Jarbas seria mas cabo eleitoral do que Lula.triste constatação,tua eleição já era Mendonça!!!!!!!!

LUIZ MESQUITA

tentaram calcular o quanto já rodaram pelo território pernambucano. O cálculo é fácil para Eduardo, pois ele comprou um carro exclusivamente para as viagens de campanha. Desde agosto, o automóvel já rodou 47 mil quilômetros. Já Mendonça Filho diz que visitou nada menos que 150 dos 184 municípios


Bandeirantes novembro 2021

26/10


2006

Ibope: Lula 58%; Alckmin 35%. Válidos: 62% a 38%

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato do PT à reeleição, continua levando ampla vantagem sobre o seu competidor Geraldo Alckmin(PSDB), conforme pesquisa Ibope divulgada hoje à noite, no Jornal Nacional da TV Globo. Lula tem, no total de votos, 58%, contra 35% de seu competidor, estabelecendo uma diferença de 23 pontos. Nos votos válidos o resultado, também favorável ao presidente, é de 62% contra 38% do candidato tucano, assinalando 24 pontos de diferença. A pesquisa foi aplicada na terça e quarta-feira, ouvindo 3010 eleitores em 202 municípios em todo o país.

Nas duas pesquisas anteriores, feitas dias 12 e 20 de outubro, Lula tinha, nos votos totais, respectivamente, 52 e 57%, contra 40 e 36% de Alckmin. Nos votos válidos, das duas pesquisas anteriores, Lula tinha 57% e 62%, contra 43% e 38% de Alckmin. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

josé arnaldo amaral

... PESQUISA AGORA SÓ A DE URNA... VOTE NA BANDIDAGEM DO LULLI$$MO QUEM QUISER.... A PELEGAGEM DO CAPITAL ALHEIO MOSTRA O QUE FAZ... SEM TEMOR A DEUS... E LUDIBRIANDO O POVÃO .... ABAIXO A TRAÍRAGEM !!! ...45 NELLE$$$ !!!

milton tenorio pinto junior

Escolheram o Et porque quizeram.Agora já era!!!!!!!É Lula de novo,com a força do povo!! 40 neles!!!!!!!


Pousada da Paixão

26/10


2006

Boris nega demissão política e diz que Lula não governa

Ex-apresentador do telejornal da TV-Record, criador de bordões famosos, como “Vamos passar este País a limpo” e “Isso é uma vergonha”, o jornalista Boris Casoy  rompeu o silêncio sobre a sua demissão da televisão. Numa entrevista ao jornalista Marcone Formiga, na revista “Brasília em Dia”, ele nega que sua degola tenha motivação política, mas nas entrelinhas deixa a entender justamente o contrário quando bate sem piedade no presidente Lula e no governo.

 

Boris diz, por exemplo, que Lula não governa, porque ainda vive sob a encarnação de sindicalista. Sobre o PT, diz que se transformou num partido qualquer. Quanto ao governo Lula, diz que dois fatores o assustam: a incompetência e a apetência para a corrupção. Quanto à provável reeleição de Lula, segundo atestam as pesquisas, o jornalista afirma que o presidente foi conquistá-la nos grotões, porque perdeu o voto de opinião. Veja abaixo alguns tópicos da entrevista selecionados pelo signatário deste blog:  

 

Estabilidade dos cemitérios

 

Embora o País dê a impressão de estar em bases firmes, na verdade eu vejo o Brasil assentado em areia movediça. Se você fizer uma foto da situação brasileira, ela apresenta números de instabilidade. Mas, em termos dinâmicos, eu temo pelos próximos anos. Este governo conseguiu a estabilidade dos cemitérios.

 

Crescimento pífio

 

O presidente da República comemora 5%, enquanto alguns países que conhecemos muito bem, como a Argentina, crescem a números assustadores comparados ao Brasil. Eu gostaria que o País tivesse um crescimento que pudesse absorver essa mão-de-obra que grita por empregos.

 

Um partido qualquer

 

O PT se transformou em um partido como outro qualquer. O partido se diferenciava, até pela pretensão de ter o monopólio da ética e da moral. Terá enormes dificuldades de sobreviver.

 

Uma vergonha

 

São dois fatores que assustam: a incompetência e a apetência para a corrupção de alguns setores do governo. É assustador! Uma ver-go-nha! Sempre houve um nível de corrupção que nós, jornalistas, conhecemos, mas tão escancarada, como desta vez, nunca tivemos. Há gente que acha que foi a falta do exercício do poder que levou a esse tipo de corrupção primitiva, se é que se pode classificar assim. É feita sem a sofisticação dos bandidos modernos.

 

Lula não governa

 

Eu acho que Lula não tem vontade de administrar. Ele já delegou isso ao José Dirceu, agora é a ministra Dilma Rouseff ( chefe da Casa Civil ) quem comanda. Ele continua sendo, na Presidência da República, um líder sindical. Age como líder sindical, decide os embates que chegam a ele e se relaciona com o mundo como tal. Essa crença dele de resolver tudo no diálogo é uma característica das lideranças sindicais.

 

Frustração com o PT

 

O PT tinha virtudes. Ele oferecia um caminho novo e teve adesões. Era uma novidade no cenário. A impressão que eu sempre tive do PT foi a de que seria o grande partido trabalhista nacional, a representação de uma parte do pensamento nacional. Seria a versão tropical de um partido trabalhista britânico. Isso acabou não acontecendo.

 

Contradições ideológicas

 

É estranho que o presidente muitas vezes diga que não é de esquerda. Ele não se diz de esquerda, mas elogia Cuba; se diz democrata, mas elogia a Venezuela. Realmente, é uma grande salada ideológica, dá até a impressão que tem um liquidificador na cabeça.

 

O assistencialismo

 

O Lula acabou praticando a política assistencialista e com o seu discurso penetrando nos grotões do Fernando Collor. Agora, a análise é dominadores contra dominados, elite contra povo. Na verdade, só aqueles grotões desinformados que o PT afirmava ser à base do Collor. O Lula conquistou esses grotões. A retórica dele tem uma mensagem, e a ação assistencialista tem um resultado, que estamos vendo nas pesquisas, porque ele já não detém mais o voto de opinião.

 

Lula e as elites

 

Lula conseguiu demonstrar a uma parcela da população que é vítima das elites, o que não é verdade. Poucas vezes a elite esteve tão bem com o governo como agora. As elites estão satisfeitas. Se há um setor da sociedade que foi beneficiado foram os setores extremos das elites, que são os bancos. A ponta de lança das elites está com este governo, até porque teve lucros inimagináveis em outras situações.

 

Tratamento da Imprensa

 

Lula não tem do que reclamar. Poucos presidentes da República receberam a cobertura que ele recebeu. Pouquíssimos tiveram a unanimidade dos meios eletrônicos como ele tem. Mas ele se queixa da imprensa mais do que qualquer outro. O que ele gostaria é que a imprensa não tratasse de ética e moral, porque o PT “ensinou” a imprensa a tratar desses assuntos. O PT foi um exemplo de crítica ética e moral durante 20 anos. Por isso, ele gostaria que agora a imprensa fosse mais tolerante.

 

A saída da Record

 

Formalmente, não posso fazer nenhuma acusação ao Governo. Houve muitas queixas e pressões durante o período em que eu estive lá. O desenlace, segundo a Record, se deu porque eles queriam mudar o jornal. O senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) insiste que foi pressão pessoal do Lula. Ele, inclusive, falou isso na tribuna do Senado. Dizem, também, que foi pressão da Igreja Universal, em razão de um apoio que o Lula daria ao bispo Crivella nas eleições do Rio. Eu não tenho prova nenhuma, nenhuma, de que isso seja verdade. Assustar-me-ia muito se o bispo Edir Macedo, que conheci, fosse capaz de tamanha patifaria. Não acredito que ele tenha ido a esse extremo. Um dos diretores me chamou e disse: “Olha, resolvemos romper o contrato e vamos fazer um jornal totalmente diferente”. Foi essa a liturgia. Eu estou processando a Record na tentativa de receber a multa rescisória do meu contrato. Parte, por decisão do Judiciário, já foi paga, referente a 11 meses do contrato. Estamos discutindo os outros 37 meses. Dias antes da minha saída, me foi proposto que nós operássemos o jornal e fizéssemos algo parecido com o “Jornal Nacional”, o que eu realmente recusei. Era tido como um avanço, mas não vejo avanço em uma fórmula que existe há quase 50 anos.

 

Situação brasileira

 

O País vive um nó muito grave e não vejo competência neste governo para resolver isso. Não sei se um governo do Geraldo Alckmin resolveria também. Nenhum dos dois candidatos tem projetos para os próximos quatro anos. Têm apenas idéias vagas. Projetos não existem. Acho isso, perigosamente, desolador.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

7 prendê-los. De obrigá-los a restituir tudo aquilo que roubaram do povo. NO BRASIL AINDA TEM MUITOS QUE PENSAM ASSIM. TEM QUE HAVER LIMPEZA-LULABRILHOL. BORIS EM BREVE FARÁ O MEA CULPA E PEDIRÁ PERDÃO E LULA O PERDOARÁ

Raimundo Eleno dos Santos

6que eu já disse e repito: o Governo tem que desencadear uma operação gigantesca, com apoio de toda a sociedade, no sentido de desmascarar esses elementos. De prendê-los. De obrigá-los a restituir tudo aquilo que roubaram do povo.

Raimundo Eleno dos Santos

5veracidade a um fato escabroso, não devidamente apurado, sob sigilo de Justiça). Um esquemão sórdido, portanto, meu amigo!! Muito dinheiro público forrando a mão de figurões. Milhões da nossa grana circulando pelo submundo da política, com intuito de derrubar o Governo. Por isso é que eu já disse

Raimundo Eleno dos Santos

4E o que é pior: para conceder uma falsa legitimidade ao fato, contavam esses criminosos com outros agentes infiltrados em vários órgão dos demais Poderes da República: Judiciário, Legislativo... A própria Polícia Federal (como vimos no caso do mal brasileiro que usou a Instituição para dar veracida

Raimundo Eleno dos Santos

3falsa notícia, a maldita Globo propagava a imagem indutiva, repetitiva, com ares de verdade, manhosa, criminosa, e os coronelões fascistas disseminavam o monstro no Congresso, para os falsos formadores de opinião, todos aquelas figuras nefastas bem remunerados com o dinheiro público.E o que é pior:


Coluna do Blog
Publicidade

Publicidade

Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Opinião

Publicidade
Apoiadores
Parceiros