FMO janeiro 2020

28/01


2020

Podemos lança Delson Lustosa em Santa Terezinha

De olho nas eleições municipais, o Podemos Pernambuco segue ampliando seus quadros para a disputa. Na manhã de hoje, em seu escritório político no Recife, o deputado federal Ricardo Teobaldo acertou os detalhes para a filiação do ex-prefeito Delson Lustosa ao Podemos. Delson vai disputar novamente a cadeira do executivo em Santa Terezinha, no Sertão pernambucano. O deputado estadual Gustavo Gouveia também participou do encontro.

O deputado Ricardo Teobaldo ressaltou a importância da entrada de Delson na legenda. “Temos agregado grandes quadros da política pernambucana ao Podemos em todas as regiões do estado. Delson é um desses. É um político preparado, tem experiência e já mostrou que sabe governar. Ele é o nome do Podemos para vencer as eleições no município”, destacou.

A chegada de Delson Lustosa ao Podemos reforça o projeto do Podemos de ter o maior número de candidaturas próprias em Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE - Redução nos Homicídios

28/01


2020

Avante filia ex-prefeito de São Benedito do Sul

José Baiano, ex-prefeito de São Benedito do Sul, município localizado na Mata Sul pernambucana, é o mais novo quadro do partido Avante, em Pernambuco.

O ato de filiação aconteceu ontem e foi acompanhado por Sebastião Oliveira e Rogério Leão, deputados federal e estadual, respectivamente, pelo atual prefeito Júnior Amorim, além do vice-prefeito Betanio Marcelino, que preside a sigla na cidade.

“O Avante comemora a chegada de José Baiano, que possui importantes serviços prestados a São Benedito do Sul. Trata-se de uma cidade prioritária para os planos do partido e estamos montando um time forte e competente para reeleger Júnior Amorim”, destacou o  presidente do Avante pernambucano, Waldemar Oliveira.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

acolher

28/01


2020

Partidos lançam mais nomes nas eleições municipais

O Globo

A disputa municipal de 2020 terá número recorde de candidaturas, de acordo com a previsão de presidentes de partidos e analistas. Com o fim das coligações para as câmaras municipais a partir deste ano, cada legenda terá de apresentar uma lista fechada de candidatos a vereador e a tendência é lançar nomes próprios a prefeito para puxar votos para o Legislativo.

A intenção da nova regra é diminuir o total de partidos no país – hoje há 33 legendas registradas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) –, mas esse efeito só deve ser atingido em eleições seguintes. Os critérios para acesso ao fundo partidário e tempo de TV são baseados nos votos para a Câmara dos Deputados, mas a nova regra pode reduzir o espaço nos legislativos municipais dos partidos menores, que não poderão se coligar com siglas maiores, herdando seus votos.

No MDB, partido com o maior número de prefeituras, a intenção é aumentar a representatividade. Dirigentes estaduais sabem que devem lançar o maior número de candidatos possível para eleger vereadores, diz Baleia Rossi (SP), presidente do MDB.

“Esse foi o ponto mais positivo da reforma que votamos”, diz Baleia Rossi, acrescentando: “Incentiva o partido a lançar candidatura, a ter ideologia, ter propostas, ter presença efetiva nas cidades. Vai acabar com os partidos de um dono só”.

Para o cientista político Carlos Pereira (FGV), a oferta maior de candidatos é um efeito colateral da nova regra que pode ser positivo:

“Pode confundir o eleitor. O eleitor tem dificuldade em diferenciar os partidos, mas a gente tem que esperar para ver se vai haver uma identidade partidária maior pelo fato de os candidatos não pertencerem às coligações”, disse. Clique aqui para ler a matéria na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

28/01


2020

Conselho de Ética adverte Weintraub

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi advertido, hoje, pelo Conselho de Ética da Presidência por ter comparado os ex-presidentes Lula e Dilma a droga no contexto da apreensão dos 39 quilos de cocaína em avião presidencial de apoio à comitiva de Jair Bolsonaro em viagem à Espanha, em junho do ano passado.

A provocação foi assim: “Tranquilizo os ‘guerreiros’ do PT e de seus acepipes (sic): o responsável pelos 39 kg de cocaína NADA tem a ver com o Governo Bolsonaro. Ele irá para a cadeia e ninguém de nosso lado defenderá o criminoso. Vocês continuam com a exclusividade de serem amigos de traficantes como as FARC”, afirmava Weintraub em uma das publicações. “No passado o avião presidencial já transportou drogas em maior quantidade. Alguém sabe o peso do Lula ou da Dilma?”, escreveu ele em outra.

Para o conselheiro Erick Vidigal, não se espera de um ministro da Educação o “papel” de uma autoridade “impulsiva, destemperada, que ofende que quer que critique” e que usa “o cargo público lhe dá para ampliar a divisão existente atualmente na sociedade brasileira, incitar o ódio, a agressividade, a desarmonia”.

As punições impostas pela Comissão de Ética têm caráter administrativo, como advertência e censura ética. Dependendo da gravidade, é possível sugerir a demissão do cargo. As recomendações, porém, não precisam ser acatadas pelo governo, informa o Estadão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/01


2020

Prefeito itinerante é proibido, mas lançar parente pode

Por Diana Câmara*

Não é incomum vermos uma família se perpetuar no poder em uma região e administrar várias cidades ao mesmo tempo ou sair migrando pelos municípios limítrofes sempre que o mandato está chegando ao fim. A Constituição Federal veda o terceiro mandato a fim de evitar a perpetuação de uma mesma pessoa no poder. Por isso, é certo que um prefeito só pode tentar uma reeleição seguida no seu município e está impedido de disputar eleição para chefe do executivo de cidades vizinhas. E como a Justiça encara esse impedimento em relação aos parentes? Existe inelegibilidade reflexa? Um prefeito reeleito pode lançar sua esposa ou filho para ser candidato a prefeita (o) no município vizinho onde exerce forte poder político?

A CF/88, em seu artigo 14, § 7º, diz que a são inelegíveis, no território de jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes consangüíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, de mandatário do poder executivo ou de quem os haja substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito, salvo se já é titular de mandato eletivo e candidato à reeleição. Ou seja, a limitação trazida pela Carta Magna se restringe ao território onde é exercido o cargo e, por isso, não permite uma interpretação mais larga no que tange aos parentes do chefe do executivo. A lei permite e a jurisprudência é amplamente pacífica quanto a isso. Assim, nas Eleições de 2020 é possível que os parentes de atuais prefeitos disputem o cargo de prefeito em municípios vizinhos sem o menor constrangimento ou impedimento legal.

O STF, sob o regime da repercussão geral, firmou o entendimento de que o art. 14 , § 5º da Constituição deve ser interpretado no sentido de que a proibição da segunda reeleição torna inelegível para o cargo de chefe do Poder Executivo o cidadão que já exerceu dois mandatos consecutivos em cargo da mesma natureza, ainda que em ente da federação diverso. Conforme o entendimento da Suprema Corte, tal interpretação seria necessária, à luz do princípio republicano, para impedir a perpetuação de uma mesma pessoa no poder, criando a figura do "prefeito itinerante". Todavia, o entendimento do STF a respeito da inelegibilidade do "prefeito itinerante" não pode ser aplicado, automaticamente, ao caso de inelegibilidade reflexa. Especialmente porque este entendimento conferiu interpretação ao art. 14, § 5º, da CF/88, que trata do próprio mandatário do poder executivo e não dos seus parentes, objeto do art. 14, § 7º, da CF/88.

Assim, em síntese, quanto ao próprio prefeito é vedado concorrer em município limítrofe o que configuraria “prefeito itinerante” ou até mesmo concorrer como vice-prefeito, pois seria enquadrado como “terceiro mandato”, já quem tem possibilidade de assumir o poder no caso de impedimento do titular. Quanto aos parentes, estes só não podem vir candidatos no próprio quintal, mas estão livres, leves e soltos para disputar cargos nas cidades vizinhas.   

*Advogada especialista em Direito Eleitoral, presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB/PE, membro fundadora e ex-presidente do Instituto de Direito Eleitoral e Público de Pernambuco (IDEPPE), membro fundadora da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (ABRADEP) e autora de livros.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

28/01


2020

Belo Jardim: Evento reúne artesanato, música e gastronomia

O distrito de Serra do Ventos, localizado a 15 quilômetros de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, vai sediar, nos próximos dias 1 e 2 de fevereiro, o Arte em Serra do Vento. O evento, vai reunir, no mesmo local, feira de artesanato, gastronomia, apresentações culturais e shows.

O projeto, realizado pela Fundação Bitury e patrocinado pelo Sebrae e Baterias Moura, reúne parceiros e apoiadores da cidade e região e vai oferecer uma programação com exposição e venda de peças artesanais de Belo Jardim e de cidades vizinhas, alimentos regionais, cadastro no Credi Amigo e Agro Amigo do Banco do Nordeste, palestras, oficinas e shows com músicos da terra.

A abertura do evento está prevista para 14h, no dia 01, com apresentação de orquestra de frevo, Ballet Popular de Sanharó, os Caiporas de pesqueira e o show de Gilberto e Banda. No domingo, dia 2 a animação fica por conta do encontro de Sanfoneiros, apresentação de bacamarteiros e shows de Andreza Almeida e Ramon Pegada Top. 

A iniciativa é apoiada pelo Instituto Conceição Moura, Instituto Federal de Belo Jardim, Rádio Bitury, Jornal Enfoco, Portal BJ1, Plantex, Placsport, Rádio Liberdade, Rádio Vale, Sesc Ler Belo Jardim, Prefeitura Municipal de Sanharó, Prefeitura Municipal de Pesqueira e Prefeitura Municipal de São Bento do Una.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

28/01


2020

Ministério confirma caso suspeito de coronavírus no Brasil

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que há um caso suspeito de coronavírus no Brasil, no Estado de Minas Gerais. Em coletiva de imprensa hoje, sobre a situação do vírus no Brasil, Mandetta afirmou que foram identificados os sintomas compatíveis com o protocolo da suspeita em uma mulher que viajou para a cidade de Wuhan, na China, onde está concentrada a maior parte dos casos de coronavírus. O ministro afirmou que a pasta subiu o comitê de emergência para nível 2, que significa “perigo iminente”.

“Analisamos mais de 7 mil rumores e deles, 127 exigiram a verificação”, afirmou o ministro. De acordo com Mandetta, a paciente encontra-se em isolamento e 14 pessoas próximas a ela estão sendo acompanhadas. O ministro ainda afirmou que o Brasil tem total capacidade de identificar geneticamente o vírus. Até então, o Ministério da Saúde havia descartado todas as suspeitas levantadas no País, pois não se encaixavam nos critérios do protocolo que identifica os possíveis casos. 

Hoje, a China confirmou que o número de casos registrados da doença subiu para mais de 4,5 mil e o número de mortes para 106. Ontem, a Organização Mundial da Saúde passou a classificar como como “elevado” o risco internacional de contaminação, alterando o status anterior divulgado, de risco moderado, que a OMS afirmou ter sido um “erro de formulação”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/01


2020

Bolsonaro estuda criar o Ministério da Segurança

Por Tales Faria

O presidente Jair Bolsonaro admitiu, para auxiliares, que não desistiu do Ministério da Segurança definitivamente. E que pode criá-lo ainda em 2020.

O atual ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, é contra o desmembramento de sua pasta. Chegou a mandar recados ao Palácio do Planalto que poderia pedir demissão se seu poder fosse esvaziado pelo presidente.

Na última quinta-feira, dia 23, em reunião com secretários estaduais de Segurança, o presidente anunciou que estava estudando a criação da pasta.

Diante da reação do ministro, no dia seguinte o presidente voltou atrás e declarou que era "zero" a chance de criar a pasta. Mas deixou no ar: "Não sei amanhã, política tudo muda. Não há essa intenção de dividir”. Clique aqui e confira a matéria na íntegra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/01


2020

Fortaleza também tem carro elétrico compartilhado

Em Fortaleza, a luta por alternativas sustentáveis para melhorar o trânsito e oferecer mais conforto ao usuário inclui também um programa diferenciado: o Vamo Fortaleza, no qual o usuário pode recorrer a um carro compartilhado no mesmo sistema de bicicletas compartilhadas, pegando no local da estação.

Acabei de fazer isso agora com o engenheiro Gustavo Pinheiro, da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos de Fortaleza. No lugar do carro chapa branca do Governo Municipal, ele recorreu a um carro modelo top do sistema elétrico compartilhado para fazer o roteiro da mobilidade por mim pedido.

A Prefeitura de Fortaleza, em parceria com o Hapvida Saúde, colocou o serviço à disposição da população já tem quatro anos. O Hap Vida comemorou, há pouco, mais um aniversário do serviço. 

A programação incluiu  ação de cadastro, para os convidados, realizada por meio do novo aplicativo do VAMO, além de test-drive nos veículos.

Entre os que testaram, Luiz Carlos Duarte e Priscilla Oliveira, premiados com um passe para uso gratuito de uma hora por dia, durante um mês.

Luiz Carlos utiliza o VAMO há quase dois anos e, segundo ele, começou a usar por ter uma estação próxima à sua casa, pela comodidade e pelo conforto dos carros.

Dentre as vantagens do VAMO apontadas por ele estão ainda os benefícios para o meio ambiente e o preço atrativo. “É sempre bom utilizar ferramentas que combatam a poluição do ar e os preços são bem em conta se comparado a outras formas de locomoção na cidade”, conta. 

Ao todo ele já realizou 97 viagens. Todos os usuários já cadastrados no VAMO têm passe livre para utilizar os veículos por 1 hora.

O Vamo nasceu em setembro de 2016 com o objetivo de ofertar à população de Fortaleza mais uma opção de mobilidade urbana sustentável. Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito (PAITT), em parceria com o Hapvida Saúde e a Serttel, o Vamo é um projeto pioneiro no Brasil e na América Latina, sendo o primeiro sistema de carros compartilhados 100% elétricos. 

Estão disponíveis 20 carros, sendo cinco do modelo “BYD e 6″ e quinze do modelo ZOE, da Renault, distribuídos em 17 estações na cidade, além de seis “vagas VAMO”, locais em que o usuário pode fazer a devolução do veículo sem, contudo, conectar o carro em uma estação de carregamento.

Segundo relatórios divulgados pela Serttel, só nos últimos dois anos, o Vamo realizou cerca de sete  viagens, sem nenhum tipo de agressão ao meio ambiente.

Entre os que mais utilizam o sistema estão usuários com idade entre 21 e 40 anos, totalizando 2.658 pessoas. Os dados mostram ainda que os fortalezenses utilizam os veículos para viagens rápidas. Viagens de até 30 minutos somaram 964 utilizações e de 30 minutos a 1 hora somaram 907.

Entre as origens e destinos mais comuns das viagens realizadas estão as estações do Shopping Iguatemi, do North Shopping e da Igreja de Nazaré. Em 65% dos casos, os veículos são devolvidos em estações diferentes das estações de origem. O modelo de carro mais alugado é o “BYD”, que comporta cinco passageiros (68%), contra o modelo compacto, “Zhidou” (32%).

A tarifa cobrada para usar um dos carros compartilhados custa R$ 15 até 30 minutos e R$ 20 até uma hora. Até duas horas, sobe para R$ 30.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores